SlideShare uma empresa Scribd logo
Bem vindo  ao  museu da família!
Aqui você irá ver e saber acerca deste grupo que está a beira da extinção.
Em meados do século XXI foram vistas as últimas famílias compostas por PAI, MAE E FILHOS.
Um pouco antes desse período, quase não se via uma mãe ou um pai em casa cuidando dos filhos, do lar e da família. Eles foram trabalhar fora.
Já no século XIX,  era costume o pai ser recebido pelos filhos em casa, após um dia de trabalho. Ele era o provedor do LAR.
Naquela época as crianças tinham um pai que  morava com elas. Este pai convivia com os filhos e passeava com eles nos fins de semana.
Nas  apresentações da escola os filhos procuravam o olhar de seus maiores fãs: seus pais. E o aplauso deles era a garantia da felicidade!
Os pais podiam corrigir o erro e disciplinar os filhos.
Quando os filhos precisavam de colo tinham um de seus  pais por perto para carregá-los a hora que quisessem.
No dia das mães se reuniam na casa da avó  e a cama se enchia de presentes dos filhos, dos netos…
Era difícil esperar até o segundo domingo de agosto para entregar ao papai o presente feito pelos próprios filhos: A camisa com sua mãozinha, o quadro pintado, o cartão com moldura de gravata...
A melhor comida era a da mamãe. Era o papai quem ganhava no jogo de dama ou de bola.
Quantas brincadeiras correndo soltas com os irmãos e primos! Esconde esconde, casinha, queimada…
Os brinquedos espalhados pela casa...  Os risos, os choros.. Fartura de “vida”.         Casa cheia não só de gente, mas de amor e contentamento.
Nas famílias havia  coisas que não cabem neste museu: abraços, beijos, alegrias, choros, risos, personalidades, cachorros, papagaios…
Os JARDINS!  Eles não poderiam  faltar neste museu! ,[object Object],[object Object],[object Object]
Férias também se passavam em família. Na roça, na praia ou na casa dos parentes: estavam todos num feliz ajuntamento.
Para eles estar em família era o que  fazia a vida  valer a pena!
Como foi o fim das  famílias ? ...  Bem, é uma longa história…  Mas, lembre-se que, se você os  deixar  ir, talvez nunca mais os terá de volta.
Às vezes, nos ocupamos tanto com nossas próprias  vidas,  que não notamos que os deixamos ir …
Outras vezes nos preocupamos tanto com QUEM está certo ou errado, que nos esquecemos do que é CERTO e do que é ERRADO.
Foi assim que as famílias começaram a desaparecer… Mas hoje temos este museu para visitá-las.
[object Object]
[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object]
Texto: Alexa Guerra.  E-mail:  [email_address]   Blog: alexaguerra.blogspot.com
Envie esta mensagem para todos os seus amigos. Não se surpreenda se algumas famílias forem salvas da extinção.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (10)

Museu da familia
Museu da familiaMuseu da familia
Museu da familia
 
Museu da familia[1]
Museu da familia[1]Museu da familia[1]
Museu da familia[1]
 
Museu da familia
Museu da familiaMuseu da familia
Museu da familia
 
Museu da familia
Museu da familiaMuseu da familia
Museu da familia
 
Museu da familia
Museu da familiaMuseu da familia
Museu da familia
 
Museu da familia
Museu da familiaMuseu da familia
Museu da familia
 
Museu da familia
Museu da familiaMuseu da familia
Museu da familia
 
Museu da familia
Museu da familiaMuseu da familia
Museu da familia
 
Museu Da FamíLia
Museu Da FamíLiaMuseu Da FamíLia
Museu Da FamíLia
 
MUSEU DA FAMÍLIA
MUSEU DA FAMÍLIAMUSEU DA FAMÍLIA
MUSEU DA FAMÍLIA
 

Destaque

Rui Barbosa
Rui  BarbosaRui  Barbosa
Rui Barbosa
Doni Cia
 
Será que Deus é culpado?
Será que Deus é culpado?Será que Deus é culpado?
Será que Deus é culpado?
Doni Cia
 
Relacionamentos
RelacionamentosRelacionamentos
Relacionamentos
Doni Cia
 

Destaque (11)

Anona (Combate ao câncer)
Anona (Combate ao câncer)Anona (Combate ao câncer)
Anona (Combate ao câncer)
 
Rui Barbosa
Rui  BarbosaRui  Barbosa
Rui Barbosa
 
Será que Deus é culpado?
Será que Deus é culpado?Será que Deus é culpado?
Será que Deus é culpado?
 
