EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA                        Experimentando Química com Segurança                           ...
ambiental” se deparou com ativida-         aos alunos a forma correta de agir no         •	 planejar atividades experimen-...
estarem disponíveis, é imprescindível             Muitas vezes, as pessoas julgam                Quanto ao manuseio de mat...
Tabela1: Possíveis riscos à saúde decorrente da exposição a alguns produtos quími-                                        ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Experimentando química com segurança

669 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
669
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Experimentando química com segurança

  1. 1. EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA Experimentando Química com Segurança Patricia Fernandes Lootens Machado e Gerson de Souza Mól Discute-se a segurança relacionada à experimentação em Química no nível médio, ressaltando sua relevân- cia e dificuldades. Com objetivo de orientar a comunidade escolar, abordam-se questões relacionadas a responsabilidades, organização, equipamentos de proteção coletiva e individual, armazenagem e manuseio de produtos químicos. experimentação, segurança de laboratório, responsabilidade em laboratório Recebido em 21/8/06; aceito em 28/9/07 57A experimentação é importante legiar o caráter investigativo, favore- porque grande parte das atividades para facilitar a aprendizagem cendo a compreensão das relações realizadas na graduação tem caráter dos conceitos das ciências. conceituais da disciplina. A atividade de comprovação das teorias, nãoEntretanto, a maioria dos professores experimental possi- atendendo a carac-não utiliza esse recurso, alegando bilita a introdução de terísticas citadas an-“troca de professor, laboratório em conteúdos a partir As atividades teriormente. Dessareforma, impedimento do professor” de seus aspectos experimentais comumente forma, não qualifi-(Maldaner, 2003, p. 56), carência de macroscópicos, por aparecem no final dos cam adequadamen-pessoal técnico e condições para a meio de análise qua- capítulos do livro ou te os licenciandosrealização de atividades experimen- litativa de fenômenos. somente no guia do para o magistério.tais. A falta de laboratório também é Ela também permite professor, indicando Além disso, ana-alegação comum, mas se constata demonstrar, de forma desvinculação com o lisando livros didáti-que a existência deste não garante simplificada, o pro- conteúdo e a ausência de cos do Ensino Mé-a realização de atividades experi- cesso de construção caráter investigativo dio, constatamos amentais. ou “reelaboração do inadequação dos Embora não seja o objetivo deste conhecimento, da historicidade e a roteiros experimentais sugeridos.texto, cabe ressaltar alguns aspectos análise crítica da aplicação do co- Estes comumente aparecem no finalcom relação ao ensino experimental. nhecimento químico na sociedade” dos capítulos do livro ou somente noSilva e Zanon (2000) destacam que (Maldaner, 2003, p. 57). guia do professor, indicando desvin-a experimentação não garante, por culação com o conteúdo e a ausênciasi só, a aprendizagem; não é uma via Dificuldades para a experimentação de caráter investigativo. Muitas vezes,de mão única na qual o experimento Muitos professores não utilizam a falta de clareza e de informaçõescomprova a teoria ou vice-versa; e, a experimentação com a freqüência básicas dificulta a execução dosno nível médio, não tem o objetivo de que gostariam por não terem desen- experimentos.formar laboratoristas. volvido um bom domínio de labora- Outra dificuldade imposta à expe- O experimento didático deve privi- tório durante a formação inicial. Isso rimentação advém de uma maior pre- ocupação da sociedade com relaçãoA seção “Experimentação no ensino de Química” descreve experimentos cuja implementação e interpretação contribuem às questões ambientais, surgida nopara a construção de conceitos científicos por parte dos alunos. Os materiais e reagentes usados são facilmente encontráveis, final do século passado. Ao chegarpermitindo a realização dos experimentos em qualquer escola. Neste número, a seção apresenta quatro artigos. à escola, essa nova “consciênciaQUÍMICA NOVA NA ESCOLA Experimentando química com segurança N° 27, FEVEREIRO 2008
