Material Seminário Integrado

5.608 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.608
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.957
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
89
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Material Seminário Integrado

  1. 1. Não esqueça as perguntas fundamentaisRUBEM ALVESVou contar para vocês uma estória. Um grupo de psicólogos se dispôs a fazer uma experiência commacacos. Colocaram cinco macacos dentro de uma jaula. No meio da jaula, uma mesa. Acima damesa, pendendo do teto, um cacho de bananas.Os macacos gostam de bananas. Viram a mesa. Perceberam que, subindo na mesa, alcançariam asbananas. Um dos macacos subiu na mesa para apanhar uma banana. Mas os psicólogos estavampreparados: com uma mangueira deram um banho de água fria nele. O macaco que estava sobre amesa, ensopado, desistiu provisoriamente do seu projeto.Passados alguns minutos, voltou o desejo de comer bananas. Outro macaco resolveu comerbananas. Mas, ao subir na mesa, outro banho de água fria. Depois de o banho se repetir por quatrovezes, os macacos concluíram que havia uma relação causal entre subir na mesa e o banho deágua fria. Como o medo da água fria era maior que o desejo de comer bananas, resolveram que omacaco que tentasse subir na mesa levaria uma surra. Quando um macaco subia na mesa, antes dobanho de água fria, os outros lhe aplicavam a surra merecida.Aí os psicólogos retiraram da jaula um macaco e colocaram no seu lugar um outro macaco que nadasabia dos banhos de água fria. Subiu na mesa para comer as bananas. Mas, antes que o fizesse, osoutros quatro lhe aplicaram a surra prescrita. Sem nada entender e passada a dor da surra, voltou aquerer comer a banana e subiu na mesa. Nova surra. Depois da quarta surra, ele desistiu. Para semanter no grupo era obrigado seguir as regras.Os psicólogos retiraram então um outro macaco e o substituíram por outro. Fizeram isso até quenenhum macaco original, que sabia que comer banana era um banho de água fria, restasse. Porémtodos que estavam na jaula sabiam que não podiam comer bananas, senão apanhava.Se perguntássemos aos macacos a razão das surras, eles responderiam: é assim porque é assim.Nessa jaula, macaco que sobe na mesa apanha...Agora, imaginemos que as escolas sejam as jaulas e que nós estejamos dentro delas... Àsemelhança dos macacos, aprendemos que é assim que são as escolas. E nem fazemosperguntas sobre o sentido daquelas coisas e procedimentos para a educação.Primeiro, a arquitetura das escolas. Todas as escolas têm corredores e salas de aula. As salasservem para separar as crianças em grupos, separando-as umas das outras. Por que é assim? Temde ser assim? Haverá uma outra forma de organizar o espaço, que permita interação e cooperaçãoentre crianças e jovens de idades diferentes, tal como acontece na vida? A escola não deveria imitara vida?Programas. Quem determinou que esses são os saberes e que eles devem ser aprendidos na nessaordem? Que uso fazem os jovens desses saberes na sua vida de cada dia? Eles escolheriam essessaberes?As aulas têm horários definidos. Ao final, toca-se uma campainha. O estudante tem de parar depensar o que estava pensando e passar a pensar nos conteúdos que vem a seguir. O pensamentoobedece às ordens das campainhas? É necessário que todos pensem as mesmas coisas, namesma hora, no mesmo ritmo? O objetivo da escola é fazer que todos sejam iguais?A questão é fazer as perguntas fundamentais: por que é assim? Para que serve isso? Poderiaser de outra forma? Temo que, como os macacos, concentrados no cuidado com a mesa,acabemos por nos esquecer das bananas.1
