SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Educação Política República
Introdução Este trabalho foi proposto no âmbito da discilplina de História pela professora Isabel Lima. Tem por objectivo:  ,[object Object]
Elaborar uma cronologia da Constituição Portuguesa até à actualidade;
Identificar na Constituição Direitos Fundamentais ligados à Saúde, à Educação, Liberdades Individuais e Património;
Concluir a cerca da aplicação da Lei e da importância social dessa aplicação.Esperamos que gostem.
República Uma República, em latim “Uma coisa Pública”, é uma forma de governo na qual um representante, normalmente chamado presidente, é escolhido pelo povo para ser o chefedo país, podendo ou não acumular com o poder executivo.  A forma de eleição é normalmente realizada por voto livre e secreto, em intervalos regulares, variando conforme o país. A origem da república está na Roma clássica, quando primeiro surgiram instituições como o Senado.
Definição Jurídica Hoje em dia, existem duas formas principais de República: 	República presidencialista ou presidencialismo - Nesta forma de governo o presidente, escolhido pelo povo para um mandato regular, acumula as funções de Chefe de Estado e chefe de governo.  República parlamentarista ou parlamentarismo - Nesta forma de governo o chefe de Estado normalmente não tem amplas atribuições executivas, pois grande parte desses poderes é exercido pelo "chefe de Governo" (usualmente denominado Primeiro-ministro).
O que é uma Constituição? Documento que contém a lei fundamental de um país.  Na Constituição estão definidos por exemplo  os direitos ,liberdades e garantias dos cidadãos; os seus deveres; os órgãos de soberania e o seu funcionamento.
Constituição de 1822 Lei fundamental votada pelas Cortes Constituintes reunidas, em Lisboa em 1821, como consequência da chamada revolução liberal de 1820. O texto é de 23 de Setembro de 1822, e foi jurado pelo rei, D. João VI, em 1 de Outubro seguinte. A Constituição de 1822 é o mais antigo texto constitucional português e, tecnicamente, um dos mais bem elaborados. Se bem que não tenha dado origem propriamente, a uma prática constitucional exerceu uma influência profunda nas instituições e no direito político, iniciando em Portugal "a organização jurídica da democracia" (Joaquim de Carvalho)).
CARTA CONSTITUCIONAL  de 1826 A Carta Constitucional da Monarquia Portuguesa de 1826 foi a segunda Constituição Portuguesa.  Teve o nome de Carta Constitucional por ter sido outorgada pelo rei D. Pedro IV (D. Pedro I do Brasil) e não redigida e votada por Cortes Constituintes eleitas pela Nação, tal como sucedera com a anterior Constituição de 1822.
CONSTITUIÇÃO DE 1911  A Constituição de 1911 é a primeira constituição republicana e  vigorou durante 15 anos, até 1926.  Só seria substituída sete anos mais tarde pela Constituição de 1933, elaborada por homens da confiança de Salazar e sujeita a plebiscito.
CONSTITUIÇÃO DE 1933 Longe dos debates de uma Assembleia Constituinte, a Constituição de 1933 foi plebiscitada a partir de um projecto de constituição concebido e elaborado pelo Presidente do Conselho de Ministros, António de Oliveira Salazar e por um pequeno grupo de colaboradores.A Constituição de 1933,  permitiu que a prática política conduzisse à rápida afirmação de um regime autoritário.Os direitos e garantias individuais dos cidadãos previstos na Constituição, designadamente a liberdade de expressão, reunião e associação, serão regulados por "leis especiais"..
CONSTITUIÇÃO de 1976 Constituição da República Portuguesa de 1976 (CRP) é a actual Constituição Portuguesa. Foi redigida pela Assembleia Constituinte eleita na sequência das primeiras eleições gerais livres no país em 25 de Abril de 1975, 1.º aniversário da Revolução dos Cravos.  Os seus deputados deram os trabalhos por concluídos em 2 de Abril de 1976, tendo a Constituição entrado em vigor a 25 de Abril de 1976.Sofreu sucessivas revisões constitucionais em 1982, 1989, 1992, 1997, 2001 , 2004 e 2005.
Alguns artigos retirados da Constituição Portuguesa de 1976 Revisão de 2005 Artigo 1.º República Portuguesa  	Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária.  Artigo 73.ºEducação, cultura e ciência Todos têm direito à educação e à cultura.  Artigo 24.ºDireito à vida 	A vida humana é inviolável.  	Em caso algum haverá pena de morte.
E se quiserem saber mais sobre a constituição portuguesa basta lerem e explorarem este livro, adaptado para uma melhor leitura e compreensão da Constituição Portuguesa. SANTOS , Maria Emília Brederode [org.] et al. -  A Constituição da República Portuguesa trocada por (para) miúdos, Lisboa, Instituto de Inovação Educacional / Assembleia da República com o apoio da Comissão para a Comemoração dos 50 anos da Declaração Universal dos Direitos do Homem e Década das Nações Unidas para a Educação dos Direitos Humanos, 2001 Edição adaptada e ilustrada da Constituição da República Portuguesa.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novocattonia
 
