[Ebook] Quando fazer mamoplastia

227 visualizações

Publicada em

Entenda os detalhes de uma das cirurgias plásticas mais realizadas no Brasil!

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
227
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[Ebook] Quando fazer mamoplastia

  1. 1. INTRODUÇÃO Um dos grandes sonhos de várias mulheres é a realização de cirurgias nas mamas, seja para aumentar, diminuir ou corrigir erros de sustentação ou estéticos. Apesar disso, muita insegurança ainda gira em torno desse assunto que é tão popular, porém tão delicado. Mulheres já não sabem se podem realizar a mamoplastia antes de engravidarem, se essa é uma cirurgia obrigatória para quem teve câncer de mama ou se o aumento dos seios vai influenciar na saúde da sua coluna. Por esse motivo, antes de se decidir em fazer qualquer tipo de cirurgia nas mamas, é preciso conhecer as várias possibilidades de procedimentos que podem ser realizados. Para isso, além de conversar com seu médico, você vai precisar se informar um pouco melhor sobre todas as alternativas possíveis para realizar algum procedimento nas suas mamas - seja ele estético ou não. Nesse e-book, vamos falar um pouco mais sobre quando você deve fazer mamoplastia e o porquê. Confira, tire suas dúvidas e compartilhe essa informação com suas amigas. Boa leitura!
  2. 2. MAMOPLASTIA ANTES OU DEPOIS DA GRAVIDEZ? Uma das maiores dúvidas das mulheres que optam por fazer qualquer tipo de cirurgia nas mamas - seja para aumentá-las ou diminuí-las - é se ela deve ser feita antes ou depois da gestação. Para saber se é necessário tomar esse cuidado, é preciso compreender de onde veio essa teoria e se ela é realmente válida. INSEGURANÇAS RELACIONADAS COM CIRURGIAS MAMÁRIAS ANTES DA GESTAÇÃO Algumas mulheres têm medo de realizar a mamoplastia antes da gestação por dois motivos. O primeiro tem relação com o crescimento das mamas nessa fase da vida. Acredita-se que após um procedimento cirúrgico nessa região, a gestação pode deformar os seios. O segundo tem relação com a amamentação, já que existe a crença de que a redução das mamas pode remover glândulas importantes e o posicionamento do silicone pode comprometer a passagem do leite para o bebê. A MAMOPLASTIA NÃO OFERECE PROBLEMAS PARA A AMAMENTAÇÃO A grande verdade é que não existe risco para a mulher que deseja fazer uma mamoplastia antes da gravidez, especialmente se ela é feita por um profissional que tenha conhecimento e domínio da técnica. Para as reduções de mamas, basta que o cirurgião tenha experiência no assunto para não prejudicar as estruturas glandulares e saiba manter um formato funcional para a região.
  3. 3. No caso do aumento, a preocupação é ainda menor. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, a prótese mamária é posicionada logo abaixo da região glandular das mamas, não afetando sabor, odor, qualidade e nem mesmo a produção do leite que será oferecido ao bebê. PROBLEMAS ESTRUTURAIS DA MAMA Uma situação que pode ocorrer com mulheres que realizam mamoplastia antes da gestação é a alteração do formato e da sustentação da mama após o período gestacional. Visto que essa região do corpo da mulher vai sofrer alterações de volume ao longo da vida, é natural que elas observem uma mudança no resultado final da cirurgia realizada. De fato, os seios podem apresentar discreta queda ou mudança de formato - situação que pode incomodar a grande maioria das mulheres. Essa condição, entretanto, pode ser facilmente resolvida com ajuda de especialistas em cirurgia plástica, que podem recuperar o formato desejado para as mamas.
