Resol. p3 m2-2012

822 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
822
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resol. p3 m2-2012

  1. 1. SISTEMA ANGLO DE ENSINO Prova Geral — P-3 SISTEMA ANGLO DE ENSINO Prova Geral — P-3 Tipo M-2 - 06/2012 Tipo M2 - 06/2012 G A B A R I T O G A B A R I T O 01. B 11. D 21. E 31. C 41. D 01. B 11. D 21. E 31. C 41. D 02. D 12. E 22. B 32. C 42. E 02. D 12. E 22. B 32. C 42. E 03. E 13. E 23. D 33. E 43. B 03. E 13. E 23. D 33. E 43. B 04. C 14. E 24. A 34. D 44. B 04. C 14. E 24. A 34. D 44. B 05. A 15. D 25. C 35. A 45. C 05. A 15. D 25. C 35. A 45. C 06. C 16. C 26. B 36. A 46. B 06. C 16. C 26. B 36. A 46. B 07. B 17. C 27. B 37. A 47. B 07. B 17. C 27. B 37. A 47. B 08. A 18. D 28. D 38. E 48. B 08. A 18. D 28. D 38. E 48. B 09. A 19. C 29. C 39. B 49. C 09. A 19. C 29. C 39. B 49. C 10. E 20. A 30. B 40. C 50. B 10. E 20. A 30. B 40. C 50. BSISTEMA ANGLO DE ENSINO Prova Geral — P-3 SISTEMA ANGLO DE ENSINO Prova Geral — P-3 Tipo M2 - 06/2012 Tipo M2 - 06/2012 G A B A R I T O G A B A R I T O 01. B 11. D 21. E 31. C 41. D 01. B 11. D 21. E 31. C 41. D 02. D 12. E 22. B 32. C 42. E 02. D 12. E 22. B 32. C 42. E 03. E 13. E 23. D 33. E 43. B 03. E 13. E 23. D 33. E 43. B 04. C 14. E 24. A 34. D 44. B 04. C 14. E 24. A 34. D 44. B 05. A 15. D 25. C 35. A 45. C 05. A 15. D 25. C 35. A 45. C 06. C 16. C 26. B 36. A 46. B 06. C 16. C 26. B 36. A 46. B 07. B 17. C 27. B 37. A 47. B 07. B 17. C 27. B 37. A 47. B 08. A 18. D 28. D 38. E 48. B 08. A 18. D 28. D 38. E 48. B 09. A 19. C 29. C 39. B 49. C 09. A 19. C 29. C 39. B 49. C 10. E 20. A 30. B 40. C 50. B 10. E 20. A 30. B 40. C 50. BSISTEMA ANGLO DE ENSINO Prova Geral — P-3 SISTEMA ANGLO DE ENSINO Prova Geral — P-3 Tipo M2 - 06/2012 Tipo M2 - 06/2012 G A B A R I T O G A B A R I T O 01. B 11. D 21. E 31. C 41. D 01. B 11. D 21. E 31. C 41. D 02. D 12. E 22. B 32. C 42. E 02. D 12. E 22. B 32. C 42. E 03. E 13. E 23. D 33. E 43. B 03. E 13. E 23. D 33. E 43. B 04. C 14. E 24. A 34. D 44. B 04. C 14. E 24. A 34. D 44. B 05. A 15. D 25. C 35. A 45. C 05. A 15. D 25. C 35. A 45. C 06. C 16. C 26. B 36. A 46. B 06. C 16. C 26. B 36. A 46. B 07. B 17. C 27. B 37. A 47. B 07. B 17. C 27. B 37. A 47. B 08. A 18. D 28. D 38. E 48. B 08. A 18. D 28. D 38. E 48. B 09. A 19. C 29. C 39. B 49. C 09. A 19. C 29. C 39. B 49. C 10. E 20. A 30. B 40. C 50. B 10. E 20. A 30. B 40. C 50. B
  2. 2. 834113012 PROVA GERAL — P-3 TIPO M-2 — 06/2012 RESOLUÇÕES E RESPOSTAS INGLÊSQUESTÃO 1: Resposta BMr. Benedict Ahn “tem sabedoria para entender o verdadeiro significado dos fatos”. Depreende-se do fato de que Ahn pre-tende construir um monumento em homenagem à amizade entre coreanos e americanos e ao navio de suprimento MeredithVictory, cujo comandante Leonard LaRue resgatou milhares de refugiados que fugiram das tropas chinesas e dos bombar-deios em dezembro de 1950.QUESTÃO 2: Resposta DA única alternativa errada é a 5, porque a viagem para Koje-do durou 3 dias e não treze (… the three-day journey to Koje-do).QUESTÃO 3: Resposta ELê-se em: “On a freezing December night in 1950…”QUESTÃO 4: Resposta C“Refugiados assustados se empilhavam, ombro a ombro”QUESTÃO 5: Resposta A“Apesar da falta de comida, água e aquecimento, nenhuma vida foi perdida durante a viagem de