O tempo-das-ditaduras

2.773 visualizações

Publicada em

3 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.773
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
136
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
125
Comentários
3
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O tempo-das-ditaduras

  1. 1. O TEMPO DAS DITADURAS Fascismo e nazismo Autoria: Prof.ª Cristina Romba
  2. 2. Introdução <ul><li>Após a 1ª Guerra Mundial, as democracias liberais, que se tinham imposto em quase toda a Europa, tiveram de enfrentar problemas como: </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>as dificuldades económicas do pós-guerra, agravadas pela crise de 1929; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>o triunfo da revolução comunista na Rússia. </li></ul></ul></ul></ul>
  3. 3. O fascismo <ul><li>Implantação do fascismo em Itália </li></ul>Ascensão de Mussolini e triunfo do fascismo 1921 : Fundação do Partido Nacional Fascista; 1922 : Marcha sobre Roma desencadeada por Mussolini (que levou à nomeação de Mussolini para primeiro ministro pelo rei Vítor Emanuel III); 1924 : vitória do PNF nas eleições legislativas (com recurso à fraude eleitoral); 1925 : Mussolini recebeu o título de chefe do Governo, primeiro ministro e secretário de Estado. Ou seja, com recurso à fraude e à intimidação.
  4. 4. <ul><li>O que favoreceu a ascensão de Mussolini e do fascismo? </li></ul>Situação sócio-económica e política Dificuldades do após-guerra : * descontentamento quanto ao Tratado de Versalhes; * cerca de 1 milhão de mortos na guerra; * aumento da inflação; * desemprego elevado (devido à desmobilização dos soldados); * subida dos preços;
  5. 5. <ul><li>* desvalorização da moeda; </li></ul><ul><li>* ocupação de terras e fábricas pelos trabalhadores; </li></ul><ul><li>* crise de 1929: agravou a crise do pós- guerra. </li></ul>Desacreditação do parlamentarismo (que se mostrava incapaz de resolver os problemas).
  6. 6. Princípios ideológicos do fascismo <ul><li>AUTORITARISMO </li></ul><ul><li>Mussolini governa sozinho, detém o poder legislativo (passa a legislar mediante decretos-leis) e o poder executivo. Não há qualquer tipo de controlo ou oposição sobre o seu governo. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>“ Anti-individualista: a concepção fascista é feita para o Estado; (…) E isto porque, para o fascista, tudo está no Estado, e nada de humano nem de espiritual […] existe fora do Estado. Neste sentido, o fascismo é totalitário, e o Estado fascista, síntese e unidade de todo o valor, interpreta e dá poder à vida inteira do povo. Nem agrupamentos – partidos políticos, associações, sindicatos – nem indivíduos fora do Estado.” </li></ul><ul><li>Benito Mussolini, Obras </li></ul>TOTALITARISMO O Estado controla toda a vida económica, política, social e cultural, rejeita todo e qualquer tipo de agrupamentos. Um Estado totalitário é também anti-individualista, anti-comunista, anti-sindicalista, corporativista, anti-partidarista, anti-parlamentarista, impõe o partido único e o autoritarismo.
