Deus - a força maior que nos move...

2.601 visualizações

Publicada em

Deus - a força maior que nos move...

  1. 1. 1 Deus A força maior que nos move Palestra – Edvaldo Martino 24 de setembro -2013
  2. 2. Falar com Deus é mais importante do que falar de Deus! Santo Agostinho
  3. 3. Vós sois deuses”, disse o Mestre , referindo-se à nossa condição de seres imortais. “Podeis fazer tudo que faço e muito mais”, acrescentou ainda. Em todo homem repousa a partícula da divindade do Criador, com a qual pode a criatura terrestre participar dos poderes sagrados da Criação. Emanuel/Chico Xavier –O Consolador
  4. 4. Que é Deus ? Qual a primeira visão que vem a sua mente quando fazemos essa pergunta?
  5. 5. Visão antropomórfica É uma forma de pensamento que atribui características ou aspectos humanos a Deus, deuses, elementos da natureza, animais e constituintes da realidade em geral. Nesse sentido, toda a mitologia grega, por exemplo, é antropomórfica.
  6. 6. Então realmente o que é Deus ?
  7. 7. 11 A Concepção Espírita de Deus • “Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas”. (O Livro dos Espíritos – Allan Kardec)
  8. 8. Pela obra se reconhece o autor ...
  9. 9. Van Gogh Pela obra se reconhece o autor ...
  10. 10. 1414 O ACASO? Pela Obra se Reconhece o Autor ...
  11. 11. 15 O ACASO? Pela Obra se Reconhece o Autor ...
  12. 12. 1616 O ACASO?
  13. 13. 1717 Pela Obra se Reconhece o Autor ...
  14. 14. 1818 Pela Obra se Reconhece o Autor ...
  15. 15. 1919 Pela Obra se Reconhece o Autor ...
  16. 16. Como não reconhecer a presença divina em tudo isso ?
  17. 17. A Concepção Espírita de Deus Fatores incontestáveis: 1. A ideia de Deus no Homem, em todas as épocas da humanidade. 2. A lei de causa e efeito (não há efeito sem causa). 3.A insuperável estrutura da Natureza.
  18. 18. Princípios do Doutrina Espírita: ciência, filosofia e religião
  19. 19. Doutrina Espírita Ciência Filosofia Religião
  20. 20. A ciência e Deus
  21. 21. “Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito nos aproxima” • (Louis Pasteur – Bacteriologista Francês, nascido em 1822, criador da Pasteurização). A ciência e Deus
  22. 22. 26 • A origem do Universo – A Teoria do Big Bang • Tudo represado em um óvulo energético, bilhões de bilhões de vezes menor que um núcleo do átomo A ciência e Deus
  23. 23. Até que, aproximadamente 15 bilhões de anos atrás houve uma grande explosão...
  24. 24. A partir do primeiro centésimo de segundo após a explosão o Universo começou a evoluir.
  25. 25. A teoria do Big Bang
  26. 26. A EVOLUÇÃO DO UNIVERSO Essa explosão desencadeou uma série de eventos cósmicos, formando as Galáxias, as Estrelas, os Corpos Planetários e eventualmente, a vida na Terra.
