SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
Gripe e Resfriado
Gripe
Sinônimo: Influenza; flu.
O que é?
É uma infecção respiratória causada pelo vírus Influenza. Ela pode
afetar milhões de pessoas a cada ano. É altamente contagiosa e
ocorre mais no final do outono, inverno e início da primavera.
Também é responsável por várias ausências ao trabalho e à escola,
além de poder levar à pneumonia, hospitalização e morte.
Existem três tipos deste vírus: A, B e C. O vírus Influenza A pode
infectar humanos e outros animais, enquanto que o Influenza B e C
infecta só humanos. O tipo C causa uma gripe muito leve e não causa
epidemias.
De uma maneira geral, o vírus influenza ocorre de maneira epidêmica
uma vez por ano. Qualquer pessoa pode se gripar. Contudo, as
pessoas com alguma doença respiratória crônica, com fraqueza
imunológica, imunidade enfraquecida e idosos têm uma tendência a
infecções mais graves com possibilidade de complicações fatais.
Os sintomas da gripe são freqüentemente mais graves do que os do
resfriado.
O vírus Influenza tem uma “capa” (revestimento) que se modifica
constantemente. Isto faz com que o organismo das pessoas tenha
dificuldade para se defender das agressões deste microorganismo,
ficando também difícil desenvolver vacinas para proteção contra a
infecção causada por ele.
Por isso, a gripe é um dos maiores problemas de saúde pública.
Como se desenvolve?
Diferentemente do resfriado que, na maioria das vezes, se dissemina
pelo contato direto entre as pessoas, o vírus Influenza se dissemina,
principalmente, pelo ar. Quando a pessoa gripada espirra, tosse ou
fala, gotículas com o vírus ficam dispersas no ar por um tempo
suficiente para ser inaladas por outra pessoa.
No revestimento do nariz da pessoa que foi contaminada, ele se
reproduz e se dissemina para a garganta e para o restante das vias
aéreas, que inclui os pulmões, causando os sintomas da gripe.
Menos freqüentemente, a doença se dissemina pelo toque (mão
contaminada com o vírus) do doente na mão de um indivíduo sadio
que, ao levar a mão à boca ou ao nariz, se contamina.
Um dia antes da pessoa experimentar os sintomas da doença, ela já
pode contagiar outras. Poderá contaminar por até 7dias após início
dos sintomas – crianças até mais que isso.
O que se sente?
Gripe não é resfriado. A gripe é uma doença com início súbito e mais
grave que o resfriado comum. O período de incubação – tempo entre
o contágio e o início dos sintomas da doença – é de 1-2 dias.
Sintomas:
febre
calafrios
suor excessivo
tosse seca - pode durar mais de duas semanas
dores musculares e articulares (dores no corpo) - podem durar de 3
a 5 dias
fadiga - pode levar mais de duas semanas para desaparecer
mal-estar
dor de cabeça
nariz obstruído
irritação na garganta
Alguns ou todos os sintomas supracitados podem estar presentes.
A doença costuma ceder completamente dentro de uma ou duas
semanas. A febre pode durar 3-8 dias.
Nos idosos, a fraqueza causada pela gripe poderá durar várias
semanas.
Como complicação possível da gripe está a pneumonia –
normalmente, não pelo vírus Influenza, mas por uma bactéria
(pneumococo ou estafilococo, geralmente).
Além da pneumonia, outras infecções como sinusite, otite e bronquite
(infecção dos brônquios – “canos” que espalham o ar nos pulmões)
também são complicações possíveis. As pessoas com mais de 65
anos, de qualquer idade com alguma doença crônica e as crianças
muito pequenas tem uma probabilidade maior de desenvolver
complicações de uma gripe. Por outro lado, a gripe pode também
desencadear uma piora na asma em pessoas asmáticas e piora da
condição de uma pessoa com insuficiência do coração, por exemplo.
Como o médico faz o diagnóstico?
O médico faz o diagnóstico através dos sinais e sintomas referidos
pelo paciente e com o auxílio do exame físico. Contudo, isto não é
fácil já que os sintomas iniciais da doença podem ser similares
àqueles causados por outros microorganismos em outras doenças.
Por isto, existem exames que podem ser feitos – só são usados em
casos de epidemias ou quando o médico julgar importante para o
manejo da situação – para confirmar a doença. Estes exames podem
ser realizados com a análise da secreção respiratória (um “raspado”
da garganta feito com um cotonete ou uma secreção do nariz) nos 4
primeiros dias da enfermidade ou através de exame de sangue.
Existem também os chamados testes rápidos que podem confirmar a
doença dentro de 24 horas.
Se o médico suspeitar de complicações causadas pelo vírus influenza,
também poderá solicitar estes testes complementares.
A radiografia do tórax também auxiliará o médico quando este
suspeitar de uma pneumonia como complicação da gripe ou de outro
diagnóstico.
Como se trata?
Caso os sintomas da doença tenham se apresentado a menos de dois
dias, o doente poderá discutir com o seu médico a possibilidade de se
usar um tratamento anti-viral.
O indivíduo enfermo deverá fazer repouso, evitar o uso de álcool ou
fumo, procurar se alimentar bem e tomar bastante líquidos, além de
usar medicações para a febre e para a dor – aspirina(se tiver 18 anos
ou mais), acetaminofen ou ibuprofeno. Outros medicamentos podem
ser usados para a melhora dos sintomas do nariz, como a coriza
(corrimento do nariz) ou congestão nasal.
Retorno às atividades normais somente após os sintomas terem ido
embora.
Para combater e prevenir a gripe pelo vírus influenza do tipo A, a
amantadina poderá ser empregada em crianças com mais de 1 ano
de idade. A rimantadina é outra opção nestes casos. Entretanto, para