  2. 2. PLANO DE AÇÃO PARAA ESCOLA: 221O QUE FAZER PARA MELHORAR A ESCOLA SEM$?• Atividades de Arrecadação = investir naescola, com prestação de contas1. Festas1.1 Junina: Banca da Turma* = dinheiropara consertar ventiladores2. Bingo das mães (escola já fará)3. Rifas4. Feiras5. Sábado (ou dia Solidário, por exemplouma sexta de Seminário)*• A turma vai fazer...1. Pintar muro*2. 1 período do Seminário para produção dealgo, que arrecadar dinheiro parademanda definida pela turma• Destinos para o dinheiro1. Mesas e cadeiras novas2. Uniforme novo• Organização da escola1. Quando houver problemas com os alunos,reunir com eles e dar espaço paraargumentarem2. Transparência nas contas da escolaPOSSIBILIDADE DE CALENDÁRIOABRIL: Pintar muro (definir desenho até fim de março odesenho)MAIO: Rifa das mães (?)JUNHO: Feira Solidária do Politécnico (brechós, venda depratos trazidos pelos alunos, discoteca, arrecadações...)JULHO: Mostra do Politécnico (das pesquisas, já emcalendários)O que a 221 vai produzir?* Para produzir qualquer coisa, precisamos: “Caixa”inicial para comprar materiais e as ferramentasnecessárias para essa produção.NÃO TEMOS NADA, por enquanto. Também precisamosusar o espaço que temos, que é a SALA DE AULA. Porisso, uma opção inicial poderia ser por produtosreciclados, que não tem custo inicial.( ) Garrafa PET – puffs, porta coisas, sacolas, enfeites( ) Latinhas de Refri( ) Caixas de Leite – carteiras, sacolinhas de presente...( ) Jornal – cestaria em geral( ) Tampinhas – chaveiros ou bottons( ) Outras opções, quais?PLANO DE AÇÃO PARAA ESCOLA: 221O QUE FAZER PARA MELHORAR A ESCOLA SEM$?• Atividades de Arrecadação = investir naescola, com prestação de contas6. Festas6.1 Junina: Banca da Turma* = dinheiropara consertar ventiladores7. Bingo das mães (escola já fará)8. Rifas9. Feiras10. Sábado (ou dia Solidário, por exemplouma sexta de Seminário)*• A turma vai fazer...3. Pintar muro*4. 1 período do Seminário para produção dealgo, que arrecadar dinheiro parademanda definida pela turma• Destinos para o dinheiro3. Mesas e cadeiras novas4. Uniforme novo• Organização da escola3. Quando houver problemas com os alunos,reunir com eles e dar espaço paraargumentarem4. Transparência nas contas da escolaPOSSIBILIDADE DE CALENDÁRIOABRIL: Pintar muro (definir desenho até fim de março odesenho)MAIO: Rifa das mães (?)JUNHO: Feira Solidária do Politécnico (brechós, venda depratos trazidos pelos alunos, discoteca, arrecadações...)JULHO: Mostra do Politécnico (das pesquisas, já emcalendários)O que a 221 vai produzir?* Para produzir qualquer coisa, precisamos: “Caixa”inicial para comprar materiais e as ferramentasnecessárias para essa produção.NÃO TEMOS NADA, por enquanto. Também precisamosusar o espaço que temos, que é a SALA DE AULA. Porisso, uma opção inicial poderia ser por produtosreciclados, que não tem custo inicial.( ) Garrafa PET – puffs, porta coisas, sacolas, enfeites( ) Latinhas de Refri( ) Caixas de Leite – carteiras, sacolinhas de presente...( ) Jornal – cestaria em geral( ) Tampinhas – chaveiros ou bottons( ) Outras opções, quais?2
  3. 3. Discriminação e DesigualdadeNossa sociedade é extremamente desigual e intolerante. No Brasil mascaramos isso com muito jeitinho brasileiro e oespírito do “brasileiro não desiste nunca”, mas quanto mais tentamos esconder, mais escancarado começa a ficar.Violências, físicas, psicológicas e morais; Exclusões, de todos os tipos; Desrespeito, de todos os tipos; Dominação, detodos os tipos.Desigualdade e Discriminação se inter-relacionam a tal ponto que uma reforça e estimula a outra. São questões sociaisque não são específicas nossas, está no mundo inteiro, mas nós enquanto brasileiros sabemos dar o nosso toque. Umpaís em crescimento, emergente, que a classe média aumenta, com poder de consumo, onde não há preconceito etodos são aceitos.Nós enganamos, não queremos enfrentar nossos problemas e dilemas. É mais fácil achar que o Brasil é o país dofuturo, e não pensar que o presente não está bom, é mais fácil dizer que somos receptivos e um povo festivo, do queencarar preconceitos seculares que estão construídos em nós (e também no mundo