SlideShare uma empresa Scribd logo

Cap 25 - Erros, Alertas e Confirmação

1 de 17
Baixar para ler offline
Capítulo 25
About Face – The Essencials of Interaction Design 3
Erros, Alertas e Confirmação
Caixas de diálogo de erro
• Mal escritas;
• Inúteis;
• Rudes;
• Usuários não gostam de receber mensagens de erro.
Por que temos tantas mensagens de erro?
• Computadores foram subdimensionados;
• Potência fraca;
• Caro;
• Cientistas (na época) não se sentiam ofendidos
O que há de errado com as mensagens de erro?
• Caixa de diálogo param o processo com idiotice;
• Informam ao usuário sua incapacidade de funcionar de
maneira mais fluída e flexível.
As Pessoas Odeiam Mensagens de Erro
• A natureza humana é movida por emoções e sentimentos
(coisa que um computador não entende);
• Quando a vemos, é como se alguém nos dissesse o quão
estúpidos somos;
• Não importa o quão bem é escrita uma mensagem de erro;
• Programadores e Designers ignoram a natureza humana.
De quem é o erro, afinal?
• Usuários comentem menos erros do que se imagina;
• Quando se digital algo que o computador não reconhece,
de quem é a culpa do usuário, ou do programa?
• Usuário cria um tipo de fatura para um cliente sem o
número de identificação, a maioria rejeita a entrada.

Recomendados

Palestra - 9 Regras Que Valem Ouro
Palestra - 9 Regras Que Valem OuroPalestra - 9 Regras Que Valem Ouro
Palestra - 9 Regras Que Valem OuroLuiz Agner
 
AI, UI & UX do amor - parte 1
AI, UI & UX do amor - parte 1AI, UI & UX do amor - parte 1
AI, UI & UX do amor - parte 1Bianca Trancoso
 
Simplicidade nos Testes de Usabilidade
Simplicidade nos Testes de UsabilidadeSimplicidade nos Testes de Usabilidade
Simplicidade nos Testes de UsabilidadeErika
 
Mindset de entrega vs mindset de resultado - Product Starter 2019
Mindset de entrega vs mindset de resultado - Product Starter 2019Mindset de entrega vs mindset de resultado - Product Starter 2019
Mindset de entrega vs mindset de resultado - Product Starter 2019Marcell Almeida
 
Avaliação de usabilidade
Avaliação de usabilidadeAvaliação de usabilidade
Avaliação de usabilidadeJonas Henrique
 
III SDTA - Estamos Resolvendo o Problema Certo?
III SDTA - Estamos Resolvendo o Problema Certo?III SDTA - Estamos Resolvendo o Problema Certo?
III SDTA - Estamos Resolvendo o Problema Certo?Atech S.A. | Embraer Group
 

Mais conteúdo relacionado

Destaque

España pais de millonarios
España pais de millonariosEspaña pais de millonarios
España pais de millonariosDaniel Fernandez
 
violencia intrafamiliar
violencia intrafamiliarviolencia intrafamiliar
violencia intrafamiliarso0ledad
 
Ut3 5 presentacionesslideshare
Ut3 5 presentacionesslideshareUt3 5 presentacionesslideshare
Ut3 5 presentacionesslidesharepcpiadmon
 
Es you ask_the_quran_answers
Es you ask_the_quran_answersEs you ask_the_quran_answers
Es you ask_the_quran_answersLoveofpeople
 
Taller 2 amaridis sanjuan
Taller 2   amaridis sanjuanTaller 2   amaridis sanjuan
Taller 2 amaridis sanjuanamaridis2012
 
Navsarni Bulletin - July 2011
Navsarni Bulletin - July 2011Navsarni Bulletin - July 2011
Navsarni Bulletin - July 2011sindhudurgdiocese
 

Destaque (9)

España pais de millonarios
España pais de millonariosEspaña pais de millonarios
España pais de millonarios
 
Presentacion asignatura
Presentacion asignaturaPresentacion asignatura
Presentacion asignatura
 
violencia intrafamiliar
violencia intrafamiliarviolencia intrafamiliar
violencia intrafamiliar
 
La metamorfosis power point
La metamorfosis power pointLa metamorfosis power point
La metamorfosis power point
 