tratamento ela só poderá ser usada em adultos. Estes dois
medicamentos anti-virais podem ajudar no processo de cura desde
que utilizados nas primeiras 48 horas da doença.
Dois novos anti-virais eficazes chamados de inibidores da
neuraminidase – o zanamivir e o oseltamivir – tem a vantagem de,
além de combater o vírus A, tratar a doença causada pelo vírus B.
Como se previne?
A melhor maneira de se proteger da gripe é fazer a vacinação anual
contra o Influenza antes de iniciar o inverno, época em que ocorrem
mais casos. Ela pode ajudar a prevenir os casos de gripe ou, pelo
menos, diminuir a gravidade da doença. Sua efetividade entre adultos
jovens é de 70-90%. Cai para 30-40% em idosos muito frágeis – isso
porque estes têm pouca capacidade de desenvolver anticorpos
protetores após a imunização (vacinação). Contudo, mesmo nesses
casos, a vacinação conseguiu proteger contra complicações graves da
doença como as hospitalizações e as mortes.
VACINAR
todas as pessoas com 50 anos ou mais
pessoas adultas ou com mais de 6 meses de idade portadoras de
doenças crônicas do coração, pulmões ou rins
diabéticos e pessoas com doenças da hemoglobina (do sangue)
pessoas imunocomprometidas: com câncer, infecção pelo HIV,
transplantados de órgãos ou que receberam corticóides,
quimioterapia ou radioterapia
trabalhadores da área da saúde
familiares e pessoas que lidam com indivíduos com alto risco de
ficarem doentes
gestantes no segundo ou terceiro trimestre durante época do ano
em que a gripe é freqüente ou grávidas que tenham alguma
condição médica que represente um maior risco de complicação
após uma gripe
crianças entre 6 meses e 18 anos que fazem uso de ácido
acetilsalicílico a longo prazo (têm uma chance de apresentar uma
complicação grave chamada Síndrome de Reye após uma gripe)
NÃO VACINAR
pessoas que tiveram uma reação prévia a esta vacina contra a
gripe
pessoas que já tiveram uma reação alérgica a ovos de galinha
indivíduos que tiveram uma desordem caracterizada por paralisia
chamada de Síndrome de Guillain-Barré, em que se suspeitou que
tivesse sido após uma vacina anti-Influenza
pessoas com alguma doença febril atual.
Perguntas que você pode fazer ao seu
Médico
A pessoa gripada deverá ficar afastada de suas atividades normais
por quanto tempo?
O indivíduo que se vacinou contra a gripe poderá apresentar a doença
no mesmo ano?
O adulto sadio com menos de 60 anos pode se beneficiar do uso da
vacina anual?
Quais os anti-virais disponíveis no Brasil e por quantos dias deverão
ser utilizados?
Resfriado
Sinônimo: Infecção viral do trato respiratório superior.
O que é?
É uma infecção simples do trato respiratório superior - acomete o
nariz e a garganta, durando de poucos dias a poucas semanas
(usualmente, menos de duas semanas). Neste tipo de infecção ocorre
uma grande destruição do revestimento interno das vias respiratórias
pelo vírus. As defesas do organismo do indivíduo afetado reagem,
causando mais inflamação. Isso pode fazer com que bactérias que
estejam nas vias respiratórias se aproveitem da situação, produzindo
muco (catarro) purulento que pode ser expelido pelo nariz ou pela
boca. Isto explica porque, em alguns casos, um simples resfriado por
vírus pode levar uma pessoa a desenvolver uma pneumonia por
bactérias.
O resfriado termina quando o revestimento interno lesado se
regenera e, então, a infecção está resolvida.
Cinco famílias diferentes de vírus podem causar os resfriados. O vírus
mais freqüentemente envolvido é o rinovírus. Devido a grande
variedade de vírus, não existem ainda vacinas para proteger as
pessoas destas viroses.
Os resfriados são freqüentes e estão entre as principais causas de
falta ao trabalho. Os adultos, em média, têm de dois a quatro
resfriados ao ano, e as crianças (especialmente os pré-escolares) de
cinco a nove. Estas infecções são ainda mais freqüentes nas creches.
Apesar dos resfriados não terem tratamento específico, eles são auto-
limitados. Independentemente de usar medicações ou não, dentro de
poucos dias as pessoas melhoram. Após três a quatro dias, o
resfriado deve melhorar, embora alguns sintomas possam persistir
até duas semanas. Caso dure mais que isso, é importante a
realização de uma consulta médica para investigar a possibilidade de
que uma infecção bacteriana possa ter surgido após o resfriado –
pneumonia, laringite (inflamação das cordas vocais), sinusite ou otite.
Como se adquire?
Para uma pessoa pegar um resfriado, é necessário que o vírus entre
em contato com o revestimento interno do nariz. As viroses que
chegam até os olhos ou boca também podem se estender até o nariz.
Em alguns casos, a pessoa pode infectar-se pelo vírus através de
outra. Uma pessoa resfriada, ao espirrar, espalha gotículas no ar com
muco e vírus. Uma segunda pessoa, ao respirar este ar contaminado,
faz com que o vírus entre em contato com o nariz e acaba
desenvolvendo a doença. Contudo, a via mais comum de transmissão
destas viroses é pelo contato direto. Por exemplo: uma criança
resfriada toca no seu rosto, espalhando um pouco de muco (catarro)
e partículas de vírus pelos seus dedos. Ao dar a mão à sua mãe,
transfere vírus para sua pele. A mãe, ao tocar no seu próprio rosto,
com a mão contaminada, pega o resfriado. Esta mesma transferência
de vírus pode ocorrer através de objetos. Uma pessoa resfriada que
coloca a mão no nariz e depois num copo, transfere os vírus para o
copo. Outra pessoa, ao utilizar o copo, leva os vírus para a sua mão
e, levando até seu rosto, adquire o resfriado.
