Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 2 - Aula 2

4.725 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.725
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.360
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 2 - Aula 2

  1. 1. EAD – Santa Marcelina CURSO INTRODUTÓRIO À SAÚDE DA FAMÍLIA Módulo – 2. Políticas de Saúde. Aula 2 – SUS e PNAB
  2. 2. EAD – Santa Marcelina Olá caro aluno, Após visualizarem a Aula 1 deste módulo e assistirem ao filme História das Políticas de Saúde, entraremos agora na parte que trata mais especificamente do Sistema Único de Saúde (SUS) e da Política Nacional de Atenção Básica. Terminando esta apresentação, vocês devem realizar a tarefa do Módulo 3 que está disponível no Ambiente Virtual. Um ótimo curso à todos. MARCUS GRIGOLETTO
  3. 3. EAD – Santa Marcelina
  4. 4. EAD – Santa Marcelina Como vocês puderam observar no vídeo História das Políticas de Saúde no Brasil, o SUS foi uma conquista do povo brasileiro . O Movimento da Reforma Sanitária que se formou durante o período da Ditadura Militar associado à realização da VIII Conferência Nacional de Saúde em 1986 resultaram na proposição de um sistema que definiu o direito do cidadão à saúde e Estado com o dever de garantir este direito. VIII Conferência Nacional de Saúde – 1986 - Brasília Ulisses Guimarães e a Constituição de 1988.
  5. 5. EAD – Santa Marcelina Conforme a Constituição Federal de 1988, o SUS é definido pelo artigo 198 do seguinte modo: As ações e serviços públicos de saúde integram uma rede regionalizada e hierarquizada, e constituem um sistema único, organizado de acordo com as seguintes diretrizes: I. Descentralização, com direção única em cada esfera de governo; II. Atendimento integral, com prioridade para as atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços assistenciais; III. Participação da comunidade. Parágrafo único – O Sistema Único de Saúde será financiado, com recursos do orçamento da seguridade social, da União, dos estados, do Distrito Federal e dos Municípios, além de outras fontes.
  6. 6. EAD – Santa Marcelina O SUS OBEDECE AOS SEGUINTES PRINCÍPIOS: UNIVERSALIDADE Com a instituição do SUS, a saúde tornou-se um direito de qualquer cidadão brasileiro, independente de raça, renda, escolaridade, religião ou qualquer outra forma de discriminação, e um dever do Estado brasileiro em prover esses serviços.
  7. 7. EAD – Santa Marcelina OBSERVE A SUA UNIDADE DE SAÚDE. Você percebe se o planejamento e a oferta de serviços é UNIVERSAL?
  8. 8. EAD – Santa Marcelina O SUS OBEDECE AOS SEGUINTES PRINCÍPIOS: INTEGRALIDADE Atenção Terciária Atenção Secundária Hospitais Especialidades Atenção Primária UBS Para saber mais sobre Atenção Primária, clique acima. A integralidade como definição legal e institucional é concebida como um conjunto articulado de ações e serviços de saúde, preventivos e curativos, individuais e coletivos, em cada caso, nos níveis de complexidade do sistema.
  9. 9. EAD – Santa Marcelina Utilizando o exemplo da gestante, podemos visualizar a necessidade dos serviços oferecerem atenção à sua saúde de forma integral. Todos os níveis precisam estar integrados. ATENÇÃO TERCIÁRIA Ultrassonografia, exames complexos ATENÇÃO SECUNDÁRIA Ultrassonografia, exames complexos ATENÇÃO PRIMÁRIA Pré-natal, consulta, solicitação de exames, educação, prevenção e promoção de saúde
  10. 10. EAD – Santa Marcelina OBSERVE O SISTEMA DE SAÚDE. Você percebe se os indivíduos são atendidos em todas suas necessidades?
  11. 11. EAD – Santa Marcelina O SUS OBEDECE AOS SEGUINTES PRINCÍPIOS: EQUIDADE “Se o SUS oferecesse exatamente o mesmo atendimento para todas as pessoas, da mesma maneira, em todos os lugares, estaria provavelmente oferecendo coisas desnecessárias para alguns, deixando de atender às necessidades de outros, mantendo as desigualdades” (Ministério da Saúde, 2000).
