SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
REGIMENTO ESCOLAR

                                  TÍTULO I
                                 CAPÍTULO I
                         DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA

                   SEÇÃO I: DA COMPETÊNCIA E ATRIBUIÇÕES

Artigo 1º – A Coordenação pedagógica será realizada pelo Coordenador Pedagógico,
educador qualificado, portador de habilitação específica na forma da legislação vigente
e suas atividades serão exercidas em cooperação com a Direção do Colégio e dos
Professores.
Artigo 2º – O Coordenador Pedagógico terá as seguintes atribuições:
I - assistir o Diretor do Colégio nas atividades de planejamento, organização,
coordenação, controle e avaliação de atividades curriculares;
II - prestar assistência técnica aos professores, visando atingir a unidade do
planejamento e a eficácia de sua realização;
III - proceder levantamento de interesse dos professores e do pessoal administrativo
para a programação de cursos de aperfeiçoamento e atualização do pessoal do
Colégio;
IV - a proposição de técnicas e procedimentos de sistemática avaliação, seleção e
fornecimento de materiais didáticos, estabelecendo atividades que melhor conduzam à
Consecução dos objetivos da Proposta Pedagógica do Colégio;
V - colaborar na integração escola-família-comunidade e na elaboração da Proposta
Pedagógica;
VI - integra-se com a Direção, o Orientador Educacional e os Professores, para o
desenvolvimento do trabalho de equipe;
VII - assegurar a eficiência da ação definida no Planejamento Pedagógico, dando
conhecimento aos professores das normas de trabalho e do calendário de atividades
estabelecidas;
VIII - promover, sem prejuízo das atividades docentes reuniões periódicas com os
professores, para avaliação do trabalho pedagógico.
IX - planejar, orientar e avaliar o processo pedagógico de acordo com a filosofia
educacional assumida pela Escola e com as determinações legais referentes ao
ensino;
X - zelar pela continuidade e unidade do processo de ensino-aprendizagem;
XI - acompanhar o trabalho do corpo docente, incentivando-o, orientando-o e
avaliando-o;
XII - promover reuniões periódicas para a abordagem de assuntos pedagógico
educacional;
XIII - oportunizar a renovação e o aperfeiçoamento pedagógico do Corpo Docente;
XIV - supervisionar os trabalhos, avaliações e estudos de recuperação;
XV - participar dos Conselhos de Classe;
XVI - colaborar na organização do calendário escolar e do horário das aulas;
XVII - manter a Equipe Diretiva sempre informada sobre a execução dos Planos e
seus resultados.

Administração do Conflito
1º Momento - Mobilizar o diretor para a importância do uso da sala de informática e suas
contribuições para toda comunidade escolar. A equipe Pedagógica terá o reconhecimento da
CRE sobre a importância da utilização da sala implantada pela mesma.

2º Momento - Solicitar formalmente a CRE um profissional da área de TI para ministrar um
curso de qualificação e capacitação dos professores. Consequentemente os professores
estarão mais preparados na hora de ensinar aos alunos. Os alunos serão incentivados através
desta ferramenta que é a "informática" e proporcionando-lhes aulas mais dinâmicas.
Regulamento escolar e coordenação pedagógica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

04 texto orsolon coordenador pedagógico transformador atitudes
04  texto orsolon coordenador pedagógico transformador   atitudes04  texto orsolon coordenador pedagógico transformador   atitudes
04 texto orsolon coordenador pedagógico transformador atitudesDelia Ladeia
 
Conselho de classe_e_serie
Conselho de classe_e_serieConselho de classe_e_serie
Conselho de classe_e_serieRosemary Batista
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Magda Marques
 
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoClaudia Elisabete Silva
 
Plano de Ação participativo_vol1
Plano de Ação participativo_vol1Plano de Ação participativo_vol1
Plano de Ação participativo_vol1sitedcoeste
 
O que é gestão escolar césar tavares
O que é gestão  escolar césar tavaresO que é gestão  escolar césar tavares
O que é gestão escolar césar tavaresCÉSAR TAVARES
 
4 regimento escolar
4  regimento escolar4  regimento escolar
4 regimento escolaraquinomarisa
 
Avaliação-de-Fluência-Leitora-_ESTADO.pdf
Avaliação-de-Fluência-Leitora-_ESTADO.pdfAvaliação-de-Fluência-Leitora-_ESTADO.pdf
Avaliação-de-Fluência-Leitora-_ESTADO.pdfArlisonMateusDeJesus
 
Pauta replanejamento julho de 2012
Pauta replanejamento julho de 2012Pauta replanejamento julho de 2012
Pauta replanejamento julho de 2012DiretorNPE
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoMagda Marques
 