Não existem evidências de que o resfriamento do corpo possa levar
uma pessoa a desenvolver um resfriado. Contudo, o estresse
emocional, a fadiga e outros fatores que diminuem os mecanismos de
defesa (imunidade) do organismo podem facilitar o surgimento da
doença.
O que se sente?
Normalmente, os sintomas surgem de 1 a 3 dias após a pessoa entrar
em contato com o vírus, e podem durar até uma semana, na maioria
dos casos. Dentre os sintomas, destacamos:
Nariz com secreção (coriza) intensa – como água nos primeiros
dias. Mais adiante, pode tornar-se espessa e amarelada;
Obstrução do nariz dificultando a respiração, espirros, tosse e
garganta inflamada (dolorosa);
Diminuição do olfato e da gustação;
Voz “anasalada” (voz da pessoa que está com o nariz entupido);
Rouquidão;
Adultos podem ter febre baixa, enquanto as crianças podem ter
febre alta;
Dores pelo corpo;
Dor de cabeça;
Febre (pode ocorrer em crinaças). Incomum em adultos.
Como o médico faz o diagnóstico?
O diagnóstico médico é feito através da conversa deste com seu
paciente, associado ao exame do paciente. Não são necessários
exames complementares – exceto naqueles casos em que paira
alguma dúvida em relação ao diagnóstico. Neste caso, exames de
sangue, exames de imagem, como a radiografia, e exames para
pesquisa de germes na secreção nasal, por exemplo, poderão ser
utilizados. No entanto, exames para detecção dos vírus causadores
do resfriado não estão disponíveis. Portanto, os exames supracitados
têm o intuito de afastar outros diagnósticos e não são utilizados para
confirmar o resfriado.
Devemos lembrar que resfriado não é gripe. A gripe é uma infecção
respiratória mais séria causada pelo vírus influenza.
Como se trata?
Não há tratamento para o combate do vírus causador da doença.
A orientação dada pelo médico visa atenuar os sintomas da doença e
dar condições adequadas para que o organismo da pessoa afetada
logo se recupere.
Para isso, é importante que a pessoa tome bastante líquido, como
água e sucos, uma vez que a boa hidratação previne o ressecamento
do nariz e da garganta, facilitando a eliminação das secreções
contaminadas. Gargarejos com água morna e salgada várias vezes
por dia ou tomar água morna com limão e mel pode ajudar a diminuir
a irritação da garganta e aliviar a tosse.
Para ajudar no alívio dos sintomas do nariz, pode-se usar gotas
salinas nasais. O fumo pode piorar a irritação da garganta e a tosse.
Para ajudar no alívio dos sintomas do nariz, pode-se usar spray nasal
de oximetazolina (ou similar) em adultos ou gotas salinas nasais para
adultos ou crianças. O fumo pode piorar a irritação da garganta e a
tosse. Dentre os medicamentos para aliviar os sintomas, utiliza-se o
acetaminofen ou algum antiinflamatório, como o ibuprofeno, que
podem aliviar a dor. Devemos lembrar que o uso de antiinflamatórios
para pacientes asmáticos ou com doenças como gastrite ou úlcera
péptica deve ser desencorajado. Já para a congestão ou corrimento
do nariz e para a tosse, existem medicamentos combinados que
funcionam muito bem. Bebidas quentes (como sopas) e alimentos
temperados podem ajudar a aliviar a irritação na garganta ou a tosse.
Dentro da medicina alternativa, o mentol também é utilizado para dar
uma sensação de alívio da congestão do nariz. Também o zinco pode
ser utilizado com o intuito de encurtar o tempo de doença. Os
homeopatas também podem fazer uso de outras substâncias para
ajudar no controle dos sintomas da doença.
Como se previne?
Como muitos vírus diferentes podem causar resfriados, ainda não se
desenvolveram vacinas eficazes.
É quase impossível não pegar um resfriado. Mas existem algumas
atitudes que podem diminuir este risco. Dentre estes cuidados, estão:
Lavar freqüentemente as mãos e ensinar para as crianças a sua
importância;
Se possível, evitar contatos íntimos com pessoas resfriadas;
Sempre lavar as mãos após contato com a pele de pessoas
resfriadas ou com objetos tocados por estes;
Manter seus dedos longe dos seus olhos e nariz;
Não compartilhar mesmo copo com outras pessoas;
Manter limpos a cozinha e o banheiro, especialmente quando
alguma pessoa da casa está resfriada.
Para que a doença não se dissemine é importante que a pessoa
resfriada:
Cubra o nariz e a boca com um lenço ao tossir ou espirrar;
Lave suas mãos após tossir ou espirrar;
Se possível, ficar longe de outras pessoas nos primeiros três dias da
doença, quando o contágio é maior.
Verdades e mentiras em relação ao resfriado:
Grandes doses de vitamina C não previnem nem curam resfriados.
Contudo, podem ajudar
O uso de casacões no frio ajuda a prevenir o aparecimento de
pneumonias, mas não gripes ou resfriados;
Trabalhar ou ir à escola resfriado provavelmente não prolonga a
doença, mas certamente coloca outras pessoas em risco;
Uma canja quente é uma boa fonte de líquidos no tratamento, mas
não tem efeitos curativos.
O alho pode ajudar na prevenção desta doença.
Perguntas que você pode fazer ao seu
Médico
Em que momento devo procurar um médico num caso de resfriado?
Os descongestionantes podem ser usados em crianças?
Quanto tempo a pessoa resfriada deverá ficar afastada de suas
atividades normais?
Está errado se fazer exames complementares (de sangue e
radiografias) nos casos de resfriado?
Um resfriado pode ser “crônico” e durar mais de 1 mês?
Bibliografia:
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?221
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?361
http://indoafundo.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Gripe
GripeGripe
Gripe
 
