Texto: Anjos da terra Autor: Luiz gonzaga Pinheiro Música: Tema do cinema paradiso
Poucos homens me fariam  subir  em uma oliveira, qual Zaqueu, para  avistá-los e recebê-los em minha casa.
Um deles, é o pai  dos doentes e dos desesperados,  doutor Bezerra  de Menezes.
Outro É Chico Xavier, o amigo Incondicional  dos aflitos e dos  obsidiados.
Não é que não existam anjos mais luminosos do que eles. Mas é que eles recusaram estar nos mundos superiores onde têm mora...
Não que outros não amem à pobreza, aos desvalidos, aos que choram, mas é que estes os buscam sem que sejam solicitados, am...
Ambos não  medem as horas, a situação,  as dificuldades, as montanhas ou desertos  a que terão de enfrentar para levar aux...
O primeiro é a personificação do amor ao  próximo atuando na área médica. Veio ao  mundo para ser  o referencial  do acolh...
O segundo veio para exemplificar a caridade plena, material e moral, a humildade do capim em meio às escassas roseiras.
Doutor  Bezerra continua sendo o médico dos pobres, o pai dos doentes, a esperança dos  condenados e dos arrependidos.
E, por último,  Chico Xavier  é a água dos sedentos, o antídoto da desesperança, a barreira da lágrima.
Bezerra é o amor meigo, que envolve  até mesmo os espinhos sem a preocupação de se ferir.
Chico é o amor ternura, que estanca a sangria moral sem medo de contaminação.
Ambos são frutos da imensa árvore da generosidade divina.
A função de cada um é espalhar o perfume da fé, da esperança e da caridade.
Até que todos se sintam libertos do egoismo, do orgulho e da descrença.
Até que a dor esteja definitivamente ausente  deste mundo de provas e de expiações, onde semeiam seu amor.
Até que Deus os envie para outra morada onde as aflições estejam  atormentando os  corações humanos.
Formatação: o caçador de imagens
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Anjos da Terra

660 visualizações

Publicada em

Anjos da Terra - Apresentação do autor Luiz Gonzaga Pinheiro - Editora EME

Publicada em: Espiritual, Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
660
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anjos da Terra

  1. 1. Texto: Anjos da terra Autor: Luiz gonzaga Pinheiro Música: Tema do cinema paradiso
  2. 2. Poucos homens me fariam subir em uma oliveira, qual Zaqueu, para avistá-los e recebê-los em minha casa.
  3. 3. Um deles, é o pai dos doentes e dos desesperados, doutor Bezerra de Menezes.
  4. 4. Outro É Chico Xavier, o amigo Incondicional dos aflitos e dos obsidiados.
  5. 5. Não é que não existam anjos mais luminosos do que eles. Mas é que eles recusaram estar nos mundos superiores onde têm morada, para estar ao lado da dor mais pungente.
  6. 6. Não que outros não amem à pobreza, aos desvalidos, aos que choram, mas é que estes os buscam sem que sejam solicitados, amparam sem perguntas, amam sem restrições.
  7. 7. Ambos não medem as horas, a situação, as dificuldades, as montanhas ou desertos a que terão de enfrentar para levar auxílio.
  8. 8. O primeiro é a personificação do amor ao próximo atuando na área médica. Veio ao mundo para ser o referencial do acolhimento à dor e ao desespero.
  9. 9. O segundo veio para exemplificar a caridade plena, material e moral, a humildade do capim em meio às escassas roseiras.
  10. 10. Doutor Bezerra continua sendo o médico dos pobres, o pai dos doentes, a esperança dos condenados e dos arrependidos.
  11. 11. E, por último, Chico Xavier é a água dos sedentos, o antídoto da desesperança, a barreira da lágrima.
  12. 12. Bezerra é o amor meigo, que envolve até mesmo os espinhos sem a preocupação de se ferir.
  13. 13. Chico é o amor ternura, que estanca a sangria moral sem medo de contaminação.
  14. 14. Ambos são frutos da imensa árvore da generosidade divina.
  15. 15. A função de cada um é espalhar o perfume da fé, da esperança e da caridade.
  16. 16. Até que todos se sintam libertos do egoismo, do orgulho e da descrença.
  17. 17. Até que a dor esteja definitivamente ausente deste mundo de provas e de expiações, onde semeiam seu amor.
  18. 18. Até que Deus os envie para outra morada onde as aflições estejam atormentando os corações humanos.
  19. 19. Formatação: o caçador de imagens

×