  2. 2. ambiental” se deparou com ativida- aos alunos a forma correta de agir no • planejar atividades experimen- des que envolvem diferentes tipos de laboratório, minimizando possibilida- tais, priorizando experimentos riscos, entre os quais des de acidentes. simples e seguros; salientamos a utili- Atualmente, As causas de aci- • manter-se atento à conduta de zação de produtos espera-se que o dentes em labora- seus alunos; perigosos e a gera- professor também se tórios podem estar • registrar, para posterior avalia- ção de resíduos, po- comprometa com o relacionadas com: ção, qualquer tipo de incidente tencialmente tóxicos uso e o destino não conhecimento ou acidente ocorrido no labora- aos indivíduos e ao adequados de de normas de segu- tório. ambiente. Atualmen- substâncias e materiais rança, falta de cla- Os alunos são partícipes do pro- te, espera-se que o empregados nas reza ou aplicação cesso de ensino-aprendizagem e professor também se atividades inadequada dessas co-responsáveis pela segurança indi- comprometa com o experimentais normas, condutas vidual e coletiva, cabendo a estes: uso e o destino ade- impróprias, inexis- • seguir as orientações estabe- quados de substâncias e materiais tência de supervisão e cobrança ou lecidas pela direção e pelos empregados nas atividades, pois, ainda devido ao desrespeito cons- professores; assim, educar-se-á seus alunos numa ciente e intencional de procedimentos • cobrar da direção e professo- perspectiva mais cidadã. Preocupa- de segurança. res coerência com as normas ções com essas questões podem ser Uma ação focada no indivíduo vigentes; constatadas no texto de Gimenez e não elimina as condições para um • informar imediatamente ao pro- col. (2006). acidente. Muitas vezes, as normas são fessor a ocorrência de qualquer Contornadas essas dificuldades, definidas e conhecidas, mas não são evento não previsto na ativida- há que se levar em consideração cobradas, permitindo que pessoas de. aspectos relacionados à segurança hajam de maneira contrária à ideal e Qualquer falha nessa cadeia de da comunidade escolar, principal- impregnem os demais. Por isso, faz-se responsabilidades pode colocar em58 mente professores e alunos, e de seu necessário que a direção da instituição risco toda a segurança de atividades ambiente. avalie constantemente a organização experimentais, podendo levar a sérias em busca de falhas, apesar de a conseqüências. Segurança e responsabilidade em responsabilidade pela segurança ser, laboratório obrigatoriamente, compartilhada por Organização e limpeza A utilização de laboratórios es- todos envolvidos. De acordo com O manuseio de substâncias quími- colares exige cuidados especiais Machado (2005), cabe à direção, entre cas, vidrarias, equipamentos elétricos por diversos aspectos que, entre os outras responsabilidades: etc., exige, além de muita atenção, quais, salientamos: inadequação do • dotar o laboratório de infra- ambiente limpo e organizado. Por ambiente, grande número de alunos estrutura básica; isso, no planejamento de qualquer em sala, inexperiência e agitação • exigir que as normas de segu- aula experimental, o professor deve típicas dos adolescentes. rança sejam seguidas pelos prever um tempo, ao final desta, para Com relação ao laboratório, deve- usuários do laboratório; que os alunos lavem e reorganizem se considerar se este foi projetado • planejar a compra de produtos o material utilizado, deixando o labo- para realização de atividades experi- químicos para o período letivo, ratório como foi encontrado. mentais. Normalmente, o que se tem evitando excesso e prevendo A limpeza não só é fundamental são salas de aula transformadas em estocagem segura; para segurança como é fator de mo- laboratórios, desconsiderando, por • elaborar e executar, em conjunto tivação e satisfação. exemplo, o redimensionamento do com os professores, um plano quadro elétrico, a instalação de equi- de disposição final dos resíduos Equipamentos de proteção coletiva e pamentos de proteção coletiva, locais provenientes de experiências individual para armazenamento de produtos laboratoriais. Os equipamentos de proteção co- químicos e ventilação dos ambientes Nessa mesma linha (Machado, letiva – EPCs – permitem a realização (Del Pino e Krüger, 1997). 