LIÇÃO        12	                        16 a 22 de setembro de 2012O Anticristo(II Tessalonicenses 2:1-12)SÁBADO À TARDELE...
DOMINGO, 16 de setembro                O PROBLEMA (II Tessalonicenses 2:1-3)   Qual é o tópico tratado por Paulo no segund...
SEG., 17 de set. A CURTA RESPOSTA DE PAULO (II Tessalonicenses 2:3 e 4)   No curto intervalo entre I e II Tessalonicenses,...
TERÇA, 18 de setembro 	                O REFREADOR (II Tessalonicenses 2:5-7)  De acordo com o apóstolo Paulo, que duas co...
QUARTA, 19 de set. O ANTICRISTO É REVELADO (II Tessalonicenses 2:8-10)   Leia II Tessalonicenses 2:8-10. Como é que interp...
QUINTA, 20 de set.         VERDADE E MENTIRAS (II Tessalonicenses 2:10-12)  Leia II Tessalonicenses 2:10-12. Por que razão...
SEXTA, 22 de setembroESTUDO ADICIONAL: “O apóstolo Paulo advertiu a igreja para não esperar avinda de Cristo no seu tempo....
As Minhas Notas Pessoais158
AUXILIAR DO MODERADORTexto-Chave: II Tessalonicenses 2:1-12Com o Estudo desta Lição o Membro da Classe Vai: Aprender: A re...
AUXILIAR DO MODERADOR                           CICLO DA APRENDIZAGEM  1.º PASSO – MOTIVAR!  Conceito-Chave para Crescimen...
AUXILIAR DO MODERADOR  2.º PASSO – ANALISAR!                             COMENTÁRIO BÍBLICO                               ...
AUXILIAR DO MODERADOR                             II. A Grande Rebelião               (Recapitule com a classe II Tessalon...
AUXILIAR DO MODERADOR  3.º PASSO – PRATICAR!Perguntas para Reflexão:  1.  lém da história de Jacob a enganar o pai Isaac, ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Escola Sabatina 12

487 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
487
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Escola Sabatina 12

  1. 1. LIÇÃO 12 16 a 22 de setembro de 2012O Anticristo(II Tessalonicenses 2:1-12)SÁBADO À TARDELEITURA PARA O ESTUDO DA SEMANA: II Tessalonicenses 2:1-12; Mateus24:1-14; Zacarias 3:1; Daniel 8:8-11; Atos 2:22. VERSO ÁUREO: “Ninguém, de maneira alguma, vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição.” II Tessalonicenses 2:3.PENSAMENTO-CHAVE: Ao corrigir a falsa teologia dos Tessalonicenses sobreos acontecimentos dos últimos dias, Paulo revela a verdade sobre enganos quesurgirão no tempo do fim. NO MEIO DE TODAS AS PALAVRAS DE ENCORAJAMENTO e de exorta-ção, o apóstolo Paulo também escreveu sobre acontecimentos do tempo do fim,incluindo o mais grandioso de todos os eventos, a segunda vinda de Jesus. Na passagem desta semana, embora o apóstolo fale do fim, a sua ênfase é umpouco diferente do que vimos anteriormente. Por um lado, ele já tinha dito aos Tes-salonicenses os pormenores enquanto esteve com eles. Por outro, o seu propósitoneste texto é pastoral, é tranquilizá-los e persuadi-los a serem mais pacientes arespeito dos acontecimentos do tempo do fim, e adverti-los sobre os falsos ensinosque circulavam acerca deste tópico. O início da passagem desta semana (II Tes. 2:1 e 2) contém várias palavrasgregas que apontam para I Tessalonicenses 4:13-5:11, como seja a vinda do Se-nhor (I Tes. 4:15), o encontro (I Tes. 4:17) e o dia do Senhor (I Tes. 5:2) Até certoponto, a passagem desta semana clarifica aquilo que Paulo disse anteriormente.São aqui reveladas verdades que nós mesmos precisamos de compreender nosdias de hoje.Leitura Bíblica e Esp. Profecia: Salmos 69-71; Luc. 16:1-13; Paráb. de Jesus, cap. 26. 151