Gripe influenza
Gripe influenza Gripe influenza
Gripe influenza
 
PES 3.1 Gripes e Resfriados
PES 3.1 Gripes e ResfriadosPES 3.1 Gripes e Resfriados
PES 3.1 Gripes e Resfriados
 
Influenza a
Influenza aInfluenza a
Influenza a
 
Gripe e resfriado
Gripe e resfriadoGripe e resfriado
Gripe e resfriado
 
Influenza A
Influenza AInfluenza A
Influenza A
 
H1N1 para alunos dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental - EM Clori
H1N1 para alunos dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental - EM CloriH1N1 para alunos dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental - EM Clori
H1N1 para alunos dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental - EM Clori
 
Gripe
GripeGripe
Gripe
 
ApresentaçãO PopulaçãO Sobre Gripe A
ApresentaçãO PopulaçãO Sobre Gripe AApresentaçãO PopulaçãO Sobre Gripe A
ApresentaçãO PopulaçãO Sobre Gripe A
 
H1N! -Gripe suino
H1N! -Gripe suinoH1N! -Gripe suino
H1N! -Gripe suino
 
Aprendendo mais sobre "H1N1"
Aprendendo mais sobre "H1N1"Aprendendo mais sobre "H1N1"
Aprendendo mais sobre "H1N1"
 
Gripe SuíNa
Gripe SuíNaGripe SuíNa
Gripe SuíNa
 
GRIPE SUÍNA TIPO H1 N1 - INFLUENZA
GRIPE SUÍNA TIPO H1 N1 - INFLUENZAGRIPE SUÍNA TIPO H1 N1 - INFLUENZA
GRIPE SUÍNA TIPO H1 N1 - INFLUENZA
 
A Gripe SuíNa Powerpoint
A Gripe SuíNa PowerpointA Gripe SuíNa Powerpoint
A Gripe SuíNa Powerpoint
 
Influenza humana
Influenza humanaInfluenza humana
Influenza humana
 
Gripe comum, suina e aviaria
Gripe comum, suina e aviariaGripe comum, suina e aviaria
Gripe comum, suina e aviaria
 
Sintomas da dengue
Sintomas da dengueSintomas da dengue
Sintomas da dengue
 
Influenza H1N1
Influenza H1N1Influenza H1N1
Influenza H1N1
 
Influenza A H1 N1 2009
Influenza A H1 N1   2009Influenza A H1 N1   2009
Influenza A H1 N1 2009
 
Slide gripe suína
Slide gripe suínaSlide gripe suína
Slide gripe suína
 

Destaque (19)

Gripe
GripeGripe
Gripe
 
Gripe
GripeGripe
Gripe
 
Gripe A Power Point
Gripe A Power PointGripe A Power Point
Gripe A Power Point
 
Gripe
GripeGripe
Gripe
 
Rinite Alérgica
Rinite AlérgicaRinite Alérgica
Rinite Alérgica
 
Apresentação pneumonia
Apresentação pneumoniaApresentação pneumonia
Apresentação pneumonia
 
Pneumonia
PneumoniaPneumonia
Pneumonia
 
Apresentação gripe influenza h1n1
Apresentação gripe influenza h1n1Apresentação gripe influenza h1n1
Apresentação gripe influenza h1n1
 
Gripe e resfriado de leonnardo e richard
Gripe e resfriado de leonnardo e richardGripe e resfriado de leonnardo e richard
Gripe e resfriado de leonnardo e richard
 
Un Gran ResfríO
Un Gran ResfríOUn Gran ResfríO
Un Gran ResfríO
 
Gripe e resfriado
Gripe e resfriadoGripe e resfriado
Gripe e resfriado
 
Trabalho de biologia pneumonia, sífilis e tétano
Trabalho de biologia pneumonia, sífilis e tétanoTrabalho de biologia pneumonia, sífilis e tétano
Trabalho de biologia pneumonia, sífilis e tétano
 
Slide da apresentaçã sobre a influenza A (H1N1)
Slide da apresentaçã sobre a influenza A (H1N1)Slide da apresentaçã sobre a influenza A (H1N1)
Slide da apresentaçã sobre a influenza A (H1N1)
 
H1N1
H1N1H1N1
H1N1
 
Rinite
RiniteRinite
Rinite
 
Agir Contra O H1 N1
Agir Contra O H1 N1Agir Contra O H1 N1
Agir Contra O H1 N1
 
CONJUNTIVITE VIRAL AGUDA
CONJUNTIVITE VIRAL AGUDACONJUNTIVITE VIRAL AGUDA
CONJUNTIVITE VIRAL AGUDA
 
Conjuntivite
Conjuntivite Conjuntivite
Conjuntivite
 
Otite media aguda
Otite media agudaOtite media aguda
Otite media aguda
 

Semelhante a Gripe E Resfriado

Cartilha coronavirus unimed
Cartilha coronavirus unimedCartilha coronavirus unimed
Cartilha coronavirus unimedMarcela de Jesus
 
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripeDúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripeJosé Ripardo
 
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripeDúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripeJosé Ripardo
 
Doenças contagiosas na infância apresentação
Doenças contagiosas na infância apresentaçãoDoenças contagiosas na infância apresentação
Doenças contagiosas na infância apresentaçãofergwen
 
Doenças contagiosas na infância apresentação
Doenças contagiosas na infância apresentaçãoDoenças contagiosas na infância apresentação
Doenças contagiosas na infância apresentaçãofergwen
 
Seminário tópicos integradores
Seminário tópicos integradoresSeminário tópicos integradores
Seminário tópicos integradoresLaíz Coutinho
 
Gripe Suina - Elaborado pela Petrobras
Gripe Suina - Elaborado pela PetrobrasGripe Suina - Elaborado pela Petrobras
Gripe Suina - Elaborado pela PetrobrasPadua Carobrez
 
Doenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por VírusDoenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por VírusRafael Serafim
 
Apresentação tratamento para Hemophilus influenzae tem como medicamento de ...
Apresentação tratamento para Hemophilus influenzae tem como medicamento de ...Apresentação tratamento para Hemophilus influenzae tem como medicamento de ...
Apresentação tratamento para Hemophilus influenzae tem como medicamento de ...ClaudiaPereiraBrito
 
Normas gripe sazonal agosto 2010[1]
Normas gripe sazonal agosto 2010[1]Normas gripe sazonal agosto 2010[1]
Normas gripe sazonal agosto 2010[1]karol_ribeiro
 
Informe campanha influenza-_-25_03_2014
Informe campanha influenza-_-25_03_2014Informe campanha influenza-_-25_03_2014
Informe campanha influenza-_-25_03_2014Cândida Mirna
 
