Métodos contraceptivos

818 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
818
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Métodos contraceptivos

  1. 1. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Pílula Anticoncepcional
  2. 2. - A primeira pílula anticoncepcional, Enovid-R, lançada no mercado em 1960, foi descoberta por acaso. Por estranho que possa parecer, interessados em descobrir um caminho para combater a esterilidade feminina, os pesquisadores chegaram a uma fórmula com ação contraceptiva. Esse achado foi de extrema importância para o sucesso da Revolução Sexual, que pôs fim a séculos e séculos de repressão, sobretudo para as mulheres, e alterou padrões de comportamento, visão de mundo e estilo de vida dos dois gêneros.
  3. 3. As pílulas mais utilizadas são compostas por dois tipos de hormônio, o estrogênio e a progesterona. A quantidade e o tipo de estrogênio e progesterona podem variar e é por isso que a escolha do anticoncepcional deve ser individualizada.As pílulas contraceptivas lançadas em 1960 tinham doses altíssimas de hormônios. As atuais contêm muito menos progesterona e estrogênio em sua composição.
  4. 4. COMO FUNCIONA:   Ela contém os hormônios progestina e estrogênio, que reduzem a liberação dos hormônios folículo-estimulantes e luteinizantes. Como resultado, os folículos ovarianos são impedidos de crescer, evitando que o óvulo se desenvolva e deixe o ovário. Basicamente, os hormônios sintéticos da pílula "convencem" o ovário de que o óvulo já foi liberado. No entanto, o útero ainda forma o endométrio. A pílula anticoncepcional também espessa o muco vaginal, dificultando a chegada dos espermatozoides às trompas de Falópio.
  5. 5. Com isto é inibida a ovulação. Os óvulos não são mais liberados pelos ovários e você não engravida. Ao final de uma cartela a parada da ingestão dos hormônios causa uma menstruação.
  6. 6. MODO DE USAR:        1°- Comece a tomar sempre no primeiro dia da menstruação. 2° Tome uma pílula por dia até terminar a cartela. As cartelas podem ser de 21 ou de 28 pílulas. 3°Se você tomar 21 comprimidos, ao terminar descanse uma semana antes de começar a próxima cartela. 4°Se você usa a cartela de 28 pílulas, não descansará. Tomará continuamente, usando uma nova caixa a cada 28 dias. 5°-Tente tomar a pílula no mesmo horário todos os dias. 6°-Se você se esquecer de tomar e lembrar antes de 12 horas, tome a esquecida nesse momento e a seguinte na hora habitual. 7°Nunca tome a pílula ao mesmo tempo que outro medicamento
  7. 7. INFORMAÇÕES IMPORTANTES:  As pílulas anticoncepcionais regularizam os ciclos menstruais.  As suas menstruações serão mais escassas, durarão menos dias e você não sentirá dores.  Não têm fundamento as crenças de que a pílula causa esterilidade, câncer, acne ou aumento de peso.  As pílulas atuais melhoram a acne e muitas delas provocam inicialmente perda de peso.  Nos primeiros ciclos você pode sentir dor nos seios, dor de cabeça, enjôo ou náusea. Todos estes sintomas melhoram com o tempo.  Não tome anticoncepcionais hormonais se estiver grávida, se for fumante, tiver varizes, antecedentes de trombose ou tromboflebite, distúrbios hepáticos ou renais graves ou tiver tido câncer de mama ou de endométrio.  Não deixe de consultar seu médico nem de fazer os exames ginecológicos anualmente.
  8. 8. PÍLULA DE EMERGÊNCIA - A pílula do dia seguinte nada mais é do que a pílula anticoncepcional comum constituída por estrogênio e progestogênio. A única diferença está na dosagem um pouco maior (50 microgramas de estrogênio e 250 microgramas de progestogênio), quando indicada após uma relação sexual que represente risco de gravidez. Então, a jovem que manteve relação num momento inoportuno, ou teve a infelicidade de o preservativo ter-se rompido, o que não é tão infrequente assim, ou, ainda, aquela que foi vítima de estupro podem valer-se dessa pílula para afastar o risco da gestação indesejada.
  9. 9. COMO DEVE SER ADMINISTRADA A PÍLULA DE EMERGÊNCIA? Estupro, ruptura de preservativo ou coito num momento próximo da ovulação são casos que justificam a indicação da pílula póscoital nas seguintes doses: tomar 2 comprimidos no período que vai desde o momento da relação sexual até 72 horas depois e mais 2 comprimidos doze horas mais tarde. São 4 comprimidos ao todo, portanto.
  10. 10. Assim, a mulher que se encontra numa dessas situações de risco deve procurar obrigatoriamente um médico antes de completar as 72 horas para que ele possa prescrever-lhe a pílula. A eficácia é quase de 100%, uma vez que cria condições para apressar a menstruação e, com isso, impede que a gravidez se instale.
  11. 11. EFEITOS COLATERAIS: A dosagem mais alta de hormônios da pílula anticoncepcional pode provocar um pouco de náuseas. Por isso, recomenda-se que os comprimidos sejam tomados depois de uma refeição mais reforçada. É interessante observar, também, que a intolerância gástrica diminui quando a medicação é ingerida com líquidos gelados.

×