kurt

762 visualizações

Publicada em

cursing

Publicada em: Turismo
  • Seja o primeiro a comentar

kurt

  1. 1. OS SAIS DE BANHO FORAM PROJETADOS PARA SER ADICIONADOS AO BANHO, CUJO OBJETIVO ERA MELHORAR A EXPERIÊNCIA DE BANHAR-SE, OU PARA SERVIR COMO UM VEÍCULO PARA AGENTES COSMÉTICOS. OS SAIS DE BANHO FORAM DESENVOLVIDOS PARA IMITAR AS PROPRIEDADES DE BANHOS MINERAIS NATURAIS. EFEITOS DE SAIS DE BANHO O SULFATO DE MAGNÉSIO OU SAL DE EPSOM É O SAL DE BANHO MAIS-ESTUDADO E TEM MUITOS EFEITOS NOS MÚSCULOS E NO SISTEMA NERVOSO. OS SAIS MUDAM O CONTRAPESO OSMÓTICO DA ÁGUA DE MODO QUE MENOS ÁGUA SEJA ABSORVIDA PELA PELE ATRAVÉS DE OSMOSE.
  2. 2. ISTO REDUZ “PODAR” OU “ENRUGAR” O EFEITO DA EXPOSIÇÃO PROLONGADA DE PELE À ÁGUA FRESCA. O SULFATO DE MAGNÉSIO FOI MOSTRADO PARA SER ABSORVIDO ATRAVÉS DA PELE E O MAGNÉSIO TEM UM EFEITO ANTIINFLAMATÓRIO. OS ÓLEOS E SUBSTÂNCIAS AROMÁTICAS PERMANECEM EM CENA, MAS É COM OS SAIS DE BANHO QUE O SER HUMANO EXPLORA SUAS SENSAÇÕES NESTE MOMENTO DE HIGIENE QUE SE TRANSFORMOU EM MINUTOS DE PRAZER.
  3. 3. É CLARO QUE HOJE EM DIA É MUITO MAIS DIFÍCIL PROCURAR ERVAS PARA ENRIQUECER O BANHO. PARA FACILITAR ESSA TAREFA, O HOMEM MODERNO CRIOU A COMERCIALIZAÇÃO EM LARGA ESCALA DOS SAIS DE BANHO. HOJE, COM A BUSCA DO CONSUMIDOR POR BEM-ESTAR, ESSES PRODUTOS GANHAM ESPAÇO NO MERCADO COSMÉTICO. ADICIONADOS À ÁGUA, OS SAIS DE BANHO PODEM PROVOCAR SENSAÇÕES DE RELAXAMENTO, ENERGIZAÇÃO, ALÍVIO DE TENSÕES E EXCITAÇÃO. AS CONCENTRAÇÕES MUITO ELEVADAS DOS SAIS NA ÁGUA SÃO USADAS NA TERAPIA DA FLUTUAÇÃO.
  4. 4. SAIS DE BANHO O que são sais de banho? Os sais de banho são compostos a base de sal marinho e podem conter outros componentes em sua composição para lhe dar alguma característica particular. Existem vários tipos de sais de banho e cada um deles tem um uso específico: como agente harmonizador das energias corporais, como esfoliam-te suave em buchas, como espumante para banheiras, como fonte de aromas durante o banho e embelezador do banheiro, entre outras.
  5. 5. Dessa maneira a formulação do sal de banho deverá atender a uma ou várias destas características. Os sais de banho podem se apresentar em diversas formas: • Sal fino de banho: o sal se encontra triturado finamente. • Sal grosso de banho: o sal é constituído por cristais de tamanho pequeno. • Cristais de banho: apresentam-se como cristais de tamanho médio e bem formados.
  6. 6. • Sal efervescente: produz bolhas ao entrar em contato com a água. • Sal líquido: o sal é encontrado como uma solução concentrada. • Sal em pasta: o sal é encontrado em uma mistura pastosa. • Sal com ervas: o sal de banho contém ervas secas e trituradas. • Sal espumante: o sal de banho produz espuma durante o seu uso.
  7. 7. O preparo dos sais de banho é relativamente simples, mas a técnica exige cuidados para a produção de um produto de qualidade, isto se dá em função de ser um produto que vai estar em frequente contato com o ambiente úmido do banheiro e com a pele do usuário.
  8. 8. OS PRINCIPAIS CONSTITUINTES A seguir serão descritos as funções e o preparo dos principais constituintes dos sais de banho utilizado em uma produção artesanal. Sal marinho O principal constituinte dos sais de banho é o cloreto de sódio. O cloreto de sódio pode ser obtido a partir da evaporação da água do mar nas salinas, nesse caso é chamado de sal marinho, ou pode vir de jazidas subterrâneas ou superficiais que surgiram pela evaporação de lagos ou mares antigos, nesse caso é chamado de sal gema. No Brasil, o principal sal utilizado é o sal marinho.
  9. 9. Na hora de comprar o sal as formas mais comuns são: • Refinado, para uso agropecuário. • Refinado, para uso humano com iodo. • Grosso, para uso agropecuário. • Grosso, para uso humano sem tempero ou temperado. Devido ao preço do sal agropecuário é melhor fazer a opção por essa forma de compra, contudo se a quantidade a ser adquirida for pequena, pode se utilizar sal de cozinha refinado ou grosso.
  10. 10. O sal marinho comprado deve ser aquecido por algum tempo ou em forno ou em micro-ondas para eliminar a umidade antes de ser utilizado na produção do sal de banho. Sal grosso O sal grosso com pedras entre 0,3 a 0,5 cm dão ótimos cristais de banho e pedras com tamanhos variados entre 0,1 e 0,5 cm, contendo pequenas lascas, como os utilizados para churrasco podem ser utilizados para fazer o sal grosso de banho. Este tipo de sal tem aparência de cristais incolores com boa transparência e não apresentam riscos para a saúde em contato com a pele ou ingeridos em pequenas quantidades.
