REPUBLICANO INDEPENDENTE                                         FUNDADO            EM     1917
  COBRIAGEM – NIQUELAGEM
 ...
12| OUTUBRO |07                                                                 spert
                                    ...
O COIMBRINHA                                                                                   3            spert
        ...
12| OUTUBRO |07                                                                spert
                                     ...
O COIMBRINHA                                                                       5          spert
                      ...
12| OUTUBRO |07                                                               spert
                                      ...
O COIMBRINHA                                                                                    7           spert
        ...
12| OUTUBRO |07                                                            spert
                                         ...
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
O Despertar – 8454 – 12.10.2007
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O Despertar – 8454 – 12.10.2007

2.365 visualizações

Publicada em

Versão integral da edição n.º 8454 do semanário “O Despertar”, que se publica em Coimbra. Primeira edição após a morte de Fausto Correia. No cabeçalho, e como homenagem, o seu nome ainda figurava como director. O semanário passou a ser dirigido interinamente por António Carlos de Sousa. Jornal fundado em 1917. 12.10.2007.

Visite outros sítios de Dinis Manuel Alves em www.mediatico.com.pt ,
www.youtube.com/mediapolisxxi, www.youtube.com/fotographarte, www.youtube.com/tiremmedestefilme, www.youtube.com/discover747 ,
http://www.youtube.com/camarafixa, , http://videos.sapo.pt/lapisazul/playview/2 e em www.mogulus.com/otalcanal
Ainda: http://www.mediatico.com.pt/diasdecoimbra/ , http://www.mediatico.com.pt/redor/ ,
http://www.mediatico.com.pt/fe/ , http://www.mediatico.com.pt/fitas/ , http://www.mediatico.com.pt/redor2/, http://www.mediatico.com.pt/foto/yr2.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/manchete/index.htm ,
http://www.mediatico.com.pt/foto/index.htm , http://www.mediatico.com.pt/luanda/ ,
http://www.biblioteca2.fcpages.com/nimas/intro.html

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.365
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Despertar – 8454 – 12.10.2007

  1. 1. REPUBLICANO INDEPENDENTE FUNDADO EM 1917 COBRIAGEM – NIQUELAGEM CROMAGEM – ZINCAGEM O Despertar SERRALHARIA CIVIL SOLDADURAS A ELECTROGÉNEO AUTOGÉNEO E ALUMÍNIO REPARAÇÃO DE JANTES EM FERRO E ALUMÍNIO INSTALAÇÕES PRÓPRIAS: Director: Fausto Correia Director-Adjunto: António Carlos de Sousa RELVINHA Telef. e Fax: 239 825 294 3020-365 COIMBRA 6.ª FEIRA O SEMANÁRIO DE COIMBRA PORTE PAGO 12 - Outubro - 2 0 0 7 Ano 90 N.º 8454 – 0,75 € Funeral realiza-se amanhã, pelas 15 horas O NOSSO QUERIDO FAUSTO DEIXOU-NOS! Fulminantemente, Fausto de Sousa Correia, o nosso querido Director, deixou-nos na madrugada do passado dia 9 de Outubro, vítima de ataque cardíaco. É uma perda irreparável para o nosso “Despertar”, que ele tanto amou, aquém tanto deu, por quem tanto se sacrificou e de quem tanto esperávamos ainda. Homem Bom, de grande inteligência, perspicaz, elevada capacidade de trabalho, granjeou ao longo da sua vida inúmeras amizades, sendo um Homem respeitado em todos os quadrantes políticos e nos diferentes extractos sociais. Fausto de Sousa Correia pautou sempre a sua vida por princípios e valores dos quais nunca abdicou: A Dedicação à sua família (mesmo longe de Coimbra estabelecia sempre e diariamente vários contactos com sua esposa, Sra. Dra. Maria de Lurdes Correia, e/ou seus filhos – Miguel, António e José, que tanto amava); Continua na última página As Viagens Mondego- Coimbra e as Viagens Cunha - Cantanhede, manifestam o seu profundo pesar pelo falecimento do Director de “O Despertar” – Dr. Fausto Correia. À família e amigos, apresentam as sentidas condolências R. João de Ruão, 16 - 239 855 555 Coimbra R. Afonso Henriques,17 - 231 423 343 Cantanhede
