A planta e o vento

1.616 visualizações

Publicada em

LITERATURA INFANTOJUVENIL

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.616
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
84
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A planta e o vento

  1. 1. 1 Lygia Camargo Silva v. ?- , .- v- ü . _ ça_ r 'P . .v d ' "NU. I _. .- kr' t . “ f a, ' '. é , .›. › . c . .GA _ ' ~ , e - . a. ' . a u, ' . - “ *$- »v4 5 1 n¡ Rm v w¡""-. -¡ 2:. .a. 'ñr s: : h'- llustrações: Ana. Raquel n¡ '¡_' L¡ . 'Í
  2. 2. .. .VT-xícaras l r
  3. 3. .J wl. L'-. ›_~'l; ._1.. ~.. ~_
  4. 4. - Que pena! - dizia ela. - Se eu fosse como os passarinhos, que têm asas e voando vão aonde querem; se eu fosse como os animais, como as formiguinhas e todos os que vão aonde lhes apraz é que seria bom. í' t¡ , a*" kd:
  5. 5. 5 ›/ ,4 . r z TÁ , g 2). ; l La' . .
  6. 6. llilnl¡ ¡ Ip 'na . _.. 1 . x ' lnillilt" ul u” W”, ›, ' U . IU ll' l "Il 'n' Hll, '~ V 1_ n, lwlll l 'll ' v'. till "H I “p I |1|Ii¡"_l«ll¡¡¡ ¡V! "l" I “ln”, Y / (A _ 'Hmh __ l _ÍWhll "t i'll” rn wll-lillv" J › 1 . J. _ Mas viver tendo serviço para fazer e sem poder dar um passo, sem poder me mudar de um lugar para outro! Que vida triste a minha! Sou tão infeliz! Antes não tivesse nascido! Por que será que eu tenho trabalho e não posso fazê-lo? Por que será? Mas por que será?
  7. 7. “~ O vento começou a soprar e a balançar- as folhas das árvores. A planta sentiu-se embalada pela doce carícia do vento. Esqueceu que não podia se locomover. Sentiu-se alegre, muito alegre ao ver as sementinhas, uma a uma, voando como pára- quedas e pensou:
  8. 8. i3 'ici
  9. 9. "Não tenho razão para me entristecer. Pensei que o trabalho de espalhar as sementinhas fosse meu, e vejo que não é. E o vento quemltem maneiras e, aliás, maneiras delicadas para fazer isso. Está soprando, assobiando e, enquanto brinca, trabalha, espalhando as minhas sementinhas. " lia
  10. 10. . n** , g .
  11. 11. *E17 ? l , ' mm' hl a Q - Í, * l ^'*§' ~~. ~.rar. ~ -mrntvyigqg . H A , , N ñuylílhlh '”_, ',«¡¡4avv'› *JIE . lllrácillllHHWMMIJMaP~ . . . ' l *'= “~Ílltllll LE L' - Sopre vento com brandura - disse a planta a sorrir. - Leve as minhas sementinhas para a terra fresca e fofinha, que, um dia, um dia feliz, irão em flores se abrir.

×