A trip across the capital region

87 visualizações

Publicada em

One of the most pleasant recent experiences I had at the paper was this travel report I did about Washington DC and surrounding areas, at the request of the travel section. I focused not only in leisure options, but also on historical background. I also had some photos published.

Publicada em: Notícias e política
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A trip across the capital region

  1. 1. Turista Profissional Estratégias certeiras para se achar em Veneza Está chegando a hora Fantasias e utilidades na sua mala de carnaval Pág. 7 http://www.estadão.com.br Pág. 6 Ícone. Domo doCapitólio, aindasem interferências: feito de ferro fundido, ficará coberto por andaimes pelos próximos dois anos para obras de restauração EstadosUnidos Recortehistórico Da Guerra de Secessão a Obama, dos museus aos brechós. A região de Washington oferece um mergulho nas memórias americanas – e vai além DIVULGAÇÃO DANIEL TRIELLI/ESTADÃO %HermesFileInfo:D-1:20140218: D1 TERÇA-FEIRA, 18 DE FEVEREIRO DE 2014 Nº 2479 O ESTADO DE S. PAULO
  2. 2. Daniel Trielli/ WASHINGTON Cruzaros3,5quilôme- tros de comprimento do National Mall, no centro de Washing- ton, é muito melhor quando se está montado em Rosie. Com a vantagem da altura, dá para ver um horizonte mais distante no passeio pelas vias de cascalho no jardim entre o Capitólio e o MemorialdeLincoln.Opanora- ma mostra todo o corredor de museusnaesplanadada capital americana. E também, por cau- sa de Rosie, não é preciso se es- forçarparasedeslocarcomrapi- dez. Ela não exige que a espore para acelerar ou que puxe ré- deas para reduzir a velocidade. É só me inclinar para frente e para trás e ela entende o que eu quero – e responde de acordo. Rosie não é uma égua; é um Segway – aqueles transportes individuais usados por segu- ranças de shopping – do Bike and Roll (bikeandroll.com), empresa de passeios turísticos e aluguel de bicicleta. Ali, cada diciclo tem o nome do animal deestimaçãodeumpresidente americano (Rosie, em particu- lar, era uma cadelinha de Ulys- ses S. Grant). A volta pelo eixo de monumentos e prédios his- tóricos mais famosos da capi- tal americana dura 2h30 e cus- ta US$ 59. Se você tiver sorte, a guia vai ser a entusiasmada Jessica Lilly, de 26 anos, que define o MonumentodeWashingtonco- mo“umgrandejogodeJenga”– além da sustentação do eleva- dor por dentro do obelisco, to- da a estrutura é formada pelos 36 mil blocos de mármore. Elausaexpressõescomo“coo- lest, most awesome dome ever” (mais legal e radical domo de todo o sempre) para definir a coroa do Capitólio. E, ok, ele é super cool. Com 88 metros de alturae29dediâmetro,aestru- tura de 150 anos parece ser de pedra como o resto do prédio, mas é feita de ferro fundido. O passeio continua em uma rotade cercade10quilômetros de extensão e passa pela frente de lugares essenciais: Casa Branca, complexo do Smithso- nian, Memorial da Segunda GuerraetodaaAvenidaPennsy- lvania,ondeestáoNewseumea sede do FBI – um prédio que o diretor vitalício J. Edgar Hoo- ver (1895-1972) achou horrível, masaindaassimtemseunome. Mensagens etéreas. Washing- ton não é a primeira cidade a oferecer passeios turísticos de Segway,masotouréumaótima maneiradeterumbompanora- ma e decidir aonde ir depois