Cartografia da conquista da amazônia colonial

2.447 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.447
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
268
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cartografia da conquista da amazônia colonial

  1. 1. Iº SEMINÁRIODEHISTÓRIAMILITARTERRESTREDAAMAZÔNIABRASILEIRA 1
  2. 2. Iº SEMINÁRIO DE HISTÓRIA MILITAR TERRESTREDA AMAZÔNIA BRASILEIRA
  3. 3. Iº SEMINÁRIODEHISTÓRIAMILITARTERRESTREDAAMAZÔNIABRASILEIRA
  4. 4. Iº SEMINÁRIODEHISTÓRIAMILITARTERRESTREDAAMAZÔNIABRASILEIRA
  5. 5. Iº SEMINÁRIODEHISTÓRIAMILITARTERRESTREDAAMAZÔNIABRASILEIRA
  6. 6. 6
  7. 7. 7
  8. 8. 8
  9. 9. Sinto-me muito honrado com o Sinto-me muito honrado com o convite para participar deste convite para participar deste histórico Primeiro Seminário histórico Primeiro Seminário de História Militar Terrestre de História Militar Terrestre da Amazônia. da Amazônia. Muito Muito Obrigado. Obrigado. Mas, Mas, como cidadão pesquisador da como cidadão pesquisador da nossa História e Geografia nossa História e Geografia coloquei-me a questão: o que coloquei-me a questão: o que levaria o CMA a promover um levaria o CMA a promover um seminário sobre a História seminário sobre a HistóriaGeneral Eduardo VillasGeneral Eduardo Villas Militar Militar do do Exército Exército na naBoas,Boas, comandante comandante do do Amazônia com a participação Amazônia com a participaçãoComandoComando Militar Militar da da significativa de paisanos? significativa de paisanos?Amazônia (CMA).Amazônia (CMA). 9
  10. 10. Pesquisando a Pesquisando adocumentação documentaçãodisponível a resposta disponível a respostaveio com toda clareza veio com toda clarezano documento oficial no documento oficialintitulado: “DIRETRIZ intitulado: “DIRETRIZGERAL DO GERAL DOCOMANDANTE DO COMANDANTE DOEXÉRCITO PARA O EXÉRCITO PARA OPERÍODO 2011-2014” PERÍODO 2011-2014”(Rfr: Decreto de 1º de (Rfr: Decreto de 1º deJAN 11, publicado na JAN 11, publicado naSeção 2 do Diário Oficial Seção 2 do Diário Oficialda União – Edição da União – EdiçãoEspecial). Especial). 10
  11. 11. NesteNeste documento documento apresentado apresentado pelo peloGeneral-de-Exército ENZO MARTINS PERI,General-de-Exército ENZO MARTINS PERI,está bem claro no item A do Planejamentoestá bem claro no item A do PlanejamentoEstratégico: A “Amazônia continua a ser aEstratégico: A “Amazônia continua a ser aárea estratégica prioritária para a força”.área estratégica prioritária para a força”. 11
  12. 12. Prosseguindo, no item Sistemas e Atividades Prosseguindo, no item Sistemas e Atividadesencontramos na letra G Educação e Cultura a encontramos na letra G Educação e Cultura adiretriz: “- Incentivar o estudo de estratégia, história diretriz: “- Incentivar o estudo de estratégia, históriamilitar, liderança, gestão, direito internacional militar, liderança, gestão, direito internacionalhumanitário, relações internacionais [...] em sintonia humanitário, relações internacionais [...] em sintoniacom os Centros de Doutrina e de Estudos com os Centros de Doutrina e de EstudosEstratégicos do EB; -- Contratar professores civis, Estratégicos do EB; Contratar professores civis,criteriosamente selecionados, para a disciplina criteriosamente selecionados, para a disciplinaHistória Militar em nossos estabelecimentos de História Militar em nossos estabelecimentos deensino [...] – Intensificar a pesquisa e a difusão da ensino [...] – Intensificar a pesquisa e a difusão daHistória Militar do Brasil para reforçar a valiosa História Militar do Brasil para reforçar a valiosacontribuição do Exército à nação e a afirmar a contribuição do Exército à nação e a afirmar aidentidade do Soldado brasileiro”. identidade do Soldado brasileiro”. 12
  13. 13. Trata-se, portanto de uma diretriz do Trata-se, portanto de uma diretriz doComandante do Exército para todas Comandante do Exército para todasas unidades militares do nosso país as unidades militares do nosso paísresgatando resgatando o o pragmatismo pragmatismo da daHistória como mestra da vida como História como mestra da vida comonos ensina Lucien Goldman: nos ensina Lucien Goldman: 13
  14. 14. “... se o conhecimento da História nos apresenta uma “... se o conhecimento da História nos apresenta umaimportância prática, é que por ela aprendemos a importância prática, é que por ela aprendemos aconhecer os homens que, em condições diferentes e conhecer os homens que, em condições diferentes ecom meios diferentes, no mais das vezes com meios diferentes, no mais das vezesinaplicáveis à nossa época, lutaram por valores e inaplicáveis à nossa época, lutaram por valores eideais, análogos, idênticos ou opostos aos que ideais, análogos, idênticos ou opostos aos quepossuímos hoje; o que nos dá consciência de fazer possuímos hoje; o que nos dá consciência de fazerparte de um todo que nos transcende, a que no parte de um todo que nos transcende, a que nopresente damos continuidade, e os homens vindos presente damos continuidade, e os homens vindosdepois de nós continuarão no porvir”. (Cf. Goldman, depois de nós continuarão no porvir”. (Cf. Goldman,Lucien. O pensamento histórico e seu objeto. In: ___. Lucien. O pensamento histórico e seu objeto. In: ___.Ciências humanas e filosofia. São Paulo, Difel, 1979, Ciências humanas e filosofia. São Paulo, Difel, 1979,cap. I, p., 22). cap. I, p., 22). 14
  15. 15. Esclarecida esta demanda passamos então a Esclarecida esta demanda passamos então apreparação desta apresentação. Dentre as preparação desta apresentação. Dentre asinúmeras possibilidades optamos por ir direto ao inúmeras possibilidades optamos por ir direto aoassunto não sem antes fazermos uma brevíssima assunto não sem antes fazermos uma brevíssimafundamentação teórica e uma contextualização fundamentação teórica e uma contextualizaçãohistórica deste trabalho. histórica deste trabalho.À Amazônia como parte da colonização À Amazônia como parte da colonizaçãoportuguesa no Brasil pode-se aplicar a análise de portuguesa no Brasil pode-se aplicar a análise deNelson Werneck Sodré de que a colonização Nelson Werneck Sodré de que a colonizaçãoteve uma dimensão guerreira de conquista teve uma dimensão guerreira de conquistamilitar: militar: 15
  16. 16. “O fato é que a ocupação, povoamento, a “O fato é que a ocupação, povoamento, aprodução revestir-se-iam de um caráter guerreiroprodução revestir-se-iam de um caráter guerreiroque o meio impunha. [...] – a conquista da terraque o meio impunha. [...] – a conquista da terraapresenta, por isso, um caráter essencialmenteapresenta, por isso, um caráter essencialmenteguerreiro. Cada latifúndio desbravado, cadaguerreiro. Cada latifúndio desbravado, cadasesmaria povoada, cada curral erguido cadasesmaria povoada, cada curral erguido cadaengenho ‘fabricado’ tem, como preâmbuloengenho ‘fabricado’ tem, como preâmbulonecessário, uma árdua empresa militar”. (SODRÉ,necessário, uma árdua empresa militar”. (SODRÉ,1968: 24-25).1968: 24-25). 16
  17. 17. ProsseguindoProsseguindo Nelson Nelson Werneck Werneck SodréSodréaprofunda sua análise chamando atençãoaprofunda sua análise chamando atençãopara os aspectos geográficos da colonização:para os aspectos geográficos da colonização: “Do Norte ao sul, as fundações agrícolas e “Do Norte ao sul, as fundações agrícolas epastoris se fazem com a espada na mão.[...]. pastoris se fazem com a espada na mão.[...].A empresa de ocupação e povoamento era A empresa de ocupação e povoamento erauma empresa militar inequívoca, revestia-se uma empresa militar inequívoca, revestia-senecessariamente de um sentido militar, e não necessariamente de um sentido militar, e nãopodia deixar de ser assim”. (SODRÉ, Idem, podia deixar de ser assim”. (SODRÉ, Idem,ibidem). ibidem). 17
  18. 18. Antes mesmo do conhecimento das terras do novoAntes mesmo do conhecimento das terras do novomundo, houve por parte das duas nações europeias,mundo, houve por parte das duas nações europeias,Espanha e Portugal, a preocupação de dividi-las entre siEspanha e Portugal, a preocupação de dividi-las entre siatravés do Tratado de Tordesilhas. Por este tratado, umatravés do Tratado de Tordesilhas. Por este tratado, ummeridiano delineava as fronteiras e dividia as terras entremeridiano delineava as fronteiras e dividia as terras entreaqueles dois países europeus.aqueles dois países europeus. 18
  19. 19. O governo de Portugal, quando da primeira organização do território O governo de Portugal, quando da primeira organização do territóriobrasileiro em capitanias hereditárias, procurou honrar aquele tratado. brasileiro em capitanias hereditárias, procurou honrar aquele tratado.Mas nesta primeira delimitação territorial as fronteiras do norte e do Mas nesta primeira delimitação territorial as fronteiras do norte e dooeste ficaram indeterminadas. Na verdade, esta indeterminação era oeste ficaram indeterminadas. Na verdade, esta indeterminação eraconsequência direta do desconhecimento geográfico da região consequência direta do desconhecimento geográfico da região 19
  20. 20. Concluída a expansão ultramarina, as potências Concluída a expansão ultramarina, as potênciaseuropeias empenharam-se em legitimar a posse europeias empenharam-se em legitimar a possedos territórios descobertos. É nesse movimento dos territórios descobertos. É nesse movimentoque a cartografia assume uma importância que a cartografia assume uma importânciafundamental para os propósitos dos Estados fundamental para os propósitos dos Estadoscolonialistas. colonialistas. 20
