1
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
1www.iq.ufrgs.br/biolab
CURSO: QUÍMICA
QUIMICA ORGÂNI...
2
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
2www.iq.ufrgs.br/biolab
Deslocalização de Elétrons e
...
3
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
3www.iq.ufrgs.br/biolab
Elétrons Localizados vs. Desl...
4
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
4www.iq.ufrgs.br/biolab
Desenhando Estruturas de Ress...
5
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
5www.iq.ufrgs.br/biolab
Benzeno
• Molécula plana.
• S...
6
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
6www.iq.ufrgs.br/biolab
Estruturas e Híbridos de Ress...
7
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
7www.iq.ufrgs.br/biolab
Regras para Desenhar Estrutur...
8
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
8www.iq.ufrgs.br/biolab
Os elétrons podem ser movidos...
9
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
9www.iq.ufrgs.br/biolab
Estruturas de ressonância obt...
10
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
10www.iq.ufrgs.br/biolab
CH2 CH2 CH2 CH2 CH2
CH2
+
...
11
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
11www.iq.ufrgs.br/biolab
Movimentando elétrons p em ...
12
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
12www.iq.ufrgs.br/biolab
Movimentando pares de elétr...
13
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
13www.iq.ufrgs.br/biolab
Estrutura de Ressonância pa...
14
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
14www.iq.ufrgs.br/biolab
Exercício: Desenhe três for...
15
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
15www.iq.ufrgs.br/biolab
Nota
• Elétrons movem-se em...
16
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
16www.iq.ufrgs.br/biolab
Diferença entre Elétrons De...
17
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
17www.iq.ufrgs.br/biolab
CH2 CH CHCH3 CH2 CH CHCH3
C...
18
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
18www.iq.ufrgs.br/biolab
Estruturas de ressonância c...
19
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
19www.iq.ufrgs.br/biolab
Elétrons sempre movem-se em...
20
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
20www.iq.ufrgs.br/biolab
CH2 CH OCH3 CH2 CH OCH3
Qua...
21
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
21www.iq.ufrgs.br/biolab
Fatores que diminuem a esta...
22
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
22www.iq.ufrgs.br/biolab
Exercício: Qual das estrutu...
23
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
23www.iq.ufrgs.br/biolab
Energia de Ressonância
• Um...
24
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
24www.iq.ufrgs.br/biolab
Energia de Ressonância
X 3
25
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
25www.iq.ufrgs.br/biolab
O benzeno é estabilizado pe...
26
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
26www.iq.ufrgs.br/biolab
Resumo
Quanto maior a estab...
27
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
27www.iq.ufrgs.br/biolab
Carbocátions Estabilizados ...
28
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
28www.iq.ufrgs.br/biolab
Estabilidades Relativas de ...
29
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
29www.iq.ufrgs.br/biolab
Lembrete:
Estabilização de ...
30
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
30www.iq.ufrgs.br/biolab
Estabilidades Relativas de ...
31
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
31www.iq.ufrgs.br/biolab
Estabilidades Relativas de ...
32
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
32www.iq.ufrgs.br/biolab
Ligação no Radical Metila
O...
33
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
33www.iq.ufrgs.br/biolab
34
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
34www.iq.ufrgs.br/biolab
Algumas Conseqüências Quími...
35
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
35www.iq.ufrgs.br/biolab
Por que RCO2H é mais ácido ...
36
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
36www.iq.ufrgs.br/biolab
Aumento da estabilidade da ...
37
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
37www.iq.ufrgs.br/biolab
Explicação para a Acidez do...
38
Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014
38www.iq.ufrgs.br/biolab
Explicação para a acidez da...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula5 setas curvas-e_ressonancia

281 visualizações

Publicada em

Ressonância

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
281
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula5 setas curvas-e_ressonancia

