I CURSO DE CONDUTAS MÉDICAS NAS
INTERCORRÊNCIAS EM PACIENTES
INTERNADOS

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA
CREMEC/Conselho Regi...
Paciente internado apresentou sódio baixo:
qual a conduta médica?

13/12/13

CT de Medicina de Urgência e Emergência
CT de...
Distúrbios Hidroeletrolíticos


Sobre quais iremos comentar?
Hiponatremia
Hipernatremia
Hipopotassemia
Hiperpotassemi...
HIPONATREMIA


Contextualização:
Íon mais importante do espaço extracelular;
Responsável pela manutenção do volume

do ...
Hiponatremia


Conceito:
Na+ < 135 mEq/L



Fatores de risco:
Idade > 75 anos
Mulheres
Uso de múltiplos medicamentos...
Hiponatremia


Quadro Clínico:
Assintomática – na maioria das vezes

(até a concentração de 125 mEq/L);
Sinais e sintom...
Hiponatremia


Quadro Clínico:
Sintomas: letargia, apatia, desorientação,

cãimbras musculares, anorexia, náuseas e
agit...
Hiponatremia


Diagnóstico diferencial:
Pseudo hipo-Na+: Hipertrigliceridemia, MM;
Medicamentos:
○ Diuréticos tiazídico...
Hiponatremia


Diagnóstico diferencial:
Estados edematosos:
○ Insuficiência cardíaca

○ Insuficiência renal

○ Insuficiê...
Hiponatremia


Diagnóstico diferencial:

13/12/13

CT de Medicina de Urgência e Emergência
CT de Medicina Intensiva - CRE...
Hiponatremia


Exames complementares:
Sódio sérico e urinário
Função renal
Glicemia
Medida da osmolaridade plasmática...
Hiponatremia


Conduta Terapêutica:
Suporte clínico
Tratar causa base
Aumentar sódio sérico com muita cautela,

median...
Hiponatremia


Conduta Terapêutica:
Δmáx do Na+ = 0,5 a 1 mEq/L/hora ou 12 mEq/24h

Cálculo da água corporal total por s...
Hiponatremia


Conduta Terapêutica:

13/12/13

CT de Medicina de Urgência e Emergência
CT de Medicina Intensiva - CREMEC/...
Hiponatremia


Modelo de prescrição:

Paciente femenina, 64 anos, s/ comorbidades, apresenta rebaixamento
do nível de con...
Hiponatremia
Modelo de prescrição:
4) Aplica-se, então, uma regra de 3:
1L NaCl 3% --- 11,29 mEq de Na+
x
--- 12,00 mEq de...
Hiponatremia


Modelo de prescrição:

6) Prescrevendo:
Reposição de sódio, para 24h de infusão:
NaCl 3%, 2 fases, A=B, 50...
HIPERNATREMIA


Contextualização:
É menos freqüente do que a hiponatremia
Mais comum em pacientes:
○ muito jovens ou mu...
Hipernatremia


Conceito:
Sódio plasmático > 145 mEq/L



Principais causas:
Medicamentos: furosemida, lítio, anfo-B
...
Hipernatremia


Quadro clínico:
Agitação, letargia e irritação espasmos

musculares, hiperreflexia, tremores, ataxia
fr...
Hipernatremia


Diagnóstico diferencial:
Doença neurológica (inviabilizando ingesta

de água em respota ao reflexo de se...
Hipernatremia


Exames complementares:
Sódio sérico

Outros exames devem ser solicitados de
acordo com a hipótese clínic...
Hipernatremia


Conduta terapêutica:
Tratar a causa base (!)
Objetivos básicos:
○ Hidratação do paciente (pesar o doent...
Hipernatremia


Conduta terapêutica:
Pesar o paciente + Tratar a doença primária
Após estabilização hemodinâmica:

Hidr...
Hipernatremia
Paciente femenina, 64 anos, s/ comorbidades, apresenta rebaixamento
do nível de consciência e sódio de 168 m...
Hipernatremia
Conduta terapêutica:
Aplica-se, então, a regra de 3:
1L NaCl 0,45% --- 2,56 mEq de Na+
x
--- 12,00 mEq de Na...
POTÁSSIO


