Livro da oração comum loc

10.117 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.117
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
362
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro da oração comum loc

  1. 1. BREVIÁRIO BREVIÁRIOLIVRO DE ORAÇÃO COMUM Administração dos sacramentos e outros ritos e cerimônias em português moderno
  2. 2. LIVRO DE ORAÇÃO COMUM
  3. 3. BREVIÁRIO BREVIÁRIOLIVRO DE ORAÇÃO COMUM Administração dos sacramentos e outros ritos e cerimônias em português moderno CONFORME O USO DAIGREJA EPISCOPAL ANGLICANA LIVRE
  4. 4. LIVRO DE ORAÇÃO COMUM
  5. 5. BREVIÁRIO Mostre-se-nos algo claramente estabelecido nas Escrituras Sagradas que ainda não ensinamos – e o ensinaremos. Mostre-se-nos algo de nossa doutrina e práticaque seja evidentemente contrário às Sagradas Letras – e o abandonaremos. IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA LIVRE Rua Machado Nunes, 175 Salgado Filho Cep 30550-280 Belo Horizonte/MG Tels. 31.4062-7631 / 11.4063-8861
  6. 6. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMCertificadoCertifico que esta edição do Breviário do Livro deOração Comum em português moderno, está de acordocom os originais examinados pela Comissão de Liturgiada Igreja Episcopal Anglicana Livre. +José A. Peraçoli Moreno Bispo de Belo Horizonte - janeiro/2007Arcebispo provincial:Sua Graça Revma. Dr. Michael B. SimmonsComissão de Liturgia:Revda. Leni Eunice Erdei MorenoRev. Álvaro Celso Santos da SilvaRev. Luiz Pinto Ribeiro FilhoTito Marcos Moreno, ministro auxiliarWélio Dias Barbosa, ministro auxiliarWellington Pinheiro dos Santos, acólitoOs quais fizeram a revisão do texto final deste Breviárioe o consideraram apropriado para o uso naIgreja Episcopal Anglicana Livre.Compilação, tradução e redação:Revmo. Bispo José A. Peraçoli Moreno© 2007/2011 - Direitos reservados - ISBN 978-85-60669-03-5É proibida a reprodução no todo ou em parte semautorização por escrito da Igreja Episcopal Anglicana Livre.CNPJ no 05.095.462/0001-53
  7. 7. BREVIÁRIO Índice• Prefácio 9• Prefácio ao primeiro Livro de Oração Comum 13• Normas para o culto a Deus 17• Rubricas do culto público 19• O ano cristão 25• Calendário do ano cristão 31• O ofício diário - Oração matutina diária 39 - Oração vespertina diária 62• Orações eucarísticas 87• Consagração do pão e do vinho 114• Santa Ceia em circunstâncias especiais 119• Litania (oração poderosa) 123• Cânticos adicionais 130• Orações adicionais e ações de graça 135• Coletas do ano cristão - Próprios 143 - Dias santos 173 - Outras comemorações 187• Prefácios próprios 194• Confissão de pecados 198• Absolvição 200• Os Dez Mandamentos 203• Credos 204• Pai Nosso 205• Pós-comunhão 206• Bênção final 207• Despedida 208
  8. 8. LIVRO DE ORAÇÃO COMUM• Batismo 210• Confirmação 217• Casamento 221• Unção dos enfermos e bênção da saúde 228• Sepultamento 230• Os Trinta e Nove Artigos de Religião 237• O Quadrilátero Chicago-Lambeth 249• Credo alternativo 250• Lecionário dominical 253• Lecionário ferial 266• Abreviaturas dos livros bíblicos 329
  9. 9. BREVIÁRIO Prefácio O Livro de Oração Comum (LOC) constitui-se nomanual de liturgia das Igrejas anglicanas ao redor do mundo.Ele foi composto por Thomas Cranmer, arcebispo deCantuária, e oficializado na Igreja da Inglaterra em 9 dejunho de 1549 (domingo de Pentecostes). Uma Igreja expressará a sua identidade anglicanade forma especial, mantendo um estilo litúrgico de culto deacordo com o LOC, o qual contém todos os ritos ecerimônias necessários à continuação e atualização dosacerdócio de Cristo no mundo. Para poder cumprir essesagrado objetivo, você tem em mãos este Breviário doLOC, ou seja, uma forma abreviada, adaptada à nossarealidade particular de Igreja do Senhor. A liturgia anglicana tem origem principalmente noRito de Sarum, atribuído ao bispo Osmund (1085 d.C.), oqual era usado na catedral de Salisbury. Mas Cranmerinspirou-se também em outras liturgias que estavam emuso na Inglaterra de sua época: Hereford, Bangor, York eLincoln. Assim, o LOC não era um livro novo, mas oresultado reformado de práticas litúrgicas que remontavamaos primórdios do cristianismo. Os critérios usados neste Breviário são os mesmosque nortearam o reformador inglês: fidelidade bíblica,envolvimento efetivo da congregação, simplicidade dos ritose uso da língua comum do povo, em nosso caso, com aadoção da Bíblia NVI – Nova Versão Internacional. A expressão “oração comum” significa que é umasó a oração feita pelo povo de Deus, estando reunido ou Prefácio 9
  10. 10. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMcada um rezando individualmente; pois, como diz o apóstoloPaulo, “...vocês são o corpo de Cristo, e cada um devocês, individualmente, é membro desse corpo” (1 Co12.27). A celebração eucarística prevista neste Breviáriotambém é chamada entre nós de missa ou comunhão, e é,antes de tudo, uma refeição, instituída na última ceia pascalda qual nosso Senhor Jesus Cristo participou com seusapóstolos (Mt 26.26-29). Nela, recebemos o Corpo e oSangue de Jesus Cristo oferecidos em sacrifício no Calváriode uma vez por todas, para o perdão dos nossos pecados.Esta celebração é repetida perpetuamente em memória deCristo (Lc 22.19). Na perspectiva bíblica e desta Igreja, memória(anamnese) não é apenas lembrar-se de um fato passado,mas torná-lo presente sacramentalmente; por isso, quandocomemos e bebemos, alimentamo-nos do verdadeiro Corpoe do verdadeiro Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo eatualizamos sua obra em nós, sem, contudo, repetir osacrifício. Nos ritos estabelecidos por esta Igreja, pretende-se que haja unidade litúrgica, porém com grande variedadede opções para celebrar, evitando-se o risco da mesmice edo engessamento ritual. Há partes fixas, que se repetem acada celebração e partes móveis, que permitem plenaliberdade de expressão diante de Deus, respeitando-se arica tradição litúrgica anglicana. É parte dessa tradição oensino de que é inerente à liberdade com que Cristo noslibertou que se permitam no culto diferentes fórmulas ecostumes, desde que a substância da fé cristã seja mantida. Assim, se formos criativos e nos mantivermosabertos à ação do Espírito Santo, a nossa liturgia, espe-10 Prefácio
  11. 11. BREVIÁRIOcialmente a eucarística, será um excelente instrumento deculto e de catequese, como também de crescimento pessoalna fé. Imbuídos desse espírito, publicamos este Breviárioe recomendamos o seu uso, na esperança de que elecontribua para fazer desta parcela do povo de Deus umaIgreja “católica para toda a verdade de Deus e protestantecontra todos os erros dos homens”. +José A. Peraçoli Moreno, bispoDado em Belo Horizonte, no dia 1o de janeiro de 2007Festa do Santo Nome de nosso Senhor Jesus Cristo e desua Circuncisão Prefácio 11
  12. 12. LIVRO DE ORAÇÃO COMUM
  13. 13. BREVIÁRIO Prefácio ao primeiro Livro de Oração Comum (1549) Nunca houve algo tão bem idealizado pelagenialidade do homem, nem tão firmemente estabelecido,que com o transcurso do tempo não tenha se corrompido,como, entre outras coisas, pode ser visto claramente pelasorações de uso comum na Igreja, usualmente chamadas deOfício Divino. O original e primeiro fundamento é tal, quese alguém estuda os escritos dos pais primitivos, encontraráque o mesmo não foi instituído senão com um nobre propósitoe para promover amplamente a piedade. Assim, ordenarameles que toda a Bíblia (ou a maior parte dela) fosse lidauma vez por ano, de modo que com isto o clero, eespecialmente os que eram ministros de congregações,fossem (pela frequente leitura e meditação da Palavra deDeus) movidos à piedade e melhor capacitados para exortara outros com uma doutrina saudável e refutar aosadversários da verdade; e, além disso, para que o povo(escutando diariamente a leitura das Sagradas Escriturasna Igreja) se beneficiasse continuamente do conhecimentode Deus e fosse cada vez mais estimulado com o amor desua verdadeira religião. Entretanto, com o transcorrer dos muitos anos, estadisposição piedosa e decorosa dos pais primitivos foi de talmaneira alterada, violada e esquecida, com a semeadurade histórias incertas, lendas, responsórios, versículos,repetições vãs, comemorações e cânones sinodais, quecomumente quando se começava a leitura de qualquer livroda Bíblia, antes de se lerem três ou quatro capítulos, todosos demais ficavam sem serem lidos. E assim o livro de Prefácio ao primeiro LOC 13
  14. 14. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMIsaías se começava no Advento e o livro de Gênesis naSeptuagésima; mas somente se começavam e nunca eramlidos por completo. Os demais livros das Sagradas Escriturasforam usados da mesma forma. Além disso, ainda que SãoPaulo tivesse querido que se falasse em um idioma que opovo na Igreja pudesse entender, e assim ao escutá-lo tirasseproveito do mesmo, o Ofício na Igreja da Inglaterra (duranteestes muitos anos) tem sido lido ao povo em latim, idiomaque não entende, de tal modo que as pessoas têm escutadoapenas com os ouvidos, mas não têm sido edificadas emseus corações, espíritos e mentes. Mais que isto, apesardos pais primitivos terem dividido os Salmos em seteporções, chamando a cada uma delas um noturno, emtempos recentes alguns desses Salmos têm sido lidosdiariamente (e muitas vezes repetidos), omitindo porcompleto os demais. Também o número e a rigidez dasregras, chamadas o cânon (*) e as muitas alterações noofício, faziam com que apenas folhear o livro fosse tão difícile complicado, que muitas vezes dava mais trabalho averiguaro que devia ser lido do que ler o que fora averiguado. Tendo-se considerado essas inconveniências, aquise estabelecerá uma ordem tal que tudo isso será corrigido.E, para concretizá-lo, se institui também um Calendário com(*) Nota do tradutor: cânon, no original: “pie” – regras adotadas antes daReforma da Igreja da Inglaterra para orientar os sacerdotes no uso de maisde um ofício no mesmo dia. A etimologia desta palavra, “pie”, pode serencontrada no latim religioso medieval com o significado de “coleção ouconjunto de regras eclesiásticas”. No latim comum, significava algo como“fazer aderir ou ficar aderente; distinguir”. Do verbo “picare”, untar de pez(piche). Deu origem à palavra “pica” (inglês moderno), uma medidatipográfica; em português: “paica”. Equivale a 4,218 mm.O vocábulo usado nesta tradução – cânon – vem de uma raiz que significa“cana” (em hebraico é ganeh e em grego é kanon). A cana foi utilizadacomo ferramenta de medição e depois passou a ter o significado de “norma”.Mais tarde, passou a significar “lista” ou “índice”. Para Orígenes (185-254d.C.), cânon tinha o significado de “regra de fé”.14 Prefácio ao primeiro LOC