  8. 8. <ul><li>NACIONALISMO </li></ul><ul><li>Defesa dos valores nacionais que sustentam as diferenças entre povos e nações. Quando levado ao extremo, pode conduzir à crença de superioridade de uma nação em relação a outras, levando, muitas vezes, à agressividade, à guerra, etc. </li></ul><ul><li>Há também o nacionalismo económico = defesa da produção e do consumo dos produtos nacionais. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>CORPORATIVISMO </li></ul><ul><li>Organização económica que congrega interesses dos patrões e interesses dos trabalhadores, cujo objectivo é eliminar as tensões sociais. É uma forma de o Estado controlar ambas as forças sociais. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>EXPANSIONISMO/ IMPERIALISMO/ COLONIALISMO </li></ul><ul><li>Tendência para a ocupação e dominação política e económica de nações mais fracas. Exemplos disso, foram a conquista da Etiópia, em 1936 e a ocupação da Albânia, em 1939. </li></ul>Caricatura simbolizando a conquista da Etiópia pela Itália
  11. 11. <ul><li>MILITARISMO </li></ul><ul><li>Exercício do poder assente na força. Para tal, recorria-se ao exército e às milícias armadas, os “camisas negras”, para, através da violência e da repressão, se impor a autoridade. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>IDEOLOGIA OFICIAL </li></ul><ul><li>Ausência de liberdade de expressão e de opinião, pois toda a informação, todo o ensino, toda a cultura eram dirigidos pelo Estado (como forma de controlar a população e evitar o pluralismo de ideias). </li></ul><ul><li>Nas escolas, havia um livro único para cada ano/ disciplina. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>“ Deves saber que o Duce é como o Padre Eterno: manda produzir cinco milhões de toneladas de trigo e é preciso produzir cinco milhões. Manda ter muitos filhos e é preciso ter muitos filhos. Se não há trabalho, manda que o haja. Estás a ver agora como ele é como o Padre Eterno. Além disso, fulmina com o olhar aqueles que não obedecem e manda persegui-los porque não gosta de abusos.” </li></ul><ul><li>D. Biondi, Viva il Duce , 1930 </li></ul><ul><li>(livro para crianças em honra de Benito Mussolini) </li></ul>CULTO DA OBEDIÊNCIA Incutia-se aos soldados aos funcionários, aos jovens, à população em geral, a obediência cega aos seus superiores, aos pais, ao Duce. CULTO DA PERSONALIDADE Adoração e exaltação da personalidade do Duce, líder e salvador do povo, comparado ao Padre Eterno (Deus). Associado ao culto da obediência.
  14. 14. Culto da personalidade Culto da obediência
  15. 15. Consolidação do fascismo <ul><li>» actuação das milícias armadas (camisas negras) – espancamentos, destruição de casas e escritórios de opositores, intimidação; </li></ul><ul><li>» criação de uma polícia política – OVRA Organização de Vigilância para a Repressão do Antifascismo ; </li></ul><ul><li>» instauração da censura que controlava toda a informação, ensino e cultura; </li></ul><ul><li>» criação de organismos de enquadramento ideológico dos jovens: Lobitos, Balillas, Vanguardistas e Juventude Fascista , onde se incutia o dever da obediência cega ao chefe e da disciplina. </li></ul>A consolidação do fascismo foi conseguida através da violência e da repressão , bem como da promoção da autarcia . Violência e repressão:
  16. 16. Enquadramento ideológico da juventude Balillas Juventude Fascista
  17. 17. <ul><li>» conjunto de medidas económicas que visam a auto-suficiência económica , isto é, a produção de tudo o que é necessário a fim de limitar as importações; </li></ul><ul><li>» está associada ao nacionalismo económico : promoção da produção e do consumo de produtos nacionais. </li></ul><ul><li>- Exemplos : Batalha do Trigo - campanha dinamizada por Mussolini com o objectivo de aumentar a produção de cereais, para a qual foram introduzidos novos adubos químicos, novas técnicas de irrigação e sementes seleccionadas. </li></ul><ul><li>Entre 1925 e 1940 a produção do trigo aumentou significamente. </li></ul><ul><li>» promoção de grandes obras públicas (estradas, caminhos-de-ferro, barragens…) para criar postos de trabalho. </li></ul>Promoção da autarcia:
  18. 18. Batalha do Trigo (Mussolini em primeiro plano) Evolução da produção de trigo
  19. 19. O nazismo <ul><li>Implantação do nazismo na Alemanha </li></ul>Ascensão de Hitler e do nazismo 1919 : Fundação do Partido Nazi, por Adolf Hitler; 1923 : tentativa falhada de golpe de estado levou Hitler à prisão, onde escreveu o livro “ A minha Luta ”; 1932 : Vitória eleitoral do Partido Nazi; 1933 : Hitler tornou-se chanceler (primeiro ministro) da Alemanha; 1934 : Hitler impôs o estado totalitário na Alemanha.