Contexto:
É o principal cátion intracelular
Os níveis séricos normais de potássio

oscilam entre 3,5 a 5 mEq...
HIPOPOTASSEMIA


Conceito:
K+ < 3,5 mEq/L



Causas:
Perdas Gastrintestinais – diarréia, vômitos
Perdas Geniturinária...
Hipopotassemia


Sinais e Sintomas:
Neuromusculares: fraqueza muscular,

parestesias
Renais – concentração prejudicada,...
Hipopotassemia


Conduta terapêutica:

A reposição do K+ se faz de maneira empírica.
Um esquema usual é a reposição de 40...
HIPERPOTASSEMIA
Definição:



K+ > 5,0 mEq/L







13/12/13

Causas:
IRA / Acidose
Doença de Addison
Transfusões ...
Hiperpotassemia


Alterações eletrocardiográficar em K+:

13/12/13

CT de Medicina de Urgência e Emergência
CT de Medici...
Hiperpotassemia


Sintomas cardiovasculares ≈ K+:
Se K > 7 mEq: Bradicardia,  PA, FV, PCR
Se K ~ 5.8 mEq = T pontiagud...
Hiperpotassemia


Conduta terapêutica:
Estabilizar a membrana celular quanto aos

efeitos do K+: Gluconato de cálcio 10%...
Hiperpotassemia


Conduta Terapêutica:
Redistribuição do potássio:
○ Solução polarizante (insulina + glicose):

Glicose ...
MAGNÉSIO





2º cátion intracelular mais abundante
[] sérica normal varia de 1,5 a 2,4 mg/dL
Hipermagnesemia (Mg2+ > ...
Magnésio


Mg – sintomas:
náusea, vômitos, letargia, diminuição de

reflexos tendinosos, hipotensão bradicardia
e alter...
Magnésio


Conduta terapêutica – Mg:
Cloreto de cálcio 0,5 a 1g em 5 a 10

minutos, em cateter central
Gluconato de cá...
Magnésio


Principais causas de Mg:
 Desnutrição, diarréia, Sd. do intestino curto, fístula

intestinal, malabsorção, e...
Magnésio


Conduta terapêutica – Mg:
Reposição com MgSO4 50%
Soluções eletrolíticas, contendo magnésio

(10 a 40 mEq/l...
CÁLCIO







Cálcio sérico < 8,5 mg/dL ou cálcio
ionizado menor que os limites da
normalidade.
Mantém-se principalme...
Cálcio







Ca ≈ a tetania,
convulsões, FA
secundária, etc.
Chvostek e
Trosseau
Dosagem de Ca
sérico e cálcio
ioniz...
Cálcio


Tratamento da hipercalcemia:
Hidratação vigorosa
Furosemida 20 – 40 mg EV
Predinisona 60 mg VO/dia
Sais de f...
Cálcio


Tratamento:
Infusão lenta de 0,5 a 1,5 mg/Kg por hora,
Gluconato de cálcio 10% - 10 ampolas +

SF0,9% ou SG5% ...
FÓSFORO






Fosfato é o 6º elemento mais abundante
do corpo e o principal anion intracelular
Fósforo sérico varia d...
Fósforo


Hipofosfatemia severa é mais freqüente
em:
Alcoólatras crônicos
Recuperação da cetoacidose diabética
NPT pro...
Fósforo


Tratamentos dependem diretamente do
mecanismo de base da doença:
A hiperfosfatemia grave e aguda com

hipocalc...
Dúvidas, Críticas, Sugestões

13/12/13

CT de Medicina de Urgência e Emergência
CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM

48
Obrigada!
“Estudar o fenômeno da
doença sem livros é como
navegar sem mapa, mas
estudar em livros sem ver
pacientes é como...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Condutas médicas no paciente com distúrbios eletrolíticos agudos.curso de condutas médicas nas intercorrências em paciente internado.cremec

6.046 visualizações

Publicada em

0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.046
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
129
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Condutas médicas no paciente com distúrbios eletrolíticos agudos.curso de condutas médicas nas intercorrências em paciente internado.cremec

