Fitoterapia e Alimentação Saudável Semana Tudo de Bom – Hotel Rochedo Prof. Douglas Carrara [email_address] http://www.bch...
Apresentação Pessoal Bacharel em Ciências Sociais pela UFRJ/IFCS com concentração em Antropologia (1971/1977).  Atualmente...
Fitoterapia e Alimentação Saudável – Índice I <ul><li>1.  Fitoterapia  Brasileira </li></ul><ul><li>2.  Alimentação Orgâni...
Fitoterapia e Alimentação Saudável – Índice II <ul><li>30.  A Célula Cancerosa III </li></ul><ul><li>31.  Princípios Funda...
1. Fitoterapia Brasileira Disciplina que estuda a prescrição de produtos de origem vegetal, baseada em conhecimento oriund...
2. Alimentação Orgânica Alimentação orgânica é a dieta composta por produtos de origem vegetal ou animal, desprovida de co...
3. As Grandes Ameaças à nossa Saúde <ul><li>Bactérias e virus patogênicas. </li></ul><ul><li>Agrotóxicos. </li></ul><ul><l...
4. A Alimentação e o Câncer A causa e a cura do câncer devem ser buscadas na relação direta com a nutrição humana.  Peço, ...
5. As Curvas Ascendentes das Doenças  Degenerativas no Século XX <ul><li>Em 1910, Osler considerava uma raridade a doença ...
6. Substâncias Sintéticas Potencialmente Perigosas (1) PBDE (Polibromato Difenil Eter) Retardar a propagação das chamas, u...
7. Substâncias Sintéticas Potencialmente Perigosas (2) PFOA (Teflon) (perfluoroquímicos) Utilizados  como antiaderentes em...
8. A Incidência do Diabetes nos EUA Aumento da incidência de casos diagnosticados de diabetes nos Estados Unidos.
9. Consumo Total de Açúcar nos EUA Consumo total  per capita  de açúcar refinado por ano. Fonte: Departamento de Agricultu...
10. A Evolução do Consumo de Açúcar no Mundo <ul><li>Quando ingerimos açúcar ou farinha branca, que fazem subir rapidament...
11. O Choque Glicêmico Gráfico do Índice/teor glicêmico X – carboidrato de alto índice glicêmico O – carboidrato de baixo ...
12. Os Efeitos do Processamento de Grãos Os efeitos do processamento dos grãos. Quanto maior o tamanho da partícula ingeri...
13. A Insulina e a Fabricação da Gordura Havendo carência de insulina no sangue, forma-se menos gordura no corpo e degrada...
14. O Açúcar é Diabetogênico Tanto durante a Primeira Guerra Mundial quanto durante a Segunda Guerra Mundial, no mundo civ...
15. A Epidemia de Diabetes   <ul><li>Os índios Pima, no sudoeste dos EUA, têm o mais alto índice de diabetes do mundo (199...
16. Índices Glicêmicos dos Alimentos I
17. Índices Glicêmicos dos Alimentos II
18. Índices Glicêmicos dos Alimentos III
19. A Obesidade  É praticamente impossível perder peso na presença de elevados níveis de insulina. A queda do nível de ins...
20. Gorduras Saudáveis: Insaturadas <ul><li>O corpo humano requer dois ácidos graxos insaturados essenciais (ômega 3 e ôme...
21. Evacuação Intestinal I <ul><li>A população das áreas industrializadas evacuam cerca de 90 g. de fezes duras, concentra...
22. Evacuação Intestinal II <ul><li>Como a deficiência de fibras retarda o trânsito intestinal, provoca estase de sais bil...
23. O Meio-Ambiente e o Câncer Estamos expondo populações inteiras a agentes químicos extremamente venenosos. Agentes quím...
24. A Incidência de Câncer de Mama e de Próstata
25. Câncer de Mama em São Francisco x Xangai Câncer de mama (por 100.000 pessoas) entre as chinesas que emigraram para São...
26. As Defesas contra o Câncer Sempre pensei que o único problema da medicina científica fosse o fato de ela não ser sufic...
27. A Inflamação <ul><li>Processo inflamatório normal. Uma lesão em um tecido atrai as células imunológicas; estas persegu...
28. A Célula Cancerosa I
29. A Célula Cancerosa II
30. A Célula Cancerosa III
31. Princípios Fundamentais para Ativar o Sistema Imunológico e se Defender do Câncer <ul><li>-  Desintoxicação das substâ...
32. Substâncias Poderosas contra o Câncer Alimentos ou remédios? Certos alimentos contêm moléculas reconhecidas pela comun...
33. Dieta Anticâncer A alimentação anticâncer é constituída sobretudo de verduras e leguminosas acompanhados de azeite de ...