  11. 11. Pode-se utilizar peneira para separar as pedras menores das maiores e assim produzir um sal de banho mais homogêneo. No caso dos cristais de banho pode-se ajudar na separação por catação das pedras manualmente. Os cristais de banho são mais valorizados e por isso o trabalho de separação das pedras maiores é compensador.
  12. 12. Sal moído O sal moído tem aparência de pó branco sendo um pouco áspero ao toque. Fica úmido porque absorve água contida no ar, então se deve ter o cuidado de evitar que ele umedeça fazendo com que o sal de banho tenha uma aparência desagradável.
  13. 13. Sulfato de magnésio O sulfato de magnésio também é um tipo de sal, conhecido popularmente como sal amargo ou sal de Epson. Ele tem como principal função evitar que o sal de banho fique úmido e com pelotas, mas também auxiliar no relaxamento muscular e na tonificação da pele.
  14. 14. Lauril sulfato de sódio O lauril é um pó branco praticamente sem odor e que tem como finalidade fazer espuma, no comércio é conhecido como lauril em pó. Assim, para sais de banho espumantes deve-se adicionar o lauril. Além de fazer espuma ele também ajuda no processo de limpeza da pele.
  15. 15. Lauril éter sulfato de sódio O lauril éter é um líquido denso e transparente praticamente sem odor e que tem como finalidade fazer espuma, no comércio é conhecido como lauril líquido. Assim, para sais líquidos de banho espumantes deve-se adicionar o lauril. Além de fazer espuma ele também ajuda no processo de limpeza da pele.
  16. 16. Corante Para fazer sais de banho coloridos, pode-se utilizar corante cosmético ou alimentício que sejam solúveis em água. O uso do corante deve ser feito com cuidado para que não ocorram exageros, pois em excesso pode tingir a pele do usuário. Como em qualquer outro produto, é interessante se houver uma relação entre o odor e uma cor correspondente. Dificilmente um sal de banho de erva-doce tingido de cor de rosa iria agradar o usuário.
  17. 17. Essências Os óleos essenciais e essências sintéticas também podem ser utilizados para dar odor aos sais de banho. Devem ser escolhidas as mesmas essências utilizadas em sabonetes ou cremes, não devendo ser utilizadas as essências destinadas para uso em velas, incensos ou produtos de limpeza em geral, pois essas outras essências podem provocar alergias e irritações na pele.
  18. 18. Vegetais Os sais de banho podem vir acompanhados de sementes, pétalas, frutas, folhas e cascas, entre outras partes de plantas. Todas as partes utilizadas devem estar desidratadas e reduzidas a peque-nos pedaços ou moídas. Cada erva é acrescentada para dar características terapêuticas específicas para o sal de banho, além de produzir um efeito visual muito bonito. É importante que só sejam utilizadas plantas que se tenha a certeza que não irão causar alergias ou intoxicações e também só utilizar plantas que não provoquem cortes ou perfurações no usuário.
  19. 19. Bicarbonato de sódio Quando o objetivo for fazer sais efervescentes, deve-se fazer uma combinação de bicarbonato de sódio e ácido cítrico na formulação. Estes dois ingredientes misturados, ao entrarem em contato com a água, fazem surgir bolhas de gás carbônico (CO2) produzindo um efeito de efervescência ao ser utilizado.
  20. 20. Amido de milho Alguns sais de banho levam em sua formulação amido de milho, também chamado de maisena. Este ingrediente dá uma aparência leitosa à água, serve para ajudar a modelar os em sais efervescentes e ajuda a hidratar a pele.
  21. 21. Outros componentes Ainda nos sais de banho pode-se adicionar cloreto de zinco e cloreto de magnésio como rejuvenescedor da pele, alumen (ou pedra ume) que pode ser utilizada para fechar os poros após o banho e é um desinfetante natural que atua como desodorizante e extratos glicólicos, entre outros.
  22. 22. PROPRIEDADES E MODO DE USAR Cada tipo de sal apresenta uma característica e um modo de uso, a seguir são descritos as principais formas de uso desse tipo de produto.
  23. 23. Sal fino de banho, fino espumante e fino com ervas O principal uso do sal de banho fino em suas três versões é em banheiras, onde é despejado em água morna e agitado até que tenha se diluído. Logo após entra-se na banheira e toma-se o banho normal. Em sua versão espumante, segue-se o mesmo procedimento, mas deve-se agitar a água para espumar ou, se a banheira tiver hidromassagem, ligá-la para que se forme a espuma desejada. Para quem não tem banheira pode utilizar as três versões do sal de banho fino na bucha, despejando uma quantidade conveniente na bucha molhada que deve, em seguida, ser passada no corpo como se estivesse tomando banho em movimentos circulares. Deve ser utilizado após ter-se lavado como o sabonete e enxaguado.
  24. 24. O sal de banho fino utilizado dessa forma atua como um esfoliam-te leve e, para esse fim, as pessoas com pele delicada devem usar o sal na bucha uma vez por semana e pessoas com pele normal até três vezes por semana. Também existe a possibilidade de usar o sal fino de banho em suas três versões para enxágue, nesse caso, colocar o sal de banho fino dentro de um saquinho de organza pendurado no chuveiro, a medida que a água morna vai passando pelo saquinho o sal vai se diluindo e enxaguando seu corpo. A quantidade a ser utilizada vai depender do gosto do usuário, do tamanho da banheira ou do efeito desejado, como por exemplo, para obter mais espuma deve se utilizar mais sal.
  25. 25. Sal grosso de banho, grosso espumante e grosso com ervas O principal uso do sal de banho grosso em suas três versões é em banheiras, sendo utilizado da mesma forma que o sal de banho fino. Outra forma de utilizar este tipo de sal é colocá-lo em uma bacia com água bem morna e emergir os pés na água movimentando-os sobre as pedrinhas de sal para massageá-los, essa técnica é conhecida como escalda-pés. Usam-se os cristais de banho da mesma forma que o sal de banho grosso.
  26. 26. Sal efervescente de banho O sal efervescente foi elaborado para ser utilizado apenas em banheiras ou bacias de banho. E deve ser despejado na banheira com a pessoa já imersa na água para que a mesma se beneficie das bolhinhas que saem dele.