Do Golpe Militar Ao Estado Novo
Do Golpe Militar Ao Estado NovoDo Golpe Militar Ao Estado Novo
Do Golpe Militar Ao Estado Novojdlimaaear
 
Os Regimes Fascista e Nazi
Os Regimes Fascista e NaziOs Regimes Fascista e Nazi
Os Regimes Fascista e NaziRui Neto
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.home
 
Direitos Humanos
Direitos HumanosDireitos Humanos
Direitos HumanosMINV
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoJorge Almeida
 
A construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugalA construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugalAlberto Correira
 
Constituição 1976
Constituição 1976Constituição 1976
Constituição 1976betepa
 
A filosofia das luzes resumo
A filosofia das luzes resumoA filosofia das luzes resumo
A filosofia das luzes resumoEscoladocs
 
Salazar e o estado novo
Salazar e o estado novoSalazar e o estado novo
Salazar e o estado novoJorge Almeida
 
Obstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoObstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoRosária Zamith
 

Mais procurados (20)

Estado Novo 1
Estado Novo 1Estado Novo 1
Estado Novo 1
 
Estado novo
Estado novoEstado novo
Estado novo
 
Do Golpe Militar Ao Estado Novo
Do Golpe Militar Ao Estado NovoDo Golpe Militar Ao Estado Novo
Do Golpe Militar Ao Estado Novo
 
Direitos humanos
Direitos humanos Direitos humanos
Direitos humanos
 
Os Regimes Fascista e Nazi
Os Regimes Fascista e NaziOs Regimes Fascista e Nazi
Os Regimes Fascista e Nazi
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.
 
Direitos Humanos
Direitos HumanosDireitos Humanos
Direitos Humanos
 
1ª RepúBlica
1ª RepúBlica1ª RepúBlica
1ª RepúBlica
 
Salazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado NovoSalazar e o Estado Novo
Salazar e o Estado Novo
 
Pós 25 de abril
Pós 25 de abrilPós 25 de abril
Pós 25 de abril
 
Salazarismo
SalazarismoSalazarismo
Salazarismo
 
A construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugalA construção da democracia em portugal
A construção da democracia em portugal
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
Salazar
SalazarSalazar
Salazar
 
Constituição 1976
Constituição 1976Constituição 1976
Constituição 1976
 
A filosofia das luzes resumo
A filosofia das luzes resumoA filosofia das luzes resumo
A filosofia das luzes resumo
 
Salazar e o estado novo
Salazar e o estado novoSalazar e o estado novo
Salazar e o estado novo
 
A Industria
A IndustriaA Industria
A Industria
 
Obstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoObstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimento
 
Direitos Humanos
Direitos HumanosDireitos Humanos
Direitos Humanos
 

Semelhante a Educação Política República

Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacionalEstudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacionalimaculada1965
 
Resumo : Evolução da Constituição Brasileira
Resumo : Evolução da Constituição BrasileiraResumo : Evolução da Constituição Brasileira
Resumo : Evolução da Constituição BrasileiraAnne Santos
 