  1. 1. I CURSO DE CONDUTAS MÉDICAS NAS INTERCORRÊNCIAS EM PACIENTES INTERNADOS CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CREMEC/Conselho Regional de Medicina do Ceará Câmara Técnica de Medicina Intensiva Câmara Técnica de Medicina de Urgência e Emergência FORTALEZA(CE) MARÇO A OUTUBRO DE 2012 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 1
  2. 2. Paciente internado apresentou sódio baixo: qual a conduta médica? 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 2
  3. 3. Distúrbios Hidroeletrolíticos  Sobre quais iremos comentar? Hiponatremia Hipernatremia Hipopotassemia Hiperpotassemia Magnésio – pontos importantes Cálcio – pontos importantes Fósforo – pontos importantes 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 3
  4. 4. HIPONATREMIA  Contextualização: Íon mais importante do espaço extracelular; Responsável pela manutenção do volume do líquido extracelular; Estreita relação entre a água e o sódio; Níveis normais: Na+ = 136 a 145 mEq/L. 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 4
  5. 5. Hiponatremia  Conceito: Na+ < 135 mEq/L  Fatores de risco: Idade > 75 anos Mulheres Uso de múltiplos medicamentos Múltiplas comorbidades Insuficiência renal 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 5
  6. 6. Hiponatremia  Quadro Clínico: Assintomática – na maioria das vezes (até a concentração de 125 mEq/L); Sinais e sintomas nos casos graves: ○ Inespecíficos ○ Primariamente neurológicos ○ Relacionados à rapidez na mudança da concentração plasmática de sódio 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 6
  7. 7. Hiponatremia  Quadro Clínico: Sintomas: letargia, apatia, desorientação, cãimbras musculares, anorexia, náuseas e agitação. Sinais: sensório anormal, reflexos profundos deprimidos, respiração de Cheyne Stokes, hipotermia, reflexos patológicos, paralisia pseudobulbar e convulsões. 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 7
  8. 8. Hiponatremia  Diagnóstico diferencial: Pseudo hipo-Na+: Hipertrigliceridemia, MM; Medicamentos: ○ Diuréticos tiazídicos ○ Antipsicóticos (clássicos e atípicos), benzodiazepínicos ○ Antidepressivos tricíclicos, tetracíclicos e atípicos, SSRI ○ Estabilizadores do humor e anticonvulsivantes (Lítio, Carbamazepina, Ác. Valpróico, Gabapentina, etc) ○ Opióides ○ Clorpropramida ○ Clofibrato 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 8
  9. 9. Hiponatremia  Diagnóstico diferencial: Estados edematosos: ○ Insuficiência cardíaca ○ Insuficiência renal ○ Insuficiência hepática ○ Síndrome nefrótica Irrigação vesical com água destilada Diarréia com desidratação Síndrome cerebral perdedora de sal Hipotireoidismo Epilepsia, Tumor cerebral, AVC 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 9
  10. 10. Hiponatremia  Diagnóstico diferencial: 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 10
  11. 11. Hiponatremia  Exames complementares: Sódio sérico e urinário Função renal Glicemia Medida da osmolaridade plasmática Colesterol total e frações Eletroforese de proteínas Raio X de tórax TC de crânio 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 11
  12. 12. Hiponatremia  Conduta Terapêutica: Suporte clínico Tratar causa base Aumentar sódio sérico com muita cautela, mediante fórmula de correção do sódio ○ Restrição hídrica associada ou não a diuréticos de alça – causas edematosas ○ Soro fisiológico – pctes desidratados Evitar complicações – síndromes de desmielinização osmótica 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 12
  13. 13. Hiponatremia  Conduta Terapêutica: Δmáx do Na+ = 0,5 a 1 mEq/L/hora ou 12 mEq/24h Cálculo da água corporal total por sexo e idade SEXO E IDADE Homem < 65 anos Peso (Kg) x 0,6 Homem > 65 anos Peso (Kg) x 0,5 Mulher < 65 anos Peso (Kg) x 0,5 Mulher > 65 anos 13/12/13 ÁGUA CORPORAL TOTAL Peso (Kg) x 0,45 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 13
