Produção in vivo de embrioes de peq ruminantes 
Há embriões q podem carrear bactérias e vírus, dessa forma deve-se lavar o...
Nos ovinos se usa IA laparoscópica normalmente se fazem 2 no 1 com 35-40 horas e o 2 com 
48-55 horas após a retirada do d...
Pode-se utilizar o sêmen sexado se tiver acompanhamento preciso da ovulação. 
Falha reprodutiva em machos 
Esta ligada a p...
Estresse térmico, fatores imunológicos, nutrição, deficiências vitamínicas e anabolizantes t 
diminuem a quantidade e qual...
volume. Os sptz podem ser coletados por migração ascendente e gradiente de percoll q usa 2 
gradientes de densidades difer...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Produção in vivo de embrioes de peq ruminantes

261 visualizações

Publicada em

embriões veterinária

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
261
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Produção in vivo de embrioes de peq ruminantes

  1. 1. Produção in vivo de embrioes de peq ruminantes Há embriões q podem carrear bactérias e vírus, dessa forma deve-se lavar os embriões em soluções de tripsina rapidamente para diminuir o risco. Na cabra o embrião é colocado no útero pq não se tem acesso facilitado, o embrião é depositado por semi laparoscopia não se fazendo pela via transcervical pois não se pode saber qual foi o ovário que se tem a ovulação sem a laparoscopia, e na vaca coloca-se igual a inseminação no corno epilateral a ovulação. O transgênico cujo produto pode conter produtos modificados como incrementos no leite ou este pode ser usado para estudos de fármacos e doenças hereditárias, já no caso da clonagem não vai ocorrer melhoramento genético e suas características f icam estagnadas. Biotecnicas da reprodução Tem como objetivo de aumentar a eficiência produtiva dos rebanhos com o objetivo de acelerar o ganho genético e maximizar a eficiência produtiva, com o uso da IA e TE. Produção IN VIVO – TE A transferência do produto de uma doadora para uma reprodutora (barriga de aluguel) com isso maximiza a fêmea, com a vantagem da multiplicação de animais geneticamente superiores; redução de tempo entre as gerações; transporte de embriões congelados superando limites geográficos; O uso de embriões bipartidos (um oocito partido em 2) diminuí a viabilidade em torno de 10%, a TE normalmente tem uma taxa de 70% de sucesso, e permite a distribuição adequada de filhos de fêmeas de elite, disponibilidade de implantação dos embrioes em um período pré-determinado (criopreservação). E tem como desvantagem o elevado custo como o uso de Mao-de-obra especializada. Seleção de doadoras e receptoras Doadoras - Feito por meio de padrão racial, estado sanitário, clinico e ginecológico, uso de fêmeas com genética superior, aprumos Receptoras – estado clinico, físico e nutricional bom, aprumos e similaridade de tamanho com a doadora (evitar partos distocicos), adaptação ao meio ambiente (quarentena); condição corporal adequada (eliminação do escore 1 e 5). Manejo -identificação; Minimizar estresse, razão volumoso e concentrado em torno de 250 a 500 g/dia nas receptoras e 250 g/dia para doadoras. Sincronização do estro, superovulação, cobertura/IA.
  2. 2. Nos ovinos se usa IA laparoscópica normalmente se fazem 2 no 1 com 35-40 horas e o 2 com 48-55 horas após a retirada do dispositivo vaginal de progesterona. O cio da cabra tem 36horas Seleçao de reprodutores Exame andrológico, clinico e da libido; espermatogênese, padrão racial, testículos normais, cascos sadios e bons aprumos, qualidade de sêmen, viabilidade de resposta (depende fatores extrínsecos – origem, pureza e protocolos de adm. de gonadrotoficos – e fatores intrisecos – idade, estado corpóreo etc). O FSH é aplicado no início da onda folicular para sincronização dos folículos, em cabras há formação de anticorpos anti-FSH. A regressão prematura do CL depende do estresse, conforto térmico, nutrição, luminosidade. Colheita embrionária Método cirúrgico Transcervical Laparoscópico Principais etapas da TE Não se usa luva por causa da aderência; Faz-se anestesia epidural, procedimento transcervical se usa o especulo vaginal, tracionando a cérvice alinhando os anéis cervicais para a passagem da sonda nasogastrica humana e colocando o mandril faz um circuito fechado ou direto e vai fazer a coleta embrionária, fazendo a varredura em busca do embriões, após faz-se a avaliação dos embriões. Uso de sêmen criopreservado Existem alguns problemas com o sêmen sexado, são de baixa viabilidade (pela agressão sofrida no processo de sexagem pelo laser) e pela baixa dose inseminante. Poucas horas após a IA o sêmen atinge o oviduto, pode-se usar uma dose menor se for colocada mais próximo do corno uterino. Pode-se usar os métodos de diminuição da quantidade de sêmen: ICSI (sptz injetado dentro do oocito), GIFT , IA profunda no corno uterino, IA hiteroscopica.
