Simulado interpretação de textos 1

8.344 visualizações

Publicada em

Simulado interpretação de textos 1

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.344
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.056
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
150
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Simulado interpretação de textos 1

  1. 1. Simulado Interpretação de Texto Questão 01) ESAF – TTN Marque a única seqüência que, ao completar o trecho abaixo, atenda às exigências de coerência, adequação semântica e formulação de argumentos. “O uso que se faz das madeiras nobres é outra prova de insensatez, agravando o desmatamento indiscriminado, em si mesmo uma aberração. Ocorre que, na ânsia de promover o aumento da nossa receita cambial, a) os empresários do setor madeireiro alinham-se aos ecologistas contra a extinção das madeiras nobres. b) deixa-se de exportar essa madeira, para usá-la na indústria de marcenaria nacional. c) dificulta-se a exportação justamente para os países que mais remuneram essa madeira. d) a indústria tem preferido desenvolver os projetos que exigem grande consumo de madeiras nobres. e) facilita-se a exportação dessa madeira, em toras, o que é desvantajoso financeiramente em relação à madeira elaborada. Questão 02) ESAF – TTN Marque a opção que não completa, de forma lógica e gramaticalmente coesa, o trecho fornecido. “Até o ano 2.000 a espécie humana terá aumentado cerca de 270 por cento em relação a 1.900. Todo dia, 220 mil bebês vêm ao mundo. Apesar disso, a) a proliferação humana é a maior ameaça do ambiente do planeta. b) o aumento da concentração de dióxido de carbono na atmosfera não tem atingido índices preocupantes. c) o ritmo de crescimento da população mundial está diminuindo. d) poucos países têm adotado o planejamento familiar. e) não há motivos para se temer uma escassez de alimentos. Questão 03) ESAF – TTN Marque a opção que não completa, de forma lógica e gramaticalmente coesa, o trecho fornecido. “Todo ano, nessa época, São Paulo festeja o Santo Gennaro, padroeiro dos napolitanos. A rua San Gennaro é pequena e apresenta riscos para os freqüentadores das atividades. Em virtude disso, a) as barracas ficarão espalhadas pelas calçadas das ruas adjacentes. b) a assessoria da prefeitura entrou em entendimentos com a comunidade do bairro visando à transferência de local. c) recomenda-se aos pais que a presença de crianças na festa não ultrapasse as 21 horas. d) os festeiros definiram, para este ano, a realização dos festejos na Rua San Gennaro. e) a comunidade napolitana solicita seja indicado local alternativo para as festividades. Questão 04) ESAF – TTN Leia. “Esforçando-se pela apropriação e conhecimento do universo, o homem encontra sempre embaraços e dificuldades de toda ordem, sendo a própria fraqueza, em face da soberania inalterável da natureza, e sua necessidade de luta, frente à complexidade dos fatos do cotidiano, as maiores destas dificuldades”. Álvaro Lins, fragmentado. Marque a opção que expressa, coerentemente, as idéias do texto: a) O esforço do homem pela apropriação e conhecimento do universo resulta sempre de embaraços e dificuldades de toda ordem, em face da fraqueza humana em alterar a soberania da natureza e em minimizar a complexidade dos acontecimentos do dia-a-dia. b) A necessidade de luta diante da complexidade dos fatos do cotidiano e a fraqueza humana em face da soberania adulterável da natureza encontram no homem impedimentos e dificuldades que motivam o seu esforço pela apropriação e conhecimento do universo. c) O conhecimento e a apropriação do universo fazem com que o homem encontre sempre embaraços e dificuldades de toda ordem nos fatos do cotidiano, sendo as maiores dificuldades aquelas provocadas pelo esforço e fraqueza humana em face da alteração da soberania da natureza. d) A posse e o conhecimento do universo fazem com que o homem se esforce em lutar contra a complexidade dos fatos e contra a própria fraqueza de alterar a soberania da natureza, resultando disto impedimentos e dificuldades de toda ordem encontrados por ele no cotidiano. 1
  2. 2. e) A fraqueza humana, diante da imutável supremacia da natureza, e a necessidade de luta, em face da complexidade dos acontecimentos do dia-a-dia, constituem as maiores dificuldades e obstáculos com que o homem depara, ao esforçar-se pela posse e conhecimento do universo. Questão 05) ESAF – TTN Leia. “Não poderão ser consideradas, para os fins do disposto no parágrafo terceiro, a doença degenerativa, a inerente a grupo etário e a que não acarreta incapacidade para o trabalho”. Lei 6.367 - Acidentes do Trabalho. Assinale a afirmativa falsa em relação ao texto. a) A palavra “etário” significa “algo relativo à idade”. b) A palavra “inerente” significa “alheio a alguma coisa ou pessoa”. c) A palavra “degenerativa” significa “que faz perder as qualidades ou características primitivas”. d) A expressão “incapacidade para o trabalho” foi usada para generalizar impossibilidade física ou mental. e) A expressão “para os fins do disposto no parágrafo terceiro” significa para “para a finalidade explicitada no parágrafo terceiro”. Questão 06) ESAF – TTN Leia o texto abaixo. “De acordo com dados internacionais, o Brasil, que é a oitava economia mundial, apresenta-se no sexagésimo quarto posto em indicadores sociais, nos quais os índices de saúde têm peso fundamental. Assim a idéia do Brasil Grande traz embutido também o tamanho de seus problemas sociais e, em especial, os de saúde, afastando qualquer hipótese de ufanismo e obrigando a uma profunda reflexão sobre a iniqüidade em que vive a maioria da população. É bem verdade que a mortalidade infantil baixou nos últimos anos, estando ao redor de setenta óbitos para cada mil crianças nascidas vivas. No entanto, isso não revela as imensas disparidades regionais, onde esses valores variam de vinte e cinco a quase duzentos, aproximando polarmente o país de outros em extremos de desenvolvimento e de atraso. Em termos de América do Sul, apenas a Bolívia e o Paraguai apresentam valores piores que o Brasil. Outro indicador dramático é a esperança de vida ao nascer. Se a chance média de viver de um habitante da 2 região sul é de sessenta anos, a de um nordestino é de apenas quarenta e cinco. A par dessas indignas e inaceitáveis diferenças regionais e sociais, outras questões ainda afligem os brasileiros. Sem que as doenças infecciosas tenham saído das primeiras causas de morte, já lhes fazem companhia doenças cardiovasculares, os cânceres e os acidentes. Isto é, além de ser campeão nas chamadas “doenças da pobreza”, o Brasil já disputa espaços entre os países com elevados índices de doenças consideradas “do desenvolvimento, da urbanização”. Eleutério Rodrigues Neto, O lucro perverso da doença, publicado em Humanidades. Aponte o item que apresenta afirmação falsa em relação ao correto entendimento do texto. a) Existe uma situação de desigualdade social no Brasil que penaliza a maior parte de sua população. b) As estatísticas de saúde no Brasil são compatíveis com a posição que o país ocupa, segundo dados internacionais, na economia mundial. c) A dimensão grandiosa dos problemas brasileiros na área de saúde inibe qualquer sentimento ou atitude de jactância. d) O adjetivo da expressão “Brasil Grande” é aplicável à mensuração dos problemas de saúde que cabe ao país solucionar. e) A idéia de que existem “dois Brasil, um deles desenvolvido e outro subdesenvolvido encontra comprovação nas taxas de mortalidade infantil encontradas ao longo do país. Questão 07) ESAF – TTN Assinale a opção que mantém o mesmo sentido do trecho sublinhado a seguir. “Uma das grandes dificuldades operacionais encontradas em planos de estabilização é o conflito entre perdedores e ganhadores. Às vezes reais, outras fictícios, estes conflitos geram confrontos e polêmicas que, com freqüência, podem pressionar os formuladores da política de estabilização a tomar decisões erradas e, com isto, comprometer o sucesso das estratégias antiinflacionárias”. Folha de São Paulo, 07-05-1994. a) Estes conflitos, reais ou fictícios, geram confrontos e polêmicas que, freqüentemente, podem pressionar os formuladores da política de estabilização a tomar decisões erradas, sem, com isso, comprometer o sucesso das estratégias antiinflacionárias. b) O sucesso das estratégias antiinflacionárias pode ficar comprometido se, pressionados por conflitos, reais ou fictícios, os formuladores da política de estabilização
  3. 3. gerarem confrontos e polêmicas ao tomarem as decisões erradas. c) Os conflitos, às vezes reais, outras fictícios, que podem pressionar os formuladores da política de estabilização a confrontos e polêmicas, comprometem o sucesso das estratégias antiinflacionárias, se as decisões tomadas forem erradas. d) O sucesso das estratégias antiinflacionárias pode ficar comprometido se os formuladores da política de estabilização, pressionados por confrontos e polêmicas decorrentes de conflitos, tomarem decisões erradas. e) Os formuladores da política de estabilização podem tomar decisões erradas se os conflitos, gerados por confrontos e polêmicas, os pressionarem: o sucesso das estratégias antiinflacionárias fica, com isto, comprometido. Questão 08) ESAF – TTN Leia com atenção o segmento abaixo para responder à questão. As relações dos cidadãos com os dirigentes se pautaram, ao longo dos séculos, pelo assistencialismo e a subserviência. Os indivíduos nunca participaram de nada. E isso faz com que nosso espírito de mobilização seja mínimo e o de organização, caótico. Mais difícil mesmo que reunir as pessoas é conseguir ordenar, sistematizar a sua participação. A verborragia dissipa a capacidade de ação. E é crítica a nossa capacidade crítica; não fomos formados para a análise desapaixonada de fatos ou situações; por isso mesmo, nossas opiniões são tão fluidas e nossas posições, tão personalistas”. Roberto B. Piscitelli, Brasil: meio milênio, publicado em Humanidades. Marque o item que não completa corretamente a sentença abaixo, de acordo com o que se depreende do trecho lido. A dificuldade de arregimentação e de organização participativa dos cidadãos deve-se ao fato de: a) nas reuniões, as pessoas falarem muitas coisas sem relevância para o que se está discutindo. b) ao longo dos séculos, o povo ter sido excluído das decisões dos dirigentes. c) no momento da ação, à vontade dos indivíduos sobrepor-se o interesse coletivo. * d) historicamente, a classe dirigente ter-se colocado como provedora dos seus subordinados. e) a eles, faltar a capacidade de análise crítica e objetiva. Questões 09 a 14) ESAF – MINISTÉRIO PÚBLICO Para responder às questões 09 a 14, consulte o texto abaixo. “A rigor, se cometêssemos para com a publicidade o ingênuo extremismo de acreditar plenamente no seu discurso, teríamos à nossa frente a mais desvairada das utopias. A sua eficiência, elevada ao absurdo, consistiria em fazer com que o consumidor, ao consumir um produto, incorporasse à sua percepção sensorial um deleite sublime, um estado nirvânico, um gozo celestial. A se ressalvar e a se ressaltar, porém, a defasagem entre a promessa publicitária e o real preenchimento proporcionado pelos bens de consumo, conclui-se tristemente que o saldo é bastante negativo: a felicidade prometida é muito fugaz e o retorno ao abismo da lacuna primordial — da consciência da finitude — é ainda maior, uma vez que a busca do sublime esteve exacerbada por estímulos fantasiosos. Cada vez que o paraíso é prometido, representa-se (ritualiza-se) o drama do retorno. Cada vez que esse retorno é frustrado, dramatiza-se, outra vez, o mito da queda. A promessa do preenchimento dá lugar ao vazio. Existência e angústia retornam à sua condição de paralelismo. Compreende-se então o quanto a retórica publicitária era irreal, sublimadora. E um leitura literalizante desse discurso delirante coloca-se de imediato lidando com uma elaboração profundamente onírica. Literalmente, a publicidade é uma fábrica de sonhos”. Luís Martins, A promessa do paraíso já, publicado em Humanidade. Questão 09) O tema central do fragmento acima é: a) A publicidade desequilibra a relação de forças existente entre a demanda e a oferta de bens de consumo. b) Dramatizar o mito da queda é o objetivo perseguido pela retórica publicitária. c) Há uma similaridade estrutural entre a elaboração publicitária e a elaboração onírica. d) Os comerciais veiculados pelos meios de comunicação cumprem o papel de informar o consumidor em potencial sobre as reais qualidades dos produtos. e) Ao adquirir bens de consumo, o consumidor sublima suas carências afetivas num estado de deleite sublime. Questão 10) À leitura literal da retórica publicitária associam-se vários termos no texto, exceto a) deleite sublime b) estado nirvânico c) gozo celestial 3