34. Dieta de Índices Glicêmicos Baixos
35. Dieta contra o Câncer de Cólon Certos alimentos inibem especificamente o crescimento das células de certos cânceres. O...
36. O que Inibe e o que estimula as células imunológicas <ul><li>O que inibe o sistema imunológico: </li></ul><ul><li>Diet...
37. Proteínas Animais x Proteínas Vegetais A frequência de câncer de mama e de próstata é consideravelmente mais baixa nos...
38. Resumo da Alimentação Desintoxicada I
39. Resumo da Alimentação Desintoxicada II
40. Resumo da Alimentação Desintoxicada III Bom Apetite!
Amaranthus cruentus  L. (1759) Amaranto AMARANTHACEAE http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/e/e1/Amaranthus_cruent...
Amaranthus viridis  L. (1763) Caruru-de-Porco AMARANTHACEAE
Chenopodium quinoa  Willd. (1798) Quinoa http://3.bp.blogspot.com/_ccV9VtsdyD8/STIDepekLVI/AAAAAAAAAHY/qCh_cBvASQ0/s400/im...
Fagopyrum esculentum  Moench (1794) Trigo Sarraceno POLYGONACEAE http://caliban.mpiz-koeln.mpg.de/thome/band2/tafel_033_sm...
Helianthus tuberosus  L. (1753) Tupinambor ASTERACEAE http://findmeacure.com/wp-content/uploads/2009/04/sunflower-artichok...
Portulaca oleracea  L. (1753) Beldroega PORTULACACEAE Herbário Chico Mendes  DC_033 12/09/1990 – Rio de Janeiro (RJ) http:...
Bibliografia Consultada BALBACH, Alfons (1926- ) & Daniel S. F. BOARIM: 1993 -  As Hortaliças na Medicina Natural  - 1ª Ed...
Bibliografia Consultada BALCH, James F. (1933- ) & Phyllis A. BALCH: 1995 -  Receitas para a Cura Através de Nutrientes (P...
Bibliografia Consultada BOARIM, Daniel de Sá Freire (1963- ): 1991 -  Nossa Comida Assassina  - 1ª Ed. - Ed. Vida Plena - ...
Bibliografia Consultada CARSON, Rachel L. (1907-1964): 1964 -  Primavera Silenciosa ( Silent Spring )  - 1ª Ed. - Ed. Melh...
Bibliografia Consultada COLBORN, Theo & Dianne DUMANOSKI & John Peterson MYERS: 2002 -  O Futuro Roubado ( Our Stole Futur...
Bibliografia Consultada DELBET, Pierre (1861-1957): 1978 -  Politique Préventive du Cancer - Cytophylaxie  - 3ª Ed. - Ed. ...
Bibliografia Consultada DUFTY, William (1916-2002): 1978 -  Sugar Blues  - 1ª Ed. - Ed. Ground - Rio de Janeiro - Brasil -...
Bibliografia Consultada FEDERMANN, Sidney  & Miriam FEDERMANN: 2000 -  Prevenção de Doenças Crônicas - O Melhor Investimen...
Bibliografia Consultada FITZGERALD, Randall (1950- ): 2008 -  Cem Anos de Mentira - Como Proteger-se dos Produtos Químicos...
Bibliografia Consultada MONTORO, Antonio Franco  & Diogo Pupo NOGUEIRA: 1983 -  Meio Ambiente & Câncer  - 1ª Ed. - Ed. T. ...
Bibliografia Consultada PEUSER, Michael (1943- ): 2003 -  Os Capilares Determinam nosso Destino - Aloe, Imperatriz das Pla...
Bibliografia Consultada ROTMAN, Flávio (1940- ): 1984 -  A Cura Popular pela Comida - A Transformação de Alimentos em Remé...
Bibliografia Consultada STEWARD, H. Leighton & M. BETHEA & S.S.ANDREWS & L.A.BALART: 1998 -  Sugar Busters! - Como Reduzir...
Bibliografia Consultada TRUCOM, Conceição: 2004 -  Alimentação Desintoxicante - para Ativar o Sistema Imunológico  - 1ª Ed...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fitoterapia e Alimentação Saudável

3.157 visualizações

Publicada em

Slides de palestra realizada na Semana Tudo de Bom promovida pelo Hotel Rochedo em 17 de agosto de 2011.