  21. 21. Na Amazônia, desde os primórdios de sua ocupação, houveNa Amazônia, desde os primórdios de sua ocupação, houvepor parte dos conquistadores a preocupação depor parte dos conquistadores a preocupação decartografarem os lugares atingidos ou conquistados ecartografarem os lugares atingidos ou conquistados eocupados. Os portugueses levaram esta preocupação aoocupados. Os portugueses levaram esta preocupação aoextremo, transformando as cartas levantadas na Amazôniaextremo, transformando as cartas levantadas na Amazôniaem "padrões de posse lusitana" dos territórios explorados.em "padrões de posse lusitana" dos territórios explorados.A CONQUISTA DO AMAZONAS DE ANTÔNIO PARREIRAS 21
  22. 22. A cartografia estava, então, a serviço do projeto político A cartografia estava, então, a serviço do projeto políticocolonial do Estado português para a Amazônia, por isso colonial do Estado português para a Amazônia, por issoretratava não só o espaço amazônico como também a retratava não só o espaço amazônico como também aevolução da postura do governo português em relação a evolução da postura do governo português em relação aesta ciência. Postas estas premissas passaremos, agora, esta ciência. Postas estas premissas passaremos, agora,ao estudo de alguns exemplares da cartografia da ao estudo de alguns exemplares da cartografia daAmazônia colonial. Amazônia colonial.A primeira carta que mostra detalhes da foz do RioA primeira carta que mostra detalhes da foz do RioAmazonas e regiões circunvizinhas é a carta conhecidaAmazonas e regiões circunvizinhas é a carta conhecidacomo "Descripção dos rios Para, Curupa e Amazonas.como "Descripção dos rios Para, Curupa e Amazonas.Discuberto e sondado por mandado de sua magde. PorDiscuberto e sondado por mandado de sua magde. PorAntónio Vicente patrão de Pernambuco".António Vicente patrão de Pernambuco". 22
  23. 23. Fig. 01 – Mapa de Antônio Vicente Cochado. Parte Primeira. 23
  24. 24. Antônio Vicente Cochado não é de fato o autor daAntônio Vicente Cochado não é de fato o autor dacarta, mas tão somente o autor das informaçõescarta, mas tão somente o autor das informaçõesque possibilitaram a elaboração da carta. Vicenteque possibilitaram a elaboração da carta. VicenteCochado serviu à coroa portuguesa no Maranhão eCochado serviu à coroa portuguesa no Maranhão ena Bahia. Acompanhou Francisco Caldeira Castelona Bahia. Acompanhou Francisco Caldeira CasteloBranco na fundação de Belém, em 1616. Em marçoBranco na fundação de Belém, em 1616. Em marçodesse mesmo ano retornou a Lisboa. Sendo umdesse mesmo ano retornou a Lisboa. Sendo umprático que conhecia muito bem a área a ela voltouprático que conhecia muito bem a área a ela voltoumais vezes trazendo reforços para a guarnição demais vezes trazendo reforços para a guarnição deBelém. Em junho de 1620 foi nomeado Patrão-morBelém. Em junho de 1620 foi nomeado Patrão-morda Ribeira e Juiz dos Calafates de Pernambuco.da Ribeira e Juiz dos Calafates de Pernambuco. 24
  25. 25. Em 1623, Vicente Cochado acompanhouEm 1623, Vicente Cochado acompanhoua Expedição de Luís Aranha dea Expedição de Luís Aranha deVasconcelos, organizada para explorar oVasconcelos, organizada para explorar oCabo Norte e expulsar os estrangeiros.Cabo Norte e expulsar os estrangeiros.Retornando a Lisboa após essaRetornando a Lisboa após essaexpedição, forneceu as informações paraexpedição, forneceu as informações paraa confecção do mapa.a confecção do mapa. 25
  26. 26. Originalmente o mapa foi feito em duas folhas Originalmente o mapa foi feito em duas folhasseguidas: parte primeira e parte segunda, com igual seguidas: parte primeira e parte segunda, com igualescala de 30 léguas (= 4,5cm) e com igual tipo de escala de 30 léguas (= 4,5cm) e com igual tipo detraço. Orienta-se como as cartas árabes. Uma rosa- traço. Orienta-se como as cartas árabes. Uma rosa-dos-ventos com uma flor-de-lis e linhas de rumos dos-ventos com uma flor-de-lis e linhas de rumosocupa o canto inferior esquerdo de cada uma das ocupa o canto inferior esquerdo de cada uma dasfolhas. A carta procura representar a costa paraense folhas. A carta procura representar a costa paraensedesde Bragança, os rios Moju e Tocantins, a costa do desde Bragança, os rios Moju e Tocantins, a costa doAmapá até o Cabo Norte. Amapá até o Cabo Norte. 26
  27. 27. A parte central representa o arquipélago marajoara, ou A parte central representa o arquipélago marajoara, ouseja a Ilha do Marajó e as outras ilhas circunvizinhas, no seja a Ilha do Marajó e as outras ilhas circunvizinhas, notrecho entre o Rio Tocantins e o Xingu. Nesta carta a trecho entre o Rio Tocantins e o Xingu. Nesta carta aoeste, em duas ilhas fronteiras, aparecem dois fortes oeste, em duas ilhas fronteiras, aparecem dois fortescom as informações: "fortaleza dos olandeses queimada, com as informações: "fortaleza dos olandeses queimada,fortaleza dos mocures dos olandeses queimada". Os fortaleza dos mocures dos olandeses queimada". Osnomes de inúmeras aldeias indígenas, bancos de areia e nomes de inúmeras aldeias indígenas, bancos de areia esondagens encontram-se ainda assinalados no mapa, sondagens encontram-se ainda assinalados no mapa,observando-se observando-se que que as as maiores maiores profundidades profundidadesregistradas são de 30 e 40 braças referentes a dois registradas são de 30 e 40 braças referentes a doispontos situados em frente à barra do Tocantins. pontos situados em frente à barra do Tocantins. 27
  28. 28. Fig. 02 – Mapa de Antônio Vicente Cochado. Parte Segunda. 28
  29. 29. ApesarApesar de de denotar denotar explorações exploraçõessistemáticas de observações diretas dosistemáticas de observações diretas domeio geográfico esta carta ainda temmeio geográfico esta carta ainda temmuito de imprecisões e de suposições. É,muito de imprecisões e de suposições. É,porém, muito rica em informaçõesporém, muito rica em informaçõeshistóricas e etnográficas.históricas e etnográficas. 29
  30. 30. Outra importante carta desse período, do Outra importante carta desse período, doperíodo da dominação espanhola sobre período da dominação espanhola sobrePortugal, é a carta do Rio Amazonas, Portugal, é a carta do Rio Amazonas,desde Quito até a sua entrada no mar da desde Quito até a sua entrada no mar daprovíncia e governo do Maranhão. Na província e governo do Maranhão. Naverdade é um croqui, elaborado por dois verdade é um croqui, elaborado por doisfranciscanos espanhóis, André de Toledo franciscanos espanhóis, André de Toledoe Domingos de Brieva. e Domingos de Brieva. 30
  31. 31. Fig. 3 - Mapa dos leigos franciscanos 31
  32. 32. Consta que estes dois leigos franciscanos, Consta que estes dois leigos franciscanos,juntamente com mais cinco irmãos de sua juntamente com mais cinco irmãos de suacongregação, com a permissão de seu congregação, com a permissão de seusuperior, Frei Pedro Bezerra, fundaram a superior, Frei Pedro Bezerra, fundaram amissão de San Diego de los Emcabelados, missão de San Diego de los Emcabelados,às margens do Rio Napo, junto à foz do às margens do Rio Napo, junto à foz doAguarico, a cento e sessenta léguas de Aguarico, a cento e sessenta léguas deQuito, em uma região entre o Rio Napo e Quito, em uma região entre o Rio Napo ePutumaio Putumaio 32
  33. 33. .. Após três meses de missão entre os Após três meses de missão entre osencabelados, atendendo ao pedido dos encabelados, atendendo ao pedido dosmissionários chegam a esta missão vinte missionários chegam a esta missão vintesoldados comandados pelo capitão Juan soldados comandados pelo capitão Juande Palacios, para dar segurança e povoar de Palacios, para dar segurança e povoara futura cidade. Decorridos quarenta e a futura cidade. Decorridos quarenta ecinco dias, os índios se revoltaram, cinco dias, os índios se revoltaram,mataram o capitão e várias outras mataram o capitão e várias outraspessoas. pessoas. 33
  34. 34. Nesta conjuntura desfavorável, a melhor opçãoNesta conjuntura desfavorável, a melhor opçãopara os missionários livrarem-se da fúria dospara os missionários livrarem-se da fúria dosencabelados foi descer o Rio Amazonas.encabelados foi descer o Rio Amazonas.Chegando em Belém, alguns remanescentes dessaChegando em Belém, alguns remanescentes dessaexpedição aí permaneceram, mas Domingos deexpedição aí permaneceram, mas Domingos deBrieva e André de Toledo, juntamente com MiguelBrieva e André de Toledo, juntamente com MiguelDelgado e Luís Alvares, apresentaram-se em SãoDelgado e Luís Alvares, apresentaram-se em SãoLuís ao governador Jácome Raimundo de Noronha.Luís ao governador Jácome Raimundo de Noronha.O referido mapa acompanhou o ofício que oO referido mapa acompanhou o ofício que ogovernador do Maranhão enviou para Lisboa,governador do Maranhão enviou para Lisboa,datado de 29 de maio de 1637.datado de 29 de maio de 1637. 34
  35. 35. Consequência imediata das informações obtidas dos Consequência imediata das informações obtidas dosmissionários franciscanos foi a organização de uma missionários franciscanos foi a organização de umaexpedição comandada por Pedro Teixeira, com o expedição comandada por Pedro Teixeira, com oobjetivo principal de ir fixar os limites da soberania objetivo principal de ir fixar os limites da soberaniaportuguesa no Amazonas. Esta expedição portuguesa no Amazonas. Esta expediçãoefetivamente partiu de Gurupá a 28 de outubro efetivamente partiu de Gurupá a 28 de outubrodesse mesmo ano de 1637. desse mesmo ano de 1637.Esta carta, conhecida como a "carta dos leigos Esta carta, conhecida como a "carta dos leigosfranciscanos", é acompanhada de uma extensa franciscanos", é acompanhada de uma extensadescrição, a seguir transcrita: descrição, a seguir transcrita: 35