  4. 4. d) consciência da finitude e) estímulos fantasiosos Indique a letra que substitui as palavras sublinhadas sem prejuízo do sentido original do texto. Questão 11) (...) a felicidade prometida é muito fugaz ... (...) uma vez que a busca do sublime esteve exacerbada por estímulos fantasiosos. Uma leitura errada do texto levaria a afirmar que: a) Interpretar literalmente o discurso publicitário é uma atitude ingênua. b) A publicidade elabora um cenário onírico para os objetos da sociedade industrial. c) O discurso publicitário é formulado com mensagens que se sustentam no princípio do prazer. d) A felicidade prometida nas propagandas dá ao homem a consciência de sua finitude. e) Está incorporado à publicidade o componente mítico de retorno ao paraíso. Questão 12) “Drama do retorno” e “mito da queda”, no texto, referem-se a a) elaboração da primeira versão da publicidade e sua recusa pelo cliente que a encomendou. b) retorno dos comerciais aos meios de comunicação devido à queda do faturamento das empresas. c) promessas fantasiosas contidas nos anúncios e decepção do consumidor por não vê-las realizadas ao adquirir o produto. d) estado nirvânico do publicitário no momento de criação da propaganda e posterior decepção ao vê-lo rejeitado pelo diretor de “marketing”. e) mitos de povos primitivos a respeito das concepções de Paraíso e Inferno. Questão 13) Assinale a letra que contém enunciado falso. a) Colocadas em seqüência, as expressões “a se ressalvar” e “a se ressaltar” são equivalentes quanto ao sentido. b) O segmento “— da consciência da finitude —” explica a expressão “lacuna primordial”. c) O termo “(ritualiza-se)” especifica o sentido de “representa-se”. d) As expressões “deleite sublime”, “estado nirvânico”, “gozo celestial”, colocadas em seqüência, reiteram a mesma idéia. e) Em “A sua eficiência” o possessivo refere-se à eficiência da publicidade. Questão 14) 4 a) b) c) d) e) efêmera fugidia ilusória contagiante fictícia intensificada agravada exaltada atenuada desvirtuada irreais dúbios oníricos sublimados surrealistas Questão 15) ESAF – TFC Leia o texto: O comitê Nobel da Noruega anunciou a decisão de conceder o prêmio da Paz de 95 ao físico britânico de origem polonesa Joseph Rotblat e à organização antinuclear Pugwash, criada em 57 e por ele dirigida, em uma clara mensagem à França, à China e ao resto do mundo sobre o perigo nuclear. Rotblat viu de perto o desenvolvimento da bomba atômica que destruiu Hiroshima, há exatos 50 anos, mas abandonou o projeto, em l944, antes do primeiro teste no Novo México, ao dar-se conta do perigo que representava para o mundo. Jornal do Brasil, 14-10-1995. A partir das informações do texto, assinale o item que é uma inferência incorreta. a) A decisão de Rotblat colocou-o no rol das reservas morais deste século turbulento. b) O comitê Nobel espera que a França e a China sejam especialmente sensíveis à mensagem antinuclear. c) Rotblat participou do início do projeto da bomba atômica. d) Subjacente à concessão do Nobel da paz, há uma intenção política desarmamentista. e) A organização Pugwash foi criada antes do lançamento da bomba sobre Hiroshima. Questão 16) ESAF – TFC Leia o texto. O professor negro Noel Madison, um dos maiores jurisconsultores americanos, disse: “O caso Simpson deveria ser encarado apenas como um crime passional. A questão racial não é a chave para esse julgamento. A comunidade branca vai ficar com a impressão de que os negros são incapazes de julgar e condenar outros negros. O que não é verdade. Na corte de Bronx, em Nova York, ou em outras regiões do país onde existe predominância
  5. 5. da comunidade afro-americana, diariamente centenas de réus negros são condenados — às vezes à morte — por corpos de jurados de maiorias negra. O veredicto de Simpson é uma exceção, mas ele dá oportunidades ainda maiores para que sejam criadas novas leis e dificuldades, que vão prejudicar principalmente a comunidade negra e os pobres de todas as raças”. 1. Apesar disso, Van Gogh apontou o caminho do Expressionismo, ao valorizar a subjetividade do artista, transformando, por exemplo, um campo de girassóis em desvario, e Cézanne valorizou definitivamente a composição geométrica dos temas. 2. Esses começavam a se interessar justamente pela decomposição dos objetos até suas formas básicas, como cubos, esferas, cilindros, cones. A arte do século 20 seria outra sem Van Gogh e Cézanne. 3. Junto com o pintor holandês Van Gogh (18531890), o francês Paul Cézanne (1839-1906) é considerado o pai da pintura moderna. 4. Ambos romperam com a interpretação realista do mundo na pintura e ambos tiveram suas obras desprezadas pela crítica da época. 5. Daí o grande impacto de uma exposição de suas obras realizadas em Paris, um ano após sua morte, em artistas como Picasso e George Braque. Isto É, 11-10-95, com adaptações. Assinale o texto que não está de acordo com as idéias do texto. a) Está comprovado que dificilmente um júri negro tem condições de julgar e condenar outro negro. b) O julgamento de O. J. Simpson pode provocar um recrudescimento dos obstáculos à liberdade de negros e pobres. c) O veredicto de Simpson se opõe aos procedimentos usuais em casos em que os jurados de um negro são também negros. d) O benefício concedido a O. J. Simpson pode representar mais problemas étnicos na sociedade americana. e) Para Noel Madison, o caso Simpson foi visto como um problema racial e não como um simples caso passional. Questão 17) ESAF – TFC Jornal do Brasil, 29-09-95. a) b) c) d) e) Assinale o item que completa o texto de forma coesa e coerente. Questão 19) ESAF – TFC Indique a ordem em que os períodos devem ocorrer de modo a constituírem um texto coeso e coerente. A dificuldade dos Latinos é adaptar seus bancos a um regime de inflação baixa e âncora cambial, que pode fragilizar bancos que não têm forte inserção internacional ou em negócios solidamente comprometidos com os fluxos do comércio exterior. Ao longo da Estabilização com âncora, ocorrem também processos de desnacionalização e dolarização das economias. Se as indústrias nesses países enfrentam uma concorrência externa crescente, 1. Já os licenciados de Edison trabalhavam com o vitascópio num complicado sistema de franquia. 2. O cinematógrafo funciona na manivela, enquanto o vitascópio pesava 500 kg e só funcionava com eletricidade, cujo fornecimento era irregular naqueles tempos. 3. Ofereciam à rede de vaudevillés — os principais compradores — um número completo, que incluía projetor, filmes e operados, podendo ser encaixado em qualquer programação local. 4. Por um curto período (1896/1897) o cinematógrafo dos Lumière dominou o mercado de exibição de filmes dos EUA. 5. Assim, enquanto a firma que explorava o vitascópio falia, os Lumière lucravam alto, até que, em 1897, Edison os expulsou da América por meio de ameaças judiciais. a) embora os bancos procurem se ajustar às transformações. b) pode-se imaginar os bancos livres de qualquer exigência de transformação. c) não há motivo para imaginar que os bancos possam ficar fora desse tipo de ajuste. d) contanto que os bancos fiquem fora de todos os ajustes. e) pode-se inferir que não é preciso que os bancos ajustem as transformações. Folha de São Paulo, 08-10-95, com adaptações. Questão 18) ESAF – TFC Indique a ordem em que os períodos devem ocorrer de modo a constituírem um texto coeso e coerente. 3, 5, 1, 2, 4 5, 2, 3, 1, 4 2, 3, 1, 4, 5 5, 1, 2, 4, 3 3, 5, 2, 1, 4 Flávia Cesarino Costa, Folha de São Paulo, 08-10-95. a) b) c) d) e) 4, 3, 1, 5, 2 3, 4, 2, 1, 5 1, 5, 3, 2, 4 2, 4, 1, 3, 5 3, 4, 1, 2, 5 5
  6. 6. Questão 22) ESAF – TFC Questão 20) ESAF – TFC Leia o texto. Indique a ordem em que os períodos devem ocorrer de modo a constituírem um texto coeso e coerente. 1. Voluntário apenas em parte, esse desmonte leva de roldão os bancos estatais, especialmente os de vocação regional (como na Argentina e no Brasil). 2. Mas o custo político desse auxílio é evidente, surgindo daí impasses na reforma financeira e crises sucessivas evidentes. 3. A principal mudança no sistema financeiro mundial nos últimos anos tem sido justamente a transformação dos bancos. 4. Agências com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) já se oferecem para auxiliar o processo de reforma e privatização desses bancos. 5. Na América Latina essa mudança provoca o desmonte do Estado desenvolvimentista. a) b) c) d) e) 3, 5, 1, 4, 2 2, 4, 3, 1, 5 3, 4, 2, 1, 3 4, 5, 3, 1, 2 5, 2, 4, 1, 3 Questão 21) ESAF – TFC Assinale o item que completa o texto abaixo de forma coesa e coerente. O Brasil é um dos países com pior distribuição de renda no mundo. Aqui, muitos têm pouco, quase nada, às vezes nada, enquanto poucos têm muito. A industrialização mudou a cara do país que deixou de ser essencialmente agrário para se projetar como uma economia industrial, urbana e moderna. Trouxe inúmeros benefícios, mas esses foram mal distribuídos. Essa transformação, desvinculada de reformas estruturais fundamentais, como a reforma agrária, não conseguiu acabar com a miséria, tampouco reduzir as desigualdades sociais, a) contanto que projetou a economia informal numa escala internacional. b) ao contrário, agravou o quadro de concentração da renda. c) embora tenha corrigido o quadro de concentração da renda. d) portanto, distribuiu os bens econômicos de forma equilibrada. e) no entanto, manteve o país com a mesma economia rural. O projeto moderno deve buscar as características de um novo patamar civilizatório, com um novo tipo de Estado. A relação com os “novos” excluídos só pode se dar com um “programa de inclusão social”, que seja ao mesmo tempo necessário e passível de ser regulado por decisões do estado, mas que também aponte para a superação do Estado atual, que subordina suas leis e decisões ao que é ditado pelos monopólios privados. Tarso Genro, Folha de São Paulo, 08-10-95. Assinale o item que não está de acordo com as idéias do texto. a) A idéia de modernização e de um real projeto civilizatório exige a transformação do Estado. b) Um programa de absorção de segmentos até então marginalizados não dispensa as decisões governamentais. c) O Estado atual deve ser superado, uma vez que funciona subordinado aos interesses dos monopólios privados. d) Subjacentes às iniciativas que emanam de um projeto de inclusão social, devem estar diretrizes para superar o Estado atual. e) As leis e decisões dos monopólios privados apontam as características do novo estágio civilizatório que prescinde do Estado. Questão 23) ESAF – TFC Assinale o conjunto em que a pressuposição das orações é falha. a) Nem tudo era acadêmico antes de 22. pressuposição: Havia algo acadêmico antes de 22. b) O artista já não faz apenas gravuras para pendurar na parede. pressuposição: O artista faz gravuras. c) Como se liberdade em arte só pudesse ser alcançada com a volta a uma pintura ingênua, primitiva e selvagem. pressuposição: A liberdade em arte pode ser alcançada. d) Nessa primeira fase, poucos nomes sobreviveram ao mero efeito de “marketing” cultural e mercadológico. pressuposição: Alguns nomes sobreviveram ao efeito do “marketing” cultural. e) Foi um escândalo quando a arte brasileira começou sua trajetória rumo à consagração pressuposição: A arte brasileira chegou à consagração. Questões 24 e 25) ESAF – TRT (Vitória/ES) 6