  2. 2. DOMINGO, 16 de setembro O PROBLEMA (II Tessalonicenses 2:1-3) Qual é o tópico tratado por Paulo no segundo capítulo de II Tessaloni-censes? Até que ponto estas palavras são relevantes para nós hoje? Emque aspetos enfrentamos nós dentro da Igreja desafios semelhantes a res-peito dos acontecimentos no tempo do fim (marcação de datas, teorias daconspiração e coisas do género), por muito diferente que seja o nosso con-texto? Que princípio encontramos aqui, o qual também nós confrontamosconstantemente? II Tes. 2:1-3. Não há qualquer evidência clara nesta passagem de que a igreja estivesse afazer perguntas sobre a segunda vinda de Jesus. O próprio apóstolo apercebeu--se de um problema e abordou-o. O conceito da “reunião com ele” recorda o quePaulo escrevera na carta anterior (I Tes. 4:15-17). Nessa passagem, as palavras de Paulo lembram o aviso que o próprio SenhorJesus fez (Mat. 24:1-13). Os Tessalonicenses tinham sido “facilmente” destabili-zados por informações contraditórias que tinham recebido naquele curto espaçode tempo desde que Paulo lhes escrevera a primeira carta. O apóstolo não identifica a fonte específica dessa confusão. Talvez até nemlhe tivesse sido revelada a ele próprio. Com a expressão “por espírito” (II Tes.2:2) ele estava provavelmente a referir-se a algum ensino profético, quer de al-gum falso profeta quer de um mal-entendido da primeira carta de Paulo. A segun-da fonte possível é a palavra falada, um ensino passado de boca em boca entreos membros. Quando Paulo menciona uma carta “que digam que é minha” (v. 2,TIC), ele estava a referir-se a alguma carta forjada em seu nome ou a uma dassuas cartas genuínas incorretamente utilizada. Por muito cuidadosamente que um pastor cuide da sua igreja, há múltiplasmaneiras de falsas ideias poderem aí surgir. É, por vezes, mais fácil os membrosaceitarem um boato ou um rumor do que examinarem cuidadosamente por simesmos as Escrituras. Por vezes, as ideias novas podem mesmo ser bíblicasaté um certo ponto, mas são apresentadas de forma desequilibrada, sem ter emconta outros ensinos da Bíblia. Parece que este último caso foi o problema em Tessalónica. Os Tessalonicen-ses conheciam muitas coisas corretas acerca da segunda vinda de Jesus e dosacontecimentos que a precedem. No entanto, tendiam a enfatizar um extremoou outro do ensino sem terem as suas perspetivas equilibradas. Não tinham tidoem atenção a advertência de Jesus quanto a andarem atrás de sinais do Seuregresso (Mat. 24:4-8). Em resultado disso, em I Tessalonicenses lamentavam--se do atraso na vinda de Jesus (I Tes. 4:13-15). Neste capítulo, parece que elestinham chegado à conclusão de que já se encontravam no meio dos aconteci-mentos finais.Leitura Bíblica e Esp. Profecia: Salmos 72-74; Luc. 10:23-37; Paráb. de Jesus, cap. 27.152
  3. 3. SEG., 17 de set. A CURTA RESPOSTA DE PAULO (II Tessalonicenses 2:3 e 4) No curto intervalo entre I e II Tessalonicenses, os membros da igreja de Tessa-lónica ficaram confusos quanto ao significado daquilo que o apóstolo escreverana primeira carta. Chegaram à conclusão de que a Segunda Vinda estava próxi-ma ou que já tinha ocorrido dalguma forma secreta (II Tes. 2:2). Qual foi a respos-ta direta de Paulo a este problema? “Isso não tem hipótese de ser verdade. Hámuitíssimas coisas que ainda não aconteceram.” Foi a confusão em Tessalónicaque levou Paulo a escrever o seu esboço mais longo dos acontecimentos finais.Se o não tivesse feito, não teria sido preservado para nós. Leia II Tessalonicenses 2:3 e 4. O que é que Paulo nos diz nestes versí-culos sobre “o homem do pecado”? Que princípios encontramos aqui, osquais nos ajudam a compreender o que o apóstolo está a tratar? Os versículos 3 e 4 são, no original, uma frase incompleta. A frase “não seráassim”, como temos na versão Almeida, ou “esse dia não virá”, como lemos naversão TIC e noutras, está em falta no grego e é acrescentada na maior partedas traduções. O apóstolo enumera as coisas que terão de acontecer antes deJesus poder vir. Haverá uma “apostasia” (é mesmo esta a palavra no grego,apostasia), e depois será revelado o “homem do pecado”. Essa revelação estádescrita em II Tessalonicenses 2:8-10 como sendo a atuação de Satanás pre-cisamente antes de Jesus vir (pormenor que analisaremos mais atentamentena secção de quarta-feira). Contudo, antes dessa manifestação de impiedade,haverá um período de “mistério” e de contenção (II Tes. 2:6 e 7). O versículo 4 é uma descrição do homem do pecado (ou da “iniquidade”), quedurante algum tempo atuará sob um disfarce e que depois será revelado no fim.Este “homem” vai opor-se a Deus, vai exaltar-se a si próprio acima de Deus,sentar-se no templo e proclamar-se Deus. Este versículo está repleto de alusõesa textos do Velho e do Novo Testamento. Este “opositor” recorda Satanás emZacarias 3:1. Exaltar-se acima de Deus e usurpar o lugar de Deus no templocelestial, lembra a ponta pequena de Daniel 8. Apresentar-se como sendo Deus,lembra Satanás em Isaías 14 e Ezequiel 28; e aponta também para o poder blas-femo referido em Daniel 11:36-39. Por isso, a descrição do homem do pecadocontém elementos que apontam tanto para o próprio Satanás como para umagente ímpio de Satanás que se revela no decorrer da história cristã. De que maneiras subtis está cada um de nós suscetível a ter o mes- mo tipo de atitude que vemos revelado aqui neste “homem do pecado”?Leitura Bíblica e Esp. Profecia: Salmos 75-77; Luc. 18:15-43; Paráb. de Jesus, cap. 28. 153
  4. 4. TERÇA, 18 de setembro O REFREADOR (II Tessalonicenses 2:5-7) De acordo com o apóstolo Paulo, que duas coisas caracterizavam a situ-ação mundial na época em que ele escreveu? Em que aspetos vê o grandeconflito revelado nestes versículos? II Tes. 2:6 e 7. Combinando estes versículos com os anteriores, podemos perceber que Pau-lo está a traçar um esboço da História em três fases, desde o seu tempo atéao fim. A fase final começa com a Segunda Vinda. Antes desta fase, haverá arevelação do homem do pecado (II Tes. 2:3), também conhecido como “o iníquo”[no grego, ho anomos, que se pode traduzir literalmente por “violador da lei”] (IITes. 2:8). E antes dessa fase haverá um tempo de mistério e de contenção (IITes. 2:6 e 7). Embora gostássemos muito de compreender totalmente o que Paulo quer di-zer neste texto, há uma série de incertezas nestes versículos. O poder refreador(“o que o detém”) é, no versículo 6, um termo neutro (aplica-se a uma coisa), masno versículo 7, esse poder (“um que resiste”) é um termo masculino (aplica-se auma pessoa). O “iníquo” no versículo 8 é masculino, mas é neutro no versículo7 (“mistério da injustiça”). Também não é claro (no versículo 7) se o poder queresiste é removido do caminho ou se tem autoridade para se remover, embora atradução Almeida esteja consentânea com o original ao dizer “até que do meioseja tirado”. Quem é, nestes versículos, este refreador, ou poder que resiste? Está pre-sente nos dias de Paulo; defende a Lei (é um poder que resiste à injustiça ouiniquidade, v. 7); cumpre uma missão divina; e tem poder suficiente para resistirà atuação de Satanás (v. 9). De acordo com outras passagens do Novo Testamento, o que é que estáa impedir a Segunda Vinda? Mat. 24:14; Marcos 13:10; Apoc. 14:6 e 7. Em grande parte do Novo Testamento, os acontecimentos que levam à Se-gunda Vinda seguem-se à proclamação final do evangelho (Mat. 24:14; Marcos13:10; Apoc. 14:6 e 7). Neste caso, então, é possível que o próprio Deus sejao Refreador de que Paulo está a falar, restringindo os acontecimentos finais atéque todos tenham tido uma oportunidade de ouvir o evangelho. Quanto poder controlador necessita na sua vida? Isto é, quando sur- ge a tentação, de que maneira pode aprender a reclamar o poder de Deus para o/a impedir de fazer o que sabe ser errado?Leitura Bíblica e Esp. Profecia: Salmos 78-80; Mat. 25:1-13; Paráb. de Jesus, cap. 29.154
  5. 5. QUARTA, 19 de set. O ANTICRISTO É REVELADO (II Tessalonicenses 2:8-10) Leia II Tessalonicenses 2:8-10. Como é que interpreta estes acontecimen-tos? O que é que há de particularmente importante em tudo isto sobre a expres-são “os que … não receberam o amor da verdade”? O homem do pecado foi apresentado em II Tessalonicenses 2:3 e 4. Ao longo damaior parte da história cristã, ele tem atuado para enfraquecer a Lei de Deus (particu-larmente o mandamento do Sábado) e para usurpar poderes que pertencem unica-mente a Cristo. Em passagens como Daniel 7:20-25 (a ponta pequena) e Apocalipse13:1-7 (a besta saída do mar), este poder atua depois da queda do Império Romanopagão, combinando