  27. 27. Via Láctea
  28. 28. A matéria acha-se assim, animada de perpétuo movimento, sendo o giro eletrônico extremamente rápido ( 30 km por s). A imobilidade de uma montanha ou de nossa mesa, é portanto, aparente: a matéria pesada e inerte , na realidade, é sede de intensa atividade, e com a fusão de 2 ou mais átomos surgem as moléculas. Carlos Rizzini, Psicologia e Espirtismo
  29. 29. As leis da Natureza regem o movimento dos átomos:a mesma molécula passa sucessivamente do mineral ao vegetal e ao animal, nele se incorporando segundo as leis que organizam todas as coisas. Camille Flamarion,astronômo diz:
  30. 30. Molécula de ácido carbônico, exalada nesse momento, incorpora-se à flor do jardim, ao gramado, à arvore.Nada podemos mudar na composição dos corpos. Nada cresce, nada morre. Só a forma é perecível.Só o espírito é imortal. Constituímos-nos da poeira dos nossos antepassados, os mesmos átomos e moléculas.Nada se cria, nada se perde. A ciência e Deus
  31. 31. • O acaso e o nascimento do Universo • Perguntas: Qual a causa eficiente da explosão do óvulo energético e o que existia antes dele? • O equilíbrio do Universo está baseado em minúsculos algarismos de 12 grandes constantes físicas integradas (ex: lei da gravidade, força de acoplagem eletromagnética - circulação dos elétrons de um átomo para outro). • Por que essa explosão inicial gerou estilhaços no Universo que se organizaram ordenadamente? A ciência e Deus
  32. 32. Se apenas um dos decimais das constantes fosse alterado em um algarismo, o Universo não funcionaria adequadamente. Pergunta: Qual a probabilidade do acaso ter gerado estas equações? A ciência e Deus
  33. 33. • “A mesma de um arqueiro atingir um alvo de um centímetro de lado, a uma distância de 15 bilhões de anos luz”. Trinh Xuan Thuan - Astrofísico Vietinamita – Americano,Ph. D, membro fundador da Sociedade Internacional para a Ciência e Religião A ciência e Deus
  34. 34. ISAAC NEWTON Isaac Newton (1643-1727), matemático e físico "Devemos crer em um Deus e não ter outros deuses além dele. Ele é eterno, onipresente, onisciente, onipotente, criador de todas as coisas, sábio, justo, bom e santo. Devemos amá-lo, temê-lo, honrá-lo e confiar nele, orar a ele, dar-lhe graças, louvá-lo e santificar seu nome, cumprir seus mandamentos e dispor de tempo para honrá-lo em culto." A ciência e Deus
  35. 35. Gottfried Wilhelm Leibnitz (1646-1716), matemático, engenheiro, filósofo e diplomata "A verdadeira felicidade consiste no amor a Deus, porém num amor sem preconceitos, cujo fogo arde na luz do conhecimento. Este tipo de amor gera a alegria com boas ações, que dá apoio à virtude e, tendo Deus como centro, eleva o humano ao divino." A ciência e Deus
  36. 36. HEISEMBERG Werner Heisenberg (1901 - 1976), ganhador do Prêmio Nobel de Física de 1932 "O primeiro gole do copo das ciências naturais torna ateu; mas no fundo do copo Deus aguarda." A ciência e Deus
  37. 37. BARTON Derek Harold R. Barton (1918-1998), ganhador do Prêmio Nobel de Química de 1969 "Deus é verdade. Não há incompatibilidade entre ciência e religião. Ambas estão buscando a mesma verdade. A ciência mostra que Deus existe." A ciência e Deus
  38. 38. Hoje em dia são cada vez mais os cientistas respeitados que por sua vez se declaram crentes, sobretudo graças às suas observações empíricas da criação divina. Quanto mais descobertas realizam, mais patente se torna que o Universo não se produziu por um fenômeno casual nem pelos denominados processos naturais; por trás disso houve necessariamente um Artífice, UM CRIADOR INTELIGENTE!
  39. 39. «Tudo o que vejo me ensina a confiar no Criador acerca de tudo o que não vejo». O poeta americano Ralph Waldo Emerson mostrou de maneira sucinta o vínculo entre a ciência e a fé quando afirmou:
  40. 40. Deus nas Religiões
  41. 41. Deus nas Religiões • Deus surgiu tardiamente na história da humanidade- - Vida na Terra-4.6 bi anos - Seres humanos – 195 mil anos • Primeiras representações de divindades -10.000 anos, - As Deusas precederam os Deuses