A importância da observação em sala de aula
A importância da observação em sala de aulaA importância da observação em sala de aula
A importância da observação em sala de aulaMarcos Neves
 
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli BorgesReunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borgespdescola
 
Plano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Plano de ação da Escola João Ferreira da SilvaPlano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Plano de ação da Escola João Ferreira da SilvaLucio Lira
 

Mais procurados (20)

04 texto orsolon coordenador pedagógico transformador atitudes
04  texto orsolon coordenador pedagógico transformador   atitudes04  texto orsolon coordenador pedagógico transformador   atitudes
04 texto orsolon coordenador pedagógico transformador atitudes
 
Conselho de classe_e_serie
Conselho de classe_e_serieConselho de classe_e_serie
Conselho de classe_e_serie
 
Conselho de classe
Conselho de classeConselho de classe
Conselho de classe
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
 
12 ensino e aprendizagem
12 ensino e aprendizagem12 ensino e aprendizagem
12 ensino e aprendizagem
 
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
 
Pauta da reunião
Pauta da reuniãoPauta da reunião
Pauta da reunião
 
Plano de gestão CHAPA 1
Plano de gestão CHAPA 1Plano de gestão CHAPA 1
Plano de gestão CHAPA 1
 
Plano de Ação participativo_vol1
Plano de Ação participativo_vol1Plano de Ação participativo_vol1
Plano de Ação participativo_vol1
 
O que é gestão escolar césar tavares
O que é gestão  escolar césar tavaresO que é gestão  escolar césar tavares
O que é gestão escolar césar tavares
 
4 regimento escolar
4  regimento escolar4  regimento escolar
4 regimento escolar
 
Avaliação-de-Fluência-Leitora-_ESTADO.pdf
Avaliação-de-Fluência-Leitora-_ESTADO.pdfAvaliação-de-Fluência-Leitora-_ESTADO.pdf
Avaliação-de-Fluência-Leitora-_ESTADO.pdf
 
Articulador Pedagógico
Articulador PedagógicoArticulador Pedagógico
Articulador Pedagógico
 
Pauta replanejamento julho de 2012
Pauta replanejamento julho de 2012Pauta replanejamento julho de 2012
Pauta replanejamento julho de 2012
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógico
 
A importância da observação em sala de aula
A importância da observação em sala de aulaA importância da observação em sala de aula
A importância da observação em sala de aula
 
Aula 1- Gestão Escolar
Aula 1- Gestão EscolarAula 1- Gestão Escolar
Aula 1- Gestão Escolar
 
Formador de formadores
Formador de formadoresFormador de formadores
Formador de formadores
 
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli BorgesReunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
 
Plano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Plano de ação da Escola João Ferreira da SilvaPlano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Plano de ação da Escola João Ferreira da Silva
 

Semelhante a Regulamento escolar e coordenação pedagógica

REGIMENTO ESCOLAR FEITIÇO DA VILA 2012
REGIMENTO ESCOLAR FEITIÇO DA VILA 2012REGIMENTO ESCOLAR FEITIÇO DA VILA 2012
REGIMENTO ESCOLAR FEITIÇO DA VILA 2012EASYMATICA
 
Regimento escolar 2012
Regimento escolar 2012Regimento escolar 2012
Regimento escolar 2012EASYMATICA
 
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5  lei complementar nº 1 164 de 04 01-20125  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012nigo1791
 
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5  lei complementar nº 1 164 de 04 01-20125  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012nigo1791
 
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5  lei complementar nº 1 164 de 04 01-20125  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012nigo1791
 
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5  lei complementar nº 1 164 de 04 01-20125  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012nigo1791
 
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7  lei complementar nº 1 191 de 28 12-20127  lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012nigo1791
 
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7  lei complementar nº 1 191 de 28 12-20127  lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012nigo1791
 
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7  lei complementar nº 1 191 de 28 12-20127  lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012nigo1791
 
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7  lei complementar nº 1 191 de 28 12-20127  lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012nigo1791
 
Resolução Decreto Federal 01/2002
Resolução Decreto Federal   01/2002Resolução Decreto Federal   01/2002
Resolução Decreto Federal 01/2002asustecnologia
 
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alteraçõesnigo1791
 
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alteraçõesnigo1791
 
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alteraçõesnigo1791
 
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alteraçõesnigo1791
 

Semelhante a Regulamento escolar e coordenação pedagógica (20)

Regimento 2014
Regimento 2014Regimento 2014
Regimento 2014
 
REGIMENTO ESCOLAR FEITIÇO DA VILA 2012
REGIMENTO ESCOLAR FEITIÇO DA VILA 2012REGIMENTO ESCOLAR FEITIÇO DA VILA 2012
REGIMENTO ESCOLAR FEITIÇO DA VILA 2012
 