  14. 14. Hiponatremia  Conduta Terapêutica: 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 14
  15. 15. Hiponatremia  Modelo de prescrição: Paciente femenina, 64 anos, s/ comorbidades, apresenta rebaixamento do nível de consciência e sódio de 112 mEq/L. Peso: 69Kg. 1) Calcular água corporal total: 69 x 0,5 = 34,5 2) Quantidade de Na+ na solução: NaCl 3% = 513 3) Aplica-se a fórmula: Δ estimada de Na+ = 513 – 112 (que se altera c/ 1L de solução) 34,5 + 1 R.: 11,29 mEq de sódio. 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 15
  16. 16. Hiponatremia Modelo de prescrição: 4) Aplica-se, então, uma regra de 3: 1L NaCl 3% --- 11,29 mEq de Na+ x --- 12,00 mEq de Na+ x = 1,062 ml 5) Como preparar a solução de NaCl 3%: 1x NaCl 20% + 9x NaCl 0,9%  13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 16
  17. 17. Hiponatremia  Modelo de prescrição: 6) Prescrevendo: Reposição de sódio, para 24h de infusão: NaCl 3%, 2 fases, A=B, 500ml, IV, BIC, 42ml/h Cada fase = NaCl 20% 50ml + SF 0,9% 450ml 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 17
  18. 18. HIPERNATREMIA  Contextualização: É menos freqüente do que a hiponatremia Mais comum em pacientes: ○ muito jovens ou muito velhos ○ muito doentes, que não têm condição de ingerir líquido em resposta ao aumento de osmolalidade, o que provoca sede, devido a sua incapacidade física Reposição inadequada de Na+ ou NaHCO3 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 18
  19. 19. Hipernatremia  Conceito: Sódio plasmático > 145 mEq/L  Principais causas: Medicamentos: furosemida, lítio, anfo-B Alterações eletrolíticas: Ca++  ou K+  Diurese osmótica por hiperglicemia Doença renal intrínseca, fase poliúrica da NTA Vômitos, diarréia, fístulas, SNG em aspiração Perdas insensíveis – grandes queimados 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 19
  20. 20. Hipernatremia  Quadro clínico: Agitação, letargia e irritação espasmos musculares, hiperreflexia, tremores, ataxia fraqueza muscular e cãibras são comuns memória alterada, confusão e alucinações podem estar presentes  Hipernatremia aguda é mais grave do que a crônica 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 20
  21. 21. Hipernatremia  Diagnóstico diferencial: Doença neurológica (inviabilizando ingesta de água em respota ao reflexo de sede) Doença atual grave (sepse, pneumonia, hipercalcemia, hiperglicemia) Doença neurológica ativa (AVC, encefalites) Diabetes insipidus ○ Central – redução do ADH ○ Nefrogênico – incapacidade de concentrar urina 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 21
  22. 22. Hipernatremia  Exames complementares: Sódio sérico Outros exames devem ser solicitados de acordo com a hipótese clínica. Osmolaridade sérica e urinária Função renal Glicemia K+ e Ca ++ séricos TC de crânio 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 22
  23. 23. Hipernatremia  Conduta terapêutica: Tratar a causa base (!) Objetivos básicos: ○ Hidratação do paciente (pesar o doente) ○ Manutenção da volemia ○ Correção de instabilidades hemodinâmicas Não permitir redução rápida/brusca do Na+ 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 23
  24. 24. Hipernatremia  Conduta terapêutica: Pesar o paciente + Tratar a doença primária Após estabilização hemodinâmica: Hidratação com NaCl 0,45% Água potável por sonda nasogástrica Como preparar 500ml dessa solução: SF 0,9% 250ml + AD 250ml ou NaCl 20% 10ml + AD 490ml (0,40%) Aplica-se, então, a mesma fórmula. 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 24
  25. 25. Hipernatremia Paciente femenina, 64 anos, s/ comorbidades, apresenta rebaixamento do nível de consciência e sódio de 168 mEq/L. Peso: 69Kg.  Aplica-se a fórmula: Δ estimada de Na+ = (que se altera c/ 1L de solução) R.: - 2,56 mEq de Na+ 13/12/13 77 – 168 34,5 + 1 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 25
