UNIVERSIDADE FEDERAL
FLUMINENSE
FERNANDA VIEIRA DE SOUZA
TEORIAS PEDAGÓGICAS E CIBERCULTURA
CORRENTE RACIONAL-TECNOLÓGICA
...
Objetivo
O presente trabalho tem como objetivo
destacar uma das teorias citadas no
artigo “ As Teorias Pedagógicas
Moderna...
O que é Cibercultura?
A Cibercultura é a cultura contemporânea
estruturada pelo uso das tecnológicas
digitais em rede nas ...
Segundo Santaella,
“ O ciberespaço é todo e qualquer espaço
informacional multidimensional que,
dependente da interação do...
Principais leis da Cibercultura
segundo Lemos, 2003, pag.9:
 Liberação do polo de emissão: “a liberação
do polo de emissã...
Conectividade Generalizada:
 A conectividade generalizada põe em
contato homens e homens, homens e
maquinas, e também máq...
As Teorias Pedagógicas Modernas
As teorias modernas da educação são
aquelas gestadas em plena modernidade,
quando a idéia ...
CORRENTE RACIONAL-TECNOLÓGICA
Essa corrente corresponde à
concepção que tem sido designada de
neotecnicismo e está associada a uma
pedagogia a serviço d...
Metodologia
Seu principal objetivo é desenvolver
habilidades e destrezas para formar o
técnico. Metodologicamente, caracte...
Habilidade
Uma derivação dessa concepção é o
currículo por competências, na
perspectiva economicista, em que a
organização...
Modalidades
 Ensino de excelência, para formar a elite
intelectual e técnica para o sistema
produtivo;
 Ensino para form...
Outros pontos dessa corrente:
 centralidade no conhecimento em função
da sociedade tecnológica;
 transformação da educaç...
O professor na era da Cibercultura
A escola continua sendo o caminho para a
igualdade e a inclusão social, a esperança da
...
estudos da cibercultura e suas interfaces com
a educação.
A inclusão meramente tecnológica não
garante a“inclusão cibercul...
Considerações Finais
Em tempos de Cibercultura e Ciberespaço se
faz necessário aprendermos a nos comunicarmos
em rede, int...
Referencias Bibliográficas
 Libaneo. J.C, As Teorias Pedagógicas
Modernas Resignificadas pelo Debate
contemporaneo na Edu...
Teorias pedagógicas e cibercultura  slide
Teorias pedagógicas e cibercultura  slide
Teorias pedagógicas e cibercultura  slide
Teorias pedagógicas e cibercultura  slide
Teorias pedagógicas e cibercultura  slide
Teorias pedagógicas e cibercultura  slide
Teorias pedagógicas e cibercultura  slide
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Teorias pedagógicas e cibercultura slide

217 visualizações

Publicada em

Teoria Pedagógicas e Cibercultura
Corrente Racional Tecnologica

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
217
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • A
  • Teorias pedagógicas e cibercultura slide