  7. 7. Para responder às questões 24 e 25, leia o seguinte texto. Com a exaltação de D. João III ao trono de Portugal se tornou claro o decréscimo dos rendimentos provindos do Brasil. Os primeiros contratos para o aproveitamento exclusivo de certos gêneros, depois a navegação facultada a quem satisfizesse a determinados direitos, finalmente as feitorias para guardar mercadorias ultramarinas ou recolher as das terras adquiridas pelos feitores no intervalo de uma a outra viagem, deram vantagem ao reinado anterior só na falta de concorrentes estrangeiros. A concorrência surgiu agora por força do pau-brasil. Ao contrário da generalidade de nossos vegetais, salteadamente distribuídos, o pau-brasil avultava em matos mais ou menos grossos, da Paraíba ao rio Real, no Cabo Frio e em suas cercanias, à beira-mar ou logo adiante, permitindo fornecimentos fartos de matéria já conhecida e empregada em várias indústrias européias, e transporte cômodo para os portos de embarque. Quase simultaneamente foram tais paragens reconhecidas pelos portugueses e pelos franceses. Estes de espírito mais aberto, inteligência mais ágil, gênio mais alegre, trato mais agradável, aprenderam a língua, acataram, alguns até adotaram, os costumes, captaram as simpatias dos indígenas, isto é, dos produtores, e pouco a pouco foram preponderando. Ao escambo da madeira vermelha juntaram outros. A nau La Pèlerine levava uma carga de mais de sessenta mil ducados em pau-brasil, algodão, pimenta, papagaios, peles e óleos medicinais, quando foi tomada em frente a Málaga. O comércio francês violava os privilégios conferidos por muitas bulas, e reconhecidos pelo pacto de Tordesilhas; minava os alicerces da singular política colonial portuguesa, ufana de transformar Lisboa em escala forçada, feira universal e única, desdenhosa do destino ulterior das drogas, confiado a nações subalternas. Livres de transbordos e alcavalas chegavam os produtos mais baratos aos consumidores imediatos. Capistrano de Abreu, Capítulos de História Colonial. Questão 24) As seguintes teses estão baseadas no texto, exceto: a) A política portuguesa de exploração da colônia anterior ao reinado de D. João III tornou-se ineficiente diante da concorrência estrangeira. b) O comércio francês, por não reduzir-se apenas ao paubrasil, resultava em aumento do preço das mercadorias, conforme comprovou a apreensão da nau La Pèlerine. c) As áreas produtoras de pau-brasil não distavam muito da costa. d) Os franceses, não obstante seu melhor entrosamento com os indígenas, não se anteciparam aos portugueses na identificação de áreas produtoras de pau-brasil. e) A Portugal não interessava o destino das mercadorias depois de chegadas a Lisboa. Questão 25) Com respeito ao texto anteriormente transcrito, se substituirmos a palavra sublinhada pela(s) palavra(s) entre parênteses não alteramos o sentido dos enunciados, exceto em: a) Com a exaltação de D. João III ao trono de Portugal se tornou claro o decréscimo nos rendimentos provindos do Brasil. (entronização) b) A navegação facultada a quem satisfizesse a determinados direitos deu vantagens ao reinado anterior. (permitida) c) O pau-brasil avultava em matos mais ou menos grossos. (sobressaía) d) Livres de transbordos e alcavalas chegavam os produtos mais baratos aos consumidores imediatos. (impostos) e) O comércio francês violava os privilégios conferidos por muitas bulas e reconhecidos pelo pacto de Tordesilhas. (infringia) Questões 26 a 29) ESAF –TRT (Vitória/ES) Leia o fragmento de texto abaixo. Há um livro, de um crítico de arte, que se chama O choque do novo, em que ele mostra que todas as grandes invenções que temos até hoje, as básicas, ocorrerem entre 1885 e 1910. Todas. O fonógrafo, o telefone, o carro, a relatividade, o raio X, tudo. Acho que foi aí que o futuro nasceu. O futuro nasceu nesse momento; ainda que fosse algo perceptível por poucos e não algo na consciência coletiva da sociedade. Mas ele nasceu aí. Se ele nasceu, ele teve um processo de evolução. Porém, o mais trágico é que, do jeito que ele nasceu, naquele período — e podemos localizar um lugar onde ele nasce para depois voltarmos a discutir o lugar —, ele nasceu nos EUA, ele nasceu na Europa, ele nasceu no Ocidente, com um conceito radical do tempo fluido como rio, e do tempo levando a uma sociedade melhor, mais eficiente, mais rica inclusive. Pois bem, se o tempo nasceu naquele momento, temos de lamentar e dizer que, aparentemente, o futuro também morreu no século XX. Se analisarmos o que aconteceu ao longo deste século, sobretudo ao longo dessas últimas duas décadas, vamos perceber que aquelas características que falei sofreram uma reversão. Por exemplo: a idéia de que a sobrevivência era cada vez mais fácil no futuro ficou 7
  8. 8. prejudicada pelas próprias previsões feitas, entre outras, pelo grupo de Roma, que mostrou que havia limites ao crescimento. O futuro nada tinha a ver com aquele idílio que se imaginava no final do século, e neste século, se retirarmos o medo da guerra nuclear. Foram os anos de maior ebulição e crença no futuro. A partir da década de 1960, diversos fenômenos começam a nos levar a sentir que o futuro não era aquele; logo, não era o futuro, era apenas um tempo adiante. Se não havia desejo dele, já não era futuro no sentido que estou colocando aqui. Passou a haver medo do futuro. Cristovam Buarque, Futuro. Questão 26) Assinale a afirmativa falsa segundo o texto. a) O nascimento do futuro foi, de início, perceptível a poucos. b) O futuro surgiu, primeiro, na consciência coletiva da sociedade. c) As duas últimas décadas desmistificaram a idéia da sobrevivência fácil. d) O grupo de Roma mostrou que havia limites ao crescimento. e) O futuro nasceu em muitos lugares: nos EUA, na Europa, no Ocidente. Questão 27) Ainda com respeito ao texto Futuro, assinale a opção que não decorre do final do texto. “Se não havia desejo dele, já não era futuro no sentido que estou colocando aqui. Passou a haver medo do futuro.” a) O conceito de futuro aqui apresentado é caracterizado pelo desejo de futuro. b) Se passou a haver medo do futuro, já não se podia dizer que havia futuro. c) Desejo de futuro e medo do futuro são aqui conceitos incompatíveis. d) A idéia de medo do futuro sucedeu, no tempo, à de desejo do futuro. e) A transição de desejo para medo do futuro caracteriza o futuro. Questão 30) ESAF – TRT ( Vitória/ES) Assinale a opção incorreta em relação às idéias do texto abaixo. “O direito de passe ou direito de transferência unilateral coloca o atleta sob deliberação soberana do empregador que decida a seu respeito como decide a respeito das coisas de sua propriedade. Nesse sentido, não conhecemos outro instituto trabalhista moderno que guarde com tamanha nitidez as características medievais da servidão.” Russomano Assinale a opção que não corresponde à referência de aí na oração a seguir: “Acho que foi aí que o futuro nasceu.” a) b) c) d) e) O período compreendido entre 1885 e 1910. O advento do fonógrafo, do telefone, do carro, etc. O conceito radical de tempo fluido como um rio. A percepção de que havia limites ao crescimento. A perspectiva de uma sociedade melhor, mais eficiente. Questão 28) a) Com o passe, o direito de transferência é prerrogativa do empregador. b) O empregador que detém o passe dispõe do atleta como de um bem material. c) O passe é uma criação moderna que tem características medievais. d) Na Idade Média os empregados e atletas é que decidiam sobre seu próprio destino. e) A servidão medieval eliminava o direito de decisão do indivíduo, como faz hoje o passe no atletismo. Questão 31) ESAF – TRT (Vitória/ES) Assinale a opção que não completa corretamente a idéia a seguir: De acordo com o texto, o século XX assistiu a) b) c) d) e) ao sonho de uma sociedade mais rica. ao nascimento e à morte do futuro. à reversão da concepção de futuro. à idéia de que havia limites ao crescimento. ao surgimento da concepção cíclica de tempo. Questão 29) 8 Indique a opção que completa o fragmento seguinte de forma coesa e coerente. A equiparação de salário pressupõe o confronto de produtividade, qualitativa e quantitativamente, entre o trabalhador que recebe mais e o que recebe menos, a) entretanto, esse confronto só será possível e correto caso os empregados estejam em serviço simultaneamente.
  9. 9. b) à medida que os empregados possam estar em serviço simultaneamente nunca se deve confrontar a produtividade. c) conseqüentemente nunca se deve equiparar os vencimentos entre empregados comparando a produtividade. d) quando talvez pudessem desconsiderar as diferenças de qualidade e quantidade de trabalho. e) nem sempre se deve considerar o trabalho simultâneo e equivalente para fins de equiparação da produtividade salarial. Questão 32) ESAF – TRT ( Vitória/ES) Considere o trecho abaixo. “As manifestações que tiraram 1968 de cena em 1992 promoveram a mais alegre e colorida troca de gerações da História, um espetáculo ao mesmo tempo de insurreição e celebração — belo como um rito de passagem. Sem ruptura, o que é raro nessas mudanças, os caras-pintadas eclodiram triunfais como o fenômeno mais parecido com uma geração depois dos anos 60.” Zuenir Ventura As expressões em realce significam, respectivamente: a) b) c) d) e) submissão e imergiram atenção e ecoaram violência e insurgiram obsessão e reagiram rebelião e surgiram Lendo o futuro no passado dos políticos, há muitos anos Castello extraía sua coluna de uma rotina singular para um jornalista especializado em política. Na capital, era um excêntrico. Acordava cedo. Numa profissão atormentada pelo relógio, ele escrevia sempre de manhã. Abria, antes do porteiro, a sucursal do JB em Brasília. Lia jornais, punha em dia a correspondência e atendia a telefonemas. Não procurava políticos. As fontes é que iam beber em seus ouvidos. Antes do meio-dia, a coluna estava pronta. Eram 75 linhas que jorravam da máquina de escrever com regularidade mecânica. Trinta minutos, cronometrados. “Escrevo sem pensar”, dizia Castello. No entanto, o resultado era um texto cuidado apesar da rapidez, claro mesmo quando enveredava por longas frases de raras vírgulas, fluente até para usar palavras como “prolegômenos” e, sobretudo, capaz de cortar com a elegância de um golpe de florete. Veja, 09-06-93. Questão 34) A idéia principal deste parágrafo está contida no fragmento: a) Lendo o futuro no passado dos políticos ( ...) b) Abria, antes do porteiro, a sucursal do JB em Brasília. c) ( ...) Castello extraía sua coluna de uma rotina singular para um jornalista especializado em política. d) Lia jornais, punha em dia a correspondência e atendia a telefonemas. e) Eram 75 linhas que jorravam da máquina de escrever com regularidade mecânica. Questão 33) ESAF – TRT (Vitória/ES) Marque a opção em que a expressão substitui o elemento em realce sem alterar o sentido do texto. “Trabalho subordinado é aquele no qual o trabalhador volitivamente transfere a terceiro o poder de direção sobre seu trabalho, sujeitando-se como conseqüência ao poder de organização, ao poder de controle e ao poder disciplinar deste.” Amauri Mascaro Nascimento a) b) c) d) e) por imposição superior por vontade própria involuntariamente independentemente de sua vontade oficiosamente Questões 34 a 39) ESAF – MINISTÉRIO PÚBLICO Leia o texto que se segue para responder às questões de 34 a 39. Questão 35) Com respeito ao parágrafo transcrito, podem-se deduzir as seguintes afirmações, exceto: a) O jornalismo é uma profissão exercida sob a pressão do tempo. b) A rotina de trabalho de Castello o diferenciava de outros colegas de profissão. c) Longas frases de raras vírgulas contribuem para tornar os textos obscuros. d) A redação do jornal exigia que a coluna do Castello estivesse pronta até o meio-dia. e) A despeito de serem produzidos em curto espaço de tempo, os textos de Castello eram claros e fluentes. Questão 36) No texto, a expressão “Lendo o futuro no passado dos políticos” significa que Carlos Castello Branco a) escrevia sua coluna sob o fluxo de premonições. 9