Publicada em: Saúde e medicina, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.157
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
150
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fitoterapia e Alimentação Saudável

  1. 1. Fitoterapia e Alimentação Saudável Semana Tudo de Bom – Hotel Rochedo Prof. Douglas Carrara [email_address] http://www.bchicomendes.com (21) 2638-5160 Biblioteca Chico Mendes (21) 2638-5160 Hotel Rochedo (21) 2288-3897
  2. 2. Apresentação Pessoal Bacharel em Ciências Sociais pela UFRJ/IFCS com concentração em Antropologia (1971/1977). Atualmente é professor, escritor e pesquisador de medicina popular, plantas medicinais e fitoterapia. Ministra conferências, cursos e palestras na área de medicina popular, fitoterapia e antropologia da saúde desde 1977, assim como tem participado de congressos e simpósios de plantas medicinais, terapias naturais e fitoterapia. Autor do livro “Possangaba – O Pensamento Médico Popular”, com base em pesquisa realizada através da Fundação Oswaldo Cruz (Programa Peses/Peppe) na região do Grande Rio, especialmente no município de Magé (RJ) na década de 80. Coordenador da Biblioteca Chico Mendes com sede em Maricá – RJ ( www. bchicomendes .com ) .
  3. 3. Fitoterapia e Alimentação Saudável – Índice I <ul><li>1. Fitoterapia Brasileira </li></ul><ul><li>2. Alimentação Orgânica </li></ul><ul><li>3. As Grandes Ameaças à nossa Saúde </li></ul><ul><li>4. A Alimentação e o Câncer </li></ul><ul><li>5. As Curvas Ascendentes das Doenças </li></ul><ul><li>6. Substâncias Potencialmente perigosas I </li></ul><ul><li>7. Substâncias Potencialmente perigosas II </li></ul><ul><li>8. A Incidência do diabetes nos EUA </li></ul><ul><li>9. Consumo Total de Açúcar nos EUA </li></ul><ul><li>10. A Evolução do Consumo de Açúcar </li></ul><ul><li>11. O Choque Glicêmico </li></ul><ul><li>12. Os Efeitos do Processamento de Grãos </li></ul><ul><li>13. A insulina e a Fabricação de Gordura </li></ul><ul><li>14. O Açúcar é Diabetogênico </li></ul><ul><li>15. A Epidemia do Diabetes </li></ul><ul><li>16. Índices Glicêmicos I </li></ul><ul><li>17. Índices Glicêmicos II </li></ul><ul><li>18. Índices Glicêmicos III </li></ul><ul><li>19. A Obesidade </li></ul><ul><li>20. Gorduras Saudáveis: Insaturadas </li></ul><ul><li>21. Evacuação Intestinal I </li></ul><ul><li>22. Evacuação Intestinal II </li></ul><ul><li>23. O Meio Ambiente e o Câncer </li></ul><ul><li>24. A Incidência do Câncer </li></ul><ul><li>25. Câncer de Mama </li></ul><ul><li>26. As Defesas contra o Câncer </li></ul><ul><li>27. A Inflamação </li></ul><ul><li>28. A Célula Cancerosa I </li></ul><ul><li>29. A Célula Cancerosa II </li></ul>
  4. 4. Fitoterapia e Alimentação Saudável – Índice II <ul><li>30. A Célula Cancerosa III </li></ul><ul><li>31. Princípios Fundamentais </li></ul><ul><li>32. Substâncias Poderosas contra o Câncer </li></ul><ul><li>33. Dieta Anticâncer </li></ul><ul><li>34. Dieta de Índices Glicêmicos Baixos </li></ul><ul><li>35. Dieta contra o Câncer de Cólon </li></ul><ul><li>36. O que Inibe e o que Estimula </li></ul><ul><li>37. Proteínas Animais x Proteínas Vegetais </li></ul><ul><li>38. Resumo da Alimentação Desintoxicada I </li></ul><ul><li>39. Resumo da Alimentação Desintoxicada II </li></ul><ul><li>40. Resumo da Alimentação Desintoxicada III </li></ul><ul><li>Bibliografia Consultada </li></ul>
  5. 5. 1. Fitoterapia Brasileira Disciplina que estuda a prescrição de produtos de origem vegetal, baseada em conhecimento oriundo de pesquisas científicas, promovidas por diversas disciplinas correlatas (botânica, fitoquímica, farmacologia) e exercida por médicos brasileiros. A utilização de plantas medicinais no atendimento à saúde é tão antigo quanto a própria Humanidade. Sabemos atualmente que os povos primitivos sempre buscaram no reino vegetal medicamentos para aliviar o sofrimento humano provocado por doenças ou acidentes. Através da experimentação e da observação dos animais, que também buscam nos vegetais alívio para seus males, os povos de todos os tempos e todos os continentes produziram ao longo da História um saber importantíssimo sobre as propriedades das plantas medicinais. Infelizmente esse conhecimento tem sido útil também aos grandes laboratórios multinacionais que, através de pesquisas, conseguem transformar o saber popular em medicamentos que serão vendidos no mercado por preços inacessíveis à maior parte da população mundial.