2005), para minimizar os riscos ine- de operações sob condições mínimas Apesar do exposto, quando o pro- rentes às atividades, os professores de risco, resguardando a saúde dos fessor decide pela experimentação, devem: envolvidos em atividades funcionais deve considerar aspectos relaciona- • adotar todos os procedimentos (Del Pino e Krüger, 1997; Carvalho, dos à segurança, tais como regras de segurança, educando tam- 1999; Cienfuegos, 2001). Como de manuseio, acondicionamento e bém por meio do exemplo; exemplos de EPCs fundamentais armazenagem de produtos químicos, • debater previamente com os em laboratórios, destacamos: capela além da disposição final de resíduos alunos normas de segurança a de exaustão, extintores de incêndio, gerados. As aulas experimentais de- serem adotadas nas atividades caixa de primeiros socorros, chuveiro vem ser direcionadas para apresentar práticas; e lava-olhos. Entretanto, não basta QUÍMICA NOVA NA ESCOLA Experimentando química com segurança N° 27, FEVEREIRO 2008
  3. 3. estarem disponíveis, é imprescindível Muitas vezes, as pessoas julgam Quanto ao manuseio de materiaisque os envolvidos saibam quando e que gastos com EPC e EPI são ele- e substâncias em laboratórios, deve-como utilizá-los. vados e desneces- se avaliar o risco químico ao qual os Os equipamentos Os equipamentos sários. Isso é comum usuários estão expostos. Com rela-de proteção indivi- de proteção individual – em atividades nas ção aos reagentes químicos, há quedual – EPIs – desti- EPIs – destinam-se à quais há pouca ex- se considerar, principalmente, trêsnam-se à proteção proteção do indivíduo posição a situações aspectos: armazenagem, manuseiodo indivíduo que es- que estiver realizando e materiais de risco. e descarte.tiver realizando ou ou exposto a atividades Entretanto, há que seexposto a atividades considerar a relação Armazenagem de produtos químicos especificas, para prevenirespecificas, para ou atenuar lesões custo/benefício, vis- A forma como se organizam osprevenir ou atenuar decorrentes de to que um acidente produtos químicos em armários e ban-lesões decorrentes acidentes pode causar danos cadas de laboratório pode gerar peri-de acidentes (Del materiais e, principal- go adicional, visto que a proximidadePino e Krüger, 1997; Carvalho, 1999; mente, físicos ao ser humano. de certos reagentes favorece reaçõesCienfuegos, 2001). Estes devem Outro aspecto a ser destacado é indesejáveis como liberação de gasesser utilizados em atividades experi- o fator educacional. Os alunos têm tóxicos, corrosão, processos de com-mentais realizadas no laboratório ou que entender que fazer ciência não bustão etc. A estocagem de materiaismesmo em sala de aula. Nesse caso, é experimentar de improviso. Fazer e substâncias demanda conhecimen-o professor deverá usar os EPIs ne- ciência exige metodologia e investi- to de características destes.cessários e manter distância segura mento. Para uma armazenagem adequa-dos alunos. da, é fundamental que cada material O EPI mais importante em labora- Materiais de laboratório ou substância esteja acondicionadotórios de ensino é o jaleco (avental). Dentre os equipamentos presen- em frasco compatível e apropriada-Imprescindível, seu uso rotineiro é tes no laboratório, mesmo os mais mente rotulado. Os reagentes devemobrigatório, mas dependendo do simples, como uma lâmpada ligada a permanecer com seus rótulos origi- 59tecido do qual é confeccionado e da dois eletrodos (pedaços de fios com nais. Quando isso não for possível,forma como é utilizado, pode não pontas desencapadas), utilizada para a etiqueta deve conter, no mínimo,cumprir suas