com mais calma. Mas há um lu- garessencial–tantoqueéoúni- copontoemqueogrupodesem- barcadeseusdiciclos:oMemo- rial de Lincoln, na ponta mais a oeste do National Mall. O presidente de mármore de 5,8 metros de altura (sentado; de pé ele ficaria com 8,5 me- tros) descansa em uma cadeira no meio do salão, no topo da escadaria que começa na pisci- naquerefleteaimagemdoMo- numento de Washington. Nas paredes laterais, os seus discursos mais famosos: o de Gettysburg,emqueeledefende um governo “do povo, pelo po- vo e para o povo”, e o de sua segundaposse,noqualelecom- partilhava a esperança para um rápido fim da Guerra Civil (1861-1865) e da escravidão. Oespíritodecontemplaçãoé afetado pela quantidade de tu- ristas que também se aglome- ram para ver uma gravura mar- cando o local onde Martin Lu- ther King fez seu discurso “Eu tenho um sonho”, em 1963. Descanso. Em uma cidade com trânsito caótico e um me- trô não muito confiável como Washington, o ideal é andar mesmo,nemquesejacomoum “pedestre comum”, sem Seg- way. As avenidas planejadas no fim do século 18, com inspira- ção parisiense ainda notável, são agradáveis e arborizadas. Mas,mesmoassim,émelhor ficar hospedado no centro his- tórico – mais seguro e perto dos lugares de maior interesse turístico. Tantaandança,contudo,exi- ge um merecido descanso para o corpo. Os hotéis na capital americana já estão acostuma- dosareceberpolíticosefuncio- nários públicos estressados e têm espaço de sobra para turis- tas que caminharam demais. NoMandarinOriental(man- darinoriental.com),aduasqua- dras do National Mall, o spa se- gue a decoração asiática predo- minante no prédio. Já o spa do Four Seasons (fourseasons. com) tem um tratamento de massagem de 80 minutos ideal para quem usou demais as per- nas: o “Retiro da Avenida Pennsylvania” começa com es- foliação nos pés e termina com massagem nas costas. OFourSeasons,aliás,ficaem Georgetown, um bairro entre o Rio Potomac, o Riacho Rock e a universidadequetemo mesmo nome da região. Lojas de grife, restaurantes, docerias espe- ciais e antiquários dividem os prédios baixos de tijolos. E, no meiodeumquarteirãonaAveni- da M, a Velha Casa de Pedra, construçãoinalteradamaisanti- ga da cidade (de 1765), lembra que, em Washington, a história está em todos os cantos. Nocentro dopoder O National Mall é como uma passarela que reúne os pontos-chave de Washington. De Segway, o passeio fica mais fácil – e bem mais divertido VIAGEM A CONVITE DA CAPITAL REGION USA E DA UNITED AIRLINES EstadosUnidos %HermesFileInfo:D-8:20140218: D8 Viagem TERÇA-FEIRA, 18 DE FEVEREIRO DE 2014 O ESTADO DE S. PAULO
  3. 3. Hambúrguerdecordeiro eoutrascaloriasdiletas WASHINGTON Como capital internacional que é, Washington tem de sa- ciar os gostos de milhares de funcionáriosdeembaixadasde todoomundo.Hádesderestau- rantes franceses caros a espe- cializados em comida etíope, passandoporlanchonetesame- ricaníssimas. ODelFrisco’sGrille(delfris- cosgrille.com), na Avenida Pennsylvania, a três quartei- rõesdaCasaBranca,éumpou- co a mistura de tudo. Tem piz- zas, saladas, sanduíches e os steaks que não podem faltar, maselestambémaproveitama proximidade de Washington daBaíade Chesapeake,emAn- napolis (leia na pág. 12) famosa porseuscaranguejos,paraofe- recer frutos do mar. Mas o es- sencial é pedir de