Gloria cusme vargas
Gloria cusme vargasGloria cusme vargas
Gloria cusme vargas
 
Ut3 5 presentacionesslideshare
Ut3 5 presentacionesslideshareUt3 5 presentacionesslideshare
Ut3 5 presentacionesslideshare
 
Es you ask_the_quran_answers
Es you ask_the_quran_answersEs you ask_the_quran_answers
Es you ask_the_quran_answers
 
Taller 2 amaridis sanjuan
Taller 2   amaridis sanjuanTaller 2   amaridis sanjuan
Taller 2 amaridis sanjuan
 
Navsarni Bulletin - July 2011
Navsarni Bulletin - July 2011Navsarni Bulletin - July 2011
Navsarni Bulletin - July 2011
 

Semelhante a Cap 25 - Erros, Alertas e Confirmação

[GDGSP] android meetup #67 | Realmente preciso de ux no projeto mobile?
[GDGSP] android meetup #67 | Realmente preciso de ux no projeto mobile?[GDGSP] android meetup #67 | Realmente preciso de ux no projeto mobile?
[GDGSP] android meetup #67 | Realmente preciso de ux no projeto mobile?Rafael Burity
 
Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01
Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01
Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01Renato Melo
 
Palestra tdc negócios - bianca luttenschlager
Palestra tdc   negócios - bianca luttenschlagerPalestra tdc   negócios - bianca luttenschlager
Palestra tdc negócios - bianca luttenschlagerBianca Luttenschlager
 
USABILIDADE - TORNE SEU PRODUTO MAIS FÁCIL DE USAR
USABILIDADE - TORNE SEU PRODUTO MAIS FÁCIL DE USARUSABILIDADE - TORNE SEU PRODUTO MAIS FÁCIL DE USAR
USABILIDADE - TORNE SEU PRODUTO MAIS FÁCIL DE USARCarla De Bona
 
Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02
Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02
Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02Renato Melo
 
Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02
Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02
Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02Renato Melo
 
Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01
Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01
Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01Renato Melo
 
Implementing lean software development
Implementing lean software developmentImplementing lean software development
Implementing lean software developmentLuiz Faias Junior
 
Design para a Internet: projetando a experiência perfeita
Design para a Internet: projetando a experiência perfeitaDesign para a Internet: projetando a experiência perfeita
Design para a Internet: projetando a experiência perfeitafmemoria
 
Analise e desenvolvimento
Analise e desenvolvimentoAnalise e desenvolvimento
Analise e desenvolvimentoGabriel Moura
 
Design Thinking e Desenvolvimento Ágil: Desenvolvimento centrado em pessoas
Design Thinking e Desenvolvimento Ágil: Desenvolvimento centrado em pessoasDesign Thinking e Desenvolvimento Ágil: Desenvolvimento centrado em pessoas
Design Thinking e Desenvolvimento Ágil: Desenvolvimento centrado em pessoasBruno Eugênio
 
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGEUsabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGELuiz Agner
 
Seminario Lep Ibge Slideshare
Seminario Lep Ibge SlideshareSeminario Lep Ibge Slideshare
Seminario Lep Ibge Slideshareguest5ccda
 
O que é e como fazer um Teste de Usabilidade
O que é e como fazer um Teste de UsabilidadeO que é e como fazer um Teste de Usabilidade
O que é e como fazer um Teste de UsabilidadeGustavo Silveira
 

Semelhante a Cap 25 - Erros, Alertas e Confirmação (20)

[GDGSP] android meetup #67 | Realmente preciso de ux no projeto mobile?
[GDGSP] android meetup #67 | Realmente preciso de ux no projeto mobile?[GDGSP] android meetup #67 | Realmente preciso de ux no projeto mobile?
[GDGSP] android meetup #67 | Realmente preciso de ux no projeto mobile?
 
Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01
Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01
Testes de Usabilidade - Webdesign - Aula 9 - 2020-01
 
Palestra tdc negócios - bianca luttenschlager
Palestra tdc   negócios - bianca luttenschlagerPalestra tdc   negócios - bianca luttenschlager
Palestra tdc negócios - bianca luttenschlager
 
O que é user experience
O que é user experienceO que é user experience
O que é user experience
 
USABILIDADE - TORNE SEU PRODUTO MAIS FÁCIL DE USAR
USABILIDADE - TORNE SEU PRODUTO MAIS FÁCIL DE USARUSABILIDADE - TORNE SEU PRODUTO MAIS FÁCIL DE USAR
USABILIDADE - TORNE SEU PRODUTO MAIS FÁCIL DE USAR
 
Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02
Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02
Teste de Usabilidade - Webdesign - Aula 4 2020-02
 
Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02
Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02
Testes de usabilidade - Webdesign 2021-02
 
Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01
Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01
Técnicas de Usabilidade - Webdesign - 2021-01
 
Prototipagem
PrototipagemPrototipagem
Prototipagem
 
Implementing lean software development
Implementing lean software developmentImplementing lean software development
Implementing lean software development
 
Pessoas Ou Processos
Pessoas Ou ProcessosPessoas Ou Processos
Pessoas Ou Processos
 
Design para a Internet: projetando a experiência perfeita
Design para a Internet: projetando a experiência perfeitaDesign para a Internet: projetando a experiência perfeita
Design para a Internet: projetando a experiência perfeita
 
Analise e desenvolvimento
Analise e desenvolvimentoAnalise e desenvolvimento
Analise e desenvolvimento
 
O programador pragmático
O programador pragmáticoO programador pragmático
O programador pragmático
 
Design Thinking e Desenvolvimento Ágil: Desenvolvimento centrado em pessoas
Design Thinking e Desenvolvimento Ágil: Desenvolvimento centrado em pessoasDesign Thinking e Desenvolvimento Ágil: Desenvolvimento centrado em pessoas
Design Thinking e Desenvolvimento Ágil: Desenvolvimento centrado em pessoas
 
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGEUsabilidade: Palestra no auditório do IBGE
Usabilidade: Palestra no auditório do IBGE
 
Seminario Lep Ibge Slideshare
Seminario Lep Ibge SlideshareSeminario Lep Ibge Slideshare
Seminario Lep Ibge Slideshare
 
Extreme programming
Extreme programmingExtreme programming
Extreme programming
 
AI na jornada do usuário de ecommerce
AI na jornada do usuário de ecommerceAI na jornada do usuário de ecommerce
AI na jornada do usuário de ecommerce
 
O que é e como fazer um Teste de Usabilidade
O que é e como fazer um Teste de UsabilidadeO que é e como fazer um Teste de Usabilidade
O que é e como fazer um Teste de Usabilidade
 

Último

ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...excellenceeducaciona
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, O Batismo – A Primeira Ordenança da Igreja, 1Tr24.pptx
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 

