SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
Crateús/CE
PRONOME RELATIVO
Disciplina: Português
Educador: Edson Alves
Série: 9º ano
2 / 11
Pronomes relativos
Variáveis Invariáveis
Singular
cujo quanto o qual que quem onde
cuja quanta a qual
Plural
cujos quantos os quais
cujas quantas as quais
3 / 11
Pronomes relativos
O pronome relativo é a palavra que introduz uma
oração subordinada adjetiva relativa com
antecedente ou uma oração subordinada relativa
substantiva sem antecedente.
Exemplos:
Havia um homem que era senhor da sua
vontade.
Mas há quem prefira futebol.
4 / 11
Pronomes relativos
O pronome relativo quem só se emprega precedido de
preposição, geralmente quando referido a pessoas
ou coisas personificadas.
Exemplos:
O rapaz de quem me falaste apareceu hoje na
cantina.
O rapaz com quem estiveste a falar entrou para o
clube.
5 / 11
Pronomes relativos
Funções sintáticas do pronome relativo:
Exemplo:
Já não vejo a lua, que subiu mais no céu.
[a lua subiu mais no céu]
- Sujeito
6 / 11
Pronomes relativos
Funções sintáticas do pronome relativo:
Exemplo:
O traste que tu és, todos sabem.
[tu és um traste]
- Predicativo do sujeito
7 / 11
Pronomes relativos
Funções sintáticas do pronome relativo:
Exemplo:
Toda essa noite Maria dormiu mal, na excitação
vaga que lhe dava aquela ideia.
[aquela ideia dava-lhe uma excitação vaga]
- Complemento direto
8 / 11
Pronomes relativos
Funções sintáticas do pronome relativo:
Exemplo:
É esta a fidalga a quem desejais falar?
[desejais falar a esta fidalga]
- Complemento indireto
9 / 11
Pronomes relativos
Funções sintáticas do pronome relativo:
Exemplo:
O João, de quem te falei ontem, já chegou.
[falei-te do João]
- Complemento oblíquo
10 /
11
Pronomes relativos
Funções sintáticas do pronome relativo:
Exemplo:
O seu irmão, por quem sou respeitada, já
chegou.
[sou respeitado pelo seu irmão]
- Complemento agente da passiva
11 /
11
Pronomes relativos
Funções sintáticas do pronome relativo:
Exemplo:
Admiro-lhe os modos delicados com que fazia
todos os gestos.
[fazia todos os gestos com modos
delicados]
- Modificador do GV
RELEMBRANDO
REVISANDO
12
O pronome relativo estabelece relação sintática entre um verbo
posterior e um substantivo anterior.
- Inicia oração subordinada adjetiva.
-A função sintática que parece ser do substantivo anterior pertence ao
pronome relativo. Se houver preposição nessa relação sintática, ela tem
de ser colocada antes do pron. rel.
A casa em que moro é magnífica.
- O substantivo casa parece ser o A.A de lugar relativamente ao verbo
morar. O A. A, de lugar é, na verdade, o pronome relativo que. Por isso,
a prep. em antes dele.
- Que: substitui “coisas” ou “pessoas”. Pode sempre ser substituído
por “o qual, a qual, os quais, as quais”.
Ex. A casa em que moro é magnífica.
A casa na qual moro é magnífica.
- Quem: substitui “pessoas”. Pode sempre ser substituído por “o qual,
a qual, os quais, as quais”. Não pode ser sujeito e, quando for OD, é
antecedido da prep. a.
Ex. As pessoas com que convivemos nos conhecem de fato? (ou com as
quais)
O professor a quem mais respeito é o de Sânscrito (ou o qual).
- Quanto: usado quando antecedido de tudo, todos, todas. Pode ser
substituído por o que, os que, as que.
Ex. Fale tudo quanto quiser falar (ou tudo o que quiser falar).
Venham todos quantos puderem (ou todos os que puderem).
- Onde: Funciona como A. A. de lugar. Pode ser substituído por em
que. Se o verbo da or. sub. adjetiva exigir a prep. a, usa-se a que ou
aonde; se exigir a prep. de, usa-se de que ou donde.
Ex. A casa onde moro é magnífica (ou em que moro ou na qual moro).
A cidade donde venho é Londrina (ou de que venho ou da qual ou
de onde).
A cidade aonde vou toda semana é Cuiabá (ou a que vou ou à qual).
- Cujo: indicador de posse: é antecedido pelo possuidor e sucedido
pelo possuído:
algo de alguém = alguém cujo algo
O artigo definido que antecede o substantivo possuído se contrai ao
pronome cujo:
cujo + o = cujo; cujo + a = cuja; cujo + os = cujos; cujo + as =
cujas.
Se houver preposição na relação sintática entre o verbo da or. sub.
adjetiva e o elemento possuído, ela tem de ser colocada antes do pron.
rel.
- O deputado elegeu-se prefeito. Duvido da honestidade do deputado.
- O deputado de cuja honestidade duvido elegeu-se prefeito.
- Oração subordinada adjetiva restritiva: faz parte da função
sintática da substantivo antecedente, como se fosse adjunto adnominal,
e não é separada por vírgula.
- Oração subordinada adjetiva explicativa: funciona como aposto
explicativo do substantivo antecedente e sempre está entre vírgulas.
- Os amigos que não trabalham o influenciam mal.
O sujeito do verbo influenciar é Os amigos que não trabalham. A
oração que não trabalham é adjetiva restritiva. Significa que há
amigos que trabalham e os que não trabalham e que somente estes o
influenciam.
- Os amigos, que não trabalham, o influenciam mal.
O sujeito do verbo influenciar é Os amigos; a oração que não
trabalham é adjetiva explicativa. Significa que todos os amigos o
influenciam mal, pois eles não trabalham.
Interprete as seguintes frases:
- A filha dele que estuda fora vai casar-se.
- A filha dele, que estuda fora, vai casar-se.
- A janela do quarto, através da qual ele jogou a menina, tinha
marcas estranhas.
- A janela do quarto através da qual ele jogou a menina tinha
marcas estranhas.
- A filha dele que estuda fora vai casar-se.
Ele tem uma filha que estuda fora e outra(s) que não estuda(m) fora;
somente aquela vai casar-se.
- A filha dele, que estuda fora, vai casar-se.
Ele tem somente uma filha; ela estuda fora e vai casar-se.
- A janela do quarto, através da qual ele jogou a menina, tinha
marcas estranhas.
Ele jogou a menina através da única janela do quarto; a janela tinha
marcas estranhas.
- A janela do quarto através da qual ele jogou a menina tinha
marcas estranhas.
Ele jogou a menina através de uma das janelas do quarto; somente esta
janela tinha marcas estranhas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Complementos verbais
Complementos verbaisComplementos verbais
Complementos verbais
 
