Aula 04 e 05

303 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Aula 04 e 05

  1. 1. Administraçãode CustosPeríodo: 13.04 à 11.05.2013Local: FATCarga horária: 20h/aulaHorário: 08h às 12hsAula – 04 e 05David Silva
  2. 2. Procedimentos básicos para saber se a pequena empresa está apresentandolucro ou prejuízo em determinado período (resultado econômico)
  3. 3. Como se falou acima, é importante aempresa manter um sistema deapropriação de despesas e receitaspelo Regime de Competência, ouseja, as despesas serão registradasde acordo com a sua ocorrência enão com o seu pagamento, e asreceitas serão consideradas deacordo com a sua geração e nãocom o seu recebimento1º Procedimento:a empresa tem que controlar, por meio de Inventário, os seus estoques demercadorias e/ou produtos, pois a correta avaliação do seu custo éfundamental para apuração do Resultado da Conta Mercadorias. Inventário éo levantamento dos estoques para revendas e/ou matérias-primas e produtoselaborados e em elaboração. O Inventário é providência integrante dosprocedimentos para a elaboração do Balanço Patrimonial e Apuração doResultado do Exercício2º Procedimento:
  4. 4. Cálculo da Depreciação : esta é uma despesa que, apesar de não refletirdiretamente em saída de dinheiro da empresa (chama-se de ―despesa não-monetária), torna-se importante seu cálculo, a fim de aproximar-se mais pertodo desempenho econômico da pequena empresa.3º Procedimento:em relação aos salários pago s aosfuncionários, importante atentar que asdespesas da firma não são somente ossalários brutos, mas a esses valoresdevem ser acrescentados outros encargos,tais como férias, 13º salário, e encargossociais.4º Procedimento:
  5. 5. Ponto de equilíbrio & Margem de contribuição
  6. 6. é a denominação dada ao estudo, nas empresas, principalmente naárea da contabilidade, onde o total das receitas é igual ao total dosgastos (custos e despesas). Neste ponto o resultado, ou lucro final, éigual a zero. Há uma quantidade razoável de estudos que demonstramcomo efetuar o cálculo. Para tanto, é necessário, num primeiromomento, conhecer os fundamentos básicos de classificação doscustos e despesas.Ponto de Equilíbrio ou break-even-point
  7. 7. SIMBOLOGIA UTILIZADA PARA O PONTO DE EQUILÍBRIOP ou PV = Preço de VendaCV = Custos e despesas variáveis;CVu = Custos e despesas variáveis unitários;CF = Custos e despesas fixos;Q = Quantidade produzida e vendida do produto;MC = Margem de contribuição;MCu = Margem de contribuição unitária;CT = Custo total;RT = Receita total;Ro = Receita de equilíbrio;PE = Ponto de equilíbrio.
  8. 8. Exercícios
  9. 9. Margem De SegurançaA Margem de Segurançasignifica um risco para o Negócio/ Empresa; este risco é tantomaior quanto mais próximo seencontre o volume de vendas doPonto de Equilíbrio.Este risco pode ser calculado eexpresso pela Margem deSegurança, que tem a seguintefórmula:Q.V. - Q.E.MS = ____________Q.V.0 < MS > 1Quanto mais próximo de zeroestiver a Margem de Segurança,maior o risco de o Negócio entrarem prejuízo caso não consiga oseu volume de vendas. Quantomais próximo de 1 a Margem eSegurança, menor este risco.No exemplo do negócio A, oPonto de Equilíbrio é 5.000unidades. Portanto, se oNegócio estiver vendendo10.000 unidades, a suaMargem de Segurança será:10.000 - 5.000MS = __________ = 0,5010.000
  10. 10. Formação do Mark-up
  11. 11. O Mark Up ou taxa de marcação como é tambémconhecido, é um multiplicador aplicado sobre ocusto de um bem ou serviço para a formação dopreço de venda.Esse multiplicador é obtido através de umafórmula que insere os impostos sobre venda,despesas financeiras, comissões sobre asvendas, despesas administrativas, despesas devendas, outras despesas e a margem de lucrodesejada.É um índice muito utilizado para precificação, masrequer um conhecimento, por parte do micro epequeno empresário, da estrutura operacional doempreendimento.
  12. 12. Exercícios
  13. 13. EarningBeforeInterestsTaxesDepreciation andAmortization
  14. 14. Lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização.Representa a geração operacional de caixa dacompanhia, ou seja, o quanto a empresa gera derecursos apenas em suas atividadesoperacionais, sem levar em consideração osefeitos financeiros e de impostos.Interpretação: Para cada $ 100 de receita devendas (industrialização, comercialização ouprestação de serviços) geradas, gera $ x emcaixa pela atividade operacional.O Ebitda mostra o potencial de geração de caixade um negócio, pois indica quanto dinheiro égerado pelos ativos operacionais"EBITDA x 100Receita Líquida
  15. 15. DRE antes da segregação paramensuração do EBITDARECEITA LÍQUIDA DE VENDAS(-) CPV/CMV(=) LUCRO BRUTO(-) DESPESAS OPERACIONAIS. Vendas. Administrativas. Gerais. Despesas Financeiras. (+) Receitas FinanceirasLUCRO OPERACIONAL(=) LUCRO ANTES DO IR e CS(-) Provisão para IR e CS(=) LUCRO DEPOIS DO IR E CS(=) LUCRO LÍQUIDODRE após a segregação paramensuração do EBITDARECEITA LÍQUIDA DE VENDAS(-) CPV/CMV/CSP(=) LUCRO BRUTO(-) DESPESAS OPERACIONAIS. Vendas. Administrativas. Gerais(=) EBITDA(-) Depreciação/amortização/exaustão(-) Despesas financeiras(+) Receitas financeiras(=) LUCRO ANTES DO IR e CS(-) Provisão para IR e CS(=) LUCRO LÍQUIDO
  16. 16. Exercícios
  17. 17. David S. C. Silva+ 55 82 9988 0016Email. profdavidscsilva@gmail.comSkype: davidscsilva

×