todo).Exploração e dominação. Acesso desigual de oportunidade e serviços. Machismo. Homofobia. Racismo. Invisibilizar apobreza. Criminalizar a pobreza. Existe tanto quanto a nossa dificuldade de falar, enfrentar e resolver."Tenho direito de ser igual quando a diferença me inferioriza. Tenho direito deser diferente quando a igualdade me descaracteriza”. (Boaventura de Souza Santos)Quando a Diferença, seja ela econômica, política, social e cultural me negarem Direitos, ou seja Desigualdades, énecessário reivindicar igualdade. Quando a diferença, seja ela cultural, social, econômica e política, negar minhaIdentidade, ou seja, Discriminação, tenho o dever de exigir a diferença.Acabar com as diferenças quando elas proporcionarem Pobreza e Exclusão; Entender a diferença quando elasproporcionarem a Diversidade da Humanidade, ou seja, um mundo onde possam existir vários mundos.Intertexto – Bertold BrechtPrimeiro levaram os negros, mas eu não meimportei com isso.Eu não era negro.Em seguida levaram alguns operários, mas nemliguei,pois não era operário.Depois prenderam os miseráveis.Não me atingiu, porque não sou miserável.Depois agarraram alguns desempregados, mascomo tenho emprego,não me importei.Mas agora...agora estão me levando. Já étarde.Como não me importei com ninguém,ninguém se importa comigo também.Escreva o esquema colocado no quadro aqui:3
  4. 4. Bullying vem do inglês “Bully” que é valentão, logo Bullyingseria o ato de ser valentão com outra pessoa. Utilizamosessa expressão para caracterizar situações que excluem,ridicularizam e ofendem alguém por aquilo que ela é ou faz.O Bullying expressa muito mais que uma brincadeira,Bullying no fundo demonstra toda nossa dificuldade delidar com aquilo ou/e aquele que é diferente, aquele quenão segue o padrão de alguma coisa (de beleza, de moda,de música, de cor, de orientação sexual...), portanto, fazerBullying é estimular o preconceito, é reproduzi-los.Compreender a diferença é algo difícil, pois aprendemos detodas as formas que existem formas corretas e únicas deviver. Não conseguimos tolerar a diferença, pois muitasvezes ela nos coloca de frente com nossas própriasangústias.O Bullying é baseado na desigualdade de poder dosindivíduos (força, status...), um que consegue humilhar,subjulgar e expor outro. Esse poder só existe por que aspessoas reforçam a dominação de uma pessoa sobre aoutra com risadas ou por estimular que tal ação continue;também acabam com isso considerando aquele que faz oBullying como legítimo de tal ação, como alguém que pode“corrigir” os “defeitos” de alguém que não corresponde aoque o grande grupo acha como “certo”.No Bullying expressamos todos nossos preconceitos naforma de “brincadeiras”, achando que eles se tornam menospreconceituosos com humor, e mais justificáveis por que são“divertidos”.Concordar com o Bullying é concordar que existempessoas melhores que outras, é concordar que devemosseguir padrões mesmo que isso gere infelicidade eopressão.Fora da escola existe Bullying, como nos ambientes detrabalho, mas o Bullying só existe pois há algo muitomaior na sociedade que é a dificuldade de entender quea diversidade faz parte dos seres humanos.Quem é você?Suas características te fazem um alvo ou uma fonte de Bullying? Por que?4
  5. 5. Organização e Hábitos de EstudoComplete as duas tabelas abaixo: a organização do seu tempo em 1 dia e a organização do seu tempo em 1semana.*Você pode fazer faixas de horário por atividadeHorário O que Faço?00:001:002:003:004:005:006:007:008:009:0010:001:0012:0013:0014:0015:0016:0017:0018:0019:0020:0021:0022:0023:00SEG TER QUAR QUI SEX SAB DOMMANHÃTARDENOITE5
  6. 6. A partir das tabelas a cima, responda:a) Você passa mais tempo fazendo o que?b) Quantas horas você dedica ao estudo FORA da escola?c) Quantas horas do seu dia é dedicado a internet?d) A quantidade de tempo que você dedica aos estudos é proporcional a importância que você da a ele?e) Você acha que deveria ter mais horários de estudo? Suas atividades permitem isso? Qual seria o horário maispropício?f) Quais as maiores distrações que nos faz desistir de estudar?g) O que podemos fazer para que consigamos concentrar?5