três dias para Koje-do”A ideia é de contraste, oposição.QUESTÃO 6: Resposta CA alternativa C diz que refrigerantes podem fazer mal à saúde, e esse é o conteúdo essencial de todo o texto.QUESTÃO 7: Resposta BA alternativa B diz que as pessoas com sobrepeso são mais suscetíveis às doenças coronarianas através da ingestão de bebi-das adoçadas e isso pode ser constatado no texto: “Sugary drinks may increase your risk of heart disease, especially if you’rea heavy guy” (l. 3-4).QUESTÃO 8: Resposta AA alternativa A afirma que bebidas adoçadas com frutose causam mais problemas do que as adoçadas com glicose, o que éafirmado no texto (l. 4-6).QUESTÃO 9: Resposta A1. A frase diz: “… brilhando sobre um casal com sua (da lua) luz mágica.”2. A frase diz: “… eles guardam com carinho um pensamento … ter em seus (deles) braços alguém amado…”3. “Eles prometem que ficarão juntos…”QUESTÃO 10: Resposta EBecause = porque, conjunção explicativa que sinaliza razão, motivo.So = então, conjunção conclusiva que indica consequência. PORTUGUÊSQUESTÃO 11: Resposta DNo penúltimo parágrafo, o autor emprega três vezes o pronome anafórico eles a fim de estabelecer coesão entre os enuncia-dos, evitando a repetição do termo consumidores (no contexto, são virtuais, estão online) e enfatizar seu papel de decisão nonovo cenário do marketing.QUESTÃO 12: Resposta ENo discurso indireto, o tempo verbal, a pessoa dos pronomes e o espaço passam a ser pautados pelo momento em queocorreram os fatos ou eventos citados.Sendo assim, na frase em questão, o tempo verbal que era presente passa para o imperfeito. O verbo de dizer (afirmou) jáocorre no passado em todas as alternativas.Observação: Embora a transposição canônica esteja na alternativa E, não se pode descartar como impossível a alternativa B. –1–
  3. 3. SISTEMA ANGLO DE ENSINOQUESTÃO 13: Resposta EAo adjetivar o substantivo ciências com o adjetivo sérias, o enunciador do texto estabelece uma divisão que comporta aomenos dois universos de conhecimento: o dos que são sérios e o dos que não têm essa qualidade.Ao colocar entre aspas (“sérias”), o enunciador quer dizer que a qualificação não é só opinião pessoal dele, mas é, no mínimo,compartilhada por outras pessoas, entre as quais seguramente se incluem os leitores do “Le Monde”.QUESTÃO 14: Resposta EQuando uma oração Y se liga a uma oração X por meio de conjunção coordenativa adversativa, no caso MAS, o que se afirmana oração Y tem peso argumentativo maior do que o que se afirma na oração X. Assim, em A, o fato de a namorada ser burratem mais força que o fato de ela ser linda. Já em B, o fato de ela ser linda prevalece sobre o fato de ela ser burra.QUESTÃO 15: Resposta DApós a informação de que num certo lugar havia provas escritas e orais (enunciado I), nos enunciados II e III faz-se uma dife-rença de grau de nervosismo provocado pelas duas provas: a escrita, embora desse “nervosismo”, era menos assustadoraque a oral, que provocou danos irrecuperáveis. Essa maneira de organizar os dados vem expressa na alternativa D.QUESTÃO 16: Resposta CEm I, conforme a pontuação, o termo “na faculdade” pode estar ligado a “têm” ou “são considerados”. Em II, a oração entrevírgulas é subordinada adjetiva explicativa, pressupondo que todos os empregados se esforçam muito e assim conseguemos melhores