SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Baixar para ler offline
SERVIÇO DE ORTOPEDIA E
TRAUMATOLOGIA IMIP/HMA
OSTEOARTROSE
ANDRÉ CIPRIANO – MR1
2017
ROTEIRO
• INTRODUÇÃO
• EPIDEMIOLOGIA
• ANATOMIA
• FISIOPATOLOGIA
• QUADRO CLÍNICO
• EVOLUÇÃO
• ACHADOS RADIOLÓGICOS
• TRATAMENTO
INTRODUÇÃO
• A osteoartrose (OA) é uma doença crônica,
caracterizada pela degradação da cartilagem e
pela neoformação óssea nas superfícies e
margens articulares.
• Artrose, osteoartrite, doença degenerativa
articular, artrite degenerativa
• Afeta principalmente: quadris, joelhos, mãos e
pés
EPIDEMIOLOGIA
• Doença reumática mais prevalente entre
indivíduos com mais de 65 anos de idade
• EUA: 50 milhões de pessoas apresentam hoje
esta enfermidade
• Brasil > 60 anos: 19 milhões; 2050: 64 milhões
EPIDEMIOLOGIA
• Aos 75 anos: 85% das pessoas tem evidência
radiológica ou clínica da doença
• 30 a 50% dos pacientes com alteração
radiológica queixam de dor crônica
• Fatores de risco:
– idade, sexo, obesidade, stress mecânico, trauma
articular, desordens congênitas, afecção articular
inflamatória, doenças endocrinometabólicas
ANATOMIA
• Cartilagem articular: dividida em 4 zonas:
- 1ª - Superfície de deslizamento
- 2º -Transição (proteoglicanas e fibras
colágenas)
- 3º - Profunda (pouca água, muito colágeno)
- 4ª - Calcificada (separa cart. Articular do osso
subcondral)
FISIOPATOLOGIA
• Cartilagem articular: degeneração precoce e fragmentação
• Membrana sinovial: congesta e fibrosada
• Osso subcondral: ↑ vascularização e neoformação óssea
• Cistos: no osso subcondral
• Osteófitos
• Fibrose e hiperemia da cápsula
• Alterações hemodinâmicas:
↓ drenagem venosa - ↑ pressão intra-óssea
FISIOPATOLOGIA
Esquema de articulação normal à direita e com osteoartrite à esquerda
QUADRO CLÍNICO
• QUADRIL
- Dor contínua em quadril, pode ser
referida em face interna coxa e
joelho
- Acentua com carga, movimentos do
quadril, frio e umidade
- Associação com dor lombar
- Amplitude de movimentos
diminuída, rigidez articular,
crepitação e aumento volume
articular
• JOELHO
- Dor no joelho que piora com
atividade física e melhora com
repouso
- Hipotrofia do quadríceps
- Déficit de força muscular
- Marcha em flexo do joelho com
rotação interna da perna (varo)
- Crepitação ao movimento ativo e
passivo
- Limitação da mobilidade
• Mãos: nódulos de Bouchard e nódulos de Heberden
QUADRO CLÍNICO
AO Joelhos. Obesidade. Sobrecarga.
Déficit circulatório.
AO Joelhos. Genu-varo bilateral.
EVOLUÇÃO
• Evolução progressiva
• Classificação:
- Osteoartrose primária
- Osteoartrose secundária:
• artrite reumatóide, diabete, necrose da cabeça
femoral, artrite séptica, displasia do
desenvolvimento quadril, uso de medicamentos
• O estresse biomecânico pode predispor a
degeneração articular
ACHADOS RADIOLÓGICOS