Democracia (Democracy)
Democracia (Democracy)Democracia (Democracy)
Democracia (Democracy)Maria Teixiera
 
Direitosegarantiasfundamentais1
Direitosegarantiasfundamentais1Direitosegarantiasfundamentais1
Direitosegarantiasfundamentais1direitounimonte
 
Direito Constitucinal: Conceito, Classificação, Aplicação e Interpretação tóp...
Direito Constitucinal: Conceito, Classificação, Aplicação e Interpretação tóp...Direito Constitucinal: Conceito, Classificação, Aplicação e Interpretação tóp...
Direito Constitucinal: Conceito, Classificação, Aplicação e Interpretação tóp...Alex Mendes
 
AULA 1- CONSTITUIÇÃO DE 1988.ppt
AULA 1- CONSTITUIÇÃO DE 1988.pptAULA 1- CONSTITUIÇÃO DE 1988.ppt
AULA 1- CONSTITUIÇÃO DE 1988.pptClaudiaSiano
 
Doutrina iramar const resuno
Doutrina iramar const resunoDoutrina iramar const resuno
Doutrina iramar const resunoIesf Cursos
 
Democracia participativa
Democracia participativaDemocracia participativa
Democracia participativaEliene Alves
 
Constitucao portugesa
Constitucao portugesaConstitucao portugesa
Constitucao portugesaJoanaPaiva16
 
Apostila fatec sert2013 mecanica
Apostila fatec sert2013 mecanicaApostila fatec sert2013 mecanica
Apostila fatec sert2013 mecanicaRenato Oliveira
 
Constitucionalismo
ConstitucionalismoConstitucionalismo
ConstitucionalismoDebora Rocha
 
Auxiliar Administrativo
Auxiliar AdministrativoAuxiliar Administrativo
Auxiliar AdministrativoEvandro Brasil
 
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...Leandro Santos da Silva
 
4.4. o 25 de abril de 1974
4.4. o 25 de abril de 19744.4. o 25 de abril de 1974
4.4. o 25 de abril de 1974Sónia Azevedo
 
Direito eleitoral abuso de poder (atualizado)
Direito eleitoral   abuso de poder (atualizado)Direito eleitoral   abuso de poder (atualizado)
Direito eleitoral abuso de poder (atualizado)Ana Paula Dmetriv
 
Poder Constituinte Originário & Poder Constituinte Derivado
Poder Constituinte Originário & Poder Constituinte DerivadoPoder Constituinte Originário & Poder Constituinte Derivado
Poder Constituinte Originário & Poder Constituinte DerivadoGabriel Azevedo
 

Semelhante a Educação Política República (20)

Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacionalEstudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
Estudo sobre à institucionalização do dia da assembleia nacional
 
Resumo : Evolução da Constituição Brasileira
Resumo : Evolução da Constituição BrasileiraResumo : Evolução da Constituição Brasileira
Resumo : Evolução da Constituição Brasileira
 
DIREITOS-HUMANOS.pdf
DIREITOS-HUMANOS.pdfDIREITOS-HUMANOS.pdf
DIREITOS-HUMANOS.pdf
 
Democracia (Democracy)
Democracia (Democracy)Democracia (Democracy)
Democracia (Democracy)
 
Direitosegarantiasfundamentais1
Direitosegarantiasfundamentais1Direitosegarantiasfundamentais1
Direitosegarantiasfundamentais1
 
As Constituições do Brasil
As Constituições do BrasilAs Constituições do Brasil
As Constituições do Brasil
 
Direito Constitucinal: Conceito, Classificação, Aplicação e Interpretação tóp...
Direito Constitucinal: Conceito, Classificação, Aplicação e Interpretação tóp...Direito Constitucinal: Conceito, Classificação, Aplicação e Interpretação tóp...
Direito Constitucinal: Conceito, Classificação, Aplicação e Interpretação tóp...
 
