Minicurso a escrita na escola - UERJ

599 visualizações

Publicada em

O minicurso tem como objetivo apresentar fundamentos teóri-cos e discutir questões práticas ligadas a uma tarefa docente que, na maioria das vezes, é difícil: ajudar os alunos a escreverem melhor. Durante o minicurso, os participantes terão a oportunidade de se en-gajar em atividades de reflexão sobre os seguintes assuntos: a) as di-versas abordagens para o ensino da escrita, b) a importância do feed-back e as suas várias formas, e c) os papéis do professor, dos alunos e da interação em sala de aula para o bom andamento do estágio de pós-escrita. Haverá, também, uma parte prática na qual será apresentada uma sequência didática que encoraja a exploração de formas alterna-tivas para a correção tradicional com a caneta vermelha. O minicurso será ministrado pela autora do livro Produção e revisão textual: um guia para professores de português e de línguas estrangeiras, publi-cado pela Editora Vozes em 2009.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
599
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
54
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Minicurso a escrita na escola - UERJ

  1. 1. A Escrita na Escola: Teoria e Prática Profa. Dra. Doris de Almeida Soares Escola Naval Minicurso Ministrado no CNLF– UERJ- Set, 2013
  2. 2. Como é a minha aula de redação? Quais são os procedimentos que eu adoto? Por quê? O que é que eu faço com os textos dos alunos? Como é que eu avalio essa produção? Quem mais lê a produção em questão? O que os alunos fazem com os textos corrigidos? Eles têm a sensação de que estão progredindo? O que espero da do meu aluno? Ele sabe qual é a minha expectativa?
  3. 3. Ser feliz durante o Carnaval é ... Fica em casa, brinca, Joga, ve teve, ver pela tv o carnaval, Reunir a minha familha, as vezes eu viajo mas nem sempre ou eu jou joga alguma coisa no computador ou com a minha familia, uma coisa que eu queria fazer mas não da e ir na casa di um amigo. As vezes eu ligo pra alguém e outras vezes não.
  4. 4. A escrita como produto Seleção de tópicos Pré-escrita Escrita Revisão/ Higienização Correção pelo prof. (Raimes, 1983:139) VANTAGENS E DESVANTAGENS?
  5. 5. “O aprendiz é levado a se preocupar mais com a nota atribuída a sua escrita do que com as correções nela existentes.” (Freedman,1987) “Coletamos poucas informações que ajudem a prover uma melhor instrução.” (Gouty e Lid, 2002) Nova proposta: entender como o texto é criado, processos cognitivos - Estágios da escrita. T.2.1 (p.23) Feedback na prática
  6. 6.  Linhas de pensamento: - Visão expressivista (anos 70) - Visão cognitivista (anos 80)  A virada social (anos 90) Reflexão: T.2.2 (p.26)
  7. 7.  Solução de problema.  Capacidade de lidar com a tarefa.  Ênfase nas funções mentais superiores para planejar, definir problemas retóricos, posicionar problemas em contextos maiores, propor soluções e gerar conclusões bem embasadas. Vygotsky (1984/1998:107): atenção seletiva, planejamento, pensamento lógico e analítico, memória e aprendizagem para operar no campo da matemática, leitura e escrita.
  8. 8.  Feedback colaborativo: Troca de textos entre colegas para apreciação. “Nem sempre os alunos trabalham de modo eficaz em colaboração com os colegas.” (Bruffee, 2002)
  9. 9. S: bem... aqui é Soraya... eu to lendo a redação do Valmar... e como o tema... apesar de ser um tema da nossa área... né... educação... esse é um tema muito ... muito polêmico...(S2) eu achei que ele passou uma idéia clara do que ele queria escrever... as idéias dele são bastante claras... (S3) ele aborda aqui que realmente é um tema polêmico... que é necessária uma reforma... pelo jeito que tá... então que é um processo complicado...(S4) e... alguns errinhos são de preposição... que eu achei... também... (S5) é só... acho que a redação... tá boa... (S6) gostei... eu consegui entender o que ele quis passar ...(S7) Comentários da colega