• RAIO - X
• Estreitamento do
espaço articular
• Esclerose subcondral
• Presença de
osteófitos marginais
• Cistos
ACHADOS RADIOLÓGICOS
A associação entre o Índice de Massa
Corpórea (IMC) e OA de joelhos é de
grande relevância, pois a OA dos joelhos
tem grande relação com o ambiente
metabólico altamente inflamatório
encontrado na obesidade.
JOELHO
QUADRIL
• Etiologia:
– Mecânica
– Metabólica
– Combinada
• Morfologia:
– Súpero-Externa
– Concêntrica
– Interna
– Ínfero-Interna
• Reação Biológica
– Atrófica
– Normotrófica
– Hipertrófica
• Amplitude de Movimento:
– Rígido
– Hipomóvel
– Móvel
CLASSIFICAÇÃO DE BOMBELLI
QUADRIL
CLASSIFICAÇÃO DE KELLGREN E LAWRENCE PARA COXOARTROSE
(ALTERAÇÕES RADIOGRÁFICAS)
TRATAMENTO
SINTOMÁTICO
Identificação fatores de risco
• obesidade, stress mecânico, trauma, inflamação
articular, desordens congênitas e doenças
endócrinas
TRATAMENTO
• Dieta e atividade física
• Medicamentoso
• Artroscopia
• Osteotomias
• Próteses
• Artrodese
Sociedade Internacional para
Pesquisa da Osteoartrite
(OARSI)
TRATAMENTO
CONSERVADOR
• Medicamentos (AINE, corticóides)
• Fisioterapia
• Medidas para redução da carga sobre articulação
TRATAMENTO
Artroscopia
Remoção de corpos livres
e fragmentos da
articulação
TRATAMENTO
CIRÚRGICO
• Fatores:
- Idade
- etiologia da doença
- atividade do paciente
- amplitude de movimentos
- bilateralidade ou não
TRATAMENTO
CIRÚRGICO
• Objetivos:
- Alívio da dor
- Restauração do movimento
- Correção da deformidade
- Estabilidade
TRATAMENTO
CIRÚRGICO
• Osteotomias: visam corrigir o desalinhamento
articular e evitar a concentração de carga
• Artroplastias: em estágios mais avançados e em
pctes mais idosos (durabilidade)
• Artrodese: casos excepcionais
TRATAMENTO
CIRÚRGICO – Artroplastia do Joelho
ROSSETE (ATJ) - INDICAÇÕES
- Idade > 60 anos
- Arco de movimento mínimo de 90º, flexo máximo de 5 º
- Patologia restrita a um compartimento articular
- Integridade do LCA
CONTRA-INDICAÇÕES
- Obesidade
- Atividade física intensa
- Deformidade angular > 15º
TRATAMENTO
A artroplastia total de quadril foi considerada a cirurgia do século 20 pelo
jornal Lancet pelo forte impacto positivo que é capaz de gerar na
qualidade de vida do paciente.
TRATAMENTO
A artroplastia total de quadril foi considerada a cirurgia do século 20 pelo
jornal Lancet pelo forte impacto positivo que é capaz de gerar na
qualidade de vida do paciente.
TRATAMENTO
Abdução/adução: neutra
Rotação externa: 0 a 5º
Flexão: 20 a 40º
ARTRODESE
REFERÊNCIAS
Conceitos atuais em osteoartrite (acessado 04/02/2017 – 22:03h)
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-78522013000200010
Revista Brasileira de Reumatologia (acessado 04/02/2017 – 22:23h)
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0482-50042004000600009
OBRIGADO Itaueira - PI