  27. 27. Sal líquido de banho, líquido espumante e líquido com ervas O sal líquido em suas três versões pode ser utilizado na banheira, sendo adicionado na água agitado para homogeneizar antes da pessoa entrar ou no chuveiro, onde deve ser diluído em uma caneca e no enxágue ser jogado lentamente sobre o corpo.
  28. 28. Sal em pasta para banho, em pasta espumante e em pasta com ervas O sal em pasta em suas três versões pode ser utilizado na banheira, sendo adicionado na água e agitado para homogeneizar antes da pessoa entrar, no chuveiro, onde pode ser usado na bucha, ou ainda como creme para esfoliar o rosto. Lembrando que como tem efeito esfoliam-te ao ser utilizado na bucha deve ser utilizado no máximo uma vez por semana para pessoas com pele sensível e três vezes por semana para as pessoas com pele normal. O uso como esfoliam-te de rosto deve ser feito com o rosto limpo, tendo o cuidado de não deixar o produto cair nos olhos, massagear o rosto e enxaguar em seguida.
  29. 29. PRODUÇÃO DOS SAIS DE BANHO Agora será visto como se produz cada um dos sais de banho vistos anteriormente.
  30. 30. Sal fino de banho - erva-doce Ingredientes • 800 g de sal marinho. • 200 g de sulfato de magnésio. • 1 mL de corante cosmético verde. • 10 mL de essência de erva-doce. Para outros odores alterar a essência. Para cada essência deve-se utilizar uma cor correspondente, como por exemplo, para maracujá usar corante amarelo, para morango, utilizar corante vermelho e assim por diante.
  31. 31. Procedimento • Pesar separadamente, em uma balança, o sal e o sal amargo (sulfato de magnésio). • Após a pesagem transferir os produtos para um saco plástico. • Fechar o saco e misturar bem os dois produtos. • Adicionar a essência aos sais e misturar novamente. • Após a essência ter sido bem misturada, adicione o corante e misture novamente para que fique uma cor homogênea. • Pesar porções menores de sal fino e vá colocando-as nas embalagens finais.
  32. 32. Opções de embalagem • Saquinhos plásticos para conteúdos de 100, 250, 500 e 1000 g. Estes sacos devem ser fechados com uma fita, podendo ter ou não um laço ornamental. Na embalagem deve ter um selo especificando que se trata de sal de banho. Também deve ter um cartão especificando o aroma, o peso, o prazo de validade, os ingredientes e a sugestão do modo de usar. Pode ainda conter neste cartão o telefone de contato e o nome da associação. • Embalagem em vidro grosso com boca larga em diversos formatos contendo tampa de rolha com a fita, o selo e o cartão. • Tubete de PET com tampa em alumínio rosqueada, fita, selo e cartão. • Saboneteira de plástico com tampa de alumínio rosqueada, fita, selo e cartão. • Saquinho em organza recoberto por um saco plástico, fita, selo e cartão acompanhado de um cordão de ráfia ou pet para prender no chuveiro.
  33. 33. Sal fino de banho espumante Ingredientes • 800 g de sal marinho. • 100 g de sulfato de magnésio. • 100 g de lauril em pó. • 1 mL de corante verde. • 10 mL de essência de erva-doce.
  34. 34. Procedimento • Pesar separadamente, em uma balança, o sal, o sal amargo (sulfato de magnésio) e o lauril. • Transferir os produtos para um saco plástico. • Fechar o saco e misturar bem os produtos pesados. • Adicionar a essência e misturar novamente. • Após a essência ter sido bem misturada, adicione o corante e misture novamente para que fique uma cor homogênea. • Pesar porções menores de sal fino e vá colocando-as nas embalagens finais. As opções de embalagem são as mesmas para o sal fino, apenas coloque em destaque na embalagem que o sal é espumante.
  35. 35. Sal fino de banho com ervas Dependendo da erva escolhida pode ser utilizada uma determinada parte da planta, por exemplo, da erva doce-doce é utilizada as sementes secas. Já no caso da calêndula são utilizadas as flores secas. O importante é que a parte da planta a ser utilizada esteja bem seca, podendo ser necessário triturar essas partes. Ingredientes • 800 g de sal. • 200 g de sulfato de magnésio. • 30 g de sementes de erva-doce. • 1 mL de corante verde. • 10 mL de essência de erva-doce.
  36. 36. Procedimento Se o sal de banho com ervas não for espumante siga o procedimento para fazer sal fino de banho e no final acrescente as sementes e misture bem. Se o sal de banho com ervas for espumante siga o procedimento para fazer o sal fino de banho espumante e no final acrescente as sementes e misture bem. As opções de embalagem são as mesmas para o sal fino, apenas coloque em destaque na embalagem que o sal tem ervas.
  37. 37. Cristais de banho e sal grosso Os cristais de banho e o sal grosso de banho são feitos da mesma maneira que o sal fino de banho, apenas substituindo o sal fino pelo sal grosso ou pelos cristais de sal. Devem-se notar apenas alguns detalhes:
  38. 38. • Não se usa lauril com cristais de banho ou sal grosso. Caso o usuário deseje usar cristais ou sal grosso no banho e deseje muita espuma ele deve colocar junto com o sal o espumante líquido que vem separado. • Podem ser colocadas ervas junto ao cristal ou sal grosso. • Deve-se ter cuidado ao fazer a mistura com o corante e a essência dentro do saquinho plástico para evitar que esse rasgue, pois os cristais podem conter pontas que furem o saco. • As embalagens podem ser as mesmas utilizadas para o sal fino de banho.
  39. 39. Sal de banho líquido Ingredientes • 450 g de sal marinho. • 450 g de água. • 100 g de sulfato de magnésio. • 1 mL de corante verde. • 30 mL de essência de erva-doce. Procedimento • Pesar separadamente, em uma balança, o sal e o sulfato de magnésio. • Transferir os produtos pesados para uma jarra plástica e misturar. • Pesar a água e colocar em uma panela, aquecer a água até a fervura. • Com a água fervendo desligue o fogo e adicione o sal e o sulfato de magnésio pesados até que estejam totalmente diluídos. • Esperar a água esfriar até a temperatura ambiente e adicionar a essência e o corante. • Embalar.