  36. 36. "Este rio cuia figura aqui vay começa pelas terras do "Este rio cuia figura aqui vay começa pelas terras doPeru junto a sidade de Quitto aon.de se chama são Peru junto a sidade de Quitto aon.de se chama sãofrancisco de quitto e corre ate entrar no mar na francisco de quitto e corre ate entrar no mar napouincia E gouerno do maranhão na Capitania do pouincia E gouerno do maranhão na Capitania dopara aonde tem por nome o rio das Amazonas tem para aonde tem por nome o rio das Amazonas temde comprimento linha direita 450 legoas e pelas de comprimento linha direita 450 legoas e pelasuoltas que faz deuem de ter de caminho perto de 800 uoltas que faz deuem de ter de caminho perto de 800legoas E hindo por elle arriba começando donde legoas E hindo por elle arriba começando dondeentra as terras da capitania do para 230 légoas e por entra as terras da capitania do para 230 légoas e porelle asima pondo çe en. altura de sete graos de elle asima pondo çe en. altura de sete graos debanda sul fiquarão norte sul com o serro de potosy banda sul fiquarão norte sul com o serro de potosy (continua) 36
  37. 37. e caminhando ao sul por terra 150 legoas estarãoe caminhando ao sul por terra 150 legoas estarãono dito serro de potosy e yndo mais pe lo riono dito serro de potosy e yndo mais pe lo rioarriba como couza de 330 legoas pondo çe emarriba como couza de 330 legoas pondo çe emaltura de sinqo graoz fiquarão norte sul com aaltura de sinqo graoz fiquarão norte sul com asidade de Cusco que esta distante do ditto riosidade de Cusco que esta distante do ditto riocaminhando por terra ao sul 75 legoas e indocaminhando por terra ao sul 75 legoas e indopelo mesmo sul 130 legoas se dara com a sidadepelo mesmo sul 130 legoas se dara com a sidadede lima e a sidade de quito fiqua na cabeceira dode lima e a sidade de quito fiqua na cabeceira doRio debaixo da linha e o ditto rio corre da bandaRio debaixo da linha e o ditto rio corre da bandado sul da linha. sempre do Este;do sul da linha. sempre do Este; (continua) 37
  38. 38. e as legoas que contamos pelo ditto rio arriba, see as legoas que contamos pelo ditto rio arriba, seentende sempre linha direita, porque as que tementende sempre linha direita, porque as que tempelas voltas que da se poderão julgar conforme aopelas voltas que da se poderão julgar conforme aocaminho que forem fazendo, por dias e horas quecaminho que forem fazendo, por dias e horas quegastarem na dita viagem. Feitto em são luiz dogastarem na dita viagem. Feitto em são luiz domaranhão e de maio 22 de 1637 annos".maranhão e de maio 22 de 1637 annos". 38
  39. 39. Nesta carta aparecem os seguintes topônimos daNesta carta aparecem os seguintes topônimos daesquerda para a direita: Quito, Lima, Cusco, Arica,esquerda para a direita: Quito, Lima, Cusco, Arica,Serro de Poto Jii, Cabo do Norte e Pará.Serro de Poto Jii, Cabo do Norte e Pará.Observamos que Cusco e Serro de Poto JiiObservamos que Cusco e Serro de Poto Jiiencontram-se localizados ao sul do Amazonas, ouencontram-se localizados ao sul do Amazonas, ouseja na margem direita, guardando uma certaseja na margem direita, guardando uma certasemelhança com a sua real localização, mas estãosemelhança com a sua real localização, mas estãodemasiadamentedemasiadamente desviados desviados para para leste, leste,aproximando-se muito do Pará.aproximando-se muito do Pará. 39
  40. 40. Blaise François Pagan, o Conde de Pagan, na sua obra Blaise François Pagan, o Conde de Pagan, na sua obra"Relation Historique et Geographique de la Grande "Relation Historique et Geographique de la GrandeRiviere dos Amazones dans lAmerique", publicada em Riviere dos Amazones dans lAmerique", publicada emParis em 1656, traz apenso um mapa com o titulo Paris em 1656, traz apenso um mapa com o titulo"Magni Amazoni Fluvii in America Meridionali, nova "Magni Amazoni Fluvii in America Meridionali, novadelineatio, 1655", (Nova delineação do grande rio das delineatio, 1655", (Nova delineação do grande rio dasAmazonas na América do sul, 1655). Amazonas na América do sul, 1655). 40
  41. 41. 41Fig. 4 – Mapa do Conde de Pagan
  42. 42. Nesta "Relation Historique e geographique" o Conde Nesta "Relation Historique e geographique" o Condede Pagan apresenta informações sobre o Rio de Pagan apresenta informações sobre o RioAmazonas: Amazonas: comprimento, comprimento, longitude, longitude, latitude, latitude,profundidade, navegabilidade, nações indígenas, etc. profundidade, navegabilidade, nações indígenas, etc.Louva as condições bioclimáticas da região, Louva as condições bioclimáticas da região,fertilidade dos solos, a piscosidade dos rios, a fertilidade dos solos, a piscosidade dos rios, aqualidade do ar, e termina apontando as grandes qualidade do ar, e termina apontando as grandespossibilidades de comércio. Fica bastante claro nesta possibilidades de comércio. Fica bastante claro nestaobra, que o engenheiro-geógrafo militar francês tinha obra, que o engenheiro-geógrafo militar francês tinhacomo objetivo principal demonstrar ao Rei de França como objetivo principal demonstrar ao Rei de Françaa conveniência de estabelecer uma colônia no vale a conveniência de estabelecer uma colônia no valedo Amazonas. do Amazonas. 42
  43. 43. Como se pode notar, o mapa do Conde de Pagan Como se pode notar, o mapa do Conde de Paganestabelece, pela primeira vez, a rede de meridianos e estabelece, pela primeira vez, a rede de meridianos eparalelos para situar o rio Amazonas segundo os paralelos para situar o rio Amazonas segundo oscritérios da moderna ciência cartográfica. Dois notáveis critérios da moderna ciência cartográfica. Dois notáveisavanços no conhecimento da geografia da região avanços no conhecimento da geografia da regiãoaparecem cartografados neste mapa. O primeiro é a aparecem cartografados neste mapa. O primeiro é adireção oeste-leste do Rio Negro, desde as suas direção oeste-leste do Rio Negro, desde as suasnascentes até sua foz, e o segundo é a representação nascentes até sua foz, e o segundo é a representaçãodas nascentes do Rio Madeira na região de Santa Cruz das nascentes do Rio Madeira na região de Santa Cruzde la Sierra, direcionado para NNE desde 22oo de de la Sierra, direcionado para NNE desde 22 delatitude sul até desembocar no Amazonas. latitude sul até desembocar no Amazonas. 43
  44. 44. Outro importante detalhe no mapa do Conde de Outro importante detalhe no mapa do Conde dePagan, também relacionado à hidrografia, é a Pagan, também relacionado à hidrografia, é aligação entre o Rio Negro e o Orinoco, que ligação entre o Rio Negro e o Orinoco, queaparece cartografada segundo informações de aparece cartografada segundo informações deorigem indígena. Para elaboração de sua obra e origem indígena. Para elaboração de sua obra edo mapa anexo, o Conde de Pagan serviu-se de do mapa anexo, o Conde de Pagan serviu-se dequase todas as informações das expedições quase todas as informações das expediçõesanteriores, mormente de fontes cartográficas anteriores, mormente de fontes cartográficasespanholas. espanholas. 44
  45. 45. Das fontes cartográficas espanholas temos o "mapa de Das fontes cartográficas espanholas temos o "mapa delos rios Amazonas, esequibo o dulce y orinoco y de las los rios Amazonas, esequibo o dulce y orinoco y de lascomarcas adyacentes". comarcas adyacentes".Este mapa, datado de 1560 é de autor desconhecido, foi Este mapa, datado de 1560 é de autor desconhecido, foipublicado pelo Barão do Rio Branco na sua. obra: publicado pelo Barão do Rio Branco na sua. obra:"Frontieres entre le Bresil et la Guyane Française, Tome "Frontieres entre le Bresil et la Guyane Française, TomeVI, Atlas, Paris, A. Lahure, 1899-1900, nº 83". VI, Atlas, Paris, A. Lahure, 1899-1900, nº 83".Joaquim Nabuco também o reproduziu na sua obra: Joaquim Nabuco também o reproduziu na sua obra:"Questions des limites du Bresil et de la Guyane Anglaise "Questions des limites du Bresil et de la Guyane Anglaisesoumise à 1arbitrage de S. M. le Roi dItalie. vol. 8. Atlas soumise à 1arbitrage de S. M. le Roi dItalie. vol. 8. Atlasaccompanant le primier memoire du Bresil, Paris, accompanant le primier memoire du Bresil, Paris,Ducourtioux et Huillard, 1903, nº 4, vol. 20, p. 260". Ducourtioux et Huillard, 1903, nº 4, vol. 20, p. 260". 45
  46. 46. Fig. 5 – Mapa espanhol de autor desconhecido 46
  47. 47. Este “mapa de los rios Amazonas, Esequibo o Dulce Este “mapa de los rios Amazonas, Esequibo o Dulcey Orinoco y de las comarcas adyacentes", representa y Orinoco y de las comarcas adyacentes", representaa região litorânea que vai da foz do Rio Amazonas a região litorânea que vai da foz do Rio Amazonasaté as ilhas de Cubágua e Margarita. A região da foz até as ilhas de Cubágua e Margarita. A região da fozdo Amazonas é cortada pelo equador, observando-se do Amazonas é cortada pelo equador, observando-seuma rede de paralelos e meridianos, um dos quais uma rede de paralelos e meridianos, um dos quaisgraduado de zero a doze graus norte; ademais, graduado de zero a doze graus norte; ademais,mostra o domínio das coordenadas geográficas e a mostra o domínio das coordenadas geográficas e ainfluência árabe na orientação do Mapa. influência árabe na orientação do Mapa. 47
  48. 48. Trata-se de uma peça muito rica de informações de Trata-se de uma peça muito rica de informações deeventos históricos ocorridos nas regiões que os eventos históricos ocorridos nas regiões que osrepresentam. Neste sentido lemos no canto superior representam. Neste sentido lemos no canto superioresquerdo: "toda esta costa hasta la ysla dela trinidad esquerdo: "toda esta costa hasta la ysla dela trinidadcomo corre es baxos de arena y lama y anegadizos como corre es baxos de arena y lama y anegadizos20 leguas la tierra e detro g. no ay puerto pª. nauio 20 leguas la tierra e detro g. no ay puerto pª. nauiogrande nim pª. Vergãtin sino cõ grã dificultad". grande nim pª. Vergãtin sino cõ grã dificultad". 48