prêmios. Sem vírgulas, é restritiva, e indica que nem todos se esforçam: só os que o fazem recebem os melho-res prêmios. Em III, “preocupado” sem vírgulas é adjunto adnominal, indicando uma qualidade inerente ao político (ele épreocupado). Entre vírgulas, é predicativo do sujeito, indicando uma característica adquirida num dado momento (ele estápreocupado).QUESTÃO 17: Resposta CA informatização possibilitou que milhares de brasileiros enviassem suas declarações via Internet, o que facilitou e agilizouos serviços disponíveis.QUESTÃO 18: Resposta DTanto em a quanto em b, os termos em negrito estão associados ao verbo erraram, indicando aquilo que provocou a ação(errar). Trata-se de dois termos com a mesma função sintática com uma diferença: em a a causa está indicada por um adjuntoadverbial; em b, por uma oração adverbial.QUESTÃO 19: Resposta CO romance de Aluísio Azevedo retrata uma realidade carioca do século XIX que persiste ainda no século XXI. A reportagemde 2009 e o romance de 1890 parecem tratar de um mesmo cenário: casas apertadas, onde se amontoam muitas pessoas, queusufruem dos mesmos banheiros e das mesmas lavanderias, nem sempre em condições sanitárias ideais.QUESTÃO 20: Resposta ANo romance, as péssimas condições de vida de pessoas de baixa renda são retratadas na própria arquitetura do espaço físico.A influência do meio ambiente na degradação humana é uma das características da estética naturalista.QUESTÃO 21: Resposta EO fato histórico que despertou a atenção de Euclides da Cunha — assim como de toda a opinião pública brasileira na época— foi o levante de sertanejos ocorrido em Canudos, no interior da Bahia, entre 1896 e 1897.QUESTÃO 22: Resposta BEm Os sertões, Euclides trata de um país dividido entre a civilização (representada pelas populações litorâneas) e a barbárie(que caracterizaria o interior). Os sertanejos são vistos como bárbaros, mas a ação do Exército é criticada pela ineficiência natarefa de ampliação dos mecanismos civilizadores.QUESTÃO 23: Resposta DOs versos do trecho são decassílabos regulares. Na primeira estrofe, temos um exemplo de rima rica (famintos/instintos),mas todas as outras do fragmento são pobres (deserta/aberta; cidade/animalidade; revolta/solta).QUESTÃO 24: Resposta ANos versos de Augusto dos Anjos, o eu se mostra agitado por uma “horda feroz de cães famintos” que lhe revoluciona opeito. A “alma da cidade” apresenta a mesma tendência, já que é definida como “lúbrica e revolta”.QUESTÃO 25: Resposta CAugusto dos Anjos apresenta traços de modernidade, como a abordagem de temas então considerados baixos e indignos dapoesia. Mas também está ligado à estética realista-naturalista pela exploração de um vocabulário precioso e cientificista. Osversos apresentados na questão reforçam o aspecto animalesco do ser humano. –2–