  1. 1. 1 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 1www.iq.ufrgs.br/biolab CURSO: QUÍMICA QUIMICA ORGÂNICA TEÓRICA 1 Prof. Gustavo Pozza Silveira gustavo.silveira@iq.ufrgs.br RESSONÂNCIA
  2. 2. 2 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 2www.iq.ufrgs.br/biolab Deslocalização de Elétrons e Ressonância Aprendamos a sonhar, senhores, pois então talvez nos apercebamos da verdade." - Augusto Kekulé, 1865.
  3. 3. 3 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 3www.iq.ufrgs.br/biolab Elétrons Localizados vs. Deslocalizados CH3 NH2 CH3 CH CH2 elétrons localizados elétrons localizados elétrons deslocalizados CH3C O O - - Elétrons restritos a uma região particular. Elétrons que não pertencem a um único átomo nem estão limitados a uma ligação entre dois átomos, mas são compartilhados por três ou mais átomos.
  4. 4. 4 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 4www.iq.ufrgs.br/biolab Desenhando Estruturas de Ressonância
  5. 5. 5 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 5www.iq.ufrgs.br/biolab Benzeno • Molécula plana. • Seis ligações carbono–carbono idênticas. • Cada elétron p é compartilhado por todos os seis carbonos. • Os elétrons p são deslocalizados. Iremos ver mais a fundo critérios de aromaticidade na próxima!
  6. 6. 6 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 6www.iq.ufrgs.br/biolab Estruturas e Híbridos de Ressonância estrutura de ressonância híbrido de ressonância estrutura de ressonância
  7. 7. 7 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 7www.iq.ufrgs.br/biolab Regras para Desenhar Estruturas de Ressonância 1. Somente elétrons movem-se. 2. Somente elétrons p e pares de elétrons não compartilhados movem-se. 3. O número total de elétrons na molécula não muda. 4. O número de elétrons emparelhados e desemparelhados não muda.
  8. 8. 8 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 8www.iq.ufrgs.br/biolab Os elétrons podem ser movidos dos seguintes modos: 1. Mova elétrons p em direção à uma carga positiva ou à uma ligação p. 2. Mova o par de elétrons não compartilhado em direção à uma ligação p. 3. Mova um único elétron não ligante em direção à uma ligação p.
  9. 9. 9 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 9www.iq.ufrgs.br/biolab Estruturas de ressonância obtidas pela movimentação de elétrons p em direção à carga positiva: CH3CH CH CH CH CH2 CH3CH CH CH CH CH2 CH3CH CH CH CH CH2 CH3CH CH CH CH CH2 + + + híbrido de ressonância híbrido de ressonância
  10. 10. 10 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 10www.iq.ufrgs.br/biolab CH2 CH2 CH2 CH2 CH2 CH2 + + + + híbrido de ressonância Estruturas de ressonância obtidas pela movimentação de elétrons p em direção à carga positiva: Cátion benzílico
  11. 11. 11 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 11www.iq.ufrgs.br/biolab Movimentando elétrons p em direção à ligação p
  12. 12. 12 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 12www.iq.ufrgs.br/biolab Movimentando pares de elétrons não ligantes em direção à ligação p
  13. 13. 13 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 13www.iq.ufrgs.br/biolab Estrutura de Ressonância para Radicais Alílicos e Benzílicos
  14. 14. 14 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 14www.iq.ufrgs.br/biolab Exercício: Desenhe três formas de ressonância para o radical pentadienil.
  15. 15. 15 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 15www.iq.ufrgs.br/biolab Nota • Elétrons movem-se em direção à um carbono sp2, mas nunca em direção à um carbono sp3. • Elétrons nunca são adicionados nem retirados da molécula quando as estruturas de ressonância são desenhadas. • Radicais também podem ter elétrons deslocalizados se os elétrons desemparelhados estiverem adjacentes a um átomo sp2.
  16. 16. 16 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 16www.iq.ufrgs.br/biolab Diferença entre Elétrons Deslocalizados e Localizados
  17. 17. 17 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 17www.iq.ufrgs.br/biolab CH2 CH CHCH3 CH2 CH CHCH3 CH2 CH CH2CHCH3 X an sp3 hybridized carbon cannot accept electrons Elétrons Deslocalizados elétrons localizados
  18. 18. 18 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 18www.iq.ufrgs.br/biolab Estruturas de ressonância com cargas separadas são menos estáveis R C O OH R C O- OH+ R C O O- R C O- O mais estável igualmente estáveis
  19. 19. 19 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 19www.iq.ufrgs.br/biolab Elétrons sempre movem-se em direção ao átomo mais eletronegativo Um contribuinte de ressonância insignificane