  2. 2. 12| OUTUBRO |07 spert rtar O D e spert ar 2 O COIMBRINHA R epublicamos como preito de reconhecimento um texto de Fausto Correia, intitulado “90 ANOS - UMA ETERNIDADE” e inserido na nossa edição de 2 de Março de 2007, precisamente no dia em que “O Despertar” completou 0s 90 anos de existência. ALVORADA SEMANÁRIO 90.º Ano de Publicação (Sai às sextas feiras) O Despertar na web www.odespertar.com.pt portal@odespertar.com.pt Director 90 ANOS - UMA Fausto Correia Fausto Correia António Carlos de Sousa Director Adjunto ETERNIDADE! Director Director-Adjunto António Carlos de Sousa Noventa anos não são noventa Por outro lado, as regras de e a compreensão, ainda que em Redacção dias, nem noventa semanas, nem ouro de “O DESPERTAR”, na terras do Rio de Janeiro, de nossa António Carlos de Sousa tão - pouco noventa meses. vertente jornalística, nunca se tia Ângela Maria de Sousa Antunes. (C.P N.º TE-951) . Noventa anos são noventa anos. desviaram dos sagrados critérios da Abjurando o sensacionalismo Zilda Monteiro Uma eternidade!, quando se trata verdade, da isenção e da objecti- e observando inalteravelmente uma sigente dos legítimos e superiores (C.P N.º 7937) . de um jornal. vidade. É a trilogia da casa, norma fundamental, a da correcção, interesses de Coimbra - cidade, Colaboradores “O DESPERTAR” faz hoje impregnada por uma outra: Liber- eis-nos dispostos a prosseguir “na concelho, distrito e região. André Pereira exactamente 90 anos. Viu a luz do dade, Igualdade e Justiça Social. áspera estrada do dever”, na feliz Dinis Manuel Alves Ao longo dos próximos me- Gonçalo Ermida dia a 2 de Março de 1917. Ininter- Após 90 anos, importa hoje e definição que os fundadores adopta- ses, vamos comemorar nestas Joana Martins ruptamente, foram publicadas 8426 aqui destacar, como é justo e devido, ram na edição inaugural. Mas não páginas o nonagésimo aniversário. Luís Monteiro edições, incluída a que tem nas os fundadores e os continuadores, nos iludamos: há ainda um longo Com a dignidade que a efeméride Luís Pato suas mãos. os directores e os colaboradores, os caminho a percorrer para fazermos exige. Com as modificações Colunistas Ao longo de todos estes anos anunciantes e os assinantes, os o SEMANÁRIO DE COIMBRA urgentes que se impõem. E com a ADIFER funcionários, os gerentes e os Alda Constança e destas milhares e milhares de cada vez maior e melhor. adesão de mais assinantes e de Amadeu Carvalho Homem páginas impressas, aí está reunido familiares, os fornecedores e os Mas as dificuldades avoluma- mais anunciantes. O SEMANÁ- Bernardes Teixeira um importantíssimo acervo que amigos. Sem eles, uns mais novos ram-se nos últimos tempos. A RIO DE COIMBRA tudo merece Carlos Cidade conta pari-passu a história de outros mais antigos, esta OBRA já sobrevivência de “O DESPER- e justifica. Carlos Coelho Veiga teria sucumbido numa qualquer Carlos Esperança Coimbra - cidade, concelho, TAR” depende de novas parcerias Hoje mais do que ontem, é Eduardo Proença Mamede distrito e região, mas também a de esquina mais ou menos perigosa - com reflexo no respectivo capital decisivo o apoio dos nossos Fernando Martins Portugal e a do Mundo. e quantas foram ultrapassadas! social. Sem esquecer o aumento do amigos, fornecedores, familiares, Jaime Ramos O MAIS ANTIGO JOR- Permita-se-nos que recorde- número de assinantes e o incre- gerentes, funcionários, assinantes, João Baptista mos a herança que - em termos de Joaquim Vieira NAL DE COIMBRA tem-se mento da receita publicitária, ou seja, anunciantes e colaboradores - a Jorge Rua pautado coerentemente pelo determinação e vontade, combate precisamos de mais anunciantes e quem agradecemos, penhorada- José Andrade legado dos seus fundadores: foi, é e luta - nos foi transmitida pelos de mais assinantes. mente, o crédito de confiança que José Henrique Dias e será sempre uma tribuna livre, nossos antepassados. Dessa galeria, Reconvertido graficamente e nunca nos regatearam, em espe- José Miguel Queiroz destacamos António de Sousa, José Soares aberta, plural e independente. E com conteúdo de