  10. 10.  Conscientização sobre a tarefa e estabelecimento do objetivo do trabalho;  Necessidade de treinamento para a tarefa: desenvolvimento de estratégias para leitura crítica, revisão e reescrita.
  11. 11.  Relação entre discurso e práticas socioculturais; escrita com propósito.  Contexto social e cultural, estrutura, língua, gênero e comunidade discursiva.  Ensino e aprendizagem: os processos mentais superiores se desenvolvem como conseqüência da interação na comunidade de aprendizagem. (Paltridge, 2001:30)  Co-construção de textos de uma maneira interativa e colaborativa para um leitor-alvo.
  12. 12. A ESCRITA COMO PROCESSO
  13. 13. Eu acho que você pegando do primeiro ao terceiro deu um pulo muito grande.. a melhora.. eu acho que foi um trabalho muito positivo e gostei de fazer (...)Eu acho que ajudou muito, sem exagero nem nada, e vai ajudar com certeza daqui para frente (....) Eu adotei as idéias dos meus colegas porque me atentaram para erros que antes eu não havia notado. Portanto, resolvi incorporá-las a minha composição. Comentários de alunos
  14. 14.  O papel do feedback  O papel do professor  O papel dos alunos
  15. 15. Feedback Preferências do professor Propósito da escrita Tipo de tarefa Oral / escrito Momentos do processo Colaboração em sala autorreflexão Intenção do provedor Como é recebido/ entendido
  16. 16. “Conjunto de intervenções que o professor faz, prioritariamente, para apontar defeitos e erros e, secundariamente, para avaliar o texto do aluno.” (Serafini,1994:107)
  17. 17. Apontar e corrigir erros; Atribuir nota/avaliar o progresso; Apontar acertos e potencial para melhorias; Dar apoio moral e afetivo; Manter a motivação para a aprendizagem. Para o planejamento do professor: Verificar aprendizagem de conteúdos. Identificar as necessidades de cada aluno.
  18. 18. Papéis do professor Reflexão: T.3.3 (p.53)
  19. 19. Papéis do professor Leitor (idéias) Responder às idéias, sentimentos e percepções; convidar o autor a expandir o texto; sem usar caneta vermelha! Assistente (progresso) Certificar-se de que o texto é eficaz; ajudar com a língua, o gênero e as habilidades de escrita. Avaliador (produto) Comentário sobre a performance global; nota final; sugerir melhorias futuras. Examinador (teste) Avaliação objetiva do aluno enquanto escritor. (Tribble,1996:118-134)
  20. 20.  Assumindo papéis – p.53-55  Texto: O melhor profissional  O que você diria em cada papel ao ler este texto?  Reflexões: p.55
  21. 21. Por que o texto está assim?
  22. 22. TOTAL SELETIVA
  23. 23. Feedback não codificado
  24. 24. Tabela de códigos ort: erro de ortografia v: erro no emprego do verbo (tempo, modo, aspecto, concordância) ^ : falta uma palavra. M. erro no uso de maiúscula. p. erro de pontuação Feedback codificado
  25. 25. Correção textual-interativa
  26. 26. Correção textual-interativa
  27. 27.  Conscientização dos alunos sobre a tarefa e estabelecimento do objetivo do trabalho;  Necessidade de treinamento para a tarefa: desenvolvimento de estratégias para leitura crítica, revisão e reescrita.
  28. 28.  Explicar o que é feedback colaborativo e por que ele é importante.  Deixar explícitas as regras para provimento de feedback.  Mostrar ao aluno o que ele deve procurar e como proceder para registrar os seus comentários. (p.104-105).
  29. 29. (p.108)
  30. 30. (p. 119)
  31. 31. - ANÁLISE DE FRASES NO QUADRO-NEGRO - JOGO DA VELHA
  32. 32. As frases abaixo foram selecionadas a partir das redações de sua turma. Discuta com o colega qual das duas opções é a correta, apontando o elemento ao qual o verbo se refere: a) A importância da leitura é reconhecida na sua ausência, quando, muitas vezes, ocorre/ocorrem situações que poderiam ser contornadas ou resolvidas imediatamente. b) Nesse caso, o estudante que almeja cursar uma boa faculdade não tem outra escolha senão fazer um cursinho preparatório que são dispendiosos/é dispendioso para esta classe.
  33. 33. SOARES, Doris de A. Produção e revisão textual: um guia para professores de português e de línguas estrangeiras. Ed Vozes, 2009. dorissoares@terra.com.br

×