  49. 49. Abaixo dessa informação está outra que Abaixo dessa informação está outra quediz "ano de 1554 dia de S. Martinse diz "ano de 1554 dia de S. Martinseperdio cuesta costa al lest alã boca del perdio cuesta costa al lest alã boca delmaranon Luiz de Mello portugues cõ maranon Luiz de Mello portugues cõ600 hõbres q lleuaua en 6 nauios sin 600 hõbres q lleuaua en 6 nauios sintorma sino q surgierã ala no che en 7 torma sino q surgierã ala no che en 7bracas y de noche baxo el agua y darõ bracas y de noche baxo el agua y darõen seco". en seco". 49
  50. 50. No cruzamento do meridiano 319 com a No cruzamento do meridiano 319 com aaequinotial temos a seguinte informação: aequinotial temos a seguinte informação:"yuyuno caciq Atuara. Ano 1553. Subio por el "yuyuno caciq Atuara. Ano 1553. Subio por elrio assiba cõ 4 pirogas y las passo a Cuestas la rio assiba cõ 4 pirogas y las passo a Cuestas laSierra y dio ala otra bitiete en otro Rio y por el Sierra y dio ala otra bitiete en otro Rio y por elfuia dar enel rio grde de las amazonas y hallo fuia dar enel rio grde de las amazonas y hallotãta gete q se-boluyo tãta gete q se-boluyo 50
  51. 51. ". Ainda na linha Aequinotial com os ". Ainda na linha Aequinotial com osmeridianos 307 até 309 encontramos o meridianos 307 até 309 encontramos oseguinte: "Ano de 1546 baxo este rio abaxo seguinte: "Ano de 1546 baxo este rio abaxoOrillana masq mill leguas y fue a espana y Orillana masq mill leguas y fue a espana yboluio cõ la gouernaciõ dõde se pdio cõ todos boluio cõ la gouernaciõ dõde se pdio cõ todoslos q cõ el yuã por costear por el rio a riba, q los q cõ el yuã por costear por el rio a riba, qes grã parte anegadizos e auja salido este del es grã parte anegadizos e auja salido este delperu õ Gõçalo pizarro que descubrio la canela peru õ Gõçalo pizarro que descubrio la canelay murierõ de hãbre la mayor pte de loas que y murierõ de hãbre la mayor pte de loas quecõ el fuero". cõ el fuero". 51
  52. 52. Na região compreendida entre os paralelos Na região compreendida entre os paralelos4 e 3 e os meridianos 314, 313 e 312 4 e 3 e os meridianos 314, 313 e 312encontra-se a seguinte legenda: "esta Sierra encontra-se a seguinte legenda: "esta Sierraviene del reyno del peru es alla en el peru viene del reyno del peru es alla en el perurica de plata enel reyno de oro y por aqui rica de plata enel reyno de oro y por aquiesta lo q dicen el dorado". esta lo q dicen el dorado". 52
  53. 53. Do final do século XVII e inicio Do final do século XVII e iniciodo século XVIII existem duas do século XVIII existem duasimportantes cartas da região importantes cartas da regiãodo Amazonas elaboradas pelo do Amazonas elaboradas peloPadre Samuel Fritz, um Padre Samuel Fritz, ummissionário missionário jesuíta jesuíta que quedefendeu os interesses dos defendeu os interesses dosreis da Espanha, como reis da Espanha, comoveremos no estudo dos seus veremos no estudo dos seusmapas. Fritz trabalhava numa mapas. Fritz trabalhava numamissão jesuita em Quito e missão jesuita em Quito emissionava missionava também também os osOmáguas que transitavam do Omáguas que transitavam doNapo à barra do Rio Negro. Napo à barra do Rio Negro.53
  54. 54. Em janeiro de 1689, desceu à aldeia dosEm janeiro de 1689, desceu à aldeia dosJurimáguas e chegou até Belém do Pará em 11Jurimáguas e chegou até Belém do Pará em 11de setembro de 1689, onde permaneceu vinte ede setembro de 1689, onde permaneceu vinte edois meses questionando com as autoridadesdois meses questionando com as autoridadesportuguesas a legitimidade da posse espanholaportuguesas a legitimidade da posse espanholasobre os territórios em que missionava. Assobre os territórios em que missionava. Asautoridades portuguesas permitiram queautoridades portuguesas permitiram queSamuel Fritz retornasse às suas missões peloSamuel Fritz retornasse às suas missões peloAmazonas, "advertido da forma, con queAmazonas, "advertido da forma, con quenaquellas partes devia portar-se".naquellas partes devia portar-se". 54
  55. 55. Efetivamente Samuel Fritz retornou às suas missõesEfetivamente Samuel Fritz retornou às suas missõesem julho de 1691, escoltado por soldadosem julho de 1691, escoltado por soldadosportugueses. Posteriormente o Governador Antônio deportugueses. Posteriormente o Governador Antônio deAlbuquerque Coelho confiou aos carmelitas o governoAlbuquerque Coelho confiou aos carmelitas o governodas missões entre os Caxiguaras e Cambebas,das missões entre os Caxiguaras e Cambebas,visando assegurar a posse daquelas terras e impedir avisando assegurar a posse daquelas terras e impedir aação daquele jesuíta em favor da Espanha.ação daquele jesuíta em favor da Espanha. 55
  56. 56. Desses eventos Samuel Desses eventos Samuel Fritz Fritz fezfez umum diário diário abrangendo o período de abrangendo o período de 1689 a 1723. Na segunda 1689 a 1723. Na segunda metade de 1691, em Quito, metade de 1691, em Quito, elaborou elaborou o o "mapa "mapa geographica geographica del del Rio Rio Maranon õ Amazonas Maranon õ Amazonas hecha por P. Samuel Fritz hecha por P. Samuel FritzCapa do Diário de Samuel Fritz, Capa do Diário de Samuel Fritz,resultante da iniciativa de co-edição resultante da iniciativa de co-edição de la Companhia de Jesus de la Companhia de Jesusda da Universidade Universidade Federal Federal do doAmazonas e da Faculdade Salesiana missionero en este mesmo missionero en este mesmo Amazonas e da Faculdade SalesianaDom Bosco, que contou com o Dom Bosco, que contou com o rio até Amazonas el ano de rio até Amazonas el ano dedecisivo apoio institucional do Banco decisivo apoio institucional do Bancoda Amazônia. da Amazônia. 1691". 1691". 56
  57. 57. Fig. 6 – Mapa do Padre Samuel Fritz 1691 57
  58. 58. Este mapa ficou mais conhecido pela edição de Este mapa ficou mais conhecido pela edição de1707 que passou a ter a seguinte denominação: 1707 que passou a ter a seguinte denominação:"El gran Rio Maranon, o Amazonas com la "El gran Rio Maranon, o Amazonas com lamission mission de de la la Compania Compania de de Jesus Jesusgeograficamente delineado por el pe Samuel geograficamente delineado por el pe SamuelFritz missionero continuo, en esse Rio. P. J. de Fritz missionero continuo, en esse Rio. P. J. deN. Societatis Iesu qondam inhoc Marañone N. Societatis Iesu qondam inhoc Marañonemissionarius sculpebat Quiti Anno 1707". missionarius sculpebat Quiti Anno 1707". 58
  59. 59. Considerando a importância das informaçõesConsiderando a importância das informaçõesgeográficas contidas em ambos os mapasgeográficas contidas em ambos os mapassobre a Amazônia faremos um estudo dassobre a Amazônia faremos um estudo dasduas edições.duas edições.O mapa de 1691 traz em oito colunasO mapa de 1691 traz em oito colunasdispostas na sua metade inferior asdispostas na sua metade inferior asseguintes "Notas sobre el mapa del Rioseguintes "Notas sobre el mapa del RioMarañon ó Amazonas":Marañon ó Amazonas": 59
  60. 60. 1 1"Este rio Maranon ó Amazonas "Este rio Maranon ó Amazonasaunque en la errada imaginacion de aunque en la errada imaginacion deAuthores son dos diferentes rios, en la Authores son dos diferentes rios, en laverdad es uno mesmo con nombres verdad es uno mesmo con nombresdiferentes. Tiene su nacimiento en la diferentes. Tiene su nacimiento en lavanda del sur de una laguna que vanda del sur de una laguna quellamam Lauricocha cerca de Guanuco llamam Lauricocha cerca de GuanucoCorre entre la cerrania con mucha Corre entre la cerrania con mucharapidez y va entre Caxamarca y rapidez y va entre Caxamarca yChacha Chacha poyaspoyas por por Jean Jean de de 60Bracamoros solo desde el puerto de Bracamoros solo desde el puerto de
  61. 61. El agua que trae hasta embocar en la Mar de El agua que trae hasta embocar en la Mar deNorte debajo de la Linea, siempre es blanca y Norte debajo de la Linea, siempre es blanca yturbia solo en la boca del Rio Negro: que es otro turbia solo en la boca del Rio Negro: que es otrorio que le entra van ambos estos, cada uno con rio que le entra van ambos estos, cada uno consuas aguas negra e blanco turbio, y se suas aguas negra e blanco turbio, y sedistinguem, como si se los huviera puesto una distinguem, como si se los huviera puesto unaraya en medio del rio, hasta que despues de raya en medio del rio, hasta que despues depocoa leguas prevalece el rio de Amazonas al pocoa leguas prevalece el rio de Amazonas alRio Negro, y enturbia sus aguas. Rio Negro, y enturbia sus aguas. 61
  62. 62. Todos los anos por mes de Março crece esteTodos los anos por mes de Março crece esteRio de Amazonas de suerte que sube cinco yRio de Amazonas de suerte que sube cinco ymas braças anegando casi todas las Islas ymas braças anegando casi todas las Islas ypueblos, y mucha parte de tierra firme que nospueblos, y mucha parte de tierra firme que noses de orillas bien altas dura esta crecientees de orillas bien altas dura esta crecientegrande tres meses y entonces habita la gentegrande tres meses y entonces habita la gentede Islas sobre barbacoas.de Islas sobre barbacoas. 62
  63. 63. Tiene abundancia de pejes e de unos en otros riosTiene abundancia de pejes e de unos en otros riospoco visto que llamam vacamarina: porque la cabeçapoco visto que llamam vacamarina: porque la cabeçadella es muy semejante ala de una vaca: no tienedella es muy semejante ala de una vaca: no tienepies ni manos, solo si sierve para su movimiento depies ni manos, solo si sierve para su movimiento dedos aletas las quales las tiene junto a la cabeça: esdos aletas las quales las tiene junto a la cabeça: espeje sen escamas la piel la tiene lisa e muy gruessapeje sen escamas la piel la tiene lisa e muy gruessaen parte de um dedo: sustenta se de yervas, queen parte de um dedo: sustenta se de yervas, quepasce a las margines del rio: la carne que espasce a las margines del rio: la carne que esgordissima, no tiene olor ninguno del pescado,gordissima, no tiene olor ninguno del pescado,assada es mas gustosa que carne de puerco: laassada es mas gustosa que carne de puerco: lahembra pare como vaga terrestre y tiene los doshembra pare como vaga terrestre y tiene los dosubres debajo de las aletas de donde da leche a suubres debajo de las aletas de donde da leche a suparto.parto. 63