  6. 6. 2. Alimentação Orgânica Alimentação orgânica é a dieta composta por produtos de origem vegetal ou animal, desprovida de contaminação por agrotóxicos, antibióticos, hormônios sintéticos ou aditivos químicos. Além disso, os alimentos não devem ser processados industrialmente para não perderem suas características naturais, tal como no caso dos cereais que, quando ‘beneficiados’ perdem vitaminas, fibras e sais minerais durante o processamento. A alimentação orgânica é por natureza desintoxicante e ativante do sistema imunológico.
  7. 7. 3. As Grandes Ameaças à nossa Saúde <ul><li>Bactérias e virus patogênicas. </li></ul><ul><li>Agrotóxicos. </li></ul><ul><li>Aditivos químicos alimentares. </li></ul><ul><li>O fumo, o álcool e as drogas entorpecentes. </li></ul><ul><li>A vida sedentária. </li></ul><ul><li>Poluição industrial. </li></ul><ul><li>Alimentos “beneficiados” = maleficiados. </li></ul><ul><li>Adubos químicos. </li></ul><ul><li>Empobrecimento e desertificação do solo. Desmatamento. </li></ul><ul><li>Redução dos oligoelementos na alimentação humana e animal. </li></ul><ul><li>Os radicais e aminoácidos livres. </li></ul><ul><li>Contaminação da cadeia alimentar do planeta (PCB’S, DDT). </li></ul><ul><li>As radiações nucleares. </li></ul><ul><li>Aquecimento global e o efeito estufa. </li></ul>
  8. 8. 4. A Alimentação e o Câncer A causa e a cura do câncer devem ser buscadas na relação direta com a nutrição humana. Peço, pois, aos governos dos países interessados em sanar este mal da face da terra que busquem aplicar seus esforços em verbas nas pesquisas eco-alimentares, para que a humanidade possa libertar-se desta terrível praga. Dr. Albert Sabin (1906-1993) Prêmio Nobel de Medicina
  9. 9. 5. As Curvas Ascendentes das Doenças Degenerativas no Século XX <ul><li>Em 1910, Osler considerava uma raridade a doença coronariana. Houve um aumento da incidência da doença de 800%, somente entre os ingleses. (Boarim) </li></ul><ul><li>A apendicite, descrita por Parkinson em 1912, era muito rara. (Boarim) </li></ul><ul><li>A doença diverticular do cólon apareceu como importante problema clínico depois da década de 1930. (Boarim) </li></ul><ul><li>O câncer, no início do século 20, era uma doença rara no Brasil. Floriano de Lemos (1885-1968). Atualmente o câncer tornou-se uma epidemia. Segundo a OMS, o número anual de novos casos de câncer passará de 10 milhões em 2000 para 15 milhões no ano 2020. (Beyerdorff) </li></ul>
  10. 10. 6. Substâncias Sintéticas Potencialmente Perigosas (1) PBDE (Polibromato Difenil Eter) Retardar a propagação das chamas, utilizado em tapetes, móveis e aparelhos eletrônicos. Acumula nos tecidos adiposos. Carcinogênico. Sistema nervoso, funções hormonais e orgãos reprodutores. PCB’s (Bifenilo (Policlorado) Utilizado como isolante em transformadores de energia elétrica. Carcinogênico. Teratogênico. 5 partes por bilhão. Banido em 1977 Violeta n. 1 Corante artificial utilizado para carimbar a carne e definir a sua origem e qualidade. Carcinogênico. Banido em 1973.
  11. 11. 7. Substâncias Sintéticas Potencialmente Perigosas (2) PFOA (Teflon) (perfluoroquímicos) Utilizados como antiaderentes em frigideiras e embalagens. Existem indícios de provocar câncer, distúrbios do cérebro. E do sistema nervoso, defeitos congênitos e problemas no desenvolvimento infantil. (2004) Bisfenol A (policarbonato) Utilizado na fabricação de plásticos (7 e 3) para engarrafamento de água e mamadeiras. Teratogênico. Xenohormônio. 2 a 5 partes por bilhão. (1993) Carcinogênico. Câncer no fígado, cérebro e nos pulmões. (1973) Filme plástico utilizado em embalagem de alimentos. Propelente de aerossóis, desodorante e fixador de cabelo Cloreto vinílico P-Nonilfenol (alquilfenóis) Utilizado na fabricação de tubos plásticos, para torná-los estáveis e menos quebradiços. Empacotamento de alimentos Teratogênico. Xenohormônio. Década de 40. Duas partes por bilhão. (1991)
  12. 12. 8. A Incidência do Diabetes nos EUA Aumento da incidência de casos diagnosticados de diabetes nos Estados Unidos.