  40. 40. Como o produto é líquido as melhores embalagens são saboneteiras com tampa ou vidros de boca larga com rolha. Coloque um laço ornamental. Na embalagem deve ter um selo especificando que se trata de sal de banho. Também deve ter um cartão especificando o aroma, o peso, o prazo de validade, os ingredientes e a sugestão do modo de usar. Pode ainda conter neste cartão o telefone de contato e o nome da associação.
  41. 41. Sal de banho líquido espumante Ingredientes • 400 g de sal marinho. • 400 g de água. • 50 g de sulfato de magnésio. • 1 mL de corante verde. • 30 mL de essência de erva-doce. • 150 g de lauril líquido.
  42. 42. Procedimento • Pesar separadamente o sal e o sulfato de magnésio em uma balança. • Transferir os produtos pesados para uma jarra plástica e misturar. • Pesar a água e colocar em uma panela, aquecer a água até a fervura. • Com a água fervendo desligue o fogo e adicione o sal e o sulfato de magnésio pesados até que estejam totalmente diluídos. • Esperar a água esfriar e adicionar a essência, o corante e o lauril. Não agitar com força para não fazer muita espuma. • Embalar. A embalagem segue as mesmas recomendações que o sal líquido de banho. Em qualquer um dos dois sais líquidos pode-se utilizar ervas: • 50 ml de extrato glicólico de erva-doce. • Sementes de erva-doce.
  43. 43. Sal de banho em pasta Ingredientes • 750 g de sal marinho. • 50 g de sulfato de magnésio. • 1 mL de corante verde. • 30 mL de essência de erva-doce. • 200 g de lauril líquido. Procedimento • Pesar separadamente em uma balança o sal e o sulfato de magnésio. • Transferir o sal e o sulfato de sódio para uma jarra plástica e misturar. • Pesar o lauril líquido. • Colocar o lauril líquido, a essência e o corante sobre os sais pesados. • Misturar tudo para homogeneizar. • Embalar.
  44. 44. Opções de embalagem • Saquinhos plásticos para conteúdos de 100 ou 250 g. Estes sacos devem ser fechados com uma fita, podendo ter ou não um laço ornamental. Na embalagem deve ter um selo especificando que se trata de sal de banho. Também deve ter um cartão especificando o aroma, o peso, o prazo de validade, os ingredientes e a sugestão do modo de usar. Pode ainda conter neste cartão o telefone de contato e o nome da associação. • Embalagem em vidro grosso com boca larga em diversos formatos contendo tampa de rolha com a fita, o selo e o cartão. No sal em pasta também se pode utilizar ervas, para isso acrescente a pasta: • 20 ml de extrato glicólico de erva-doce. • Sementes de erva-doce.
  45. 45. Sal de banho efervescente Ingredientes • 100 g de sal marinho. • 1 mL de corante verde. • 20 mL de essência de erva-doce. • 10 mL de extrato glicólico de erva-doce. • 200 g de ácido cítrico. • 200 g de amido de milho (maisena). • 400 g de bicarbonato de sódio. • 100 g de lauril em pó.
  46. 46. Procedimento • Pesar separadamente o sal, o sulfato de magnésio, o bicarbonato de sódio, o ácido cítrico e o amido de milho em uma balança. • Transferir os ingredientes pesados para um saco plástico. • Misturar todos os pós até que fique bem homogêneo. • Acrescente o corante e a essência e misture bem, até que a cor esteja bem distribuída. • Borrife o álcool e vá mexendo para formar uma pasta úmida. • Coloque essa massa nas formas e vá prensando com o dedo para ficar bem consistente. • Desinforme e espere secar um pouco. • Embalar. No sal de banho efervescente tem-se a opção de se utilizar ervas, para isso acrescente a massa: • 20 ml de extrato glicólico de erva-doce. • Sementes de erva-doce. Nessa técnica podem-se utilizar fôrmas de bola para vela ou fôrmas de PVC no formato desejado.
  47. 47. Após os sais serem produzidos devem ser mantidos longe da umidade, para isso deve-se embrulhar as peças em plástico fino e colocadas individualmente em sacos plásticos fechados com laço para enfeite. Observações Os exemplos dados aqui foram com erva-doce, mas podemos fazer sais de banho com qualquer outro aroma, extrato glicólico e ervas. Em qualquer caso os procedimentos são os mesmos vistos aqui. Para manter uma coerência com a essência utilizada escolha cores e ervas que estejam relacionadas com essa. Como por exemplo, sal com aroma de camomila usar cor amarela e pétalas secas de camomila. Ou ainda pode-se fazer misturas como sais de hortelã e erva-doce, nesse caso escolher a cor verde e pode-se colocar sementes de erva-doce ou folhas secas de hortelã ou um pouco de cada.
  48. 48. As quantidades colocadas foram para produzir 1 Kg de sal de banho, se for necessário fazer mais que isso basta multiplicar todos os ingredientes da receita pelo valor adequado. Por exemplo, querendo fazer 5 Kg de sal de banho, então basta multiplicar a quantidade de cada ingrediente por cinco. Os sais finos devem ser secos antes de usados na produção dos sais de banho, para isso aqueça o forno na temperatura alta por meia hora e deixe o sal por mais meia hora dentro do forno, ou coloque no micro-ondas por 5 minutos em potência máxima.
  49. 49. SACHES PERFUMADOS O que são saches perfumados? São saquinhos contendo uma substância de suporte que absorveu uma quantidade de essência e agora libera esse odor no ambiente onde é colocada. Pode ser utilizada a serragem, pedaços de madeira, folhas ou pétalas secas para se fazer os saches, mas uma boa opção é o uso de bolinhas de sagu. Além de terem uma aparência mais sofisticada eles ainda podem ser coloridos e acondicionados de forma mais eficiente, mantendo o aroma por um longo período de tempo.