entrada um egg roll de carne apimentada e mostarda (US$ 11). O Gordon Biersch (gordon- biersch.com), que fica na mes- ma quadra do Teatro Ford, on- deAbrahamLincolnfoiassassi- nadoem1865,temumcardápio variado até demais e sua pró- priacervejaria.Dosalãodápara ver os tanques de onde saem seistiposdabebida,entreelasa amarronzada e delicada Mar- zen, parceria perfeita com um hambúrguermalpassadodeKo- be com cheddar envelhecido (US$ 13,95). Outro sanduíche bom (e mais caro) está no Bourbon Steak (bourbonsteakdc.com), dentro do Four Seasons, com a marca do chef celebridade Mi- chaelMina.Olocal,quejárece- beuocasalObama,éfamosope- las carnes e pelos hambúrgue- res, como o de cordeiro (US$ 19). Também merece destaque o trio de batatas fritas feitas no óleo de pato, servidas em três mini porções, cada uma com um tempero e um molho parti- cular (US$ 7). À francesa. Para uma refeição menos americana, há o Ici Ur- ban Bistro (iciurbanbistro. com), dentro do Sofitel na Pra- ça Lafayette. Parece quase um insulto comer em um lugar tão francês a 400 metros da Casa Branca,maso desconfortopas- sa logo, assim que as entradas e o Chardonnay chegam. Agora é umaboahoraparainterromper a maratona de steaks da viagem – e o pipette rigate com gouda, cogumelos e avelãs (US$ 23) maisdoquecumpreo prometi- do. No fim, do jeito mais fran- cês possível, uma seleção de queijos encerra o jantar. Mas, se o turista brasileiro fi- carcommuitasaudadedacomi- da de casa, há uma Fogo de Chão (fogodechao.com) logo ali, na Avenida Pennsylvania. Comosempre, o restaurante se orgulhado“gauchoway”depre- parar carne e o esquema é de rodízio (US$ 34,50 o almoço e US$ 51,50 o jantar). /D.T. Artefatos usados por espiões lembram momentos importantes e desconheci- dos da busca por informa- ções desde a independência americana até a Guerra Fria. Na Rua F NW, 800. Ingresso: US$ 20,95. Informações: spymuseum.org. Os originais da Declaração de Independência, a Cons- tituição e a Carta de Direitos (as primeiras dez emen- das à Constituição americana) são exibidas em uma rotunda imponente. Na Av. Constitution NW, entre as Ruas 7 e 9. Grátis. Site: archives.gov. Uma instituição que, na verdade, são 19 museus e um zoológi- co. Desses, só dois estão fora da região metropolitana de Washington (em Nova York) e a maioria fica no corredor do National Mall, entre eles os três mais famosos e interessan- tes: o de História Americana, História Natural e o Aeroespa- cial. E o melhor: é tudo de graça. Mais no site: si.edu. O tema aqui são notícias histó- ricas e a evolução do jornalis- mo. O museu também tem um pedaço do muro de Berlim e uma torre de observação da antiga fronteira entre as Alemanhas Oriental e Ociden- tal. Fica na Avenida Pennsylva- nia, 555. Ingressos (válidos para dois dias): US$ 21,95. Mais: newseum.org. Visitar a Casa Branca é muito difícil: tours têm de ser solicitados com antecedência de no mínimo 21 dias, por meio da embaixada brasileira. Para o Capitólio, é possível fazer o agendamento pela internet: visitthecapitol.gov National Archives Building Phillips CollectionSmithsonian O domo do Capitólio vai passar os próximos dois anos en- coberto por andaimes, para restauração. O mesmo serviço foi feito no Monumento de Washington, em decorrência de um terremoto, em 2011, que provocou