funções adequada- testar condutividade de soluções, o nome químico, a composição e osmente. Alguns critérios devem ser alguns podem causar acidentes. Na principais riscos. Em caso de solu-observados para que seu uso atenda maioria das situações, estes ocorrem ções, o rótulo deverá ter também aàs funções de proteção: devido a problemas relacionados a data de preparação e o nome do • deve ser usado fechado sobre construção, manuseio inadequado responsável por ela. vestimentas adequadas ao ou improvisações. A armazenagem de produtos trabalho em laboratório (calça Com relação à vidraria de labora- químicos deve considerar a compa- comprida, sapato fechado com tório, devem-se considerar algumas tibilidade e não critérios como ordem solado antiderrapante); especificidades. Esta é normalmente alfabética ou estado físico. Uma forma • o tecido mais indicado é o de constituída de vidro borosilicato, ma- correta de se organizar os reagentes algodão (100%) por ser con- terial de grande re- é separá-los nos gru- sumido ao reagir com ácidos e sistência a choques pos: ácidos, bases, bases (o que não ocorreria com térmicos e ataques Uma forma correta metais, sais e sol- material sintético), diminuindo a de agentes quími- de se organizar os ventes. Mesmo nes- quantidade que eventualmente cos. Entretanto, esse reagentes é separá-los ses grupos, deve-se possa entrar em contato com vidro tem espessura nos grupos: cidos, bases, levar em considera- a pele. Além disso, os tecidos menor do que uten- metais, sais e solventes. ção casos específi- sintéticos ao queimarem produ- sílios domésticos, Mesmo nesses grupos, cos como os ácidos zem uma massa quente que se tornando-se menos deve-se levar em acético e nítrico, que adere à pele; resistentes a esfor- consideração casos têm a mesma clas- • deve ser comprido e de mangas ços mecânicos. Essa específicos sificação, mas são longas para proteger punhos e vidraria exige cui- incompatíveis, pois o braços, mas com punho ajustá- dados especiais, porque, quando primeiro potencializa o poder oxidante vel; danificada, aumenta o risco de cortes do segundo. • a alça colocada na parte de trás, profundos. Para informações sobre incompa- se existir, deve ter um dispositi- Com relação a vidrarias quebra- tibilidade entre reagentes, devem-se vo (ex.: botões) que permita o das, recomenda-se que o descarte consultar tabelas disponíveis em ajuste do jaleco à cintura; não seja feito no lixo comum, evitando livros (Cienfuegos, 2001; Carvalho, • ser de cor clara para reduzir a que ocorram lesões em funcionários 1999; Del Pino e Krüger, 1997) e sítios absorção de calor. de limpeza. na internet sobre segurança.QUÍMICA NOVA NA ESCOLA Experimentando química com segurança N° 27, FEVEREIRO 2008
  4. 4. Tabela1: Possíveis riscos à saúde decorrente da exposição a alguns produtos quími- sário que durante cursos de formação cos inicial ou continuada sejam aborda- PRODUTO RISCO das questões de segurança em la- Ácidos clorídrico, Seus vapores são altamente irritantes ao sistema reparatório, boratório. Estas, por sua vez, podem nítrico e sulfúricopele, olhos e mucosa, podendo, quando em altas concentra- ser mais efetivas quando ofertadas na ções, causar edema pulmonar. Mesmo diluídos, podem causar forma de disciplina especifica. dermatite e lesões nos pulmões. Amônia Irrita os olhos, podendo lesar a córnea, e causa queimaduras na Patricia Fernandes Lootens Machado (plootens@ pele. unb.br), bacharel em Química pela UFC, mestre e doutora em Engenharia pela UFRGS, é docente Benzeno Atua sobre o sistema nervoso central, causando sonolência e no IQ - UnB. Gerson de Souza Mól (gmol@unb.br), perda de consciência. A longo prazo, pode causar leucemia e bacharel e licenciado em Química pela UFV, mestre anemia aplástica. em Química Analítica pela UFMG, doutor em Ensino Chumbo Pode provocar graves lesões nos rins e fígado e causar câncer. de Química pela UnB, é docente no IQ – UnB Mercúrio Acumula-se nos rins, fígado, baço e ossos, podendo atuar grave- mente no sistema nervoso central. Hidróxido de sódio Potencialmente tóxicos, são mais