  20. 20. 20 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 20www.iq.ufrgs.br/biolab CH2 CH OCH3 CH2 CH OCH3 Quando há somente uma maneira de mover os elétrons, o movimento dos elétrons para longe do átomo mais eletronegativo ainda é melhor do que nenhum movimento, pois a deslocalização dos elétrons torna a molécula mais estável Um contribuinte de ressonância importante Íon Enolato
  21. 21. 21 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 21www.iq.ufrgs.br/biolab Fatores que diminuem a estabilidade esperada de uma estrutura de ressonância … 1. Um átomo com o octeto incompleto. 2. Uma carga negativa não situada sobre o átomo mais eletronegativo da molécula. 3. Uma carga positiva não situada sobre o átomo mais eletropositivo da molécula. 4. Separação de cargas.
  22. 22. 22 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 22www.iq.ufrgs.br/biolab Exercício: Qual das estruturas mostradas tem a maior contribuição para o híbrido de ressonância?
  23. 23. 23 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 23www.iq.ufrgs.br/biolab Energia de Ressonância • Uma substância com elétrons deslocalizados é mais estável do que se estivesse com todos os seus elétrons localizados. • A medida da estabilidade adicional que um composto ganha quando tem elétrons deslocalizados é chamada de ENERGIA DE RESSONÂNCIA.
  24. 24. 24 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 24www.iq.ufrgs.br/biolab Energia de Ressonância X 3
  25. 25. 25 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 25www.iq.ufrgs.br/biolab O benzeno é estabilizado pela deslocalização de elétrons
  26. 26. 26 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 26www.iq.ufrgs.br/biolab Resumo Quanto maior a estabilidade esperada para estrutura de ressonância, maior a contribuição desta estrutura para o híbrido Quanto maior o número de estruturas de ressonância relativamente estáveis, maior a energia de ressonância Quanto mais equivalentes as estruturas de ressonância, maior a energia de ressonância
  27. 27. 27 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 27www.iq.ufrgs.br/biolab Carbocátions Estabilizados por Ressonância um cátion alílico o cátion alílico um cátion benzílico o cátion benzílico
  28. 28. 28 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 28www.iq.ufrgs.br/biolab Estabilidades Relativas de Cátions Alílicos e Benzílicos Quanto mais substituído o carbono onde localiza-se a carga positiva, mais estável o cátion: maior dispersão dos elétrons
  29. 29. 29 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 29www.iq.ufrgs.br/biolab Lembrete: Estabilização de um carbocation por hiperconjugação: Os elétrons da ligação C-H adjacentes ao cátion etila propaga para o orbital vázio p. Hiperconjugation não pode ocorrer em um cátion metila. Cátion vinila não é estável, pois a carga positiva está em um orbital sp, mais eletronegativo
  30. 30. 30 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 30www.iq.ufrgs.br/biolab Estabilidades Relativas de Carbocátions
  31. 31. 31 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 31www.iq.ufrgs.br/biolab Estabilidades Relativas de Radicais Mais estável
  32. 32. 32 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 32www.iq.ufrgs.br/biolab Ligação no Radical Metila Observe a hibridização do radical metila (Recordando)
  33. 33. 33 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 33www.iq.ufrgs.br/biolab
  34. 34. 34 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 34www.iq.ufrgs.br/biolab Algumas Conseqüências Químicas da Deslocalização de Elétrons
  35. 35. 35 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 35www.iq.ufrgs.br/biolab Por que RCO2H é mais ácido do que ROH? Acidez e Basicidade Por que ArNH3 + é mais ácido do que RNH3 +? O ácido carboxílico RCO2H é mais ácido, pois a sua base conjugada (carboxilato) é estabilizada por ressonância, o que não ocorre com o alcóxido.
  36. 36. 36 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 36www.iq.ufrgs.br/biolab Aumento da estabilidade da base conjugada por ressonância
  37. 37. 37 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 37www.iq.ufrgs.br/biolab Explicação para a Acidez do Fenol Através da Estabilização pela Ressonância
  38. 38. 38 Prof. Gustavo Pozza SilveiraQuímica Orgânica Teórica 1B - Qui02014 38www.iq.ufrgs.br/biolab Explicação para a acidez da anilina protonada através da estabilização pela ressonância:

×