rachaduras nas pedras International Spy Museum Newseum Por meio de objetos pessoais, depoimentos e vídeos, o mu- seu relembra as vítimas do nazismo. Fica na Raoul Wallen- berg Place SW, 100. Entrada gratuita. Site: ushmm.org. Museusde todosostipos Memorial do Holocausto dos Estados Unidos DANIEL TRIELLI/ESTADÃO FOTOS DIVULGAÇÃO Primeiro acervo de arte moderna do país. Funciona desde 1921 em uma antiga mansão transformada em local de exibição de obras de arte intimista e confortável. Vale a pena ficar de olho no calendário de exposições itinerantes. Na Rua 21 NW, 1.600. Ingresso: US$ 12. Mais: phillipscollection.org. Paradas. Memorial de Thomas Jefferson, no National Mall; à dir., o confortável Gordon Biersch ‘Rolezinho’. Lincoln, imponente em seu memorial; tour de Segway; e o animado Georgetown %HermesFileInfo:D-9:20140218: O ESTADO DE S. PAULO TERÇA-FEIRA, 18 DE FEVEREIRO DE 2014 Viagem D9
  4. 4. ● Perto das montanhas Blue Rid- ge, onde há 150 anos o general Stonewall Jackson enganou as tropas da União, o norte da Virgí- nia hoje é uma região calma e to- mada por vinícolas. O Estado tem a quinta maior produção de vi- nhos do país – e muitos lugares para ver a produção de perto. Aninhada entre morros do con- dado de Loudon, a Vinícola Chry- salis (chrysaliswine.com) não é nada pretensiosa. Gazebos e chur- rasqueiras dão ao local ares de chácara. São 287 mil metros qua- drados de videiras, de onde saem 19 tipos de vinhos – a especialida- de são as uvas Norton. Para deci- dir qual garrafa levar, deguste: US$ 5, sete vinhos. Loudon é tão perto de Washing- ton que está na região metropoli- tana, embora o cenário rural não dê nenhuma evidência disso. O Aeroporto Dulles, ponto de chega- da de voos internacionais à capi- tal americana, está a 20 minutos da cidade de Leesburg. Com pouco mais de 40 mil habi- tantes, Leesburg é o centro admi- nistrativo de Loudon. Entre os pré- dios históricos está a sede de um banco de 1888, hoje um restauran- te. O Lightfoot manteve o entalhe da fachada do Peoples National Bank, itens de decoração e gran- des portas de cofres – uma delas protege o estoque de vinhos. Esco- lha um rótulo local para acompa- nhar pratos sulistas como os to- mates verdes fritos com queijo apimentado (US$ 10). /D.T. Passado sombrio jamais esquecido Núcleo da resistência pela escravidão durante a Guerra Civil, Richmond mostra lado progressista e moderno sem deixar de rediscutir sua trajetóriaEstadosUnidos Terradevinhos edetomates verdesfritos RICHMOND Para compreender melhor um dos capítulos cruciais da histó- ria americana é preciso deixar Washington e percorrer cerca de170quilômetrosrumoaoco- ração da Virgínia. O legado da Guerra Civil americana (1861- 1865) – a Guerra de Secessão – continua vivo em Richmond, a capital do Estado, que também confronta sua história escrava- gista.Hámuitasestátuasemho- menagem aos “heróis confede- rados”, mas um museu monta- doemumaantigaindústriabéli- ca convida todos a dialogar so- bre o significado do conflito. Háumséculoemeio,acidade deRichmondrepresentavaalu- ta pelo passado. Entre 1861 e 1865 a capital da Virgínia tam- bém foi a capital dos Estados Confederados da América, onomeformaldos13Es- tados americanos su- listas que se rebela- ram para lutar, en- tre outras coisas, pelo direito de