  50. 50. Para que servem? Os saches perfumados são utilizados para dar cheiro aos ambientes. Eles geralmente são colocados em gavetas, guarda roupas, sobre uma mesa e podem ser vendidos em unidades individuais ou em kits acompanhando outros produtos. Eles são produtos de banho? Não. Mas devido a sua característica de levar odores agradáveis ao ambiente, se relaciona com limpeza e conforto e dessa maneira pode-se adicionar valor aos produtos de banho, como uma forma de complementar as necessidades dos clientes.
  51. 51. PRODUÇÃO DOS SACHES PERFUMADOS A produção dos saches perfumados a partir da fécula de mandioca peletiza-da (sagu) é bastante simples, mas deve ser feita com cuidado e capricho para produzir um sache bonito e durável. Ingredientes • 1.000 g de sagu de mandioca. • Corante alimentício verde. • 30 mL de essência de erva-doce.
  52. 52. Procedimento • Pesar o sagu e colocá-lo dentro de um saco plástico. • Acrescente a essência ao sagu. • Mexer até que a essência esteja bem espalhada por todo o sagu. • Adicionar o corante e mexer bem o sagu para que a coloração fique homogênea. • Deixar guardado em vidro fechado por cerca de 24 horas. • Pesar a quantidade desejada e embalar.
  53. 53. Opções de embalagem Os saches podem ser embalados de diversas formas, a seguir são dadas algumas sugestões de embalagens: • Saquinhos plásticos selados – os saches podem ser embalados em saquinhos plásticos selados que devem ser furados na hora do uso. Essa é a forma mais eficiente de manter seu cheiro enquanto não é vendido, mas devido a seu visual simples não tem grande apelo de compra. • Saquinho de organza – tem um ótimo apelo visual, mas devido a seu preço mais elevado então deve ser utilizado apenas quando o preço final pago pelo cliente for compensador.
  54. 54. • Trouxinhas de tule – tem um bom apelo visual e ao mesmo tempo é barato de ser feito. Pode-se colocar um lacinho decorativo para melhorar o visual e dependendo do mercado um cartão preso ao laço. • Trouxinhas de tecido de algodão – é relativamente barata e dá uma aparência mais rústica ao produto. Pode ser amarrada com barbante de ráfia para melhorar o efeito de rusticidade.
  55. 55. Observações Todos os saches devem ser acondicionados em saquinhos plásticos individuais ou guardados em um recipiente de vidro vedado para guardar seu odor antes da venda, pois se ficarem expostos ao ambiente irá perder seu odor antes mesmo de serem vendidos. É aconselhado que os odores estejam relacionados com as cores utilizadas, como por exemplo, erva-doce usa-se a cor verde, maracujá a cor amarela e assim por diante. Pode ser adicionada ao sache ervas secas, como sementes, pétalas e outras partes da planta cujo odor foi utilizado.
  56. 56. Ervas Legumes, Frutas e os Banhos de Sais (indicações) Alecrim: (Rosmarinus officinalis) analgésica, refrescante, anti-inflamatória, anti- séptica, estimulador da circulação periférica, anti-acne, tônica, para pele oleosa. Algas Marinhas (Fucus vesiculosus) adelgaçante, anti-celulítico, emoliente, amaciante, estimulador da circulação periférica, hidratante, nutritivo, anti-acne, revitalizante, para peles oleosas, celulite e flacidez. Aloe e Vera / Babosa (Aloe barbandensis) anti-envelhecimento, cicatrizante, emoliente, amaciante, fotoprotetor, hidratante, nutritivo, revitalizante, para peles sensíveis e danificadas. Aveia (Avens sativa) anti-envelhecimento, cicatrizante, emoliente amaciante, fotoprotetora, hidratante, nutritivo, revitalizante, para pele seca sensível e danificada.
  57. 57. Banana (Musa sapientum) cicatrizante, emoliente amaciante, fotoprotetora, hidratante, nutritivo, revitalizante, para pele seca sensível e danificada. Camomila (Matricaria chamomília L.) adstringente, analgésica, refrescante, anti-alérgica, clarificante, anti-inflamatória, fotoprotetora, anti-acne, calmante, tônico, para peles sensíveis e danificadas. Canela (Cinnamomum cassia nees) analgésica, refrescante, antisséptica, fotoprotetora, tônica, afrodisíaca, para pele normal e artrite. Cravo da Índia (Dianthus caryophylus) analgésico, refrescante, antisséptica, emoliente, amaciante, hidratante, para peles sensíveis e danificadas. Cenoura (Ducus carota L.) anti-envelhecimento, emoliente, amaciante, fotoprotetora, nutritivo, revitalizante, para peles sensíveis e danificadas. Côco (Coccus nucifera) anti-envelhecimento, emoliente, amaciante, hidratante, nutritivo, tônica, para pele seca, sensíveis e danificada.
  58. 58. Erva Cidreira / Capim Limão (Cymbopogom citratus) analgésica, refrescante, anti-séptica, estimulador da circulação periférica, emoliente, anti-acne, para pele oleosa. Erva Doce / Anis (Pimpinela anisum) analgésica, refrescante, anti-séptica, emoliente, amaciante, hidratante, anti-acne, relaxante, para peles oleosas, sensíveis e danificadas. Eucalipto (Eucaliptus citriodora) refrescante, bactericida, antimicôtico, desodorante, cicatrizante, para pele normal. Frutas Tropicais adstringente, anti-envelhecimento, anti-manchas, emoliente, amaciante, hidratante, anti-acne, para pele oleosa. Kiwi (Actinidia chinensis) anti-envelhecimento, antinflamatório, anti-manchas, emoliente, amaciante, hidratante, para pele seca, sensível e danificada. Flor de Laranjeira (Citratus sinensis) adstringente, anti-séptica, emoliente, amaciante, hidratante, anti-acne, para pele oleosa.