leitura obrigatória cial nas horas menos boas. Júlio Gomes Correia continuará a ser um jornal de nosso avô, e seus filhos, Armando, e de referência, aqui estamos para Assim, e só assim, poderemos Lino Mendes província, sem “a louca veleidade António, Artur e Lúcia, todos já dar a cara por um projecto renovado confiar no futuro, como em 1917. Luís Marques de se abalançar a grandiosas falecidos, que nos legaram este e atractivo, no respeito quer pelo Assim, e só assim, poderemos Luís Martinho do Rosário património tão despretensioso Manuel Bontempo empresas ou arrogar eminentes carácter republicano e independente acreditar, em 2007, que levaremos Manuel Chaves e Castro virtudes”, como assinalava a nota quanto humilde, tão rico quanto que garbosamente ostenta no seu esta nau a bom porto. Rumo ao Marcelo Henriques de Brito de abertura do primeiro número. marcante. Resta-nos a companhia cabeçalho quer pela defesa intran- centenário! Marcos Franco Maria Emília Seabra Paulo Eduardo Correia Paulo Leocádio Bernardo Cavaco Silva lembra Mário Soares recorda Pedro Ferrão Pedro Redol Rui Fausto Lourenço “personalidade de relevo “político anti-sectário” Sansão Coelho Sofia Figueiredo Vítor Botelho na vida democrática” Victor Gonçalves Victor Maia Costa O ex-Presidente da República Administração, Redacção, Mário Soares lamentou a morte Publicidade, Assinaturas e Serviços O Presidente da República consi- do eurodeputado socialista Faus- Rua Pedro Roxa, 7-1.º derou que a morte de Fausto Cor- to Correia e destacou o carácter Telefones: 239 85 27 10/11/12 reia, uma “personalidade de relevo “anti-sectário” do ex-secretário Fax: 239 852 719 na vida democrática nacional”, de Estado dos governos de e-mail: jornaldespertar@mail.telepac.pt deixou “mais pobre a represen- António Guterres. Denominação Social tação portuguesa no Parlamento Soares recordou que conhe- ANTÓNIO DE SOUSA (HERD.), LDA. ceu Fausto Correia “quando ainda Contrib. N.º 502 137 258 Europeu e a vida política”. estava na Juventude Socialista e apesar das suas fortes con- Cap. Social: 7.481,97 Euros Cavaco Silva, que se en- contrava em visita oficial aos era estudante universitário”. vicções socialistas”. Gerência Açores, enviou um telegrama de quais os de Deputado, Secretário “Nos principais combates “A morte de Fausto Correia Maria Primorosa Santos Costa de Sousa políticos, Fausto Correia sempre é uma grande perda para Coim- António Manuel Marques de Sousa condolências à família do euro- de Estado da Administração Maria de Lurdes Duarte Pedro Correia deputado, afirmando ter recebido Pública e dos Assuntos Parla- esteve ao meu lado. Nas últimas bra, para o PS e para o país. Era a notícia da morte do ex-go- mentares e administrador da eleições presidenciais, foi man- actualmente deputado no Parla- Composição e Montagem vernante e dirigente socialista com RDP-Radiodifusão Portuguesa”, datário da minha candidatura no mento Europeu, função política Depart. Gráfico de “O Despertar” a “maior tristeza”. lê-se numa mensagem distribuída distrito de Coimbra, tarefa em muito desgastante em termos de Tiragem média no mês de Setembro “Personalidade de relevo na pela Presidência. que se revelou incansável”, actividade e que obriga a penosas 14.000 Exemplares vida democrática nacional, o dr. Para o Presidente, a “morte declarou Mário Soares. viagens”, vincou Mário Soares. Impressão Fausto Correia repartiu a sua acti- prematura” de Fausto Correia Mário Soares definiu Fausto Perante e morte de Fausto Beirastexto - sociedade editora, S.A. vidade profissional entre o exer- “veio deixar mais pobre a repre- Correia como “um homem soli- Correia, Mário Soares apresen- Rua 25 de Abril, n.º 7 cício do jornalismo e da vida sentação portuguesa no Parla- dário, fraterno e anti-sectário, o tou as suas “sentidas condo- Apartado 44 – 3046-652 Taveiro política, tendo desempenhado mento Europeu e a vida política e que explica que tivesse amigos lências à família, em particular à Número de Registo 100117 diversos cargos públicos, entre os cívica no nosso País”. em todos os partidos políticos, viúva e aos filhos”.