  15. 15. BREVIÁRIOesse propósito, claro e fácil de entender, no qual (até ondeseja possível) se determinam as leituras das SagradasEscrituras de modo que tudo se faça em ordem, sem separaruma parte da outra. Por isto foram eliminados as antífonas,os responsórios, os invitatórios e outras coisas parecidas,que interrompiam o curso contínuo da leitura das Escrituras. Entretanto, já que não há remédio e necessaria-mente deve haver certas regras, então estabelecemos aquialgumas, as quais, até por serem poucas em número, sãoclaras e fáceis de entender. Assim, tem-se aqui uma ordemde oração (relativa à leitura das Sagradas Escrituras) maisde acordo com a mentalidade e o propósito dos paisprimitivos, e muito mais proveitosa e cômoda do que a quevem sendo utilizada até agora. É mais proveitosa, porqueaqui foram eliminadas muitas coisas, algumas das quais sãofalsas, algumas são incertas, algumas são vãs esupersticiosas; e se ordenou que não se leia nada que nãoseja a puríssima Palavra de Deus, as Sagradas Escrituras,ou aquilo que evidentemente se baseie nela; e tudo em umidioma e em uma sequência mais claros e mais fáceis deentender, tanto para os leitores quanto para os ouvintes. Étambém mais cômodo, tanto pela sua brevidade quanto pelasimplicidade e para que as regras sejam poucas e fáceis.Além disso, com esta ordem, os curas não necessitarão deoutros livros para seu ofício público, a não ser este livro e aBíblia; e assim o povo não terá que gastar tanto tempo comos livros, como era o caso no passado. E ainda que antes tenha havido uma grandediversidade no que se diz e canta nas igrejas dentro destereino, algumas seguindo o rito de Salisbury, outras o deHereford, Bangor, York ou Lincoln, de agora em diante oreino inteiro terá um só rito. E se alguém julgar que estaforma é mais cansativa – porque agora tudo deve ser lido Prefácio ao primeiro LOC 15
  16. 16. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMno livro, quando antes, por causa de tanta repetição, podiamdizer muitas coisas de cor – ao compararem seu esforçocom o ganho em conhecimento que diariamente obterãocom a leitura do livro, não recusarão o preço a pagar,considerando o grande benefício que obterão do mesmo. Tendo em vista que nada, ou quase nada, podeestabelecer-se com tanta clareza sem que surjam dúvidasquanto ao seu uso e prática, para satisfazer toda diversidade(se ocorrer alguma) e para a resolução de toda dúvida emrelação ao modo de entender, fazer e executar as coisascontidas neste livro, as pessoas que assim duvidarem, ouinterpretarem de outro modo qualquer coisa, recorrerãosempre ao bispo diocesano, que, à sua discrição, decidirácomo acalmar e satisfazer tal dúvida, desde que sua decisãonão seja contrária ao conteúdo deste livro. Embora tenha ficado estabelecido anteriormenteneste prefácio que todas as coisas devem ser lidas ecantadas na igreja no idioma inglês, para que assim acongregação seja edificada, não se deve interpretar, ao lerprivadamente os Ofícios Matutino e Vespertino, que sejaproibido fazê-lo em qualquer outro idioma que o leitorentenda. Igualmente, ninguém terá a obrigação de ler osOfícios, a não ser somente aqueles que ministrem àscongregações das catedrais e igrejas colegiais, às igrejasparoquiais e às capelas anexas a elas.16 Prefácio ao primeiro LOC
  17. 17. BREVIÁRIO Normas para o culto a Deus Os ritos regulares estabelecidos para o culto públiconesta Igreja são: • a Ceia do Senhor (Eucaristia), nos domingos eem outras festas maiores; e • os ofícios diários de Oração Matutina e Vespertina. Os outros ritos contidos neste Breviário tambémdevem ser tidos como normativos para a expressão litúrgicada Igreja, conforme a ocasião celebrada. Em outras ocasiões especiais para as quais não hajanenhum rito previsto neste Breviário, o bispo estabeleceráas fórmulas que a situação requerer, seguindo a rica tradiçãolitúrgica da Igreja histórica, podendo para isso, à suadiscrição, recorrer às diversas versões e traduções do Livrode Oração Comum, no vernáculo ou em outros idiomas, etambém a formulários litúrgicos alternativos que ofereçamos ritos que sejam por ele considerados convenientes epromovam a glória de Deus. O dirigente do culto em uma assembleia cristã é,ordinariamente, um bispo ou um presbítero. Os diáconos,em virtude de sua ordem, não exercem função presidencial,mas, como os demais cristãos, com a devida autorizaçãodo bispo, podem oficiar a Liturgia da Palavra, de acordocom as rubricas da Oração Matutina e Vespertina, ou, naausência de um ministro ordinário, a Liturgia Eucarística,de acordo com as instruções a seguir. Em circunstâncias excepcionais, se não houver um Normas 17
  18. 18. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMpresbítero disponível, o bispo pode, à sua discrição, autorizarum diácono a oficiar outros ritos, observando as limitaçõesdeterminadas pelas rubricas de cada rito.Santa Ceia ministrada por diácono ou ministro auxiliar O diácono ou o ministro auxiliar levará os elementoseucarísticos já consagrados pelo bispo ou presbítero ecumprirá todo o rito eucarístico, exceto a consagração dopão e do vinho, observando as demais rubricas pertinentes.No momento da comunhão, a congregação será informadade que o pão e o vinho foram consagrados pelo bispo [N.]ou presbítero [N.]. Em seguida, a ceia será oferecida aosque puderem recebê-la.Ordem do culto público • Acolhida • Cânticos • Confissão de pecados • Absolvição • Bênção das crianças • Liturgia da Palavra • Sermão • Credo • Oração • Dízimos e ofertas • Oração eucarística • Autoexame • Partir do pão e comunhão • Ritos finais • conforme as rubricas seguintes:18 Normas
  19. 19. BREVIÁRIO Rubricas do culto públicoAcolhida Quando é conveniente, faz-se uma procissão deentrada, com música adequada. Um comentarista podemencionar o tempo litúrgico em que a celebração está sendorealizada, destacando, quando há, os santos e os dias festivosda semana. Na ausência de um comentarista, o presidenteda celebração fará isto. Na acolhida, o oficiante saúda o povo e lhe dá asboas-vindas. Faz-se uma oração inicial.Cânticos Segue-se um momento de cânticos de louvor aDeus. As músicas devem ser cantadas com todos em pé(exceto os que não puderem permanecer em pé). Cantam-se três ou quatro canções, durante um período máximo de15 a 20 minutos. Podem ser hinos tradicionais, corinhos ousalmos bíblicos musicados. Se a comunidade tiver compo-sitores, é recomendável usar também as suas produções.Obviamente, os cânticos devem estar adequados ao tempolitúrgico vivido e/ou às leituras do dia, bem como à doutrinae à teologia adotadas por esta Igreja. Após os cânticos, todos se cumprimentam uns aosoutros com a paz do Senhor (à discrição do oficiante, estasaudação com a paz pode ser feita após o Credo).Confissão de pecados e absolvição Após a confissão, canta-se ou toca-se uma cançãode contrição; em seguida, o sacerdote pronuncia aabsolvição e o povo responde: “Amém. O Senhor também Rubricas 19
  20. 20. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMperdoe todos os seus pecados” – [cf. liturgia moçárabe]. Na ausência de um bispo ou presbítero, o oficiantee o povo dirão juntos, após a confissão: “Em Cristo ‘temosa redenção, a saber, o perdão dos pecados’. Graças aDeus” [cf. Cl 1.14]; ou: “Ó Senhor, suplicamos que escutescompassivo as nossas orações e perdoes a todos os que a ticonfessam os seus pecados, para que aqueles que sãoacusados por suas consciências sejam absolvidos por teuperdão. Por Jesus Cristo, nosso Senhor, que vive e reinacontigo e com o Espírito Santo, um só Deus agora e sempre.Amém”.Bênção das crianças Neste momento, quando há crianças, e se for ocaso, elas saem para as atividades da escolinha bíblica;antes, vão à frente e recebem a bênção do oficiante, comunção com óleo ou aspersão de água.Liturgia da Palavra As leituras devem ser as que são designadas peloLecionário anglicano dominical e são precedidas pela coletado dia. Por motivos pastorais, pode-se suprimir ou substituiralguma leitura, exceto o Evangelho, o qual nunca deve sersuprimido e só pode ser substituído por motivo gravíssimo,que deve ser relatado ao bispo, sempre que possívelantecipadamente. Leem-se os textos sagrados nesta ordem [dizendo-se ao final]: • Antigo Testamento – [Leitor: “Palavra do Senhor”– Todos: “Graças a Deus”]. • Salmo de resposta (para ser cantado ou lido) –[Cantor/Leitor: “Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo”– Todos: “Como era no princípio, é agora e será para20 Rubricas
  21. 21. BREVIÁRIOsempre. Amém”]. • Novo Testamento (Epístola, Atos ou Apocalipse)– [Leitor: “Palavra do Senhor” – Todos: “Graças a Deus”]. • Evangelho – [Leitor: “Palavra da salvação” –Todos: “Glória a ti, Senhor”]. O Salmo é um cântico entoado pela congregaçãocomo resposta à leitura do AT; mas pode também ser lido, àdiscrição do oficiante. As leituras do AT, do Salmoresponsório e do NT, são feitas com o povo sentado. Aleitura do Evangelho é privilégio de um diácono, se estiverpresente. Antes da leitura, todos se põem em pé [para ocanto de aclamação ao Evangelho, que pode ser comunitário,um coro ou um solo (à discrição do oficiante, este cantopode ser suprimido)]. Em seguida, o leitor diz: “Proclamaçãodo Evangelho de Jesus Cristo, segundo... [ou: conformeescreveu...]” e procede à leitura. Todos se sentam, excetoo pregador, que assume o púlpito. O bispo, à sua discrição,pode pregar sentado em sua cátedra.Sermão / homilia A não ser que uma razão pastoral exija o contrário,o sermão deve versar sobre os textos lidos (ou sobre umdeles) e estar adequado ao tempo litúrgico. É necessárioter bom senso para não pregar sermões demasiadamentelongos ou excessivamente eruditos; a Palavra de Deus deveser anunciada com brevidade e simplicidade, pois ela falarápor si mesma.Credo Os credos autorizados por esta Igreja são oscomumente chamados “Apostólico” (ou “dos Apóstolos”)e “Niceno” (ou “Niceno-constantinopolitano”). Qualqueroutro credo ou confissão de fé só poderá ser usado com a Rubricas 21
  22. 22. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMautorização do bispo. Após o credo, canta-se ou toca-se uma músicaapropriada para criar um ambiente propício à oração.Oração Neste momento, podem ser feitas oraçõesespontâneas ou com o uso de alguma fórmula prescrita nesteBreviário, especialmente do ofício de Oração Matutina eVespertina, ou a Oração dos Fiéis. Os que puderem ajoelhar-se, deverão fazê-lo. O oficiante, a seu arbítrio, pode chamarà frente os doentes e outros sofredores e ungi-los com óleoou aspergir água, orando por curas e milagres. Os donsespirituais são bem-vindos, mas a moderação deve ser onosso padrão; cabe ao presidente da celebração zelar pelaboa ordem, estabelecendo os limites para a expressão dosdons.Liturgia eucarística – Ceia do Senhor Inicia-se com a entrega dos dízimos, ofertas e outrasdoações. São distribuídos envelopes, nos quais cada um põeo dízimo e qualquer outra quantia que propôs no coração.Em seguida, o oficiante faz uma oração agradecendo osdízimos e as demais ofertas, abençoando as finanças detodas as pessoas presentes e põe-se em pé, em localapropriado, para receber o que elas trouxerem. Ao receber,aperta a mão da pessoa que deu, abençoando-a. Em seguida, todos os concelebrantes lavam as mãos,começando pelo presidente da celebração (bispo ou pres-bítero) e procedem à oração eucarística, com todos em pé.Autoexame Após a oração eucarística, todos se sentam e seexaminam diante do Senhor, em silêncio, durante alguns22 Rubricas