Adjunto adverbial
Adjunto adverbialAdjunto adverbial
Adjunto adverbial
 
Período Composto
Período CompostoPeríodo Composto
Período Composto
 
Vozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 anoVozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 ano
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 
Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.Frase, Oração e Periodo.
Frase, Oração e Periodo.
 
Pronomes Pessoais
Pronomes PessoaisPronomes Pessoais
Pronomes Pessoais
 
Pronomes Relativos
Pronomes RelativosPronomes Relativos
Pronomes Relativos
 
Advérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPointAdvérbios: PowerPoint
Advérbios: PowerPoint
 
Modal Verbs
Modal Verbs Modal Verbs
Modal Verbs
 
Transitividade verbal
Transitividade verbalTransitividade verbal
Transitividade verbal
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
 
Orações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivasOrações subordinadas adjetivas
Orações subordinadas adjetivas
 
Tempo e modo verbais
Tempo e modo verbaisTempo e modo verbais
Tempo e modo verbais
 
Pronomes relativos
Pronomes relativosPronomes relativos
Pronomes relativos
 
Operadores argumentativos
Operadores argumentativosOperadores argumentativos
Operadores argumentativos
 
Adjunto Adnominal
Adjunto AdnominalAdjunto Adnominal
Adjunto Adnominal
 
Vozes do verbo
Vozes do verboVozes do verbo
Vozes do verbo
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Funções do pronome relativo
Funções do pronome relativoFunções do pronome relativo
Funções do pronome relativo
 

Destaque

Análise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativosAnálise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativosnixsonmachado
 
9º ano E. F. II - Pronomes Relativos
9º ano E. F. II - Pronomes Relativos9º ano E. F. II - Pronomes Relativos
9º ano E. F. II - Pronomes RelativosAngélica Manenti
 