  12. 12. EAD – Santa Marcelina EQUIDADE Parte do princípio que as necessidades das pessoas são diferentes, portanto, as ações sobre determinados grupos devem ser diferentes também. Oferecer atenção de forma diferenciada aos que são ou estão diferenciados.
  13. 13. EAD – Santa Marcelina OBSERVE A SUA UNIDADE DE SAÚDE. Você percebe se a oferta de serviços obedece a lógica da equidade?
  14. 14. EAD – Santa Marcelina PARTICIPAÇÃO POPULAR
  15. 15. EAD – Santa Marcelina PARTICIPAÇÃO POPULAR O controle social representa a gestão da sociedade sobre as políticas públicas implementadas pelo Estado. As diferentes formas de participação popular nas ações estatais são decorrentes do longo processo de lutas sociais. Este processo de lutas assegurou que a participação popular fosse inclusa na Constituição de 1988 e na legislação do Sistema Único de Saúde (SUS)
  16. 16. EAD – Santa Marcelina PARTICIPAÇÃO POPULAR Imagem - http://www.ppaparticipativo.ba.gov.br/
  17. 17. EAD – Santa Marcelina PARTICIPAÇÃO POPULAR Todos os conselhos apresentam a mesma distribuição de seus membros: Gestores 25% Usuários 50% Trabalhadores 25% Na sua Unidade de Saúde também existe um conselho de saúde ou conselho gestor local. Organize-se para participar das reuniões.
  18. 18. EAD – Santa Marcelina PARTICIPAÇÃO POPULAR Os Conselhos de Saúde existem nos 3 níveis de governo. Qualquer cidadão pode ter acesso à todas informações destes órgãos através da internet. Conselho Municipal de Saúde – São Paulo – CLIQUE AQUI Conselho Estadual de Saúde – SP – CLIQUE AQUI Conselho Nacional de Saúde – CLIQUE AQUI Na APS Santa Marcelina, existe um setor específico que trata sobre a Participação Popular. Entre em contato: 2056 6262 ramal 6235
  19. 19. EAD – Santa Marcelina Esta carta, publicada pela Ministério da Saúde, assegura ao cidadão o direito ao acesso ao sistema de saúde. Para acessá-la, você pode clicar aqui. Procure na sua Unidade de Saúde o exemplar desta carta.
  20. 20. EAD – Santa Marcelina POLÍTICA NACIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA PORTARIA Nº 2.488, DE 21 DE OUTUBRO DE 2011 A Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), estabelece e revisa as diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Para acessar a PNAB na íntegra, você pode clicar aqui.
  21. 21. EAD – Santa Marcelina Segundo a PNAB 2011, a Atenção Básica tem como princípios e diretrizes: I - ter território adstrito sobre o mesmo, de forma a permitir o planejamento, a programação descentralizada e o desenvolvimento de ações setoriais e intersetoriais com impacto na situação, nos condicionantes e determinantes da saúde das coletividades que constituem aquele território sempre em consonância com o princípio da equidade;
  22. 22. EAD – Santa Marcelina A Atenção Básica tem como fundamentos e diretrizes: II - possibilitar o acesso universal e contínuo a serviços de saúde de qualidade e resolutivos, caracterizados como a porta de entrada aberta e preferencial da rede de atenção, acolhendo os usuários e promovendo a vinculação e corresponsabilização pela atenção às suas necessidades de saúde; o estabelecimento de mecanismos que assegurem acessibilidade e acolhimento pressupõe uma lógica de organização e funcionamento do serviço de saúde, que parte do princípio de que a unidade de saúde deva receber e ouvir todas as pessoas que procuram os seus serviços, de modo universal e sem diferenciações excludentes.
  23. 23. EAD – Santa Marcelina A Atenção Básica tem como fundamentos e diretrizes: III - adscrever os usuários e desenvolver relações de vínculo e responsabilização entre as equipes e a população adscrita garantindo a continuidade das ações de saúde e a longitudinalidade do cuidado.