  59. 59. Maça Verde (Pirus malus L.) antialérgica, anti-envelhecimento, emoliente, amaciante, hidratante, para pele seca, sensível e danificada. Manga Rosa (Mangifera indica) anti-envelhecimento, emoliente, amaciante, hidratante, para pele seca, sensível e danificada. Melancia (Citruilus vulgaris) antialérgica, emoliente, amaciante, hidratante, para pele seca, sensível e danificada. Morango (Fragaria vesca L.) anti-manchas, cicatrizante, emoliente, amaciante, hidratante, nutritivo, para pele seca, sensível e danificada. Natural Isento de extratos e óleos essenciais com um leve perfume. Hidratante, emoliente, higiene íntima, banho do bebê, pele normal. Pêssego (Amygdalus persica L.) antialérgica, cicatrizante, hidratante, nutritivo, para pele seca, sensível e danificada. Pitanga (Eugenia sp) anti-envelhecimento, anti-manchas, cicatrizante, emoliente, amaciante, hidratante, para pele seca, sensível e danificada.
  60. 60. Pepino (Cucumis sativus L.) anti-envelhecimento, emoliente, amaciante, hidratante, nutritivo, anti-acne, revitalizante, tônica, para pele oleosa, sensível e danificada. Pólem e Mel Silvestre anti-envelhecimento, antinflamatório, anti-manchas, cicatrizante, emoliente, amaciante, estimulador da circulação periférica, fotoprotetora, nutritivo, revitalizante, tônica. Própolis e Mel (Propolis) antinflamatório, anti-manchas, anti-séptico, fotoprotetora, anti-acne, adstringente, fungicida, revitalizante, anti-seborréico, para peles e cabelos oleosos. Rosas (Rosa gallica L.) anti-séptica, estimulador da circulação periférica, anti-acne, tônica, para pele seca, sensível e danificadas. Sete Ervas adstringente, analgésica, refrescante, anti-envelhecimento, antinflamatório, anti-séptica, cicatrizante, emoliente, amaciante, hidratante, anti-acne, para pele oleosa. Tangerina (Citratus nobillis) adstringente, anti-séptica, emoliente, amaciante, hidratante, anti-acne, para pele oleosa.
  61. 61. BELEZAS NATURAIS EM DEFESA DA VIDA No rico universo das flores, muitas ultrapassam limites, distanciando-se da função de decorar ambientes ou expressar sentimentos, passando a servir como importantes auxiliares no tratamento de doenças, tanto no plano físico quanto no psíquico e emocional. Muitas pessoas cultivam flores em seus jardins, sacadas e floreiras, sem, no entanto, imaginar que além de belas, também podem ser poderosas. Conheça a seguir algumas dessas mensageiras de bem-estar:
  62. 62. Rosa – Seu chá é útil nos distúrbios menstruais, alivia dores de cabeça e atenua superfície inflamadas. Com ação adstringente, tônica e calmante, é indicada no tratamento de peles oleosas e para o combate de irritações do couro cabeludo. Amor-perfeito – Tem outras denominações como violeta-tricolor e flor-de-trindade. Possui propriedades diuréticas e depurativas. Em forma de chá, é utilizada para aliviar doenças respiratórias. Cravo – É originário da Europa. O chá de suas pétalas é estimulante, combate dores de cabeça, ameniza o cansaço e serve também para ativar a memória. Jasmim – Sua essência é largamente empregada. O jasmim é um importante auxiliar no combate ao nervosismo, ao estresse, a tristeza e à insegurança. Também é considerado afrodisíaco. Camélia – Flor inspiradora, de grande efeito visual, é de origem asiática. Suas propriedades medicinais ainda são pouco exploradas. Violeta – Encontrada em muitas espécies. É aliada simbolicamente à simplicidade e à virgindade. Em forma de chá, atua como auxiliar em tosse e dores de garganta. Possui vitaminas que retardam o envelhecimento da pele.
  63. 63. Gerânio – Tem propriedade de reduzir o açúcar no sangue, combate hemorragias, bronquites e tosses. No campo da cosmética, auxilia no tratamento de peles oleosas ou com acne. Girassol – Na medicina floral, é indicado para pessoas egocêntricas e promove equilíbrio. É calmante e ajuda a dar elasticidade à pele. Orquídea – De beleza exótica, é impropriamente considerada parasita. Desperta tanta fascinação que sua cultura é objeto de pesquisa e exposições mundiais. Tem propriedades hidratantes e é amaciante.
  64. 64. Camomila - é uma das melhores, pois contem azulina que é calmante para a pele. Cavalinha/Alecrim- Protege a pele de insetos. Sabugueiro - no banho é calmante e bom na insônia. Para pele possui qualidades clareadores. Usar em infusão bem concentrada. Confrei - de todas é a melhor no banho para uso medicinal, pelo seu poder de soldar ossos fraturados, para inflamações, inchaços e queimaduras. Calêndula - bom no banho para veias dilatadas e varizes, sendo calmante. Mil em Rama - banhos para o corpo muito oleoso, alivia as inflamações do bico do seio. Dente de Leão e Xília. Amora - em infusão no banho, dá novo brilho e viço na pele. Usar nos banhos óleos aromáticos.
  65. 65. Escolhendo os aromas para o seu banho Comece escolhendo o que você gosta. Inicialmente, é recomendado que você escolha essências e perfumes que você goste, com os quais você se sinta calmo e energizado ao utilizar. você poderá escolher essências que possuam características e benefícios específicos.
  66. 66. Sempre conheça as propriedades que você utiliza, bem como as contraindicações, como por exemplo não utilizar um determinando sais ou óleo quando estiver grávida, amamentando, em crianças ou bebês, caso possua alguns determinados problemas de saúde, etc. Alguns óleos possuem efeito prolongado e persistente, como por exemplo o aumento da probabilidade de obter queimaduras solares, caso você entre em contato diretamente com a luz solar após usá-los. Leia todos os rótulos, advertências e instruções que acompanham cada óleo de essências. Também é importante saber se você possui alguma alergia antes de utilizá-los, o que pode ser facilmente testado aplicando uma pequena quantidade do produto em sua pele e deixando agir por algum tempo ou mesmo por conhecimento prévio de sua parte sobre alergia que possa ter a algum tipo de planta ou perfume.