  42. 42. Vênus de Lespugue Vênus de Willendorf
  43. 43. Deus nas Religiões • Povos primitivos. Primeiras manifestações: - ritual aos mortos; -Qafzeh - -fenômenos da natureza e as obras do Criador eram confundidos com o próprio criador; - atribuíam os acontecimentos aos deuses;
  44. 44. DEUS NAS RELIGIÕES • Xamanismo-1ª manifestações de espiritualidade- • Crença no mundo invisível • Religião natural
  45. 45. DEUS NAS RELIGIÕES • Ideia de Deus presente no pensamento humano: • -Temor trovão, Sol, Lua • -Litolatria – adoração ídolos de pedra • -Fitolatria- adoração aos vegetais • -Zoolatria- adoração aos animais • -Antropormofismo- homem
  46. 46. DEUS NAS RELIGIÕES • Povos da Antiguidade: - antropomorfismo; - deuses com características de personalidade humanas; - Misoginia - classe sacerdotal, ritos, sacrifícios (ideia da troca)
  47. 47. DEUS NAS RELIGIÕES -Tábua –Uruk ( Mesopotâmia), Cidade com cerca de 40.000 habitantes em um ano -18 mil carneiros -2.580 cordeiros -720 bois -320 novilhos -Bode expiatório
  48. 48. DEUS NAS RELIGIÕES • - Politeísmo; • Exceções ao politeísmo: Antigo Egito em curto período (Akhenaton instituiu o culto a Aton); • Henodeísmo
  49. 49. DEUS NAS RELIGIÕES • Povo Hebreu- visão bíblica - - Desenvolveu o monoteísmo, principalmente após Moisés; - Deus sem forma humana, embora vingativo, cruel, com características de chefe militar; Exemplo: (Matar todos os primogênitos do Egito para punir o faraó que teima em manter os hebreus em escravidão)
  50. 50. DEUS NAS RELIGIÕES Nas religiões monoteístas atuais :o Cristianismo, Judaísmo, Zoroastrismo e Islamismo, o termo "Deus" refere-se à ideia de um ser supremo, infinito, perfeito, criador do universo, que seria a causa primária e o fim de todas as coisas. As principais características desse Deus seriam: a Onipotência: poder absoluto sobre todas as coisas; a Onipresença: poder de estar presente em todo lugar; e: a Onisciência: poder de saber tudo.
  51. 51. DEUS NAS RELIGIÕES • A visão de Deus muda totalmente com Jesus : - Deus é pai bondoso; - Deus ama todos os seus filhos; - O Reino de Deus; - Convite para a reforma íntima como forma de chegar a Deus.
  52. 52. DEUS NAS RELIGIÕES • Jesus prega a oração e contato com Deus como fonte de libertação. Ele quer reconectar o ser humano à sua fonte divina e mostrar que os acontecimentos humanos não podem ser lidos como recompensas ou punições divinas.
  53. 53. DEUS NAS RELIGIÕES Período Axial da Humanidade – religião se move para busca da individualização e interiorização.(1º milênio de nossa Era) - Surgem ou se consolidam os grandes nomes - Lao Tsé Confúcio Zoroastro, Filosófos Pós Socráticos - - Preocupação com o indivíduo e sua felicidade
  54. 54. DEUS NAS RELIGIÕES • .Conceito de imanência divina ( Deus não está mais simplesmente no céu, Ele está em mim, está em nós). • Ele pode ser transcendente, ele não precisa de mim para existir, ao mesmo tempo que é em mim que eu o encontro.
  55. 55. DEUS NAS RELIGIÕES • Com a morte de Jesus, o Cristianismo deturpa a visão de Deus, com o passar do tempo: -A Trindade Santa; - Deus readquire forma humana; - Abusos e crimes cometidos em nome do Cristo-Deus. - Essa visão levou à reação de pensadores.
  56. 56. DEUS NA FILOSOFIA
  57. 57. DEUS NA FILOSOFIA • A cultura e conhecimento podem ser adquiridos pelo estudo, mas a sabedoria é uma conquista interior, fruto de contínua observação do pensamento humano, de reflexões íntimas, de uma estado de alma.
  58. 58. DEUS NA FILOSOFIA • Filósofos divididos em dois grandes grupos: • - Materialistas: o homem é apenas um um corpo animado,negam sistematicamente a existência de um Criador imanente; • - Espiritualistas: sustentando a existência de Deus e da alma humana.
  59. 59. DEUS NA FILOSOFIA • Diversos pensadores sentiram a necessidade de entender Deus, ou a falta dele, e sobre ele escreveram. • Teodicéia - • Cultura Grega (Influenciados pela Mitologia): - Homero: Zeus, rei soberano, pai dos deuses e dos homens; - Ésquilo: Zeus é o ar, a terra e o mundo, Zeus é tudo.