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Doença reumatóide
Doença reumatóide Doença reumatóide
Doença reumatóide
pauloalambert
 

Mais procurados (20)

ORTESES E PROTESES INICIAL
ORTESES E PROTESES INICIALORTESES E PROTESES INICIAL
ORTESES E PROTESES INICIAL
 
Doença reumatóide
Doença reumatóide Doença reumatóide
Doença reumatóide
 
Traumas dos Membros Inferiores
Traumas dos Membros InferioresTraumas dos Membros Inferiores
Traumas dos Membros Inferiores
 
Aula Tratamento da Osteoartrose do Joelho - Dr David Sadigursky
Aula Tratamento da Osteoartrose do Joelho - Dr David SadigurskyAula Tratamento da Osteoartrose do Joelho - Dr David Sadigursky
Aula Tratamento da Osteoartrose do Joelho - Dr David Sadigursky
 
TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM 2018
TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM 2018TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM 2018
TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE EM 2018
 
LesõEs Do Manguito Rotador (Mr)
LesõEs Do Manguito Rotador (Mr)LesõEs Do Manguito Rotador (Mr)
LesõEs Do Manguito Rotador (Mr)
 
Artroplastia de joelho
Artroplastia de joelhoArtroplastia de joelho
Artroplastia de joelho
 
Fisioterapia Em Traumatofuncional
Fisioterapia Em TraumatofuncionalFisioterapia Em Traumatofuncional
Fisioterapia Em Traumatofuncional
 
Coxartrose
CoxartroseCoxartrose
Coxartrose
 
Gota
GotaGota
Gota
 
Hernia de disco
Hernia de discoHernia de disco
Hernia de disco
 
Saúde do Idoso - Osteoporose
Saúde do Idoso - OsteoporoseSaúde do Idoso - Osteoporose
Saúde do Idoso - Osteoporose
 
Postura
PosturaPostura
Postura
 
Modulo 10
Modulo 10Modulo 10
Modulo 10
 
Reabilitação aquática débora marques
Reabilitação aquática débora marquesReabilitação aquática débora marques
Reabilitação aquática débora marques
 
Escoliose
EscolioseEscoliose
Escoliose
 
Hernia de disco
Hernia de discoHernia de disco
Hernia de disco
 
Modulo 07
Modulo 07Modulo 07
Modulo 07
 
Síndrome Femoropatelar
Síndrome FemoropatelarSíndrome Femoropatelar
Síndrome Femoropatelar
 
Marcha normal e_patologica
Marcha normal e_patologicaMarcha normal e_patologica
Marcha normal e_patologica
 

Semelhante a Osteoartrose ac basico

22 intervencao ortopedica jose manuel teixeira
22 intervencao ortopedica   jose manuel teixeira22 intervencao ortopedica   jose manuel teixeira
22 intervencao ortopedica jose manuel teixeira
Joao Silveira
 
Artrose max
Artrose maxArtrose max
Artrose max
lcinfo
 
Aula de anatomia ossea e lesoes slides 285 pg
Aula de anatomia ossea e lesoes  slides 285 pgAula de anatomia ossea e lesoes  slides 285 pg
Aula de anatomia ossea e lesoes slides 285 pg
Kn Expedições
 
Propedeutica reumato eraldoxx2012
Propedeutica reumato eraldoxx2012Propedeutica reumato eraldoxx2012
Propedeutica reumato eraldoxx2012
ERALDO DOS SANTOS
 
Nuno Craveiro Lopes - Currículo 2016
Nuno Craveiro Lopes - Currículo 2016Nuno Craveiro Lopes - Currículo 2016
Nuno Craveiro Lopes - Currículo 2016
Nuno Craveiro Lopes
 

Semelhante a Osteoartrose ac basico (20)

Osteoporose e Osteoartrite
Osteoporose e OsteoartriteOsteoporose e Osteoartrite
Osteoporose e Osteoartrite
 
22 intervencao ortopedica jose manuel teixeira
22 intervencao ortopedica   jose manuel teixeira22 intervencao ortopedica   jose manuel teixeira
22 intervencao ortopedica jose manuel teixeira
 
Artrose max
Artrose maxArtrose max
Artrose max
 
Diagnósticos diferenciais das monoartrites.
Diagnósticos diferenciais das monoartrites.Diagnósticos diferenciais das monoartrites.
Diagnósticos diferenciais das monoartrites.
 