  64. 64. Turtugas ay en tanta abundancia y tan grandes, que las Turtugas ay en tanta abundancia y tan grandes, que lasordinarias pesan un quintal, que en tiempo de baxa, quando ordinarias pesan un quintal, que en tiempo de baxa, quandosuben a los arenales a enterrar sus huevos boltean y cogem suben a los arenales a enterrar sus huevos boltean y cogemuna noche a vezes en un arenal mas de mil dellas, Los una noche a vezes en un arenal mas de mil dellas, Loshuevos de las ordinarias que hecham de un parto passan huevos de las ordinarias que hecham de un parto passande ciento. Lagartos otros llamam cocodriles/ ay en este rio de ciento. Lagartos otros llamam cocodriles/ ay en este riocopiosissimos y muy grandes y horribles: son tan cevados copiosissimos y muy grandes y horribles: son tan cevadosque frequentemente embisten e sosobran las canoas, que frequentemente embisten e sosobran las canoas,llevando y comiendo se a los indios. En tiempo de la llevando y comiendo se a los indios. En tiempo de lacreciente grande, como se aniegan las casas, se acercam creciente grande, como se aniegan las casas, se acercamdellas y causan horror con el estruendo que dan com un dellas y causan horror con el estruendo que dan com ungruñido desapacible y tal vez entrandose a las casas hazen gruñido desapacible y tal vez entrandose a las casas hazenpresa de los que la habitan. presa de los que la habitan. 64
  65. 65. Hallan se tambien disformes colebras dentro del rio Hallan se tambien disformes colebras dentro del riopero muy raras que algunas vezes en banandose el pero muy raras que algunas vezes en banandose elindio le enrozca el cuerpo ahogando y quebrandole indio le enrozca el cuerpo ahogando y quebrandolelos huessos va chupando poco a poco /porque non los huessos va chupando poco a poco /porque nontiene dentes/ hasta engullir sele todos ó lavandose a tiene dentes/ hasta engullir sele todos ó lavandose avezes dela canoa la mano haze presa della; y si no vezes dela canoa la mano haze presa della; y si noes mas valiente el indio ó no tiene ayuda de otro es mas valiente el indio ó no tiene ayuda de otropara eximirse del riezgo cortandole la cabeça, para eximirse del riezgo cortandole la cabeça,infaliblemente perece. infaliblemente perece. 65
  66. 66. Los mesmos colebrones mas frequentes ay en Los mesmos colebrones mas frequentes ay entierra firme de otras culebras ponçonosas y tierra firme de otras culebras ponçonosas ysauandijas de mosquitos jejenes tauanos sauandijas de mosquitos jejenes tauanoscomegenes que comen toda la ropa, hormigas y comegenes que comen toda la ropa, hormigas yentre estas unas grandes y largas que en picando entre estas unas grandes y largas que en picandodan calenturas por veynte y quatro horas es dan calenturas por veynte y quatro horas esabundantissimo. abundantissimo. 66
  67. 67. En las Islas y terra firme ay mucha abundancia En las Islas y terra firme ay mucha abundanciade monos de varias castas; xavalies, en de monos de varias castas; xavalies, enmanadas, dantas, venados, pauxies, perdices, manadas, dantas, venados, pauxies, perdices,gallinas de monte, paxaros diversos de gallinas de monte, paxaros diversos dehermosissimas plumas, tigres, leones aunque hermosissimas plumas, tigres, leones aunqueestos no sean tan hermosos ni tan grandes estos no sean tan hermosos ni tan grandescomo los de Africa, en tiempo de baxa por el como los de Africa, en tiempo de baxa por elrio y sus playas exercitos de gabiotas, patos, rio y sus playas exercitos de gabiotas, patos,garzas. garzas. 67
  68. 68. 22Veynte leguas con poco diferencia Veynte leguas con poco diferenciamas ... de Jaen começando hasta mas ... de Jaen começando hastaembocar este rio de Amazonas en embocar este rio de Amazonas enla mar, tiene en entrambas vandas la mar, tiene en entrambas vandasy islas, monte espesissimo, los y islas, monte espesissimo, losarboles muy altos y encumbrados arboles muy altos y encumbradosunos que en descortezandolos unos que en descortezandolosmuestran una madera de color muestran una madera de colortotalmente roxo, otros sobre el totalmente roxo, otros sobre el 68color roxo, salpicados de manchas color roxo, salpicados de manchasnegras amarillos otros, otros negras amarillos otros, otrosnegros como ebano. negros como ebano.
  69. 69. Vacas ay en mucha abundancia. Tambien sacan Vacas ay en mucha abundancia. Tambien sacanlos portugueses mucha cantidad de corteza de los portugueses mucha cantidad de corteza declava que sirve especialmente para tintas. clava que sirve especialmente para tintas.Dilatanse a las margenes del rio algunas Dilatanse a las margenes del rio algunascampinas pero son anegadizas; en tierras altas campinas pero son anegadizas; en tierras altasalgo monte adentro se encuentran en varios algo monte adentro se encuentran en variospajonales pajonales 69
  70. 70. 33Entre los passos de todo Entre los passos de todoesse Rio de Amazonas mas esse Rio de Amazonas maspeligroso, es el estrecho peligroso, es el estrechosobre la ciudade de Borja y lo sobre la ciudade de Borja y lollaman Pongo, adonde el rio llaman Pongo, adonde el riocon grande rapidez bate las con grande rapidez bate laspienas y haze remolinos que pienas y haze remolinos quetragan las canoas en tiempo tragan las canoas en tiempodela enciente solamente con dela enciente solamente con70barcas grandes se puede barcas grandes se puedepasar rio abajo. pasar rio abajo.
  71. 71. 44Las orillas que estan senaladas Las orillas que estan senaladascon color rubio son tierras y con color rubio son tierras ybarrancas altas. barrancas altas.55Los entrechos, anchuras y islas Los entrechos, anchuras y islasestan casi puntualmente señalados estan casi puntualmente señaladosen este Mapa, cerca del rio Negro en este Mapa, cerca del rio Negropara abaixo como el de Amazonas para abaixo como el de Amazonasse ensacha mucho y tiene mas se ensacha mucho y tiene masIslas no se puede em partes Islas no se puede em partes 71averiguar con la vista sin averiguar con la vista sinregistrarlo todo. registrarlo todo.
  72. 72. 66Los nombres escritos con letra Los nombres escritos con letraRomana son de diferentes naciones, Romana son de diferentes naciones,que traen guerra unas com las otras, que traen guerra unas com las otras,usan los mas de lanças y flechas usan los mas de lanças y flechasenvenenadas, andam desnudos y envenenadas, andam desnudos ymuchos dellos se comem unos a muchos dellos se comem unos aotros otros77No se expressan todos los pueblos No se expressan todos los pueblosde de islas islas porq porq los los mudan mudanfrequentemente y su nombres, los frequentemente y su nombres, los 72Omaguas han andando siempre Omaguas han andando siemprevestidos y texen sus ropas con vestidos y texen sus ropas con
  73. 73. 88El rio mas afamado de tener oro, es el El rio mas afamado de tener oro, es elde Yquiari y del traen los comerciantes de Yquiari y del traen los comerciantespieças deste metal que los gentiles pieças deste metal que los gentilesmucho apatecen para orejeras. mucho apatecen para orejeras.99E1 rio Negro en sus cabeceras E1 rio Negro en sus cabecerascomunica con los Franceses por donde comunica con los Franceses por dondeentran y comercian con los gentiles ... entran y comercian con los gentiles ...cautivos pa ... cautivos pa ...10 10El ... estrecho que tiene el Rio de El ... estrecho que tiene el Rio deAmazonas ... abajo es sobre el rio de Amazonas ... abajo es sobre el rio delos topaios ... as bocas del rio de las los topaios ... as bocas del rio de las 73Trompetas reducido algo menos de un Trompetas reducido algo menos de un
  74. 74. ... Fortalezas ... Fortalezas12 12Los portugueses ay tienen dos ciudades: S. Luiz de Los portugueses ay tienen dos ciudades: S. Luiz deMaranon, Para. Villas quatro: Tapitapera, Caete, Maranon, Para. Villas quatro: Tapitapera, Caete,Vigia y Cameta. Los demas pueblos señ ... son de Vigia y Cameta. Los demas pueblos señ ... son deIndios reducidos, ó con ... uienes ... sus comercios. Indios reducidos, ó con ... uienes ... sus comercios.13 13Cayana es fortaleza y pueblo de los Franceses.". Cayana es fortaleza y pueblo de los Franceses.".Além dessas informações estão assinalados no mapaAlém dessas informações estão assinalados no mapaos nomes dos rios, povoações, aldeias indígenas,os nomes dos rios, povoações, aldeias indígenas,nações indígenas e de outros acidentes geográficos.nações indígenas e de outros acidentes geográficos. 74
  75. 75. Fig. 7 – Mapa do Padre Samuel Fritz 1707 75
  76. 76. O mapa de 1707, conforme se lê na cartela O mapa de 1707, conforme se lê na carteladecorada no canto superior direito, foi dedicado "Aladecorada no canto superior direito, foi dedicado "AlaCatolica y Real Magestade del Rey Noo S. D. Felipe V.Catolica y Real Magestade del Rey N S. D. Felipe V.La Provincia de Qvito de la Compª.. de Jesus Ofrece yLa Provincia de Qvito de la Compª de Jesus Ofrece yDedica, en eterno reconocimiento este Mapa del RioDedica, en eterno reconocimiento este Mapa del RioMaranon con su mission Apostolica como a svMaranon con su mission Apostolica como a svSoberano Patrono, y Mantenedor por Mano de SvSoberano Patrono, y Mantenedor por Mano de SvReal Avdiencia de Qvito".Real Avdiencia de Qvito". 76
