2
Escrito por    Ana Cristina Neves Pereira               nº 13
Mil e uma palavras    Não te posso dizer    Algumas palavras tão bravas    Que não as posso escrever    No dicionário terã...
Escrito por    Andreia Ferreira         nº 25
Às vezes, mil e uma palavras não chegam para se dizer o quanto se gosta, o    quanto se quer, o quanto se deseja, o quanto...
Escrito por    Beatriz Almeida          nº 47
Mil e uma palavras para quê?    Resume-se tudo numa única palavra!    Nervosa, pálida, aflita…    Queria dizer de uma vez....
Escrito por    Mariana Amaral         nº 189
“Fui para um teste em branco, pálido, aflito.     Para não deixar a folha em branco, escrevi     No verso dela estes verso...
Sinceramente, estou um pouco parecida com o sujeito poético do poema.     Acho que talvez fale de mim… E de mim, o que pos...
O meu irmão Emanuel leva-me para todo o lado. Ele deu-me duas crianças     que jamais esquecerei: a Diana e o Matias. Tenh...
Ficha técnica:                      Disciplina                              Língua Portuguesa                      Profess...
2011 08-01 - mil e uma palavras
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2011 08-01 - mil e uma palavras

461 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
461
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
62
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2011 08-01 - mil e uma palavras

  1. 1. 2
  2. 2. Escrito por Ana Cristina Neves Pereira nº 13
  3. 3. Mil e uma palavras Não te posso dizer Algumas palavras tão bravas Que não as posso escrever No dicionário terão outras mil Palavras escondidas Em manhãs primaveris Invernos passados Com textos ditados Palavras cansadas De tanto faladas Sentir é escrever Amar desenhar Mil e uma palavras Pensadas a chorar, A rir…e todas as palavras Que possas imaginar4
  4. 4. Escrito por Andreia Ferreira nº 25
  5. 5. Às vezes, mil e uma palavras não chegam para se dizer o quanto se gosta, o quanto se quer, o quanto se deseja, o quanto se ama… Às vezes, mil e uma palavras não dizem o quanto não se gosta, o quanto não se quer, o quanto não se deseja, o quanto não se ama…., talvez porque lá no «fundo não deixa de se querer. Para que servem mil e uma palavras se nem tempo temos para pensar nelas? Para que servem mil e uma palavras, se metade das pessoas deste mundo não sabe o significado de um quarto? Tanta gente a desperdiçar a voz a dizer mal, a acusar, a mentir sobre as outras pessoas. Tantas pessoas a fingirem que não falam, tantas pessoa que dizem que deixam de falar… tantas pessoas ingratas que desperdiçam o que vale a pena, enquanto há muitos que davam tudo para falar, enquanto há muitos que davam tudo apenas para dizer uma, enquanto há muitos, ou pelo menos eu, que dava tudo para poder ouvir uma… uma só, ou dava tudo para poder ao menos dizer e fazer-me ouvir! Era tudo o que eu queria! Era poder chamar-te e tu responderes-me!6
  6. 6. Escrito por Beatriz Almeida nº 47
  7. 7. Mil e uma palavras para quê? Resume-se tudo numa única palavra! Nervosa, pálida, aflita… Queria dizer de uma vez. Não dizia o que queria Desviava sempre a conversa Ele só se ria Disse de uma vez Amo-te… Não me conseguia expressar mais… Fiquei calada como os mudos Chorei… Mas o amor é simplesmente não desistir E tudo acabou bem.8
  8. 8. Escrito por Mariana Amaral nº 189
  9. 9. “Fui para um teste em branco, pálido, aflito. Para não deixar a folha em branco, escrevi No verso dela estes versos brancos. Mas a professora só devia gostar de poemas rimados: Por isso na pauta apareceu um zero, ali, bem preto no branco” Teresa Guedes, Em Branco, Ed Caminho10
  10. 10. Sinceramente, estou um pouco parecida com o sujeito poético do poema. Acho que talvez fale de mim… E de mim, o que posso dizer? Bem, posso dizer que tenho 13 anos, que me chamo Mariana e adoro falar. Daí o título. Tenho muitos amigos e sou muito feliz. Considero a amizade um dos pontos mais importantes da vida. Também devo a minha felicidade à minha família. A minha mãe dá-me vontade de continuar a estudar com o orgulho “estampado” a cara, quando lhe digo as minhas notas, ou algo que os professores me dizem ou até mesmo as palavras dos meus amigos. O meu pai é a pessoa mais brincalhona do Universo; nunca demonstra os sentimentos, mas é o meu pai e conheço-o. Consigo saber o que ele está a sentir.11
  11. 11. O meu irmão Emanuel leva-me para todo o lado. Ele deu-me duas crianças que jamais esquecerei: a Diana e o Matias. Tenho outra sobrinha mas é do meu outro irmão – Hugo. Chama-se Liliana. Todos eles são muito simpáticos e alegres. Apenas me falta falar de uma fonte de alegria da minha vida: um rapaz muito especial que me faz sorrir apenas com um gesto ou uma palavra, por muito simples que seja. Ele é único! Tantas palavras empregues neste texto e nenhuma descreve totalmente os meus sentimentos! Resumidamente, sou feliz e não trocaria a minha vida por nada deste mundo (nem do outro!).12
  12. 12. Ficha técnica: Disciplina Língua Portuguesa Professora Marylandy Moreira Arranjos gráficos O Ciclista 201113

×