a autoridade religiosa e a secular a fim de perseguir os santos deDeus. O único poder na História que se enquadra em todas as especificações destasprofecias é o papado. Muitos intérpretes da Idade Média, e mesmo dos nossos dias,apontaram esta instituição como sendo o anticristo. (Só há um ou dois séculos agrande maioria dos cristãos se afastou desta interpretação, uma movimentação em simesma interessante à luz do que entendemos sobre os acontecimentos dos últimosdias). Esta identificação do papado enquadra-se nas especificações de II Tessaloni-censes 2, onde é indicado que o homem do pecado seria simultaneamente masculino(uma pessoa) e neutro (um poder mundial ou uma instituição). No versículo 7, “o mistério da injustiça” é uma designação apropriada para a suaatividade. No final da História, porém, mesmo antes da Segunda Vinda, haverá umdesafio a Deus e às Suas leis ainda mais generalizado. A continuidade destes po-deres, tanto nesta passagem como noutras (Daniel 7 e Apocalipse 13), indica que opapado desempenhará também um papel importante no fim do tempo. Que obra anterior de Deus no curso da História será contrafeita no embustefinal? Compare II Tes. 2:9 com Atos 2:22. A passagem de hoje afasta a cortina para revelar um anticristo ainda maior pordetrás daquele que tem atuado no meio das nações ao longo da História. O próprioSatanás é o autor e o consumador dos enganos do tempo do fim. Ao aproximar-se oregresso de Jesus, os acontecimentos forçá-lo-ão a um ato final de desespero. Eleignorará todas as precauções e aparecerá em pessoa para imitar o ministério terrenode Jesus (veja a secção de sexta-feira). Através de milagres enganadores, ele tentarádesviar a atenção das pessoas do evangelho (a vida, a morte e a ressurreição deJesus) e até da própria Segunda Vinda. Medite um pouco mais sobre esta ideia do “amor da verdade”. Como é que o “recebemos”? Por que razão ter este amor é tão importante para uma pessoa que não queira ser apanhada em qualquer logro espiritual, sobretudo nos últimos dias? Como é que se aprende, agora, a “receber o amor da verdade”?Leitura Bíblica e Esp. Profecia: Salmos 81-83; Atos dos Apóstolos, Prefácio. 155
  6. 6. QUINTA, 20 de set. VERDADE E MENTIRAS (II Tessalonicenses 2:10-12) Leia II Tessalonicenses 2:10-12. Por que razão permite Deus que tantagente seja enganada? De acordo com esta passagem, o que foi que osímpios rejeitaram? O versículo 11 é um texto que muita gente acha extremamente complicado. Oapóstolo declara muito diretamente: “Deus lhes enviará a operação do erro, paraque creiam a mentira" (II Tes. 2:11). A reação imediata a este texto é qualquercoisa como: “Como é que pode um Deus da verdade enviar o erro? Como é queno fim Ele pode agir como Satanás?” (Compare II Tes. 2:11 com II Tes. 2:9). Na passagem de hoje, Paulo afasta a cortina e dá-nos um vislumbre do gran-de conflito entre Cristo e Satanás, o qual envolve muito mais do que as questõesdesta Terra e da sua História. Satanás acusou Deus de ser irrazoável, tirano ementiroso. Na crise final da História da Terra, Deus “enviará” um engano aosímpios, não porque Ele minta, mas porque Ele vai permitir que os ímpios es-colham a mentira em vez da verdade e, dessa forma, exponham os resultadosdas decisões que já terão tomado (II Tes. 2:12). Deus simplesmente deixará queeles colham os frutos das suas más ações. Os acontecimentos do tempo do fimrevelam claramente o espírito e o caráter de Satanás e dos seus seguidores, demodo a que todos possam ver. O processo de engano começa quando as pessoas rejeitam o evangelho deJesus Cristo. No versículo 10, os ímpios recusam receber o amor da verdade. Aoferta da salvação no evangelho é o subtexto que está por detrás dos poderesapocalípticos de II Tessalonicenses 2. Mediante os seus ensinos e práticas, opapado tem enfraquecido o evangelho. Tal obra continuará até que seja expos-ta pelos acontecimentos finais descritos em II Tessalonicenses 2:8-12. Dessaforma, a proclamação final do evangelho (Mat. 24:14; Apoc. 14:6 e 7) prepara oterreno tanto para o juízo final como para os enganos do tempo do fim. No fim, sejam quais forem as aparentes manifestações exteriores políticas ereligiosas do grande conflito, tal como se desenrola aqui na Terra, o evangelhode Jesus Cristo, não os acontecimentos políticos, tem sido ao longo da históriacristã a linha divisória fundamental entre o bem e o mal. O anticristo revela o seuverdadeiro caráter usurpando a vida, a morte e o reino celestial de Jesus. Todosos demais atores neste drama desempenham papéis secundários. Leia com atenção II Tessalonicenses 2:12. Qual é a razão-chave por que as pessoas não aceitam a verdade? De que modo já passou pela experiência deste princípio na sua própria vida? Isto é, como é que o “prazer na iniquidade” tem, ainda que subtilmente, impedido o seu es- pírito de se abrir à verdade?Leitura Bíblica e Esp. Profecia: Salmos 84-86; Mat. 28:18-20; Atos dos Apóstolos,cap. 1.156
  7. 7. SEXTA, 22 de setembroESTUDO ADICIONAL: “O apóstolo Paulo advertiu a igreja para não esperar avinda de Cristo no seu tempo. “Porque não será assim”, diz ele, “sem que antesvenha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado” (II Tessalonicenses 2:3).Não poderemos esperar a vinda do nosso Senhor senão depois da grande apos-tasia e do longo período do domínio do “homem do pecado”. Este “homem dopecado”, que também é denominado “mistério da injustiça”, “filho da perdição”, e “oiníquo”, representa o papado, que, conforme foi anunciado pelos profetas, deveriamanter a sua supremacia durante 1260 anos.” – Ellen G. White, O Grande Conflito,pp. 297 e 298. “Como ato culminante no grande drama do engano, o próprio Satanás perso-nificará Cristo. ... Num tom manso e compassivo apresenta algumas das mesmasverdades celestiais e cheias de graça que o Salvador proferia. Cura as doençasdo povo, e então, no seu pretenso caráter de Cristo, alega ter mudado o Sábadopara o Domingo, ordenando a todos que santifiquem o dia que ele abençoou. …Apenas os que forem diligentes estudantes das Escrituras, e receberem o amorda verdade, estarão ao abrigo dos poderosos enganos que dominam o mundo.” –Idem, pp. 519 e 520. “Ao apresentarem a mensagem, não façam investidas pessoais a outras igre-jas, nem mesmo à Católica Romana. Os anjos de Deus veem nas diversas deno-minações muitos que só podem ser alcançados com a maior precaução. Portanto,sejamos cuidadosos com as nossas palavras…. Sobre estes temas, o silêncio éeloquente. Muitos acham-se enganados. Falem a verdade em tons e palavras deamor.” – Ellen G. White, Evangelismo, p. 576. PERGUNTAS PARA REFLEXÃO: 1 Hoje em dia, há muitos que acreditam que o papado mudou, e em alguns aspetos mudou mesmo. Contudo, nas questões básicas da salva- ção continua a usurpar tudo o que Cristo fez e está a fazer por nós. Con- tinua a ser o poder retratado na profecia. Como podemos ficar firmes na nossa posição bíblica a respeito de Roma, embora fazendo-o, ao mesmo tempo, com amor cristão, com tolerância e tato? 2 Como Igreja estamos constantemente a ser confrontados com pes- soas que surgem com novas datas para os acontecimentos finais, novos gráficos, novas teorias de conspiração sobre este grupo ou aquele. Em- bora devamos permanecer abertos a nova luz, como devemos lidar com esses desafios?Sumário: Ao corrigir alguns dos pontos de vista errados dos Tessalonicenses so-bre os acontecimentos dos últimos dias, o apóstolo Paulo deixou-nos verdade pre-ciosa sobre este tópico. Devemos lembrar-nos sempre, porém, de que a questãocrucial dos últimos dias não é a data dos acontecimentos, ou mesmo todos ospormenores, mas de que lado do grande conflito é que decidimos estar.Leitura Bíblica e Esp. Profecia: Salmos 87 e 88; Atos 1; Atos dos Apóstolos, cap. 2. 157
  8. 8. As Minhas Notas Pessoais158