  10. 10. b) consultava os políticos para saber o rumo dos acontecimentos futuros. c) previa os acontecimentos futuros com base na análise do comportamento pretérito dos políticos. d) era dotado de elevada capacidade futurológica. e) antevia o futuro por meio da leitura de livros de História. Questão 37) A palavra cortar, na expressão: “capaz de cortar com a elegância de um golpe de florete”, tem o mesmo significado em: a) Para não tornar o discurso longo demais, cortava os trechos redundantes e acessórios. b) Sua fala era macia. No entanto, as palavras, garimpadas pacientemente, cortavam como gilete. c) “Esses saudosos versos que cortados deixei nos duros troncos.”(D. da Cruz) d) “A ponte de Aceca corta uma vargem imensa.”(Garret ) e) “Cortando o diálogo, abaixou levemente a cabeça em sinal de aprovação”.(R. da Silva) Questão 38) As palavras sublinhadas nas sentenças que compõem cada par têm o mesmo sentido, exceto em: a) Na capital, era um excêntrico. Na capital, era um esdrúxulo. b) Numa profissão atormentada pelo relógio (...) Numa profissão afligida pelo relógio (...) c) (...) Castello extraía sua coluna de uma rotina singular para um jornalista especializado em política. (...) Castello extraía sua coluna de uma rotina incomum para um jornalista especializado em política. d) Eram 75 linhas que jorravam da máquina de escrever com regularidade mecânica. Eram 754 linhas que joeiravam da máquina de escrever com uma regularidade mecânica. e) (...) claro mesmo quando enveredava por longas frases de raras vírgulas (...) (...) claro mesmo quando rumava por longas frases de raras vírgulas (...) Questão 39) Assinale o segmento em que não foram usadas palavras em sentido figurado. a) Lendo o futuro no passado dos políticos (...) b) As fontes é que iam beber em seus ouvidos. 10 c) Eram 75 linhas que jorravam da máquina de escrever com regularidade mecânica. d) Antes do meio-dia, a coluna estava pronta. e) (...) capaz de cortar com a elegância de um golpe de florete. Questão 40) ESAF – MINISTÉRIO PÚBLICO Marque o item em que a segunda frase diz o mesmo que a primeira. a) 1ª. Para a formação do povo brasileiro contribuíram, basicamente, indivíduos pertencentes às raças branca, negra e índia. 2ª. Para a formação do povo pertencente às raças branca, negra e índia contribuíram basicamente indivíduos brasileiros. b) 1ª. Os descobridores portugueses resultavam de uma mistura de lusitanos, romanos, árabes e até mesmo negros. 2ª. De uma mistura de lusitanos, romanos, árabes e até mesmo negros, resultavam os descobridores portugueses. c) 1ª. A mistura de raças foi muito intensa, desde o início da colonização, devido ao pequeno número de mulheres brancas existentes entre os colonos portugueses. 2ª. Devido ao pequeno número de mulheres, a mistura de raças brancas foi muito intensa entre os colonos portugueses, desde o início da colonização. d) 1ª. Entre os imigrantes, o grau de mistura étnica foi elevado, embora alguns deles tivessem a tendência a se manter em comunidades fechadas. 2ª. Foi elevada a tendência a se manter em comunidades fechadas, entre os imigrantes, embora alguns deles tivessem grau de mistura étnica. e) 1ª. Considerados de origem asiática, os índios foram perseguidos e capturados no início da colonização, para servirem de mão-de-obra escrava na agricultura. 2ª. Os índios foram perseguidos e capturados no início da colonização asiática, para servirem de mão-deobra escrava na agricultura. Almanaque Abril, 1993, p. 129. Questões 41 a 43) ESAF – MINISTÉRIO PÚBLICO Leia o texto abaixo, para responder às questões de 41 a 43. “O amor a Deus, pelo qual o poder assegura a submissão do homem medieval, é substituído nas sociedades capitalistas pelo amor à pátria, dever do cidadão. Embora se instalem essas diferenças no desenvolvimento da história, tanto o poder religioso
  11. 11. como o político se exercem pelo amor e pela crença. Esses são o suporte da autoridade.” Leia o texto seguinte e assinale a letra em que a substituição da palavra grifada desrespeita o sentido original: E. Orlandi, Terra à Vista, S.P., Ed. Cortez & Ed. da Unicamp, 1990, p. 55. “Um fenômeno que é imediatamente apreensível na observação da fala dos representantes indígenas é a incorporação integral — segundo as características dominantes do contato — do discurso do missionário, do discurso do antropólogo, do discurso dos órgãos governamentais (da FUNAI sobretudo), do discurso do delegado de polícia, do fazendeiro etc. Questão 41) Assinale o resumo que respeita as idéias do texto. a) As sociedades capitalistas submetem o homem pelo amor e pela crença na pátria; na idade média a submissão do homem era religiosa. São dois exercícios de amor e de crença. b) Os suportes da autoridade são sempre o amor e a crença em Deus, embora o homem medieval seja substituído pelo desenvolvimento histórico. c) Apesar das diferenças que se instalam no desenvolvimento da história, o homem medieval é temente a Deus tanto quanto o homem moderno. d) O dever do cidadão é o amor à pátria, tanto nas sociedades medievais como nas capitalistas, apesar das diferenças no desenvolvimento da história. e) A autoridade instala diferenças no desenvolvimento da história mas exige o dever político tanto do homem medieval quando do homem capitalista. Questão 42) Considerando as idéias contidas no texto, assinale a única inferência que nele não encontra apoio. a) b) c) d) e) A religião é autoritária. As sociedades capitalistas são autoritárias. Política e religião se assemelham no exercício do poder. O amor a Deus pode assegurar a submissão. O homem moderno não ama a Deus. Questão 43) Assinale o enunciado que melhor serve de conclusão para o texto: a) Assim, apenas o amor a Deus caracteriza o homem no desenvolvimento histórico. b) Assim, tais reflexões revelam que o conhecimento que temos do mundo é aquele que temos de nós. c) Assim, não é só pela violência física e verbal que se encontram os meios de se obter submissão. d) Assim, amor e crença, por não serem violentos, substituem o desenvolvimento histórico. e) Assim, são as sociedades capitalistas as únicas responsáveis pela instauração do exercício do poder. Questão 44) ESAF – MINISTÉRIO PÚBLICO E. Orlandi, Terra à Vista, S.P., Ed. Cortez & Ed. da Unicamp, 1990. a) b) c) d) e) “fenômeno” por “fato “apreensível” por “captável” “fala” por “linguagem” “incorporação ”por “materialização” “discurso” por “fala” Questões 45 a 49) ESAF – MINISTÉRIO PÚBLICO Leia o texto abaixo para responder às questões de 45 a 49. PROCURA-SE UMA EXPLICAÇÃO Um mundo de mistérios se esconde por trás dos pequenos anúncios. Nunca se pode avaliar, pelas suas fórmulas, quais as suas verdadeiras intenções. Fico a imaginar se o desespero de quem vende está na mesma proporção emocional de quem quer comprar. Objetos perdidos, quase sempre de estimação, documentos importantes, cachorrinhos desaparecidos, tudo na base do “gratifica-se bem’. Mas o que é gratificar bem, por exemplo, a uma pessoa que acha uma carteira com pouco dinheiro? Acho que há um pouco de ironia e de deboche da parte de toda pessoa que põe um anúncio — e muita boa vontade da parte de quem acha que ali está a sua oportunidade. Há vários anos que encontro promessas de “lugar de futuro” e acho incompreensível que esse futuro não chegue nunca, e que as vagas continuem sempre disponíveis. Ou as pessoas acabam por descobrir que o seu futuro está fora dali ou são outras firmas que estão se iniciando para oferecer novos futuros a futuros candidatos. Há uma certa ilusão de lado a lado: quem anuncia o futuro dos outros está pensando no seu presente e quem procura o seu futuro no presente de quem anuncia acaba é fazendo o futuro dos outros. Até que ponto é sincero um anúncio que procura moças de “boa aparência, de 18 a 25 anos, com prática de datilografia e um mínimo de 150 batidas certas por minuto? É tão necessário que sejam todas as batidas certas? 11
  12. 12. E esses que vivem vendendo objetos, um de cada vez, “por motivo de viagem”? Será que o dinheirinho de um aparelho de televisão ou de uma máquina de costura ou de um gravador último tipo lhes pagará a passagem ? Talvez a viagem seja conseqüência: depois de vender os objetos, o melhor será mesmo abandonar a cidade. E os técnicos? É impressionante como tem gente especializada anunciando sua especialidade. Mecânicos e eletricistas montam e desmontam qualquer aparelho em menos de cinco minutos, e no fim sempre nos entregam três ou quatro parafusos que não têm a menor utilidade. Penso na economia monstruosa que as fábricas fariam se, ao montarem seus aparelhos, houvessem contratado os técnicos do “atende-se a domicilio “. Leon Eliachar, O Homem ao Cubo., Rio de Janeiro, Ed. Francisco Alves S.A. 6ª ed. Questão 45) Ao falar de “pequenos anúncios”, o autor refere-se a) b) c) d) e) essencialmente aos que tratam de empregos. especificamente aos que oferecem serviços. exclusivamente aos que falam de objetos perdidos. genericamente a vários tipos de anúncios. somente aos anúncios de compra e venda. Questão 46) A expressão que não aparece nos anúncios que o autor menciona é: a) b) c) d) e) “lugar de futuro”; “gratifica-se bem”; “procura-se uma explicação”; “atende-se a domicílio”; “por motivo de viagem”. Questão 47) Conforme o texto PROCURA-SE UMA EXPLICAÇÃO, os técnicos que anunciam sua especialidade a) trabalham com rapidez, mas não conseguem encaixar todas as peças de um aparelho. b) trabalham melhor que os das fábricas, resultando disto maior economia para as montadoras. c) entendem mais da montagem dos aparelhos que os técnicos das fábricas de eletrodomésticos. d) duvidam da competência dos mecânicos e eletricistas das grandes fábricas. e) pretendem conseguir uma contratação como mecânicos ou eletricistas em firmas conceituadas. Questão 48) 12 Com respeito ao texto, as “fórmulas” dos anúncios a que se refere o autor dizem respeito a) b) c) d) e) à especificação; à quantidade; ao argumento; ao conteúdo; à correção. Questão 49) Assinale a opção que expressa o significado da seguinte frase: “... quem procura o seu futuro no presente de quem anuncia acaba é fazendo o futuro dos outros.” a) Quem oferece melhoria de vida aos outros através de anúncios pretende melhorar a própria vida. b) Aquele que pretende encontrar boas oportunidades nos anúncios proporciona lucros ao anunciante. c) O anunciante projeta seus atuais objetivos nas pretensões dos leitores. d) Quem busca o seu futuro no futuro dos outros prejudica irremediavelmente seu presente. e) O anunciante procura melhorar a vida do leitor independentemente de suas intenções. Questão 50) ESAF – TFC Leia o texto. Uma coisa é afirmar o triunfo da sociedade de mercado; outra, totalmente diferente, é dizer que a sociedade deve ser regulada como um mercado e, portanto, ser liberal, ou seja, reduzir tanto quanto possível as intervenções centralizadas e voluntaristas do Estado, dos monopólios, da Igreja. De fato, somos submetidos a uma intensa campanha ideológica que tenta nos convencer de nosso ingresso na sociedade global e da irrefreável tendência do planeta em tornar-se uma imensa zona livre de comércio. É compreensível que essa ideologia difunda-se a partir dos Estados Unidos, pois ela lhes favorece a hegemonia: soa mais elegante dizer que a Coca-Cola, a CNN, ou a Microsoft são empresas globais antes de serem americanas, o que, entretanto, elas não deixam de ser. Menos compreensível é que o resto do mundo aceite tal descrição ideológica. Alain Touraine, Folha de S. Paulo, l4.07.96 - Mais! - página 6. Assinale o item correto em relação às idéias do texto. a) Falar do triunfo da sociedade de mercado equivale a exigir a redução das intervenções do Estado.