  77. 77. Esta nova versão do mapa de 1691, traz a descriçãoEsta nova versão do mapa de 1691, traz a descriçãodo Rio Amazonas e das missões jesuítas espanholasdo Rio Amazonas e das missões jesuítas espanholasnele situadas. Em uma legenda disposta em duasnele situadas. Em uma legenda disposta em duascolunas lemos o seguinte:colunas lemos o seguinte:"Este famoso rio, el mayor e rico (?) Descubierto, que "Este famoso rio, el mayor e rico (?) Descubierto, quellaman ya de Amazonas, ya de Orellana, es el proprio llaman ya de Amazonas, ya de Orellana, es el proprioMaranon: nombre, que le dan los mejores Maranon: nombre, que le dan los mejoresCosmografos desde su origen y todas sus Provincias Cosmografos desde su origen y todas sus ProvinciasSupériores. Nace de la Laguna Lauricocha cerca de la Supériores. Nace de la Laguna Lauricocha cerca de laCiúdad de Guanyco en el Reyno del Peru. Ciúdad de Guanyco en el Reyno del Peru. 77
  78. 78. Corre 1800 leguas hasta salir al Mar del Norte Corre 1800 leguas hasta salir al Mar del Nortecom 84 de Voca. Junto a la citad de Borja tiene com 84 de Voca. Junto a la citad de Borja tieneun Entrecho nombrado el Pongo de 25 vs de un Entrecho nombrado el Pongo de 25 vs deancho y 3 leguas de largo de tanta rapidez que ancho y 3 leguas de largo de tanta rapidez quese navega en un quarto de hora. Vna y otra se navega en un quarto de hora. Vna y otraribeira desde la Ciudade de Jaen de Bracamoras ribeira desde la Ciudade de Jaen de Bracamoras(desde donde es Navegable) hasta el Mar, estan (desde donde es Navegable) hasta el Mar, estanpobladas de altissima arboleda. Tiene Maderas pobladas de altissima arboleda. Tiene Maderasde todos los colores, mucho Cacao Zarzaparrilla de todos los colores, mucho Cacao Zarzaparrillay corteza que llaman de clavo para guisadas u y corteza que llaman de clavo para guisadas utintas. tintas. 78
  79. 79. Entre sus innumerables Pexes el maisEntre sus innumerables Pexes el maissingular es la Vaca Marina, o Pexe Buey;singular es la Vaca Marina, o Pexe Buey;assi dicho por la semejança: sustentase conassi dicho por la semejança: sustentase cony erva de las orillas; y la humbra pare, y criay erva de las orillas; y la humbra pare, y criacon leche e sus hijuelos. Es Abudãtissimocon leche e sus hijuelos. Es Abudãtissimode Tortugas, Armadillos, Lagartos, ode Tortugas, Armadillos, Lagartos, ocrocodrilos; y tiene algunas culebras tancrocodrilos; y tiene algunas culebras tandisformes, que se tragan a un hombre.disformes, que se tragan a un hombre. 79
  80. 80. En sus montanas ay feroces Tigres, Javalies enEn sus montanas ay feroces Tigres, Javalies enabundancia Dantas, y otras muchas especies deabundancia Dantas, y otras muchas especies deAnimales con variedad de colores en sus Vegas.Animales con variedad de colores en sus Vegas.Esta pobladissimo de innumerables barbarasEsta pobladissimo de innumerables barbarasNaciones (Las de mas nombre van notadas en esteNaciones (Las de mas nombre van notadas en estemapa) singularmente en los Rios que le entran;mapa) singularmente en los Rios que le entran;algunos de los quales tiene fama de mucho oro. Losalgunos de los quales tiene fama de mucho oro. Losportugueses posse en azia la Voca algunasportugueses posse en azia la Voca algunasPoblaciones, y en la de Rio Negro una Fortaleza.Poblaciones, y en la de Rio Negro una Fortaleza. 80
  81. 81. MISSION DE LA COMPAÑIA DE IESUS MISSION DE LA COMPAÑIA DE IESUSTiene la Compania de Jesus en este gran Rio una Tiene la Compania de Jesus en este gran Rio unamuy dilatada, trabajosa e Apostolica Mission, en muy dilatada, trabajosa e Apostolica Mission, enque entre ano 1658: cuya Cabeza la Ciud. de S. que entre ano 1658: cuya Cabeza la Ciud. de S.Franco.. de Borja e Provincia de la Maynas, distãte Franco de Borja e Provincia de la Maynas, distãtede Quito 300 leguas y se estiende por los Rios de de Quito 300 leguas y se estiende por los Rios dePastaza, Guallaga y Vcayale hasta el fin de la Pastaza, Guallaga y Vcayale hasta el fin de laProvaa de Omaguas. Vase a ella por tres caminos Prov de Omaguas. Vase a ella por tres caminosasperissimos y en gran parte de a pie: por Jaen asperissimos y en gran parte de a pie: por JaenPatate, y Archidona; en cuyos Puertos se Patate, y Archidona; en cuyos Puertos seembarcan los Missioneros eñ Canoas navegando embarcan los Missioneros eñ Canoas navegandolargas e peligrosa distancias hasta sus reduciones. largas e peligrosa distancias hasta sus reduciones. 81
  82. 82. Han muerto en ellas los Barbaros a los seguientes Han muerto en ellas los Barbaros a los seguientesPadres (en cuyas muertes huvn sucessos Padres (en cuyas muertes huvn sucessosprodigiosos) al V. P. Frade Figueroa en la võca del prodigiosos) al V. P. Frade Figueroa en la võca delRio Apena junto a Guallaga ã 1666: al V. P. Pedro Rio Apena junto a Guallaga ã 1666: al V. P. PedroSuares en Ahijiras ã 1667 al V. P. Agustin Hurtado Suares en Ahijiras ã 1667 al V. P. Agustin Hurtadoem Roamaynas ã 1677: al V. P. Henrig Richter en em Roamaynas ã 1677: al V. P. Henrig Richter enPiras ã 1695: y en este ano de 1707 ha llegado Piras ã 1695: y en este ano de 1707 ha llegadorepetida la noticia de que en Gayes mataron los repetida la noticia de que en Gayes mataron losBarbaros alV. P. Nicolas Durango. Los sitios de sus Barbaros alV. P. Nicolas Durango. Los sitios de susmuertes vãn sñalados com esta Tãbie muriõ muertes vãn sñalados com esta Tãbie muriõahogado por tan gloriosa causa el V. P. Raymûdo de ahogado por tan gloriosa causa el V. P. Raymûdo deSta. Cruz navegãdo el Rio de Bonaza ã 1662 Sta. Cruz navegãdo el Rio de Bonaza ã 1662 82
  83. 83. Tiene la Compªª.. en esta Missiõ (a masTiene la Comp en esta Missiõ (a masde Curato de Borja, y sus Anejos) en 4de Curato de Borja, y sus Anejos) en 4partidos 39 pueblos fundados cõ supartidos 39 pueblos fundados cõ susudor e pur la mayor parte a sussudor e pur la mayor parte a susespesas; e nel Partido de Xeveros laespesas; e nel Partido de Xeveros laCõpn de Xeberos, y 5 anujos deCõpn de Xeberos, y 5 anujos deParanapúras, Chayavitas, Cahuapanas,Paranapúras, Chayavitas, Cahuapanas,Muniches y Otanavis.Muniches y Otanavis. 83
  84. 84. En el Partido de la Laguna, S. Tiago de Gitipos yEn el Partido de la Laguna, S. Tiago de Gitipos ycocamas, y 3 anej d Chamicuros, Tibilos y Aguanoscocamas, y 3 anej d Chamicuros, Tibilos y Aguanosen el Partido de Gayesm S. Xavier de de Gayes, y 5en el Partido de Gayesm S. Xavier de de Gayes, y 5anejos d Roamaynas, Pavas, Pinches, Andoas yanejos d Roamaynas, Pavas, Pinches, Andoas ySemigayes. En el Partido de Omaguas, S. JoachimSemigayes. En el Partido de Omaguas, S. Joachimde Omaguas, y 22 Anejos de Yarapas, Omaguas yde Omaguas, y 22 Anejos de Yarapas, Omaguas yYurimaguas.Yurimaguas. 84
  85. 85. En los quales Partidos y pueblos, ay asta Vente yEn los quales Partidos y pueblos, ay asta Vente yseisMil Almas reducidas y bautizadas por los PadresseisMil Almas reducidas y bautizadas por los PadresMissioneros; que al presente son diez, y seisMissioneros; que al presente son diez, y seisSacerdotes (demas de otros dos que assisten en laSacerdotes (demas de otros dos que assisten en laMission de Colorados), Y a mas de os dichosMission de Colorados), Y a mas de os dichospueblos estan amistadas varias Naciones numerosaspueblos estan amistadas varias Naciones numerosasde quienes se espera la Conversion: y grandesde quienes se espera la Conversion: y grandesaumentos de esta Mission com la Real Magnifisenciaaumentos de esta Mission com la Real Magnifisenciay Protecion de su Magestade.y Protecion de su Magestade. Ad maiorem Dei gloriam". Ad maiorem Dei gloriam". 85
  86. 86. Na verdade, as duas versões cartográficas da Na verdade, as duas versões cartográficas daAmazônia do Padre Samuel Fritz, apesar de mostrar Amazônia do Padre Samuel Fritz, apesar de mostrarum grande conhecimento da Amazônia ainda um grande conhecimento da Amazônia aindadesconhece a ligação entre o Rio Negro e o Orinoco, e desconhece a ligação entre o Rio Negro e o Orinoco, enão faz qualquer menção ao Rio Branco, eis que não faz qualquer menção ao Rio Branco, eis quecoloca no lugar do seu traçado a tribo dos Caripunas. coloca no lugar do seu traçado a tribo dos Caripunas.Comparando-se esta carta com a do Conde de Pagan Comparando-se esta carta com a do Conde de Pagannota-se apenas a superioridade na parte das nota-se apenas a superioridade na parte dasinformações relativas às missões espanholas dos informações relativas às missões espanholas dosjesuítas. A organização das longitudes aproxima-se jesuítas. A organização das longitudes aproxima-semuito da feita pelo Conde de Pagan. muito da feita pelo Conde de Pagan. 86
  87. 87. A cartografia da Amazônia produzida no períodoA cartografia da Amazônia produzida no períodocolonial retrata, também, os conflitos da ocupaçãocolonial retrata, também, os conflitos da ocupaçãoportuguesa com as populações nativas.portuguesa com as populações nativas.O mapa que apresentamos a seguir faz parte de um O mapa que apresentamos a seguir faz parte de umconjunto de documentos que relatam os eventos conjunto de documentos que relatam os eventosrelativos às últimas batalhas de extermínio das nações relativos às últimas batalhas de extermínio das naçõesnativas lideradas pelos Manaus (cf. CARVALHO, João nativas lideradas pelos Manaus (cf. CARVALHO, JoãoRenôr Ferreira de. Documentação inédita sobre os Renôr Ferreira de. Documentação inédita sobre osíndios Manaos e sobre Ajuricaba. Boletim de Pesquisa índios Manaos e sobre Ajuricaba. Boletim de Pesquisada CEDEAM. Manaus, 1(1):44-45, jul./dez., 1982), da CEDEAM. Manaus, 1(1):44-45, jul./dez., 1982),disponível no acervo do Museu da Amazônia da UFAM). disponível no acervo do Museu da Amazônia da UFAM). 87
  88. 88. A ocupação da Amazônia não teria se efetivado A ocupação da Amazônia não teria se efetivadosem o massacre das nações indígenas sem o massacre das nações indígenasresistentes ao colonialismo. Na Amazônia, a resistentes ao colonialismo. Na Amazônia, adominação dos índios foi feita através dos dominação dos índios foi feita através dos"resgates" e das "guerras justas ofensivas ou "resgates" e das "guerras justas ofensivas oudefensivas". defensivas". 88