Pronomes relativos1
Pronomes relativos1Pronomes relativos1
Pronomes relativos1deiafelipe
 
Problemas da língua culta
Problemas da língua cultaProblemas da língua culta
Problemas da língua cultaSeduc/AM
 
Pronome relativo & regência verbal na fundep
Pronome relativo & regência verbal na fundepPronome relativo & regência verbal na fundep
Pronome relativo & regência verbal na fundepma.no.el.ne.ves
 
Bittencursos Pronomes Relativos 2014
Bittencursos Pronomes Relativos 2014Bittencursos Pronomes Relativos 2014
Bittencursos Pronomes Relativos 2014Nélson Bittencourt
 
Agente Penitenciário - Aula 8 Morfologia - Pronome Relativo
Agente Penitenciário - Aula 8 Morfologia - Pronome RelativoAgente Penitenciário - Aula 8 Morfologia - Pronome Relativo
Agente Penitenciário - Aula 8 Morfologia - Pronome RelativoProfFernandaBraga
 
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 6
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 6Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 6
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 6Angélica Manenti
 
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 7
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 7Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 7
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 7Angélica Manenti
 
Dia nacional da saúde e nutrição
Dia nacional da saúde e nutriçãoDia nacional da saúde e nutrição
Dia nacional da saúde e nutriçãoThiago Gacciona
 
Exercícios sobre pronomes relativos
Exercícios sobre pronomes relativosExercícios sobre pronomes relativos
Exercícios sobre pronomes relativosma.no.el.ne.ves
 
7º ano E. F. II - Período Simples e Composto, Tipos de Sujeito
7º ano E. F. II - Período Simples e Composto, Tipos de Sujeito7º ano E. F. II - Período Simples e Composto, Tipos de Sujeito
7º ano E. F. II - Período Simples e Composto, Tipos de SujeitoAngélica Manenti
 

Destaque (20)

O pronome relativo
O pronome relativoO pronome relativo
O pronome relativo
 
Análise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativosAnálise sintática dos pronomes relativos
Análise sintática dos pronomes relativos
 
9º ano E. F. II - Pronomes Relativos
9º ano E. F. II - Pronomes Relativos9º ano E. F. II - Pronomes Relativos
9º ano E. F. II - Pronomes Relativos
 
Pronomes relativos1
Pronomes relativos1Pronomes relativos1
Pronomes relativos1
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Problemas da língua culta
Problemas da língua cultaProblemas da língua culta
Problemas da língua culta
 
Definicao de verbo_e_a_ formas_nominais
Definicao de verbo_e_a_ formas_nominaisDefinicao de verbo_e_a_ formas_nominais
Definicao de verbo_e_a_ formas_nominais
 
Pronome relativo & regência verbal na fundep
Pronome relativo & regência verbal na fundepPronome relativo & regência verbal na fundep
Pronome relativo & regência verbal na fundep
 
Bittencursos Pronomes Relativos 2014
Bittencursos Pronomes Relativos 2014Bittencursos Pronomes Relativos 2014
Bittencursos Pronomes Relativos 2014
 
Agente Penitenciário - Aula 8 Morfologia - Pronome Relativo
Agente Penitenciário - Aula 8 Morfologia - Pronome RelativoAgente Penitenciário - Aula 8 Morfologia - Pronome Relativo
Agente Penitenciário - Aula 8 Morfologia - Pronome Relativo
 
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 6
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 6Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 6
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 6
 
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 7
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 7Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 7
Oficina de Redação ENEM 2013 - Aula 7
 
Dia nacional da saúde e nutrição
Dia nacional da saúde e nutriçãoDia nacional da saúde e nutrição
Dia nacional da saúde e nutrição
 
Exercícios sobre pronomes relativos
Exercícios sobre pronomes relativosExercícios sobre pronomes relativos
Exercícios sobre pronomes relativos
 
6 pronome_relativo
6  pronome_relativo6  pronome_relativo
6 pronome_relativo
 
7º ano E. F. II - Período Simples e Composto, Tipos de Sujeito
7º ano E. F. II - Período Simples e Composto, Tipos de Sujeito7º ano E. F. II - Período Simples e Composto, Tipos de Sujeito
7º ano E. F. II - Período Simples e Composto, Tipos de Sujeito
 