  13. 13. b) A sociedade liberal é regulada como um mercado pela interferência centralizada do Estado e da Igreja. c) O ingresso de todas as nações na sociedade global é irrefreável, pois o mundo já foi realmente excluído do livre comércio. d) O fato de as empresas americanas serem consideradas globais favorece a hegemonia dos Estados Unidos. e) Há uma campanha ideológica que, de forma intensa, tenta nos convencer de que nossa hegemonia exclui a zona de livre comércio. Questão 51) ESAF – TFC Leia o texto Já no início do século falava-se de economia global, de imperialismo, ou seja, do triunfo da economia financeira, e, no entanto, alguns anos mais tarde, o planeta se viu sacudido por guerras internacionais e revoluções que eclodiram nas nações e reforçaram o papel dos Estados nacionais. Alain Touraine, Folha de S. Paulo, 14.07.96 - Mais! - página 6. Assinale o item incorreto em relação às idéias do texto. a) O imperialismo e a economia global são conceitos que se opõem à idéia do triunfo da economia financeira. b) A idéia de que a economia financeira triunfaria não é nova, pois vem do início do século. c) Economia global, imperialismo e triunfo da economia financeira são idéias afins. d) Guerras internacionais e revoluções nacionais acentuaram o papel dos Estados em oposição à ideologia da economia global. e) Embora a idéia de uma economia global já se tenha formado desde o início do século, as guerras e revoluções fortaleceram os Estados nacionais. Questão 52) ESAF – TFC Numere os seguintes períodos observando a ordem em que devem ocorrer para constituírem um texto coeso e coerente. Assinale em seguida o item que apresenta a ordem correta, de acordo com a sua numeração. ( ) Sem elas, será formada, de fato, é no mundo do lixo e da delinqüência, arrastando o Brasil para o atraso. ( ) O que jamais se fará com a desastrosa invenção brasileira que é a escola de turnos. ( ) O mundo só conhece escolas de dia completo para professores e alunos. ( ) O desafio urgente é incorporar todo o nosso povo à civilização letrada. ( ) Somente nessas escolas a criança, oriunda de família sem escolaridade, pode progredir. a) b) c) d) e) 2, 1, 4, 3, 5 5, 2, 3, 1, 4 1, 4, 5, 2, 3 5, 4, 1, 3, 2 4, 2, 1, 3, 5 Questão 53) ESAF – AFC QUEM TEM MEDO DA GLOBALIZAÇÃO? Nos últimos tempos, uma discussão que parecia até ter sido superada voltou a tomar corpo na economia. A abertura comercial é ou não prejudicial ao emprego? Há quem ache que a liberdade de importação está destruindo empregos no país e que a solução para isto seria o aumento de tarifas ou o estabelecimento de cotas. Outros defendem a tese de que a atual defasagem cambial dificulta as exportações, facilita as importações e gera efeitos danosos sobre a balança de pagamentos e sobre o emprego. São, sem dúvida, argumentos lógicos, porém parciais, pois deixam de considerar o movimento maior das mudanças estruturais que estão ocorrendo no mundo e no Brasil. Foi com a preocupação de conhecer os efeitos da modernização sobre o emprego no Brasil na década de 90 que os economistas Paulo Fleury e Edward Amadeo e o cientista político Sérgio Abranches analisaram o desempenho de 12 empresas no Brasil desde o início desta década. A conclusão foi de que, se por um lado cria desemprego no curto prazo, por outro resulta em substanciais aumentos de produtividade que levam ao acréscimo da renda e da demanda a médio prazo. Ou seja, o fato de aumentar o desemprego no curto prazo acaba gerando mais empregos a médio prazo, com o acréscimo da renda e maior demanda por produtos e serviços. Mesmo as demissões no curto prazo, de acordo com o trabalho, precisariam ser melhor consideradas. Das 12 empresas analisadas, cinco fizeram reduções drásticas, duas permaneceram inalteradas e duas aumentaram. O estudo mostra, no entanto, que as terceirizações também foram muito grandes, algumas inclusive equivalendo ao número de desempregados. Agora, os ganhos em termos de qualidade de vida e de aumento de salários daqueles que continuaram empregados foram inegáveis. Guilherme Barros, Jornal do Brasil, 21/07/96. Questão 53) Marque com (V) as afirmativas verdadeiras e com (F) as falsas e indique, em seguida, a seqüência correta. 13
  14. 14. ( ) O Articulista defende a tese de que a abertura comercial tem efeitos danosos sobre a economia, principalmente sobre a oferta de empregos. ( ) As expressões “abertura comercial”, “liberdade de importação” e “modernização” constituem um campo lexical relacionado a “globalização”. ( ) As duas teses referidas no primeiro parágrafo, expressam pontos de vista divergentes. ( ) O seqüencializador “no entanto” (“O estudo mostra, no entanto, que as terceirizações também foram muito grandes, ...) pode ser substituído por “portanto” sem prejuízo da dinâmica argumentativa do texto. ( ) O terceiro parágrafo abre com uma síntese da tese defendida pelo Autor. a) b) c) d) e) Numere os seguintes períodos de modo a constituírem um texto coeso e coerente. Em seguida, indique a ordem correta. ( ) A longo prazo, como toda a certeza, um vida nova. ( ) E tudo isso terá surgido a partir do primeiro passo para essa mudança de vida: a mudança propriamente dita, aquela faina que aterroriza aquele que vê se aproximar o dia marcado. ( ) Novo caminho de casa, novos e novas caronas, novos vizinhos (e novo síndico), novo telefone, novo engarrafamento e todo o resto de novidades. ( ) Três coisas são determinantes dos rumos de nossa vida: o lugar onde se estuda, o lugar onde se trabalha e o lugar onde se mora. ( ) Quando se fala em mudança de casa, a idéia que vem é aquela da dor de cabeça que representa a trabalheira que a empreitada sugere mas, em outro sentido, não se pode esquecer que uma mudança de casa, mais adiante, vai representar uma mudança de vida. V, F, F, V, F F, V, F, F, V F, F, V, V, V V, V, V, F, F V, V, F, F, V Luís Carlos Ewald, Jornal do Brasil, 21/07/96. Questão 54) ESAF – TFC Numere os seguintes períodos, de modo a constituírem um texto coeso e coerente. Em seguida, indique a ordem correta. ( ) A primeira edição é de 1908, comemorando o centenário do assunto, logo esgotada. ( ) Os milhões de descendentes brasileiros de outros imigrantes que se conformem: este país é de fato muito português. ( ) A segunda é de 1944: segue-se outro imenso intervalo, de mais de cinqüenta anos, até a que temos em mãos. ( ) Está bem que somos país de imigração e mistura, mas a matriz é portuguesa e sem entendê-la, nada feito. ( ) Para entender a herança lusitana no Brasil, há pouca coisa melhor que o clássico, ora reeditado, D. João VI no Brasil (Oliveira Lima; Topbooks; 790 páginas, 50 reais), cuja volta às vitrines iluminadas, depois de longos anos de existência quase clandestina em alguns sebos de melhor catálogo, se festeja. Heitor Aquino Ferreira, Veja, 24/07/96, com adaptações. a) b) c) d) e) 3, 2, 5, 1, 4 2, 3, 5, 4, 1 4, 1, 5, 2, 3 4, 1, 2, 5, 3 3, 5, 2, 1, 4 Questão 55) ESAF – AFC 14 a) b) c) d) e) 2, 1, 3, 5, 4 3, 5, 4, 2, 1 4, 2, 1, 3, 5 1, 3, 5, 2, 4 4, 5, 3, 1, 2 Questões 56 a 59) ESAF – TFC Para responder às questões de 56 a 59, leia o texto abaixo. Com franqueza, estava arrependido de ter vindo. Agora que ficava preso, ardia por andar lá fora, e recapitulava o campo e o morro, pensava nos outros meninos vadios, o Chico Telha, o Américo, o Carlos das Escadinhas, a fina flor do bairro e do gênero humano. Para cúmulo do desespero, vi através das vidraças da escola, no claro azul do céu, por cima do morro do Livramento, um papagaio de papel, alto e largo, preso de uma corda imensa, que bojava no ar, uma cousa soberba. E eu na escola, sentado, pernas unidas, com o livro de leitura e a gramática nos joelhos. — Fui um bobo em vir, disse eu ao Raimundo. — Não diga isso, murmurou ele. Machado de Assis, “Conto de Escola” In Contos, São Paulo, Ática, 1982, 9ª ed., p. 25-30. Questão 56) Indique o segmento que completa, de acordo com o texto, o enunciado formulado a seguir: No trecho transcrito, o narrador-personagem é um menino, que relata
  15. 15. a) as dificuldades que experimenta nas aulas de leitura e gramática. b) o desespero por não possuir um papagaio de papel tão soberbo como aquele que via no céu. c) os temores de ficar de castigo, sentado, os livros nos joelhos. d) o arrependimento por não ter acompanhado Raimundo nas estripulias com os meninos do morro. e) suas emoções em um dia de escola. Questão 57) Indique o segmento que completa, de acordo com o texto, o enunciado formulado a seguir: O menino se confessava “arrependido de ter vindo” porque a) os outros meninos vadios passariam a chamá-lo de bobo. b) não gostava que os outros meninos empinassem seu papagaio de papel. c) preferia ter ficado com os outros meninos, a brincar na rua. d) tivera de cumprir a promessa de que viria, feita a Raimundo. e) sentia dor nas pernas, ao ficar muito tempo sentado, com os livros nos joelhos. Questão 58) a) b) c) d) e) Indique a letra que não apresenta uma relação semântica correta entre os termos emparelhados. menino-narrador ∏ arrependido de ter vindo menino-narrador ∏ preso de uma corda imensa papagaio de papel ∏ uma cousa soberba papagaio de papel ∏ bojava no ar papagaio de papel ∏ alto e largo Questão 59) Assinale o segmento que pode substituir, sem prejuízo da significação original, o trecho: “Ardia por andar lá fora”. a) b) c) d) e) Queimava de raiva por estar preso. Ansiava por estar lá fora. Fervia-me para caminhar pelas ruas. Recapitulava para saltar para a rua. Almejava dirigir-me para o refeitório. Questão 60) ESAF - TFC Abaixo você tem cinco frases que formam o parágrafo inicial de um texto. Ordene-as de maneira a obter um parágrafo coeso e coerente. 1. Assim também, se você decidir chamar a rosa por um outro nome, ainda assim ela continuará sendo uma rosa. 2. Quem quiser dizer o contrário que o faça. 3. Em resumo, o nosso país é o que é. 4. Isso em nada mudará essa realidade. 5. O Brasil é um país do Terceiro Mundo. a) b) c) d) e) 1, 2, 3, 4, 5 3, 5, 1, 4, 2 4, 5, 1, 2, 3 5, 2, 4, 1, 3 2, 4, 3, 5, 1 Questão 61) ESAF – GESTOR Leia o trecho abaixo. “Desenganados os fazendeiros do braço europeu voltaram-se para o braço escravo, importado das províncias setentrionais. E então uma corrente avolumada de população negra se estabeleceu perene do norte para o sul, concentrando nesta última parte do país todo o ônus e toda a resistência ao movimento emancipador, cujos pródromos aliás já se faziam sentir mais de perto e mais a miúdo. Mas a solução do problema da colonização adiava-se apenas o tempo necessário para que na opinião nacional a abolição do escravo evolvesse”. Selecione a opção que contém o resumo correto do trecho lido. a) Diante do pouco apego ao trabalho do gentio os fazendeiros recorreram à mão-de-obra escrava, perenizada no sul do país, onde arregimentou força para resistir ao movimento emancipador, até que a solução do problema da colonização evolvesse para a abolição da escravatura. b) Os fazendeiros buscaram no braço escravo a solução para o problema da colonização, em face do engano com o colono europeu. No sul, onde se concentraram, fizeram evolver o movimento emancipador, gerando na opinião pública o despertar da causa abolicionista. c) Deslocou-se do norte para o sul do país, o movimento de resistência aos pródromos do regime escravocrata, no aguardo da abolição total, que já se fazia sentir, com maior força e ímpeto. d) Não obtendo bons resultados com o imigrante europeu, os fazendeiros recorreram ao braço escravo, que migrou para o sul, onde se concentrou a maior reação ao ideário abolicionista em curso. e) Desiludido com o braço europeu, os fazendeiros lançaram mão do trabalho escravo, deslocando-o do 15