Aviões
AviõesAviões
Aviões
 
Fotos
FotosFotos
Fotos
 
Relacionamentos
RelacionamentosRelacionamentos
Relacionamentos
 
Learn BEM: CSS Naming Convention
Learn BEM: CSS Naming ConventionLearn BEM: CSS Naming Convention
Learn BEM: CSS Naming Convention
 
How to Build a Dynamic Social Media Plan
How to Build a Dynamic Social Media PlanHow to Build a Dynamic Social Media Plan
How to Build a Dynamic Social Media Plan
 
SEO: Getting Personal
SEO: Getting PersonalSEO: Getting Personal
SEO: Getting Personal
 
Lightning Talk #9: How UX and Data Storytelling Can Shape Policy by Mika Aldaba
Lightning Talk #9: How UX and Data Storytelling Can Shape Policy by Mika AldabaLightning Talk #9: How UX and Data Storytelling Can Shape Policy by Mika Aldaba
Lightning Talk #9: How UX and Data Storytelling Can Shape Policy by Mika Aldaba
 
Succession “Losers”: What Happens to Executives Passed Over for the CEO Job?
Succession “Losers”: What Happens to Executives Passed Over for the CEO Job? Succession “Losers”: What Happens to Executives Passed Over for the CEO Job?
Succession “Losers”: What Happens to Executives Passed Over for the CEO Job?
 

Semelhante a Museu da familia (11)

Bem vindo ao museu da
Bem vindo ao museu daBem vindo ao museu da
Bem vindo ao museu da
 
Set out 16 17
Set out 16 17Set out 16 17
Set out 16 17
 
O sotao
O sotaoO sotao
O sotao
 
O Natal na Voz do Povo 2
O Natal na Voz do Povo 2O Natal na Voz do Povo 2
O Natal na Voz do Povo 2
 
Vila criança
Vila criançaVila criança
Vila criança
 
Boletim BE Praia Março 2010
Boletim BE Praia Março 2010Boletim BE Praia Março 2010
Boletim BE Praia Março 2010
 
Livro 100 ANOS SALGUEIRO
Livro 100 ANOS SALGUEIROLivro 100 ANOS SALGUEIRO
Livro 100 ANOS SALGUEIRO
 
Contos de Natal em Rede
Contos de Natal em RedeContos de Natal em Rede
Contos de Natal em Rede
 
Relatório biblioteca 3ºperíodo
Relatório biblioteca   3ºperíodoRelatório biblioteca   3ºperíodo
Relatório biblioteca 3ºperíodo
 
Contacto 1.º período
Contacto   1.º períodoContacto   1.º período
Contacto 1.º período
 
Sugestões de leitura
Sugestões de leituraSugestões de leitura
Sugestões de leitura
 

Mais de Doni Cia (20)

Receita para beleza interior
Receita para beleza interiorReceita para beleza interior
Receita para beleza interior
 
Quem eu
Quem  euQuem  eu
Quem eu
 
Publicidade
PublicidadePublicidade
Publicidade
 
Piloto
PilotoPiloto
Piloto
 
Os pais envelhecem
Os pais envelhecemOs pais envelhecem
Os pais envelhecem
 
O lugar certo
O lugar certoO lugar certo
O lugar certo
 
Museu da familia
Museu da familiaMuseu da familia
Museu da familia
 
Muçulmanas X Homens sem amor
Muçulmanas X  Homens  sem  amorMuçulmanas X  Homens  sem  amor
Muçulmanas X Homens sem amor
 