  3. 3. O COIMBRINHA 3 spert rtar O D e spe rt ar 12| OUTUBRO |07 José Sócrates diz que perdeu O adeus “um grande amigo” inesperado O Primeiro-Ministro, José Sócra- tes, disse estar “profundamente de Fausto chocado” com a morte do eurode- putado socialista Fausto Correia. “Perdi um grande amigo. Lamento muito. Era um dos di- Correia rigentes mais destacados do PS. Fiz com ele um trajecto político nas últimas dezenas de anos”, su- Fausto Correia, director do blinhou. nosso jornal e eurodeputado “Foi um grande político. Muito e destacado deputado e membro dedicado a Coimbra e à sua região do Governo”, concluiu. socialista, faleceu terça-feira em Bruxelas, vítima de ataque cardíaco. A notícia da sua morte deixou em choque todos quan- Fausto era um Homem Bom tos tiveram o privilégio de Conheci o Fausto Correia no liceu D. João III. contactar consigo. Amigo do A vida separou-nos e só o voltei a encontrar, já como adversário político, nas eleições locais de 1979 em Miranda do Corvo. seu amigo, homem de convic- Eu candidato a Presidente de Câmara pelo PPD-PSD e ele ções e de grande generosidade, como líder da candidatura socialista à Assembleia Municipal. Fausto Correia partiu repentina- Foi um democrata que nunca deixou que diferentes leituras mente, aos 55 anos, durante a ideológicas se colocassem à frente das relações humanas. noite, no seu apartamento em Amigos comuns foram base para encontros e conversas que Bruxelas. É com grande cons- nos permitiram consolidar uma fraterna amizade. ternação e pesar que os amigos Era um homem Bom. recordam o homem a quem “a Possuidor de uma fina ironia, de uma enorme capacidade de vida ficou a dever muitos anos”. criar e manter bons relacionamentos, de um evidente prazer em saborear a vida, fui admirando o Fausto Correia, jornalista, “coim- brinha”, apaixonado pela Académica, militante socialista, homem de poder… Em direcção à luz... se cumpre na função de repre- sentar o melhor de nós, a sua Coimbra e a região perderam um excelente político. Nos últimos tempos a “sorte” tem sido madrasta para Coimbra. Conheci Fausto Correia nos disponibilidade e uma maneira de Enfrentamos decisões lisboetas que não respeitam Há notícias que nos recusamos labirintos de uma saudade retocada estar que as universidades não o passado da cidade e prejudicam o futuro da região. receber. Depois de entregues, da lucidez de pensar Coimbra para ensinam, que se aprendem melhor Fausto Correia faz-nos falta neste combate quaisquer que sejam as múltiplas o futuro, Coimbra à sua espera no nas infantes correrias pelas ruelas necessário à defesa da nossa cidade. vias, batem contra as nossas caminho da mudança que tarda. da baixinha coimbrã, onde mal entra Jaime Ramos resistências, amolgam todas as E agora, Fausto, que fazer dos o sol mas se doiram as almas, em lógicas, rasgam todas as fibras dos projectos e como encontrar quem? que definitivamente nos ganhamos afectos. Há notícias que não Abro nesta ferida, nesta fenda para polir o gume cortante de todas que a notícia rasgou, a recordação as arestas, para trabalhar a brutidão deviam chegar-nos se pudéssemos esconjurá-las, tão solidamente teimosa daquela noite em Bru- das pedras rumo aos poliédricos Fausto Correia – cidadão excelso brutais nos batem à porta. xelas, em que eu com os alunos do roteiros de uma humanidade me- Há homens, assim, cuja dimensão moral e intelectual os torna Morreu o Fausto. Dito assim, meu Instituto, que tem colado o lhor. A nossa Coimbra, a do povo, referência da sua geração e orgulho da cidade a que pertencem. na voz molhada de um amigo nome do nosso Miguel Torga, que sem capas velhinhas e fitas ao Fausto Correia era um desses homens que sublimou com comum, tragicamente sincronizada o Fausto foi tão claramente expli- vento. Com mais encanto na hora Fernando Vale, de quem era amigo e foi adjunto no Governo Civil, com os noticiários das televisões. cando nos salões da Europa, a de estar. o espírito de tolerância, o sentido da fraternidade e uma enorme Dizermos não pode ser é, ainda fazer o que devia, como ensinara Aqui, nestas páginas que me bondade. Era o intelectual que Miguel Torga acarinhava e, mais que o último sopro da incre- o Mestre, aquela noite em que as facultou para umas croniquetas sobretudo, o cidadão solidário que a todos cativava com a sua dulidade, a tentativa íntima de deter raparigas e os rapazes do Curso quinzenais em que me esforço por generosa amizade. o indetível, de execrar a dor que de Comunicação Social (Fausto, a falar de pessoas, de alguns dos seus