  23. 23. BREVIÁRIOinstantes. O exame não visa descobrir pecados queimpeçam alguém de participar, pois somos todos pecadorese Jesus morreu exatamente por isso, por que somospecadores. O objetivo aqui é nos conscientizarmos de quesomos pecadores, ou seja, devemos reconhecer o nossoestado lamentável diante de Deus, e assim nos aproximarda mesa eucarística, para nos alimentarmos do Corpo e doSangue de nosso Senhor Jesus Cristo. Para finalizar o autoexame, pode-se cantar umamúsica apropriada, antes de rezar o Pai Nosso.Rubrica disciplinar: Se o oficiante entender que alguém deva ser privadode participar da ceia do Senhor, por manter conduta incompatível com afé cristã e não demonstrar arrependimento ou desejo de mudança, deveconversar reservadamente com essa pessoa, avisando-a de que não podecomungar até que esse impedimento seja removido. O bispo deve sercomunicado o mais rapidamente possível, com a exposição dos motivosque levaram a tal decisão.O partir do pão e comunhão O celebrante comunga, depois os que o estiveremauxiliando; em seguida, a Ceia é distribuída ao povo.Ritos finais Antes da bênção final e da despedida, podem serdados os avisos e ser feitos os acertos para alguma outraatividade da Igreja. Um diácono, se estiver presente, faz adespedida do povo, ou o celebrante a fará.Das tradições da Igreja O Artigo 34 dos Trinta e Nove Artigos de Religiãoda Igreja da Inglaterra ensina que não podemos ter os ritos,tradições e cerimônias da Igreja como intocáveis; mas seeles tiverem sido estabelecidos pela autoridade competente, Rubricas 23
  24. 24. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMa ninguém é dado o direito de alterá-los por conta própria(“por seu particular juízo”). Como tudo deve ser feito paraedificação, qualquer mudança deve ser antes proposta aobispo e discutida com ele, o qual deverá ser sensível à vozdo Espírito Santo e autorizar aquilo que for conveniente. S. Inácio de Antioquia, escrevendo aos Magnésios,ensinou: “Assim como o Senhor nada fez, pessoalmente ouatravés dos apóstolos, sem o Pai com o qual estava unido,do mesmo modo vocês nada deverão realizar sem o bispo eos presbíteros. Não queiram fazer passar por legítimo aquiloque fazem isoladamente. Procurem fazer com que haja entrevocês uma só oração, uma só súplica, um só pensamento,uma só esperança, em amor” (Mag 7.1). E a SagradaEscritura já havia recomendado antes: “Obedeçam aosseus líderes e submetam-se à autoridade deles. Elescuidam de vocês como quem deve prestar contas.Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja umaalegria e não um peso, pois isso não seria proveitosopara vocês” (Hb 13.17).24 Rubricas
  25. 25. BREVIÁRIO O ano cristão O Ano Litúrgico, ou Ano Cristão, é composto pordois ciclos de festas e dias santos. Um deles, é determinadopela data móvel do Domingo da Ressurreição (Páscoa) e ooutro, pela data fixa da festa da Natividade de nosso Senhor(Natal), em 25 de dezembro. O dia da Páscoa ocorre entre os dias 22 de marçoe 25 de abril, sempre no primeiro domingo após a lua cheiado dia 21 de março ou depois. A sequência de todos os domingos do anoeclesiástico depende da data da Páscoa, mas os domingosdo Advento são sempre os quatro domingos que antecedemo dia 25 de dezembro, independentemente se este cai numdomingo ou em qualquer outro dia da semana. A data daPáscoa também determina o começo da Quaresma naQuarta-feira de Cinzas e a festa da Ascensão na quinta-feira, quarenta dias após o domingo de Páscoa. O dia civil é medido de meia-noite a meia-noite. Odia litúrgico, entretanto, se estende de pôr-do-sol a pôr-do-sol, ou seja, do início da noite ao fim do dia seguinte. Astrevas precederam a luz na criação do universo, por isso anoite antecede o dia. Assim, por exemplo, ao chegar a noitedo sábado civil, já estamos no domingo litúrgico. Acelebração realizada à noite é denominada véspera ouvésperas e deve seguir os ritos do dia seguinte.1. Festas principais As principais festas observadas nesta Igreja são: Páscoa – Ascensão – Pentecostes – Trindade –Todos os Santos – Natal – Epifania O ano cristão 25
  26. 26. LIVRO DE ORAÇÃO COMUM Estas festas principais têm precedência sobrequalquer outro dia ou observância. O Dia de Todos os Santos,pode ser observado no primeiro domingo após 1o denovembro. A celebração da Ascensão (quinta-feira da sextasemana da Páscoa), pode ser transferida para o 7o Domingoda Páscoa. A celebração da Epifania pode ser transferidapara o domingo que ocorre entre os dias 2 e 8 de janeiro.2. Domingos Todos os domingos do ano, os quais têm sua origemno próprio dia da Ressurreição do Senhor, são festas denosso Senhor Jesus Cristo. Além dos dias fixos assinaladosacima, somente as seguintes festas têm precedência sobreum domingo: O Santo Nome – a Apresentação – a Transfiguração Todas as outras festas do Senhor, quando ocorremnum domingo, são transferidas normalmente para o primeirodia disponível e conveniente da semana.3. Dias santos Os seguintes dias santos se observam regularmentedurante o ano: Festas do Senhor O Santo Nome – a Circuncisão do Senhor – oBatismo do Senhor – a Apresentação do Senhor no templo– a Anunciação do Senhor – a Visita de Maria a S. Isabel –João Batista – a Transfiguração – Santa Cruz26 O ano cristão
  27. 27. BREVIÁRIO Outras festas principais Os apóstolos – os Evangelistas – Estêvão – osSantos Inocentes – José – Maria – o Arcanjo Miguel etodos os Anjos – Tiago de Jerusalém – Maria Madalena Todas estas outras festas principais, quandoocorrem num domingo, são transferidas normalmente parao primeiro dia disponível e conveniente da semana. A festa de dedicação de uma igreja ou de seupatrono, pode ser observada num domingo ou transferidapara o domingo, exceto nas estações do Advento, daQuaresma e da Páscoa. Com a devida permissão do bispo, e por motivosjustificáveis, alguma outra ocasião especial pode serobservada no domingo. As festas assinaladas em datas fixas do calendárionão são observadas nos dias da Semana Santa ou naSemana da Páscoa, mas são transferidas para a semanaque segue ao segundo domingo de Páscoa, de acordo comsua sequência. A Quarta-feira de Cinzas tem precedênciasobre qualquer festa assinalada em data fixa do calendárioque coincida com ela.4. Dias de devoção especial e jejum Os seguintes dias são observados com atosespeciais de disciplina e renúncia: A Quarta-feira de Cinzas e os dias da Quaresma eda Semana Santa, exceto os domingos e a festa daAnunciação do Senhor. A Sexta-feira da Paixão e todas as outras sextas- O ano cristão 27
  28. 28. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMfeiras do ano, em memória da crucificação do Senhor, excetoas sextas-feiras das estações de Natal e Páscoa, e emqualquer outra festa do Senhor que ocorra numa sexta-feira. Têmporas Devem ser observadas quatro Têmporas durante oano – quarta-feira, sexta-feira e sábado de cada uma dasseguintes semanas: 3a Semana do Advento, 1a Semana daQuaresma, Semana de Pentecostes e 3 a Semana desetembro. As Têmporas são tempos especiais de oraçãoem favor dos ministros da Igreja, ordenados ou não, e poraqueles que serão investidos de responsabilidades em algumministério (ver coleta na pág. 190).5. A estação da Páscoa É composta pelos cinquenta dias entre o domingoda Ressurreição do Senhor e o domingo de Pentecostes, osquais devem ser celebrados como se fossem um único diade festa; no dizer de S. Atanásio, “como um grande domingo”(Epist. Fest. 1). Os oito primeiros dias do tempo pascal formam a“oitava da Páscoa”. No quadragésimo dia depois da Páscoa, é celebradaa Ascensão do Senhor, festa que pode ser transferida parao 7o Domingo da Páscoa. O Tríduo Pascal é composto das celebrações dainstituição da ceia do Senhor, da Paixão do Senhor e davigília pascal, respectivamente, na quinta-feira à noite, nasexta-feira e no sábado da Semana Santa.28 O ano cristão
  29. 29. BREVIÁRIO6. A estação da Quaresma Começa na Quarta-feira de Cinzas e termina naQuinta-feira da Semana Santa. É um tempo de contrição epenitência, marcado por atos especiais de disciplina erenúncia; visa preparar o espírito para a celebração daPáscoa. Na Quaresma não se canta nem se diz a expressãoAleluia!7. O Natal O tempo do Natal começa no dia 24 de dezembroapós o pôr-do-sol e se estende até o domingo depois daEpifania, ou ao domingo depois do dia 6 de janeiro, inclusive.8. O Advento O Advento tem dupla perspectiva: a Igreja seprepara para comemorar no Natal a primeira vinda de JesusCristo ao mundo e também alimenta a feliz expectativa desua segunda vinda, no final dos tempos. A estação doAdvento começa com as vésperas do quarto domingoantes do Natal (o que cai em 30 de novembro ou próximo aeste dia) e termina no dia 24 de dezembro, antes dasvésperas do Natal.9. O Tempo Comum Nas trinta e três ou trinta e quatro semanas quecompõem o Tempo Comum não se celebra nenhum mistérioespecial de Jesus Cristo, mas toma-se contato com o seu O ano cristão 29
  30. 30. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMdia-a-dia, através de uma leitura sequencial dos Evangelhos.O Tempo Comum começa na segunda-feira que segue aodomingo depois do dia 6 de janeiro e vai até a terça-feiraque antecede a Quarta-feira de Cinzas; recomeça nasegunda-feira depois do domingo de Pentecostes e terminaantes das vésperas do 1o domingo do Advento.30 O ano cristão
  31. 31. BREVIÁRIO Calendário do ano cristãoJANEIRO1 – Santo Nome de nosso Senhor Jesus Cristo eCircuncisão do Senhor6 – Epifania de nosso Senhor Jesus Cristo9 – Batismo de nosso Senhor Jesus Cristo (ou no 1oDomingo do Tempo Comum)10 – William Laud, arcebispo de Cantuária, 164513 – Hilário, bispo de Poitiers, 36717 – Antão, abade do Egito, 35618 – Confissão do apóstolo Pedro20 – Fabiano, bispo de Roma e mártir, 25021 – Inês, mártir em Roma, 30422 – Vicente, diácono de Saragoça e mártir, 30425 – Conversão do apóstolo Paulo26 – Timóteo e Tito, companheiros do apóstolo Paulo27 – João Crisóstomo, bispo de Constantinopla, 40728 – Tomás de Aquino, presbítero e frade, 127429 – Lídia, Dorcas e Febe, cooperadoras dos apóstolosFEVEREIRO1 – Brígida, abadessa de Kildare, 5232 – Apresentação de nosso Senhor Jesus Cristo notemplo3 – Brás, bispo de Sebaste, Armênia, e mártir, século IV4 – Cornélio, o centurião5 – Os mártires do Japão, 159710 – Escolástica, irmã de Bento de Núrsia, 54714 – Cirilo, monge, 869, e Metódio, bispo, 885, missionáriosentre os eslavos23 – Policarpo, bispo de Esmirna e mártir, 15624 – Matias, apóstolo Calendário 31
  32. 32. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMMARÇO1 – Davi, bispo de Menevia, Gália, 5442 – Chad, bispo de Lichfield, 6723 – João e Carlos Wesley, presbíteros, 1791, 17887 – Perpétua, Felicidade e seus companheiros, mártires emCartago, 2029 – Gregório, bispo de Nissa, 39412 – Gregório Magno, bispo de Roma, 60417 – Patrício, bispo e missionário da Irlanda, 46118 – Cirilo, bispo de Jerusalém, 38619 – José, esposo de Maria, mãe de nosso SenhorJesus Cristo20 – Cuthbert, bispo e missionário de Lindisfarne, 68721 – Thomas Cranmer, arcebispo de Cantuária, 155624 – Jonathan Edwards, missionário na Nova Inglaterra,175825 – Anunciação de nosso Senhor Jesus CristoABRIL4 – Isidoro, bispo de Sevilha, 63610 – Dietrich Bonhoeffer, teólogo e mártir na Alemanha,194511 – Estanislau, bispo de Cracóvia, Polônia, 109719 – Felipe de Melanchthon, 156021 – Anselmo, arcebispo de Cantuária, 110923 – Jorge, mártir, século IV25 – Marcos, evangelista29 – Catarina de Sena, 1380MAIO1 – Felipe e Tiago, apóstolos2 – Atanásio, bispo de Alexandria, 37332 Calendário
