O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
u. . WWW¡ »Iqâlmh  . 

J
1
ai* 4%

A Pequena Lebre Castanha
e a Grande Lebre Castanha

andavam aos saltinhos ao Vento do Outono.
a

Num dia de Vento
as folhas andam pelo ar.
Andaram a correr atrás das folhas

até a Grande Lebre Castanha

já não poder mais. 

- Tenho de descansar!  - disse ela.
Então uma grande caixa castanha
apareceu a rolar ao vento de Outono. 
A Pequena Lebre Castanha
conseguiu apanhar a caixa q...
7
Que be! a caixa!  ü
¡w'*í/ '§N'v§ ' : x
Era opnrna para ; xp @NJ/ @P ÚÁXLÀÃÀL
  A

! he saltar

   
  

por cima. .
A Grande Lebre Castanha estava
a descansar debaixo de uma
árvore quando ! he apareceu

à ! rente uma caixa.  Urna grande
c...
Santo orelhudo! 

A Grande Lebre Castanha
piscou os olhos e pensou

se não es

taria a sonhar, 

porque nunca tinha

ouvid...
A caixa ou o monstro - ou se

ca! har o monstro da caixa - deu W

dois puios em frente. 

- Aqui vou eu!  - rugiu a caixa,...
- Não sei se não Fuja!  -

  

disse a Grande
Lebre Castanha. 

3.5.4.. .
,  À. .. s . 



. <
. .flui

  

r . t. .  . a4...
- Não!  - gritou a caixa,  que de repente

voou pelo ar.  - Sou só eu! 

E ali estava a
Pequena Lebre

Castanha,  que

   ...
- Não és um monstro -
disse a Grande Lebre Castanha. 

- Mas sabes uma coisa? 

. .ír- l.  I-
l , /-!  w:
- Eu sou um grande monstro castanho. ..
e vou-te

apanhar!
E apanhou mesmo.
A Pequena Lebre Castanha adora brincar

ao vento do Outono - especialmente

   

quando e! e ! he traz uma grande surpresa...
Adivinha quanto eu gosto de ti no Outono
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Adivinha quanto eu gosto de ti no Outono

4.784 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Adivinha quanto eu gosto de ti no Outono

  1. 1. u. . WWW¡ »Iqâlmh . J 1
  2. 2. ai* 4% A Pequena Lebre Castanha e a Grande Lebre Castanha andavam aos saltinhos ao Vento do Outono.
  3. 3. a Num dia de Vento as folhas andam pelo ar.
  4. 4. Andaram a correr atrás das folhas até a Grande Lebre Castanha já não poder mais. - Tenho de descansar! - disse ela.
  5. 5. Então uma grande caixa castanha apareceu a rolar ao vento de Outono. A Pequena Lebre Castanha conseguiu apanhar a caixa quando ela ñcou presa numa moita.
  6. 6. 7 Que be! a caixa! ü ¡w'*í/ '§N'v§ ' : x Era opnrna para ; xp @NJ/ @P ÚÁXLÀÃÀL A ! he saltar por cima. .
  7. 7. A Grande Lebre Castanha estava a descansar debaixo de uma árvore quando ! he apareceu à ! rente uma caixa. Urna grande caixa castanha. Deu um pu! o e depois ficou muito quietinhaí . J : '73 -«~ Sou o monstro da caixa! -- gritou a caixa.
  8. 8. Santo orelhudo! A Grande Lebre Castanha piscou os olhos e pensou se não es taria a sonhar, porque nunca tinha ouvido falar de um monstro da caixa.
  9. 9. A caixa ou o monstro - ou se ca! har o monstro da caixa - deu W dois puios em frente. - Aqui vou eu! - rugiu a caixa, dando um pulo enorme, g e a Grande Lebre Castanha p_ saltou para trás da árvore. ; Em *m* x! e . É
  10. 10. - Não sei se não Fuja! - disse a Grande Lebre Castanha. 3.5.4.. . , À. .. s . . < . .flui r . t. . . a4, , . .. a . .Jana . , , .. .e n; . ..vi : .-2 1. . t . l . . 4 . .. .a T . _. . z . .th. -e . f,
  11. 11. - Não! - gritou a caixa, que de repente voou pelo ar. - Sou só eu! E ali estava a Pequena Lebre Castanha, que ria a bom rir. 3
  12. 12. - Não és um monstro - disse a Grande Lebre Castanha. - Mas sabes uma coisa? . .ír- l. I- l , /-! w:
  13. 13. - Eu sou um grande monstro castanho. .. e vou-te apanhar!
  14. 14. E apanhou mesmo.
  15. 15. A Pequena Lebre Castanha adora brincar ao vento do Outono - especialmente quando e! e ! he traz uma grande surpresa. Dos criadores de Adívínba Quanto Eu Gaara de Tí, quatro novas histórias _› encantadoras, perfeitas para partilhar com , os seus filhos! umgrtxà, Í N Í v! _ *3 ? àgua 1¡ , . É, a ; - v 3x ourtaxc» ' a, me , Í' i > Í ztxanzejrtorial-caminbom: g 7 39722: 12 o o 2 g! il ! J , I E I r. ! Í ›

×