nocivos para os tecidos do que Referências e potássio a maioria dos ácidos por se combinar com proteínas e gorduras CARVALHO, P. R. Boas práticas destes. Contato com os olhos pode causar cegueira. químicas em biossegurança. Rio de Iodo Causa irritação nos olhos, pálpebras e pulmões, podendo provo- Janeiro: Interciência, 1999. car disfunções da tireóide. CIENFUEGOS, F. Segurança no laboratório. Rio de Janeiro: Interciên- cia, 2001. Existem ainda casos singulares carrinho apropriado ou cestas que os DEL PINO, J.C. e KRÜGER, V. Se- de armazenagem que necessitam acomodem seguramente. gurança no laboratório. Porto Alegre: de condições especificas como, por No caso de líquidos voláteis, os CECIRS, 1997. exemplo, o peróxido de hidrogênio, frascos devem ser abertos em ca- FREIRE P Pedagogia da autonomia. .60 que deve ser estocado sob resfria- pelas com exaustão adequada ou, São Paulo: Paz e Terra, 2004. mento. na ausência destas, em locais bem GIMENEZ, S.M.N. e col. Diagnos- Carvalho (1999) recomenda que ventilados. tico das condições de laboratório, a área destinada à armazenagem de Em laboratórios de Ensino Médio, execução de atividades pratica e produtos potencialmente perigosos é fundamental que os alunos só ma- resíduos químicos produzidos nas deve ser um local identificado, prote- nipulem soluções diluídas. escolas de ensino médio de Londrina gido, fechado a chave e com acesso – PR. Química Nova na Escola, n. 23, controlado. Considerações finais p. 32-36, 2006. O tema apresentado neste traba- MACHADO, P .F.L. Segurança em lab- Manuseio de produtos químicos lho merece reflexão, pois a primeira oratórios de ciências. Em: COLTINHO, Para manusear substâncias e vista, pode parecer que adotar as L.G.R. e FERREIRA, V.F. (Orgs.). Con- materiais químicos com segurança, normas de segurança aqui sugeridas tribuições aos professores de Química é fundamental que se conheça o seria apenas acréscimo de trabalho. do Ensino Médio. Rio de Janeiro: Ed. grau de toxicidade e periculosidade Entretanto, estas não dizem respeito UFF, 2005. p. 207 a 217. destes. A Tabela 1 apresenta ape- somente a autoproteção. Aqueles MALDANER, O.A. A formação ini- nas alguns exemplos de materiais e que as incorporarem em suas ações cial e continuada de professores de substâncias comuns em laboratórios diárias estarão respeitando seus Química. Ijuí: Ed. Unijuí, 2003. e seus riscos. colegas, seus alunos e até ilustres SILVA, L.H.A e ZANON, L.B. A Ex- Para transportar reagentes quí- desconhecidos que consomem a perimentação no ensino de Ciências. micos, inclusive de armários para água que deixou de receber o resíduo Em: SCHNETZLER, R.P e ARAGÃO, . bancadas, é importante que se dos laboratórios. R.M.R. (Orgs.). Ensino de ciências: fun- verifique possíveis vazamentos, A discussão desse tema com os damentos e abordagens. Piracicaba: líquidos condensados na superfície alunos é importante para a formação UNIMEP/CAPES, 2000. p. 120-153. externa do recipiente ou existência cidadã. Segundo Freire (2004), “[...] Para saber mais de crostas na junção entre tampa e o ensino dos conteúdos não pode frasco. Deve-se transportar um frasco dar-se alheio à formação moral do HIRATA, M.H. e MANCINI FILHO, J. Manual de biossegurança. São Paulo: por vez, sem encostá-lo no corpo, educando” (p. 33). Manole, 2002. com muita atenção. Quando for ne- Há que se considerar também OGA, Seizi. Fundamentos de toxico- cessário o deslocamento de vários a responsabilidade das instituições logia. São Paulo: Atheneu, 1996. frascos, recomenda-se a utilização de formadoras de professores. É neces- Abstract: Practicing Safety Chemistry. Safety related to the experimentation in Chemistry on the high school has been discussed, emphasizing its relevance and difficulties. Aiming an orientation to the school community some questions related to responsibilities, organization, protection equipment, storage and handling of chemicals substances are evaluated. Keywords: experimentation, laboratory safety, responsibilities. QUÍMICA NOVA NA ESCOLA Experimentando química com segurança N° 27, FEVEREIRO 2008

×