manter negros co- mo escravos nas plantações. Hoje, Richmond é umacidadeprogressista, cultural e que está sempre re- pensando sua história. Numa provaa olhos vistos disso, está- tuas de generais confederados dividem o espaço urbano com museus, lojas moderninhas e restaurantes sofisticados. Esses contrapontos apare- cem também na própria malha urbana. O moderno prédio do Museu de Belas Artes de Virgí- nia, por exemplo, ocupa uma áreaque,nofimdoséculo19,foi um complexo residencial para veteranosconfederados.Ocen- tro econômico da cidade, com hotéis, bares e restaurantes, fi- caaoladodeumbairroondeaté ocomeçodoséculo18eramrea- lizados leilões de escravos. Pontos de vista. No entanto, a conversasobreopassadoescra- vocrata de Richmond não aca- bou.Aliás,estábemvivoemum doslugaresmaisfascinantesda cidade. O American Civil War Center (www.tredegar.org) nãoguardasóartefatosdaGuer- ra Civil, mas também unifor- mes, armas e cartas. Tem mos- tras interativas em que os visi- tantes podem deixar suas im- pressões e os seus significados própriosdoqueémorarouvisi- tar um Estado que, há muito tempo, lutou tão bravamente por um passado tão sombrio. O museu conta a história de três pontos de vista distintos: donorteunionista,dosulconfe- derado e dos escravos. E tudo isso volta à vida em um conjun- todeprédioshistóricosque,du- ranteaguerra, era asiderúrgica Tredegar, que fabricou mais da metade de todos os canhões usados pelas forças rebeldes. Andarnosgramadosaoredor doTredegaréumaexpe- riência tão pacífica queédifícilimagi- nar o incêndio que dizimou a região ao redor da velha side- rúrgica em 1865, quando as forças nortistas chegaram à cidade e os sulistas queima- ram tudo. A paisagem é marcada pelo Rio James, limpo e usado pelos moradores para canoagem, rafting e pescaria. O rio é pontilhado por ilhas com parques, trilhas para bici- cleta e palcos para shows. É ali, emsuamargem,pertodoTrede- gar,queserealizaomaioreven- to cultural da cidade, o Rich- mondFolkFestival–emboraos locaisavisemqueadefiniçãode “folk”sejabemliberal,commui- tosrepresentantesdemúsicain- ternacional. A próxima edição será em outubro e a festa tem entrada gratuita. Outro Capitólio. O epicentro doscontrapontosdeRichmond é o Capitólio, prédio que abriga a assembleia e o senado esta- dualdaVirgínia.Elefoiprojeta- do por Thomas Jefferson (1743-1826), terceiro presiden- tedosEstadosUnidos,autorda Declaração de Independência do país. Construído em 1788, foi o primeiro prédio público em estilo clássico da América. As colunas romanas que reme- tem ao Iluminismo francês do século18eramumcontrasteirô- nico, durante a Guerra Civil, com o governo escravocrata que se reunia ali dentro. Mais ironicamente, o prédio foi usado, 150 anos depois, co- mo local de gravação de cenas dofilmeLincoln(2012).Nolon- ga,oCapitóliodaVirgíniafezas vezes do de Washington em uma cena em que os deputados federais discutiram e aprova- ram o fim da escravidão. UmadassalasdoCapitólio,o OldHall,estáapinhadadeestá- tuas, sendo a mais imponente a do general Robert E. Lee (1807-1870;nodetalhe)–repre- senta o momento em que ele aceitou, naqueleexato ponto,o cargo de comandante supremo das forças confederadas. Por toda Richmond, a propó- sito,háestátuasdeLee.Issopor- queeleéumafigurapoucocon- troversa, apesar de ter