  33. 33. BREVIÁRIO4 – Mônica, mãe de Agostinho de Hipona, 3879 – Gregório Nazianzeno, bispo de Constantinopla, 38912 – Simão de Cirene, o que ajudou o Senhor a carregar acruz16 – Brendan, missionário na Irlanda, 57720 – Alcuíno de York, abade de Tours, 80425 – Beda, o venerável, presbítero e monge, 73526 – Agostinho, primeiro arcebispo de Cantuária, 60527 – João Calvino, 156431 – Visita da virgem Maria a IsabelJUNHO1 – Justino, mártir em Roma, 1672 – James Watson Morris, pioneiro anglicano no Brasil, m.31/3/19543 – Lucien Lee Kinsolving, pioneiro anglicano no Brasil,bispo, m. 18/12/19295 – Bonifácio, bispo missionário na Alemanha e mártir, 7546 – Norberto, bispo de Magdeburgo, Alemanha, 11349 – Columba, abade de Iona, 59710 – Efrém, diácono de Edessa, na Síria, 37311 – Barnabé, apóstolo13 – Antônio de Pádua, presbítero, 123114 – Basílio Magno, bispo de Cesareia, 37919 – Romualdo, abade, 102722 – Albano, primeiro mártir da Grã-Bretanha, 30424 – Natividade de João Batista27 – Cirilo, bispo de Alexandria, 44428 – Irineu, bispo de Lion, 20229 – Pedro e Paulo, apóstolos Calendário 33
  34. 34. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMJULHO6 – João Huss, precursor da Reforma, 14158 – Áquila e Priscila11 – Bento de Núrsia, abade de Montecassino, 54013 – Silas, companheiro do apóstolo Paulo22 – Maria Madalena24 – Thomas a Kempis, presbítero, 147125 – Tiago, apóstolo29 – Marta, Maria e Lázaro de Betânia30 – Pedro Crisólogo, bispo de Ravena, Itália, 45031 – José de ArimateiaAGOSTO2 – Eusébio, bispo de Vercelli, 3713 – Nicodemos5 – Oswald de Nortúmbria, mártir, 6426 – Transfiguração de nosso Senhor Jesus Cristo7 – Sisto, bispo de Roma, e seus companheiros, mártires,2588 – Domingos, presbítero e frade, 122110 – Lourenço, diácono e mártir em Roma, 25811 – Clara de Assis, 125312 – Hipólito e Ponciano, bispos e mártires, 23515 – Maria, virgem mãe de nosso Senhor Jesus Cristo20 – Bernardo, abade de Claraval, França, 115324 – Bartolomeu, apóstolo28 – Agostinho, bispo de Hipona, 43031 – Aidan, abade e bispo de Lindisfarne, 651SETEMBRO2 – Mártires da Nova Guiné, 194213 – Cipriano, bispo e mártir de Cartago, 25814 – Santa Cruz34 Calendário
  35. 35. BREVIÁRIO16 – Ninian, bispo missionário na Escócia, 43019 – Teodoro de Tarso, arcebispo de Cantuária, 69020 – John Coleridge Patteson, bispo da Melanésia, e seuscompanheiros, mártires, 187121 – Mateus, apóstolo e evangelista25 – Sérgio, abade da SS. Trindade, Moscou, 139229 – Miguel e todos os Anjos30 – Jerônimo, presbítero e monge em Belém, 420OUTUBRO4 – Francisco de Assis, frade, 12266 – William Tyndale, presbítero e mártir, 1536 – Thomas More, mártir, 1535 – John Fisher, bispo e mártir, 15359 – Dionísio, primeiro bispo de Paris, e seus companheiros,mártires, século III10 – Paulino, primeiro arcebispo de York, 64411 – Felipe, diácono e evangelista12 – Wilfrido, arcebispo de York, 70916 – Hugo Latimer e Nicolau Ridley, bispos, 155517 – Inácio, bispo de Antioquia e mártir, 10718 – Lucas, evangelista23 – Tiago de Jerusalém, irmão de nosso Senhor JesusCristo, mártir, 6228 – Simão e Judas, apóstolos31 – Reforma Protestante, 1517NOVEMBRO1 – Todos os Santos2 – Fiéis falecidos6 – Illtyd, abade de Glamorgan, século V11 – Martinho Lutero, nascido em 1483 – Martinho, bispo de Tours, 397 Calendário 35
  36. 36. LIVRO DE ORAÇÃO COMUM18 – Hilda, abadessa de Whitby, 68023 – Clemente, bispo de Roma, 100, e Columbano, abadede Bóbio, Itália, 61530 – André, apóstoloDEZEMBRO4 – João Damasceno, presbítero, 760 – Max Broussard, arcebispo nos EUA, 20055 – Clemente de Alexandria, presbítero, 2106 – Nicolau, bispo de Mira, Turquia, 3427 – Ambrósio, bispo de Milão, 39712 – Roberto McAlister, bispo missionário no Brasil, 199314 – João da Cruz, monge, 159121 – Tomé, apóstolo25 – Natividade de nosso Senhor Jesus Cristo26 – Estêvão, diácono e mártir27 – João, apóstolo e evangelista28 – Santos Inocentes29 – Thomas Becket, arcebispo de Cantuária e mártir, 117031 – Silvestre, bispo de Roma, 335 – John Wycliff, precursor da Reforma, 138436 Calendário
  37. 37. BREVIÁRIOO Ofício Diário
  38. 38. LIVRO DE ORAÇÃO COMUM O Ofício DiárioOrientações gerais• Usa-se neste Breviário a expressão Oficiante para indicar o dirigente daoração, seja clérigo ou não, exceto quando houver uma indicação específicapara Bispo ou Presbítero. Quando não houver nenhuma indicação, ooficiante inicia a leitura e o povo responde com as sentenças em itálico.Na oração individual, o orante lê os textos do oficiante e do povo.• As leituras bíblicas estão indicadas no Lecionário ferial, em dois ciclospara todo o Ano Cristão (págs. 266-328).• As sentenças introdutórias aqui recomendadas poderão ser substituídaspelo oficiante por quaisquer outras das Sagradas Escrituras. Sejamossensíveis à voz do Espírito Santo. Ordem do Ofício Diário • Sentenças introdutórias • Confissão e absolvição de pecados • Cânticos • Invitatório • Leitura da Palavra de Deus • Orações • Consagração de dízimos e ofertas • Conclusão38 Oficio Diário
  39. 39. BREVIÁRIO Oração Matutina DiáriaSentenças introdutóriasAdventoOficiante: “Alegrem-se sempre no Senhor. Novamentedirei: Alegrem-se! Seja a amabilidade de vocêsconhecida por todos. Perto está o Senhor” – Fp 4.4-5Povo: “Então se verá o Filho do homem vindo nasnuvens com grande poder e glória” – Mc 13.26NatalOficiante: “Porque Deus tanto amou o mundo que deuo seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crernão pereça, mas tenha a vida eterna” – Jo 3.16Povo: “Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveuentre nós. Vimos a sua glória, glória como do Unigênitovindo do Pai, cheio de graça e de verdade” – Jo 1.14EpifaniaOficiante: “O povo que caminhava em trevas viu umagrande luz; sobre os que viviam na terra da sombra damorte raiou uma luz” – Is 9.2Povo: Disse Jesus: “Eu sou a luz do mundo. Quem mesegue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida”– Jo 8.12 Oração Matutina Diária 39
  40. 40. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMQuaresma(1)Oficiante: “Lava-me de toda a minha culpa e purifica-me do meu pecado. Sei que sou pecador desde quenasci, sim, desde que me concebeu minha mãe”–Sl 51.2 e 5Povo: “Não me expulses da tua presença, nem tires demim o teu Santo Espírito. Devolve-me a alegria da tuasalvação e sustenta-me com um espírito pronto aobedecer” – Sl 51.11-12• Ou:(2)Oficiante: “Se afirmarmos que estamos sem pecado,enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós.Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justopara perdoar os nossos pecados e nos purificar de todainjustiça” – 1 Jo 1.8-9Povo: “Eu me porei a caminho e voltarei para meu pai,e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e contra ti. Nãosou mais digno de ser chamado teu filho; trata-me comoum dos teus empregados” – Lc 15.18-19Semana SantaOficiante: “Então Jesus disse aos seus discípulos: “Sealguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo,tome a sua cruz e siga-me” – Mt 16.24Povo: Disse Jesus: “Pois quem quiser salvar a sua vida,a perderá, mas quem perder a sua vida por minha causa,a encontrará” – Mt 16.2540 Oração Matutina Diária
  41. 41. BREVIÁRIOSexta-feira da PaixãoOficiante: “Mas Deus demonstra seu amor por nós:Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramospecadores” – Rm 5.8Povo: “Aquele que não poupou seu próprio Filho, maso entregou por todos nós, como não nos dará juntamentecom ele, e de graça, todas as coisas?” – Rm 8.32PáscoaOficiante: “Vocês estão procurando Jesus, o Nazareno,que foi crucificado. Ele ressuscitou!” Aleluia! – Mc 16.6Povo: Verdadeiramente, o Senhor ressuscitou. Aleluia!Oficiante: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso SenhorJesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, elenos regenerou para uma esperança viva, por meio daressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos” – 1 Pe 1.3Povo: “... graças a Deus, que nos dá a vitória por meiode nosso Senhor Jesus Cristo” – 1 Co 15.57Ascensão e Santo NomeOficiante: “Por isso Deus o exaltou à mais alta posiçãoe lhe deu o nome que está acima de todo nome...” – Fp 2.9Povo: “... para que ao nome de Jesus se dobre todojoelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e todalíngua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para aglória de Deus Pai” – Fp 2.10-11PentecostesOficiante: “... receberão poder quando o Espírito Santodescer sobre vocês, e serão minhas testemunhas emJerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confinsda terra” – At 1.8 Oração Matutina Diária 41
  42. 42. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMPovo: “...Deus derramou seu amor em nossos corações,por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu” –Rm 5.5TrindadeOficiante: “A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor deDeus e a comunhão do Espírito Santo sejam com todosvocês” – 2 Co 13.14Povo: “Pois em Cristo habita corporalmente toda aplenitude da divindade” – Cl 2.9Tempo Comum(1)Oficiante: “A vocês, graça e paz da parte de Deus nossoPai e do Senhor Jesus Cristo” – Fp 1.2Povo: “Graças a Deus, que nos dá a vitória por meiode nosso Senhor Jesus Cristo” – 1 Co 15.57• Ou:(2)Oficiante: “Portanto, que diremos, irmãos? Quandovocês se reúnem, cada um de vocês tem um salmo, ouuma palavra de instrução, uma revelação, uma palavraem uma língua ou uma interpretação. Tudo seja feitopara a edificação da igreja” – 1 Co 14.26Povo: “Envia a tua luz e a tua verdade; elas me guiarãoe me levarão ao teu santo monte, ao lugar onde habitas”– Sl 43.3• Ou:42 Oração Matutina Diária
  43. 43. BREVIÁRIO(3)Oficiante: “Quem é como o Senhor, o nosso Deus, quereina em seu trono nas alturas, mas se inclina paracontemplar o que acontece nos céus e na terra?” –Sl 113.5-6Povo: “Não a nós, Senhor, nenhuma glória para nós,mas sim ao teu nome, por teu amor e por tua fidelidade”– Sl 115.1• Ou:(4)Oficiante: “No entanto, está chegando a hora, e de fatojá chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarãoo Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradoresque o Pai procura” – Jo 4.23Povo: “Deus é espírito, e é necessário que os seusadoradores o adorem em espírito e em verdade” –Jo 4.24• Ou:(5)Oficiante: “Envia a tua luz e a tua verdade; elas meguiarão e me levarão ao teu santo monte, ao lugar ondehabitas” – Sl 43.3Povo: “A tua palavra é lâmpada que ilumina os meuspassos e luz que clareia o meu caminho” – Sl 119.105 Oração Matutina Diária 43