AULA 1- CONSTITUIÇÃO DE 1988.ppt
AULA 1- CONSTITUIÇÃO DE 1988.pptAULA 1- CONSTITUIÇÃO DE 1988.ppt
AULA 1- CONSTITUIÇÃO DE 1988.ppt
 
Doutrina iramar const resuno
Doutrina iramar const resunoDoutrina iramar const resuno
Doutrina iramar const resuno
 
RESUMO GabY.pdf
RESUMO GabY.pdfRESUMO GabY.pdf
RESUMO GabY.pdf
 
Democracia participativa
Democracia participativaDemocracia participativa
Democracia participativa
 
Constitucao portugesa
Constitucao portugesaConstitucao portugesa
Constitucao portugesa
 
Apostila fatec sert2013 mecanica
Apostila fatec sert2013 mecanicaApostila fatec sert2013 mecanica
Apostila fatec sert2013 mecanica
 
Constitucionalismo
ConstitucionalismoConstitucionalismo
Constitucionalismo
 
Auxiliar Administrativo
Auxiliar AdministrativoAuxiliar Administrativo
Auxiliar Administrativo
 
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
Aula 01 -_introdução_-_o_estado_constitucional_de_dire ito_e_a_segurança_dos_...
 
4.4. o 25 de abril de 1974
4.4. o 25 de abril de 19744.4. o 25 de abril de 1974
4.4. o 25 de abril de 1974
 
Direito eleitoral abuso de poder (atualizado)
Direito eleitoral   abuso de poder (atualizado)Direito eleitoral   abuso de poder (atualizado)
Direito eleitoral abuso de poder (atualizado)
 
Poder Constituinte Originário & Poder Constituinte Derivado
Poder Constituinte Originário & Poder Constituinte DerivadoPoder Constituinte Originário & Poder Constituinte Derivado
Poder Constituinte Originário & Poder Constituinte Derivado
 
Unidade 5
Unidade 5Unidade 5
Unidade 5
 

Mais de eb23ja

O Ensino na 1ª República
O Ensino na 1ª República O Ensino na 1ª República
O Ensino na 1ª República eb23ja
 
A Primeira República
A Primeira RepúblicaA Primeira República
A Primeira Repúblicaeb23ja
 
A laicização do Estado
A laicização do Estado  A laicização do Estado
A laicização do Estado eb23ja
 
O ensino durante a Primeira República
O ensino durante a Primeira RepúblicaO ensino durante a Primeira República
O ensino durante a Primeira Repúblicaeb23ja
 
Entre um regime monárquico e republicano
Entre um regime monárquico e republicanoEntre um regime monárquico e republicano
Entre um regime monárquico e republicanoeb23ja
 
O ensino na 1ª república
O ensino na 1ª república O ensino na 1ª república
O ensino na 1ª república eb23ja
 
Mulher República
Mulher RepúblicaMulher República
Mulher Repúblicaeb23ja
 
Manuel de Arriaga
Manuel de ArriagaManuel de Arriaga
Manuel de Arriagaeb23ja
 
Biografia de Teófilo Braga
Biografia de Teófilo BragaBiografia de Teófilo Braga
Biografia de Teófilo Bragaeb23ja
 
As mulheres na República
As mulheres na República As mulheres na República
As mulheres na República eb23ja
 
As mulheres na vida política portuguesa
As mulheres na vida política portuguesa As mulheres na vida política portuguesa
As mulheres na vida política portuguesa eb23ja
 
A Primeira República
A Primeira RepúblicaA Primeira República
A Primeira Repúblicaeb23ja
 
A 1ª república e o ensino
A 1ª república e o ensinoA 1ª república e o ensino
A 1ª república e o ensinoeb23ja
 
Antigas profissões
Antigas profissõesAntigas profissões
Antigas profissõeseb23ja
 
Roma Imperial
Roma ImperialRoma Imperial
Roma Imperialeb23ja
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana eb23ja
 
1ª república
1ª república1ª república
1ª repúblicaeb23ja
 
Republica no concelho da moita construir
Republica no concelho da moita construirRepublica no concelho da moita construir
Republica no concelho da moita construireb23ja
 