sido lí- der militar dos rebeldes. Leetinhasedeclaradocontrá- rio à escravidão e, também por isso, sempre foi considerado um homemhonrado eprestati- vo, apto a acabar com a fissura entre norte e sul após a guerra. “Umsantosecular”,comode- fine Sean Kane, do Civil War Center. Não por acaso, é dele também aestátuamaisimpres- sionante da Monument Ave- nue, uma arborizada e larga via pontuadaporimagensdeperso- nagens famosos. / DANIEL TRIELLI Reserve um carro compacto, médio ou standard e imediatamente receba um superior da próxima categoria. Válide até 09/04/2014 . Alterações nos preços das tarifas variam de 12 - 22/02/2014 e de 28/2 a 04/03/2014. Termos e tarifas sujeitos a alterações sem aviso prévio. Inclui Km. ilimitada + Seguros CDW + Um motorista adicional Para reservas, termos e condições gerais visite pt.alamo.com ou ligue para (21) 2517-4800 (Rio deJaneiro) ou 4002-2829. Favorsolicitar o código de reserva TB1 e o código de cupom AU1488LAC. EM MIAMI, ORLANDO E TODA A FLÓRIDA. Veículo Standard Semanal a partir de $122. US Veículo Médio Semanal a partir de $103. US 95 95 Hotéis BRAGANÇA PAULISTA3 BROTAS3 CALDAS NOVAS3 POÇOS DE CALDAS SERRA NEGRA3 SOCORRO3 SÃO LOURENÇO3 Classificados Hotéis MONTE VERDE-MG Green Mountains Hotel. Preços promocionais. Chalés c/lareira. Vi- site: www.greenhotel.com.br ☎(11)3258-9898 - Fax: (11)3256-0287/(35)3433-5518 reservas@greenhotel.com.br ILHA COMPRIDA SP SAMBURA POUSADA Chalés mob. p/4 pes, piscina c/ toboágua, futebol, volei, bocha, play gr, churr, sala TV (Wifi), jogos, apa- relhos ginástica, estacionam. R$119, p/2 pes (11) 4195-0777 www.samburapousada.com.br Hotéis CARNAVAL SALVADOR Mar Hotel. Próximo Circuito Barra Ondina 0800714440 Fotos : www.marhotelbahia.com.br Placidez. O central bairro de Shockoe Split (acima), brechó em Carytown; navegar é preciso pelos canais do Rio James Hotel Brasil São Lourenço-Sul de Minas Ao lado do Parque das Àguas (35) 3332 5155 / (35) 3339-2550 hotelbrasil.com.br CARNAVCARNAVAL 2014 NAL 2014 NA ILHA ( 2KM )A ILHA ( 2KM ) LOCAL PRÓPRIO POCAL PRÓPRIO PARA EVENTARA EVENTOSOS Reservas:0800(035)1313 %HermesFileInfo:D-10:20140218: D10 Viagem TERÇA-FEIRA, 18 DE FEVEREIRO DE 2014 O ESTADO DE S. PAULO
  5. 5. Em reduto hipster, você garimpa de artigos vintage a cupcakes Vale visitar o Museu de Belas Artes da Virgínia (vmfa. state.va.us), com entrada gratuita e 33 mil obras de arte em sua coleção permanente. O destaque são os ovos de Fabergé – que só voltarão a ser exibidos ali em 2015 As fortes nevascas que vêm atingindo os Estados Unidos causaram transtornos na região de Washington semana passada. Estradas ficaram bloqueadas, voos atrasaram e museus fecharam. Se tiver viagem marcada, fique atento ● Aéreo: SP – Washing- ton – SP: R$ 2.667 na Uni- ted (united.com), R$ 2.744 na American (aa.com.br), R$ 3.238,56 na TAM (tam. com.br) e US$ 988 (cerca de R$ 2.380) na Delta (pt. delta.com). Com conexão ● Trem: de Washington a Nova York são cerca de 3 horas. Mais: amtrak.com ● Visto: formulário no tinyurl.com/eua2013. Saiba mais FOTOS DIVULGAÇÃO Roaming Internacional 3G para os clientes pós-pago e controle que forem para os Estados Unidos, Peru, México ou Chile, sujeito a análise de crédito. Antes de ativar o Serviço de Roaming Internacional, deve-se verificar a frequência do