  60. 60. DEUS NA FILOSOFIA Sócrates: Um dos filósofos que procurou desenvolver uma concepção mais consistente e mais pura de Deus , mas pagou o preço de ser o pioneiro, visto as massas o terem compreendido mal; julgaram que ele estava destruindo a crença nos deuses e condenaram-no à morte, pela sua impiedade
  61. 61. A única vida que vale a pena viver é a vida virtuosa Só posso viver uma vida virtuosa se souber o que é bom e mau Bom e mau não são relativos absolutos que só podem ser julgados por meio de um processo de questionamento e raciocínio Dessa forma a moralidade e conhecimento estão ligados Uma vida inquestionada é uma vida de ignorância sem moralidade A vida irrefletida não vale a pena ser vivida
  62. 62. DEUS NA FILOSOFIA Aristóteles: Todo o universo, todos os objetos e seres nele desejam concretizar- se por causa de Deus. Assim, Deus é o centro que todas as coisas procuram alcançar; é, portanto, o princípio unificador. Todas as possibilidades, todas as formas, nele se concretizam. 
  63. 63. DEUS NA FILOSOFIA Platão: Platão empregou a palavra Deus para demonstrar a existência de um ser supremo, organizador de todo o universo. Platão fala em Deus como o criador de todas as coisas e o alvo de toda a vida humana bem como da vida de toda a natureza. Sustentando que o espírito do homem se assemelha a Deus, sendo o corpo uma prisão da alma, escreveu que "devemos voar para longe da terra, o mais depressa que pudermos, e voar para longe é tornar-se igual a Deus". 
  64. 64. DEUS NA FILOSOFIA Epicuro: visão da paz de espírito, ou tranquilidade como objetivo da vida.Argumentou que o prazer e a dor são as raízes do bem e do mal, e que qualidades como virtude e justiça derivam dessas raízes, porque è impossível viver uma vida agradável sem viver de maneira sábia, honrada e justa,e é impossível viver de maneira sábia,honrada e justa sem viver de maneira agradável.
  65. 65. O objetivo da vida é a felicidade A morte é o fim da sensação, então não pode ser fisicamente dolorosa A morte é o fim da consciência, então não pode ser emocionalmente dolorosa Não há nada a temer na morte Nossa infelicidade é causada pelo medo, e nosso maior medo é o da morte Se pudermos superar o medo da morte seremos felizes
  66. 66. DEUS NA FILOSOFIA Cultura Medieval A Idade Medieval foi marcada pela ascensão do Cristianismo. Desse modo a concepção de Deus nesse momento está vinculada ao conceito de trindade. Trindade é a doutrina acolhida pela igreja cristã que professa um único Deus preconizado em três pessoas distintas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo 
  67. 67. DEUS NA FILOSOFIA Santo Agostinho: Deus é o Bem Supremo que criou o mundo desde o princípio. Deus para santo Agostinho é um Ser Presente (imanente) e ao mesmo tempo Distante (transcendente).
  68. 68. Os humanos são seres racionais Para sejam racionais, devem ter livre arbítrio Isso significa que devem ser capazes de escolher entre o bem e o mal Os humanos podem, portanto, agir bem ou mal Deus não é a origem do mal
  69. 69. DEUS NA FILOSOFIA São Tomás de Aquino: Em sua obra "Suma Teológica" defende que Deus é o princípio e o fim de todas as coisas, “bondoso para com os homens, orienta-os nas suas pesquisas, mas cabe ao homem não falhar com a razão".
  70. 70. DEUS NA FILOSOFIA Cultura Moderna Na modernidade o homem passa a ser o centro e a medida das coisas (antropocentrismo).
  71. 71. DEUS NA FILOSOFIA • René Descartes(1596-1650): - Partiu da dúvida; - “Cogito, ergo sum”; - Substância infinita: Deus; - Substância pensante: alma; - Substância extensa: matéria. Provas da existência de Deus: 1. Se existe em nós a ideia de um ser perfeito e infinito, ele tem que existir; 2. Ele teria que existir como causa da nossa ideia de perfeição, já que somos seres imperfeitos; 3. Já que não podemos conservar a nós próprios, alguém tem que fazê-lo.
  72. 72. DEUS NA FILOSOFIA Immanuel Kant:Deus não pode ser percebido através da razão pura. Sua compreensão se dá no campo da razão prática, ou seja, Deus existe devido o fato que o universo dos seres humanos se move por leis morais. Nesse caso, Deus seria o grande legislador dessas leis. Deus existe, posto que a moralidade intríseca no ser humano aponta para esse grande legislador.