Presidentes da republica portuguesa
Presidentes da republica portuguesaPresidentes da republica portuguesa
Presidentes da republica portuguesaeb23ja
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofoniaeb23ja
 

Mais de eb23ja (20)

O Ensino na 1ª República
O Ensino na 1ª República O Ensino na 1ª República
O Ensino na 1ª República
 
A Primeira República
A Primeira RepúblicaA Primeira República
A Primeira República
 
A laicização do Estado
A laicização do Estado  A laicização do Estado
A laicização do Estado
 
O ensino durante a Primeira República
O ensino durante a Primeira RepúblicaO ensino durante a Primeira República
O ensino durante a Primeira República
 
Entre um regime monárquico e republicano
Entre um regime monárquico e republicanoEntre um regime monárquico e republicano
Entre um regime monárquico e republicano
 
O ensino na 1ª república
O ensino na 1ª república O ensino na 1ª república
O ensino na 1ª república
 
Mulher República
Mulher RepúblicaMulher República
Mulher República
 
Manuel de Arriaga
Manuel de ArriagaManuel de Arriaga
Manuel de Arriaga
 
Biografia de Teófilo Braga
Biografia de Teófilo BragaBiografia de Teófilo Braga
Biografia de Teófilo Braga
 
As mulheres na República
As mulheres na República As mulheres na República
As mulheres na República
 
As mulheres na vida política portuguesa
As mulheres na vida política portuguesa As mulheres na vida política portuguesa
As mulheres na vida política portuguesa
 
A Primeira República
A Primeira RepúblicaA Primeira República
A Primeira República
 
A 1ª república e o ensino
A 1ª república e o ensinoA 1ª república e o ensino
A 1ª república e o ensino
 
Antigas profissões
Antigas profissõesAntigas profissões
Antigas profissões
 
Roma Imperial
Roma ImperialRoma Imperial
Roma Imperial
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana
 
1ª república
1ª república1ª república
1ª república
 
Republica no concelho da moita construir
Republica no concelho da moita construirRepublica no concelho da moita construir
Republica no concelho da moita construir
 
Presidentes da republica portuguesa
Presidentes da republica portuguesaPresidentes da republica portuguesa
Presidentes da republica portuguesa
 