  4. 4. RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA PARA QUEM TEVE CÂNCER DE MAMA O procedimento de reconstrução mamária é uma técnica cirúrgica desenvolvida especialmente para mulheres que passaram por uma mastectomia, provavelmente decorrente de lesões nas mamas ou doenças mais graves, como o câncer. O tratamento mais comum realizado para o câncer de mama é a retirada total dos tecidos da região, fazendo com que a mulher perca uma de suas principais características físicas e afetando diretamente a sua autoestima. A reconstrução mamária, portanto, ajuda essa mulher a recuperar a sua relação com o próprio corpo e a própria saúde. O QUE ESPERAR DE UMA RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA? A reconstrução mamária é um procedimento realizado, geralmente, logo após a mastectomia, com o intuito de devolver para a região o seu visual. Os resultados desse procedimento, entretanto, são variáveis, visto que dependem da resposta do organismo feminino e das características individuais da paciente. Nem sempre o formato da mama será o mesmo do que encontrado anteriormente, visto que a resposta do corpo às técnicas cirúrgicas não é possível de se predizer; a sensibilidade da região também pode sofrer alterações, assim como a cicatrização pode ter resultados diferentes em cada mulher.
  5. 5. POR QUE FAZER UMA RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA? Como discutimos anteriormente, a perda das mamas é um baque muito grande na autoestima de uma mulher. Ela se sente menos bonita e atraente quando precisa remover uma das marcas registradas da sua feminilidade. Optar pela reconstrução mamária é uma maneira de devolver para a mulher tudo aquilo que ela sempre teve, mas perdeu após a cirurgia. Ela não deve ser motivo de vergonha, mas também não deve ser uma obrigação - muitas mulheres, inclusive, conseguem viver muito bem sem precisar passar por uma reconstrução mamária.
  6. 6. MAMOPLASTIA TEM VALIDADE? A mamoplastia de aumento, também popularmente conhecida como implante de silicone nos seios, é uma cirurgia que, apesar de muito procurada por mulheres insatisfeitas com o tamanho de seus seios, ainda levanta muitas dúvidas. A maior dúvida relacionada a esse procedimento, seja ele realizado antes da gestação, após a gestação ou após uma mastectomia, é a validade da prótese posicionada no organismo da mulher. PRIMEIROS IMPLANTES REALIZADOS TINHAM TEMPO DE VALIDADE Os primeiros implantes de silicone realizados em mulheres apresentavam sim um prazo de validade e tinham que ser removidos após algum tempo de uso. Especialistas afirmavam que o implante de silicone antigo tinha tempo de vida médio de 10 a 15 anos, precisando ser trocado com a ajuda de uma nova cirurgia após esse prazo. Alguns médicos ainda preferem seguir essa conduta, mesmo com o desenvolvimento de próteses mais modernas, seguras e biocompatíveis.
  7. 7. O IMPLANTE MODERNO NÃO PRECISA SER TROCADO Não existe nenhuma comprovação científica que sustente a afirmação de que os implantes modernos precisam ser trocados após alguns anos de posicionamento no organismo feminino. Cirurgiões mais novos e que exploram a fundo essa técnica cirúrgica afirmam que o silicone só deve ser trocado em uma mulher caso ela relate problemas e desconfortos com a prótese - logo após seu posicionamento ou até mesmo muitos anos depois do procedimento estético. Se a mulher estiver bem adaptada ao implante, se a prótese é feita com material de qualidade e se o cirurgião responsável pelo procedimento é especialista e reconhecido por seu trabalho, não existem motivos para se forçar uma troca desse produto.
  8. 8. AS DIFERENÇAS ENTRES MAMOPLASTIA REDUTORA, DE AUMENTO E MASTOPEXIA Outro assunto comum e que tem relação com o universo da mamoplastia é a confusão que muitas pacientes fazem em relação aos procedimentos de redução, aumento das mamas e mastopexia. Vamos falar sobre cada um deles. MAMOPLASTIA REDUTORA: A SOLUÇÃO PARA MULHERES QUE SOFREM COM MAMAS MUITO GRANDES A mamoplastia redutora é, como o próprio nome já indica, a cirurgia plástica com o intuito de reduzir o tamanho das mamas da paciente. Ela é realizada em mulheres que apresentam desconforto estético com o tamanho das mamas ou, em casos mais clínicos, quando a paciente apresenta um problema de saúde relacionado ao tamanho dos seios. Nesse segundo