Foi um político de rara intuição e um governante competente começa a minar e a crescer, a subir maioria já está aviada com o problemas na medida das minhas mas foi, sobretudo, um exemplo de homem singular que degrau a degrau ao limiar da insu- diploma a fazer-se à vida, e quantos posses, vai agora crescer um transformava os conhecidos em amigos e estes em admiradores. portabilidade. Até ao regresso à deles têm aprendido por aqui nas enorme vazio. Vai faltar-nos a Fausto Correia era o mais destacado político de Coimbra em crueza do real, até sabermos que colunas de O Despertar) o ou- ALVORADA. Apaga-se a luz da actividade e o presidente da Câmara com que a cidade sonhou. há notícias que temos de receber. viram falar de coisas tão sérias discussão dos grandes problemas Sendo um cidadão do Mundo foi um homem de Coimbra onde Conheci Fausto Correia não com o ar tão leve do magistério nacionais, no plano inclinado da voltava de Bruxelas para o convívio fraterno com os amigos de sei bem situar quando, mas que sei esclarecido, as ideias arrumadas, dimensão nacional de Coimbra. todos os quadrantes. situar bem. Nos passos perdidos o olhar terno, o sorriso envolvente, Coimbra fica mais pobre. Ainda Em Celas, no seu Café habitual, a tertúlia nunca mais será a de todos os fora em que se faz da a Europa farol do crescimento mais pobre. mesma. Falta-lhe a seiva que a alimentava, a paixão da vida, o vida o exercício da cidadania, do intelectual a dar as mãos à dos Quem souber olhar na direc- afecto que transbordava de quem foi a referência mais sólida de compromisso com valores supe- outros desenvolvimentos, o pensar ção onde nasce o Sol, encontrará o um numeroso grupo. riores da ideia de servir a res para além dos quintalinhos e lugar onde se resguar- Fausto Correia foi dos amigos mais próximos publica, de implicar a existência quintalecos dos patifes bem fa- dam os eleitos da nos- de Torga mas, no fundo, era o amigo de todos que num viver solidário onde a tole- lantes que sempre aparecem na sa memória. transbordava simpatia. rância impera e os bons costumes hora da despedida. Obrigado, Faus- Morreu esta manhã. Traiu-o o coração, aquele importam na busca da luz mais Fico a dever a Fausto Correia to, por quanto ensi- coração que o fez abnegado e solidário. Coimbra fica iluminada da razão para ser livre e esse momento alto da convivência naste. de luto e Portugal mais pobre. despreconceituosa que cumpre e José Henrique Dias Carlos Esperança pensar livremente.
  4. 4. 12| OUTUBRO |07 spert rtar O D e spert ar 4 O COIMBRINHA Autarcas de Miranda do Corvo “Esta mensagem já não é para ti. É para a tua memória. Foste um grande homem e uma grande referência para muitos. Desde que o Torga, teu grande amigo, nos apresentou em recordam político “de grande carácter” 1990, não mais deixei de te admirar. Lamento muito o teu desaparecimento. Um abraço fraterno para tua esposa e teus 3 filhos. S. Martinho de Anta, que tanto visitaste também O eurodeputado socialista Fausto Correia “era um homem de grande não te esquecerá.” Correia é recordado em Miranda dimensão, que vai fazer falta. Era Luís Gonçalves do Corvo, onde era deputado à cordato, consensual e de uma Assembleia Municipal, como um intensa disponibilidade para colabo- “Não há palavras que cheguem para dizer quanto sinto tal homem “bom, de grande carácter, rar”. perda. Recebe um forte abraço solidário de um velho amigo gerador de consensos e de uma Destacando “o seu grande da família Sousa e de toda a equipa do ‘Despertar’.” intensa disponibilidade”. carácter e a postura irrepreensível José António Franco Em declarações à Lusa, a em todos os momentos”, recordou social-democrata Fátima Ramos, que o relacionamento entre ambos, “A Comissão Política Concelhia de Coimbra do Partido presidente da Câmara Municipal quer pessoal quer político, era Popular CDS.PP, vem manifestar o seu profundo pesar pelo de Miranda do Corvo, lembrou pautado pelo respeito. falecimento do Dr. Fausto Correia. Fausto Correia como “um homem “A região Centro perde uma Figura incontornável do Partido Socialista, o Dr. Fausto bom, que acreditava em ideias voz que se fazia ouvir”, sublinhou. Correia foi, e será sempre, ilustre cidadão de Coimbra. e que enquanto presidente da O vereador socialista António Coimbra perde um Homem bom, uma das suas maiores Assembleia Municipal colocou Simões, amigo pessoal de Fausto figuras, um político sempre dedicado à sua cidade. sempre os interesses de Miranda Correia, recordou que o eurode- À sua família e ao Partido