Regimento escolar 2012
Regimento escolar 2012Regimento escolar 2012
Regimento escolar 2012
 
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 2
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 2Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 2
Formação Continuada Coordenadores Pedagógicos 2
 
Estatuto
EstatutoEstatuto
Estatuto
 
Estatuto
EstatutoEstatuto
Estatuto
 
Encontro de Diretores 36a. CRE
Encontro de Diretores 36a. CREEncontro de Diretores 36a. CRE
Encontro de Diretores 36a. CRE
 
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5  lei complementar nº 1 164 de 04 01-20125  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
 
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5  lei complementar nº 1 164 de 04 01-20125  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
 
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5  lei complementar nº 1 164 de 04 01-20125  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
 
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5  lei complementar nº 1 164 de 04 01-20125  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
5 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012
 
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7  lei complementar nº 1 191 de 28 12-20127  lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
 
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7  lei complementar nº 1 191 de 28 12-20127  lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
 
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7  lei complementar nº 1 191 de 28 12-20127  lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
 
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7  lei complementar nº 1 191 de 28 12-20127  lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
7 lei complementar nº 1 191 de 28 12-2012
 
Resolução Decreto Federal 01/2002
Resolução Decreto Federal   01/2002Resolução Decreto Federal   01/2002
Resolução Decreto Federal 01/2002
 
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
 
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
 
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
 
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações6  lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
6 lei complementar nº 1 164 de 04 01-2012 - com as alterações
 

Último

Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 

Último (20)

Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 

Regulamento escolar e coordenação pedagógica

  • 1. REGIMENTO ESCOLAR TÍTULO I CAPÍTULO I DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA SEÇÃO I: DA COMPETÊNCIA E ATRIBUIÇÕES Artigo 1º – A Coordenação pedagógica será realizada pelo Coordenador Pedagógico, educador qualificado, portador de habilitação específica na forma da legislação vigente e suas atividades serão exercidas em cooperação com a Direção do Colégio e dos Professores. Artigo 2º – O Coordenador Pedagógico terá as seguintes atribuições: I - assistir o Diretor do Colégio nas atividades de planejamento, organização, coordenação, controle e avaliação de atividades curriculares; II - prestar assistência técnica aos professores, visando atingir a unidade do planejamento e a eficácia de sua realização; III - proceder levantamento de interesse dos professores e do pessoal administrativo para a programação de cursos de aperfeiçoamento e atualização do pessoal do Colégio; IV - a proposição de técnicas e procedimentos de sistemática avaliação, seleção e fornecimento de materiais didáticos, estabelecendo atividades que melhor conduzam à Consecução dos objetivos da Proposta Pedagógica do Colégio; V - colaborar na integração escola-família-comunidade e na elaboração da Proposta Pedagógica; VI - integra-se com a Direção, o Orientador Educacional e os Professores, para o desenvolvimento do trabalho de equipe; VII - assegurar a eficiência da ação definida no Planejamento Pedagógico, dando conhecimento aos professores das normas de trabalho e do calendário de atividades estabelecidas; VIII - promover, sem prejuízo das atividades docentes reuniões periódicas com os professores, para avaliação do trabalho pedagógico. IX - planejar, orientar e avaliar o processo pedagógico de acordo com a filosofia educacional assumida pela Escola e com as determinações legais referentes ao ensino; X - zelar pela continuidade e unidade do processo de ensino-aprendizagem; XI - acompanhar o trabalho do corpo docente, incentivando-o, orientando-o e avaliando-o; XII - promover reuniões periódicas para a abordagem de assuntos pedagógico educacional; XIII - oportunizar a renovação e o aperfeiçoamento pedagógico do Corpo Docente; XIV - supervisionar os trabalhos, avaliações e estudos de recuperação; XV - participar dos Conselhos de Classe; XVI - colaborar na organização do calendário escolar e do horário das aulas; XVII - manter a Equipe Diretiva sempre informada sobre a execução dos Planos e seus resultados. Administração do Conflito 1º Momento - Mobilizar o diretor para a importância do uso da sala de informática e suas contribuições para toda comunidade escolar. A equipe Pedagógica terá o reconhecimento da CRE sobre a importância da utilização da sala implantada pela mesma. 2º Momento - Solicitar formalmente a CRE um profissional da área de TI para ministrar um curso de qualificação e capacitação dos professores. Consequentemente os professores estarão mais preparados na hora de ensinar aos alunos. Os alunos serão incentivados através desta ferramenta que é a "informática" e proporcionando-lhes aulas mais dinâmicas.