  7. 7. Organização e Hábitos de EstudoSaber ou ouvir sobre a importância no estudo não quer dizer que alguém vai estudar. Além deestímulo em casa e na escola, é fundamental se organizar para que isso aconteça. Estudar precisade disciplina, pois são muitas as distrações que podem nos tirar o foco. Concentrar-se e seguir umobjetivo traçado requer planejamento das suas atividades, para que exista uma rotina quefavoreça esses momentos de estudo.Dessa forma, existem algumas dicas que podem auxiliar a realização dessa árdua tarefa:A) Separe um tempo no seu dia e na sua semana para realizar essa atividade (é importante ter umavisão das suas atividades e disponibilidades para isso);B) Escolha um local que estimule sua concentração (de preferência que ninguém interrompa);c) Estabeleça a prioridade das atividades que você precisa fazer durante o dia ou a semana (as maisurgentes, as mais demoradas...) pois isso ajuda a escolher por onde começar;d) No tempo destinado a estudar, escolha fazer uma quantidade de tarefas POSSÍVEL de serexecutada;e) Faça anotações durante esse estudo (palavras-chave, ideias centrais, citações, dúvidas...);f) Tenha um “arquivo” para fazer os registros (caderno, fichiário, pasta, pen drive...);Exercício de LeituraMuitas vezes lemos mas não retemos o que lemos. Estamos distraídos, pensando em outrosassuntos, mas mesmo assim seguimos uma leitura para terminar com essa atividade que muitasvezes é uma tarefa, por isso é comum lermos e não lembrarmos o que lemos. Ou ainda: ler e nãoentender o que lemos.Assim, vamos fazer um exercício de leitura que pode ser usado sempre que a leitura forcobrada, ou for necessária para estudar para determinado fim (prova ou trabalho) e auxiliará (muitasvezes forçará) a atividade de ter uma leitura proveitosa.Uma forma, que usaremos nesse exercício, de organizar a leitura e tentar aproveitá-la aomáximo é a seguinte: a cada parágrafo lido anotar a ideia central ou o que for importante aoseu lado. Isso facilita lembrar o que se leu e a organização do texto, seu encadeamento. Ao final,fazemos um pequeno resumo, uma síntese daquilo que foi lido, ou seja, aquilo que é fundamentaldesse texto, o que se aprendeu ou é essencial.6
  8. 8. Desigualdade Social no BrasilApesar de ser um país rico em recursos naturais e com umPIB (Produto Interno Bruto) figurando sempre entre os 10 maioresdo mundo, o Brasil é um país extremamente injusto no que dizrespeito à distribuição de seus recursos entre a população. Umpaís rico; porém, com muitas pessoas pobres, devido aofenômeno da desigualdade social, que é elevado.Pesquisadores da área social e econômica atribuem essaelevada desigualdade social no Brasil a um contexto histórico, queculminou numa crescente evolução do quadro no país.Mesmo sendo uma nação de dimensões continentais eriquíssima em recursos naturais, o Brasil desponta uma tristecontradição, de estar sempre entre os dez países do mundo como PIB mais alto e, por outro lado, estar sempre entre os 10 paísescom maiores índices de disparidade social.Em um relatório da ONU (Organização das NaçõesUnidas), que foi divulgado em julho de 2010, o Brasil aparece como terceiro pior índice de desigualdade no mundo e, em se tratandoda diferença e distanciamento entre ricos e pobres, fica atrás noranking apenas de países muito menores e menos ricos, comoHaiti, Madagascar, Camarões, Tailândia e África do Sul.A ONU mostra ainda, nesse estudo, como principaiscausas de tanta desproporcionalidade social, a falta de acesso àeducação de qualidade, uma política fiscal injusta, baixos saláriose dificuldade da população em desfrutar de serviços