Lusofonia
LusofoniaLusofonia
Lusofonia
 

Educação Política República

  • 2.
  • 3. Elaborar uma cronologia da Constituição Portuguesa até à actualidade;
  • 4. Identificar na Constituição Direitos Fundamentais ligados à Saúde, à Educação, Liberdades Individuais e Património;
  • 5. Concluir a cerca da aplicação da Lei e da importância social dessa aplicação.Esperamos que gostem.
  • 6. República Uma República, em latim “Uma coisa Pública”, é uma forma de governo na qual um representante, normalmente chamado presidente, é escolhido pelo povo para ser o chefedo país, podendo ou não acumular com o poder executivo. A forma de eleição é normalmente realizada por voto livre e secreto, em intervalos regulares, variando conforme o país. A origem da república está na Roma clássica, quando primeiro surgiram instituições como o Senado.
  • 7. Definição Jurídica Hoje em dia, existem duas formas principais de República: República presidencialista ou presidencialismo - Nesta forma de governo o presidente, escolhido pelo povo para um mandato regular, acumula as funções de Chefe de Estado e chefe de governo. República parlamentarista ou parlamentarismo - Nesta forma de governo o chefe de Estado normalmente não tem amplas atribuições executivas, pois grande parte desses poderes é exercido pelo "chefe de Governo" (usualmente denominado Primeiro-ministro).
  • 8. O que é uma Constituição? Documento que contém a lei fundamental de um país. Na Constituição estão definidos por exemplo os direitos ,liberdades e garantias dos cidadãos; os seus deveres; os órgãos de soberania e o seu funcionamento.
  • 9. Constituição de 1822 Lei fundamental votada pelas Cortes Constituintes reunidas, em Lisboa em 1821, como consequência da chamada revolução liberal de 1820. O texto é de 23 de Setembro de 1822, e foi jurado pelo rei, D. João VI, em 1 de Outubro seguinte. A Constituição de 1822 é o mais antigo texto constitucional português e, tecnicamente, um dos mais bem elaborados. Se bem que não tenha dado origem propriamente, a uma prática constitucional exerceu uma influência profunda nas instituições e no direito político, iniciando em Portugal "a organização jurídica da democracia" (Joaquim de Carvalho)).
  • 10. CARTA CONSTITUCIONAL de 1826 A Carta Constitucional da Monarquia Portuguesa de 1826 foi a segunda Constituição Portuguesa. Teve o nome de Carta Constitucional por ter sido outorgada pelo rei D. Pedro IV (D. Pedro I do Brasil) e não redigida e votada por Cortes Constituintes eleitas pela Nação, tal como sucedera com a anterior Constituição de 1822.
  • 11. CONSTITUIÇÃO DE 1911 A Constituição de 1911 é a primeira constituição republicana e vigorou durante 15 anos, até 1926. Só seria substituída sete anos mais tarde pela Constituição de 1933, elaborada por homens da confiança de Salazar e sujeita a plebiscito.
  • 12. CONSTITUIÇÃO DE 1933 Longe dos debates de uma Assembleia Constituinte, a Constituição de 1933 foi plebiscitada a partir de um projecto de constituição concebido e elaborado pelo Presidente do Conselho de Ministros, António de Oliveira Salazar e por um pequeno grupo de colaboradores.A Constituição de 1933, permitiu que a prática política conduzisse à rápida afirmação de um regime autoritário.Os direitos e garantias individuais dos cidadãos previstos na Constituição, designadamente a liberdade de expressão, reunião e associação, serão regulados por "leis especiais"..
  • 13. CONSTITUIÇÃO de 1976 Constituição da República Portuguesa de 1976 (CRP) é a actual Constituição Portuguesa. Foi redigida pela Assembleia Constituinte eleita na sequência das primeiras eleições gerais livres no país em 25 de Abril de 1975, 1.º aniversário da Revolução dos Cravos. Os seus deputados deram os trabalhos por concluídos em 2 de Abril de 1976, tendo a Constituição entrado em vigor a 25 de Abril de 1976.Sofreu sucessivas revisões constitucionais em 1982, 1989, 1992, 1997, 2001 , 2004 e 2005.
  • 14. Alguns artigos retirados da Constituição Portuguesa de 1976 Revisão de 2005 Artigo 1.º República Portuguesa Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária.  Artigo 73.ºEducação, cultura e ciência Todos têm direito à educação e à cultura. Artigo 24.ºDireito à vida A vida humana é inviolável. Em caso algum haverá pena de morte.
  • 15. E se quiserem saber mais sobre a constituição portuguesa basta lerem e explorarem este livro, adaptado para uma melhor leitura e compreensão da Constituição Portuguesa. SANTOS , Maria Emília Brederode [org.] et al. - A Constituição da República Portuguesa trocada por (para) miúdos, Lisboa, Instituto de Inovação Educacional / Assembleia da República com o apoio da Comissão para a Comemoração dos 50 anos da Declaração Universal dos Direitos do Homem e Década das Nações Unidas para a Educação dos Direitos Humanos, 2001 Edição adaptada e ilustrada da Constituição da República Portuguesa.
  • 16. Glossário Assembleia Constituinte – Reunião de deputados , representantes do Povo , que tem como objectivo a elaboração da Constituição de um país. Plebiscito - instrumento por meio do qual os cidadãos eleitores são chamados a pronunciar-se por sufrágio directo e secreto, sobre determinados assuntos de interesse para a nação. Sufrágio - votação
  • 17. Conclusão Concluímos este trabalho com êxito. Com a realização do mesmo foi-nos permitido aprofundar os conhecimentos sobre o conceito de Constituição, todas as transformações que a Constituição Portuguesa levou ao longo dos tempos. Esperamos que tenham gostado!
  • 18.
  • 19. Luis CantanteNº 19Turma: 9ºD E.B. 2,3 José Afonso