  9. 9. AUXILIAR DO MODERADORTexto-Chave: II Tessalonicenses 2:1-12Com o Estudo desta Lição o Membro da Classe Vai: Aprender: A reconhecer que o único recurso contra o cair presa dos enganos de Satanás no fim dos tempos é desenvolver na sua própria vida amor pela verdade espiritual. Sentir: A necessidade de crescer no conhecimento e no amor à verdade como revelada nas Escrituras. Fazer: Resolver estudar a Palavra de Deus criando esse hábito diário e per- mitir que ela lhe transforme a vida.Esboço da Aprendizagem:I. Aprender: A Verdade de Deus Protege Contra o Engano A.Com o objetivo de corrigir a ideia errada de que a Segunda Vinda já esta- va secretamente em progresso no seu tempo, Paulo enumera uma série de acontecimentos que devem ocorrer primeiro. Que eventos menciona o apóstolo? B. té que ponto os acontecimentos mencionados por Paulo já se cumpriram A nos dias de hoje? C. ntes de Cristo voltar, Satanás vai tentar enganar o mundo. Que palavras A no Texto-Chave apontam para a falsidade ou para o engano? Qual é a única proteção contra vir a ser enganado?II. Sentir: O Desejo de Conhecer a Verdade A. esus disse: “A verdade vos libertará” (João 8:32). De que verdade está Je- J sus a falar? Até que ponto já descobriu que a verdade de Deus é libertadora? B. ue razões poderá alguém ter para não querer conhecer a verdade? Até Q que ponto isso é perigoso?III. Fazer: Aprender a Amar a Verdade A. Como é que se vê o amor à verdade na vida de cada dia? B. omo é que uma pessoa passa do simples conhecimento da verdade para C o amor de facto à verdade?Sumário:Aprender a amar a verdade da Palavra de Deus é a única proteção contra o servencido pelos enganos de Satanás. 159
  10. 10. AUXILIAR DO MODERADOR CICLO DA APRENDIZAGEM 1.º PASSO – MOTIVAR! Conceito-Chave para Crescimento Espiritual: O amor pela verdade pro- tegerá os seguidores de Deus contra os poderosos enganos mundiais que Satanás porá em marcha pouco antes do regresso de Cristo. Poderá a maior parte dos habitantes do mundo ser enganada por um logrofinal levado a efeito por Satanás no tempo do fim? Embora a ideia possa a prin-cípio parecer difícil de acreditar, alguns indivíduos, certamente menos capazesdo que o próprio mestre da mentira, já enganaram o nosso “sofisticado” mundocom a sua fraudulência. Um exemplo disto é a descoberta, divulgada em abril de1983, dos “Diários de Hitler”. Segundo os relatos noticiosos, os diários escritospela mão de Hitler tinham sido recuperados por um general alemão, de um aviãonazi que se despenhara perto de Dresden em 1945. A revista alemã Stern sou-bera da descoberta em 1980 e pagara cinco milhões de dólares para conseguirque os documentos fossem contrabandeados da Alemanha de Leste. Os direitosde publicação em inglês foram depois vendidos à revista Newsweek [americana]e ao jornal Sunday Times [inglês]. A fim de se assegurar da autenticidade dos diários, a Stern tinha encomen-dado a especialistas na Europa e nos Estados Unidos três análises separadasda caligrafia de uma das páginas de um dos diários. Em todos os casos, osespecialistas estiveram de acordo: era a caligrafia de Hitler. Além desses testes,o jornal Sunday Times solicitara a Hugh Trevor-Rope, um especialista de nívelmundial sobre Hitler, que analisasse minuciosamente os volumes. Depois de terinicialmente apreciado os volumes, Trevor-Hope comunicou ao Sunday Timesque, segundo a sua opinião profissional, os diários eram autênticos. Dois dias antes de os primeiros trechos serem publicados no Sunday Times,Hugh Trevor-Hope começou a manifestar algumas dúvidas acerca dos docu-mentos. Após alguns testes adicionais terem sido realizados, os diários foramdeclarados falsificações. Finalmente, o seu rasto levou até um tal Konrad Kujau,um vigarista de uma pequena vila, com o dom de falsificação. Kujau explicoumais tarde como é que tinha conseguido enganar os especialistas. Tinha apa-nhado pormenores da vida de Hitler em biografias publicadas, inventou uns por-menores casuais, imitou a caligrafia de Hitler e derramou chá sobre as páginase bateu-as contra o tampo de uma mesa a fim de lhes dar um aspeto de velhase gastas. Foi preso e sentenciado a perto de cinco anos de prisão. – “KonradKujau”, London Times, 14 de setembro de 2000. Pense Nisto: Se um burlão de uma pequena vila conseguiu enganar tantosespecialistas, imagine só quão bem montadas serão as fraudes do tempo do fimrealizadas por Satanás. O que é que se pode fazer a fim de estarmos certos denão sermos ludibriados nessa altura?160