Locução verbal
Locução verbalLocução verbal
Locução verbal
 
Jardim secreto
Jardim secretoJardim secreto
Jardim secreto
 
Regência
RegênciaRegência
Regência
 
Pronomes Relativos
Pronomes RelativosPronomes Relativos
Pronomes Relativos
 

Semelhante a Pronomes relativos

Aula 3 - Gramática Normativa: Pronome I
Aula 3 - Gramática Normativa: Pronome IAula 3 - Gramática Normativa: Pronome I
Aula 3 - Gramática Normativa: Pronome ITio Hatiro
 
A regência verbal e nominal
A regência verbal e nominalA regência verbal e nominal
A regência verbal e nominalDaniel Brito
 
Português para concursos públicos - Pronomes
Português para concursos públicos - PronomesPortuguês para concursos públicos - Pronomes
Português para concursos públicos - PronomesPreOnline
 
Tabelas.pronomes demonstrativos e etc
Tabelas.pronomes demonstrativos e etcTabelas.pronomes demonstrativos e etc
Tabelas.pronomes demonstrativos e etcAndrea Perazzo
 
Apostila regencia verbal
Apostila regencia verbalApostila regencia verbal
Apostila regencia verbalRebeca Kaus
 
Apostila regencia verbal
Apostila regencia verbalApostila regencia verbal
Apostila regencia verbalRebeca Kaus
 
Regência nivelamento
Regência   nivelamentoRegência   nivelamento
Regência nivelamentoÉric Santos
 
Portugues para concursos públicos pg78
Portugues para concursos públicos pg78Portugues para concursos públicos pg78
Portugues para concursos públicos pg78kisb1337
 

Semelhante a Pronomes relativos (20)

Tipos de predicados
Tipos de predicadosTipos de predicados
Tipos de predicados
 
Tipos de predicados
Tipos de predicadosTipos de predicados
Tipos de predicados
 
Pronomes - Prof. Ana Glades
Pronomes - Prof. Ana GladesPronomes - Prof. Ana Glades
Pronomes - Prof. Ana Glades
 
Período composto
Período compostoPeríodo composto
Período composto
 
Aula 3 - Gramática Normativa: Pronome I
Aula 3 - Gramática Normativa: Pronome IAula 3 - Gramática Normativa: Pronome I
Aula 3 - Gramática Normativa: Pronome I
 
7.4 pronomes
7.4   pronomes7.4   pronomes
7.4 pronomes
 
7 161029234052
7 1610292340527 161029234052
7 161029234052
 
A regência verbal e nominal
A regência verbal e nominalA regência verbal e nominal
A regência verbal e nominal
 
Gramática - Pronomes
Gramática - PronomesGramática - Pronomes
Gramática - Pronomes
 
Português para concursos públicos - Pronomes
Português para concursos públicos - PronomesPortuguês para concursos públicos - Pronomes
Português para concursos públicos - Pronomes
 
InglêS
InglêSInglêS
InglêS
 
Tipos de predicado
Tipos de predicadoTipos de predicado
Tipos de predicado
 
Pronome 2
Pronome 2Pronome 2
Pronome 2
 
transitividade.pdf
transitividade.pdftransitividade.pdf
transitividade.pdf
 
Tabelas.pronomes demonstrativos e etc
Tabelas.pronomes demonstrativos e etcTabelas.pronomes demonstrativos e etc
Tabelas.pronomes demonstrativos e etc
 
Apostila regencia verbal
Apostila regencia verbalApostila regencia verbal
Apostila regencia verbal
 
Apostila regencia verbal
Apostila regencia verbalApostila regencia verbal
Apostila regencia verbal
 
Regência nivelamento
Regência   nivelamentoRegência   nivelamento
Regência nivelamento
 
Portugues para concursos públicos pg78
Portugues para concursos públicos pg78Portugues para concursos públicos pg78
Portugues para concursos públicos pg78
 
RegêNcia
RegêNciaRegêNcia
RegêNcia
 

Mais de Edson Alves

Gênero editorial
Gênero editorialGênero editorial
Gênero editorialEdson Alves
 
Artigo de opnião
Artigo de opniãoArtigo de opnião
Artigo de opniãoEdson Alves
 
Ortografia c ç s ss x
Ortografia c ç s ss xOrtografia c ç s ss x
Ortografia c ç s ss xEdson Alves
 