  44. 44. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMTodos os Santos, ou um SantoOficiante: “Portanto, também nós, uma vez que estamosrodeados por tão grande nuvem de testemunhas,livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecadoque nos envolve, e corramos com perseverança acorrida que nos é proposta...” – Hb 12.1Povo: “... tendo os olhos fitos em Jesus, autor econsumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe foraproposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, eassentou-se à direita do trono de Deus” – Hb 12.2Ocasiões de Ação de Graças(1)Oficiante: “... dando graças constantemente a Deus Paipor todas as coisas, em nome de nosso Senhor JesusCristo” – Ef 5.20Povo: “Bendiga o Senhor a minha alma! Bendiga oSenhor todo o meu ser! Bendiga o Senhor a minha alma!Não esqueça nenhuma de suas bênçãos” – Sl 103.1-2• Ou:(2)Oficiante: “Que as palavras da minha boca e ameditação do meu coração sejam agradáveis a ti,Senhor, minha Rocha e meu Resgatador!” – Sl 19.14Povo: “O Senhor, porém, está em seu santo templo;diante dele fique em silêncio toda a terra” – Hb 2.20Confissão e absolvição de pecados• Pode-se usar uma das fórmulas seguintes, uma das fórmulas das págs.198-200, ou fazer uma confissão espontânea.44 Oração Matutina Diária
  45. 45. BREVIÁRIOOficiante: Confessemos humildemente os nossos pecadosa Deus todo-poderoso.(1)Todos: Deus eterno, em quem vivemos, nos movemos eexistimos, cujo rosto está longe de nós por causa do nossopecado e de cuja misericórdia temos nos afastado por causada corrupção dos nossos corações, limpa-nos, te rogamos,de todas as nossas transgressões e livra-nos de pensamentosorgulhosos, de intrigas e desejos vãos, pois com humildadee mansidão nos aproximamos de ti, confiando somente emtua graça e encontrando em ti a nossa esperança e a nossasalvação. Por Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém.• Ou:(2)Todos: Deus todo-poderoso, nosso Pai celestial, pequeicontra ti por minha própria culpa, em pensamentos, palavrase ações e no bem que deixei de fazer. Por amor do teuFilho Jesus Cristo, perdoa-me todo o passado e na unidadedo Espírito Santo, concede que eu te sirva com vidarenovada, para a glória do teu Nome. Amém.• Ou:(3)Todos: Senhor, diante de ti reconheço e confesso que soupecador(a). Para permanecer na vida eterna, dependo doteu amor e da tua infinita misericórdia. Derrama sobre mimo teu Espírito Santo para que eu seja forte e queira viver deacordo com os teus santos ensinamentos. Por Cristo, nossoSenhor. Amém. Oração Matutina Diária 45
  46. 46. LIVRO DE ORAÇÃO COMUM• Na ausência de um bispo ou presbítero, o oficiante e o povo dirãojuntos, após a confissão:(1)Todos: Em Cristo, “temos a redenção, a saber, o perdãodos pecados”. Graças a Deus [cf. Cl 1.14].• Ou:(2)Todos: Ó Senhor, suplicamos que escutes compassivo asnossas orações e perdoes a todos os que a ti confessam osseus pecados, para que aqueles que são acusados por suasconsciências sejam absolvidos por teu perdão. Por JesusCristo, nosso Senhor, que vive e reina contigo e com oEspírito Santo, um só Deus agora e sempre. Amém.Absolvição (cf. Jo 20.21-23; Jó 22.27-30)• Apenas um bispo ou presbítero pode pronunciar a absolvição.(1)Bispo ou Presbítero: Eis o que diz a Palavra de Deus: “Sealguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, JesusCristo, o Justo. Ele é a propiciação pelos nossospecados” (cf. 1 Jo 2.1-2). Sejam, pois, perdoados e libertosde todos os seus pecados, confirmados e fortalecidos emtodo o Bem, e na força do Espírito Santo preservados paraa vida eterna.Povo: Amém. O Senhor também perdoe todos os seuspecados. Bispo ou Presbítero: Amém.• Ou:46 Oração Matutina Diária
  47. 47. BREVIÁRIO(2)Bispo ou Presbítero: Foi do agrado de Deus que em Cristohabitasse toda a plenitude e por meio dele os pecadoresfossem reconciliados. Pelo seu sangue, derramado na cruz,e por sua intercessão, recebam agora o perdão de todos osseus pecados e, fortalecidos pelo Espírito Santo, prossigamresolutos no caminho da vida eterna.Povo: Amém. O Senhor também perdoe todos os seuspecados. Bispo ou Presbítero: Amém.• Ou:(3)Bispo ou Presbítero: A Palavra de Deus nos diz que“debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aoshomens pelo qual devamos ser salvos” (At 4.12).Portanto, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sejamperdoados e libertos de todos os seus pecados, confirmadose fortalecidos em todo o Bem, e na força do Espírito Santopreservados para a vida eterna.Povo: Amém. O Senhor também perdoe todos os seuspecados. Bispo ou Presbítero: Amém.• Ou:(4)Bispo ou Presbítero: Deus Onipotente, nosso Pai Celestial,que por sua grande misericórdia promete o perdão a todosos que se convertem a ele com sincero arrependimento eviva fé, os perdoe e liberte de todos os seus pecados,confirme vocês e os fortaleça em todo o Bem e em JesusCristo os preserve no caminho da vida eterna.Povo: Amém. O Senhor também perdoe todos os seuspecados. Bispo ou Presbítero: Amém. Oração Matutina Diária 47
  48. 48. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMCânticos• Pode-se observar agora um período de cânticos por um tempoconveniente, à discrição do dirigente.Invitatório• Cf. Sl 51.15Oficiante: Abre, ó Senhor, os nossos lábios.Povo: E a nossa boca proclamará o teu louvor.Oficiante: Louvemos ao Senhor.Povo: [Aleluia!]• Na Quaresma, omite-se o Aleluia! O povo responde: Amém.• Em seguida, todos dirão um dos convites abaixo, em uníssono oualternadamente. Durante a estação da Páscoa, poderá ser usado o cânticoPascha nostrum, após ou em lugar do invitatório.Venite, exultemus Domino (Sl 95.1-7; 96.9, 13):Venham! Cantemos ao Senhor com alegria! Aclamemos aRocha da nossa salvação.Vamos à presença dele com ações de graças; vamosaclamá-lo com cânticos de louvor.Pois o Senhor é o grande Deus, o grande Rei acima detodos os deuses.Nas suas mãos estão as profundezas da terra, os cumesdos montes lhe pertencem.Dele também é o mar, pois ele o fez; as suas mãos formarama terra seca.Venham! Adoremos prostrados e ajoelhemos diante doSenhor, o nosso Criador;Pois ele é o nosso Deus, e nós somos o povo do seu pastoreio,o rebanho que ele conduz.Adorem o SENHOR no esplendor da sua santidade;tremam diante dele todos os habitantes da terra.48 Oração Matutina Diária
  49. 49. BREVIÁRIOCantem diante do SENHOR, porque ele vem, vem julgar aterra; julgará o mundo com justiça e os povos, com a suafidelidade!• Ou:Jubilate Deo (Sl 100):Aclamem o Senhor todos os habitantes da terra!Prestem culto ao Senhor com alegria; entrem na suapresença com cânticos alegres.Reconheçam que o Senhor é o nosso Deus. Ele nos fez esomos dele: somos o seu povo, e rebanho do seu pastoreio.Entrem por suas portas com ações de graças, e em seusátrios, com louvor; deem-lhe graças e bendigam o seunome.Pois o Senhor é bom e o seu amor leal é eterno; a suafidelidade permanece por todas as gerações.• Ou:Cantate Domino (Sl 98):Cantem ao Senhor um novo cântico, pois ele fez coisasmaravilhosas; a sua mão direita e o seu braço santo lhederam a vitória!O Senhor anunciou a sua vitória e revelou a sua justiçaàs nações.Ele se lembrou do seu amor leal e da sua fidelidade paracom a casa de Israel; todos os confins da terra viram avitória do nosso Deus.Aclamem o Senhor todos os habitantes da terra!Louvem-no com cânticos de alegria e ao som de música!Ofereçam música ao Senhor com a harpa, com a harpa eao som de canções, Oração Matutina Diária 49
  50. 50. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMcom cornetas e ao som da trombeta; exultem diante doSenhor, o Rei!Ressoe o mar e tudo o que nele existe, o mundo e os seushabitantes!Batam palmas os rios, e juntos cantem de alegria osmontes;cantem diante do Senhor, porque ele vem, vem julgar a terra;julgará o mundo com justiça e os povos, com retidão.• Ou (na estação da Páscoa):Pascha nostrum (1 Co 5.7-8; Rm 6.9-11; 1 Co 15.20):Livrem-se do fermento velho, para que sejam massa novae sem fermento, como realmente são. Pois Cristo, nossoCordeiro pascal, foi sacrificado.Por isso, celebremos a festa, não com o fermento velho,nem com o fermento da maldade e da perversidade,mas com os pães sem fermento, os pães da sinceridadee da verdade.Pois sabemos que, tendo sido ressuscitado dos mortos, Cristonão pode morrer outra vez: a morte não tem mais domíniosobre ele.Porque morrendo, ele morreu para o pecado uma vezpor todas; mas vivendo, vive para Deus.Da mesma forma, considerem-se mortos para o pecado,mas vivos para Deus em Cristo Jesus.Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo eleas primícias dentre aqueles que dormiram.Visto que a morte veio por meio de um só homem,também a ressurreição dos mortos veio por meio de umsó homem.Pois da mesma forma como em Adão todos morrem, emCristo todos serão vivificados.50 Oração Matutina Diária
  51. 51. BREVIÁRIOLeitura da Palavra de Deus• Lê-se agora na seguinte ordem: Velho Testamento – Salmo – NovoTestamento – Evangelho. À discrição do oficiante, pode ser suprimida aleitura do VT e do NT, mas é obrigatória a leitura do Salmo e do Evangelho.• Após as leituras, alguém credenciado por esta Igreja prega o sermão. Sópode pregar quem estiver devidamente autorizado pelo reitor de suaparóquia ou pelo bispo. Depois, será dito o Credo Apostólico ou oNiceno. No final das leituras será dito:• [VT e NT]Leitor: Palavra do Senhor!Todos: Graças a Deus!• [Salmo]Leitor: Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.Todos: Como era no princípio, é agora e será para sempre. Amém.• [Evangelho]Leitor: Palavra da salvação!Todos: Glória a ti, Senhor!Credo dos ApóstolosCreio em Deus Pai todo-poderoso, Criador do céu e daterra;E em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, o qual foiconcebido por obra do Espírito Santo, nasceu da virgemMaria, padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos, foicrucificado, morto e sepultado; desceu ao Hades, ressuscitouao terceiro dia, subiu ao céu e está sentado à direita deDeus Pai todo-poderoso, de onde há de vir a julgar os vivose os mortos.Creio no Espírito Santo, na santa igreja católica, nacomunhão dos santos, na remissão dos pecados, naressurreição do corpo, na vida eterna. Amém.• Ou: Oração Matutina Diária 51
  52. 52. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMCredo Niceno-constantinopolitanoCreio em um só Deus, Pai Onipotente, Criador do céu e daterra, e de todas as coisas visíveis e invisíveis.E em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho unigênito de Deus,gerado do Pai antes de todos os séculos; Deus de Deus,Luz de Luz, verdadeiro Deus de verdadeiro Deus; gerado,não feito; consubstancial com o Pai, por quem todas ascoisas foram feitas; que por nós e para nossa salvaçãodesceu dos céus e encarnou, por obra do Espírito Santo, davirgem Maria, e se fez homem. Foi também crucificadosob o poder de Pôncio Pilatos, padeceu e foi sepultado.Ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras, e subiuaos céus, e está sentado à direita do Pai; e virá outra vezcom glória para julgar os vivos e os mortos, e o seu reinonão terá fim.Creio no Espírito Santo, Senhor e Doador da vida, procedentedo Pai e do Filho; que, com o Pai e o Filho, é juntamenteadorado e glorificado; o qual falou pelos profetas.E creio na igreja una, santa, católica e apostólica.Reconheço um só batismo para remissão dos pecados eespero a ressurreição dos mortos e a vida do mundovindouro. Amém.Orações• Poderá ser dita a coleta do dia e da estação, quando houver.Oficiante: O Senhor esteja com vocês.Povo: E com o seu espírito.Oficiante: Oremos, como o Senhor Jesus nos ensinou.Todos: Pai nosso que estás nos céus! Santificado seja oteu nome. Venha o teu reino; seja feita a tua vontade,assim na terra como no céu. O pão nosso de cada diadá-nos hoje e perdoa as nossas dívidas, assim como52 Oração Matutina Diária