  3. 3. Pode-se utilizar o sêmen sexado se tiver acompanhamento preciso da ovulação. Falha reprodutiva em machos Esta ligada a produção espermática, viabilidade, libido e habilidade de prática do ato sexual. Pode Tb estar ligada a fatores endócrinos, o uso de anabolizantes. Criptorquismo- defeito na descida de 1 ou dos 2 testiculos, diagnostico realizado por palpação associado ao histórico e dosagem hormonal de andrógenos e estrógenos. Tumores de testículos – seminoma mais freqüente unilateral e benigno. Tratamento do criptorquismo, até os 24 meses com aplicações de HCG 1x por dia durante 6 semanas (IM) para induzir o desenvolvimento testicular. E orquiectomia. Anormalidades de comportamento Envolve uma serie de fatores como libido, ereção, função copulatoria e ejaculação. A libido pode ser influenciada por genética, comportamento social, hormônios e experiências mal sucedidas ou falta de experiência. Técnicas terapêuticas Injeções de T2 para aumentar a libido, geralmente prejudicam a espermatogênese, deve -se mudar o manejo, deixa-lo observar outras coberturas, evitar estresse e situações de medo. A falta de libido pode ser Tb de origem genética ou por problemas de aprumos. Da mesma forma q problemas na penetração pode dificultar a capacidade de monta. Doenças dos testículos e glândulas acessórias Degeneração testicular comum em touros e carneiros por causas térmicas, infecções localizadas ou sistêmicas, nutrição e lesões vasculares. Animais com esses problemas reduzem a concentração espermáticas, azosperma etc. Brucelose e tuberculose podem causar orquite em touros e carneiros. Epididimite é causada por brucelose e infecções por vírus acomete touros e carneiros Vesiculite afeta mais touros é causada por brucelose
  4. 4. Estresse térmico, fatores imunológicos, nutrição, deficiências vitamínicas e anabolizantes t diminuem a quantidade e qualidade espermática. Produção in vitro Envolve Coleta Maturação Fecundação Sua principal função é acelerar a produção de animais geneticamente superiores, as biotecnologias visam a melhoria do rebanho. São as técnicas de reprodução assistida: TE, superovulação, transporte de embriões resfriados, aspiração transvaginal de oocitos p maturação, fertilização e cultivo in vivo, GIFT, ICSI, clonagem e transgênicos. A produção in vivo envolve a superovulação com fertilização por IA, IN VITRO trata de maturação, fertilização e cultivo a partir da fertilização, quanto mais cedo implantados maiores as chances de sucesso. FIV fertilização in vitro Ovários provinientes de abatedouros podem ser usados para aspirar oocitos, devem ser mantidos a 32-35 graus com solução tamponada, os oocitos podem ser aspirados por transdutor transvaginal. Fórmula ideal para FIV oocito maduro e sptz capacitado Métodos de coleta Aspiração Laparotomia (provoca aderência no local) muito usada em peq ruminantes Aspiração guiada por ultrassonografia Após aspiração e seleçao dos oocitos é feita a maturação. O revestimento folicular, a integridade do ooplasma, tamanho folicular, tempo de recuperação, meio de cultivo podem afetar a maturação in vitro. Preparação espermática As técnicas devem ser rápidas, simples, capaz de recuperar sptz moveis, não provocar alterações, remover os mortos, células indesejáveis, permitir o controle de concentração e
  5. 5. volume. Os sptz podem ser coletados por migração ascendente e gradiente de percoll q usa 2 gradientes de densidades diferentes q ao ser centrifugado observa quais sptz conseguem subir os gradientes. Capacitação espermática In vitro é feita por meio de sperm-talp contendo heparina. Doadoras pré-puberes Visa a coleta em doadoras pré-purberes visando a aceleração do ganho genético mais cedo, mas os oocitos tem um menor potencial não atingindo a fase de blastócitos. Há uma tendência dos embriões masculinos se desenvolverem mais rápidos q as fêmeas Embriões de FIV não se congela por não resistirem ao processo, sua grande vantagem é o uso do sêmen sexado devido a menor concentração q se usa Anormalias na gestação e nascimento tem sido associadas com a manipulação in vitro de embriões, como a síndrome do crescimento fetal exagerado Clonagem Processo polemico Se aplica na preservação de material genético de animais em extinção, animais transgênicos, valiosos, clonagem terapêutica. Problemas taxa de sucesso reduzida, problemas relacionados com placentação, peso ao nascer, distúrbios cardíacos e respiratórios, mortalidade perinatal. Transgênicos Animal com nova informação genética através da manipulação do DNA, Sendo a glândula mamaria o melhor local para retirada de células, problemas envolvem o fato da expressão do gene estar desrregulado, efeitos colaterais e mutações nas inserções dos genes

×