  16. 16. norte para o sul, região em que se concentrou o movimento emancipador, envolvido pela opinião nacional pró-abolicionista. 3. O aspecto mais notável dessa evolução em termos de concentração espacial da pobreza é o que se convencionou denominar “Metropolização da Pobreza”, ou seja, a forte concentração de pobres nas metrópoles brasileiras. 4. Cabe observar que, em ambos os casos, a proporção de pobres em relação à população total residente em cada subárea foi crescente, mas o incremento revelou-se bem mais acentuado em áreas urbanas. 5. Estima-se que no ano 2000, a população urbana brasileira deverá atingir 137 milhões de indivíduos, dos quais 58 milhões, ou 42% daquele total, serão residentes metropolitanos, o que dá uma medida da importância que deve ser atribuída ao combate à pobreza nessas áreas. Questão 62) ESAF – GESTOR Indique a ordem em que os períodos devem ocorrer de modo a constituírem um texto coeso e coerente. 1. Dentro desse raciocínio, a política urbana apresentase como um subconjunto deste último aspecto, precisamente aquele que trata de entender a interdependência entre cidades (ou áreas intraurbanas) com características econômicas, sociais e demográficas diversas entre si. 2. As chamadas economias de porte médio caracterizam-se por transformações estruturais rápidas e discretas ao longo do tempo. 3. Do ponto de vista da política econômica, é importante a compreensão dos mecanismos de transferência de renda (ou, mais genericamente, de bem-estar) que permeiam tais mudanças estruturais. 4. Tradicionalmente, o entendimento dessas transformações perde-se em análises agregadas ou, quando muito, fica limitado a uma visão estética comparada. 5. Dependendo de ótica escolhida para descrever esses mecanismos, as transferências poderão ocorrer, por exemplo, entre diferentes estratos da população ativa entre fatores, entre categorias ocupacionais ou, ainda, entre unidades espaciais, tais como cidades ou segmentos internos de uma mesma cidade. a) b) c) d) e) 2, 5, 3, 4, 1 5, 1, 3, 2, 4 4, 2, 1, 5, 3 2, 4, 3, 5, 1 3, 5, 1, 4, 2 Questão 63) ESAF – GESTOR Indique a ordem em que os períodos devem ocorrer de modo a constituírem um texto coeso e coerente. 1. Evidências recentes mostram que o número de pobres residentes em áreas rurais evoluiu de 18,6 para 20,1 milhões entre 1980 e 1990, enquanto o número de pobres em áreas urbanas teria passado de 10,8 para 19 milhões de pessoas no mesmo período. 2. A dinâmica populacional e produtiva no Brasil vem operando no sentido de uma rápida urbanização, o que contribui por si só para a redução da participação da pobreza rural no contexto geral de pobreza do país. 16 a) b) c) d) e) 2, 1, 4, 3, 5 2, 4, 3, 5, 1 5, 3, 4, 2, 1 4, 1, 2, 3, 5 3, 5, 4, 1, 2 Questão 64) ESAF – GESTOR Indique o período que não se qualifica como um coerente parágrafo conclusivo para o texto seguinte: O sistema de proteção brasileiro, apesar de definir-se como distributivo nos seus princípios, termina, como resultado geral, reproduzindo e consolidando o padrão existente de distribuição de renda. O gasto social no Brasil conta com escassos recursos fiscais. Entre os países da América Latina, o Brasil é um dos que destinam a menor soma por habitante para as despesas sociais, conforme dados da OSIT e do Programa Regional de Emprego para a América Latina e Caribe (Prealc). Além disso, o investimento social é totalmente fragmentado institucionalmente, com a superposição de órgãos públicos e fundos sociais vinculados que engessam a destinação dos gastos. A pouca eficácia distributiva do sistema se deve, em grande medida, à escassez dos recursos, mas, também, ao seu inadequado direcionamento. a) Assim, os gastos sociais dificilmente alcançam os mais pobres e com maiores necessidades, geralmente pouco organizados e com pequena força de pressão política. b) As despesas vinculadas, por exemplo, beneficiam, principalmente, os setores de renda mais elevada nos programas de casa própria, auxílio-educação para o terceiro grau, entre outros. c) Por exemplo, os programas de subsídios direcionados aos mais carentes, quando conseguem ultrapassar as
  17. 17. barreiras do clientelismo político contam com valores muito baixos. d) Em resumo, o novo modelo instituído pela Constituição de 1988 gerou, no sentido distributivo, instrumentos adequados para a apropriação de excedente econômico. e) Chega-se, assim, a uma conclusão desconcertante: o sistema de proteção social no Brasil baseia-se num conjunto de princípios distributivos, mas tem-se tornado, cada vez, menos social. b) c) d) e) V-F-F-F-V-V V-F-F-V-V-V F-V-V-V-F-F V-F-V-F-F-V Questão 66) ESAF – GESTOR Com respeito ao texto abaixo, marque com (V) as afirmações verdadeiras e com (F) as falsas e indique a opção correta. Questão 65) ESAF – GESTOR Com base no texto que se segue, marque com (V) as afirmações verdadeiras e com (F) as falsas e indique a opção correspondente. A evidência de que se dispõe para analisar a distribuição de renda no Brasil deixa claro que houve no longo prazo — mais precisamente no período de 1960/90 — um aumento quase que contínuo no grau de concentração de renda em nosso país. Além disso, o Brasil caracteriza-se por figurar em um pequeno grupo de países que ostenta os mais elevados níveis de concentração de renda pessoal dentre aqueles para os quais o Banco Mundial recolhe este tipo de informação. Separando-se por décadas, as variações na concentração de renda parecem ter sido da mesma ordem de grandeza nas décadas de 70 e 80. Em ambas, porém, foram muito inferiores ao aumento de concentração observado na década de 60. Essa tendência de longo prazo não parece ter sido afetada pelas mudanças no desempenho econômico entre as três décadas: a concentração continuou aumentando na década de oitenta, quando a renda per capita manteve-se, considerando-se os anos extremos, estagnada, ao passo que nas demais a concentração deu-se sob contextos macroeconômicos bem mais favoráveis. ( ) Nas últimas três décadas, observa-se um padrão quase contínuo de concentração de renda no Brasil. ( ) Em relação às duas décadas seguintes, a década de 60 apresentou desempenho econômico inferior. ( ) Considerando-se as três últimas décadas, a distribuição de renda variou de acordo com as mudanças no desempenho econômico. ( ) A década de 60 apresentou concentração de renda na mesma ordem de grandeza da observada nas duas décadas seguintes. ( ) Na década de 80, o crescimento de renda per capita apresentou desempenho inferior ao observado nas duas décadas anteriores. ( ) A concentração de renda nas décadas de 70 e 80 se equivale. a) V - V - F - F - F - V A tecnologia empregada no processo brasileiro de industrialização, ao permitir o aproveitamento eficiente de indivíduos de pouca ou nenhuma escolaridade, colaborou para que se consolidasse uma dissociação entre formação escolar e trabalho fabril, no caso do trabalhador direto. Os problemas educacionais mais amplos — o fraco desempenho de sistema, o baixo nível de escolaridade da população como um todo, etc. — sempre estiveram mais relacionados às questões políticas: democracia e serviço de cidadania. Essa seria a primeira explicação para o fato de as iniciativas educacionais de bons resultados terem sido, de modo geral, pontuais, destinadas a segmentos determinados da população, as pequenas parcelas chamadas a suprir postos mais qualificados da estrutura ocupacional. No entanto, o processo de industrialização de uma sociedade não envolve apenas mudanças na forma de produzir e na proliferação de estabelecimentos fabris. Mais que isso, ele supõe, paralelamente, a consolidação do modo de produção que o caracteriza, a evolução da sociedade como um todo: na participação política, nas relações de trabalho, no acesso aos bens (produtos e serviços), etc. Em síntese, a industrialização é um processo social, cujas influências e resultados devem abranger todo o ambiente em que ela ocorre. ( ) O processo de industrialização brasileiro é bastante seletivo no recrutamento de mão-de-obra. ( ) A deficiência do sistema educacional tem sido afetada pela dissociação entre este e os modos de produção. ( ) A industrialização representa fator determinante na qualidade de ensino no Brasil. ( ) As iniciativas educacionais bem sucedidas beneficiam a formação de profissionais altamente especializados. ( ) O desenvolvimento qualitativo e quantitativo do processo de industrialização tem implicações estruturais. a) F, V, F, F, V b) F, V, F, V, V c) V, V, F, V, V 17
  18. 18. d) V, F, V, F, F e) F, F, F, V, V Marque a declaração desse médico que segue a mesma direção argumentativa do trecho sublinhado. Questão 67) ESAF – GESTOR Considere o fragmento: Mesmo com o apresamento, fenômeno de duração curta e sem grandes repercussões na vida econômica da Colônia, não conseguiram os elementos paulistas fugir à pobreza que os caracterizou como ligados a um núcleo típico de povoamento. Não eram apenas pouco numerosos e assim permaneceram por muito tempo. Eram e permaneceram por muito tempo, pobres. Não se emanciparam dessa pobreza, a rigor, nem mesmo com a mineração, embora essa atenuasse os traços de verdadeira penúria em que vegetaram nos dois primeiros séculos. Marque a proposição que não está de acordo com a idéia central do parágrafo transcrito. a) Não havia no bandeirismo de apresamento a intenção povoadora, nem condições para revestir-se desse desiderato; o seu objeto era, pura e simplesmente, a mão-de-obra indígena — e não o território. b) Era gente tão pouca e tão pobre que o núcleo urbano normalmente parecia deserto. Não houve nele, por logo tempo, sequer, os artesãos mais necessários, carpinteiros e obreiros. c) Vida apagada, vazia, monótona, de gente que consumia pouco e tinha de produzir o que consumia, e só isso, porque não tinha a quem vender. Milho, sal, farinha de pau representavam os alimentos mais importantes. d) Durante muito tempo levaram os paulistas existência de anacoretas, num depauperante jejum, que se suporta com sacrifício na vida do anacoreta, mas somente com milagre na vida do sertanista, que reclamava o máximo de energias. e) De extrema simplicidade era a vida piratininga, nesses dois séculos, no que se chamava cidade: mal arrumado ajuntamento de casas paupérrimas, rudezas de costumes, carência de recursos, rusticidade dos utensílios. a) “Mas a culpa da manipulação também é do próprio obeso, que quer resolver seus problemas através de fórmulas instantâneas”. b) “O gordo é explorado por uma indústria que reúne médicos, indústrias farmacêuticas, institutos de beleza e autores de livros sobre dietas”. c) Os carboidratos têm a vantagem de ser uma alternativa mais saudável na dieta que as gorduras e as proteínas’”. d) A neurose das dietas está transformando em pecado o prazer de comer uma refeição saborosa”. e) Essa história de ter de comer em determinados horários quando se faz dieta é bastante questionável. Teoricamente, o ideal é que a pessoa coma várias vezes ao dia”. Questão 69) ESAF – ISS Marque a alternativa que reproduz o mesmo significado do segmento sublinhado no trecho abaixo. “Universalizando o particular pelo apagamento das diferenças e contradições, a ideologia ganha coerência e força porque é um discurso lacunar que não pode ser preenchido. Em outras palavras, a coerência ideológica não é obtida malgrado as lacunas, mas, pelo contrário, graças a elas”. a) não obstante a presença de lacunas, mas, ao contrário, graças a elas, a coerência ideológica não é obtida. b) obtém-se a coerência ideológica a despeito do discurso lacunar, e não, ao contrário, graças a suas lacunas. c) a coerência ideológica é obtida não obstante as lacunas, mas, ao contrário, graças às suas diferenças e contradições. d) malgrado as lacunas, mas, ao contrário, graças a elas, obtém-se a coerência ideológica. e) obtém-se a coerência ideológica não a despeito das lacunas, mas devido a sua própria existência. Questão 70) ESAF – ISS Questão 68) ESAF – ISS A revista VEJA entrevistou um endocrinologista e sobre ele afirmou: “ ... acostumou-se a tratar de todo tipo de moléstia metabólica, desde disfunções hormonais até o diabetes — sem jamais ter perfilado entre aqueles que consideram um grama um peso na consciência.” Veja, (27-09-89). 18 “Um dos mais respeitados colégios particulares da cidade de São Paulo está fechando suas portas por causa da briga crônica entre pais de alunos e donos de escolas em torno das mensalidades escolares”. VEJA, 27-09-89, p. 114. Assinale a alternativa que contém uma conseqüência do fato relatado.