  26. 26. Hipernatremia Conduta terapêutica: Aplica-se, então, a regra de 3: 1L NaCl 0,45% --- 2,56 mEq de Na+ x --- 12,00 mEq de Na+ x = 4.687 ml Prescrevendo: Água potável, 150ml por SNG, de 3/3h NaCl 0,45% 4.500ml, IV, BIC, 188ml/h  13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 26
  27. 27. POTÁSSIO  Contexto: É o principal cátion intracelular Os níveis séricos normais de potássio oscilam entre 3,5 a 5 mEq/l. Necessário para: ○ formação do glicogênio; ○ síntese protéica; ○ correção do desequilíbrio acidobásico 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 27
  28. 28. HIPOPOTASSEMIA  Conceito: K+ < 3,5 mEq/L  Causas: Perdas Gastrintestinais – diarréia, vômitos Perdas Geniturinárias – acidose tubular renal e outras doenças renais, doença de Cushing, uso de diuréticos Ingestão insuficiente – desnutrição Desvio iônico – alcalose metabólica. 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 28
  29. 29. Hipopotassemia  Sinais e Sintomas: Neuromusculares: fraqueza muscular, parestesias Renais – concentração prejudicada, poliúria Gastrintestinais – náuseas, íleo adinâmico SNC – irritabilidade, letargia, coma Cardíacos – arritmias: bigeminismo e/ou trigeminismo, onda U ao ECG 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 29
  30. 30. Hipopotassemia  Conduta terapêutica: A reposição do K+ se faz de maneira empírica. Um esquema usual é a reposição de 40 a 60 mEq/L por via EV em velocidades não maiores do que 30-40mEq/hora. VO – preferível em K+ leve, e paciente estável: KCl xarope, K efervescente ou em comprimidos EV – preferível em K+ severa, ou paciente grave: KCl 10% 03 FA + SF 0,9% 370ml, EV, infundir em BIC, em 03 horas. 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 30
  31. 31. HIPERPOTASSEMIA Definição:  K+ > 5,0 mEq/L       13/12/13 Causas: IRA / Acidose Doença de Addison Transfusões e hemólise Lesões por esmagamento de membros e outras causas de degradação de proteínas Grande ingestão de K+ + Insuf. renal CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 31
  32. 32. Hiperpotassemia  Alterações eletrocardiográficar em K+: 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 32
  33. 33. Hiperpotassemia  Sintomas cardiovasculares ≈ K+: Se K > 7 mEq: Bradicardia,  PA, FV, PCR Se K ~ 5.8 mEq = T pontiaguda Se K ~ 6,8 mEq = QRS alargado Se K ~ 7.6 mEq = PR alargado 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 33
  34. 34. Hiperpotassemia  Conduta terapêutica: Estabilizar a membrana celular quanto aos efeitos do K+: Gluconato de cálcio 10% 10 ml + SG 5% 100ml, IV, infundir em 30min. Eliminação do potássio: ○ Resinas de troca iônica: Sorcal ½ envelope + água potável 200ml, VO ou por SNG 6/6h ○ Diuréticos de alça: Furosemida 20mg, 01 ampola EV de 6/6h ○ Diálise. 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 34
  35. 35. Hiperpotassemia  Conduta Terapêutica: Redistribuição do potássio: ○ Solução polarizante (insulina + glicose): Glicose 50% 10 ampolas + Insulina Regular 10 UI, ev, infundir em 30 minutos ○ ß2-adrenérgicos: NBZ com fenoterol 10gts + SF 0,9% 03ml, agora e de 4/4h ○ Reposição de NaHCO3:  Fórmula de Ash: Peso x BE x 0.3  Metade do déficit deve ser reposto via EV em 15 a 20 min, e o restante em 24h. 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 35
  36. 36. MAGNÉSIO     2º cátion intracelular mais abundante [] sérica normal varia de 1,5 a 2,4 mg/dL Hipermagnesemia (Mg2+ > 2,4mg/dL) é rara Causas de hipermagnesemia: insuficiência renal administração exógena de laxativos, antiácidos que contenham magnésio Tratamento de eclampsia Obs: hipermagnesemia leve diminui o limiar convulsivo 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 36
  37. 37. Magnésio  Mg – sintomas: náusea, vômitos, letargia, diminuição de reflexos tendinosos, hipotensão bradicardia e alterações eletrocardiográficas (aumento da duração do intervalo PR e do QRS)  Se Mg grave: parada respiratória, bloqueios AV, insuficiência cardíaca e óbito 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 37