Socialista, o CDS apresenta as à frente das lutas político-parti- putado “respondeu sempre que suas sentidas condolências.” dárias”. chamado a ajudar o concelho, onde CDS-PP/Coimbra “Apesar de ter sido meu tinha raízes familiares, que nunca adversário político em duas elei- esqueceu”. Fausto Correia foi presidente “A Comissão Política Distrital do Partido Social Democrata, ções, isso nunca prejudicou o nosso Salientando que Fausto Cor- da Assembleia Municipal de de Coimbra, manifesta, publicamente, o seu pesar pelo excelente relacionamento”, adian- reia “era um homem de grande Miranda do Corvo entre 1997 e falecimento do Dr. Fausto Correia, ilustre Deputado ao tou a autarca, acrescentando que carácter”, António Simões afirmou 2001 e actualmente era deputado Parlamento Europeu e cidadão de Coimbra. Verga-se perante o seu desaparecimento deixa “mais que a “política nacional perdeu um municipal. a memória de um ilustre democrata, homem de valores, pobre a região e o país”. grande vulto, um homem que se O pai e o avô eram naturais princípios e convicções que sempre soube honrar os Para o social-democrata José regia por princípios e valores, de Cadaixo, uma aldeia da fre- compromissos com a sua cidade, o seu distrito, a sua região Manuel Simões, presidente da assente no respeito pelos outros, guesia e concelho de Miranda do e o País. O Dr. Fausto Correia foi, e será sempre, lembrado Assembleia Municipal, Fausto que não se consegue substituir”. Corvo. por nós como um Político de eleição, capaz e competente, que desempenhou as mais variadas funções na cena política local e nacional mas, sem nunca deixar de afirmar o seu SEMPITERNO FAUSTO regionalismo e apego a Coimbra. Aos seus familiares e amigos, ao Partido Socialista, o PSD manifesta o seu sentido pesar.” 1.O primeiro encontro foi em cano, da família Sousa. Republi- Torga que conseguiu pôr a ler os PSD/Coimbra Miranda do Corvo. Se a me- canos. Humanistas. Família de seus poemas. O Fausto, sempre mória não me atraiçoa, na fazer amizades sólidas. Cidadania fraterno, tinha de ternura o seu “A Rádio Dueça Informiranda, Cooperativa de Responsa- Godinhela. Putos de 5 a 7 anos activa. A palavra e a honra. Um peso, de bondade e perspicácia bilidade Limitada, funcionários, colaboradores e corpos num casamento. Dos de chan- tostão era dinheiro. A palavra era o tamanho do Mundo. De amor sociais, vem por este meio expressar o mais profundo pesar fana farta. Sopa de casamento, tudo. Assinar O Despertar era à família o incomensurável. pela morte do Dr. Fausto Correia, Director da vossa prestigiada negalhos, muitos pratos e brin- um acto de bairrismo límpido. 7. Grand Place. Bruxelas. Uma publicação. Perante o inesperado acontecimento endereçamos cadeira farta como os pratos. E Continua a ser. esplanada. “Não estamos a a todos quantos com ele privaram as mais sentidas aquela foto de dois miúdos enco- 5. As idades afastam-se; as segredar Professor Henrique condolências.” lhidos, de sorriso esgar, agarrados vocações não. Encontramo-nos Dias, são desabafos...”. “Estás José Maria dos Santos Ferreira da Silva a um cenário de fotógrafo “à la na reportagem. Reportamos a a fazer falta em Coimbra, não minute”. vida em dimensões diferentes pode ser...continuas a fumar ... “Venho por este meio manifestar à família do Dr. Fausto 2. Em Coimbra, na Rua Adelino conforme os meios de comu- aviões...stress”. E tu não tomas Correia o meu sentimento de pesar, extensivo a toda a equipa Veiga, adolescentes: o Fausto nicação que servimos. nada? “Não obrigado”. “Acom- d’ O Despertar. Acredito que o Dr. Fausto Correia será sempre controlado pelo olhar de um pai 6.1974. Abril 25. Liberdade em panhamos-te?” Não, apanho um recordado por todos nós.” imponente; eu já mais solto na festa. Democracia em ensaio. táxi. O Despertar, Setembro 28. Gonçalo Ermida idade porque dois ou três anos Aquele “comunicado” do Gover- Releiam, por favor, a crónica do eram diferença grande a desafiar no Civil, no noticiário regional das Director-Saudade. “Marés de “Soube à pouco da notícia da morte do nosso querido Fausto indiferença. Em vez do três ou 12h30, “picou” o Fausto. Eu tinha Dificuldades, Janelas de Oportu- Correia. Não poderia deixar de, nesta hora tão triste, mostrar do sete deixava o eléctrico ir de quatro horas diárias de emissão nidades”. Na semana anterior eu a minha gratidão por uma pessoa que, numa altura em que mansinho até lá cima, e para própria e era, então, o único escrevi sobre Coimbra e o Partido muito precisei, me ofereceu emprego. Gostaria também