básicosoferecidos pelo Estado, como saúde, transporte público esaneamento básico.Teóricos brasileiros, pessoas e instituições que estão àfrente de iniciativas que visam diminuir, e quem sabe, acabar como problema da desigualdade no Brasil, apontam uma difícil fórmulaque deve aliar democracia com eficiência econômica e justiçasocial como uma solução viável para o problema.Mesmo com a Constituição Federal e diversos códigose estatutos, assegurando o acesso à educação, moradia, saúde,segurança pública, além de autonomias econômicas eideológicas, a realidade que se vê ainda é distante do que se rezanos direitos do cidadão brasileiro no tocante à erradicação dadesigualdade social neste país, em constante crescimentoeconômico e político.Fonte:http://desigualdade-social.info/mos/view/Desigualdade_Social_no_Brasil/Ideias-chaveSíntese6
  9. 9. Como interpretar um Gráfico?5. Identifique quais são as variáveis que estão sendo analisadas (o que está sendo combinado/relacionado com o que).6. Qual é a tendência do gráfico? Mostrar um aumento/crescimento ou uma diminuição/decréscimo? Comparar osmaiores e menores índices? Demonstrar um padrão ou interrupção/crise?7. Pense sobre a mensagem transmitida: eu já sabia isso, é só uma constatação? se não sabia, não imaginava queera assim? por que é diferente do esperado? o que pode ter ocasionado essa constatação?Em uma folha separada responda:a) O que os 3 gráficos querem dizer?b) Podemos relacionar as informações deles echegar a uma conclusão?c) As oportunidades são iguais para pessoas decondições diferentes?Média deSaláriosMínimosporquantidadede Estudo7
  10. 10. Como interpretar uma charge?Uma charge vai mostrar uma contradição ou um problema a partir do humor e do desenho. Porisso, busque encontrar a sátira, a ironia, a provocação que elas estão estimulando.A) O que as 4 charges estão querendo dizer?B) Qual é a relação entre as duas primeiras?C) Qual a relação entre as duas últimas?Tarefa para o laboratório (ou para casa)• Procure: estatísticas, gráficos, infográficos, números...charges...músicas...vídeos...filmes...… que expliquem o seu tema inicial de pesquisa ou sejam relacionados com seu o assunto.• Selecione alguns para formar um “banco de dados”, ou seja, registre essa informação em um arquivo de texto- trabalharemos em cima dessas informações na próxima aula.• Imprima os gráficos e charges completos, as demais fontes de dados podem ser apenas referenciadas.7
  11. 11. _______________________________________________________________________O QUE ACONTECE QUANDO ELAS OCORREM?O QUE AS PESSOAS FAZEM QUANDO ELAS ACONTECEM?QUAIS AS CONSEQUENCIAS DE NÃO FAZER NADA?ONDE ENCONTRAMOS E PRESENCIAMOS DESIGUALDADES E DISCRIMINAÇÕES?POR QUE A ESCOLA É UM ESPAÇO DE: A) DESIGUALDADE B) DISCRIMINAÇÃO?POR ONDE COMEÇAM AS MUDANÇAS?8
  12. 12. Educação como ponto de encontro de Desigualdades e DiscriminaçõesComo Educação e Trabalho se relacionam?Existem pessoas com mais chances que outras no estudo e/ou trabalho? Por que?Em uma competição, basta se esforçar para vencer?Quais grupos sociais são mais comumente “perdedores”?Todos são iguais? Por quê?Leia o texto a seguir:O termo Ação Afirmativa refere-sea um conjunto de políticas públicas para proteger minorias e grupos que, em uma determinadasociedade, tenham sido discriminados no passado. A ação afirmativa visa remover barreiras, formais einformais, que impeçam o acesso de certos grupos ao mercado de trabalho, universidades e posiçõesde liderançaA ação afirmativa busca, primeiro de tudo, a afirmação e o reconhecimento de certas identidades. Se é necessário darvisibilidade a certos grupos, é porque certos grupos são minoritários em nossa sociedade, e portanto sofrem compreconceito e desigualdades sociais.As políticas afirmativas, conhecidas como cotas, atuam no sentido de dar espaço as minorias (negros, mulheres edeficientes físicos, por exemplo), incentivando