Informe técnico campanha influenza- 2014
Informe técnico campanha influenza- 2014Informe técnico campanha influenza- 2014
Informe técnico campanha influenza- 2014José Ripardo
 

Semelhante a Gripe E Resfriado (20)

Cartilha coronavirus unimed
Cartilha coronavirus unimedCartilha coronavirus unimed
Cartilha coronavirus unimed
 
Pneumonia
PneumoniaPneumonia
Pneumonia
 
Pneumonia
PneumoniaPneumonia
Pneumonia
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripeDúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
 
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripeDúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
Dúvidas mais comuns sobre a vacina contra gripe
 
Doenças contagiosas na infância apresentação
Doenças contagiosas na infância apresentaçãoDoenças contagiosas na infância apresentação
Doenças contagiosas na infância apresentação
 
Doenças contagiosas na infância apresentação
Doenças contagiosas na infância apresentaçãoDoenças contagiosas na infância apresentação
Doenças contagiosas na infância apresentação
 
Seminário tópicos integradores
Seminário tópicos integradoresSeminário tópicos integradores
Seminário tópicos integradores
 
Dssms Gripe SuíNa
Dssms   Gripe SuíNaDssms   Gripe SuíNa
Dssms Gripe SuíNa
 
Gripe SuíNa
Gripe SuíNaGripe SuíNa
Gripe SuíNa
 
Gripe Suina - Elaborado pela Petrobras
Gripe Suina - Elaborado pela PetrobrasGripe Suina - Elaborado pela Petrobras
Gripe Suina - Elaborado pela Petrobras
 
Gripe SuíNa
Gripe SuíNaGripe SuíNa
Gripe SuíNa
 
Doenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por VírusDoenças Causadas por Vírus
Doenças Causadas por Vírus
 
Apresentação tratamento para Hemophilus influenzae tem como medicamento de ...
Apresentação tratamento para Hemophilus influenzae tem como medicamento de ...Apresentação tratamento para Hemophilus influenzae tem como medicamento de ...
Apresentação tratamento para Hemophilus influenzae tem como medicamento de ...
 
Normas gripe sazonal agosto 2010[1]
Normas gripe sazonal agosto 2010[1]Normas gripe sazonal agosto 2010[1]
Normas gripe sazonal agosto 2010[1]
 
saude_da_criana_9184.pptx
saude_da_criana_9184.pptxsaude_da_criana_9184.pptx
saude_da_criana_9184.pptx
 
Saúde coletiva - Difiteria (crupe)
Saúde coletiva - Difiteria (crupe)Saúde coletiva - Difiteria (crupe)
Saúde coletiva - Difiteria (crupe)
 
Informe campanha influenza-_-25_03_2014
Informe campanha influenza-_-25_03_2014Informe campanha influenza-_-25_03_2014
Informe campanha influenza-_-25_03_2014
 
Informe técnico campanha influenza- 2014
Informe técnico campanha influenza- 2014Informe técnico campanha influenza- 2014
Informe técnico campanha influenza- 2014
 

Mais de ecsette

Minas Gerais
Minas GeraisMinas Gerais
Minas Geraisecsette
 
Espírito Santo
Espírito  SantoEspírito  Santo
Espírito Santoecsette
 
Mapa Mundi PolíTico
Mapa Mundi PolíTicoMapa Mundi PolíTico
Mapa Mundi PolíTicoecsette
 
Sistema De Governo
Sistema De GovernoSistema De Governo
Sistema De Governoecsette
 
Google Doodles 2009
Google Doodles 2009Google Doodles 2009
Google Doodles 2009ecsette
 
Google Doodles Locais
Google Doodles LocaisGoogle Doodles Locais
Google Doodles Locaisecsette
 
Google Doodles IndependêNcia
Google Doodles IndependêNciaGoogle Doodles IndependêNcia
Google Doodles IndependêNciaecsette
 
ManhuaçU
ManhuaçUManhuaçU
ManhuaçUecsette
 
RegiõEs Do Brasil Norte
RegiõEs Do Brasil   NorteRegiõEs Do Brasil   Norte
RegiõEs Do Brasil Norteecsette
 
Google Doodles 2008
Google Doodles 2008Google Doodles 2008
Google Doodles 2008ecsette
 
Google Doodles 2007
Google Doodles 2007Google Doodles 2007
Google Doodles 2007ecsette
 
Google Doodles 2006
Google Doodles 2006Google Doodles 2006
Google Doodles 2006ecsette
 
Google Doodles 2005
Google Doodles 2005Google Doodles 2005
Google Doodles 2005ecsette
 
Google Doodles 2004
Google Doodles 2004Google Doodles 2004
Google Doodles 2004ecsette
 
Google Doodles 2003
Google Doodles 2003Google Doodles 2003
Google Doodles 2003ecsette
 
Google Doodles 2002
Google Doodles 2002Google Doodles 2002
Google Doodles 2002ecsette
 
Google Doodles 2001
Google Doodles 2001Google Doodles 2001
Google Doodles 2001ecsette
 
Google Doodles 2000
Google Doodles 2000Google Doodles 2000
Google Doodles 2000ecsette
 
Google Doodles 1999
Google Doodles 1999Google Doodles 1999
Google Doodles 1999ecsette
 
Google Doodles 1998
Google Doodles 1998Google Doodles 1998
Google Doodles 1998ecsette
 

Mais de ecsette (20)

Minas Gerais
Minas GeraisMinas Gerais
Minas Gerais
 
Espírito Santo
Espírito  SantoEspírito  Santo
Espírito Santo
 
Mapa Mundi PolíTico
Mapa Mundi PolíTicoMapa Mundi PolíTico
Mapa Mundi PolíTico
 
Sistema De Governo
Sistema De GovernoSistema De Governo
Sistema De Governo
 
Google Doodles 2009
Google Doodles 2009Google Doodles 2009
Google Doodles 2009
 
Google Doodles Locais
Google Doodles LocaisGoogle Doodles Locais
Google Doodles Locais
 
Google Doodles IndependêNcia
Google Doodles IndependêNciaGoogle Doodles IndependêNcia
Google Doodles IndependêNcia
 