  67. 67. Escolha sais e óleos com essências relaxantes. Óleos que são sugeridos como sendo adequados para um banho aromaterapêutico relaxante incluem: Basil, bergamota, camomila, sálvia, olíbano, zimbro, lavanda, manjerona, néroli (laranjas), rosa e sândalo. Lavanda e manjerona são escolhas ideais se você sofre de insônia.
  68. 68. Escolha sais e óleos com essências estimulantes e energéticas. Os que são sugeridos como sendo adequados para um banho de aromaterapia revigorante e energizam-te incluem: Eucalipto, erva-doce, gerânio, zimbro, lavanda, limão, erva-cidreira, hortelã, pinho, alecrim e tomilho. Utilize cerca de 5 a 10 gotas de essência em uma colher de sopa de sais para o seu banho, caso seja um adulto, salvo indicação contrária . Nos óleos, podem ser óleos como azeite, óleo de jojoba ou óleo de amêndoa doce. Estes óleos base possuem a vantagem de nutrir e hidratar a sua pele. Para um banho não oleoso e anti-derrapante indicado para crianças ou idosos, algum creme poderá ser utilizado como base ao invés do óleo vegetal. Para crianças com idade entre 6 e 12 meses, utilize apenas 1-3 gotas do óleo de essência, bem como 3-4 gotas para crianças de 1 a 5 anos. Isto é principalmente pelo fato de que o banho de crianças utiliza pouca água, mas fique atento para óleos específicos para crianças - gerânio e tangerina são duas boas escolhas.
  69. 69. Escolha outras formas de adicionar fragrâncias ao seu banho. Você não está limitado a utilizar apenas óleos essenciais. Você também pode utilizar sais de banho, espuma, flocos de sabão, sabonete, pétalas de flores e outras fontes de fragrâncias. Apesar de ter todas estas opções, é recomendável que você busque as formas mais puras e mais naturais do que apenas aromas sintéticos e produtos que contenham a menor quantidade de químicos na etiqueta ou rótulo em termos de ingredientes, pois estes serão os melhores para você. Lembre-se de que os benefícios do banho aromaterapêutico geralmente aparecem melhor com os óleos essenciais do que com outros produtos.
  70. 70. Decida o propósito de seu banho (se é, por exemplo, um banho relaxante ou estimulante). Em suma, a escolha dos óleos de essência irão depender de sua motivação para o banho aromaterapêutico. Embora a maioria das pessoas vejam em um banho quente uma ótima fonte de relaxamento, provido dos óleos essenciais corretos, um banho com água gelada também pode ser bastante relaxante e revitalizante, algo que poderá ser especialmente útil caso você esteja prestes a sair de casa novamente após um longo dia de trabalho ou mesmo após a prática de alguma atividade física.
  71. 71. Decida a temperatura de seu banho. A temperatura de seu banho pode variar entre quente e frio, dependendo do que você possa estar esperando de seu banho aromaterapêutico, bem como de preferências pessoais. As seguintes temperaturas podem servir como um guia, mas se você possui algum problema médico, sempre discuta sobre a temperatura de seu banho com um médico antes: Banho frio: Um banho frio é assim considerado quando a temperatura da água está na faixa entre 21-27°C. Este é um banho estimulante que melhora a circulação, respiração, atividade muscular e pode combater vários problemas de pele. O tempo gasto em um banho frio deve ser de cerca de 2-5 minutos. Banho morno: Um banho com água morna é assim considerado quando a água está entre 27-34°C. Muita gente gosta de um bom banho silencioso com água morna, pois este banho é muito relaxante. Em termos de benefícios de um banho aromaterapêutico com água morna, o período ideal em termos de duração seria de 20 minutos.
  72. 72. Banho quente: Um banho com água quente é assim considerado quando a água está entre 38-40°C. Este tipo de banho é recomendado para quem está com febre associada a gripes ou para ajudar a eliminar toxinas e aumentar a transpiração. Sobre um banho quente ser relaxante ou não, vai depender das preferências pessoais de cada um. Banhos quentes nunca são recomendados para crianças, mulheres grávidas, pessoas com problemas cardíacos ou mesmo pessoas que sofrem de varizes e/ou vasos capilares danificados. Mesmo sendo saudável e não estando grávida, você não deveria tomar muitos banhos quentes visto que eles tendem a aumentar sua frequência cardíaca, ampliar seus vasos sanguíneos e capilares, fazendo você se sentir esgotado(a) e enfraquecido(a).
  73. 73. Certifique-se sempre de que tudo esteja pronto antes de entrar no banho. Tomar um banho aromaterapêutico é como executar um ritual, um dos que são executados há milhares de anos pelos seres humanos que apreciam os benefícios de um banho com aromas. Coloque uma toalha fresca e não utilizada (ou toalhas) em um local fácil de alcançar, bem como todos os óleos de essência ou outros itens aroma terapêuticos prontos para serem adicionados, sabonetes, buchas ou luvas de banho e seu roupão de banho ou outras peças de vestuário que você vá vestir dispostos em um local acessível dentro do banheiro.
  74. 74. Crie um ambiente calmo com música suave e luzes baixas. Ter um ambiente com luzes baixas ou apagadas é um elemento importante para se criar um santuário de paz, mas se você não puder ter luzes fracas ou apagadas, experimente ao menos utilizar uma máscara para os olhos. Feche a porta e solicite para que as pessoas que convivem com você permaneçam longe do banheiro por cerca de 30 minutos ou período similar que lhe convenha.
  75. 75. Acenda uma ou duas velas aromaterapêuticas com um aroma de sua escolha. Se você possuir plantas aromaterapêuticas, ervas, folhas ou flores, adicione-as ao seu local de banho para que a fragrância seja acrescentada ao ambiente.