  13. 13. 9. Consumo Total de Açúcar nos EUA Consumo total per capita de açúcar refinado por ano. Fonte: Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.
  14. 14. 10. A Evolução do Consumo de Açúcar no Mundo <ul><li>Quando ingerimos açúcar ou farinha branca, que fazem subir rapidamente a taxa de glicose no sangue (índice glicêmico elevado), nosso corpo libera imediatamente uma dose de insulina para permitir que glicose penetre nas células. A secreção da insulina é acompanhada da liberação de uma outra molécula (IGF), cuja característica é estimular o crescimento das células. </li></ul>
  15. 15. 11. O Choque Glicêmico Gráfico do Índice/teor glicêmico X – carboidrato de alto índice glicêmico O – carboidrato de baixo índice glicêmico
  16. 16. 12. Os Efeitos do Processamento de Grãos Os efeitos do processamento dos grãos. Quanto maior o tamanho da partícula ingerida, menor o teor glicêmico.
  17. 17. 13. A Insulina e a Fabricação da Gordura Havendo carência de insulina no sangue, forma-se menos gordura no corpo e degrada-se mais gordura dos tecidos adiposos já existentes, gerando em consequência o emagrecimento. Havendo excesso de insulina no sangue, forma-se mais gordura no corpo, e degrada-se menos gordura dos tecidos adiposos já existentes, gerando em resultado a obesidade. A insulina facilita, portanto, a formação de gordura corporal e dificulta o seu desdobramento em ácidos graxos, pela inibição que exerce sobre a enzima lipase (enzima que quebra os triglicerídeos).
  18. 18. 14. O Açúcar é Diabetogênico Tanto durante a Primeira Guerra Mundial quanto durante a Segunda Guerra Mundial, no mundo civilizado houve uma queda no número de novos casos de diabetes. O açúcar faltava na mesa e nos supermercados para os civis, embora não faltasse nas mochilas dos soldados, porque era tido como uma grande fonte de energia. Os índices de casos de diabetes entre os soldados aumentaram.
  19. 19. 15. A Epidemia de Diabetes <ul><li>Os índios Pima, no sudoeste dos EUA, têm o mais alto índice de diabetes do mundo (1990). Quando o milho híbrido de caroço grande substituiu as tradicionais espigas de milho de caroços pequenos e fibrosos, a incidência de diabetes entre os Pima disparou em 50%! Os teores glicêmicos de vários alimentos tradicionais eram baixos, em comparação com os carboidratos híbridos e altamente refinados e os sistemas digestivos dos índios não conseguiram lidar de forma eficiente com a carga de maior de açúcar. </li></ul>
  20. 20. 16. Índices Glicêmicos dos Alimentos I
  21. 21. 17. Índices Glicêmicos dos Alimentos II
  22. 22. 18. Índices Glicêmicos dos Alimentos III
  23. 23. 19. A Obesidade É praticamente impossível perder peso na presença de elevados níveis de insulina. A queda do nível de insulina na hora da fome permite a transformação da gordura e do glicogênio armazenados. Dessa forma, gorduras e glicogênio são utilizados como fontes de energia entre as refeições. Grande parte da gordura de nosso corpo advém dos carbohidratos que ingerimos, não da gordura que ingerimos. Altos níveis de insulina, provocados pelo excesso de glicose ingeridos, inibem a mobilização da gordura armazenada anteriormente.
  24. 24. 20. Gorduras Saudáveis: Insaturadas <ul><li>O corpo humano requer dois ácidos graxos insaturados essenciais (ômega 3 e ômega 6). Para que os lipídios sejam saudáveis, é necessário que a quantidade de ômega 3 seja superior à quantidade de ômega 6. Esse desequilíbrio está associado a um aumento no risco do câncer, doenças cardio-vasculares, hipertensão e diabetes. Os alimentos com índices elevados de ômega 3 são os peixes de água fria (salmão, cavalinha, arenque, linguado, sardinha), a linhaça, a carne bovina ou manteiga orgânica, isto é, oriundo de gado que se alimenta de capim no pasto. </li></ul>
  25. 25. 21. Evacuação Intestinal I <ul><li>A população das áreas industrializadas evacuam cerca de 90 g. de fezes duras, concentradas, com esforço, uma vez ao dia em média. O índice de fibras na alimentação é de 10 g./dia. (Burkitt) </li></ul><ul><li>O africano rural evacua cerca de 500 g. de fezes pastosas, sem esforço, uma vez ao dia, em média. O índice de fibras na alimentação é de 30 g./dia. (Burkitt) </li></ul>
  26. 26. 22. Evacuação Intestinal II <ul><li>Como a deficiência de fibras retarda o trânsito intestinal, provoca estase de sais biliares nos cólons. Esta flora anaeróbica agindo sobre os sais biliares, os degrada quimicamente a fitocolatos que são cancerígenos. Devido à estase, estes cancerígenos permanecem tempo prolongado em contato com a mucosa do cólon e do reto causando risco para o aparecimento do câncer de cólon e de reto. (Burkitt) </li></ul>
  27. 27. 23. O Meio-Ambiente e o Câncer Estamos expondo populações inteiras a agentes químicos extremamente venenosos. Agentes químicos que, em muitos casos, têm efeitos cumulativos. Atualmente, este tipo de exposição começa a acontecer tanto antes como durante o nascimento. Ninguém sabe ainda quais serão os resultados deste experimento, já que não há nenhum paralelo anterior que possa nos guiar. Rachel Carson (1907-1964)
  28. 28. 24. A Incidência de Câncer de Mama e de Próstata
  29. 29. 25. Câncer de Mama em São Francisco x Xangai Câncer de mama (por 100.000 pessoas) entre as chinesas que emigraram para São Francisco (US) em comparação com as que ficaram na China. O câncer é uma doença do modo de vida ocidental.
