Onzeneiro

36.182 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado por Ricardo Ramos e Roselyne Lougnon

Publicada em: Tecnologia, Diversão e humor
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
36.182
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13.547
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
135
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Onzeneiro

  1. 1. Auto da Barca do Inferno<br />Onzeneiro<br />Trabalho realizado por: Ricardo nº149ºD<br />Roselyne nº159ºD <br />
  2. 2. Vida e obra de Gil Vicente:<br />Não se sabe a data exacta do nascimento de Gil Vicente, mas calcula-se que tenha sido na década de 1460-1470; quanto à sua morte deve ter ocorrido por volta de 1536. O autor foi casado duas vezes. Do seu primeiro casamento resultaram dois filhos: Gaspar e Belchior. Viúvo, Gil Vicente voltou-se a casar e desta vez teve três filhos: Paula, Luís e Valéria. <br /> Gil Vicente lançou a sua primeira obra em 1502, o Monólogo do Vaqueiro, e a última em 1536. A sua carreira desenrolou-se sob os reinados de D. Manuel I (1495-1521) e D. João III (1521-1557). O autor fez toda a sua carreira como personagem oficial da corte, servindo a rainha Dona Leonor, D. Manuel I e D. João III. <br /> Auto da Barca do Inferno<br /> Esta é considerada uma obra-prima incontestável. É também uma “caricatura literária” pois critica bastante cada grupo social. Cada personagem representa um grupo social, as suas características e os seus principais defeitos e pecados. No fundo, Gil Vicente queria demonstrar à sociedade do que é que é feita de uma maneira relativamente cómica. <br />
  3. 3. Análise da cena do<br />Onzeneiro<br />
  4. 4. Tipos de cómico:<br />Cómico de situação <br /> ex: “Onze. Santa Joana de Valdês!<br /> Cá é vossa senhoria?<br />Fidal. Dá ò demo a cortesia!<br /> Diabo Ouvis? Falai vós cortês!<br /> Vós, fidalgo, cuidarês<br /> que estais na vossa pousada? Dar-vos-ei tanta pancada<br /> com um remo, que reneguês!” <br />Recursos estilísticos:<br />Metáfora<br /> ex: “Onze. Mais quisera eu lá tardar… <br /> Na safra do apanhar”<br />Ironia<br /> ex: “Diabo Ora mui muito m’espanto<br />nom vos livrar o dinheiro!” <br /> “Diabo Oh! Que gentil recear,<br /> e que cousaspera mi!”<br /> Eufemismo<br /> ex: “Onze. … me deu Saturno quebranto.”<br />
  5. 5. Caracterização de personagens:<br />Indirecta: Quando o Anjo diz ao Onzeneiro que o seu bolsão ocupará todo o navio e que este está cheio no seu coração, dá para perceber que o Anjo o está a acusar de ser materialista, tanto como quando o Diabo diz ironicamente que muito se espantava por ele não se livrar do dinheiro; <br />Podemos também concluir que o Onzeneiro é ganancioso quando o Anjo exclama que como a onzena (juro de 11% que na época era bastante excessivo) era feia e filha da maldição. <br />Símbolos e adereços caracterizados da personagem:<br />Bolsão (vazio) <br />Grupo social: <br /> Burguesia <br />Percurso cénico e Destino:<br />Barca do Diabo; Barca do Anjo; Barca do diabo<br />Inferno<br />
  6. 6. Agora que já tens algum <br /> conhecimento sobre a personagem <br /> do onzeneiro, realiza os exercícios <br />1,2,3,4,6,7 e 7.1 da página 66 do teu <br /> manual!<br />Para responderes correctamente convém que <br /> releias a cena do Onzeneiro.<br />BOM TRABALHO!<br />
  7. 7. Pag. 66 ex.:<br />1.A S H T A O R I D F 2.V- versos 236-237<br /> S A T U R N O T A U F- versos 185-188 <br /> J F D E S Z R E Z Í V- verso 193<br /> D R M N Z E L I X D F- versos 188-189<br /> I A C O L N Ó D C V V- verso 187 (onzeneiro)<br /> X N U M H A J S L T V- verso 211<br /> R B O R R E G A D A V- verso 217-218 <br /> F- verso 217-218<br /> F- verso 222 e 223<br />3.No verso 186 o recurso estilístico utilizado V- verso 226-227 <br /> é a metáfora e no verso 187 é o eufemismo . F- versos 224-227<br /> F- verso 218<br /> F- versos 240-241 <br />4.A onzena era o juro de 11%, o que naquela época era bastante excessivo, e sendo o onzeneiro ganancioso cobrou os 11% de juro às pessoas, e assim o anjo lembrou-lhe da sua ganância dizendo-lhe que a onzena era feia e filha da maldição. <br />
  8. 8. 6.Cais<br />Barca do Diabo Barca do Anjo<br />Entrada na Barca do Diabo<br />7.São arcaísmos. <br />7.1«mui»  muito «nom»  não «pera»  para<br />«leixaram»  deixaram «Havês»  tens <br />«alhea»  de outro<br />

×