  11. 11. AUXILIAR DO MODERADOR 2.º PASSO – ANALISAR! COMENTÁRIO BÍBLICO I. Manter o Rumo (Recapitule com a classe II Tessalonicenses 2:1-3.) Embora a nossa tendência seja provavelmente saltar de imediato para os en-ganos do tempo do fim contra os quais o apóstolo adverte nesta passagem, éimportante primeiro compreender o contexto em que Paulo enquadra as suasobservações posteriores. Nos primeiros três versículos do capítulo 2, ficamos asaber que a principal preocupação de Paulo é o bem-estar espiritual dos novosconversos em Tessalónica. Eles tinham começado bem, mas agora Paulo ouviadizer que a especulação sobre os acontecimentos no tempo do fim os preocu-pava tanto que corriam o perigo de não dar atenção à forma como deviam vivera vida no presente. O apóstolo descreve com duas palavras o tipo de agitação espiritual que elesenfrentavam: movidos e perturbados. A palavra mover refere-se ao tipo de agi-tação provocada pelo vento ou pelas ondas. Paulo parece ter em mente a ima-gem de um navio a ponto de se desprender das suas amarras ou de um naviosacudido de um lado para o outro numa tempestade. O uso da palavra perturbaraponta para as emoções mais interiores que se tem quando alguém está per-plexo. Este tipo de angústia espiritual é altamente destrutivo para a vida cristã.Leva as pessoas a envolverem-se tanto no que vai acontecer no futuro que sedebatem para viver pela fé no presente. Jesus advertiu a respeito deste perigo,em Mateus 24, onde disse: “Ouvireis de guerras e de rumores de guerra; olhai,não vos assusteis (ou perturbeis)” (Mat. 24:6). Qual é a fonte do alarmismo dos Tessalonicenses? Alguns deles tinham che-gado à conclusão de que Cristo já tinha regressado. Estranho como possa pa-recer, isto não deve realmente surpreender-nos. Os novos crentes são sempremais suscetíveis aos falsos ensinos, atendendo ao facto de não terem tido tempopara se firmarem nas Escrituras. Uma vez que uma interpretação literal da Se-gunda Vinda seria claramente um argumento contra a ideia de que Jesus já tinhavindo, só podemos concluir que alguns dos Tessalonicenses devem ter supostoque Cristo tinha regressado espiritualmente. Qualquer coisa parecida, talvez,com a crença moderna dos Testemunhas de Jeová, que insistem que a segundavinda de Jesus ocorreu espiritualmente em 1914. Pense Nisto: Paulo estava preocupado com os Tessalonicenses poderem ficartão alarmados com os acontecimentos finais que deixariam de viver para Cristo notempo presente. Ao aguardarmos o breve retorno de Cristo, como é que nos po-demos proteger contra deixar que a nossa fé vá para um ou para o outro extremo? 161
  12. 12. AUXILIAR DO MODERADOR II. A Grande Rebelião (Recapitule com a classe II Tessalonicenses 2:3-12.) Tendo já dito aos Tessalonicenses que a volta de Cristo seria repentina e ines-perada (I Tes. 5:2), Paulo passou agora a explicar-lhes que Cristo não poderia terjá regressado porque certos acontecimentos têm de ocorrer primeiro. O primeiroacontecimento será uma grande “apostasia” (II Tes. 2:3) ou uma “rebelião” (dogrego “apostasia”) contra Deus, orquestrada pelos poderes do mal (compareMat. 