Cap 25 - Erros, Alertas e Confirmação

  • 1. Capítulo 25 About Face – The Essencials of Interaction Design 3 Erros, Alertas e Confirmação
  • 2. Caixas de diálogo de erro • Mal escritas; • Inúteis; • Rudes; • Usuários não gostam de receber mensagens de erro.
  • 3. Por que temos tantas mensagens de erro? • Computadores foram subdimensionados; • Potência fraca; • Caro; • Cientistas (na época) não se sentiam ofendidos
  • 4. O que há de errado com as mensagens de erro? • Caixa de diálogo param o processo com idiotice; • Informam ao usuário sua incapacidade de funcionar de maneira mais fluída e flexível.
  • 5. As Pessoas Odeiam Mensagens de Erro • A natureza humana é movida por emoções e sentimentos (coisa que um computador não entende); • Quando a vemos, é como se alguém nos dissesse o quão estúpidos somos; • Não importa o quão bem é escrita uma mensagem de erro; • Programadores e Designers ignoram a natureza humana.
  • 6. De quem é o erro, afinal? • Usuários comentem menos erros do que se imagina; • Quando se digital algo que o computador não reconhece, de quem é a culpa do usuário, ou do programa? • Usuário cria um tipo de fatura para um cliente sem o número de identificação, a maioria rejeita a entrada.
  • 7. As mensagens de erro não funcionam • Elas não impedem o usuário de cometer erros; • O usuário entram em muitos problemas com os softwares, independente de qualidade, ou até mesmo, da qualidade das mensagens.
  • 8. A eliminação de mensagens de erro • É necessário redesenhar as aplicações de modo que eles não são mais sensíveis ao problema; • Eliminar as mensagens de erro, seriam necessário reduzir a possibilidade de os utilizadores que fazem o erro. • Designer de software deve reavaliar o conceito de ‘dados inválidos’.
  • 9. Cometer Erros Impossíveis • Para eliminar uma mensagem de erro, uma forma excelente é fazer implementações inteligentes suficientes para que não faça mais exigências desnecessárias. • Programa se lembrar dos arquivos acessados e permitir uma seleção a partir de uma lista. Outra seria um sistema que obtém a data do relógio interno. • Programadores teriam muito trabalho, mas é o trabalho deles de satisfazer o usuário e não o contrário.
  • 10. Feedback Positivo • Aprende-se melhor quando há um Feedback positivo do que um negativo. • Aos que defendem o Feedback negativo, podem citar inúmeros exemplos de eficiência em orientar o comportamento das pessoas. • Não há exceções? • Não devem ser considerados erros: Se mover entre duas redes sem fio, Imprimir um documento e descobrir que não há impressoras, ou editar um arquivo que não está mais disponível.
  • 11. Algumas recomendações para melhorar a caixa de diálogo de erro. • Uma caixa de diálogo deve ser bem educada, esclarecedora e útil; • A caixa dever ser invariavelmente educada; • Deve iluminar o problema para o usuário. Significa dar-lhe a informação para que possa tomar a decisão correta para resolver o problema;
  • 12. Dialogo de alerta: Anunciando o óbvio • Alertas e confirmações param o processo, muitas vezes com idiotice. Não relatam problemas de funcionamento; • Se o aplicativo salvo automaticamente o arquivo, ele deve mostrar confiança de saber que está fazendo a coisa certa; • Se não for realmente clara, deve deixar que o usuário o faça manualmente; • Lixeira do Windows que para(va) o processo com idiotice, e anunciava que usuário acabou de arrastar o arquivo para a lixeira. • Deve oferecer um • mecanismo robusto • para desfazer.
  • 13. Diálogo de confirmação • Quando um aplicativo não se sente confiante, pede a um usuário para aprovação com uma caixa de diálogo. É chamado de uma confirmação. • O Windows faz jus a essa expectativa com a sua lixeira. • Revelando o modelo de implementação para os usuário é uma maneira infalível para criar um produto desagradável. • A solução mais adequada é fazer com que a ação facialmente reversível com um feedback modal.
  • 14. Diálogo Modal • Se numa situação verdadeiramente inesperada e perigosa – que deve ser trazido à atenção do usuário – de maneira automática ele irá descartar a confirmação, pois se tornou rotina. • Para as caixas de confirmação funcionar, elas só devem aparecer quando o usuário ia quase certamente clicar em ‘Cancelar’ ou ‘Não’. E nunca quando é mais provável clicar em ‘Sim’ ou ‘Ok’.
  • 15. Três princípiosde Design fornecem uma maneirade eliminaras caixasde diálogo de confirmação • Faça, não pergunte; • Fazer todas as ações reversíveis; • Fornecer feedback modal para ajudar os usuário a evitar erros.
  • 16. Substituindo Diálogos: Feedback Modal Rico • O mais importante tipo de feedback modal, é o feedback modal rico visualmente; • Um exemplo é Outlook 2007, com um pequeno ícone do nome de um remetente e e-mail indica visualmente se a pessoa está Online. • Outro exemplo é a barra de progresso que aparece quando você baixa uma arquivo no MAC, indica visualmente a porcentagem.
  • 17. Feedback • Feedback Audível - (A proposta de um feedback audível, não é o mesmo de uma caixa de mensagem de erro. A proposta do feedback para o problema é o silêncio); • Feedback Sonoro Negativo - (Por mais que as empresas se empenhem em contratar um designer de som como o que aconteceu com a Apple e a Microsoft, a maioria dos usuário não gostam dele ); • Feedback Positivo - Quase todos os objetos oferecem um som para indicar sucesso em vez de fracasso. Quando fechamos a porta, numa conversa e até mesmo o fogão. O silêncio pode garantir que o usuário sabe disso sem que realmente seja dito uma falha.