ManhuaçU
ManhuaçUManhuaçU
ManhuaçU
 
RegiõEs Do Brasil Norte
RegiõEs Do Brasil   NorteRegiõEs Do Brasil   Norte
RegiõEs Do Brasil Norte
 
Google Doodles 2008
Google Doodles 2008Google Doodles 2008
Google Doodles 2008
 
Google Doodles 2007
Google Doodles 2007Google Doodles 2007
Google Doodles 2007
 
Google Doodles 2006
Google Doodles 2006Google Doodles 2006
Google Doodles 2006
 
Google Doodles 2005
Google Doodles 2005Google Doodles 2005
Google Doodles 2005
 
Google Doodles 2004
Google Doodles 2004Google Doodles 2004
Google Doodles 2004
 
Google Doodles 2003
Google Doodles 2003Google Doodles 2003
Google Doodles 2003
 
Google Doodles 2002
Google Doodles 2002Google Doodles 2002
Google Doodles 2002
 
Google Doodles 2001
Google Doodles 2001Google Doodles 2001
Google Doodles 2001
 
Google Doodles 2000
Google Doodles 2000Google Doodles 2000
Google Doodles 2000
 
Google Doodles 1999
Google Doodles 1999Google Doodles 1999
Google Doodles 1999
 
Google Doodles 1998
Google Doodles 1998Google Doodles 1998
Google Doodles 1998
 

Gripe E Resfriado

  • 1. Gripe e Resfriado Gripe Sinônimo: Influenza; flu. O que é? É uma infecção respiratória causada pelo vírus Influenza. Ela pode afetar milhões de pessoas a cada ano. É altamente contagiosa e ocorre mais no final do outono, inverno e início da primavera. Também é responsável por várias ausências ao trabalho e à escola, além de poder levar à pneumonia, hospitalização e morte. Existem três tipos deste vírus: A, B e C. O vírus Influenza A pode infectar humanos e outros animais, enquanto que o Influenza B e C infecta só humanos. O tipo C causa uma gripe muito leve e não causa epidemias. De uma maneira geral, o vírus influenza ocorre de maneira epidêmica uma vez por ano. Qualquer pessoa pode se gripar. Contudo, as pessoas com alguma doença respiratória crônica, com fraqueza imunológica, imunidade enfraquecida e idosos têm uma tendência a infecções mais graves com possibilidade de complicações fatais. Os sintomas da gripe são freqüentemente mais graves do que os do resfriado. O vírus Influenza tem uma “capa” (revestimento) que se modifica constantemente. Isto faz com que o organismo das pessoas tenha dificuldade para se defender das agressões deste microorganismo, ficando também difícil desenvolver vacinas para proteção contra a infecção causada por ele. Por isso, a gripe é um dos maiores problemas de saúde pública. Como se desenvolve? Diferentemente do resfriado que, na maioria das vezes, se dissemina pelo contato direto entre as pessoas, o vírus Influenza se dissemina, principalmente, pelo ar. Quando a pessoa gripada espirra, tosse ou
  • 2. fala, gotículas com o vírus ficam dispersas no ar por um tempo suficiente para ser inaladas por outra pessoa. No revestimento do nariz da pessoa que foi contaminada, ele se reproduz e se dissemina para a garganta e para o restante das vias aéreas, que inclui os pulmões, causando os sintomas da gripe. Menos freqüentemente, a doença se dissemina pelo toque (mão contaminada com o vírus) do doente na mão de um indivíduo sadio que, ao levar a mão à boca ou ao nariz, se contamina. Um dia antes da pessoa experimentar os sintomas da doença, ela já pode contagiar outras. Poderá contaminar por até 7dias após início dos sintomas – crianças até mais que isso. O que se sente? Gripe não é resfriado. A gripe é uma doença com início súbito e mais grave que o resfriado comum. O período de incubação – tempo entre o contágio e o início dos sintomas da doença – é de 1-2 dias. Sintomas: febre calafrios suor excessivo tosse seca - pode durar mais de duas semanas dores musculares e articulares (dores no corpo) - podem durar de 3 a 5 dias fadiga - pode levar mais de duas semanas para desaparecer mal-estar dor de cabeça nariz obstruído irritação na garganta Alguns ou todos os sintomas supracitados podem estar presentes. A doença costuma ceder completamente dentro de uma ou duas semanas. A febre pode durar 3-8 dias. Nos idosos, a fraqueza causada pela gripe poderá durar várias semanas.
  • 3. Como complicação possível da gripe está a pneumonia – normalmente, não pelo vírus Influenza, mas por uma bactéria (pneumococo ou estafilococo, geralmente). Além da pneumonia, outras infecções como sinusite, otite e bronquite (infecção dos brônquios – “canos” que espalham o ar nos pulmões) também são complicações possíveis. As pessoas com mais de 65 anos, de qualquer idade com alguma doença crônica e as crianças muito pequenas tem uma probabilidade maior de desenvolver complicações de uma gripe. Por outro lado, a gripe pode também desencadear uma piora na asma em pessoas asmáticas e piora da condição de uma pessoa com insuficiência do coração, por exemplo. Como o médico faz o diagnóstico? O médico faz o diagnóstico através dos sinais e sintomas referidos pelo paciente e com o auxílio do exame físico. Contudo, isto não é fácil já que os sintomas iniciais da doença podem ser similares àqueles causados por outros microorganismos em outras doenças. Por isto, existem exames que podem ser feitos – só são usados em casos de epidemias ou quando o médico julgar importante para o manejo da situação – para confirmar a doença. Estes exames podem ser realizados com a análise da secreção respiratória (um “raspado” da garganta feito com um cotonete ou uma secreção do nariz) nos 4 primeiros dias da enfermidade ou através de exame de sangue. Existem também os chamados testes rápidos que podem confirmar a doença dentro de 24 horas. Se o médico suspeitar de complicações causadas pelo vírus influenza, também poderá solicitar estes testes complementares. A radiografia do tórax também auxiliará o médico quando este suspeitar de uma pneumonia como complicação da gripe ou de outro diagnóstico. Como se trata? Caso os sintomas da doença tenham se apresentado a menos de dois dias, o doente poderá discutir com o seu médico a possibilidade de se usar um tratamento anti-viral. O indivíduo enfermo deverá fazer repouso, evitar o uso de álcool ou fumo, procurar se alimentar bem e tomar bastante líquidos, além de
