Att00081

295 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
295
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Att00081

  1. 1. 18º CONGRESSO BRASILEIRO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO<br />Rio de Janeiro - 2011<br />PÓLOS GERADORES DE TRÁFEGO: APLICAÇÃO E IMPACTOS NOS EMPREENDIMENTOS RESIDENCIAIS EM SÃO PAULO<br />Arquiteta Ada Castro<br />Professora Mestre em Arquitetura e Urbanismo e Gestora de Trânsito<br />
  2. 2. DO QUE SE TRATA ESTE TRABALHO!?!<br /> Entender a relação entre as políticas urbanas e a mobilidade quando a cidade de São Paulo, sociedade e os órgãos públicos e gestores, analisa um novo empreendimento imobiliário, os pólos geradores de tráfego, se pensando no coletivo ou como uma situação pontual.<br />
  3. 3. PARA ENTENDER O PROBLEMA<br /><ul><li>Primeiro: foi determinante entender o que é o Pólo Gerador de Tráfego</li></ul> Os PGTs podem ser definidos como edificações permanentes ou espaços temporários que, pelo seu porte ou características, atraem uma grande quantidade de viagens, independente do modo, mas em geral motorizadas, a um determinado ponto, ou pólo, da cidade.<br />
  4. 4.
  5. 5. PARA ENTENDER O PROBLEMA<br /><ul><li>Segundo: conhecer as legislações que regulamentam os PGTs.</li></ul>Código de Trânsito Brasileiro<br />Estatuto da Cidade<br />Leis Federais<br />Leis Ambientais<br />Leis Municipais<br />(caso São Paulo)<br />Resoluções CONAMA<br />Código de Obras<br />Legislação de Uso e Ocupação do Solo<br />Legislação Específica<br />
  6. 6. PARA ENTENDER O PROBLEMA<br /><ul><li>Terceiro: entender como são analisados os empreendimentos de vocação residencial.</li></li></ul><li> Os principais fatores negativos de impacto causados pelos PGTs são:<br /><ul><li>Aumento dos congestionamentos, promovendo um acréscimo indesejável de tempo no deslocamento e dos custos (desgastes de peças, consumo de combustível, utilização de mais passagens do que as necessário etc)
  7. 7. Degradação ambiental na área de influência, proporcionando um aumento dos níveis de poluição e do número de acidentes além do desconforto nos deslocamentos.</li></li></ul><li>Fonte: 500 anos de trânsito, p. 17.<br />
  8. 8. Como observado por Campos, ao se permitir que ocorra a instalação de um novo empreendimento, se faz necessário a verificação da capacidade de escoamento e circulação na região para que se consiga a sua implantação com o menor impacto possível na região quanto à deseconomias sociais, ambientais e congestionamentos (CAMPOS; 2003, p. 26).<br />“a organização do trânsito de uma cidade será sempre uma atividade complexa, que não tem possibilidade de atender a todos os interesses ao mesmo tempo” (VASCONCELLOS; 1998, p.26)<br />
  9. 9. Envie um SMS Gratuito para 30120 com o tema desta apresentação e receberá o link para download<br />Acesse www.prefeitura.sp.gov.br/congresso_antpe saiba o que a CET e a SPTrans apresentam no 18º Congresso da ANTP.<br />Visite o estande da SMT (CET/SPTrans) localizado na ilha junto com a Mercedes Benz<br />

×