  30. 30. 26. As Defesas contra o Câncer Sempre pensei que o único problema da medicina científica fosse o fato de ela não ser suficientemente científica. A medicina moderna só se tornará verdadeiramente científica quando os médicos e seus pacientes tiverem aprendido a tirar partido das forças do corpo e do espírito que agem através do poder de cura da natureza. René Dubos (1901-1982)
  31. 31. 27. A Inflamação <ul><li>Processo inflamatório normal. Uma lesão em um tecido atrai as células imunológicas; estas perseguem as bactérias e estimulam o crescimento das células e dos vasos sanguíneos para consertar as brechas. Uma vez reparado o tecido, a situação volta rapidamente ao normal. </li></ul>
  32. 32. 28. A Célula Cancerosa I
  33. 33. 29. A Célula Cancerosa II
  34. 34. 30. A Célula Cancerosa III
  35. 35. 31. Princípios Fundamentais para Ativar o Sistema Imunológico e se Defender do Câncer <ul><li>- Desintoxicação das substâncias carcinogênicas. </li></ul><ul><li>Alimentação anti-câncer. </li></ul><ul><li>Pacificação do espírito. </li></ul><ul><li>Atividade física. </li></ul>
  36. 36. 32. Substâncias Poderosas contra o Câncer Alimentos ou remédios? Certos alimentos contêm moléculas reconhecidas pela comunidade científica como particularmente poderosas contra o câncer. (Nature)
  37. 37. 33. Dieta Anticâncer A alimentação anticâncer é constituída sobretudo de verduras e leguminosas acompanhados de azeite de oliva (ou de óleo de linhaça, ou de manteiga orgânica), alho, ervas e condimentos.
  38. 38. 34. Dieta de Índices Glicêmicos Baixos
  39. 39. 35. Dieta contra o Câncer de Cólon Certos alimentos inibem especificamente o crescimento das células de certos cânceres. O laboratório do Dr. Béliveau conseguiu testar extratos brutos de diferentes alimentos contras as células de vários cânceres, o que permite compor uma lista de alimentos que devem ser privilegiados ao máximo em uma alimentação focada no câncer de cólon.
  40. 40. 36. O que Inibe e o que estimula as células imunológicas <ul><li>O que inibe o sistema imunológico: </li></ul><ul><li>Dieta ocidental (pró-inflamatória). </li></ul><ul><li>Emoções reprimidas. </li></ul><ul><li>Depressão e amargura. </li></ul><ul><li>Isolamento social. </li></ul><ul><li>Negação da verdadeira identidade. </li></ul><ul><li>Sedentarismo. </li></ul><ul><li>O que estimula o sistema imunológico: </li></ul><ul><li>Dieta mediterrânea, cozinha indiana, cozinha asiática. </li></ul><ul><li>Emoções expressas. </li></ul><ul><li>Aceitação e serenidade. </li></ul><ul><li>Apoio dos amigos e da família. </li></ul><ul><li>Aceitação de si, com seus valores e sua história. </li></ul><ul><li>Atividade física regular. </li></ul>
  41. 41. 37. Proteínas Animais x Proteínas Vegetais A frequência de câncer de mama e de próstata é consideravelmente mais baixa nos países em que se come menos produtos animais e mais legumes e frutas.
  42. 42. 38. Resumo da Alimentação Desintoxicada I
  43. 43. 39. Resumo da Alimentação Desintoxicada II
  44. 44. 40. Resumo da Alimentação Desintoxicada III Bom Apetite!