aparelho com o país de destino além da compatibilidade de serviços disponíveis e planos. Pacote 50 min internacional recebido e realizado no valor promocional de R$ 49,90, após o término da franquia, o valor do minuto excedente (recebido e efetuado) é R$ 1,50. Franquia de dados diária de 30MB no valor de R$ 14,90, com velocidade de download 500kbps e upload de 200kbps. Ultrapassada a franquia, a velocidade é reduzida para 32kbps. O Serviço de Rádio está disponível para os clientes que possuem aparelho com esta funcionalidade, no valor de R$ 2,50/dia. SMS avulso no valor de R$ 0,80. Para outros pacotes e mais informações, acesse www.nextel.com.br/roaminginternacional. Cobertura nacional 3G em mais de 2.700 cidades através de Rede Nextel e Rede Parceira, disponível para os planos smartphone pós-pagos com DDD de origem 11, 12, 13, 15, 19, 21, 22 e 24. Antes de viajar, ligue 1050 e ative o serviço Roaming Internacional. Roaming EUA Nextel. Mais econômico em NY, Los Angeles e em todos os Estados Unidos. &DUROPRGHORWHPGHVýOHHP1 e sessão de fotos em Los Angeles. R$ R$ 90por dia 14, 1, Pode comparar. O roaming Estados 8QLGRV1H[WHOªRPDLV HFRQµPLFR$WªSRUTXH TXHPHVW¢YLDMDQGR WHPPXLWRSUDFRQWDU RQøUDWDPE«PSDFRWHVGH YR]HLQWHUQHWSDUD0«[LFR 3HUXHKLOH 3DFRWH50 min LQWHUQDFLRQDO ,QWHUQHW Voz 00SRUPLQXWR Richmond Annapolis Washington OCEANO ATLÂNTICO 0 200km N ESTADOS UNIDOS MARYLAND VIRGÍNIA CAROLINA DO NORTE DANIEL TRIELLI/ESTADÃO RICHMOND Com antiquários, brechós, lo- jas de artesanato, tricô, estú- dios de tatuagem e cartoman- tes, Carytown, no centro de Ri- chmond,éumparaísoparahips- ters ou para quem busca com- pras diferentes. O eixo do bairro é Cary Street, uma via tranquila de mãoúnicaquecortaacidadedo subúrbio ao centro. Ali, muitas casinhas de madeira e tijolo fo- ram reconquistadas pelo co- mércio independente e trazem cafés descolados, restaurantes diferentese, éclaro, asindefec- tíveis casas de cupcakes. De vez em quando, aparece uma loja de bicicleta, um lugar que vende videogames dos anos 1990 e um bocado de sa- lões de tatuagem. Também há lugaresextremamenteespecia- lizadoscomoTheYarnLounge, um estúdio de tricô com o slo- gan “It’s hip to knit” (“É bacana tricotar”), ao lado da World of Mirth,lojadebrinquedosvinta- ge e educativos. O destaque, no entanto, são os brechós. O Second Debut se destaca por ter roupas femini- nasdemarcasfamosas,porpre- ços bem menores. Já a Bygones se especializa em criar roupas deépocadosanos1900àdécada de 1970. Isso inclui ternos, cha- péus, vestidos, uniformes de guerra e muitos acessórios. O ator Daniel Day-Lewis fez com- pras lá com a família enquanto filmava Lincoln (2012) na cida- de, e o elenco do longa também frequentava o Can Can Brasse- rie, um café com temas france- sesa dois quarteirões dali. Outlets. Se Carytown parecer alternativo demais, há sempre os outlets. Na região de Rich- mondháoWilliamsburge,mais pertodeWashingtonedaregião dosvinhos,nonortedaVirgínia, fica o Leesburg (ambos com in- formações no premiumoutlets. com). O modelo é o de sempre: marcas como Adidas, Banana Republic, Calvin Klein, Diesel, DKNY,GapeRalphLaurenofe- recempreçostentadoresjápara os americanos, que dirá para os brasileiros. / D.T. %HermesFileInfo:D-11:20140218: O ESTADO DE S. PAULO TERÇA-FEIRA, 18 DE FEVEREIRO DE 2014 Viagem D11