sua presença em espaços que muitas vezes lhes são “negados”: nauniversidade, no mercado de trabalho, na política.As ações afirmativas tem o objetivo de reparar e compensar desigualdades históricas, que se fazem presentes aindahoje. Elas são polêmicas justamente porque a o direito a igualdade e o direito a diferença parecem impossíveis de seconciliar, além de mexer nos privilégios e/ou com nossas crenças meritocráticas.Na verdade, esse tipo de política, diferencia para igualar, para mudar mentalidades e fazer pensar. Se a sociedadefosse igualitária, não seria preciso de cotas, mas se ela não é, deixaremos certos grupos eternamente na margem?Qual sua opinião sobre as Cotas? (os diferentes tipos – sociais, raciais, de gênero...)Por quê você acha que existem as cotas abaixo? Por que esses grupos passam por obstáculos para acessar taisobjetivos?Negros/asEducaçãoMulheresPolíticaDeficientes físicosTrabalhoPergunte para algumas pessoas o que elas acham sobre as Cotas, e por que elas acham isso. Anote os argumentoscontra e os argumentos a favor.Contra A favorTexto de apoio: “Cada vez mais pública” (http://issuu.com/jornaldauniversidade/docs/ju159-maio2013/15 )9
  13. 13. Roteiro de Pesquisa 1a) Um tema de interesse (assunto que acha interessante):b) Nesse tema, o que de específico se pesquisar (possibilidades de pesquisa):c) Faça uma pergunta que te ajude a explorar a temática (o que gera dúvida, curiosidade ou motivaçãopara pesquisar determinada questão):Trabalho no laboratório – Explorando o campo de pesquisaCom o preenchimento das perguntas acima, você tem o seu primeiro guia de pesquisa, e se é um guia,precisamos usar para saber se mantemos ele ou mudamos.Para saber se deve continuar desenvolvendo ou alterá-lo é necessário explorar esse campo de pesquisa. Éapenas com as informações que buscamos nesse momento que será possível fazer nosso objeto e/ou problemade pesquisa. Ou seja, para conseguirmos delimitar melhor nosso assunto (para conseguir pesquisar)precisamos saber de o que estamos falando, portanto é fundamental termos informações que nos auxiliem nesseprocesso.Uma das formas de explorar o campo de pesquisa é acessar as fontes de pesquisa (escritas, visuais, sonoras...)e ir a campo. Será necessário alguns exercícios como esse para termos subsídios para avançar na pesquisa.Começaremos pela internet.• Você acessará as fontes de pesquisa sugerida, vai lê-las e interpretá-las. De cada uma delas você deveráescrever atrás da folha qual foi a contribuição (o que ela auxiliou a entender) para o assunto e perguntaque escreveste. Ou um resumo de o que está sendo informado. Você deve informas de onde tirou ainformação (qual site).• (1) Uma matéria de revista (2) Uma reportagem de jornal (3) Uma página em Rede Social (se houver:twitter e tumblr são alguns exemplos) ou (3b) Informações de sites governamentais ou (3c) Umapostagem de blog.Exemplo 1:a) Meio Ambienteb) Saneamento Básico, Poluição, Aquecimento Global, Economia Verde, Lixo, Sustentabilidade …c) Por que em alguns há esgoto a céu aberto em alguns bairros?Exemplo 2:a) Tecnologias da Informação e Comunicaçãob) Internet, Televisão, Sistemas de Comunicação Móvel, Impactos Sociais da Mídia...c) O uso da internet estimula o isolamento das pessoas?Exemplo 3:a) Alimentaçãob) Alimentação saudável, Transgênicos, Indústria de alimentos, “Junk Food”...c) Como a mudança genética de sementes e plantam interferem em nossa saúde?10
