PROJETOS 02 [PROJETO CRECHE]

26.060 visualizações

Publicada em

1 comentário
10 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
26.060
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
414
Comentários
1
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PROJETOS 02 [PROJETO CRECHE]

  1. 1. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJFPROJETO 01 | AULA 10ATIVIDADE DE PROJETO1) Primeira etapa: Reconhecimento de dadosBRIEFING: O cliente deseja construir um edificação de até 80m² em um terreno na região central de Juiz de Fora. Pretende construir uma creche. O publico alvo será de crianças de 1 a 5 anos. A capacidade de atendimento deverá ser estudada de acordo a metragem quadrada máxima e a infraestrutura necessária. O corpo de funcionário também deverá ser definido de acordo com o numero de crianças atendidas. Apenas mulheres. O horário de funcionamento da creche deve ser de 8hs às 18hs. Os clientes relataram alguns pontos importantes que deverão constar no projeto: área de recreação externa, refeitório e banheiros adaptados para as crianças, quartos para repouso (mínimo 02 quartos), brinquedoteca. A edificação deve ser térrea. Deve prever estacionamento para 03 carros. Na área externa deve ser providenciado um espaço para uma horta. Essa horta deve ficar localizada próxima à cozinha. Querem uma cobertura de telhas colonial em 04 águas. Sem laje, apenas forro de madeira na mesma inclinação do telhado. A alvenaria deve ser estrutural, ou seja, sem a necessidade de pilares e vigas. Todo o mobiliário será novo. Aceitam sugestões. Fazem questão de os materiais de acabamento sejam resistentes e fácil manutenção e limpeza. Dão preferência por pisos cerâmicos (PEI 5) de acabamento acetinado, paredes das áreas molhadas com cerâmica branca (15x15cm) na altura de 2,10m. Necessita de uma entrada de serviços para funcionários.PROGRAMA DE NECESSIDADES: AMBIENTES PRÉ-DIMENSIONAMENTO (m²) Varanda frontal (descoberta) 20 m² Estacionamento (descoberto) 40 m² Refeitório 20 m² Cozinha 12 m² DML 03 m² Brinquedoteca 15 m² Quartos 23 m² Banheiro 05 m² TOTAL 138 m²
  2. 2. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJFLOCALIZAÇÃO DO TERRENO: NObservação: ver dimensões do terreno no Anexo 01.ESTUDO DAS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS:Após localizar o terreno, precisa-se estudar quais serão os limitadores naturais e como iremosprovidenciar conforto à edificação. O estudo do comportamento do Sol e as mudanças detemperatura provocadas por ele são itens importantes em uma primeira análise de campo.
  3. 3. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJFESTUDO DA LEGISLAÇÃO BÁSICA MUNICIPAL:Relação de bairros e loteamentos (Anexo 03)
  4. 4. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJF Mapa Geral (Anexo 04) Unidade Territorial: UT I Essa é a Unidade definida pela Legislação. O círculo mostra a localização do terreno dentro das zonas e, pelas hachuras na legenda ao lado, é possível identificá-las. O terreno se encontra em uma zona de transição de Unidades Territoriais, sendo que será necessária a avaliação de outros anexos para a definição de quais especificações devemos seguir. Zoneamento das Unidades Territoriais (Anexo 05)De acordo com o Anexo 05, a Unidade Territorial possui zoneamentos definidos de ocupação. Assim,já conseguimos mais dados para definição de como tratar a edificação dentro do terreno em umaárea central.
  5. 5. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJFCategorias de Uso do Solo (Anexo 07)Modelos de Ocupação (Anexo 08)De acordo com os Modelos de Ocupação e os outros dados informados, deve-se seguir oModelo M5 para determinação dos trabalhos no terreno. Nele estão especificados:Taxa de Ocupação Máxima: 0,50Coeficiente de Aproveitamento Máximo: 3,0Afastamento Frontal Mínimo: 3,0 metrosAfastamento Lateral e de Fundos Mínimo: 2,0 metros
  6. 6. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJFDimensionamento de vagas para veículos (Anexo 09)2) Segunda etapa: Estudo PreliminarFLUXOGRAMA:Desenvolver a organização e o fluxo dos ambientes, conforme o modelo.
  7. 7. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJFDefinir ligação entre os ambientes e agrupá-los em setores. Estudar a relação de fluxo depessoas e do funcionamento das ligações. Os ambientes devem aparecer em quadros comlinha contínua e os setores em quadros com linha tracejada. Usar a caligrafia técnica paraconstruir o modelo de seu projeto.SETORIZAÇÃO:Desenvolver a Setorização dos ambientes dentro do terreno, conforme modelo.A Setorização deve ser feita à mão livre com definição de manchas (áreas), onde serãolocalizados os setores da edificação, definidos no Fluxograma. As manchas devem serdiferenciadas por cor ou hachuras. Anotar o nome de cada setor dentro de cada mancha ouconstruir uma legenda. Todo o espaço do terreno deve ser ocupado com alguma descrição.DEFINIÇÃO DO ESPAÇO CONSTRUÍDO:Após definir a Setorização, faça a delimitação à mão livre, do estudo da área que deverá serconstruída. É importante começar a pensar nas escalas dos desenhos e na proporção adotadapara a representação. Após a definição da área total a ser construída, é necessário começar adetalhar a localização de cada ambiente dentro de cada setor da edificação. Por último,começa-se a estudar a volumetria desejada, com definição de cobertura, caixa d’água,