  19. 19. a) Duas escolas se prontificaram a admitir os alunos da escola extinta. Uma delas está contratando boa parte de seu corpo docente. b) A interferência do governo na fixação dos índices de reajuste das mensalidades escolares é conseqüência do “lobby” bem sucedido dos proprietários de escolas privadas junto ao MEC. c) O triste desfecho desse fato é emblemático da situação da educação brasileira. d) Dois meses depois que o governo federal liberou os preços das mensalidades escolares, a Justiça de São Paulo decidiu que os reajustes voltam a ser controlados, não podendo exceder os índices mensais de inflação. e) O Sindicato dos Professores de São Paulo realizou um levantamento segundo o qual esta é a escola que melhor remunera os professores. Questão 71) ESAF – ISS Assinale o trecho que constitui uma premissa do fato relatado pelo texto citado na questão anterior. a) As escolas que pagam salários baixos a seus professores e funcionários são as que mais dão lucros. b) Para manter a qualidade do ensino requerida pela sociedade, as escolas privadas estão incrementando convênios com empresas e indústrias. c) O ensino privado custa caro e tende a ficar mais caro com as necessidades tecnológicas impostas a cada dia pela moderna educação. d) No vácuo criado pela ausência do estado no ensino secundário proliferaram as escolas privadas. e) Como decorrência do crescimento populacional urbano, existe hoje, nas grandes metrópoles, um grande déficit de salas de aula. Questão 72) ESAF – ISS Indique o item em que o par de sentenças NÃO apresenta o mesmo sentido. a) “O despreparo do aluno, principalmente na parte de emissão de mensagens escritas fez com que as autoridades educacionais decretassem a inclusão da redação no vestibular”. (E. T. da Silva). As autoridades educacionais instituíram nos exames vestibulares a prova de redação devido à falta de preparo do aluno mormente no tocante à produção escrita. b) “Quem diz cópia pensa nalgum original, que tem a precedência, está noutra parte, e do qual a primeira é o reflexo inferior”. (R. Schivarz). Falar em cópia implica tomar algo como primeiro, que antecede, que está alhures, cujo original é o reflexo inferior. c) “Os estóicos constroem, afinal, aquela teoria da significação que vinha sendo preparada desde Platão e confirmam a tradição grega da preeminência do significado”. (M. H. M. Neves). Preparada desde a época de Platão, a teoria da significação é construída, finalmente, pelos estóicos, que assim corroboram a tradição helênica da primazia do significado. d) “As estórias “abertas” — isto é, incompletas ou com um final a escolher — têm a forma do problema fantástico: a partir de certos dados, decide-se sobre sua combinação resolutiva”. (G. Radari). As estórias que não apresentam o fechamento de um fim explícito, ou que trazem várias possibilidades de finalização, têm a forma do problema fantástico, no qual se chega à resolução pela combinação de certos dados. e) “Inventar estórias com os brinquedos é quase natural, é uma coisa que vem por si nas brincadeiras com as crianças: a estória não é senão um prolongamento, um desenvolvimento, uma alegre explosão do brinquedo”. (G. Radari). Quando brincam, é comum, quase natural, as crianças inventarem estórias com os brinquedos — a estória passa a ser uma extensão, um prolongamento, um alegre transbordar do brinquedo. Questão 73) ESAF – AFTN Indique o único item que serve como argumento favorável à defesa da legalização da pena de morte no Brasil. a) A incapacidade de um ser humano julgar o outro com isenção de ânimo. b) O sistema carcerário encontra-se privado das condições necessárias capazes de promover a reabilitação para a plena convivência social. c) A irreparabilidade do erro judiciário. d) O sensacionalismo da mídia ao expor o sentimento dos familiares e amigos do réu diante da consumação da pena. e) Os estados americanos que legalizaram a pena de morte apresentaram um recrudescimento no número de crimes violentos. Questão 74) ESAF – AFTN Marque o item que representa uma ilustração confirmatória da tese postulada no seguinte texto: “Pode-se afirmar que a distribuição injusta de bens culturais, principalmente das formas valorizadas de falar, é paralela à distribuição iníqua de bens materiais e de oportunidades.” 19
  20. 20. (S. M. Bortoni) a) Prova disso são os modernos shopping centers, cujo espaço foi arquitetonicamente projetado para permitir a convivência harmoniosa da empregada e da madame, do porteiro e do ministro, enfim, de ricos e pobres. b) Temos na diversidade dos programas de televisão um exemplo de que diferença outrora marcante entre cultura de elite e cultura popular hoje está reduzida a uma mera questão de grau. c) A iniqüidade na distribuição de bens culturais no Brasil encontra demonstração inequívoca na oposição que ainda hodiernamente se faz entre casa-grande e senzala. d) Demonstra este fato o esforço que fazem dirigentes políticos e sindicais provenientes das camadas baixas da sociedade para dominar a variedade padrão da língua portuguesa. e) Os chamados “meninos de rua”, menores abandonados e meninas prostituídas testemunham, no Brasil da modernidade, a falência das elites em dividir o bolo da economia. Questão 75) ESAF – AFTN Indique o único segmento que serve como argumento contrário à defesa da manutenção do ensino superior gratuito no Brasil. (Com base em texto de Roberto Leal Lobo e Silva Filho). a) Há um princípio de justiça social segundo o qual o pagamento por bens e serviços deve se fazer desigualmente, conforme as desigualdades de ganho. b) A Europa Ocidental considera investimento a formação de quadros de nível superior. c) Nos EUA, a maior parte do orçamento das melhores universidades é composta por doações, convênios com empresas ou órgão federais, fundos privados, cursos de atualização profissional. d) Nos EUA, o montante arrecadado pela universidades de seus estudantes, a título de taxas escolares, não chega ao percentual de 20% de seu orçamento global. e) No Brasil, país com renda per capita de aproximadamente US$ 2 mil, uma taxa escolar de US$ 13 mil/ano por aluno, conforme estimativa do Banco Mundial, é quantia astronômica. Questão 76) ESAF – AFTN Marque, entre as opções propostas, aquela que não contém, ainda que parcialmente, as mesmas idéias expressas no trecho abaixo: “A reificação do escravo produzia-se objetiva e subjetivamente. Por um lado, tornava-se uma peça cuja necessidade social era criada e regulada pelo mecanismo 20 econômico de produção. Por outro lado, o escravo autorepresentava-se e era representado pelos homens livres como um ser incapaz de ação autonômica”. Fernando Henrique Cardoso, Capitalismo e Escravidão no Brasil Meridional, Rio, Paz e Terra, 1977. a) “Do ponto de vista jurídico é óbvio que, no sul como no resto do país, o escravo era uma coisa, sujeita ao poder e à propriedade de outrem ...” b) “...o escravo não encontra a condição de pessoa humana objetivada no respeito e nas expectativas formadas em torno de si pelos homens livres, pelos senhores.” c) “A liberdade desejada e impossível apresentava-se, pois, como mera necessidade subjetiva da afirmação, que não encontrava condições para realizar-se concretamente.” d) “... o escravo se apresentava, enquanto ser humano tornado coisa, como alguém que, embora fosse capaz de empreender ações com “sentido”, pois eram ações humanas, exprimia, na própria consciência e nos atos que praticava, orientações e significações sociais impostas pelos senhores.” e) “... a consciência do escravo apenas registrava e espelhava, passivamente, os significados sociais que lhe eram impostos.” Questão 77) ESAF – AFTN Marque a opção que não constitui paráfrase do segmento abaixo: “O abolicionismo, que logrou pôr fim à escravidão nas Antilhas Britânicas, teve peso ponderável na política antinegreira dos governos britânicos durante a primeira metade do século passado. Mas tiveram peso também os interesses capitalistas, comerciais e industriais, que desejavam expandir o mercado ultramarino de produtos industriais e viam na inevitável miséria do trabalhador escravo um obstáculo para este desiderato.” Paul Singer, A formação da classe operária, São Paulo, Atual, 1988, p.44 a) Na primeira metade do século passado, a despeito da forte pressão do mercado ultramarino em criar consumidores potenciais para seus produtos industriais, foi o movimento abolicionista o motor que pôs cobro à miséria do trabalhador escravo. b) A política antinegreira da Grã-Bretanha na primeira metade do século passado foi fortemente influenciada não só pelo ideário abolicionista como também pela pressão das necessidades comerciais e industriais emergentes. c) Os interesses capitalistas que buscavam ampliar o mercado para seus produtos industriais tiveram peso considerável na formulação da política antinegreira
  21. 21. inglesa; mas, teve-o também a consciência liberal antiescravista. d) Teve peso considerável na política antinegreira britânica, o abolicionismo. Mas as forças de mercado tiveram também peso, pois precisavam dispor de consumidores para seus produtos. e) Ocorreu uma combinação de idealismo e interesses materiais, na primeira metade do século XIX, na formulação da política britânica de oposição à escravidão negreira. Questão 78) ESAF – AFTN Escolha o conjunto de palavras que completa o texto de maneira lógica e coerente. A agricultura de __________ (1) do Brasil tradicional distinguiu-se por sua estrutura composta por alguns dos segmentos essenciais. A primitiva agricultura da roça aberta na mata geralmente virgem era __________ (2) (culturas dominantes: milho, mandioca, arroz, feijão), complementadas pela criação doméstica de pequenos animais (galinhas, porcos) e pela __________ (3) ou pousio de tipo florestal, ou seja, com repouso do solo de longa duração, geralmente de 20 a 30 anos. Nesse período a floresta se refaz e a roça é aberta mais adiante num sistema de agricultura __________ (4). Maria Luíza Marcílio, com adaptações. a) (1) subsistência; (2) monocultura; (3) mutação; (4) itinerante. b) (1) monopólio; (2) policultura; (3) rotatividade; (4) consorciada. c) (1) minifúndio; (2) consorciada; (3) mudança; (4) permanente. d) (1) latifúndio; (2) monocultura; (3) rotação; (4) renovável. e) (1) subsistência; (2) policultura; (3) rotação; (4) itinerante. Questão 79) ESAF – AFTN A questão 79 baseia-se em entrevista do Secretário da Receita Federal, Osíris Lopes Filho, ao Jornal do Brasil, de 16-01-94. Indique o trecho da entrevista no qual o Secretário da Receita Federal apresenta as informações com o máximo de objetividade, sem emitir juízos de valor subjetivos. a) “A Receita, hoje, está muito ruim em termos de recursos humanos, porque tem muito pouca gente.” b) “... os funcionários se superaram e conseguiram, numa escassez absoluta de recursos humanos, estes resultados fantásticos de 1993.” c) “E o terceiro ponto, que é importantíssimo, é a adesão da população ao combate à evasão de impostos.” d) “Antes da Constituição de 88, o Ministro da Fazenda podia decretar a prisão administrativa dos sonegadores. Após 88, estabeleceu-se que a pessoa só pode ser presa por ordem judicial ou em flagrante.” e) “... aí surgiram três pré-requisitos que considero fundamentais para o combate à evasão, num país da América Latina, como o nosso.” Questão 80) ESAF – AFTN Leia o trecho abaixo para responder a esta questão. “O mais difícil Osíris conseguiu. Acordou uma parte da sociedade para o desmanche de um argumento segundo o qual é razoável que uma pessoa sonegue impostos, visto que o governo é um mau administrador. Se essa lorota fosse sincera, as pessoas doariam o dinheiro sonegado para as obras de Madre Teresa de Calcutá. Como o embolsam, felizmente apareceu um servidor público correndo-lhes atrás.” Veja, 26-01-94, p.81. O entendimento correto para o fato conseguido pelo Secretário da Receita Federal, Osíris Lopes Filho, é: a) Despertou um segmento da sociedade para a desmontagem da lógica de que a sonegação de impostos é prática consentânea à má administração governamental dos recursos oriundos do contribuinte. b) Convenceu grande parcela de brasileiros acerca da razoabilidade da sonegação de impostos, desde que esses valores fossem doados a obras de caridade, reconhecidamente filantrópicas, como as de Madre Teresa de Calcutá. c) Fez com que parte significativa dos sonegadores acordasse para a veracidade da lorota de que a sonegação pode ser corolária da má aplicação dos recursos públicos, visto ser o governo um mau administrador. d) Alertou grande parte da sociedade para a ilação falaciosa segundo a qual o perdão da dívida está em relação diretamente proporcional às doações a obras filantrópicas. e) Mudou a visão da sociedade brasileira para referendar o silogismo da permissibilidade da sonegação, desde que condicionada à doação do montante sonegado para as obras de Madre Teresa de Calcutá. Questão 81) ESAF – AFTN Indique a ordem em que os períodos devem-se organizar no texto, de modo a preservar-lhe a coesão e coerência. 21