  53. 53. BREVIÁRIOnós perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixescair em tentação, mas livra-nos do mal. [Pois teu é oreino, o poder e a glória para sempre. Amém].• Após o Pai Nosso, segue-se um período de oração espontânea a Deus:pelas nossas necessidades pessoais; pela igreja universal – sua missão,seus membros, ministros auxiliares, diáconos, presbíteros e bispos; pelonosso país e por todos os que exercem autoridade; pela paz e salvação domundo; pelas preocupações de nossa comunidade; pelos que sofrem e seencontram em dificuldades.Pode também ser usada uma ou mais das orações seguintes:(1)A oração dos fiéis (págs. 135-142)(2)Esta é a hora de despertarmos do nosso sono,pois a noite já passou e um novo dia está diante denós.E agora a nossa salvação está mais próxima de nós,pois a noite já passou e um novo dia está diante denós.Portanto, rejeitamos as obras do mal e nos revestimos daarmadura da luz.Pois que comunhão pode haver entre a luz e astrevas?Confiamos no Senhor Jesus Cristo e nele buscamosforça.Porque a loucura de Deus é mais sábia que asabedoria humana e a fraqueza de Deus é mais forteque a força do homem.Louvemos ao Senhor. Amém. Oração Matutina Diária 53
  54. 54. LIVRO DE ORAÇÃO COMUM• Ou:(3)Senhor, salva o teu povo, a tua herançaGoverna-o e protege-o para sempreTodos os dias te bendizemosE louvamos o teu Nome para sempreGuarda-nos hoje sem pecadoTem piedade de nós, Senhor, tem piedadeMostra-nos, Senhor, teu amor e tua bondadeA nossa esperança está no SenhorEle é o nosso auxílio e a nossa proteção• Ou:(4)Oração de São João CrisóstomoDeus todo-poderoso, que nos deste a graça de unir-nos nestemomento, para te dirigirmos em concordância as nossassúplicas, e que por teu muito amado Filho nos prometesteque onde estivessem dois ou três reunidos em teu Nome, tuestarias ali no meio deles; atende agora, ó Senhor, os nossosdesejos e petições como melhor nos convier; e concede-nos neste mundo o conhecimento da tua verdade e novindouro a vida eterna. Amém.54 Oração Matutina Diária
  55. 55. BREVIÁRIOConsagração de dízimos e ofertas• Dízimos e ofertas só podem ser recebidos se estiver presente umdiácono, presbítero ou bispo e, preferencialmente, se a oração estiversendo feita no templo. Em outros locais, e sem a presença de umclérigo, este ato só poderá ser executado com a expressa autorizaçãodo reitor da paróquia ou do bispo.• Quando neste ofício é incluída a celebração eucarística, ocorrem nestemomento a oração eucarística, o partir do pão e a comunhão, de acordocom o rito autorizado por esta Igreja.• Quando não é celebrada a eucaristia, é dita uma, ou mais, das oraçõesabaixo, ou outra, à discrição do oficiante.Litania (pág. 123)Ação de graças geral (pág. 142)Te Deum laudamus (pág. 130)Magnificat (pág. 131)Gloria in excelsis (pág. 132)Benedictus es, Domine (pág. 132)Cantemus Domino [na estação da Páscoa] (pág. 133)In convertendo (pág. 133)• Ou:(1)Ecce, Deus (Is 12.2-6)Deus é a minha salvação; terei confiança e não temerei.O Senhor – sim, o Senhor é a minha força e o meucântico; ele é a minha salvação!Com alegria vocês tirarão água das fontes da salvação.Naquele dia vocês dirão: Louvem o Senhor, invoquemo seu nome;anunciem entre as nações os seus feitos, e façam-nas saberque o seu nome é exaltado. Oração Matutina Diária 55
  56. 56. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMCantem louvores ao Senhor, pois ele tem feito coisasgloriosassejam elas conhecidas em todo o mundo.Gritem bem alto e cantem de alegria, habitantes de Sião,pois grande é o Santo de Israel no meio de vocês.• Ou:(2)Surge, illuminare (Is 60.1-3,11,14,18-19)Levante-se, refulja! Porque chegou a sua luz, e a glória doSenhor raia sobre você.Olhe! A escuridão cobre a terra, densas trevas envolvemos povos, mas sobre você raia o Senhor, e sobre vocêse vê a sua glória.As nações virão à sua luz e os reis ao fulgor do seualvorecer.As suas portas permanecerão abertas; jamais serãofechadas, dia e noite, para que lhe tragam as riquezasdas nações, com seus reis e sua comitiva.e a chamarão Cidade do Senhor, Sião do Santo de Israel.Não se ouvirá mais falar de violência em sua terra,nem de ruína e destruição dentro de suas fronteiras.Os seus muros você chamará salvação, e as suas portas,louvor.O sol não será mais a sua luz de dia, e você não terá maiso brilho do luar, pois o Senhor será a sua luz para sempre; oseu Deus será a sua glória.• Ou:56 Oração Matutina Diária
  57. 57. BREVIÁRIO(3)Digno es (Ap 4.11; 5.9-10,13)Tu, Senhor e Deus nosso, és digno de receber a glória, ahonra e o poder, porque criaste todas as coisas, e por tuavontade elas existem e foram criadas.Tu és digno de receber o livro e de abrir os seus selos,pois foste morto, e com teu sangue compraste para Deusgente de toda tribo, língua, povo e nação.Tu os constituíste reino e sacerdotes para o nosso Deus, eeles reinarão sobre a terra.Àquele que está assentado no trono e ao Cordeiro sejamo louvor, a honra, a glória e o poder, para todo o sempre!• Ou:(4)Lucerna pedibus meis (Sl 119.105-112)A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luzque clareia o meu caminho.Prometi sob juramento e o cumprirei: vou obedecer àstuas justas ordenanças.Passei por muito sofrimento; preserva, Senhor, a minha vida,conforme a tua promessa.Aceita, Senhor, a oferta de louvor dos meus lábios, eensina-me as tuas ordenanças.A minha vida está sempre em perigo, mas não me esqueçoda tua lei.Guardei no coração a tua palavra para não pecarcontra ti. Oração Matutina Diária 57
  58. 58. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMOs ímpios prepararam uma armadilha contra mim, mas nãome desviei dos teus preceitos.Os teus testemunhos são a minha herança permanente;são a alegria do meu coração.Dispus o meu coração para cumprir os teus decretos atéo fim.• Ou:(5)Levavi oculos (Sl 121)Levanto os meus olhos para os montes e pergunto: De ondeme vem o socorro?O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra.Ele não permitirá que você tropece; o seu protetor semanterá alerta,sim, o protetor de Israel não dormirá; ele está semprealerta!O Senhor é o seu protetor; como sombra que o protege, eleestá à sua direita.De dia o sol não o ferirá, nem a lua, de noite.O Senhor o protegerá de todo o mal, protegerá a sua vida.O Senhor protegerá a sua saída e a sua chegada, desdeagora e para sempre.• Ou:(6)Qui habitat (Sl 91)Aquele que habita no abrigo do Altíssimo e descansa àsombra do Todo-poderoso58 Oração Matutina Diária
  59. 59. BREVIÁRIOpode dizer ao Senhor: Tu és o meu refúgio e a minhafortaleza, o meu Deus, em quem confio.Ele o livrará do laço do caçador e do veneno mortal.Ele o cobrirá com as suas penas, e sob as suas asasvocê encontrará refúgio; a fidelidade dele será o seuescudo protetor.Você não temerá o pavor da noite, nem a flecha que voade dia,nem a peste que se move sorrateira nas trevas, nem apraga que devasta ao meio-dia.Mil poderão cair ao seu lado, dez mil à sua direita, masnada o atingirá.Você simplesmente olhará, e verá o castigo dos ímpios.Se você fizer do Altíssimo o seu abrigo, do Senhor o seurefúgio,nenhum mal o atingirá, desgraça alguma chegará àsua tenda.Porque a seus anjos ele dará ordens a seu respeito, paraque o protejam em todos os seus caminhos;com as mãos eles o segurarão, para que você nãotropece em alguma pedra.Você pisará o leão e a cobra; pisoteará o leão forte e aserpente.Porque ele me ama, eu o resgatarei; eu o protegerei,pois conhece o meu nome.Ele clamará a mim, e eu lhe darei resposta, e na adversidadeestarei com ele; vou livrá-lo e cobri-lo de honra.Vida longa eu lhe darei, e lhe mostrarei a minhasalvação. Oração Matutina Diária 59
  60. 60. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMConclusão• O dirigente concluirá, lendo uma das sentenças abaixo e todos dirão:Amém.• Mas, se estiver presente um bispo ou presbítero, o povo será despedidocom uma bênção sacerdotal, que poderá ser uma destas ou outra, à suadiscrição.(1)A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e acomunhão do Espírito Santo sejam com todos vocês.Amém. – 2 Co 13.14(2)Que o Deus da esperança os encha de toda alegria epaz, por sua confiança nele, para que vocêstransbordem de esperança, pelo poder do EspíritoSanto. Amém. – Rm 15.13(3)Cristo, o Bom Pastor, que deu a vida por suas ovelhas, nosreúna em um só rebanho, com todos os que em todo lugarinvocam o seu Nome, para que haja um só rebanho e um sóPastor. E a bênção de Deus todo-poderoso, Pai, Filho eEspírito Santo, seja conosco, e conosco habite eternamente.Amém.(4)O Deus da paz, que pelo sangue da nova e eterna aliança,fez ressurgir dentre os mortos a Jesus Cristo, nosso Senhor,aperfeiçoe vocês em toda a boa obra e os abençoe comtoda sorte de bênçãos, agora e pelos séculos dos séculos.Amém.60 Oração Matutina Diária
  61. 61. BREVIÁRIO(5)A bênção de nosso Senhor Jesus Cristo, Pastor e Bispo denossas almas, e a plenitude de sua paz, estejam aqui comesta Igreja e com o seu povo em toda a terra, especialmentecom os que são perseguidos por causa da Verdade. Emnome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.(6)A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor JesusCristo com amor incorruptível.Senhor, ajuda-nos a participar da tua santidade. Amém.Ou:(7)Bênção celtaQue nada perturbe você e nada o aflija.Todas as coisas têm passado, mas Deus nunca muda.A paciência nos fortalece e supera todas as adversidades.Quem é de Deus, nada mais deseja, pois Deus ésuficiente.Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.Como era no princípio, é agora e será para sempre.Amém. Oração Matutina Diária 61
  62. 62. LIVRO DE ORAÇÃO COMUM Oração Vespertina DiáriaSentenças introdutóriasAdventoOficiante: “Alegrem-se sempre no Senhor. Novamentedirei: Alegrem-se! Seja a amabilidade de vocêsconhecida por todos. Perto está o Senhor” – Fp 4.4-5Povo: “Então se verá o Filho do homem vindo nasnuvens com grande poder e glória” – Mc 13.26NatalOficiante: “Porque Deus tanto amou o mundo que deuo seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crernão pereça, mas tenha a vida eterna” – Jo 3.16Povo: “Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveuentre nós. Vimos a sua glória, glória como do Unigênitovindo do Pai, cheio de graça e de verdade” – Jo 1.14EpifaniaOficiante: “O povo que caminhava em trevas viu umagrande luz; sobre os que viviam na terra da sombra damorte raiou uma luz” – Is 9.2Povo: Disse Jesus: “Eu sou a luz do mundo. Quem mesegue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida”– Jo 8.12Quaresma(1)Oficiante: “Lava-me de toda a minha culpa e purifica-me do meu pecado. Sei que sou pecador desde que62 Oração Vespertina Diária