  45. 45. Amaranthus cruentus L. (1759) Amaranto AMARANTHACEAE http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/e/e1/Amaranthus_cruentus_Blanco2.430.png
  46. 46. Amaranthus viridis L. (1763) Caruru-de-Porco AMARANTHACEAE
  47. 47. Chenopodium quinoa Willd. (1798) Quinoa http://3.bp.blogspot.com/_ccV9VtsdyD8/STIDepekLVI/AAAAAAAAAHY/qCh_cBvASQ0/s400/image003.jpg AMARANTHACEAE
  48. 48. Fagopyrum esculentum Moench (1794) Trigo Sarraceno POLYGONACEAE http://caliban.mpiz-koeln.mpg.de/thome/band2/tafel_033_small.jpg
  49. 49. Helianthus tuberosus L. (1753) Tupinambor ASTERACEAE http://findmeacure.com/wp-content/uploads/2009/04/sunflower-artichoke.jpg
  50. 50. Portulaca oleracea L. (1753) Beldroega PORTULACACEAE Herbário Chico Mendes DC_033 12/09/1990 – Rio de Janeiro (RJ) http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/archive/7/7e/20091209152320!Illustration_Portulaca_oleracea0.jpg
  51. 51. Bibliografia Consultada BALBACH, Alfons (1926- ) & Daniel S. F. BOARIM: 1993 - As Hortaliças na Medicina Natural - 1ª Ed. - Ed. Vida Plena - Itaquaquecetuba - - 442 p. [BCM: 022.016.03] BALBACH, Alfons (1926- ) & Daniel S. F. BOARIM: 1992 - As Frutas na Medicina Natural - 1ª Ed. - Ed. Vida Plena - Itaquaquecetuba - Brasil - 316 p. [ BCM : 022.016.04]
  52. 52. Bibliografia Consultada BALCH, James F. (1933- ) & Phyllis A. BALCH: 1995 - Receitas para a Cura Através de Nutrientes (Prescription for Nutritional Healing) - 1ª Ed. - Ed. Campus - Rio de Janeiro - Brasil - 745 p. (Português) [ISBN: 85-7001997-1] [ BCM : 092.011.01] [BAC.01]
  53. 53. Bibliografia Consultada BOARIM, Daniel de Sá Freire (1963- ): 1991 - Nossa Comida Assassina - 1ª Ed. - Ed. Vida Plena - Itaquaquece - Brasil - 397 p. (Português) [ BCM : 210.011.01] [BOA.01] BOARIM, Daniel de Sá Freire (1963- ): 1988 - Nutrição, Saúde, Naturismo - 2ª Ed. - Ed. Vida Plena - Itaquaquecetuba - Brasil - 373 p. (Português) [ BCM : 210.011.02] [BOA.02]
  54. 54. Bibliografia Consultada CARSON, Rachel L. (1907-1964): 1964 - Primavera Silenciosa ( Silent Spring ) - 1ª Ed. - Ed. Melhoramentos - São Paulo - Brasil - 310 p. (Português) [ BCM : 030.028.01] CARVALHO, Fernando Antonio Carneiro de (1953- ): 2008 - O Livro Negro do Açúcar - 1ª Ed. - Ed. Autor - Rio de Janeiro - Brasil - 254 p. [ISBN: 978-85-9078100-4] [ BCM : 210.047.01]
  55. 55. Bibliografia Consultada COLBORN, Theo & Dianne DUMANOSKI & John Peterson MYERS: 2002 - O Futuro Roubado ( Our Stole Future ) - 1ª Ed. - Ed. LP&M - Porto Alegre - Brasil - 354 p. (Português) [ISBN: 85-2540704-6] [ BCM : 030.024.01] COOKE, Robert: 2001 - A Guerra contra o Câncer (D. Folkman's War-Angiogenesis and the Struggle to Defeat Cancer) - 1ª Ed. - Ed. Objetiva - Rio de Janeiro - Brasil - 415 p. (Português) [ISBN: 85-7302419-4] [ BCM : 125.014.01] [COO.01]
  56. 56. Bibliografia Consultada DELBET, Pierre (1861-1957): 1978 - Politique Préventive du Cancer - Cytophylaxie - 3ª Ed. - Ed. Cevic - Perigny-sur-Yerres - França - 379 p. (Francês) [ BCM : 125.015.01] DUBOS, René (1901-1982): 1972 - O Despertar da Razão - Por uma Ciência mais Humana (Reason Awake) - 1ª Ed. - Ed. Melhoramentos - São Paulo - Brasil - 196 p. (Português) [ BCM : 030.018.02] [DUB.02]
  57. 57. Bibliografia Consultada DUFTY, William (1916-2002): 1978 - Sugar Blues - 1ª Ed. - Ed. Ground - Rio de Janeiro - Brasil - 197 p. (Português) [ BCM : 210.008.01] [DUF.01]