  73. 73. DEUS NA FILOSOFIA Cultura Contemporânea ou Pós moderna A filosofia contemporânea pode ser vista como resultado da crise do pensamento moderno no século XIX. Há três grandes rupturas que transformaram profundamente as nossas maneira de conceber o homem e o conhecimento: - a revolução copernicana: ao retirar a Terra do centro do universo, - a revolução darwiniana: abala profundamente a crença na superioridade humana,”. - a revolução freudiana: a teoria psicanalítica de Sigmund Freud e sua descoberta do inconsciente
  74. 74. DEUS NA FILOSOFIA Friedrich Nietzche escreveu, no século XIX sobre a morte de Deus. Deus está morto. - Fim dos fundamentos transcendentais da existência. Deus deixa de ser justificativa e fonte de valoração para o mundo. - Com isso, o homem deixa de crer numa ordenação cósmica transcendente e em valores absolutos. Conduz ao niilismo. - Assumir a morte de Deus seria livrar-se dos pesados ídolos do passado e assumir a liberdade.
  75. 75. DEUS NA FILOSOFIA • Baruch Spinoza entendia que Deus é a Substância, Deus é a universalidade dos seres, e nós como que condicionados por ela a nos expressarmos existentes. • O Universo consiste numa única substância uma, indivisível e infinita – Deus. • Teoria conhecida como Monismo, que derivou o panteísmo.
  76. 76. Há apenas uma substância Tudo é constituído dessa substância única Essa substância é Deus ou natureza Processo de formação Ela fornece tudo em nosso universo com seu... Desses quatros modos, Deus é a causa de tudo. Seu propósito Sua forma E sua matéria
  77. 77. DEUS E O ESPIRITISMO • Na visão espírita, Deus é a inteligência suprema e causa primária de todas as coisas (LE, pergunta 1). • Técnica da maiêutica- processo pedagógico socrático, que consiste em multiplicar perguntas a fim de obter ,uma noção geral e completa do objeto. Ideia que o conhecimento é latente no ser humano.
  78. 78. DEUS E O ESPIRITISMO • A existência de Deus está provada por três aspectos: • - a existência de uma ideia inata de Deus no homem; - não existe efeito sem causa; - a absoluta perfeição da natureza, obra de quem? ( Vede a obra e procurai o autor)
  79. 79. DEUS • Atributos de Deus, de acordo com a visão do homem: - eterno: se tivesse tido um princípio, teria saído do nada, ou, então, também teria sido criado por um ser anterior; - imutável:porque se estivesse sujeito a mudanças, as leis que regem o Universo não teriam nenhuma estabilidade;
  80. 80. DEUS - imaterial: matéria e espírito são elementos gerais do Universo e que acima de tudo está Deus; - único: muitos Deuses não haveria unidade de vistas,nem unidade de poder na ordenação do Universo - onipotente: presente em tudo e em todos, capaz de tudo; - soberanamente justo e bom: sabedoria providencial das leis divinas se revela na harmonia reinante no Universo, Infinito em suas perfeições:
  81. 81. DEUS • Do Big Bang e pré – história aos nossos dias, realizamos um longo percurso descobrindo as numerosas faces de deuses, Deus, do divino. • Mas o que realmente importam essas informações e o que fazemos com elas ?
  82. 82. DEUS E O ESPIRITISMO • Os valores de paz, amor, tolerância, respeito a si próprio e pelo outro, busca da verdade – é para isso que temos que dirigir nosso olhar para o passado e para o presente das religiões e a forma como Deus foi tratado .
  83. 83. DEUS E O ESPIRITISMO No caminho de nossa espiritualidade há a necessidade de nosso silêncio interior, da confiança, da fé,dos obstáculos do ego , da compaixão e do principalmente do amor que se situa no ponto de partida e no ponto de chegada de nossa busca espiritual.
  84. 84. DEUS E O ESPIRITISMO O amor é um potencial imanente no ser humano. É um fenômeno natural a ser despertado por todos nós. É só ele que nos conduz a Deus
  85. 85. DEUS E O ESPIRITISMO A verdadeira religião tem o propósito de nos levar de volta a Deus-ao Amor, pois segundo João(4:16) “Deus é amor: aquele que permanece no amor permanece em Deus e Deus permanece nele.”