  63. 63. BREVIÁRIOnasci, sim, desde que me concebeu minha mãe” – Sl51.2 e 5Povo: “Não me expulses da tua presença, nem tires demim o teu Santo Espírito. Devolve-me a alegria da tuasalvação e sustenta-me com um espírito pronto aobedecer” – Sl 51.11-12• Ou:(2)Oficiante: “Se afirmarmos que estamos sem pecado,enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós.Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justopara perdoar os nossos pecados e nos purificar de todainjustiça” – 1 Jo 1.8-9Povo: “Eu me porei a caminho e voltarei para meu pai,e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e contra ti. Nãosou mais digno de ser chamado teu filho; trata-me comoum dos teus empregados” – Lc 15.18-19Semana SantaOficiante: “Então Jesus disse aos seus discípulos: “Sealguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo,tome a sua cruz e siga-me” – Mt 16.24Povo: Disse Jesus: “Pois quem quiser salvar a sua vida,a perderá, mas quem perder a sua vida por minha causa,a encontrará” – Mt 16.25Sexta-feira da PaixãoOficiante: “Mas Deus demonstra seu amor por nós:Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramospecadores” – Rm 5.8Povo: “Aquele que não poupou seu próprio Filho, mas Oração Vespertina Diária 63
  64. 64. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMo entregou por todos nós, como não nos dará juntamentecom ele, e de graça, todas as coisas?” – Rm 8.32PáscoaOficiante: “Vocês estão procurando Jesus, o Nazareno,que foi crucificado. Ele ressuscitou!” Aleluia! – Mc 16.6Povo: Verdadeiramente, o Senhor ressuscitou. Aleluia!Oficiante: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso SenhorJesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, elenos regenerou para uma esperança viva, por meioda ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos” –1 Pe 1.3Povo: “... graças a Deus, que nos dá a vitória por meiode nosso Senhor Jesus Cristo” – 1 Co 15.57Ascensão e Santo NomeOficiante: “Por isso Deus o exaltou à mais alta posiçãoe lhe deu o nome que está acima de todo nome...” –Fp 2.9Povo: “... para que ao nome de Jesus se dobre todojoelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e todalíngua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para aglória de Deus Pai” – Fp 2.10-11PentecostesOficiante: “... receberão poder quando o Espírito Santodescer sobre vocês, e serão minhas testemunhas emJerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confinsda terra” – At 1.8Povo: “...Deus derramou seu amor em nossos corações,por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu” –Rm 5.564 Oração Vespertina Diária
  65. 65. BREVIÁRIOTrindadeOficiante: “A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor deDeus e a comunhão do Espírito Santo sejam com todosvocês” – 2 Co 13.14Povo: “Pois em Cristo habita corporalmente toda aplenitude da divindade” – Cl 2.9Tempo Comum(1)Oficiante: “A vocês, graça e paz da parte de Deus nossoPai e do Senhor Jesus Cristo” – Fp 1.2Povo: “Graças a Deus, que nos dá a vitória por meiode nosso Senhor Jesus Cristo” – 1 Co 15.57• Ou:(2)Oficiante: “Portanto, que diremos, irmãos? Quandovocês se reúnem, cada um de vocês tem um salmo, ouuma palavra de instrução, uma revelação, uma palavraem uma língua ou uma interpretação. Tudo seja feitopara a edificação da igreja” – 1 Co 14.26Povo: “Envia a tua luz e a tua verdade; elas me guiarãoe me levarão ao teu santo monte, ao lugar onde habitas”– Sl 43.3• Ou:(3)Oficiante: “Quem é como o Senhor, o nosso Deus, quereina em seu trono nas alturas, mas se inclina paracontemplar o que acontece nos céus e na terra?” –Sl 113.5-6 Oração Vespertina Diária 65
  66. 66. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMPovo: “Não a nós, Senhor, nenhuma glória para nós,mas sim ao teu nome, por teu amor e por tua fidelidade”– Sl 115.1• Ou:(4)Oficiante: “No entanto, está chegando a hora, e de fatojá chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarãoo Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradoresque o Pai procura” – Jo 4.23Povo: “Deus é espírito, e é necessário que os seusadoradores o adorem em espírito e em verdade” –Jo 4.24• Ou:(5)Oficiante: “Envia a tua luz e a tua verdade; elas meguiarão e me levarão ao teu santo monte, ao lugar ondehabitas” – Sl 43.3Povo: “A tua palavra é lâmpada que ilumina os meuspassos e luz que clareia o meu caminho” – Sl 119.105Todos os Santos, ou um SantoOficiante: “Portanto, também nós, uma vez que estamosrodeados por tão grande nuvem de testemunhas,livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecadoque nos envolve, e corramos com perseverança acorrida que nos é proposta...” – Hb 12.1Povo: “... tendo os olhos fitos em Jesus, autor econsumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe foraproposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e66 Oração Vespertina Diária
  67. 67. BREVIÁRIOassentou-se à direita do trono de Deus” – Hb 12.2Ocasiões de Ação de Graças(1)Oficiante: “... dando graças constantemente a Deus Paipor todas as coisas, em nome de nosso Senhor JesusCristo” – Ef 5.20Povo: “Bendiga o Senhor a minha alma! Bendiga oSenhor todo o meu ser! Bendiga o Senhor a minha alma!Não esqueça nenhuma de suas bênçãos” – Sl 103.1-2• Ou:(2)Oficiante: “Que as palavras da minha boca e ameditação do meu coração sejam agradáveis a ti,Senhor, minha Rocha e meu Resgatador!” – Sl 19.14Povo: “O Senhor, porém, está em seu santo templo;diante dele fique em silêncio toda a terra” – Hb 2.20Confissão e absolvição de pecados• Pode-se usar uma das fórmulas seguintes, uma das fórmulas das págs.198-200, ou fazer uma confissão espontânea.Oficiante: Confessemos humildemente os nossos pecadosa Deus todo-poderoso.(1)Todos: Deus eterno, em quem vivemos, nos movemos eexistimos, cujo rosto está longe de nós por causa do nossopecado e de cuja misericórdia temos nos afastado por causada corrupção dos nossos corações, limpa-nos, te rogamos, Oração Vespertina Diária 67
  68. 68. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMde todas as nossas transgressões e livra-nos de pensamentosorgulhosos, de intrigas e desejos vãos, pois com humildadee mansidão nos aproximamos de ti, confiando somente emtua graça e encontrando em ti a nossa esperança e a nossasalvação. Por Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém.• Ou:(2)Todos: Deus todo-poderoso, nosso Pai celestial, pequeicontra ti por minha própria culpa, em pensamentos, palavrase ações e no bem que deixei de fazer. Por amor do teuFilho Jesus Cristo, perdoa-me todo o passado e na unidadedo Espírito Santo, concede que eu te sirva com vidarenovada, para a glória do teu Nome. Amém.• Ou:(3)Todos: Senhor, diante de ti reconheço e confesso que soupecador(a). Para permanecer na vida eterna, dependo doteu amor e da tua infinita misericórdia. Derrama sobre mimo teu Espírito Santo para que eu seja forte e queira viver deacordo com os teus santos ensinamentos. Por Cristo, nossoSenhor. Amém.• Na ausência de um bispo ou presbítero, o oficiante e o povo dirãojuntos, após a confissão:(1)Todos: Em Cristo, “temos a redenção, a saber, o perdãodos pecados”. Graças a Deus [cf. Cl 1.14].68 Oração Vespertina Diária
  69. 69. BREVIÁRIO• Ou:(2)Todos: Ó Senhor, suplicamos que escutes compassivo asnossas orações e perdoes a todos os que a ti confessam osseus pecados, para que aqueles que são acusados por suasconsciências sejam absolvidos por teu perdão. Por JesusCristo, nosso Senhor, que vive e reina contigo e com oEspírito Santo, um só Deus agora e sempre. Amém.Absolvição (cf. Jo 20.21-23; Jó 22.27-30)• Apenas um bispo ou presbítero pode pronunciar a absolvição.(1)Bispo ou Presbítero: Eis o que diz a Palavra de Deus: “Sealguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, JesusCristo, o Justo. Ele é a propiciação pelos nossospecados” (cf. 1 Jo 2.1-2). Sejam, pois, perdoados e libertosde todos os seus pecados, confirmados e fortalecidos emtodo o Bem, e na força do Espírito Santo preservados paraa vida eterna.Povo: Amém. O Senhor também perdoe todos os seuspecados. Bispo ou Presbítero: Amém.• Ou:(2)Bispo ou Presbítero: Foi do agrado de Deus que em Cristohabitasse toda a plenitude e por meio dele os pecadoresfossem reconciliados. Pelo seu sangue, derramado na cruz,e por sua intercessão, recebam agora o perdão de todos osseus pecados e, fortalecidos pelo Espírito Santo, prossigamresolutos no caminho da vida eterna. Oração Vespertina Diária 69
  70. 70. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMPovo: Amém. O Senhor também perdoe todos os seuspecados. Bispo ou Presbítero: Amém.• Ou:(3)Bispo ou Presbítero: A Palavra de Deus nos diz que“debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aoshomens pelo qual devamos ser salvos” (At 4.12).Portanto, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sejamperdoados e libertos de todos os seus pecados, confirmadose fortalecidos em todo o Bem, e na força do Espírito Santopreservados para a vida eterna.Povo: Amém. O Senhor também perdoe todos os seuspecados. Bispo ou Presbítero: Amém.• Ou:(4)Bispo ou Presbítero: Deus Onipotente, nosso Pai Celestial,que por sua grande misericórdia promete o perdão a todosos que se convertem a ele com sincero arrependimento eviva fé, os perdoe e liberte de todos os seus pecados,confirme vocês e os fortaleça em todo o Bem e em JesusCristo os preserve no caminho da vida eterna.Povo: Amém. O Senhor também perdoe todos os seuspecados. Bispo ou Presbítero: Amém.70 Oração Vespertina Diária
  71. 71. BREVIÁRIOCânticos• Pode-se observar agora um período de cânticos por um tempoconveniente, à discrição do dirigente.Invitatório• Cf. Sl 51.15Oficiante: Abre, ó Senhor, os nossos lábios.Povo: E a nossa boca proclamará o teu louvor.Oficiante: Louvemos ao Senhor.Povo: [Aleluia!]• Na Quaresma, omite-se o Aleluia! O povo responde: Amém.• Em seguida, todos dirão um dos convites abaixo, em uníssono oualternadamente. Durante a estação da Páscoa, poderá ser usado o cânticoPascha nostrum, após ou em lugar do invitatório.Venite, exultemus Domino (Sl 95.1-7; 96.9, 13):Venham! Cantemos ao Senhor com alegria! Aclamemos aRocha da nossa salvação.Vamos à presença dele com ações de graças; vamosaclamá-lo com cânticos de louvor.Pois o Senhor é o grande Deus, o grande Rei acima detodos os deuses.Nas suas mãos estão as profundezas da terra, os cumesdos montes lhe pertencem.Dele também é o mar, pois ele o fez; as suas mãos formarama terra seca.Venham! Adoremos prostrados e ajoelhemos diante doSenhor, o nosso Criador;Pois ele é o nosso Deus, e nós somos o povo do seu pastoreio,o rebanho que ele conduz.Adorem o SENHOR no esplendor da sua santidade;tremam diante dele todos os habitantes da terra. Oração Vespertina Diária 71