  14. 14. Roteiro de Pesquisa 2Atividades para as aulas 26/04 e 01/05: PARA SER ENTREGUES 03/05• Fazer correções necessárias do Roteiro 1• Fazer roteiro 2O roteiro 1 auxiliou você sinalizar os primeiros interesses de pesquisa, para iniciar a exploração deinformações sobre o assunto e pergunta de motivação.O roteiro 2 irá ajudá-lo a ter mais elementos sobre o que deseja pesquisar, e assim iniciar odirecionamento do trabalho.Para pesquisar precisamos pensar em nosso problema de pesquisa (o que queremos entender –uma pergunta mais elaborada), a partir de algo que iremos analisar que é o objeto de pesquisa (ouniverso que será analisado – onde o problema se manifesta). Isso é trabalho para o próximo roteiro,porém, para chegar até lá, precisamos consolidar passos anterior.E o passo anterior é formar um “Banco de Dados”. Registrar tudo aquilo que encontramos sobre oassunto que temos curiosidade; apenas com um conjunto de informações podemos continuar.Precisamos de ideias, que surgirão com essas anotações, para poder “diminuir” o assunto ao pontode se tornar viável pesquisá-lo, o que orientará todo o resto do desenvolvimento do trabalho.1) Abra um arquivo de texto no computador (ou anote em uma folha)2) Procure: estatísticas, gráficos, infográficos, números...charges...músicas...vídeos...filmes...… que expliquem o seu tema inicial de pesquisa ou sejam relacionados com seu o assunto.3) Você irá registrar as referencias dessas informações no arquivo ou na folha (tente achar no mínimo 1 decada, se não houver esse formato de informação sobre seu assunto (ex: gráficos), compense com os outrostipos que seu assunto proporcionar (ex: 2 ou 3 músicas)).Uma referencia é anotar a fonte (link ou de onde tirou) e sua descrição. Ex: Filme “Escritores daLiberdade” - Retrata a dificuldade de convivência em uma escola americana por causa das diferentesorigens dos alunos. A escola se mostra como um espaço de enfrentamento e superação dessesproblemas a partir da forma que é trabalhada.4) Envie por e-mail “Seminário – Banco de Dados” (duda.bk@hotmail.com) ou entregue as suas anotaçõesna aula seguinte.Após concluída a formação do Banco de Dados, a partir da pergunta do Roteiro 1,responda as seguintes questões:a) Do seu assunto, o que menos te interessou das informações que organizou?b) Do seu assunto, o que mais te interessou das informações que organizou?c) Reescreva a pergunta do Roteiro 1:d) A curiosidade inicial se mantém? (Se não se mantiver, qual é a atual)e) Você reescreveria a pergunta inicial a partir das novas informações? (Se sim, como?)11
  15. 15. Roteiro 3 – Objeto e Problema de PesquisaDepois de realizadas as pesquisas iniciais, que exploraram o assunto que você se interessou e trouxeramelementos para pensá-lo, chega o momento que define toda a sequência de uma pesquisa. Ou seja, o que você definiragora, será seguido no prosseguimento do processo de pesquisa – isso quer dizer que objetivos, hipóteses emetodologia (mesmo que você não saiba o que é isso direito) terão como referência esse objeto de estudo. Por isso,faça com atenção e cuidado!De maneira resumida objeto de pesquisa é aquilo que será analisado em sua pesquisa – um fato, umfenômeno, um questionamento – isto é, o que se mostra problemático e sem explicação que precisa de elementospara torná-lo compreensível. Portanto, o objeto de pesquisa é um problema a ser resolvido por meio de uma certamaneira de estudar, a pesquisa, que tem a intenção de explicitar a questão.Um objeto de pesquisa deve ser algo que seja possível ser analisado (que é possível encontrar motivos,causas, consequencias, relações), logo, para ser viável de entendê-lo, deve ser delimitado. O objeto de pesquisaprecisa ter um limite. Como compreender a existência da violência no país sendo apenas uma pessoas? Porém, já setorna um pouco menos impossível analisar a violência doméstica física que ocorre no bairro X. Isso quer dizer que nãoestudaremos tudo, estudaremos uma parte.As possibilidades de pesquisa são infinitas, afinal, podemos pensar um mesmo assunto a partir de focosdiferentes, formas de trabalhar diferentes, e suporte bibliográfico diferente. Por termos um tempo e condições restritas,para descobrir algo, tem que ser algo que se adeque a essas possibilidades.A) Escreva a pergunta do Roteiro 2B) É uma pergunta muito ampla? Pense em quais termos podem ser melhor definidos e onde podem servisualizados.C) Escreva seu problema de pesquisa (como reescrever a A a partir das reflexões da B?)D) Explique como as Áreas do Conhecimento explicam esse problema bem como o Eixo do Seminário.