Pronome relativo

873 visualizações

Publicada em

PRONOME RELATIVO

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Pronome relativo

  1. 1. Crateús/CE PRONOME RELATIVO Disciplina: Português Educador: Edson Alves Série: 9º ano
  2. 2. 2 / 11 Pronomes relativos Variáveis Invariáveis Singular cujo quanto o qual que quem onde cuja quanta a qual Plural cujos quantos os quais cujas quantas as quais
  3. 3. 3 / 11 Pronomes relativos O pronome relativo é a palavra que introduz uma oração subordinada adjetiva relativa com antecedente ou uma oração subordinada relativa substantiva sem antecedente. Exemplos: Havia um homem que era senhor da sua vontade. Mas há quem prefira futebol.
  4. 4. 4 / 11 Pronomes relativos O pronome relativo quem só se emprega precedido de preposição, geralmente quando referido a pessoas ou coisas personificadas. Exemplos: O rapaz de quem me falaste apareceu hoje na cantina. O rapaz com quem estiveste a falar entrou para o clube.
  5. 5. 5 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: Já não vejo a lua, que subiu mais no céu. [a lua subiu mais no céu] - Sujeito
  6. 6. 6 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: O traste que tu és, todos sabem. [tu és um traste] - Predicativo do sujeito
  7. 7. 7 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: Toda essa noite Maria dormiu mal, na excitação vaga que lhe dava aquela ideia. [aquela ideia dava-lhe uma excitação vaga] - Complemento direto
  8. 8. 8 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: É esta a fidalga a quem desejais falar? [desejais falar a esta fidalga] - Complemento indireto
  9. 9. 9 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: O João, de quem te falei ontem, já chegou. [falei-te do João] - Complemento oblíquo
  10. 10. 10 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: O seu irmão, por quem sou respeitada, já chegou. [sou respeitado pelo seu irmão] - Complemento agente da passiva
  11. 11. 11 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: Admiro-lhe os modos delicados com que fazia todos os gestos. [fazia todos os gestos com modos delicados] - Modificador do GV
  12. 12. RELEMBRANDO REVISANDO 12
  13. 13. O pronome relativo estabelece relação sintática entre um verbo posterior e um substantivo anterior. - Inicia oração subordinada adjetiva. -A função sintática que parece ser do substantivo anterior pertence ao pronome relativo. Se houver preposição nessa relação sintática, ela tem de ser colocada antes do pron. rel. A casa em que moro é magnífica. - O substantivo casa parece ser o A.A de lugar relativamente ao verbo morar. O A. A, de lugar é, na verdade, o pronome relativo que. Por isso, a prep. em antes dele.
  14. 14. - Que: substitui “coisas” ou “pessoas”. Pode sempre ser substituído por “o qual, a qual, os quais, as quais”. Ex. A casa em que moro é magnífica. A casa na qual moro é magnífica. - Quem: substitui “pessoas”. Pode sempre ser substituído por “o qual, a qual, os quais, as quais”. Não pode ser sujeito e, quando for OD, é antecedido da prep. a. Ex. As pessoas com que convivemos nos conhecem de fato? (ou com as quais) O professor a quem mais respeito é o de Sânscrito (ou o qual).
  15. 15. - Quanto: usado quando antecedido de tudo, todos, todas. Pode ser substituído por o que, os que, as que. Ex. Fale tudo quanto quiser falar (ou tudo o que quiser falar). Venham todos quantos puderem (ou todos os que puderem). - Onde: Funciona como A. A. de lugar. Pode ser substituído por em que. Se o verbo da or. sub. adjetiva exigir a prep. a, usa-se a que ou aonde; se exigir a prep. de, usa-se de que ou donde. Ex. A casa onde moro é magnífica (ou em que moro ou na qual moro). A cidade donde venho é Londrina (ou de que venho ou da qual ou de onde). A cidade aonde vou toda semana é Cuiabá (ou a que vou ou à qual).
  16. 16. - Cujo: indicador de posse: é antecedido pelo possuidor e sucedido pelo possuído: algo de alguém = alguém cujo algo O artigo definido que antecede o substantivo possuído se contrai ao pronome cujo: cujo + o = cujo; cujo + a = cuja; cujo + os = cujos; cujo + as = cujas. Se houver preposição na relação sintática entre o verbo da or. sub. adjetiva e o elemento possuído, ela tem de ser colocada antes do pron. rel. - O deputado elegeu-se prefeito. Duvido da honestidade do deputado. - O deputado de cuja honestidade duvido elegeu-se prefeito.
  17. 17. - Oração subordinada adjetiva restritiva: faz parte da função sintática da substantivo antecedente, como se fosse adjunto adnominal, e não é separada por vírgula. - Oração subordinada adjetiva explicativa: funciona como aposto explicativo do substantivo antecedente e sempre está entre vírgulas. - Os amigos que não trabalham o influenciam mal. O sujeito do verbo influenciar é Os amigos que não trabalham. A oração que não trabalham é adjetiva restritiva. Significa que há amigos que trabalham e os que não trabalham e que somente estes o influenciam. - Os amigos, que não trabalham, o influenciam mal. O sujeito do verbo influenciar é Os amigos; a oração que não trabalham é adjetiva explicativa. Significa que todos os amigos o influenciam mal, pois eles não trabalham.
  18. 18. Interprete as seguintes frases: - A filha dele que estuda fora vai casar-se. - A filha dele, que estuda fora, vai casar-se. - A janela do quarto, através da qual ele jogou a menina, tinha marcas estranhas. - A janela do quarto através da qual ele jogou a menina tinha marcas estranhas.
  19. 19. - A filha dele que estuda fora vai casar-se. Ele tem uma filha que estuda fora e outra(s) que não estuda(m) fora; somente aquela vai casar-se. - A filha dele, que estuda fora, vai casar-se. Ele tem somente uma filha; ela estuda fora e vai casar-se. - A janela do quarto, através da qual ele jogou a menina, tinha marcas estranhas. Ele jogou a menina através da única janela do quarto; a janela tinha marcas estranhas. - A janela do quarto através da qual ele jogou a menina tinha marcas estranhas. Ele jogou a menina através de uma das janelas do quarto; somente esta janela tinha marcas estranhas.

×