  72. 72. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMCantem diante do SENHOR, porque ele vem, vem julgar aterra; julgará o mundo com justiça e os povos, com a suafidelidade!• Ou:Jubilate Deo (Sl 100):Aclamem o Senhor todos os habitantes da terra!Prestem culto ao Senhor com alegria; entrem na suapresença com cânticos alegres.Reconheçam que o Senhor é o nosso Deus. Ele nos fez esomos dele: somos o seu povo, e rebanho do seu pastoreio.Entrem por suas portas com ações de graças, e em seusátrios, com louvor; deem-lhe graças e bendigam o seunome.Pois o Senhor é bom e o seu amor leal é eterno; a suafidelidade permanece por todas as gerações.• Ou:Cantate Domino (Sl 98):Cantem ao Senhor um novo cântico, pois ele fez coisasmaravilhosas; a sua mão direita e o seu braço santo lhederam a vitória!O Senhor anunciou a sua vitória e revelou a sua justiçaàs nações.Ele se lembrou do seu amor leal e da sua fidelidade paracom a casa de Israel; todos os confins da terra viram avitória do nosso Deus.Aclamem o Senhor todos os habitantes da terra!Louvem-no com cânticos de alegria e ao som de música!Ofereçam música ao Senhor com a harpa, com a harpa eao som de canções,72 Oração Vespertina Diária
  73. 73. BREVIÁRIOcom cornetas e ao som da trombeta; exultem diante doSenhor, o Rei!Ressoe o mar e tudo o que nele existe, o mundo e os seushabitantes!Batam palmas os rios, e juntos cantem de alegria osmontes;cantem diante do Senhor, porque ele vem, vem julgar a terra;julgará o mundo com justiça e os povos, com retidão.• Ou (na estação da Páscoa):Pascha nostrum (1 Co 5.7-8; Rm 6.9-11; 1 Co 15.20):Livrem-se do fermento velho, para que sejam massa novae sem fermento, como realmente são. Pois Cristo, nossoCordeiro pascal, foi sacrificado.Por isso, celebremos a festa, não com o fermento velho,nem com o fermento da maldade e da perversidade,mas com os pães sem fermento, os pães da sinceridadee da verdade.Pois sabemos que, tendo sido ressuscitado dos mortos, Cristonão pode morrer outra vez: a morte não tem mais domíniosobre ele.Porque morrendo, ele morreu para o pecado uma vezpor todas; mas vivendo, vive para Deus.Da mesma forma, considerem-se mortos para o pecado,mas vivos para Deus em Cristo Jesus.Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo eleas primícias dentre aqueles que dormiram.Visto que a morte veio por meio de um só homem,também a ressurreição dos mortos veio por meio de umsó homem.Pois da mesma forma como em Adão todos morrem, emCristo todos serão vivificados. Oração Vespertina Diária 73
  74. 74. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMLeitura da Palavra de Deus• Lê-se agora na seguinte ordem: Velho Testamento – Salmo – NovoTestamento – Evangelho. À discrição do oficiante, pode ser suprimida aleitura do VT e do NT, mas é obrigatória a leitura do Salmo e do Evangelho.• Após as leituras, alguém credenciado por esta Igreja prega o sermão. Sópode pregar quem estiver devidamente autorizado pelo reitor de suaparóquia ou pelo bispo. Depois, será dito o Credo Apostólico ou oNiceno. No final das leituras será dito:• [VT e NT]Leitor: Palavra do Senhor!Todos: Graças a Deus!• [Salmo]Leitor: Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.Todos: Como era no princípio, é agora e será para sempre. Amém.• [Evangelho]Leitor: Palavra da salvação!Todos: Glória a ti, Senhor!Credo dos ApóstolosCreio em Deus Pai todo-poderoso, Criador do céu e daterra;E em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, o qual foiconcebido por obra do Espírito Santo, nasceu da virgemMaria, padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos, foicrucificado, morto e sepultado; desceu ao Hades, ressuscitouao terceiro dia, subiu ao céu e está sentado à direita deDeus Pai todo-poderoso, de onde há de vir a julgar os vivose os mortos.Creio no Espírito Santo, na santa igreja católica, nacomunhão dos santos, na remissão dos pecados, naressurreição do corpo, na vida eterna. Amém.• Ou:74 Oração Vespertina Diária
  75. 75. BREVIÁRIOCredo Niceno-constantinopolitanoCreio em um só Deus, Pai Onipotente, Criador do céu e daterra, e de todas as coisas visíveis e invisíveis.E em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho unigênito de Deus,gerado do Pai antes de todos os séculos; Deus de Deus,Luz de Luz, verdadeiro Deus de verdadeiro Deus; gerado,não feito; consubstancial com o Pai, por quem todas ascoisas foram feitas; que por nós e para nossa salvaçãodesceu dos céus e encarnou, por obra do Espírito Santo, davirgem Maria, e se fez homem. Foi também crucificadosob o poder de Pôncio Pilatos, padeceu e foi sepultado.Ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras, e subiuaos céus, e está sentado à direita do Pai; e virá outra vezcom glória para julgar os vivos e os mortos, e o seu reinonão terá fim.Creio no Espírito Santo, Senhor e Doador da vida, procedentedo Pai e do Filho; que, com o Pai e o Filho, é juntamenteadorado e glorificado; o qual falou pelos profetas.E creio na igreja una, santa, católica e apostólica.Reconheço um só batismo para remissão dos pecados eespero a ressurreição dos mortos e a vida do mundovindouro. Amém.Orações• Poderá ser dita a coleta do dia e da estação, quando houver.Oficiante: O Senhor esteja com vocês.Povo: E com o seu espírito.Oficiante: Oremos, como o Senhor Jesus nos ensinou.Todos: Pai nosso que estás nos céus! Santificado seja oteu nome. Venha o teu reino; seja feita a tua vontade,assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia Oração Vespertina Diária 75
  76. 76. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMdá-nos hoje e perdoa as nossas dívidas, assim comonós perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixescair em tentação, mas livra-nos do mal. [Pois teu é oreino, o poder e a glória para sempre. Amém].• Após o Pai Nosso, segue-se um período de oração espontânea a Deus:pelas nossas necessidades pessoais; pela igreja universal – sua missão,seus membros, ministros auxiliares, diáconos, presbíteros e bispos; pelonosso país e por todos os que exercem autoridade; pela paz e salvação domundo; pelas preocupações de nossa comunidade; pelos que sofrem e seencontram em dificuldades.Pode também ser usada uma ou mais das orações seguintes:(1)A oração dos fiéis (págs. 135-142)(2)Senhor, que esta noite seja santa e marcada pela tua pazSenhor, ouve a nossa oraçãoEnvia os teus santos anjos para que nos conduzam peloscaminhos do bemSenhor, ouve a nossa oraçãoPerdoa-nos e absolve-nos de todos os nossos pecadosSenhor, ouve a nossa oraçãoAbençoa a tua Igreja em toda a terra e abençoa os homense mulheres que criasteSenhor, ouve a nossa oraçãoPermite que partamos desta vida na fé e no temor do Senhore que não sejamos condenados perante o grande tribunalde CristoSenhor, ouve a nossa oraçãoEsteja sobre nós o teu Espírito Santo para nos unir nacomunhão [de N. e] de todos os santos, encomendando-nos uns aos outros e toda a nossa vida a Cristo, nosso Senhor76 Oração Vespertina Diária
  77. 77. BREVIÁRIOSenhor, em tua infinita misericórdia, ouve a nossaoração• Ou:(3)Senhor todo-poderoso, mostra-nos a tua misericórdiaE concede-nos a tua salvaçãoReveste de justiça os teus ministrosE o teu povo cante de alegriaEstabelece, ó Senhor, a paz em todo o mundoPois só tu, Senhor, nos fazes habitar em segurançaProtege, ó Senhor, o nosso paísE guia-nos pelos caminhos da justiça e da verdadeQue se conheçam na terra os teus caminhosE entre todos os povos a tua salvaçãoSenhor, que os necessitados sejam sempre lembradosE nunca se apague a esperança dos pobresCria em nós, Senhor, um coração puroE sustenta-nos com o teu Espírito Santo• Ou:(4)Oração de São João CrisóstomoDeus todo-poderoso, que nos deste a graça de unir-nos nestemomento, para te dirigirmos em concordância as nossassúplicas, e que por teu muito amado Filho nos prometesteque onde estivessem dois ou três reunidos em teu Nome, tuestarias ali no meio deles; atende agora, ó Senhor, os nossosdesejos e petições como melhor nos convier; e concede-nos neste mundo o conhecimento da tua verdade e novindouro a vida eterna. Amém. Oração Vespertina Diária 77
  78. 78. LIVRO DE ORAÇÃO COMUMConsagração de dízimos e ofertas• Dízimos e ofertas só podem ser recebidos se estiver presente umdiácono, presbítero ou bispo e, preferencialmente, se a oração estiversendo feita no templo. Em outros locais, e sem a presença de umclérigo, este ato só poderá ser executado com a expressa autorizaçãodo reitor da paróquia ou do bispo.• Quando neste ofício é incluída a celebração eucarística, ocorrem nestemomento a oração eucarística, o partir do pão e a comunhão, de acordocom o rito autorizado por esta Igreja.• Quando não é celebrada a eucaristia, é dita uma, ou mais, das oraçõesabaixo, ou outra, à discrição do oficiante.Litania (pág. 123)Ação de graças geral (pág. 142)Te Deum laudamus (pág. 130)Magnificat (pág. 131)Gloria in excelsis (pág. 132)Benedictus es, Domine (pág. 132)Cantemus Domino [na estação da Páscoa] (pág. 133)In convertendo (pág. 133)• Ou:(1)Phos hilaronLuz jubilosada santa glória do imortal Pai Celeste,bem-aventurado e santo Jesus Cristo.Chegados ao pôr-do-sole contemplando a luz vespertina,louvamos a Deus Pai, Filho e Espírito Santo.78 Oração Vespertina Diária
  79. 79. BREVIÁRIOEm todo tempo, tu és dignode ser louvado por vozes puras,ó Filho de Deus, doador da vida.Todo o universo te glorifica!• Ou:(2)Quaerite Dominum (Is 55.6-11)Busquem o Senhor enquanto é possível achá-lo; clamempor ele enquanto está perto.Que o ímpio abandone o seu caminho, e o homem mau,os seus pensamentos. Volte-se ele para o Senhor, queterá misericórdia dele; volte-se para o nosso Deus, poisele dá de bom grado o seu perdão.Pois os meus pensamentos não são os pensamentos devocês, nem os seus caminhos são os meus caminhos, declarao Senhor.Assim como os céus são mais altos do que a terra,também os meus caminhos são mais altos do que os seuscaminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que osseus pensamentos.Assim como a chuva e a neve descem dos céus e nãovoltam para eles sem regarem a terra e fazerem-na brotare florescer, para ela produzir semente para o semeador epão para o que come,assim também ocorre com a palavra que sai da minhaboca: ela não voltará para mim vazia, mas fará o quedesejo e atingirá o propósito para o qual a enviei.• Ou: Oração Vespertina Diária 79
  80. 80. LIVRO DE ORAÇÃO COMUM(3)Deus misereatur (Sl 67)Que Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe, e façaresplandecer o seu rosto sobre nós,para que sejam conhecidos na terra os teus caminhos,a tua salvação entre todas as nações.Louvem-te os povos, ó Deus; louvem-te todos os povos.Exultem e cantem de alegria as nações, pois governasos povos com justiça e guias as nações na terra.Louvem-te os povos, ó Deus; louvem-te todos os povos.Que a terra dê a sua colheita, e Deus, o nosso Deus,nos abençoe!Que Deus nos abençoe, e o temam todos os confins daterra.• Ou:(4)Magna et mirabilia (Ap 15.3-4)Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deustodo-poderoso.Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dasnações.Quem não te temerá, ó Senhor? Quem não glorificará o teunome? Pois tu somente és santo.Todas as nações virão à tua presença e te adorarão,pois os teus atos de justiça se tornaram manifestos• Ou:80 Oração Vespertina Diária

×