  4. 4. PROVA GERAL — P-3 TIPO M-2 — 06/2012 QUÍMICAQUESTÃO 26: Resposta B Em 1,0 litro Em 100 litros 1mol ––––––– 32 g 1L ––––––– 2 · 10–3 mol O2 n ––––––– 0,064 g 100 L ––––––– x 0,064 n= = 0,002 = 2 · 10–3 mol x = 100 · 2 · 10–3 = 2 · 10–1 = 0,2 mol 32QUESTÃO 27: Resposta Bm V = m’V’ ␫(1mol/L)(5mL) = m ’(500 mL) ⇒ ␫ m ’ = 5 = 0,01mol/L ␫ 500QUESTÃO 28: Resposta D1kg = 1000g 1000g CH4 ––––––––––– 5,5 · 104 kJ 16g CH4 ––––––––––– x 16 · 5,5 · 104 x= = 88 · 10 = 8,8 · 102 kJ 103QUESTÃO 29: Resposta CCombustão liberta calor (exotérmico): C6H12O6 + 6 O2 → 6 CO2 + 6 H2O ΔH = –2,8 · 106 JA síntese oposta absorve calor (endotérmica): 6 CO2 + 6H2O → C6H12O6 + 6 O2 ΔH = +2,8 · 106 J 1molPara sintetizar 0,5 mol: 2,8 ⋅ 106ΔH = + = +1,4 · 106 J 2QUESTÃO 30: Resposta B Massa de carboidrato Massa de produto % de carboidrato 18 Produto I 18 g 30 g = 0,60 = 60% 30 24 Produto II 24 g 40 g = 0,60 = 60% 40 10 Produto III 10 g 15 g = 0,67 = 67% 15QUESTÃO 31: Resposta CCr3+ + 3e– → Cr 3mol 1mol 3(96500)C 1mol QQ = it ⇒ t = iQ = 3(96500) coulombs i = 965 ampères t = x(segundos) = ? 3 ⋅ 96500 3 ⋅ 965 ⋅ 102 t= = 965 965 t = 300 segundosQUESTÃO 32: Resposta CPara proteger o ferro da oxidação devemos utilizar o metal de menor potencial de redução sendo o melhor o magnésio. –3–
  5. 5. SISTEMA ANGLO DE ENSINOQUESTÃO 33: Resposta EPolo – cátodo 2 H+ + 2 e ––––––––– H2Polo + ânodo 2 Cl – ––––––––– Cl2 + 2 eTodas as soluções são neutras e o HCl está sendo consumido.QUESTÃO 34: Resposta DΔE = Emaior – EmenorΔE = (2,87) – (1,51)ΔE = 1,36VQUESTÃO 35: Resposta APb + PbO2 + H2SO4 ⎯→ PbSO4 + H2O 0 +4 +2 redução oxidação FÍSICAQUESTÃO 36: Resposta AVamos considerar que cada divisão no eixo das energias corresponda a um valor E.No estado sólido: Q = 2E, Δθ = 30ºC, massa = m, calor específico = cSNo estado líquido: Q = 14E, Δθ = 100ºC, massa = m, calor específico = cLRelacionando as grandezas:Estado sólido: 2E = m ⋅ cS ⋅ 30 (I)Estado líquido: 14E = m ⋅ cL ⋅ 100 (II)Fazendo a divisão de II por I: 100 ⋅ cL 14E = 30 ⋅ cS 2E cL ∴ = 2,1 cSQUESTÃO 37: Resposta AComo a temperatura durante a mudança de estado não permaneceu constante e, além disso, está acima de 100ºC, conclui-seque a água não era pura.QUESTÃO 38: Resposta EA perda da energia potencial gravitacional do corpo é, em módulo: ε = m ⋅ g ⋅ h = 8 ⋅ 10 ⋅ 2 = 160 JA energia térmica absorvida pela peça de prata é: ε’ = Q = m ⋅ c ⋅ Δθ = 0,6 ⋅ 2,3 ⋅ 102 ⋅ 0,8 = 110,4 J energia absorvida pela prata 110,4O rendimento (n ) é dado por: n = = 0,69 ≈ 70% ␫ ␫ energia perdida pelo corpo = 160QUESTÃO 39: Resposta BA quantidade de calor necessária para esse aquecimento da água é: Q = m ⋅ c ⋅ Δθ Q = 300 ⋅ 4 ⋅ 103 ⋅ 40 = 48 ⋅ 106 JCada 1m2 de coletor, transfere para água 40% de 1 ⋅ 107 J. Ou seja, 0,4 ⋅ 107 = 4 ⋅ 106 J.Logo, podemos estabelecer a seguinte relação: 1m2 –––––––––– 4 ⋅ 106 J x m2 –––––––––– 48 ⋅ 106 J ∴ x = 12 m2QUESTÃO 40: Resposta CPara determinado valor de energia fornecida (ε), podemos escrever:Amostra A: ε = mA ⋅ c ⋅ ΔθAAmostra B: ε = mB ⋅ c ⋅ ΔθBIgualando-as: mA ⋅ ΔθA = mB ⋅ ΔθBPelo gráfico, para um mesmo valor de ε, ΔθB Ͼ ΔθA. Logo, a igualdade acima só será satisfeita se mB Ͻ mA ou mA Ͼ mB. –4–
  6. 6. PROVA GERAL — P-3 TIPO M-2 — 06/2012QUESTÃO 41: Resposta D N 40 m nível de referência Ep = 0 10 m PNa direção normal à trajetória, agem apenas as forças N e P.Durante a descida a energia mecânica se conserva: 1 2 1 52 v2 mgh + mv0 = mv2 → 10 ⋅ 30 + = → v = 25 m/s 2 2 2 2No ponto mais baixo podemos escrever: v2 N–P=m RDe acordo com o projeto, a normal pode superar 3,5 ⋅ P. Logo, na situação limite: v2 3,5 ⋅ P – P = m ⋅ () R 252 2,5 ⋅ m ⋅ g = m ⋅ ( ) R R = 25 mQUESTÃO 42: Resposta Ev= ( ) 2π T ⋅rv = 9,3 ⋅ 10–2 m/s.QUESTÃO 43: Resposta BA figura mostra as forças agindo no coelho. N A PA força de atrito é a resultante (centrípeta) das forças que agem no coelho.μN = mω2R → μmg = mω2R → μ = ω2R (I) 1 3 2N = mg g 1 rot 2πrad ω= = = 1rad/s 6s 6s 12 ⋅ 5Voltando à equação (I): μ = = 0,5 10 –5–