  38. 38. Magnésio  Conduta terapêutica – Mg: Cloreto de cálcio 0,5 a 1g em 5 a 10 minutos, em cateter central Gluconato de cálcio 1 a 3 g (gluconato de cálcio 10% 1 ampola = 1g), endovenoso em 3 a 10 minutos (acesso pode ser periférico) Diurético de alça Hemodiálise casos refratários 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 38
  39. 39. Magnésio  Principais causas de Mg:  Desnutrição, diarréia, Sd. do intestino curto, fístula intestinal, malabsorção, etilismo, pancreatite aguda  Hipercalcemia, hipopotassemia  Nefropatia intersticial, poliúria pós necrose tubular, diurese pós-obstrução, uso de diuréticos tiazídicos ou de alça, uso de aminoglicosídeo, ciclosporina, cisplatina, secreção inapropriada de ADH, distúrbios renais genéticos.  Hipertireoidismo, hiperparatireoidismo, hiperaldosteronismo  Intoxicação por digoxina  Diabetes mellitus 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 39
  40. 40. Magnésio  Conduta terapêutica – Mg: Reposição com MgSO4 50% Soluções eletrolíticas, contendo magnésio (10 a 40 mEq/l/dia, durante o período de maior gravidade, seguindo-se manutenção com 10 mEq/dia). 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 40
  41. 41. CÁLCIO      Cálcio sérico < 8,5 mg/dL ou cálcio ionizado menor que os limites da normalidade. Mantém-se principalmente no extracelular Regulado por hormônios: paratormônio (PTH), vitamina D e calcitonina Manifestações neuromusculares e cardiológicas Tratamento da causa base não deve ser postergado 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 41
  42. 42. Cálcio     Ca ≈ a tetania, convulsões, FA secundária, etc. Chvostek e Trosseau Dosagem de Ca sérico e cálcio ionizado são mandatórios + albumina, PTH, fósforo e calcitriol 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 42
  43. 43. Cálcio  Tratamento da hipercalcemia: Hidratação vigorosa Furosemida 20 – 40 mg EV Predinisona 60 mg VO/dia Sais de fosfato – Pamidronato 90 mg +SF 0,9% 100 ml 1 X por semana; ou ác. zolendrônico 4 mg em 50 ml de solução salina EV em 15 min. Calcitonina 4 a 8 UI/Kg SC ou IM de 12 em 12 h Diálise Suspender tiazídicos e outras drogas indutoras de hipercalcemia 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 43
  44. 44. Cálcio  Tratamento: Infusão lenta de 0,5 a 1,5 mg/Kg por hora, Gluconato de cálcio 10% - 10 ampolas + SF0,9% ou SG5% 900ml (≈ 1mg/ml). Dosar Ca 4/4 h + monitorização cardíaca 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 44
  45. 45. FÓSFORO      Fosfato é o 6º elemento mais abundante do corpo e o principal anion intracelular Fósforo sérico varia de 2,7 a 4,5 mg% Importante no metabolismo do cálcio e nas reações do equilíbrio ácido-básico Ausente IRenal, a principal causa de hiperfosfatemia é hipoparatireoidismo Tto P: restrição na dieta + quelantes 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 45
  46. 46. Fósforo  Hipofosfatemia severa é mais freqüente em: Alcoólatras crônicos Recuperação da cetoacidose diabética NPT prolongada Desnutridos no período de realimentação Doenças degenerativas da idade e envelhecimento. 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 46
  47. 47. Fósforo  Tratamentos dependem diretamente do mecanismo de base da doença: A hiperfosfatemia grave e aguda com hipocalcemia sintomática requer tratamento imediato com cálcio intravenoso Se houver insuficiência renal, utilizar a diálise peritoneal ou hemodiálise Na hipofosfatemia moderada (1 a 2 mg %): fosfato por VO ou SNG, 1 a 2 g do elemento p/ dia divididas em 3-4 vezes/dia 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 47
  48. 48. Dúvidas, Críticas, Sugestões 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 48
  49. 49. Obrigada! “Estudar o fenômeno da doença sem livros é como navegar sem mapa, mas estudar em livros sem ver pacientes é como não navegar” William Osler 13/12/13 CT de Medicina de Urgência e Emergência CT de Medicina Intensiva - CREMEC/CFM 49

×