Empreendedorismo, start ups e desenvolvimento de talentos

358 visualizações

Publicada em

Como desenvolver o emprendedorismo, start ups através do ciclo do aprendizado, métricas de aprendizado, MVP, KPY, modelo lean, design thinking e gestão de startups

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
358
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Empreendedorismo, start ups e desenvolvimento de talentos

  1. 1. Empreendedorismo,  start  ups  e   desenvolvimento  de  talentos     Anderson  Domingos  
  2. 2. "A  grandeza  de  um  homem  não  está  no   quanto  ele  sabe,  mas  no  quanto  ele  tem   consciência  que  não  sabe"     Augusto  Cury  (parafraseando  Sócrates)  
  3. 3. Agradecimento   AGRADECIDO
  4. 4. EMPREENDEDOR
  5. 5. “PESSOA  APTA  A  DESENVOLVER     PRODUTOS,  SERVIÇOS   E  MERCADOS  EM  UM   AMBIENTE  DE     EXTREMA  INCERTEZA”     Eric  Ries  
  6. 6. PESSOAS  COM  POTENCIAL,   QUE  NÃO  ESPERAM  AS   COISAS  ACONTECEREM  
  7. 7. CICLO   CRIAR,  TESTAR,  APRENDER  
  8. 8. O  COMEÇO     DE  TUDO  
  9. 9. SERÁ  QUE  VAI  DAR   CERTO?  
  10. 10. IHHH   QUEBREI!  
  11. 11. SERÁ  QUE  VAI  DAR   CERTO?  
  12. 12. IHHH   QUEBREI   DE  NOVO!  
  13. 13. O  QUE  AS   PESSOAS   DIZEM?  
  14. 14. TA  DOIDO?  
  15. 15. TU  É  LESO?  
  16. 16. CRIAR,   TESTAR,     FRACASSAR,   APRENDER,   PERSISTIR     (ou  mudar  de  planos)  
  17. 17. FOCO  
  18. 18. •  Consultoria   de   gestão   empresarial   e   inovação   do   Rio   de   Janeiro,   desde  2008  trabalhando  em  parceria  com  SISTEMA  S  ,  via  SEBRAE  RJ,   FEDERAÇÃO   DAS   INDÚSTRIAS   DE   RODÔNIA,   SENAI,   SESI,   FECOMERCIO  entre  outros  clientes;   •  Anderson  Domingos,  é  consultor  de  negócios  com  ênfase  em  gestão   empresarial   e   vendas.   Professor   de   administração   e   empreendedorismo   na   FUNDAÇÃO   GETÚLIO   VARGAS,   especialista   em  markeing  e  estratégia  pela  ESPM  e  sócio  da  IDE3.  Já  paricipou   de   diversos   projetos   para   empresas   como   PETROBRÁS,   CISCO,   NATIONAL   OILWELL   VARCO,   TRANSOCEAN,   SEBRAE,   FIERO,   SESI,   SENAI,  SESC  entre  outras.   •  Coaching   profissional,   lida   sua   experiência   em   gestão   e   empreendedorimso   com   o   lado   moivacional   das   pessoas   e   suas   buscas  por  desafios.  
  19. 19.  O  que  fazemos   Trabalhamos  o  processo  de  gestão  de  resultados  idenificando  problemas  e  criando  junto  com   nossos  clientes,  soluções  sustentáveis  para  suas  empresas,  produtos  e  serviços.    
  20. 20. Como  fazemos   Através  de  ferramentas  de  gestão  e  análises,  conseguimos  idenificar  os  problemas,  e  cenários  possíveis,   criando  com  o  cliente  planos  de  ação,  acompanhando  os  resultados  e  tratando  desvios  de  meta  para  alcance   dos  resultados.  Essa  metodologia  usamos  em  todas  as  nossas  soluções:  
  21. 21. A  INDÚSTRIA   CRIATIVA  
  22. 22. 2   milhões   de   empresas   brasileiras.          R$  735  bilhões   se  considerada  a  produção  de  toda  equivalente  a     18%  do  PIB.   pesquisa   realizada   em   2012   pela   Firjan   (Federação   das   Indústrias  do  Estado  do  Rio  de  Janeiro)  
  23. 23. NÚCLEO  DE  EMPREGADOS  DO  NÚCLEO  CRIATIVO  NO  BRASIL   POR  SEGMENTO  EM  2011  –  TOTAL  EM  PARTICIPAÇÃO  %   FIRJAN  
  24. 24. Panorama  do   mercado  e  o  novo   consumidor     MERCADO  
  25. 25. Comportamento  do   Consumidor  
  26. 26. Comportamento  do   Consumidor  
  27. 27. Comportamento  do   Consumidor  
  28. 28. O  Empreendedorismo  é  um  caminho  para   um  mundo  onde  as  pessoas  acreditam  estar   fazendo  o  que  gostariam,  melhorando  a   vida  de  outros  indivíduos,  com  soluções  de   produtos  e  serviços  centrados  nas  pessoas.     Anderson  Domingos        IDE3  Consultoria  |  Professor  de  empreendedorismo  FGV   UMA  NOVA  ORDEM  ECONÔMICA?  