Relato de caso oa
Relato de caso oaRelato de caso oa
Relato de caso oa
 
Diagnósticos Diferenciais das monoartrites
Diagnósticos Diferenciais das monoartritesDiagnósticos Diferenciais das monoartrites
Diagnósticos Diferenciais das monoartrites
 
Artrose na medicina tradicional chinesa e terapias complementares
Artrose na medicina tradicional chinesa e terapias complementaresArtrose na medicina tradicional chinesa e terapias complementares
Artrose na medicina tradicional chinesa e terapias complementares
 
Diagnósticos diferenciais das monoartrites
Diagnósticos diferenciais das monoartritesDiagnósticos diferenciais das monoartrites
Diagnósticos diferenciais das monoartrites
 
Osteoartrite 2014
Osteoartrite 2014Osteoartrite 2014
Osteoartrite 2014
 
Osgood – schlatter e condromalácia patelar
Osgood – schlatter e condromalácia patelarOsgood – schlatter e condromalácia patelar
Osgood – schlatter e condromalácia patelar
 
Aula de anatomia ossea e lesoes slides 285 pg
Aula de anatomia ossea e lesoes  slides 285 pgAula de anatomia ossea e lesoes  slides 285 pg
Aula de anatomia ossea e lesoes slides 285 pg
 
Aula de anatomia ossea e lesoes slides 285 pg
Aula de anatomia ossea e lesoes  slides 285 pgAula de anatomia ossea e lesoes  slides 285 pg
Aula de anatomia ossea e lesoes slides 285 pg
 
Como tratar a condropatia patelo-femoral ?
Como tratar a condropatia  patelo-femoral ?Como tratar a condropatia  patelo-femoral ?
Como tratar a condropatia patelo-femoral ?
 
Como tratar a condropatia patelo-femoral ?
Como tratar a condropatia patelo-femoral ?Como tratar a condropatia patelo-femoral ?
Como tratar a condropatia patelo-femoral ?
 
Osteoartrite
OsteoartriteOsteoartrite
Osteoartrite
 
Anatomia e Patologias do Coluna Vertebral.ppt
Anatomia e Patologias do Coluna Vertebral.pptAnatomia e Patologias do Coluna Vertebral.ppt
Anatomia e Patologias do Coluna Vertebral.ppt
 
Propedeutica reumato eraldoxx2012
Propedeutica reumato eraldoxx2012Propedeutica reumato eraldoxx2012
Propedeutica reumato eraldoxx2012
 
Nuno Craveiro Lopes - Currículo 2016
Nuno Craveiro Lopes - Currículo 2016Nuno Craveiro Lopes - Currículo 2016
Nuno Craveiro Lopes - Currículo 2016
 
aula reumato .pdf
aula reumato .pdfaula reumato .pdf
aula reumato .pdf
 
Aula 6 Exame-Fisico-do-Aparelho-Locomotor.pptx
Aula 6 Exame-Fisico-do-Aparelho-Locomotor.pptxAula 6 Exame-Fisico-do-Aparelho-Locomotor.pptx
Aula 6 Exame-Fisico-do-Aparelho-Locomotor.pptx
 

Mais de André Cipriano

Mais de André Cipriano (16)

Atendimento ao politraumatizado
Atendimento ao politraumatizadoAtendimento ao politraumatizado
Atendimento ao politraumatizado
 
Hérnia de Disco
Hérnia de DiscoHérnia de Disco
Hérnia de Disco
 
Semiologia do politraumatizado
Semiologia do politraumatizadoSemiologia do politraumatizado
Semiologia do politraumatizado
 
Pe caido
Pe caidoPe caido
Pe caido
 
Fratura calcaneo
Fratura calcaneoFratura calcaneo
Fratura calcaneo
 
Halux rigido
Halux rigidoHalux rigido
Halux rigido
 
Joanete - Hálux valgo
Joanete - Hálux valgoJoanete - Hálux valgo
Joanete - Hálux valgo
 
Fraturas do tálus
Fraturas do tálusFraturas do tálus
Fraturas do tálus
 
Osteocondrites e osteocondroses
Osteocondrites e osteocondrosesOsteocondrites e osteocondroses
Osteocondrites e osteocondroses
 