  6. 6. Aquiopatriotismo vaideventoempopa ANNAPOLIS Annapolis é uma cidade voltada paraomar.Mesmosempraias,a vidadacapitaldeMarylandorbi- taaoredordaBaíadeChesapea- ke, para onde partem seus bar- cos à vela em competições e de onde vêm os siris que são a base da culinária local. Mesmo fora doverão,comasembarcaçõesjá recolhidasnasmarinas,acidade mantémo clima deconfraterni- zaçãoeterna.Moradoreseturis- tas se cumprimentam nas ruas do centro histórico como se co- nhecessemhá tempos. OlugarmaisAnnapolisdeAn- napolis é a Main Street, que de- sembocanasmarinasdaBaíade Chesapeakeetemrestaurantes, cafés e lojas dos dois lados. Um cantinho subutilizado pelo co- mérciofoi ocupadoporartistas. Tudoficaabertoatétarde–algu- mas lojas fecham às 22 horas, mesmofora datemporada. Osímbolomaiordaculturale- vemente excêntrica da cidade é o café Chick and Ruth’s. De lon- ge,trata-sedeumdinertradicio- nal,commenudecafédamanhã americano,milk-shakeshoméri- cos e sanduíches. Mas a fila de espera diária e a recomendação dos moradores justifica uma in- vestigação mais apurada. O cliente é recebido pelo próprio dono,TedLevitt.Eletambémsu- pervisiona a cozinha, passa de mesa em mesa fazendo truques demágicaepegaomicrofonepa- radispararumaartilhariadepia- das. Ah, toda manhã funcioná- rios e clientes se levantam e fa- zemum juramentoà bandeira. Amisturadeexcentricidade e patriotismotambémestánariva- lidade entre as duas principais universidades locais. A Acade- mia Naval forma marinheiros e fuzileiros com cursos voltados principalmente para as áreas de tecnologia e exatas. Já o foco do St.John’sCollegesãoasciências humanas.Adesigualdadeécolo- cadaem teste em um evento es- portivoanualdecroquet.Desde 1983, em abril, os estudantes da academia aparecem com seus uniformes brancos para a parti- da, enquanto os rivais usam de fantasias de viking a roupa do personagemdeOndeestáWally?. No balanço. Considerada capi- tal nacional da vela, no verão é comumvervelejadorespassean- dopelaentradadoporto,emum corredor chamado Ego Alley (Caminho do Ego), exibindo suasembarcações.Sequisersen- tir o gostinho de perto, há pas- seiosdecaiaque ebarco. Dáparaoptartambémporas- sistir tudo de um café à beira- mar.Aliás,aproveiteparaprovar osiri-azul,protagonistadacozi- nhalocal,usadoemcremes,boli- nhosoumesmoservidocomcas- ca, para ser comido inteiro. Mas o melhor – e mais famoso – pre- parosãooscrabcakes,amontoa- dosde carne de siri-azultempe- rada e gratinada, servidos com batatase salada. Dá para provar em qualquer portinha,masalgunsrestauran- tes são especiais. O Carrol’s CreekWaterfrontficadentrode umamarinaemEastporteofere- ce uma ótima vista para a baía. Outra boa opção no bairro é o BoatyardBarandGrill,querece- beuMichelleObamaem2010(a primeira-dama garantiu que os crab cakes dali eram os melho- resque ela jácomeu). Deixe a sobremesa para a An- napolis Ice Cream Factory, na MainStreeet.Osgeladossãofei- tosalimesmo,nodiaemquesão servidos. A tradição é oferecer canetinhas para o cliente pintar as colheres de plástico, que são exibidas em painéis na parede daloja.Sim,játemumabandeira brasileiralá. / DANIEL TRIELLI Baía de Chesapeake. O ‘point’ de Annapolis DIVULGAÇÃO %HermesFileInfo:D-12:20140218: D12 Viagem TERÇA-FEIRA, 18 DE FEVEREIRO DE 2014 O ESTADO DE S. PAULO

×