    1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE FERNANDA VIEIRA DE SOUZA TEORIAS PEDAGÓGICAS E CIBERCULTURA CORRENTE RACIONAL-TECNOLÓGICA TRABALHO APRESENTADO A DISCIPLINA DE INFORMÁTICA EDUCATIVA I NTEM 2015
    2. 2. Objetivo O presente trabalho tem como objetivo destacar uma das teorias citadas no artigo “ As Teorias Pedagógicas Modernas Resignificadas Pelo Debate Contemporâneo na Educação” de José Carlos Libâneo no contexto da Cibercultura, ou seja, como essas tecnologias podem ser utilizadas na educação segundo a teoria pedagógica escolhida. Neste caso darei ênfase a Corrente Racional Tecnológica.
    3. 3. O que é Cibercultura? A Cibercultura é a cultura contemporânea estruturada pelo uso das tecnológicas digitais em rede nas esferas do ciberespaço e das cidades. Ou seja, um sistema de idéias, técnicas e conhecimentos que surge a partir do uso da rede de computadores, seja através de meios de comunicação, eletrônicos ou a indústria de entretenimento.
    4. 4. Segundo Santaella, “ O ciberespaço é todo e qualquer espaço informacional multidimensional que, dependente da interação do usuário, permite a este o acesso a manipulação, a transformação e o intercâmbio de seus codificados de informação” (2004, p. 45). Por meio da tecnologia, os homens, mediados pelos computadores, passam a criar conexões e relacionamentos capazes de fundar um espaço de sociabilidade virtual.
    5. 5. Principais leis da Cibercultura segundo Lemos, 2003, pag.9:  Liberação do polo de emissão: “a liberação do polo de emissão está presente nas novas formas de relacionamento social, disponibilização da informação e na opinião e movimentação social da rede.  chats, sites, listas, weblogs,sites, entre outros  Reconfiguração: trata-se de reconfigurar práticas, modalidades midiáticas, espaços, sem a substituição de seus antigos antecedentes.
    6. 6. Conectividade Generalizada:  A conectividade generalizada põe em contato homens e homens, homens e maquinas, e também máquinas e máquinas, que passam a trocar informação de forma autônoma e independente. Nessa era da conexão, o tempo reduz-se ao tempo real e o espaço transforma-se em não espaço.”
    7. 7. As Teorias Pedagógicas Modernas As teorias modernas da educação são aquelas gestadas em plena modernidade, quando a idéia de uma formação geral para todos toma lugar na reflexão pedagógica. São teorias fincadas nas idéias de natureza humana universal, de autonomia do sujeito, de educabilidade humana, de emancipação humana pela razão, libertação da ignorância e do obscurantismo pelo saber.
    8. 8. CORRENTE RACIONAL-TECNOLÓGICA
    9. 9. Essa corrente corresponde à concepção que tem sido designada de neotecnicismo e está associada a uma pedagogia a serviço da formação para o sistema produtivo. Pressupõe a formulação de objetivos e conteúdos, padrões de desempenho, competências e habilidades com base em critérios científicos e técnicos.
    10. 10. Metodologia Seu principal objetivo é desenvolver habilidades e destrezas para formar o técnico. Metodologicamente, caracteriza- se por introduzir técnicas mais refinadas de transmissão de conhecimentos incluindo os computadores e as mídias.
    11. 11. Habilidade Uma derivação dessa concepção é o currículo por competências, na perspectiva economicista, em que a organização curricular resulta de objetivos assentados em habilidades e destrezas a serem dominados pelos alunos no percurso de formação.
    12. 12. Modalidades  Ensino de excelência, para formar a elite intelectual e técnica para o sistema produtivo;  Ensino para formação de mão-de-obra intermediária, centrada na educação utilitária e eficaz para o mercado.
    13. 13. Outros pontos dessa corrente:  centralidade no conhecimento em função da sociedade tecnológica;  transformação da educação em ciência (racionalidade científica)  Produção do aluno como um ser tecnológico (versão tecnicista “aprender a aprender”);  utilização mais intensiva dos meios de comunicação e informação e do aparato tecnológico.
    14. 14. O professor na era da Cibercultura A escola continua sendo o caminho para a igualdade e a inclusão social, a esperança da formação cultural, do progresso, da conquista da dignidade, da emancipação, para toda a sociedade. O professor é mediador do conhecimento, é necessário investimentos na formação continuada de professores para uso das tecnologias digitais na educação, definição dos saberes necessários de serem ensinados, que abram aos educandos possibilidades de uma existência humanizada, visando maneiras de articular questões e práticas do cotidiano com os
    15. 15. estudos da cibercultura e suas interfaces com a educação. A inclusão meramente tecnológica não garante a“inclusão cibercultural”, mas sabemos também que, sem aquela, esta não é possível. O acesso aos meios tecnológicos é fundamental, porém a instituição de práticas e políticas formativas é também essencial.
    16. 16. Considerações Finais Em tempos de Cibercultura e Ciberespaço se faz necessário aprendermos a nos comunicarmos em rede, interagir com as pessoas e fazer redes. O ciberespaço possibilita o autoaprendizado, facilita a interatividade e estimula a troca de informações e saberes.Porém, só a utilização de materiais e recursos tecnológicos não garantem o sucesso do aprendizado. È necessário incluir professores, através da formação continuada, no cenário tecnológico, social e comunicativo da cibercultura sabendo operar e educar , tornando- os , junto a escola, mediadores do conhecimento a ser construído.
    17. 17. Referencias Bibliográficas  Libaneo. J.C, As Teorias Pedagógicas Modernas Resignificadas pelo Debate contemporaneo na Educação.  Santos, E., A Cibercultura e a Educação em tempos de mobilidade e redes sociais conversando com os Cotidianos  Disponível em: http://www.grupoa.com.br/revista- patio/artigo/9258/a-cibercultura-na- educacao.aspx.Acesso em 18 fev. 2015

    ×