  89. 89. Quanto aos "resgates", Joaquim Nabuco esclarece: Quanto aos "resgates", Joaquim Nabuco esclarece:"...Chamavam-se assim as expedições de tropa "...Chamavam-se assim as expedições de tropaportuguesa e de auxiliares índios, sob as ordens de portuguesa e de auxiliares índios, sob as ordens deum cabo militar, levando também officiais de fazenda e um cabo militar, levando também officiais de fazenda eacompanhados de Padres da Companhia, que serviam acompanhados de Padres da Companhia, que serviamde juízes dos chamados "resgates". (NABUCO, de juízes dos chamados "resgates". (NABUCO,Joaquim. Começos da ocupação do Rio Negro: as Joaquim. Começos da ocupação do Rio Negro: asmissões e as tropas de resgates. In: O direito do missões e as tropas de resgates. In: O direito doBrasil. Pariz, A. Lahure, 1903. p, 57). Brasil. Pariz, A. Lahure, 1903. p, 57). 89
  90. 90. O conceito de Guerra Justa tem longa tradição na O conceito de Guerra Justa tem longa tradição nateologia católica. Tertuliano afirmava que a guerra era teologia católica. Tertuliano afirmava que a guerra eratão nobre quanto a navegação, a agricultura. e o tão nobre quanto a navegação, a agricultura. e ocomércio. Santo Ambrósio considerava a força comércio. Santo Ambrósio considerava a forçaguerreira como uma virtude. São Bernardo, o Doutor guerreira como uma virtude. São Bernardo, o DoutorMelífluo, ensinava que a guerra era legítima e meritória. Melífluo, ensinava que a guerra era legítima e meritória.Na Patrologia Grega. a guerra é legitima desde que Na Patrologia Grega. a guerra é legitima desde quefeita pela autoridade pública. Assim sendo, o governo feita pela autoridade pública. Assim sendo, o governoportuguês pôde legitimar as guerras de extermínio das português pôde legitimar as guerras de extermínio dasnações indígenas que se opunham à sua dominação. nações indígenas que se opunham à sua dominação. 90
  91. 91. Especificamente este mapa, que apresentaremos a seguir,Especificamente este mapa, que apresentaremos a seguir,acompanha um relatório sobre a batalha movida contra oacompanha um relatório sobre a batalha movida contra ochefe Majury e seus guerreiros maiapenas, aliados dechefe Majury e seus guerreiros maiapenas, aliados deAjuricaba.Ajuricaba.Fig. 8 – Mapa da aldeia do principal Majuri 91
  92. 92. Na verdade, trata-se de um exemplar típico deNa verdade, trata-se de um exemplar típico decroqui de campanha de longa tradição castrense. Ocroqui de campanha de longa tradição castrense. Ocroqui retrata com muita fidelidade, sem ascroqui retrata com muita fidelidade, sem asexigências da precisão cartográfica, os elementosexigências da precisão cartográfica, os elementosnaturais e artificiais do terreno que permitem onaturais e artificiais do terreno que permitem ocompleto domínio sobre o espaço representado ecompleto domínio sobre o espaço representado esobre as pessoas que nele se encontram, é o quesobre as pessoas que nele se encontram, é o quepodemos deduzir da:podemos deduzir da: "Explicação do Mapa Junto da Aldéa do "Explicação do Mapa Junto da Aldéa doPrincipal Majuri, aqual Seachava fundada na Principal Majuri, aqual Seachava fundada naforma Seguinte". forma Seguinte". 92
  93. 93. 93
  94. 94. "Chegou a Tropa emq foy por Cabo oCapitão João "Chegou a Tropa emq foy por Cabo oCapitão JoãoPaes do Amaral a Aldea do Principal Majuri em 6. Paes do Amaral a Aldea do Principal Majuri em 6.de julho do prezte anno de 1728, e logo em o de julho do prezte anno de 1728, e logo em omesmo dia expedio ao Ajudante Thomas Teixrª.. a mesmo dia expedio ao Ajudante Thomas Teixrª apor a Aldea en citio, q se achava cituada sobre por a Aldea en citio, q se achava cituada sobreuma pedra, q em redondo se julga ter tres coarta uma pedra, q em redondo se julga ter tres coartadelegoa pouco mais ou menos, descobrindoce delegoa pouco mais ou menos, descobrindocedella mta.. Pte.. do Rio Negro, e varias aldeas della mta Pte do Rio Negro, e varias aldeasvezinhas de Principaes pares (parentes) amos.. vezinhas de Principaes pares (parentes) amos(amigos) ealiadoos do Principal Majuri (amigos) ealiadoos do Principal Majuri 94
  95. 95. :: no cume desta pedra estão mtos.. cãpos (campos) q a no cume desta pedra estão mtos cãpos (campos) q anatureza obrou estando a aldea formada com dobradas natureza obrou estando a aldea formada com dobradasfortificações dé sercas de madeira tão fortes, que fortificações dé sercas de madeira tão fortes, quecombatidos com ballas de artilharª.. senão pode abrir combatidos com ballas de artilharª senão pode abrirbrexa pª.. abalruar a dª.. (dita) Aldea que esteve em citio brexa pª abalruar a dª (dita) Aldea que esteve em citiodoze dias, em o fim dos quaes se arrojarão os defensores doze dias, em o fim dos quaes se arrojarão os defensoresa sahir della por lhes faltar a agoa pella falta q tinhão della a sahir della por lhes faltar a agoa pella falta q tinhão delladentro da Aldea aonde se matou hum grande nº.. de gentio dentro da Aldea aonde se matou hum grande nº de gentiodezertando o Mayor pª.. as ptes que detriminavão fugir dezertando o Mayor pª as ptes que detriminavão fugirfazendo-o com as armas de fogo nas mãos e zagaias, fazendo-o com as armas de fogo nas mãos e zagaias,emcuja ocazião se mostrou o Principal Cabã Cabari, com emcuja ocazião se mostrou o Principal Cabã Cabari, comvalor conhecido cauzando enveja aos valerozos soldados. valor conhecido cauzando enveja aos valerozos soldados. 95
  96. 96. Pello ABC se declara as ptes.. e senuaes do dto.. Pello ABC se declara as ptes e senuaes do dtoMapa: Na letra A, ocupava o Ajudante Thomas Mapa: Na letra A, ocupava o Ajudante ThomasTeyxeyra com alguma infantrªª.. guarnecendo a Teyxeyra com alguma infantr guarnecendo aCortina que ficava no camºº. (caminho) que Cortina que ficava no cam. (caminho) quedece ao rio dagoa de beber; aonde se poem a dece ao rio dagoa de beber; aonde se poem aletra B, mostra aparte do rio negro; na letra C, letra B, mostra aparte do rio negro; na letra C,guarnecia o soldado Narcizo de Souza com guarnecia o soldado Narcizo de Souza comseus companhros.; pella pte.. do camºº. do porto, seus companhros.; pella pte do cam. do porto,na letra D, guarnecia o Alferes Manoel da na letra D, guarnecia o Alferes Manoel daCunha por cabo dos mais soldados; Cunha por cabo dos mais soldados; 96
  97. 97. na letra E, guarnecia o soldado Bathezarna letra E, guarnecia o soldado BathezarSoares com seus companhros.. na letra F,Soares com seus companhros na letra F,guarnecia o Alferes Angelico Ribeiro comguarnecia o Alferes Angelico Ribeiro comsua Companhªª., na letra G, se poz osua Companh., na letra G, se poz osoldado Julio de Seyxas por cabo desoldado Julio de Seyxas por cabo dealguns soldados;alguns soldados; 97
  98. 98. na letra H, se poz o Principal Cabã na letra H, se poz o Principal CabãCabari, donde perigozamente se vio Cabari, donde perigozamente se viopelejando com hum conhecido valor, pelejando com hum conhecido valor,abrindo brexa na trinxªª.. com grande abrindo brexa na trinx com granderisco de sua vida; na letra I, guarnecia o risco de sua vida; na letra I, guarnecia osoldado Frco.. Portilho, e os soldados q com soldado Frco Portilho, e os soldados q comelle estavão: no lugar L, sepoz de guarnição elle estavão: no lugar L, sepoz de guarniçãoo soldado Joseph de Matos com seus o soldado Joseph de Matos com seuscompanhros.. companhros 98
  99. 99. Eos nºº. de 3 são pedras q se achavão noEos n. de 3 são pedras q se achavão nocume da aldea,, as cifras pretas sãocume da aldea as cifras pretas sãoescarpas da Aldea,o nºº.1, as guaritas; heescarpas da Aldea,o n.1, as guaritas; heainformação serta q Sedá da Aldea deainformação serta q Sedá da Aldea declarada".clarada".Fig. 8 – Mapa da aldeia do principal Majuri 99
  100. 100. Fig. 8 – Mapa da aldeia do principal Majuri, Cacique da naçãoindígena MAIAPENAS aliado de Ajuricaba e da nação indígena dosMANAÓS na luta contra a dominação estrangeira. 100
  101. 101. O mapa da aldeia dos índios da nação barbados, do O mapa da aldeia dos índios da nação barbados, doMaranhão é outro importante testemunho cartográfico Maranhão é outro importante testemunho cartográficoda luta dos nativos contra a dominação estrangeira. da luta dos nativos contra a dominação estrangeira.Não só este mapa pictórico mostra a organização Não só este mapa pictórico mostra a organizaçãoespacial retratando a organização social de uma espacial retratando a organização social de umacomunidade primitiva. A transcrição paleográfica da comunidade primitiva. A transcrição paleográfica dalegenda, por si só, diz-nos da variedade de legenda, por si só, diz-nos da variedade deinformações que uma carta geográfica pode encerrar: informações que uma carta geográfica pode encerrar: 101
  102. 102. Fig. 9 – Mapa dos Índios Barbados do MA 102
  103. 103. "Constava esta aldeia dos índios barbados de 291 "Constava esta aldeia dos índios barbados de 291casas como se mostra neste mapa, entrando as seis casas como se mostra neste mapa, entrando as seiscasas grandes que estão no meio da dita aldeia, das casas grandes que estão no meio da dita aldeia, dasquais seruia uma delas para armazém das armas quais seruia uma delas para armazém das armasque são as suas frexas e paus tostados, e nas cinco que são as suas frexas e paus tostados, e nas cincose acomodavam os indios solteiros porque nas se acomodavam os indios solteiros porque nascasas gue ficam no circuito da aldeia morauam os casas gue ficam no circuito da aldeia morauam oscasados acomodando-se em cada uma delas seis e casados acomodando-se em cada uma delas seis esete e oito casais com toda a sua familia, e nenhum sete e oito casais com toda a sua familia, e nenhumestes indios faz a barba e por esta razão lhe estes indios faz a barba e por esta razão lhechamam os barbados chamam os barbados 103