Infancia Tv
Infancia TvInfancia Tv
Infancia Tv
 
D E S A P E G O
D E S A P E G OD E S A P E G O
D E S A P E G O
 
Tesede Guerdjef
Tesede GuerdjefTesede Guerdjef
Tesede Guerdjef
 
Tese de Guerdjef
Tese de GuerdjefTese de Guerdjef
Tese de Guerdjef
 
O lugar certo
O lugar certoO lugar certo
O lugar certo
 
Piloto
PilotoPiloto
Piloto
 
A hora
A horaA hora
A hora
 
Espiritismo
EspiritismoEspiritismo
Espiritismo
 
Muçulmanas x homens sem amor
Muçulmanas x homens sem amorMuçulmanas x homens sem amor
Muçulmanas x homens sem amor
 
Infancia x TV
Infancia x TVInfancia x TV
Infancia x TV
 
Relacionamentos
Relacionamentos   Relacionamentos
Relacionamentos
 
Quem pode criar toda essa maravilha?
Quem pode criar toda essa maravilha?Quem pode criar toda essa maravilha?
Quem pode criar toda essa maravilha?
 

Último

INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
ESCRIBA DE CRISTO
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
LisaneWerlang
 

Último (20)

Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
 
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdfmanual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptxATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao AssédioApresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkkO QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O QUINZE.pdf livro lidokkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 

Museu da familia

  • 1. Bem vindo ao museu da família!
  • 2. Aqui você irá ver e saber acerca deste grupo que está a beira da extinção.
  • 3. Em meados do século XXI foram vistas as últimas famílias compostas por PAI, MAE E FILHOS.
  • 4. Um pouco antes desse período, quase não se via uma mãe ou um pai em casa cuidando dos filhos, do lar e da família. Eles foram trabalhar fora.
  • 5. Já no século XIX, era costume o pai ser recebido pelos filhos em casa, após um dia de trabalho. Ele era o provedor do LAR.
  • 6. Naquela época as crianças tinham um pai que morava com elas. Este pai convivia com os filhos e passeava com eles nos fins de semana.
  • 7. Nas apresentações da escola os filhos procuravam o olhar de seus maiores fãs: seus pais. E o aplauso deles era a garantia da felicidade!
  • 8. Os pais podiam corrigir o erro e disciplinar os filhos.
  • 9. Quando os filhos precisavam de colo tinham um de seus pais por perto para carregá-los a hora que quisessem.
  • 10. No dia das mães se reuniam na casa da avó e a cama se enchia de presentes dos filhos, dos netos…
  • 11. Era difícil esperar até o segundo domingo de agosto para entregar ao papai o presente feito pelos próprios filhos: A camisa com sua mãozinha, o quadro pintado, o cartão com moldura de gravata...
  • 12. A melhor comida era a da mamãe. Era o papai quem ganhava no jogo de dama ou de bola.
  • 13. Quantas brincadeiras correndo soltas com os irmãos e primos! Esconde esconde, casinha, queimada…
  • 14. Os brinquedos espalhados pela casa... Os risos, os choros.. Fartura de “vida”.        Casa cheia não só de gente, mas de amor e contentamento.
  • 15. Nas famílias havia coisas que não cabem neste museu: abraços, beijos, alegrias, choros, risos, personalidades, cachorros, papagaios…
  • 16.
  • 17. Férias também se passavam em família. Na roça, na praia ou na casa dos parentes: estavam todos num feliz ajuntamento.
  • 18. Para eles estar em família era o que fazia a vida valer a pena!
  • 19. Como foi o fim das famílias ? ... Bem, é uma longa história… Mas, lembre-se que, se você os deixar ir, talvez nunca mais os terá de volta.
  • 20. Às vezes, nos ocupamos tanto com nossas próprias vidas, que não notamos que os deixamos ir …
  • 21. Outras vezes nos preocupamos tanto com QUEM está certo ou errado, que nos esquecemos do que é CERTO e do que é ERRADO.
  • 22. Foi assim que as famílias começaram a desaparecer… Mas hoje temos este museu para visitá-las.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27. Texto: Alexa Guerra. E-mail: [email_address] Blog: alexaguerra.blogspot.com
  • 28. Envie esta mensagem para todos os seus amigos. Não se surpreenda se algumas famílias forem salvas da extinção.