  20. 20. <ul><li>O que favoreceu a ascensão de Hitler e do nazismo? </li></ul>Situação sócio-económica e política Dificuldades do após-guerra : * Descontentamento geral contra a República de Weimar (1919), que assinara o Tratado de Versalhes; * Humilhação imposta pelo Tratado de Versalhes; * crise económica: - inflação galopante; -desvalorização monetária; Hiperinflação de 1923: bilhete de 50 milhões de marcos
  21. 21. Aumento proporcional do desemprego e da adesão ao Partido Nazi Sim! F ührer, n ós seguimos-te!
  22. 22. <ul><li>- desemprego muito elevado (cerca de 6 milhões em 1933); </li></ul><ul><li>- elevada dívida externa (indemnizações impostas pelo Tratado de Versalhes); </li></ul><ul><li>- falências e empobrecimento após 1929. </li></ul>Descontentamento social; Incapacidade do governo para solucionar os problemas. A população vira-se para os partidos extremistas: Partido Comunista 77 deputados eleitos em Setembro de 1930 Partido Nazi 107 deputados eleitos em Setembro de 1930
  23. 23. <ul><li>» à promessa de emprego para todos ; </li></ul><ul><li>» a uma propaganda agressiva e hábil através da rádio, de comícios, de boletins…; </li></ul><ul><li>» à violência e à intimidação incutidas pelas milícias armadas: Secções de Assalto (SA) e Secções de Segurança SS). </li></ul>Parada das SS Trabalho e pão através da Lista 1 <ul><li>A rápida ascensão do Partido Nazi ficou a dever-se: </li></ul>
  24. 24. A Alemanha Hitleriana <ul><li>Logo que ascendeu ao poder, Hitler pôs em marcha a construção do estado Totalitário : </li></ul><ul><li> suspendeu o Parlamento e passou a governar com plenos poderes; </li></ul><ul><li>  proibiu todos os partidos políticos e os sindicatos: Partido Nazi = partido único; </li></ul><ul><li>  passou a controlar os tribunais, os órgãos de informação, a polícia e o ensino; </li></ul><ul><li>  criou uma polícia política GESTAPO , que perseguia, prendia, torturava e matava os opositores; </li></ul><ul><li>  instituiu a censura; </li></ul><ul><li>  desencadeou uma política de extermínio das minorias, sobretudo dos judeus: “solução final”, holocausto ou genocídio. </li></ul>
  25. 25. Características do nazismo <ul><li>Os princípios ideológicos do nazismo </li></ul>“ A nossa concepção racista não acredita de forma nenhuma na igualdade. Pelo contrário, reconhece que há diversidade nas raças e que o seu valor é mais ou menos elevado. Sente assim a obrigação de favorecer a vitória do melhor e do mais forte, de exigir a subordinação dos piores e dos mais fracos.” Adolf Hitler, A minha Luta , 1923 RACISMO Crença na superioridade de uma raça (neste caso, da raça ariana) em relação a outras consideradas inferiores.
  26. 26. <ul><li>“ O novo movimento [nacional] socialista (ou nazi) é, na sua essência e na sua organização última, anti-parlamentar, ou seja, ele nega o princípio de uma soberania da maioria, em virtude da qual o chefe de governo é rebaixado à categoria de simples executante da vontade dos outros.” </li></ul><ul><li>Hitler, A Minha Luta </li></ul>TOTALITARISMO Estado controla toda a vida económica, política, social e cultural, rejeita todo e qualquer tipo de agrupamentos. Um Estado totalitário é também anti-individualista, anti-comunista, anti-sindicalista, corporativista, anti-partidarista, anti-parlamentarista, impõe o partido único e o autoritarismo.