  29. 29. Empreender:  Por  onde  começar?  
  30. 30.     "Idenificar  ineficiências,  falta  de  qualidade,  e   fazer  algo  melhor  e  mais  barato"     Eike  Baista          
  31. 31.     Converter  necessidade  em  demanda   Peter  Drucker            
  32. 32. Se  fosse  fácil  todos  nós  estariamos  ricos,   certo?  
  33. 33. INOVAR  
  34. 34.     CONCEITO  DE  INOVAÇÃO      É  UMA  BOA  IDEIA  BEM  EXECUTA  TIM  BROWNN  –  IDEO    
  35. 35. Como  construir  uma   startup  a  parir  do  zero?      
  36. 36. O  QUE   ACREDITAMOS:     1  –  Crie  um  moivo  que  faça  senido   pra  você  e  para  o  mundo    
  37. 37.     2  -­‐  Invista  em  conhecimento          
  38. 38.     3  -­‐  Um  olhar  observador        
  39. 39.     4  -­‐  Uma  idéia  de  valor  centrada  no   ser  humano        
  40. 40.     5-­‐  Falhar  muitas  vezes  medindo  os   riscos  para  ter  sucesso  mais  cedo          
  41. 41.     6  -­‐  Cercar-­‐se  de  talentos  e     valoriza-­‐los          
  42. 42.     7  -­‐  Botar  pra  fazer          
  43. 43. 8  -­‐Medir  e  melhorar    
  44. 44. A  START  UP  ENXUTA  
  45. 45. START  UP  ENXUTA:   Metodologia  de  negócios   Para  criação  de  produtos  e  serviços   Em  ambientes  de  extrema  incerteza    
  46. 46. COMO  IDENTIFICAR  O   MERCADO  POTENCIAL?  
  47. 47. Aprofunde-­‐se  para  revelar   necessidades  ocultas  
  48. 48. APRESENT   AÇÃO  
  49. 49. PORTFÓLIO  
  50. 50. Mostre  seu  diferencial  
  51. 51. TER  UMA   IDENTIDADE  
  52. 52. MUITAS  VEZES  COMPRAMOS  INGRESSOS  PARA  SHOWS   E  DESISTIMOS  DE  IR,  MAS  COMPRAR  COM  CAMBISTA   É  SEMPRE  MAIS  CARO  E  INSEGURO      CASO  
  53. 53. E  SE  TIVESSEMOS  UM  LUGAR  QUE  CONCENTRA-­‐SE   OFERTA  E  DEMANDA  DE  FORMA  RÁPIDA  E  SEGURA?      CASO  
  54. 54. NASCE  O  CONCEITO  DE  RE-­‐COMMERCE      CASO  
  55. 55.    CASO  
  56. 56. COMO  FUNCIONA      CASO  
  57. 57.   HUMANIZAR  A  TECNOLOGIA   O  DESIGN  THIMKING  PROPÕE  
  58. 58. PILARES  DO  DESIGN  THINKING   EMPATIA     COLABORAÇÃO     EXPERIMENTAÇÃO        CASO  
  59. 59. COMO  SE  DÁ  O  PROCESSO  DE  INOVAÇÃO?  
  60. 60.    CASO  
  61. 61. EMPATIA    (OU  FOCO  CENTRADO  NO  SER  HUMANO)  
  62. 62. EMPATIA   OLHAR  COM  OS  OLHOS  DAS  PESSOAS   SENTIR  SEUS  PROBLEMAS    
  63. 63.           UM  OLHAR  OBSERVADOR  REQUER  PERCEBER   NECESSIDADES  QUE  AS  PESSOAS  TÊM  E  NEM  SABEM.       VER  O  QUE  ELAS  NÃO  FAZEM  E  ESCUTAR     O  QUE  ELAS  NÃO  DIZEM          
  64. 64. EMPATIA   GERA      INSIGHT  
  65. 65. COLABORAÇÃO   IMPORTÂNCIA  DAS  EQUIPES  MULTIDISCIPLINARES   SEM  HIERARQUIZAÇÃOES  
  66. 66. BRAINSTORMING  (  OU  REUNIÃO  CRIATIVA)  COLABORAÇÃO  
  67. 67. VÁ,  
  68. 68. MUDE  O     MUNDO  
  69. 69. TENHO  UMA  BOA  IDEIA  E  QUERO  MONTAR  MEU  NEGÓCIO.  
  70. 70. COMO  FAZER?  
  71. 71. INCUBADORAS  
  72. 72. COWORKING  
  73. 73. ACELERADORAS  
  74. 74. h‚p://www.juniorachievement.org.br/jaro  
  75. 75. Copyright  2015  –  todos  os  direitos  reservados  –  ide3  consultoria  
  76. 76. Whatsapp:  21  971724491   anderson@ide3.com.br   www.linkedin.com/in/andersondomingos   www.facebook.com/cdomimgos.anderson   Instagram:  @andersondomingos     Curta  nossa  página:  h‚ps://www.facebook.com/ide3consultoria   O  trabalho  Empreendedorismo,  start  ups  e  desenvolvimento  de   talentos  de  Anderson  Domingos  está  licenciado  com  uma  Licença   Creaive  Commons  -­‐  Atribuição-­‐NãoComercial  4.0  Internacional.   Baseado  no  trabalho  disponível  em  www.ide3.com.br.   Podem  estar  disponíveis  autorizações  adicionais  às  concedidas  no   âmbito  desta  licença  em  www.ide3.com.br.  

×