Joanete de Sastre
Joanete de SastreJoanete de Sastre
Joanete de Sastre
 
Exame fisico do quadril ac
Exame fisico do quadril   acExame fisico do quadril   ac
Exame fisico do quadril ac
 
Fraturas subtrocantericas e atipicas AC
Fraturas subtrocantericas e atipicas  ACFraturas subtrocantericas e atipicas  AC
Fraturas subtrocantericas e atipicas AC
 
Dedo em gatilho AC
Dedo em gatilho   ACDedo em gatilho   AC
Dedo em gatilho AC
 
Fraturas diafisarias femur - AC
Fraturas diafisarias femur -  ACFraturas diafisarias femur -  AC
Fraturas diafisarias femur - AC
 
Artrogripose - André Cipriano
Artrogripose - André CiprianoArtrogripose - André Cipriano
Artrogripose - André Cipriano
 
Deformidades congênitas dos membros superiores
Deformidades congênitas dos membros superioresDeformidades congênitas dos membros superiores
Deformidades congênitas dos membros superiores
 

Osteoartrose ac basico

  • 1. SERVIÇO DE ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA IMIP/HMA OSTEOARTROSE ANDRÉ CIPRIANO – MR1 2017
  • 2. ROTEIRO • INTRODUÇÃO • EPIDEMIOLOGIA • ANATOMIA • FISIOPATOLOGIA • QUADRO CLÍNICO • EVOLUÇÃO • ACHADOS RADIOLÓGICOS • TRATAMENTO
  • 3. INTRODUÇÃO • A osteoartrose (OA) é uma doença crônica, caracterizada pela degradação da cartilagem e pela neoformação óssea nas superfícies e margens articulares. • Artrose, osteoartrite, doença degenerativa articular, artrite degenerativa • Afeta principalmente: quadris, joelhos, mãos e pés
  • 4. EPIDEMIOLOGIA • Doença reumática mais prevalente entre indivíduos com mais de 65 anos de idade • EUA: 50 milhões de pessoas apresentam hoje esta enfermidade • Brasil > 60 anos: 19 milhões; 2050: 64 milhões
  • 5. EPIDEMIOLOGIA • Aos 75 anos: 85% das pessoas tem evidência radiológica ou clínica da doença • 30 a 50% dos pacientes com alteração radiológica queixam de dor crônica • Fatores de risco: – idade, sexo, obesidade, stress mecânico, trauma articular, desordens congênitas, afecção articular inflamatória, doenças endocrinometabólicas
  • 6. ANATOMIA • Cartilagem articular: dividida em 4 zonas: - 1ª - Superfície de deslizamento - 2º -Transição (proteoglicanas e fibras colágenas) - 3º - Profunda (pouca água, muito colágeno) - 4ª - Calcificada (separa cart. Articular do osso subcondral)
  • 7. FISIOPATOLOGIA • Cartilagem articular: degeneração precoce e fragmentação • Membrana sinovial: congesta e fibrosada • Osso subcondral: ↑ vascularização e neoformação óssea • Cistos: no osso subcondral • Osteófitos • Fibrose e hiperemia da cápsula • Alterações hemodinâmicas: ↓ drenagem venosa - ↑ pressão intra-óssea
  • 8. FISIOPATOLOGIA Esquema de articulação normal à direita e com osteoartrite à esquerda
  • 9. QUADRO CLÍNICO • QUADRIL - Dor contínua em quadril, pode ser referida em face interna coxa e joelho - Acentua com carga, movimentos do quadril, frio e umidade - Associação com dor lombar - Amplitude de movimentos diminuída, rigidez articular, crepitação e aumento volume articular • JOELHO - Dor no joelho que piora com atividade física e melhora com repouso - Hipotrofia do quadríceps - Déficit de força muscular - Marcha em flexo do joelho com rotação interna da perna (varo) - Crepitação ao movimento ativo e passivo - Limitação da mobilidade • Mãos: nódulos de Bouchard e nódulos de Heberden