  7. 7. SISTEMA ANGLO DE ENSINOQUESTÃO 44: Resposta BVelocidade antes da tacada: v0 = 0;Duração da tacada Δt = 10–2 s;Velocidade imediatamente após a tacada v = 162 km/h = 45 m/s;Massa da bola: m = 170 g = 0,17 g;Considerando que a força aplicada pelo stick seja a resultante, aplicando-se o princípio fundamental da dinâmica para valoresmédios, vem: Fm = m ( ) Δv Δt (45) Fm = (0,17) ⋅ 10–2 ∴ Fm = 7,65 ⋅ 102QUESTÃO 45: Resposta C I. Correta. A quantidade de movimento do sistema constituído pelos dois sapos e a tábua se conserva pois a soma das força externas ao sistema é nula. II. Incorreta. As velocidades dos sapos são iguais, em módulo, por conta da simultaneidade dos movimentos. Mas a massa do sapo 1 é maior do que a massa do sapo 2. Logo, a quantidade de movimento do sapo 1 é, em módulo, maior do que a do sapo 2.III. Incorreta. A quantidade de movimento do sistema constituído pelos dois sapos e a tábua se conserva. Logo: Qsist = Q1 + Q2 + Qt Como o sistema está inicialmente em repouso (ver na figura o eixo que estabelece a convenção de sinais): 0 = Q1 + Q2 + Qt Qt = –(Q1 + Q2) Qt = –[2mv + m(–v)] Mt ⋅ v’ = –mv () v’ = v m Mt sapo 1 sapo 2 v v v’IV. Correta. Quando os sapos retornam à tábua, as velocidades (vf) dos sapos e da tábua são iguais. Logo: Qsist = Q1 + Q2 + Qt Qsist = m1vf + m2vf + Mtvf Qsist = vf(m1 + m2 + Mt) Como Qsist = 0 Qsist = 0 MODELO ENEMQUESTÃO 46: Resposta BA diferença na marcação do dinamômetro corresponde ao empuxo que a água aplica ao bloco.Logo, E = 6N.Mas, E = dL ⋅ Vi ⋅ gCalculando o volume do cubo: V = a3 = 103 cm3 ⇒ V = 103 ⋅ 10–6 m3 ⇒ V = 10–3 m3.Logo, Vi = 0,5 ⋅ 10–3m3Fazendo as devidas substituições: 6 = dA ⋅ 0,5 ⋅ 10–3 ⋅ 10 dA = 1,2 ⋅ 103 kg/m3 = 1,2 g/cm3QUESTÃO 47: Resposta B I. Pode ser depreendida pela leitura do mapa. II. US (prostitution); Europe (prostitution).III. República Dominicana (to work on sugar plantations); Paquistão (forced labour in agriculture).A afirmação IV está incorreta, pois diz que no Brasil, a maioria dos escravizados, trabalham desmatando a Floresta Amazônica.A afirmação V está incorreta, porque afirma que apenas mil pessoas (e não até 1 milhão) supostamente são mantidas comoescravas no sistema de “propriedade herdada”. –6–
  8. 8. PROVA GERAL — P-3 TIPO M-2 — 06/2012QUESTÃO 48: Resposta BA maior tensão superficial é daquele líquido cuja gota encontra-se mais arredondada, pois quanto maior a coesão entre asmoléculas, mais próximo do formato esférico fica a gota.Então: A Ͼ C Ͼ B, o que torna correta a alternativa B.QUESTÃO 49: Resposta CO assunto do poema “Cárcere das almas” é a dor humana, universal e metafísico por si só. O refinamento dos versos aparecetanto no vocabulário escolhido, quanto na forma — o soneto, clássico por excelência.QUESTÃO 50: Resposta BCom base no fragmento analisado, não se pode afirmar que o enunciador celebre ou lamente o possível fim do jornalismoimpresso. No trecho, apenas são arroladas desvantagens desse tipo de mídia (algumas diretamente associadas a custos, hajavista “Preço do papel” e “custo de impressão”), sem um juízo de valor explícito sobre tal cenário. –7–

×