  • 4. usar medicações para a febre e para a dor – aspirina(se tiver 18 anos ou mais), acetaminofen ou ibuprofeno. Outros medicamentos podem ser usados para a melhora dos sintomas do nariz, como a coriza (corrimento do nariz) ou congestão nasal. Retorno às atividades normais somente após os sintomas terem ido embora. Para combater e prevenir a gripe pelo vírus influenza do tipo A, a amantadina poderá ser empregada em crianças com mais de 1 ano de idade. A rimantadina é outra opção nestes casos. Entretanto, para tratamento ela só poderá ser usada em adultos. Estes dois medicamentos anti-virais podem ajudar no processo de cura desde que utilizados nas primeiras 48 horas da doença. Dois novos anti-virais eficazes chamados de inibidores da neuraminidase – o zanamivir e o oseltamivir – tem a vantagem de, além de combater o vírus A, tratar a doença causada pelo vírus B. Como se previne? A melhor maneira de se proteger da gripe é fazer a vacinação anual contra o Influenza antes de iniciar o inverno, época em que ocorrem mais casos. Ela pode ajudar a prevenir os casos de gripe ou, pelo menos, diminuir a gravidade da doença. Sua efetividade entre adultos jovens é de 70-90%. Cai para 30-40% em idosos muito frágeis – isso porque estes têm pouca capacidade de desenvolver anticorpos protetores após a imunização (vacinação). Contudo, mesmo nesses casos, a vacinação conseguiu proteger contra complicações graves da doença como as hospitalizações e as mortes. VACINAR todas as pessoas com 50 anos ou mais pessoas adultas ou com mais de 6 meses de idade portadoras de doenças crônicas do coração, pulmões ou rins diabéticos e pessoas com doenças da hemoglobina (do sangue) pessoas imunocomprometidas: com câncer, infecção pelo HIV, transplantados de órgãos ou que receberam corticóides, quimioterapia ou radioterapia trabalhadores da área da saúde familiares e pessoas que lidam com indivíduos com alto risco de ficarem doentes
  • 5. gestantes no segundo ou terceiro trimestre durante época do ano em que a gripe é freqüente ou grávidas que tenham alguma condição médica que represente um maior risco de complicação após uma gripe crianças entre 6 meses e 18 anos que fazem uso de ácido acetilsalicílico a longo prazo (têm uma chance de apresentar uma complicação grave chamada Síndrome de Reye após uma gripe) NÃO VACINAR pessoas que tiveram uma reação prévia a esta vacina contra a gripe pessoas que já tiveram uma reação alérgica a ovos de galinha indivíduos que tiveram uma desordem caracterizada por paralisia chamada de Síndrome de Guillain-Barré, em que se suspeitou que tivesse sido após uma vacina anti-Influenza pessoas com alguma doença febril atual. Perguntas que você pode fazer ao seu Médico A pessoa gripada deverá ficar afastada de suas atividades normais por quanto tempo? O indivíduo que se vacinou contra a gripe poderá apresentar a doença no mesmo ano? O adulto sadio com menos de 60 anos pode se beneficiar do uso da vacina anual? Quais os anti-virais disponíveis no Brasil e por quantos dias deverão ser utilizados? Resfriado Sinônimo: Infecção viral do trato respiratório superior. O que é?
  • 6. É uma infecção simples do trato respiratório superior - acomete o nariz e a garganta, durando de poucos dias a poucas semanas (usualmente, menos de duas semanas). Neste tipo de infecção ocorre uma grande destruição do revestimento interno das vias respiratórias pelo vírus. As defesas do organismo do indivíduo afetado reagem, causando mais inflamação. Isso pode fazer com que bactérias que estejam nas vias respiratórias se aproveitem da situação, produzindo muco (catarro) purulento que pode ser expelido pelo nariz ou pela boca. Isto explica porque, em alguns casos, um simples resfriado por vírus pode levar uma pessoa a desenvolver uma pneumonia por bactérias. O resfriado termina quando o revestimento interno lesado se regenera e, então, a infecção está resolvida. Cinco famílias diferentes de vírus podem causar os resfriados. O vírus mais freqüentemente envolvido é o rinovírus. Devido a grande variedade de vírus, não existem ainda vacinas para proteger as pessoas destas viroses. Os resfriados são freqüentes e estão entre as principais causas de falta ao trabalho. Os adultos, em média, têm de dois a quatro resfriados ao ano, e as crianças (especialmente os pré-escolares) de cinco a nove. Estas infecções são ainda mais freqüentes nas creches. Apesar dos resfriados não terem tratamento específico, eles são auto- limitados. Independentemente de usar medicações ou não, dentro de poucos dias as pessoas melhoram. Após três a quatro dias, o resfriado deve melhorar, embora alguns sintomas possam persistir até duas semanas. Caso dure mais que isso, é importante a realização de uma consulta médica para investigar a possibilidade de que uma infecção bacteriana possa ter surgido após o resfriado – pneumonia, laringite (inflamação das cordas vocais), sinusite ou otite. Como se adquire? Para uma pessoa pegar um resfriado, é necessário que o vírus entre em contato com o revestimento interno do nariz. As viroses que chegam até os olhos ou boca também podem se estender até o nariz. Em alguns casos, a pessoa pode infectar-se pelo vírus através de outra. Uma pessoa resfriada, ao espirrar, espalha gotículas no ar com muco e vírus. Uma segunda pessoa, ao respirar este ar contaminado,