  104. 104. ,, e se diz procedem os primeiros e se diz procedem os primeirosconquistadores que uieram à cidade de S. conquistadores que uieram à cidade de S.Luiz do Maranhão, e pelo dano que lhes fazia Luiz do Maranhão, e pelo dano que lhes faziao gentio que habitava naquela ilha se o gentio que habitava naquela ilha seretiraram para o rio Itapicura e entre este e o retiraram para o rio Itapicura e entre este e ode Mearim fizerão a sua habitação, fazendo de Mearim fizerão a sua habitação, fazendopazes com os índios daquele sertão, cuja pazes com os índios daquele sertão, cujaaldeia se não havia descoberto, e somente aldeia se não havia descoberto, e somentevinham aos rios acima declarados vinham aos rios acima declarados 104
  105. 105. ,, e também a Capitania do Piaui fazer os e também a Capitania do Piaui fazer osdanos que se tem experimentado sem que danos que se tem experimentado sem quelho pudessem embaraçar as tropas que lho pudessem embaraçar as tropas queem todos os anos se mandavam para a em todos os anos se mandavam para adefeza daqueles moradores; esta aldeia defeza daqueles moradores; esta aldeiafica a parte do sul nas ca beceiras do Rio fica a parte do sul nas ca beceiras do RioPirituro". Pirituro". 105
  106. 106. O século XVIII é o século da consolidação da conquistaO século XVIII é o século da consolidação da conquistaportuguesa da Amazônia. Missões religiosas, fortes,portuguesa da Amazônia. Missões religiosas, fortes,vilas e povoados estabeleceram-se definitivamentevilas e povoados estabeleceram-se definitivamenteexplorando as "drogas do sertão" e impedindoexplorando as "drogas do sertão" e impedindosobretudo a expansão dos jesuítas espanhóis na região.sobretudo a expansão dos jesuítas espanhóis na região.A descoberta e exploração de ouro nas Minas GeraisA descoberta e exploração de ouro nas Minas Geraisdeterminou um afluxo numeroso de emigrantes edeterminou um afluxo numeroso de emigrantes econsequentemente um rápido aumento populacional deconsequentemente um rápido aumento populacional dealgumas cidades do Brasil colonial.algumas cidades do Brasil colonial. 106
  107. 107. Todos esses fatos: organização de cidades, Todos esses fatos: organização de cidades,fundação de vilas, abertura de caminhos, fundação de vilas, abertura de caminhos,construção de fortes, etc., exigiam os serviços de construção de fortes, etc., exigiam os serviços degeógrafos de reconhecida competência. Mas o geógrafos de reconhecida competência. Mas ofato decisivo que determinou definitivamente a fato decisivo que determinou definitivamente atomada de providências para cartografar tomada de providências para cartografarcientificamente o território brasileiro foi a cientificamente o território brasileiro foi adissertação do primeiro geógrafo do rei de dissertação do primeiro geógrafo do rei deFrança, Guillaume Deslile.França, Guillaume Deslile. 107
  108. 108. De fato, esta dissertação, pelas revelações De fato, esta dissertação, pelas revelaçõesque fez e pela posição tomada em relação a que fez e pela posição tomada em relação aalgumas questões de localização geográfica, algumas questões de localização geográfica,exige e impõe para todos os Estados exige e impõe para todos os Estadoscolonialistas a adoção dos princípios colonialistas a adoção dos princípioscientíficos na elaboração de mapas como científicos na elaboração de mapas comomeios de legitimar a posse e usufruto dos meios de legitimar a posse e usufruto dosterritórios ocupados. territórios ocupados. 108
  109. 109. Deslille corrigiu alguns dos erros em longitude Deslille corrigiu alguns dos erros em longitudemais notórios nas cartas de seu tempo. Entre mais notórios nas cartas de seu tempo. Entresuas conclusões, a que mais perturbou a corte suas conclusões, a que mais perturbou a corteportuguesa foi a referente à posição das Ilhas de portuguesa foi a referente à posição das Ilhas deCabo Verde e do nordeste brasileiro, mostrando Cabo Verde e do nordeste brasileiro, mostrandoque nas cartas portuguesas essas regiões eram que nas cartas portuguesas essas regiões eramcartografadas excessivamente próximas em cartografadas excessivamente próximas emlongitude, sendo o erro de seis graus. Segundo longitude, sendo o erro de seis graus. SegundoJaime Cortesão, tratava-se não de um erro, mas Jaime Cortesão, tratava-se não de um erro, masde uma fraude sistemática cometida pelos de uma fraude sistemática cometida peloscartógrafos orientados para burlar os espanhóis. cartógrafos orientados para burlar os espanhóis. 109
  110. 110. Deslille não só corrigiu as longitudes de alguns Deslille não só corrigiu as longitudes de algunsmapas como denunciou claramente as implicações mapas como denunciou claramente as implicaçõespolíticas, negando que o Cabo do Norte e a Colônia políticas, negando que o Cabo do Norte e a Colôniado Sacramento pertencessem à zona de soberania do Sacramento pertencessem à zona de soberaniaportuguesa determinada pelo meridiano de portuguesa determinada pelo meridiano deTordesilhas. Além disso, a dissertação de Deslille Tordesilhas. Além disso, a dissertação de Deslillecontinha um mapa-mundi, onde traçou o meridiano continha um mapa-mundi, onde traçou o meridianode Tordesilhas e demonstrou cartograficamente que de Tordesilhas e demonstrou cartograficamente quenão tinham fundamento científico as pretensões não tinham fundamento científico as pretensõesterritoriais dos portugueses baseadas naquele territoriais dos portugueses baseadas naqueletratado. tratado. 110
  111. 111. Naturalmente que estas denúncias pronunciadasNaturalmente que estas denúncias pronunciadasna mais importante assembleia científica da época,na mais importante assembleia científica da época,num momento em que as questões de limites entrenum momento em que as questões de limites entrePortugal e Espanha, exatamente por causa daPortugal e Espanha, exatamente por causa daColônia do Sacramento no Rio da Prata, estavamColônia do Sacramento no Rio da Prata, estavamatingindo ponto crítico, provocou seríssimasatingindo ponto crítico, provocou seríssimaspreocupações na corte portuguesa, eis que aspreocupações na corte portuguesa, eis que aspretensõespretensões espanholas espanholas estavam estavam sendo sendograndemente beneficiadas.grandemente beneficiadas. 111
  112. 112. CONCLUSÃO – Na oportunidade destacoCONCLUSÃO – Na oportunidade destacoa tese que defendemos é quea tese que defendemos é quepoliticamente, a cartografia produzida napoliticamente, a cartografia produzida naAmazônia Colonial adquire um objetivoAmazônia Colonial adquire um objetivobem definido para o governo português:bem definido para o governo português:preservar a posse das terras sabidamentepreservar a posse das terras sabidamenteda coroa da Espanha, mas que tinhamda coroa da Espanha, mas que tinhamsido desbravadas e ocupadas por açãosido desbravadas e ocupadas por açãodos luso-brasileiros.dos luso-brasileiros. 112
  113. 113. Do ponto de vista geo-histórico eDo ponto de vista geo-histórico egeopolítico sabemos que as técnicasgeopolítico sabemos que as técnicascartográficas acompanharam as potênciascartográficas acompanharam as potênciashegemônicas em todas as suas açõeshegemônicas em todas as suas açõesexpansionistas desde os gregos e romanosexpansionistas desde os gregos e romanosnono Mediterrâneo Mediterrâneo até até as as ações açõesexpansionistas das potências europeiasexpansionistas das potências europeiaspelos outros continentes.pelos outros continentes. 113
  114. 114. Na Amazônia não foi diferente. Nesta Na Amazônia não foi diferente. Nestaminúscula amostra vemos que a cartografia minúscula amostra vemos que a cartografiaregistra a marcha do conhecimento do registra a marcha do conhecimento doespaço amazônico; o conflito entre as espaço amazônico; o conflito entre aspotências pela posse de suas riquezas e potências pela posse de suas riquezas esobretudo a luta heroica travada pelas sobretudo a luta heroica travada pelaspopulações nativas na defesa de seus populações nativas na defesa de seusterritórios. territórios. 114
  115. 115. OO desenvolvimento desenvolvimento das das técnicas técnicascartográficas permitiu aos homens acartográficas permitiu aos homens aousadia de lançarem-se com confiança naousadia de lançarem-se com confiança nabusca de novos territórios sem perderem abusca de novos territórios sem perderem aesperança de retorno às origens. Aesperança de retorno às origens. Acartografia, portanto é a ciência que noscartografia, portanto é a ciência que nosaponta o azimute do futuro sem no entantoaponta o azimute do futuro sem no entantoperder e apagar as pegadas do passado.perder e apagar as pegadas do passado. 115
  116. 116. O Comando Militar daAmazônia, sabiamentecolocou na pauta desteI Seminário de HistóriaMilitar Terrestre daAmazônia o resgate dacartografia produzidano processo deconstrução daAmazônia Brasileira,
  117. 117. pois que nos permiteverificar em toda a suaextensão ecompreensãoe em toda força eintensidade do seusignificado aquelasentença que motiva eincentiva todos aquelesque aprenderam amare a trabalhar por estaregião: 117
  118. 118. Árdua é a missãoÁrdua é a missãode desenvolver e de desenvolver e defender a defender aAmazônia. Muito Amazônia. Muito mais difícil, mais difícil, porém, foi a de porém, foi a de nossos nossosantepassados emantepassados em conquistá-la e conquistá-la e mantê-la’. mantê-la’. 118
  119. 119. 110
  120. 120. SE VA! LI ISEMINÁRIO DE HISTÓRIA MILITAR SEMINÁRIO DE HISTÓRIA MILITARTERRESTRE DA AMAZÔNIA TERRESTRE DA AMAZÔNIA rm.deoliveira@uol.com.br 120

×