de poupar os furos no passe, galgava locutor/jornalista da Emissora Socialista. Li, na Alvorada do dar os meus sentimentos à esposa, filhos e família, assim como a Baixa, a Sá da Bandeira, as com o Ventura como assistente Fausto, a 28, uma resposta ao a toda a equipa d’ O Despertar, que sei que está a sofrer escadas do Liceu e lá estava a literário nas notícias e o Carva- meu lamento numa paixão parti- muito com esta perda. Gostaria também de, nesta hora, dar arfar na coincidência do toque lheda em férias. Rimo-nos, mais dária comum que nos tem desas- uma especial atenção ao Toni e dizer-lhe que sinto muito a estridente da campainha para tarde, compreendendo em sosse- sossegado. Talvez ousadia minha morte do primo. Mais uma vez, as minhas condolências um evitar os desaforos do “Pulga”. go uma manhã e princípio de julgar-me credor de palavras do abraço para todos.” 3. A velha FNAT, vizinha da porta tarde de muitas incompreensões Fausto. Mas por que não? O Paula Almeida do Fausto. Os Serões para e alguns sonhos. O Fausto passa Fausto era nosso, era de todos, Trabalhadores. Os espectáculos por jornais e agências. Aparece escrevia a todos, um coimbrinha “Hoje perdi um Amigo!” informais quando a televisão era em força na política. É adjunto europeu, amigo fixo e fixe, a José Soares rara. O Fausto a dizer poesia. do emérito Fernando Vale. Teve incentivar tudo e todos, traba- Não me recordo se já recitava grande Mestre e subiu a pulso, lhador inveterado. Humilde e “Foi com enorme choque que recebi a notícia da morte do Torga. Era a alegria num sistema com mérito, até ao Governo, até Grande. E já não tinha medo de Dr. Fausto Correia. Era para mim, um grande Homem, um que se furava sem sabermos bem ao Parlamento europeu. Fez um andar de avião. 9 de grande Político e um grande Socialista. Coimbra e o seu como era mau o sistema. oceano de amigos, foi um para- Outubro de 2007. Distrito ficam muito mais pobres. Quero, em meu nome e da 4. O jornalismo: um desejo, uma digma de cidadania, consensual, Meio-dia. O quê???!!! minha família, apresentar a toda a família e ao Jornal paixão, sem haver escolas que já lutou por Coimbra até à exaustão Não acredito. Despertar, os meus sentidos pêsames e dar-lhes um abraço então reivindicávamos nas pá- e pela Briosa também. Foi uma “Até breve, Amigo. de solidariedade nesta hora tão amarga que estão a pas- ginas de O Despertar – bisse- personalidade de causas e pelas Maldito Coração” sar.” manário conimbricense republi- causas seduziu o impenetrável Sansão Coelho Lucas dos Santos
  5. 5. O COIMBRINHA 5 spert rtar O D e spe rt ar 12| OUTUBRO |07 “Nesta hora de profunda consternação pelo falecimento do nosso querido Amigo e Director, Exmo. Sr. Dr. Fausto Correia, Coimbra, sempre apresento a toda a equipa de ‘O Despertar’ as minhas mais “Nesta hora de pesar, rendo sinceras condolências.” homenagem a um amigo ge- Vítor Botelho neroso e a um democrata exem- plar; ao lutador incansável e ao “Foi com imenso pesar e a consciência de uma enorme perda cidadão de fundas convicções para o PS e para a cidade de Coimbra, a Região Centro e o que o Fausto Correia sempre foi. jornal “Despertar”, que fomos confrontados com a trágica e Coimbra não mais será como inesperada morte do nosso Amigo, Camarada e Conterrâneo, dantes. O Fausto que lhe deu os Dr. Fausto Correia. Não há muitas palavras que possamos seis melhores anos e lhe dedicou buscar para exprimir, com sinceridade, os nossos estados de o melhor de si, parte cedo espírito e a imensidão do absurdo que representa esta perda demais. Sabendo a pouca deixa, para a comunidade. no entanto, um legado imenso: Associamo-nos com tristeza e sinceridade ao luto vivido, de onde e quando forma particular, no seio do Partido Socialista e da Sociedade fosse, com o Coimbrã. À família enlutada, ao PS e ao Jornal “Despertar”, coração em bem como à autarquia de Miranda do Corvo e à sua Coimbra. A população, vão os mais profundos votos de condolências, sua cidade. curvando-nos, com respeito e saudade, à memória do nosso Sempre.” Amigo e Camarada Fausto Correia.” Sindicato dos Bancários do Centro Henrique Fernandes “A Federação de Bombeiros do Distrito de Coimbra neste momento de enorme consternação, não pode deixar de manifestar o seu profundo sentimento de pesar pelo desapa- Carlos Encarnação recimento prematuro do Excelentíssimo Senhor Deputado elogia “homem Europeu Dr. Fausto Correia. com orgulho Reconhecida por todos como um homem dos Bombeiros, com ligações profundas aos Soldados da Paz, tendo pertencido