  22. 22. 1. O País não é um velho senhor desencantado com a vida que trata de acomodar-se. 2. O Brasil tem memória curta. 3. É mais como um desses milhões de jovens malnascidos cujo único dote é um ego dominante e predador, que o impele para a frente e para cima, impedindo que a miséria onde nasceu e cresceu lhe sirva de freio. 4. “Não lembro”, responde, “faz muito tempo.” 5. Lembra o personagem de Humprey Bogart em Casablanca, quando lhe perguntaram o que fizera na noite anterior. 6. Mas esta memória curta, de que políticos e jornalistas reclamam tanto, não é, como no caso de Bogart, uma tentativa de esquecer os lances mais penosos de seu passado, um conjunto de desilusões e perdas que leva ao cinismo e à indiferença. Baseado em texto de José Onofre. a) b) c) d) e) Nem mesmo os de caráter econômico lhe podem disputar a primazia nos planos de reconstrução nacional. Pois, se a evolução orgânica do sistema cultural de um país depende de suas condições econômicas, a) o entrelaçamento das reformas econômicas e educacionais constitui fator de somenos relevância para o soerguimento da cultura nacional. b) às quais se associam os projetos de reorganização do sistema educacional com vistas à renovação cultural da sociedade brasileira. c) subordina-se o problema pedagógico à questão maior da filosofia da educação e dos fins a que devem se propor as escolas em todos os níveis de ensino. d) é impossível desenvolver as forças econômicas ou de produção sem o preparo intensivo das forças culturais. e) são elas as reais condutoras do processo histórico de arregimentação das forças de renovação nacional. 1, 2, 6, 5, 4, 3 2, 5, 4, 6, 3, 1 2, 6, 1, 3, 5, 4 1, 5, 4, 6, 3, 2 2, 5, 4, 1, 6, 3 Questão 84) ESAF – AFTN Indique a seqüência de palavras que completa adequadamente o texto abaixo, dando-lhe coerência e objetividade. “Josué de Castro, autor do livro A geografia da Fome, dizia que a cana-de-açúcar é uma lavoura __________ (1) porque devora tudo em torno de si, __________ (2) terras e mais terras, dissolvendo o húmus do solo, __________ (3) as pequenas culturas indefesas e o próprio capital humano, do qual sua cultura tira toda a vida.” Questão 82) ESAF – AFTN Indique a seqüência correta que transforma os fragmentos abaixo em um texto coeso e coerente. 1. Assiste-se hoje a um momento de superação do conceito de Estado-Nação. 2. Novembro de 1989. Anoitece em Berlim e milhares de pessoas se dirigem ao Muro de Berlim. 3. Em questão de horas, o Muro era desfigurado, e, com ele, a ordem internacional implantada no pósguerra. 4. O fenômeno tem atraído a atenção de acadêmicos e analistas políticos de todo o mundo. 5. Na nova etapa histórica que se inaugurou a partir de então, o mundo assistiu, perplexo, à desintegração da União Soviética e da Iugoslávia. a) b) c) d) e) 4, 1, 5, 2, 3 2, 3, 4, 1, 5 4, 3, 5, 1, 2 1, 4, 5, 2, 3 2, 3, 5, 4, 1 Questão 83) ESAF – AFTN Indique a opção que completa com coerência e coesão o trecho abaixo, extraído do Manifesto dos “Pioneiros da Educação Nova”. Na hierarquia dos problemas nacionais, nenhum sobreleva em importância e gravidade ao da educação. 22 Folha de S. Paulo, 21-05-94. 1 a) b) c) d) e) autófaga autógena autotrófica autocida autóctone 2 engolindo gerando açambarcando estrumando tragando 3 aniquilando nulificando preservando pauperizando exaurindo Questão 85) ESAF - AFTN Indique a afirmativa que interpreta corretamente o texto transcrito abaixo. “... esta minha a que por aí chamam prolixidade, bem fora estaria de merecer os desprezilhos, que nesse vocábulo me torcem o nariz. A mais copiosa das orações não é, ainda assim, difusa, quando o assunto não comportara menos dilatado tratamento. Não haverá prolixidade, em não havendo sobejidão; e o discurso não entra a cair no vício de sobejo, senão quando excede a medida à matéria do seu tema. Só principia a
  23. 23. superabundância, onde se começa a descobrir a superfluidade.” Ruy Barbosa a) A caracterização de um discurso prolixo, para Ruy, deve considerar a largueza do assunto a ser tratado. b) Depreende-se do trecho que a medida da prolixidade é inversamente proporcional à medida da sobejidão. c) O conceito de prolixidade, em Ruy Barbosa, incorpora as noções de complexidade temática e seletividade do auditório. d) No trecho, Ruy Barbosa rebate as críticas dos que lhe impõem a pecha de orador sobejo em superficialidade. e) Ruy Barbosa desdenha dos vocábulos desprezíveis por fazerem eles o discurso cair no vício do sobejo. Questão 86) ESAF – AFTN Escolha o conjunto de palavras que pode substituir, na ordem apresentada, as palavras sublinhadas, sem alteração do sentido dos enunciados. “Ao otimismo infrene daqueles que, sob o regime da ilimitada liberdade de crédito, alcançavam riquezas rápidas, correspondia a perplexidade e o descontentamento dos outros, mais duramente atingidos pelas conseqüências da cessação do tráfico. Num depoimento citado por Nabuco, lê-se este expressivo desabafo do espírito conservador diante dos costumes novos, acarretados pela febre das especulações: “Antes bons negros da costa da África para felicidade nossa, a despeito de toda a mórbida filantropia britânica, que, esquecida de sua própria casa, deixa morrer de fome o pobre irmão branco, escravo sem senhor que dele se compadeça, e hipócrita ou estólida chora, exposta ao ridículo da verdadeira filantropia, o fado de nosso escravo”. Sérgio Buarque de Holanda a) b) c) d) e) desenfreado; estóica; sofrimento infringível; estulta; vaticínio insaciável; estável; sorte néscio; estática; ritmo descomedido; parva; destino Questão 87) ESAF – AFTN Leia o texto seguinte para responder à questão seguinte. Admitida a existência de um direito constitucional econômico cujo âmbito próprio está diretamente determinado pelo fenômeno da socialização, que marca a passagem do Estado liberal para o Estado social, impõese analisar até que ponto e em que medida a chamada constituição econômica é dotada de força normativa bastante para, dirigindo juridicamente a economia, realizar o ideal de justiça perseguido pelo Estado de Direito de índole social. Noutras palavras, impõe-se refletir sobre os limites e possibilidades da força normativa das regras de direito que estruturam a ordem econômica, tanto as que se encontram no próprio texto da Constituição — compondo a chamada constituição econômica formal — quanto aquelas que, mesmo situadas fora ou abaixo da Carta Política, integram a constituição econômica material. Posta a questão nesses termos, torna-se evidente que nossas reflexões estão situadas no contexto da disputa, antiga mas sempre renovada, entre aqueles que consideram o direito um simples reflexo da infraestrutura social — por isso denominados realistas e os que, embora admitindo a influência dos fatos sobre as normas jurídicas, lhes atribuem uma certa autonomia, um certo poder de conformação da realidade sobre a qual atuam. Nomeando personagens nessa contenda, apontamos Ferdinand Lasalle como o mais expressivo representante da primeira corrente, cujas idéias fundamentais se encontram no opúsculo Que é uma Constituição ?, texto de uma conferência pronunciada em Berlim, no mês de abril de 1962. Nessa conferência, que se tornou a bíblia do sociologismo jurídico em tema constitucional, Lasalle levou ao extremo o discurso daquele sociologismo, a tese da submissão das normas jurídicas aos chamados fatores reais do poder existentes nas sociedades políticas, os quais, para ele, informam todas as leis e instituições jurídicas, fazendo com que, em essência, não possam ser mais do que são e como são. Daí a conclusão, até hoje prestigiada pelos seus adeptos, de que a Constituição escrita, para ser boa e duradoura, deve refletir necessariamente e fielmente os fatores reais do poder existentes na sociedade, pois um eventual descompasso entre o texto escrito e a Constituição fará com que, mais cedo ou mais tarde, a Constituição folha de papel seja rasgada e arrastada pelas forças sociais. Em posição distinta, embora não radicalmente contrária, situam-se aqueles que, embora admitindo a influência dos fatos sobre o direito, entendem que as normas jurídicas possuem um razoável grau de autonomia em face da realidade social, sobre a qual atuam, conformando-a segundo padrões de justiça idealmente considerados. Entre as figuras mais representativas dessa corrente de pensamento, desponta, nos dias atuais, o constitucionalista alemão Konrad Hesse, a quem se deve a mais elaborada defesa da força normativa da Constituição. Inocêncio M. Coelho, com cortes e adaptações. 23
  24. 24. ( ) Mas não basta que a Constituição consagre garantias essenciais para a consolidação de um sistema democrático. Faz-se mister que ela logre concretizar sua pretensão de eficácia. ( ) É exatamente essa experiência que legitima o desenvolvimento e a consolidação de um sistema democrático. Faz-se mister que ela logre concretizar sua pretensão de eficácia. ( ) Não são poucas as ordens constitucionais que procuram gravar essas instituições com as cláusulas ou garantias de eternidade, colocando-as a salvo de eventual revisão constitucional. ( ) É por isso que, tal como apontado por Peter Scheneider, o Estado de Direito caracteriza-se, ao contrário de um sistema ditatorial, pela admissão de que o Estado também pratica ilícitos. ( ) A experiência histórica de diferentes países parece confirmar que os eventuais detentores do poder, inclusive o legislador, não são infalíveis e sucumbem, não raras vezes, à tentação do abuso de poder e da perversão ideológica. Marque com (V) as afirmações verdadeiras e com (F) as falsas e indique, em seguida, a seqüência correta: ( ) A questão principal do texto sobre a qual se debruça o Autor está explicitada no primeiro parágrafo. ( ) A constituição econômica formal dispõe de força normativa que falta à constituição econômica material. ( ) A constituição econômica material está explícita na Carta Política. ( ) O Autor perfila-se com os que vêem no direito um simples reflexo da infra-estrutura social. ( ) O segundo parágrafo é uma ampliação da idéia central do primeiro. a) b) c) d) e) V, V, F, F, V V, F, F, F, V F, F, V, V, V V, F, F, V, V V, V, V, F, F Questão 88) ESAF – AFTN Com respeito ao texto da questão anterior, marque com (V) as afirmações verdadeiras e com (F) as falsas e indique, em seguida, a seqüência correta: ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) a) b) c) d) e) “socialização” (1º parágrafo) pode ser substituída por “socialibilização”, sem prejuízo no sentido do enunciado. “bastante” (1º parágrafo) é o mesmo que “suficiente”. O pronome “lhes” (3º parágrafo) referese a “normas jurídicas”. Os integrantes da “primeira corrente” atribuem às normas um certo poder de conformação da realidade. O sociologismo jurídico enfatiza a supremacia dos fatores sociais. V, V, V, F, F V, F, F, V, V F, V, V, F, V F, F, V, V, V F, V, F, V, F Questão 89) ESAF – AFTN Numere os períodos seguintes observando a ordem em que devem ocorrer para constituírem um texto coeso e coerente. Assinale em seguida o item que apresenta a ordem correta, de acordo com a sua numeração. 24 Gilmar Ferreira Mendes, com adaptações. a) b) c) d) e) 1, 3, 5, 2, 4 4, 2, 5, 1, 3 5, 4, 2, 3, 1 1, 5, 2, 4, 3 3, 1, 4, 5, 2 Questão 90) ESAF – AFTN Numere os períodos seguintes observando a ordem em que devem ocorrer para constituírem um texto coeso e coerente. Assinale em seguida o item que apresenta a ordem correta, de acordo com a sua numeração. ( ) Se tratar de órgão administrativo, está ele obrigado a colmatar a lacuna dentro de um prazo de 20 dias. ( ) Assim, reconhecida a procedência da ação, deve o órgão legislativo competente ser informado da decisão, para as providências cabíveis. ( ) O art. 5º, LXXI, da Constituição previu, expressamente, a concessão do mandado de injunção sempre que a falta de norma regulamentadora tornar inviável o exercício dos direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas inerentes à nacionalidade, à soberania e à cidadania. ( ) A Constituição de 1988 abriu a possibilidade para o desenvolvimento sistemático da declaração de inconstitucionalidade sem a pronúncia da nulidade, na medida em que atribuiu particular significado ao controle de constitucionalidade da chamada “omissão do legislador”.

×