  • 10. QUADRO CLÍNICO AO Joelhos. Obesidade. Sobrecarga. Déficit circulatório. AO Joelhos. Genu-varo bilateral.
  • 11. EVOLUÇÃO • Evolução progressiva • Classificação: - Osteoartrose primária - Osteoartrose secundária: • artrite reumatóide, diabete, necrose da cabeça femoral, artrite séptica, displasia do desenvolvimento quadril, uso de medicamentos • O estresse biomecânico pode predispor a degeneração articular
  • 12. ACHADOS RADIOLÓGICOS • RAIO - X • Estreitamento do espaço articular • Esclerose subcondral • Presença de osteófitos marginais • Cistos
  • 13. ACHADOS RADIOLÓGICOS A associação entre o Índice de Massa Corpórea (IMC) e OA de joelhos é de grande relevância, pois a OA dos joelhos tem grande relação com o ambiente metabólico altamente inflamatório encontrado na obesidade.
  • 15. QUADRIL • Etiologia: – Mecânica – Metabólica – Combinada • Morfologia: – Súpero-Externa – Concêntrica – Interna – Ínfero-Interna • Reação Biológica – Atrófica – Normotrófica – Hipertrófica • Amplitude de Movimento: – Rígido – Hipomóvel – Móvel CLASSIFICAÇÃO DE BOMBELLI
  • 16. QUADRIL CLASSIFICAÇÃO DE KELLGREN E LAWRENCE PARA COXOARTROSE (ALTERAÇÕES RADIOGRÁFICAS)
  • 17. TRATAMENTO SINTOMÁTICO Identificação fatores de risco • obesidade, stress mecânico, trauma, inflamação articular, desordens congênitas e doenças endócrinas
  • 18. TRATAMENTO • Dieta e atividade física • Medicamentoso • Artroscopia • Osteotomias • Próteses • Artrodese Sociedade Internacional para Pesquisa da Osteoartrite (OARSI)
  • 19. TRATAMENTO CONSERVADOR • Medicamentos (AINE, corticóides) • Fisioterapia • Medidas para redução da carga sobre articulação
  • 20. TRATAMENTO Artroscopia Remoção de corpos livres e fragmentos da articulação
  • 21. TRATAMENTO CIRÚRGICO • Fatores: - Idade - etiologia da doença - atividade do paciente - amplitude de movimentos - bilateralidade ou não
  • 22. TRATAMENTO CIRÚRGICO • Objetivos: - Alívio da dor - Restauração do movimento - Correção da deformidade - Estabilidade
  • 23. TRATAMENTO CIRÚRGICO • Osteotomias: visam corrigir o desalinhamento articular e evitar a concentração de carga • Artroplastias: em estágios mais avançados e em pctes mais idosos (durabilidade) • Artrodese: casos excepcionais
  • 24. TRATAMENTO CIRÚRGICO – Artroplastia do Joelho ROSSETE (ATJ) - INDICAÇÕES - Idade > 60 anos - Arco de movimento mínimo de 90º, flexo máximo de 5 º - Patologia restrita a um compartimento articular - Integridade do LCA CONTRA-INDICAÇÕES - Obesidade - Atividade física intensa - Deformidade angular > 15º
  • 25. TRATAMENTO A artroplastia total de quadril foi considerada a cirurgia do século 20 pelo jornal Lancet pelo forte impacto positivo que é capaz de gerar na qualidade de vida do paciente.
  • 26. TRATAMENTO A artroplastia total de quadril foi considerada a cirurgia do século 20 pelo jornal Lancet pelo forte impacto positivo que é capaz de gerar na qualidade de vida do paciente.
  • 27. TRATAMENTO Abdução/adução: neutra Rotação externa: 0 a 5º Flexão: 20 a 40º ARTRODESE
  • 28. REFERÊNCIAS Conceitos atuais em osteoartrite (acessado 04/02/2017 – 22:03h) http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-78522013000200010 Revista Brasileira de Reumatologia (acessado 04/02/2017 – 22:23h) http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0482-50042004000600009