24:10-12; Atos 20:29 e 30; I Tim. 4:1; II Tim. 3:1-5; 4:3 e 4). Além dessa apostasia espiritual, Paulo acrescenta que o homem do pecado(ou da iniquidade) tem de ser revelado. O facto de este homem ter de ser revela-do, ou desmascarado, indica que ele é um indivíduo que prefere manter escondi-da a sua identidade. Embora Paulo não identifique especificamente esse indiví-duo, as caraterísticas que ele menciona de facto dão algumas pistas. A primeiraé que os seus atos são semelhantes ao comportamento malicioso do próprioSatanás. Como Satanás, este indivíduo pretende ser Deus e deseja sentar-seno trono de Deus (Isaías 14; Ezequiel 28). E, como Satanás, também este ser seopõe a Deus e aos Seus seguidores (Zac. 3:1 e 2), pelo que o homem do pecadoé alguém que se “opõe” a Deus e à Sua obra. Mas, como a lição também realça,a terminologia de Paulo relativa ao homem do pecado, em II Tessalonicenses2:8-10, tem um paralelo na descrição, no livro de Daniel, do poder da pontapequena, que foi usada por Satanás para atrapalhar os seguidores de Deus ea Sua obra (compare Dan. 8:9-12, 23-25). Estas duas pistas apontam para opróprio Satanás e para os diversos “cabecilhas” que ele tem usado ao longo dosséculos para fazer a sua obra de engano. No final dos tempos, o próprio Satanás tentará obter a adoração do mundo,encenando a maior fraude alguma vez vista – uma contrafação da Segunda Vin-da! Paulo indica este pormenor recorrendo precisamente à mesma palavra que jáusara para descrever a volta de Jesus (em grego, parousia) para descrever agoraa “vinda” do homem do pecado (também, parousia em II Tes. 2:9). Numa tentativade legitimar a sua contrafação da “vinda”, Satanás realizará “milagres, sinais e ma-ravilhas enganadoras” – praticamente a mesma expressão que o apóstolo Pedrousou para testificar da verdade do ministério de Jesus (Atos 2:22). O que Paulo quer salientar é claro: o engano final será tão convincente que sóaqueles que estiverem dispostos a receber “o amor da verdade” (II Tes. 2:10) éque não serão enganados (compare Mat. 24:24; Marcos 13:22). Pense Nisto: Em linha com o ensino dos Reformadores Protestantes, os Ad-ventistas do Sétimo Dia têm historicamente identificado o homem do pecadocom o papado. Que perigo há, porém, em estar concentrado exclusivamenteno papel do papado nos acontecimentos do tempo do fim? Isto é, embora nãodevamos nunca esquecer o seu papel, as questões são maiores do que apenaso papel do papado.162
  13. 13. AUXILIAR DO MODERADOR 3.º PASSO – PRATICAR!Perguntas para Reflexão: 1. lém da história de Jacob a enganar o pai Isaac, que outras histórias na A Bíblia envolvem uma pessoa a enganar outra? Que lições podemos apren- der com estes relatos a respeito de maneiras pelas quais possamos evitar o engano? 2. aulo diz que aqueles que se vão perder recusaram aceitar “o amor da ver- P dade” (II Tes. 2:10). Embora seja de lamentar o destino destes indivíduos, que “boas novas” poderemos encontrar no uso da palavra recusaram? 3. ilatos perguntou um dia a Jesus: “O que é a verdade?” (João 18:38). À P luz da importância que o apóstolo atribui à “verdade” em II Tessalonicenses 2:10 e 12, que resposta daria a essa pergunta?Perguntas para Aplicação: 1. eus é descrito como alguém que restringe o mal mediante a pregação D da Sua Palavra. De que modo está presente na sua vida pessoal o poder restritivo de Deus? 2. uitas pessoas vão ser enganadas pelas fraudes de Satanás. O que é que M se pode fazer agora, não só para nos protegermos a nós mesmos, mas também para proteger outros que estão na esfera da nossa influência? 4.º PASSO – APLICAR! Só para o Moderador: Como salienta a secção de sexta-feira da lição destasemana, muita gente hoje em dia não vê o papado como uma ameaça, e por cer-to não como um protagonista importante na luta contra o povo de Deus nos acon-tecimentos finais da história da Terra. Tendo isto em mente, e mantendo diantede nós a perspetiva adventista sobre o papado (a qual está fortemente apoiadana Bíblia e no Espírito de Profecia), será prudente abordar esta matéria comalguma sensibilidade. A atividade que se segue poderá ser útil a este respeito. Atividade: Chame a atenção da classe para o facto de Satanás estar ativa-mente a trabalhar, desde a ressurreição de Cristo, para enfraquecer a obra deCristo neste mundo e na vida dos Seus seguidores. Divida a classe em grupose peça-lhes que façam uma lista de pessoas e de instituições que poderão servistas como “manifestações” do “homem do pecado” no tempo do fim. 163

×