  76. 76. Prepare o banho. Para um banho relaxante, a temperatura da água deve ser morna, tal como descrito anteriormente. A maneira mais fácil é preencher com água quente e em seguida ir adicionando pequenas quantidades de água fria até que a água esteja notavelmente mais quente que a pele, mas não muito quente.
  77. 77. Adicione os produtos aromaterapêuticos à água da banheira conforme você está enchendo a mesma com água, escolhendo as essências de acordo com a sessão "Escolhendo os aromas para o seu banho de aromaterapia" acima. Se você estiver utilizando sais de banho perfumados, coloque 2 colheres de sopa no fundo da banheira, depois de ter fechado o dreno. Se você estiver utilizando óleos, adicione cerca de 5-10 gotas do óleo de essência ao óleo base e em seguida adicione à água. Você também pode adicionar os óleos ao fundo da banheira antes de encher a mesma, caso prefira, mas tenha em mente que adicioná-los após a água já ter enchido a banheira será mais benéfico, visto que eles tocarão sua pele através da superfície da água. Além disso, os óleos essenciais tendem a evaporar rapidamente uma vez que adicionados à água. Se você estiver utilizando ervas, certifique-se de que elas estão seladas em uma bolsa de tecido. Amarre esta sacola diretamente na torneira de forma que a água corra por ela.
  78. 78. Adicione um travesseiro para banho. Se você não possui um, utilize uma toalha enrolada.
  79. 79. Considere uma escovação em sua pele para aumentar a sua circulação antes do banho. Faça movimentos suaves e circulares com uma escova para pele ou bucha. Alguns rituais de banhos aromaterapêuticos possuem a parte da utilização de um óleo essencial para massagear o corpo (misturado com um pouco de óleo base), partindo desde os dedos dos pés e estendendo-se até a parte superior do peito antes da escovação em si. O óleo é então lavado em água quente do banho
  80. 80. Entre na banheira e deite-se com a cabeça apoiada em seu travesseiro de banho ou toalha. Mergulhe por pelo menos 20 minutos. Se possível, feche os olhos e apenas relaxe, podendo dar pequenos mergulhos completos, incluindo a cabeça. Concentre-se em sua respiração. Procure deixar de lado suas preocupações e ansiedade. Permitam que os óleos essenciais lhe acalmem e eliminem o seu stress.
  81. 81. Seque seu corpo com uma toalha macia e aquecida. Caso possível, mantenha a sua toalha em um suporte com aquecimento; caso contrário, você sempre poderá ter uma garrafa com água quente no interior da toalha, de forma que ela fique aquecida enquanto você está no banho. Fique dentro do banheiro por alguns minutos, de forma que você possa drenar o banho e aproveitar o vapor perfumado.
  82. 82. Banho aromaterapêutico estimulante Crie um ambiente calmo e agradável. Apesar de as luzes não precisarem ser muito suaves, evite qualquer luminosidade excessiva ao alcance de seus olhos. Feche a porta para os demais e faça do banheiro o seu espaço pelos próximos 10-15 minutos.
  83. 83. Acenda velas que possuam essências estimulantes nelas. Novamente, qualquer planta relevante, ervas ou especiarias que possam adicionar aromas que melhorem a atmosfera do ambiente podem ser inseridos no banheiro. Entretanto, este banho não irá durar muito tempo, portanto não exagere nos itens. Encha a banheira com água fria, conforme descrito anteriormente. Adicione os aromas relevantes enquanto enche a banheira. Confira a lista de aromas propícios para um banho estimulante na sessão "Escolhendo os aromas para o seu banho de aromaterapia" acima. Adicione também um travesseiro para sua cabeça.
  84. 84. Prepare-se para o banho frio com uma escovação de sua pele antes. Simplesmente utilize uma escova corporal, luvas ou bucha de forma que você possa esfregar suas costas, pernas, brações e resto do tronco, podendo assim aumentar a sua circulação e remover células mortas, bem como sujeira de poros da pele. Utilize movimentos circulares durante a escovação. Isto irá melhorar sua circulação. Entre na banheira. Fique mergulhado por cerca de 2 a 5 minutos. Enxágue. Após ter passado alguns minutos mergulhado e ter molhado todo o corpo, jogue em si mesmo(a) um pouco de água fria (tão fria quanto você puder suportar). Se você não gosta da sensação de ter água jogada em você, simplesmente adicione a água fria à banheira e fique ali sentado(a) de forma que a água fria corra e circule ao redor de seu corpo.
  85. 85. Saia da banheira. Utilizando uma toalha, dê pequenos tapas em si mesmo(a) para criar uma sensação de formigamento na pele, ou simplesmente seque sua pele vigorosamente com a toalha. Jogue um pouco de água gelada em seu rosto como último passo de seu banho estimulante. Sinta-se energizado(a), estimulado(a) e revigorado(a). Você agora deverá estar pronto(a) para o seu dia ou relaxado(a) após o longo dia de trabalho ou alguma atividade física, com seu corpo mais refrescado que antes do banho.
  86. 86. Dicas Utilize um termômetro de banho de crianças para medir a temperatura da água. Isto pode ser encontrado na maioria das lojas de itens para bebês, incluindo farmácias. Música suave é outro aparato a se considerar quando desejar um banho aromaterapêutico relaxante. Tenha em mente que menos é sempre melhor. Você sempre poderá acrescentar um pouco mais de essência caso necessário, mas remover quando se coloca muito dificilmente será possível. Banhos de aromaterapia trabalham terapeuticamente com base em que os óleos utilizados são absorvidos através da pele do banhista e entram no sistema circulatório, enquanto que a fragrância entra através do sistema olfativo. Desta forma, quanto melhor a qualidade dos óleos utilizados, melhor será o seu banho, além de lhe permitir conhecer as propriedades de sua fragrância. Certamente, você poderá misturar alguns óleos, mas isto irá requerer um pouco mais de experiências e tentativas de forma a descobrir quais óleos misturam-se melhor com outros. Leia um pouco mais sobre o assunto antes de tentar fazer suas misturas. Existem várias misturas relatadas em livros sobre aromaterapia.

×