Ginastica calistenica.

15.033 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação

Ginastica calistenica.

  1. 1. ginastica calistenica Trabalho de Ed.Física
  2. 2. Introdução • CALISTENIA é uma palavra que tem origem grega e significa kallós - belo, sthenos - força + o sufixo ia. Significa cheio de vigor, força, buscar pela exercitação a harmonia do corpoExistem fortes evidencias que a CALISTENIA é oriunda do século XVIII, e pode ser localizada e reconhecida como uma forma de encarar os exercicios físicos, sistematiza-los e exercita-los de forma a atingir todos os segmentos corporais - cabeça, tronco, mebros - implicando em exercitações lineares, anguladas, com ou sem acompanhamento ritmico.
  3. 3. • Além das formas analiticas a caletenia apresentouse em series de exercitações , ou grupos de exercitações . É um sistema que sofre forte influencia das contribuições da área médica. destaca-se ai o Medico Dio Lewis que propos um sistema de ginástica para melhorar a condição física dos americanos. Evidente também no século XIX no denominado Movimento do Centro (com a forte contribuição de Ling) e com contribuições também do Movimento do Norte (destacando-se as contribuições de Bukh e Thulin). Era um sistema de exercitação que valorizava as técnicas de construção e exercitação das atividades, ritmadas, que abrangiam todas as partes do corpo humano e, cujas exercitações eram bem lineares.
  4. 4. • Era obedecida a curva do esforço fisiologico e os exercicios eram progressivos - Grupo I dos braços e pernas, para, Grupo II a região postero-superior, tronco, Grupo IIIregião posterior-inferior do tronco, Grupo IV região lateral do tronoco, Grupo V equilibrio, Grupo VI Região abdominal, Grupo VII Exercicios de sufocação como saltitos, trote curto, passos de dança, Grupo VIII Ombro e espadua (Relaxaento). As sessões iniciam e culminam com MARCHA. A presença definida da calestenia como a conhecemos atualmente pode ser identificada nos ESTADOS UNIDOS. As escolas eram fundadas , como por exemplo, em 1828 o HARTFORD FEMALE SEMINARY em CONNECTTICUT com uma forte infuencia da concepção de seus fundadores
  5. 5. • Nesta escola sua fundadora Miss Catherine E. Beecher assegurou que a "Calestenia" fosse considerada uma "matéria de ensino". Em seu livro "Psicologia e Calestenia" ela defende estas materiais na escola. Quem foi responsavel principalmente pela introdução da calistenia na America Latina foram as Associações Cristãs de Moços e os Colégios Americanos. Ela sempre esteve associada a uma concepção de homem saudável, forte psicologica, mental, intelectual e moralmente. eram exercitações que incidiam fortemente no sistema respiratório vez que eram progressoes que exigiam muito do sistema cardiovascular-respiratório.
  6. 6. Utilização • Este sistema utilizado nas escolas brasileiras, nos ultimos anos, cusava muita desmotivação principalemnte nas crianças e jovens que não gostavam de "DAR 10 VOLTAS NA GUADRA". É da incompreensão do sistema calistenico que vem muita orientação pedagogica equivocada nas aulas de educação física que desmotivam as pessoas. FALTA DE RIGOROSIDADE NOS ESTUDOS.
  7. 7. Dados sobre a calistenia • podem ser localizados nos livros de LANGLADE & LANGLADE. Teoria geral da Ginastica. Buenos Aires.Stadium, ou na obra de Inezil Penna Marinho. Outra fonte são os anais dos Congressos Panamericanos . O primeiro foi no Rio de Janeiro em 1943. esta forma de exercitação também tem nexos com a organização do trabalho no final do século XIX e inicio do século XX a saber o modelo Taylorista de organização da produção que exigia trabalhadores enquadrados neste modelo e neste sentido a ginástica calistenica trouxe muita contribuição com sua perspectiva de exercitação de partes.
  8. 8. A Federação Internacional • Todas as competições oficiais de ginástica e a Gymnaestrada são reguladas pela Federação Internacional de Ginástica (FIG), que estabelece normas e calendários para todos os eventos internacionais competitivos ou não. Fundada em 23 de julho de 1881, a FIG tem ainda a responsabilidade sobre o Código de Pontuação, a publicação que orienta os ginastas, técnicos e árbitros na elaboração, composição e avaliação das séries em todas as provas, e que ainda rege os resultados da modalidade, além de ser utilizado para pontuar os eventos da ginástica em nível internacional, como os Mundiais e os Jogos Olímpicos. • A FIG é também responsável pela realização dos Campeonatos Mundiais de Ginástica e pela Copa do Mundo de Ginástica Artística, realizada em várias etapas. Existem ainda diversas outras competições, a nível continental, nacional e regional.51 Como filiadas diretas e responsáveis pelas federações nacionais, estão a União Europeia de Ginástica, a União Pan-americana, a União Asiática e a União Africana.
  9. 9. Modalidades não competitivas • Além das modalidades regidas pela FIG, existem ainda outras, difundidas e popularizadas, cujos fins trabalham no patamar único das melhorias para o corpo e a mente, praticadas em academias, escritórios, residências, consultórios e ao ar livre; em grupos, individualmente e/ou como tratamento. Estas modalidades são aquelas que, evoluídas, assim como as modalidades competitivas, também caracterizam-se por retirar do ser humano uma capacidade que independe de posição sociocultural ou geográfica: seus movimentos naturais em benefício de si mesmos. Um exemplo desta atividade é o salto, que, estudado de forma sistemática, foi sendo aprimorado e modificado para os mais variados esportes e para as mais variadas utilidades entre as ramificações não competitivas, sejam elas para recreação, interação social ou recuperação
  10. 10. Ginástica Geral • A ginástica para todos traz a essência da prática para dentro da Federação Internacional, ou seja, é o conceito da própria ginástica, inserida na e para a federação. Historicamente, a origem desta modalidade não competitiva, está atrelada à trajetória da própria FIG e tem por significado a junção de todas as modalidades, que resultam em um conjunto de exercícios que visam os benefícios da prática constante. O importante é realizar os movimentos gímnicos com prazer e originalidade. Esta modalidade não é competitiva e pode ser praticada por todos independente de idade, porte ou aptidão física. Em suma, a ideia da ginástica geral é a mesma da ginástica enquanto prática física descrita por Francisco Amoros.
  11. 11. • Por mostrar-se mais interessado pelos festivais de ginástica e pelos benefícios da modalidade do que pelas competições, o até então presidente Nicolas Cupérus, idealizou uma Gymnaestradacalcado na filosofia da ginástica geral, que representa a ideia primeira da ginástica em si. Falecido, não chegou a vê-lo realizado, pois só em 1953, o Festival Internacional de Ginástica, inspirado nas Lingiádas, festivais de apresentação das práticas gímnicas que aconteciam na Suécia, teve sua primeira edição concretizada, em Roterdã.40 41 É durante as Gymnaestradas que os atletas e praticantes mostram a evolução do esporte e compartilham seus conhecimentos entre as nações
  12. 12. Equipamentos
  13. 13. Regras
  14. 14. Competição
  15. 15. Imagens

×