(Complete o esquema abaixo):E) Em mais ou menos 15 linhas, apresente essa pesquisa, de modo a finalizar a construção do objeto de pesquisa.Explique como ele foi construído – qual era a motivação inicial, o que pesquisou, o que mudou, por que mudou,quais os interesses sumiram ou surgiram, como conseguiu tornar o problema de pesquisa desse jeito, como elepode ser explicado por todas as Áreas do Conhecimento e o Eixo Integrador?12
  16. 16. Material de Apoio ao Roteiro 3Exemplo de como as Áreas de Conhecimento explicam o Eixo Integrador do SeminárioDiscriminação DesigualdadeHumanas: O desenvolvimento das relações dediscriminação com diferentes grupos sociais, notempo e no espaço. Pensamentos e discursos quejustificam ações discriminatórias. Maio de 68 emovimentos por igualdade da atualidade. DireitosHumanos, movimentos sociais, participação, mídia.Linguagens: As diferentes formas de expressão,obras artísticas e literários que tratam do tema.Autores e artistas de grupos minoritários.Discriminação linguistica (padrão culto, migraçãolatina nos EUA). Produção de discriminação a partirda linguagem e comportamento corporal.Natureza: Especialmente Biologia, as justificativasgenéticas utilizadas para os discursosdiscriminatórios (raça e sexualidade).Matemática: Produção de dados estatísticos e suasrepresentações gráficas sobre a questão.Humanas: As relações sociais desiguais no tempo eno espaço, pensamentos e discursos que legitimam ereproduzem a desigualdade. Desigualdadeseconômicas, políticas, sociais e culturais.Capitalismo. Democracia. Diversidade. Ideologia.Linguagens: As diferentes formas de expressão,obras artísticas e literários que tratam do tema.Acesso a leitura, aos bens culturais e artísticos(teatro, exposições, museus...). Produção elegitimação de desigualdade a partir do acessodiferenciado ao conhecimento.Natureza: Produção desigual de tecnologia de pontanos países. Biotecnologia. Energia Nuclear.Nanotecnologia.Matemática: Produção de dados estatísticos e suasrepresentações gráficas sobre a questão.Porcentagem, juros.Lembre-se: Peça auxílio para os professores de diferentes Áreas de Conhecimento sobre a relação do seu objeto deestudo e determinada Área. Um professor da Área de Linguagem conseguirá proporcionar explicações maisaprofundadas sobre seu objeto na sua Área de Conhecimento e Disciplina, que outro que seja oposta. Ex: Pedir opiniãodas Ciências da Natureza para a Área da Linguagem.Apresentação da pesquisaAqui você já estará preparando a introdução do seu trabalho. Utilize o modelo abaixo, completandoas lacunas com as informações que dizem respeito ao seu trabalho, como uma forma de auxiliá-lo aescrever. Seguir esse padrão não é obrigatório, é apenas para orientar a escrita.O assunto do meu trabalho é ______________ e por isso comecei a pesquisar sobre ___________ .Conforme o desenvolvimento da pesquisa, comecei a ter mais interesse por _______________ que por____________________. Esse interesse reforçou/mudou minhas ideias e motivações iniciais.Por isso, para tornar a pesquisa viável, decidi focar em determinados aspectos (aquilo que você usou para“diminuir” o campo de pesquisa): _________________________. Assim meu problema de pesquisa ficou daseguinte forma: _____________________________Diferentes perspectivas podem ser usadas para explicar meu objeto de estudo, as Áreas do Conhecimentoexplicitam os abaixo:• Matemática: __________________• Natureza: ____________________• Linguagem: _________________• Humanas: ____________________Por fim, meu problema de pesquisa pode ter as seguintes relações com o Eixo Integrados do Seminário:_______________________________________________13

×