  • 7. faz com que o vírus entre em contato com o nariz e acaba desenvolvendo a doença. Contudo, a via mais comum de transmissão destas viroses é pelo contato direto. Por exemplo: uma criança resfriada toca no seu rosto, espalhando um pouco de muco (catarro) e partículas de vírus pelos seus dedos. Ao dar a mão à sua mãe, transfere vírus para sua pele. A mãe, ao tocar no seu próprio rosto, com a mão contaminada, pega o resfriado. Esta mesma transferência de vírus pode ocorrer através de objetos. Uma pessoa resfriada que coloca a mão no nariz e depois num copo, transfere os vírus para o copo. Outra pessoa, ao utilizar o copo, leva os vírus para a sua mão e, levando até seu rosto, adquire o resfriado. Não existem evidências de que o resfriamento do corpo possa levar uma pessoa a desenvolver um resfriado. Contudo, o estresse emocional, a fadiga e outros fatores que diminuem os mecanismos de defesa (imunidade) do organismo podem facilitar o surgimento da doença. O que se sente? Normalmente, os sintomas surgem de 1 a 3 dias após a pessoa entrar em contato com o vírus, e podem durar até uma semana, na maioria dos casos. Dentre os sintomas, destacamos: Nariz com secreção (coriza) intensa – como água nos primeiros dias. Mais adiante, pode tornar-se espessa e amarelada; Obstrução do nariz dificultando a respiração, espirros, tosse e garganta inflamada (dolorosa); Diminuição do olfato e da gustação; Voz “anasalada” (voz da pessoa que está com o nariz entupido); Rouquidão; Adultos podem ter febre baixa, enquanto as crianças podem ter febre alta; Dores pelo corpo; Dor de cabeça; Febre (pode ocorrer em crinaças). Incomum em adultos. Como o médico faz o diagnóstico? O diagnóstico médico é feito através da conversa deste com seu paciente, associado ao exame do paciente. Não são necessários exames complementares – exceto naqueles casos em que paira
  • 8. alguma dúvida em relação ao diagnóstico. Neste caso, exames de sangue, exames de imagem, como a radiografia, e exames para pesquisa de germes na secreção nasal, por exemplo, poderão ser utilizados. No entanto, exames para detecção dos vírus causadores do resfriado não estão disponíveis. Portanto, os exames supracitados têm o intuito de afastar outros diagnósticos e não são utilizados para confirmar o resfriado. Devemos lembrar que resfriado não é gripe. A gripe é uma infecção respiratória mais séria causada pelo vírus influenza. Como se trata? Não há tratamento para o combate do vírus causador da doença. A orientação dada pelo médico visa atenuar os sintomas da doença e dar condições adequadas para que o organismo da pessoa afetada logo se recupere. Para isso, é importante que a pessoa tome bastante líquido, como água e sucos, uma vez que a boa hidratação previne o ressecamento do nariz e da garganta, facilitando a eliminação das secreções contaminadas. Gargarejos com água morna e salgada várias vezes por dia ou tomar água morna com limão e mel pode ajudar a diminuir a irritação da garganta e aliviar a tosse. Para ajudar no alívio dos sintomas do nariz, pode-se usar gotas salinas nasais. O fumo pode piorar a irritação da garganta e a tosse. Para ajudar no alívio dos sintomas do nariz, pode-se usar spray nasal de oximetazolina (ou similar) em adultos ou gotas salinas nasais para adultos ou crianças. O fumo pode piorar a irritação da garganta e a tosse. Dentre os medicamentos para aliviar os sintomas, utiliza-se o acetaminofen ou algum antiinflamatório, como o ibuprofeno, que podem aliviar a dor. Devemos lembrar que o uso de antiinflamatórios para pacientes asmáticos ou com doenças como gastrite ou úlcera péptica deve ser desencorajado. Já para a congestão ou corrimento do nariz e para a tosse, existem medicamentos combinados que funcionam muito bem. Bebidas quentes (como sopas) e alimentos temperados podem ajudar a aliviar a irritação na garganta ou a tosse. Dentro da medicina alternativa, o mentol também é utilizado para dar uma sensação de alívio da congestão do nariz. Também o zinco pode ser utilizado com o intuito de encurtar o tempo de doença. Os homeopatas também podem fazer uso de outras substâncias para ajudar no controle dos sintomas da doença.
  • 9. Como se previne? Como muitos vírus diferentes podem causar resfriados, ainda não se desenvolveram vacinas eficazes. É quase impossível não pegar um resfriado. Mas existem algumas atitudes que podem diminuir este risco. Dentre estes cuidados, estão: Lavar freqüentemente as mãos e ensinar para as crianças a sua importância; Se possível, evitar contatos íntimos com pessoas resfriadas; Sempre lavar as mãos após contato com a pele de pessoas resfriadas ou com objetos tocados por estes; Manter seus dedos longe dos seus olhos e nariz; Não compartilhar mesmo copo com outras pessoas; Manter limpos a cozinha e o banheiro, especialmente quando alguma pessoa da casa está resfriada. Para que a doença não se dissemine é importante que a pessoa resfriada: Cubra o nariz e a boca com um lenço ao tossir ou espirrar; Lave suas mãos após tossir ou espirrar; Se possível, ficar longe de outras pessoas nos primeiros três dias da doença, quando o contágio é maior. Verdades e mentiras em relação ao resfriado: Grandes doses de vitamina C não previnem nem curam resfriados. Contudo, podem ajudar O uso de casacões no frio ajuda a prevenir o aparecimento de pneumonias, mas não gripes ou resfriados; Trabalhar ou ir à escola resfriado provavelmente não prolonga a doença, mas certamente coloca outras pessoas em risco; Uma canja quente é uma boa fonte de líquidos no tratamento, mas não tem efeitos curativos. O alho pode ajudar na prevenção desta doença.
  • 10. Perguntas que você pode fazer ao seu Médico Em que momento devo procurar um médico num caso de resfriado? Os descongestionantes podem ser usados em crianças? Quanto tempo a pessoa resfriada deverá ficar afastada de suas atividades normais? Está errado se fazer exames complementares (de sangue e radiografias) nos casos de resfriado? Um resfriado pode ser “crônico” e durar mais de 1 mês? Bibliografia: http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?221 http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?361 http://indoafundo.com