Orientações de redação
Orientações de redaçãoOrientações de redação
Orientações de redaçãoEdson Alves
 
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02Edson Alves
 
Cronicas 1208643843442340-8
Cronicas 1208643843442340-8Cronicas 1208643843442340-8
Cronicas 1208643843442340-8Edson Alves
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominalEdson Alves
 
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Edson Alves
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativoEdson Alves
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxeEdson Alves
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominalEdson Alves
 
Adjetivos pátrios
Adjetivos pátriosAdjetivos pátrios
Adjetivos pátriosEdson Alves
 
Orações coordenadas
Orações coordenadasOrações coordenadas
Orações coordenadasEdson Alves
 

Mais de Edson Alves (20)

Gênero editorial
Gênero editorialGênero editorial
Gênero editorial
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Concordância
ConcordânciaConcordância
Concordância
 
Uso da vírgula
Uso da vírgulaUso da vírgula
Uso da vírgula
 
Artigo de opnião
Artigo de opniãoArtigo de opnião
Artigo de opnião
 
Concordância
ConcordânciaConcordância
Concordância
 
Ortografia c ç s ss x
Ortografia c ç s ss xOrtografia c ç s ss x
Ortografia c ç s ss x
 
Orientações de redação
Orientações de redaçãoOrientações de redação
Orientações de redação
 
Morfologia
MorfologiaMorfologia
Morfologia
 
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
Estruturaeformaodaspalavras 110320151038-phpapp02
 
Dissertação
DissertaçãoDissertação
Dissertação
 
Cronicas 1208643843442340-8
Cronicas 1208643843442340-8Cronicas 1208643843442340-8
Cronicas 1208643843442340-8
 
Concordância nominal
Concordância nominalConcordância nominal
Concordância nominal
 
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
Aula01 textodissertativo-argumentativo-estrutura-130529182019-phpapp02
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 
Figuras de sintaxe
Figuras de sintaxeFiguras de sintaxe
Figuras de sintaxe
 
Vozes verbais
Vozes verbaisVozes verbais
Vozes verbais
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
Adjetivos pátrios
Adjetivos pátriosAdjetivos pátrios
Adjetivos pátrios
 
Orações coordenadas
Orações coordenadasOrações coordenadas
Orações coordenadas
 

Último

Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceRonisHolanda
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 

Último (20)

Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 

Pronomes relativos

  • 2. 2 / 11 Pronomes relativos Variáveis Invariáveis Singular cujo quanto o qual que quem onde cuja quanta a qual Plural cujos quantos os quais cujas quantas as quais
  • 3. 3 / 11 Pronomes relativos O pronome relativo é a palavra que introduz uma oração subordinada adjetiva relativa com antecedente ou uma oração subordinada relativa substantiva sem antecedente. Exemplos: Havia um homem que era senhor da sua vontade. Mas há quem prefira futebol.
  • 4. 4 / 11 Pronomes relativos O pronome relativo quem só se emprega precedido de preposição, geralmente quando referido a pessoas ou coisas personificadas. Exemplos: O rapaz de quem me falaste apareceu hoje na cantina. O rapaz com quem estiveste a falar entrou para o clube.
  • 5. 5 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: Já não vejo a lua, que subiu mais no céu. [a lua subiu mais no céu] - Sujeito
  • 6. 6 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: O traste que tu és, todos sabem. [tu és um traste] - Predicativo do sujeito
  • 7. 7 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: Toda essa noite Maria dormiu mal, na excitação vaga que lhe dava aquela ideia. [aquela ideia dava-lhe uma excitação vaga] - Complemento direto
  • 8. 8 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: É esta a fidalga a quem desejais falar? [desejais falar a esta fidalga] - Complemento indireto
  • 9. 9 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: O João, de quem te falei ontem, já chegou. [falei-te do João] - Complemento oblíquo
  • 10. 10 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: O seu irmão, por quem sou respeitada, já chegou. [sou respeitado pelo seu irmão] - Complemento agente da passiva
  • 11. 11 / 11 Pronomes relativos Funções sintáticas do pronome relativo: Exemplo: Admiro-lhe os modos delicados com que fazia todos os gestos. [fazia todos os gestos com modos delicados] - Modificador do GV
  • 13. O pronome relativo estabelece relação sintática entre um verbo posterior e um substantivo anterior. - Inicia oração subordinada adjetiva. -A função sintática que parece ser do substantivo anterior pertence ao pronome relativo. Se houver preposição nessa relação sintática, ela tem de ser colocada antes do pron. rel. A casa em que moro é magnífica. - O substantivo casa parece ser o A.A de lugar relativamente ao verbo morar. O A. A, de lugar é, na verdade, o pronome relativo que. Por isso, a prep. em antes dele.
  • 14. - Que: substitui “coisas” ou “pessoas”. Pode sempre ser substituído por “o qual, a qual, os quais, as quais”. Ex. A casa em que moro é magnífica. A casa na qual moro é magnífica. - Quem: substitui “pessoas”. Pode sempre ser substituído por “o qual, a qual, os quais, as quais”. Não pode ser sujeito e, quando for OD, é antecedido da prep. a. Ex. As pessoas com que convivemos nos conhecem de fato? (ou com as quais) O professor a quem mais respeito é o de Sânscrito (ou o qual).
  • 15. - Quanto: usado quando antecedido de tudo, todos, todas. Pode ser substituído por o que, os que, as que. Ex. Fale tudo quanto quiser falar (ou tudo o que quiser falar). Venham todos quantos puderem (ou todos os que puderem). - Onde: Funciona como A. A. de lugar. Pode ser substituído por em que. Se o verbo da or. sub. adjetiva exigir a prep. a, usa-se a que ou aonde; se exigir a prep. de, usa-se de que ou donde. Ex. A casa onde moro é magnífica (ou em que moro ou na qual moro). A cidade donde venho é Londrina (ou de que venho ou da qual ou de onde). A cidade aonde vou toda semana é Cuiabá (ou a que vou ou à qual).
  • 16. - Cujo: indicador de posse: é antecedido pelo possuidor e sucedido pelo possuído: algo de alguém = alguém cujo algo O artigo definido que antecede o substantivo possuído se contrai ao pronome cujo: cujo + o = cujo; cujo + a = cuja; cujo + os = cujos; cujo + as = cujas. Se houver preposição na relação sintática entre o verbo da or. sub. adjetiva e o elemento possuído, ela tem de ser colocada antes do pron. rel. - O deputado elegeu-se prefeito. Duvido da honestidade do deputado. - O deputado de cuja honestidade duvido elegeu-se prefeito.
  • 17. - Oração subordinada adjetiva restritiva: faz parte da função sintática da substantivo antecedente, como se fosse adjunto adnominal, e não é separada por vírgula. - Oração subordinada adjetiva explicativa: funciona como aposto explicativo do substantivo antecedente e sempre está entre vírgulas. - Os amigos que não trabalham o influenciam mal. O sujeito do verbo influenciar é Os amigos que não trabalham. A oração que não trabalham é adjetiva restritiva. Significa que há amigos que trabalham e os que não trabalham e que somente estes o influenciam. - Os amigos, que não trabalham, o influenciam mal. O sujeito do verbo influenciar é Os amigos; a oração que não trabalham é adjetiva explicativa. Significa que todos os amigos o influenciam mal, pois eles não trabalham.
  • 18. Interprete as seguintes frases: - A filha dele que estuda fora vai casar-se. - A filha dele, que estuda fora, vai casar-se. - A janela do quarto, através da qual ele jogou a menina, tinha marcas estranhas. - A janela do quarto através da qual ele jogou a menina tinha marcas estranhas.
  • 19. - A filha dele que estuda fora vai casar-se. Ele tem uma filha que estuda fora e outra(s) que não estuda(m) fora; somente aquela vai casar-se. - A filha dele, que estuda fora, vai casar-se. Ele tem somente uma filha; ela estuda fora e vai casar-se. - A janela do quarto, através da qual ele jogou a menina, tinha marcas estranhas. Ele jogou a menina através da única janela do quarto; a janela tinha marcas estranhas. - A janela do quarto através da qual ele jogou a menina tinha marcas estranhas. Ele jogou a menina através de uma das janelas do quarto; somente esta janela tinha marcas estranhas.