  58. 58. Bibliografia Consultada FEDERMANN, Sidney & Miriam FEDERMANN: 2000 - Prevenção de Doenças Crônicas - O Melhor Investimento - 10ª Ed. - Ed. Minuano - São Paulo - Brasil - 306 p.  [ BCM : 092.012.01] [FED.01] FEDERMANN, Sidney & Miriam FEDERMANN: 2000 - A Alimentação que Evita o Câncer - e outras Doenças - 6ª Ed. - Ed. Iglu - São Paulo - Brasil - 286 p. [ BCM : 092.012.02] [FED.02]
  59. 59. Bibliografia Consultada FITZGERALD, Randall (1950- ): 2008 - Cem Anos de Mentira - Como Proteger-se dos Produtos Químicos que Estão Destruindo a sua Saúde - 1ª Ed. - Ed. Idéia & Ação - São Paulo - Brasil - 392 p. - 452 g. (Português) [ISBN: 978-85-7788002-7] [ BCM : 088.010.01] (23/07/2011) [FIT.01] LEMOS, Floriano de (1885-1968): 1970 - O Câncer - Doença da Civilização - Prevenção e Cura - 1ª Ed. - Ed. Germinal - Rio de Janeiro - Brasil - 200 p. (Português) [ BCM : 125.004.01] [FDL.01]
  60. 60. Bibliografia Consultada MONTORO, Antonio Franco & Diogo Pupo NOGUEIRA: 1983 - Meio Ambiente & Câncer - 1ª Ed. - Ed. T. A. Queiroz/CNPQ - São Paulo - Brasil - 261 p. (Português) [ISBN: 85-8500806-7]  [ BCM : 125.020.01] MURRAY, Michael; T. Birdsall; J. Pizzorno & P. REILLY: 2005 - Como Prevenir e Tratar o Câncer com Medicina Natural (How to Prevent and Treat Cancer with Natural Medicine) - Ed. Best Seller - Rio de Janeiro - Brasil - 355 p. (Português) [ISBN: 85-7684076-6] [ BCM : 125.024.01] [MUY.01]
  61. 61. Bibliografia Consultada PEUSER, Michael (1943- ): 2003 - Os Capilares Determinam nosso Destino - Aloe, Imperatriz das Plantas Medicinais, Fonte de Vitalidade (Aloe, Kaiserin der Heilpflanzen) - 1ª Ed. - Ed. St. Hubertus - Diadema - Brasil - 333 p. (Português) [ISBN: 85-8985001-3] [ BCM : 055.008.01] [PEU.01] PAULING, Linus (1901-1994): 1993 - Como Viver Mais e Melhor (How to Live Longer and Feel Better) - 1ª Ed. - Ed. Círculo do Livro - São Paulo - Brasil - 400 p. (Português) [ BCM : 210.005.01] [LIN.01]
  62. 62. Bibliografia Consultada ROTMAN, Flávio (1940- ): 1984 - A Cura Popular pela Comida - A Transformação de Alimentos em Remédios -Uma Nova Visão para uma Época de Crise - 6ª Ed. - Ed. Record - Rio - Brasil - 366 p. (Português) [ BCM : 210.012.01] [ROT.01] ROTMAN, Flávio (1940- ): 1991 - Viver sem Obesidade - Um Roteiro Revolucionário de Informações Qualificadas, Voltado para a Cura Definitiva da Obesidade - 1ª Ed. - Ed. Record - Rio - Brasil - 526 p. (Português) [ BCM : 210.012.02 ] [ROT.02]
  63. 63. Bibliografia Consultada STEWARD, H. Leighton & M. BETHEA & S.S.ANDREWS & L.A.BALART: 1998 - Sugar Busters! - Como Reduzir o Colesterol e Perder Peso Eliminando o Açucar (Sugar Busters!) - 1ª Ed. - Ed. Campus - Rio de Janeiro - Brasil - 223 p.  [ BCM : 022.050.01] [STW.01]
  64. 64. Bibliografia Consultada TRUCOM, Conceição: 2004 - Alimentação Desintoxicante - para Ativar o Sistema Imunológico - 1ª Ed. - Ed. Alaúde - São Paulo - Brasil - 194 p. (Português) [ISBN: 85-8907821-3] [ BCM : 210.043.03] [TRU.03] SERVAN-SCHREIBER, David (1961-2011): 2008 - Anticâncer - Prevenir e Vencer Usando nossas Defesas Naturais ( Anticancer - Prévenir et Lutter à nos Défenses Naturelles ) - 1ª Ed. - Ed. Objetiva - Rio de Janeiro - Brasil - 284 p. (Português) [ISBN: 978-85-7302898-0] [ BCM : 125.019.01] [DSS.01]

×