caso, especificamente, as mamas são responsáveis por dores na coluna, dificuldades para descansar bem durante à noite e até mesmo problemas para respirar. Esse procedimento estético, entretanto, tem como intenção devolver para as mamas seu aspecto físico agradável e não deixá-las pequenas e sem formato, como muitas mulheres que precisam passar pela mamoplastia redutora acreditam que vai acontecer. Mamoplastia de aumento: o sonho da grande maioria das brasileiras A mamoplastia de aumento é a cirurgia estética mais conhecida pela mulher brasileira. Como o tipo físico tradicional das mulheres em todo o Brasil é caracterizado por mamas pequenas, muitas delas optam pelo silicone como alternativa para aumentar o tamanho dos seios.
  9. 9. Esse aumento, entretanto, deve levar em consideração não somente a questão estética, mas também o conforto para essa paciente, sem colocar em risco sua qualidade de vida, já que mamas muito grandes podem ser prejudiciais para a saúde. Mastopexia: procedimento conhecido como lifting dos seios Sabe aquele procedimento de lifting que você pode fazer no seu rosto para se livrar das rugas e do aspecto envelhecido na pele? A mastopexia é um procedimento estético similar, porém feito na região das mamas, para levantá-las e deixá-las mais bonitas. Nada impede uma paciente de optar por realizar uma mamoplastia de aumento ou redução associada a uma mastopexia, visto que esses são procedimentos que podem ser complementares.
  10. 10. QUAIS OS TIPOS DE SILICONE E QUAL ESCOLHER? Para finalizar esse e-book sobre mamoplastias, suas aplicações e indicações, vamos falar um pouco mais sobre o procedimento de aumento das mamas, que é o mais procurado por mulheres no Brasil. Nem toda paciente sabe, mas existe uma vasta disponibilidade de silicones que podem ser usados na região das mamas para dar o resultado desejado ao procedimento estético. Que tal conhecer esses tipos de silicones para saber qual é o mais indicado para a sua situação? TIPOS DE SILICONE E SUAS APLICAÇÕES São três os tipos de próteses de silicone que podem ser usados nas mamoplastias de aumento: cônico, redondo e em gota. O uso de cada um é definido pelo cirurgião plástico em conjunto com a paciente, de acordo com suas características físicas e seus objetivos após a realização da cirurgia. Cada uma dessas próteses pode oferecer formato e aspecto visual completamente diferentes, que podem se adequar a tipos de corpos com características que não são comuns entre si.
  11. 11. CONCLUSÃO A mamoplastia é uma técnica de cirurgia plástica que tem se tornado cada vez mais comum e presente no nosso cotidiano. Mulheres têm optado por utilizar esses procedimentos tanto para alcançarem a forma física que tanto desejam quanto para se recuperarem de traumas clínicos. Independentemente do motivo pelo qual a mulher opta em realizar a mamoplastia, é preciso ter em mente que contar com um cirurgião especialista nessa técnica é indispensável para a garantia de bons resultados, tanto para seu aspecto visual quanto para sua saúde. Esperamos que esse e-book tenha ajudado você a tirar todas as dúvidas sobre essas técnicas cirúrgicas tão delicadas e importantes para o universo feminino. Para mais informações sobre o assunto, visite o no nosso site. Notícias e mais informações você encontra em nosso blog. O conteúdo também pode ser encontrado na nossa página no Facebook. Se preferir, ligue para o telefone (31) 3646-2330 e agende uma consulta. O consultório fica no Hospital Life Center (Avenida do Contorno, 4747, sala 1113, Belo Horizonte – MG). As cirurgias são realizadas em hospitais credenciados.
  12. 12. SAIBA MAIS SOBRE O DR. DANIEL BORGES MATIAS Com registro no Conselho Regional de Medicina (CRM 42.985), é especialista em cirurgia plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e pelo MEC. É membro da equipe de cirurgia plástica do Hospital Vera Cruz, do Hospital Lifecenter, do Hospital Mater Dei e do Hospital João XXIII. @dr.danielborges

×