  27. 27. <ul><li>EXPANSIONISMO/ </li></ul><ul><li>IMPERIALISMO </li></ul><ul><li>Movimento expansionista que levou a Alemanha a alargar o seu “espaço vital” à custa da anexação/ ocupação de outros territórios/ países: </li></ul><ul><li>1938 </li></ul><ul><li>- anexação da Áustria; </li></ul><ul><li>- ocupação da Checoslováquia; </li></ul><ul><li>- ocupação de Dantzig (Polónia); </li></ul><ul><li>1939 (1 de Setembro) </li></ul><ul><li>- invasão da Polónia (início da 2ª Guerra Mundial). </li></ul>Anexação da Áustria, 1938 Mulher da Checoslováquia saudando as tropas alemãs
  28. 28. <ul><li>MILITARISMO </li></ul><ul><li>Recurso ao exército (Wehrmacht) e às milícias armadas (SS para impor a autoridade, a violência, a repressão. </li></ul>Restauração do serviço militar obrigatório na Alemanha Parada militar
  29. 29. Subjugação das massas, obediência cega ao F üh rer “ Para restituir ao nosso povo a sua grandeza, é necessário exaltar a personalidade do chefe e dar a este todos os direitos.” Hitler, A Minha Luta Encenação do poder em torno do chefe CULTO DA PERSONALIDADE E DA OBEDIÊNCIA
  30. 30. <ul><li>À semelhança do fascismo, o nazismo também foi nacionalista, corporativista, teve um partido único, uma ideologia oficial, promoveu a violência, a intimidação e a repressão, para o que criou uma polícia política (Gestapo), as milícias, instituiu a censura (Ex: queima de livros subversivos). </li></ul>Queima de livros
  31. 31. <ul><li>O que mais distinguiu o nazismo do fascismo foi o seu carácter assumidamente racista , que o levou a criar a “ solução final ”: um programa de exterminação do povo judaico, para o que criou dezenas de campos de concentração e extermínio . </li></ul>A “solução final” Auschvitz  Buchenwald 
  32. 32. <ul><li>O princípio da EUGENIA = o apuramento da raça ariana: Himmler fez um registo genealógico das SS, criando uma elite biológica, os “antepassados” da nova Alemanha. </li></ul><ul><li>Proibiu os casamentos mistos, ou seja, entre alemães e outros, sobretudo judeus (sob pena de prisão). </li></ul><ul><li>Desencadeou uma série de experiências genéticas em judeus (usados como cobaias). </li></ul>Heinrich Himmler, chefe das SS, pôs em prática a “solução final”
  33. 34. <ul><li>Juventude Hitleriana </li></ul><ul><li>Enquadramento ideológico da juventude, no sentido de incutir a obediência, a disciplina, o nacionalismo e o racismo. </li></ul>
  34. 35. <ul><li>Um Povo : segundo Hitler, o povo alemão era o legítimo descendente de uma raça superior (a raça ariana), ideia que o levou a perseguir judeus, ciganos, eslavos, negros…; defendia também o princípio da eugenia (apuramento da raça); </li></ul><ul><li>Um Império : um povo superior necessita do seu “espaço vital”, que devia ser conquistado pela força, se necessário, o que implicava uma política expansionista e militarista, para formar uma “Grande Alemanha” (o III Reich ); </li></ul><ul><li>Um Chefe : Hitler era o chefe do povo alemão, o f ührer desta nova Alemanha. A imprensa, a rádio e o cinema difundiam a ideologia nazi e tornaram Hitler um chefe incontestado. A juventude era educada e preparada para servir o chefe, o Estado e a raça, em instituições como a Juventude Hitleriana. </li></ul>
  35. 36. Nacionalismo económico e autarcia <ul><li>Para superar a grave crise económica, o Estado nazi passou a controlar a economia – intervencionismo - no sentido da auto-suficiência económica: autarcia . </li></ul><ul><ul><ul><li>Forte investimento na indústria de armamento ( o que garantiu emprego a 5 milhões de desempregados e fez da Alemanha uma potência belicista); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desenvolvimento de obras públicas para criar infra-estruturas, proporcionar postos de trabalho e fazer progredir a Alemanha. </li></ul></ul></ul>
  36. 37. FIM

×