  8. 8. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJFsistemas estruturais e construtivos, materiais de acabamento da fachada, composição com oentorno do terreno. Siga o exemplo:Primeiro passo: trabalhar proporção da área construída à mão livre.Segundo passo: Traçar todas as linhas da edificação em escala e pré-dimensionar os setores.
  9. 9. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJFTerceiro passo: Definição de todos os ambientes da edificação, pré-dimensionados.Quarto passo: Ajustar as medidas de cada ambiente ao seu layout. Definir aberturas de portase janelas.
  10. 10. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJFQuinto passo: Definir cobertura, Cortes e Fachadas. Em escala. Definição da volumetria emcroquis, conforme modelo.Sexto passo: Definir Implantação. Em escala.3) Terceira etapa: Desenvolvimento do AnteprojetoNessa fase do Projeto Arquitetônico, deve-se fazer a atualização de todo o projeto, de acordocom as decisões tomadas na última reunião com o cliente (orientação do projeto), quando foimostrado o resultado da primeira fase de desenvolvimento do projeto (Estudo Preliminar).Assim, todos os desenhos passarão por uma evolução de ajustes e aprimoramento, que serãoum pouco mais detalhados para melhor entender cada parte do projeto.Conforme exibido na figura a seguir, todos os desenhos já podem ser reunidos em umaprancha de apresentação. Nela estarão presentes os seguintes desenhos: Situação,Implantação, Planta Baixa, Layout, Corte transversal, Corte Longitudinal, Fachada Principal,Cobertura, entre outros, dependendo da necessidade de cada projeto.
  11. 11. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJF4) Quarta etapa: ApresentaçãoA apresentação deverá ser feita em prancha de Formato A3. Cada prancha deverá seguir asespecificações a seguir:  Margem esquerda = 2,5cm  Margens direita, superior e inferior = 1,0cm  Carimbo:  Caderno de desenhos: Todos os desenhos deverão ser guardados em uma pasta para formato A3. Cada desenho desenvolvido em sala de aula deverá ser arquivado nessa pasta para garantir a exposição da evolução de seu trabalho durante as orientações. Cada desenho produzido deverá
  12. 12. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJFreceber um visto a cada aula. A pasta de desenhos será um item essencial para aula e paraas orientações, portanto, será de uso obrigatório em todas as aulas. Ao final, na últimaaula antes das apresentações, quando será feita uma orientação final, serão definidosquais os desenhos farão parte do Caderno de Desenhos da Apresentação Final.CONSIDERAÇÕES FINAIS:A seguir, segue um quadro resumo como a programação das aulas do 2º bimestre. Comessa programação em mãos, será mais fácil sua organização pessoal. As aulas serãodisponibilizadas para orientação após a discussão do conteúdo que deverá serdesenvolvido. Paralelamente as orientações, serão acrescentados conteúdos novos, deinteresse para o desenvolvimento do projeto, tais como: Desenho Técnico paraEdificações, Tecnologia das Construções, Detalhamento de Projeto, ProjetosComplementares (Estrutural, Elétrico e Hidrossanitário), entre outros assuntos pertinentesde acordo com o desenvolvimento e desempenho de cada aluno.Na medida em que acontecerem quaisquer dúvidas, no momento das orientações, serãofeitos estudos em grupo, para que possam ser atualizadas as teorias e técnicas paraprojetos.
  13. 13. Professor: Luiz Felipe Dutra Caldeira Arquiteto e Urbanista - UFJF Mestrado em Gestão do Ambiente Construído - UFJF ROTEIRO 2º BIMESTRE DATAS PROGRAMAÇÃO AULAS APRESENTAÇÃO DO PROJETO: Estudo da Legislação Básica Programa de Necessidades, Municipal de Juiz de Fora. 07/mai Terreno, Legislação, Interdisciplinaridade com Tecnologia Particularidades. (Peso 60%) das Construções 01. ESTUDO PRELIMINAR: Fluxograma, Setorização, Pré- Revisão: Fluxograma, Setorização. 14/mai Dimensionamento, Croquis, Aula: Ergonomia Volumetria. Estudos sobre Funcionalidade dos ESTUDO PRELIMINAR: Planta Espaços quanto ao Uso. Estudos de 21/mai Baixa e Layout Circulação e Fluxo de pessoas quanto ao Layout. DESENVOLVIMENTO: Cortes Revisão: Desenhos Técnicos para 28/mai Transversal e Longitudinal, Edificações. Nível de detalhamento: Diagrama de Cobertura. Estudo Preliminar. Revisão: Desenhos Técnicos para DESENVOLVIMENTO: Fachadas, 04/jun Edificações. Nível de detalhamento: Locação, Situação. Estudo Preliminar. DESENVOLVIMENTO: Adequação dos projetos quanto aos Compatibilização com Projetos Projetos Complementares. 11/jun Complementares: Lançamento de Interdisciplinaridade com Desenho Estruturas, Pontos Elétricos e Técnico 03. Pontos Hidráulicos. Verificação do Projeto e do Conjunto 18/jun ORIENTAÇÃO FINAL de Desenhos. Diagramação das Pranchas de Apresentação. Entrega dos trabalhos. Apresentação 25/jun APRESENTAÇÃO da 1ª metade da turma. Apresentação da 2ª metade da 02/jul APRESENTAÇÃO turma. Teoria e Prática do Projeto 09/jul AVALIAÇÃO Arquitetônico. (Peso 40%) Avaliação referente ao conteúdo11, 12 ou 13/jul RECUPERAÇÃO FINAL total da Disciplina de Projetos 02.

×