  86. 86. DEUS E O ESPIRITISMO Paulo de Tarso diz: Não sabeis que és um templo de Deus e que o espírito de Deus habita em vós? Então por que tanta necessidade de buscar Deus no exterior ou superficialidade?
  87. 87. DEUS E O ESPIRITISMO Quando a humanidade aprender a amar,todos nós nos reuniremos em torno de uma só religião - o AMOR.Que foi a única religião professada por Jesus Cristo. Amar a Deus, amar o próximo, amar a nós mesmos. Essa é a mais pura essência dos ensinamentos do Mestre.
  88. 88. DEUS E O ESPIRITISMO E eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos Mateus, 28,20. Se Jesus continua vivo 2 mil anos após sua morte, nós também deveremos estar, após a nossa.A vida na terra é apenas uma etapa. A morte não é o fim, mas uma passagem.
  89. 89. DEUS E O ESPIRITISMO Cultivando o amor pleno:  respeitar o valor das diferenças pessoais;  evitar atitudes de possessividade ( afetiva /material)  admitir que todos estamos sujeitos ao erro;  abandonar a ideia de ser compreendido em tudo;  assumir a responsabilidade pelos atos que praticar,  não esquecer a própria identidade, jamais querer mudar as pessoas pelos seus pontos de vista;  perceber suas limitações para poder compreender as dos outros; prática da caridade e da empatia; - entender que, em se tratando de amor, todos nós somos ainda aprendizes.
  90. 90. Reflexão • Impossibilidade momentânea de conhecermos a natureza de Deus; • Deus é amor incondicional; • Mais do que especular sobre Deus e falar Dele e sobre Ele, é senti-lo em nossas vidas; senti-lo em nós • A busca interior.
  91. 91. Reflexão • A partir do momento em que Deus é percebido mais como um divino impessoal do que como uma pessoa exterior a nós, não rezamos mais para um Deus exterior que vive nos céus,mas acolhemos o divino no mais profundo de nós.
  92. 92. Reflexão • “Deus existe, não podeis duvidar disso, é o essencial. Não deveis ir além. Não vos percais num labirinto de onde não podereis sair. Estudai vossas próprias imperfeições. Isso vos será mais útil do que querer penetrar no que é impenetrável ” (O Livro dos Espíritos, questão 14, cap. I). • .
  93. 93. O que é Deus? “Quando me perguntam o que é Deus eu não sei, mas se não me perguntam eu sei”. (Santo Agostinho)
  94. 94. Deus, passei tanto tempo te procurando… Não sabia onde estavas… Olhava para o infinito, não te via, e pensava comigo mesmo: -Será que tu existes? Não me contentava na busca e prosseguia… Tentava te encontrar nas religiões e nos templos… Tu também não estavas. Te busquei através dos sacerdotes e pastores… Também não te encontrei. Senti-me só, vazio, desesperado e descri. E na descrença tropecei. E no tropeço caí. E na queda senti-me fraco. Fraco, procurei socorro. No socorro encontrei amigos. Nos amigos encontrei carinho. No carinho, vi nascer o amor. Com amor, vi um mundo novo. E no mundo novo, resolvi viver. O que recebi, resolvi doar. Doando alguma coisa, muito recebi. E recebendo, senti-me feliz. E ao ser feliz encontrei a Paz. E tendo paz foi que enxerguei que dentro de mim é que Tu estavas… Foi em mim que, sem procurar, eu te encontrei… Reencontro com Deus Adélio Neves
  95. 95. BIBLIOGRAFIA - KARDEC. A Gênese. IDE, Araras, 14ª ed., 2004; O Livro dos Espíritos. IDE, Araras, 156ª ed., 2005. - MOTA JÚNIOR, Eliseu F. da. Que é Deus? Casa Editora O Clarim, Matão, 3ª ed., 2007. -LENOIR,Frédéric. Deus- sua história na epopeia humana,Editora Objetiva,1ª ed.,2013 -AQUINO, Felipe. Ciência e Fé em harmonia, Editora Cléofas,2005 -NETO,Francisco do Espírito Santo.( Hammed) Os prazeres da Alma, Editora Boa Nova,6ª ed., 2004 LOURENÇO, Eduardo Augusto. ( Irmão Benedito). Evolução do Pensamento Humano, Editora do Conhecimento,1ª ed., 2011

×