  24. 24. EAD – Santa Marcelina A Atenção Básica tem como fundamentos e diretrizes: IV - Coordenar a integralidade em seus vários aspectos, a saber: integração de ações programáticas e demanda espontânea; articulação das ações de promoção à saúde, prevenção de agravos, vigilância à saúde, tratamento e reabilitação e manejo das diversas tecnologias de cuidado e de gestão necessárias a estes fins e à ampliação da autonomia dos usuários e coletividades; trabalhando de forma multiprofissional, interdisciplinar e em equipe; realizando a gestão do cuidado integral do usuário e coordenando-o no conjunto da rede de atenção.
  25. 25. EAD – Santa Marcelina A Atenção Básica tem como fundamentos e diretrizes: V - estimular a participação dos usuários como forma de ampliar sua autonomia e capacidade na construção do cuidado à sua saúde e das pessoas e coletividades do território, no enfrentamento dos determinantes e condicionantes de saúde, na organização e orientação dos serviços de saúde a partir de lógicas mais centradas no usuário e no exercício do controle social.
  26. 26. EAD – Santa Marcelina Acesse o site do Departamento da Atenção Básica do Ministério da Saúde. Clique aqui.
  27. 27. EAD – Santa Marcelina •Final década de 80 Início da experiência de Agentes Comunitários de Saúde pelo Ministério da Saúde. •1991 Criação oficial do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) pelo MS. •1994 Criação do Programa Saúde da Família (PSF). Primeiro documento oficial “Programa Saúde da Família: dentro de casa”. •1998 O PSF passa a ser considerado estratégia estruturante da organização do sistema de saúde. Início da transferência dos incentivos financeiros ao PSF e ao PACS, do Fundo Nacional de Saúde para os Fundos Municipais de Saúde. Definição, pela primeira vez, de orçamento próprio para o PSF, estabelecido no Plano Plurianual.
  28. 28. EAD – Santa Marcelina EQUIPE MÍNIMA 1 Médico 1 Enfermeiro 1 ou 2 Auxiliares de Enfermagem 4 a 6 Agentes comunitários de Saúde
  29. 29. EAD – Santa Marcelina EQUIPE COM SAÚDE BUCAL 1 Médico 1 Enfermeiro 1 ou 2 Auxiliares de Enfermagem 4 a 6 Agentes comunitários de Saúde (ACS) 1 Cirurgião-Dentista (CD) 1 Auxiliar de Saúde Bucal (ASB) 1 Técnico de Saúde Bucal (TSB) – opcional. Para saber um pouco mais sobre as equipes de saúde bucal, clique na imagem acima.
  30. 30. EAD – Santa Marcelina NASF Núcleo de Apoio ao Saúde da Família O NASF deve ser constituído por equipes compostas por profissionais de diferentes áreas de conhecimento, para atuarem em conjunto com os profissionais das Equipes Saúde da Família, compartilhando as práticas em saúde nos territórios sob responsabilidade das Equipes de SF no qual o NASF está cadastrado. Você pode acessar a Portaria do Ministério da Saúde que regulamentou o NASF clicando aqui.
  31. 31. EAD – Santa Marcelina Municípios brasileiros com ESF implantadas (5.564 municípios). 6000 5000 4000 3000 2000 1000 0 Fonte: MS/SAS/DAB e IBGE http://dab.saude.gov.br/historico_cobertura_sf.php
  32. 32. EAD – Santa Marcelina Percentual de cobertura estimada ESF – Brasil (192.379.287 de habitantes). 60 50 40 30 20 10 0 Fonte: MS/SAS/DAB e IBGE http://dab.saude.gov.br/historico_cobertura_sf.php
  33. 33. EAD – Santa Marcelina Olá caro aluno, Retornem à página principal do curso, participem do fórum do Módulo 2 e realizem a tarefa. Lembrem-se que esta apresentação não encerra o debate sobre os temas abordados, portanto, é fundamental a leitura de todo o material disponibilizado, assim como o acesso aos links das apresentações. Bons estudos. MARCUS GRIGOLETTO

×