Jorge Coelho recorda de pertencer” “homem solidário” inclusive aos Orgãos Sociais de Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários, com forte sentimento de a Coimbra Solidariedade e Humanismo, defensor e acérrimo das causas O presidente da Câmara de dos Bombeiros Portugueses e que sempre os distinguiu com a O ex-ministro Jorge Coelho consi- derou que a morte do eurodeputado Coimbra, Carlos Encarnação, sua amizade. elogiou o eurodeputado, como socialista Fausto Correia repre- Neste momento triste e ainda de alguma estupefacção pelo “homem que tinha orgulho de sentou “uma perda para o país e trágico acontecimento, a Federação de Bombeiros do Distrito pertencer à sua comunidade”. para o PS”, vincando que foi um de Coimbra endereça a toda a família, ao Partido Socialista homem que se bateu sempre pelas “Perdi um amigo”, declarou o e aos seus amigos as mais sentidas condolências pelo seu causas cívicas republicanas. autarca social-democrata, recor- falecimento.” “Fausto Correia era um ho- dando que o antigo presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Coimbra mem de corpo inteiro, sempre Federação de Coimbra do PS solidário e que dedicou toda a sua “nunca se cansava de enaltecer “Gostaria de apresentar os meus sentimentos pelo falecimento vida a causas cívicas e aos valores as suas origens” coimbrãs. do Dr. Fausto Correia, uma pessoa com grandes qualidades republicanos. Faz muita falta ao Para Carlos Encarnação, humanas, um político empenhado na defesa dos valores e causas país, ao PS e a mim pessoalmente, governos liderados por António Fausto Correia “era um espírito em que acreditava e uma referência da cidade de Coimbra e da porque perdi um dos meus me- Guterres. de Coimbra, um homem que democracia portuguesa. A sua morte prematura é uma enorme lhores amigos”, declarou Jorge “Fausto Correia foi um go- sempre foi pela intransigente perda para o País.” Coelho. vernante ilustre, tendo sido en- defesa” da cidade e do distrito. Filipe Almeida Em declarações à Lusa, Jorge quanto secretário de Estado da Carlos Encarnação disse Coelho lembrou que Fausto Correia Administração Pública o grande que Fausto Correia teve várias foi seu secretário de Estado entre artífice da criação das lojas do Confrontada com a trágica perda do Ilustre Director do “desavenças com o seu partido”, 1995 e 2001, durante os dois cidadão”, apontou Jorge Coelho. Jornal “O Despertar”, a Direcção da Casa dos Pobres de colocando os interesses de Coimbra vem apresentar a esse conceituado e venerando Coimbra à frente da estratégia António Arnaut Semanário a expressão do seu profundo pesar, que torna do PS e dos governos socialistas extensiva à Exma. Família em luto, pela perda do seu ente para a região. querido. “Ele era também um exem- Sendo certo que esta Instituição viveu, e conviveu, durante mais de seis décadas, em relação de vizinhança próxima, de “profundamente chocado” plo de prática democrática”, adiantou o presidente da Câmara, amizade e de cooperação com esse criterioso órgão da António Arnaut, fundador do PS e frisando que o eurodeputado Informação, ao ponto de alguns dos seus dirigentes do Serviço Nacional de Saúde, assumiu há alguns anos, “com desempenharem, também, funções nos órgãos sociais da Casa manifestou-se “profundamente toda a galhardia”, o cargo de dos Pobres, a figura do Dr. Fausto Correia, porque figura de chocado” com a morte repentina director do “Despertar”, o mais Coimbra com uma interminável magnanimidade de coração, do seu amigo Fausto Correia. antigo jornal da cidade, pro- em cujo interior se aconchegarem diademas de bondade “Interrogo-me se não há uma priedade da sua família. cristalina, constituía uma referência nobre e notável de qualquer injustiça imanente e amizade de que a Casa dos Pobres muito se orgulha, bem transcendente na morte de um expressas nas palavras simpáticas e reconfortantes que o homem aos 55 anos, quando todos saudoso Amigo dirigiu, em data muito recente, ao Director esperavam muito dele”, declarou desta Instituição, com a humildade que caracteriza as pessoas António Arnaut. António Arnaut afirmou que Emocionado com o faleci- mantinha com o antigo líder do PS de Bem. mento de Fausto Correia, o fun- de Coimbra “uma relação de Amargurados com o inesperado e bem chocante aconte- dador do Partido Socialista disse grande fraternidade”. cimento que priva Coimbra de Alguém que tanto a amou e que o deputado do Parlamento Eu- “Foi pela minha mão e de por ela se bateu, reiteramos a tristeza que nos invade, com ropeu “era um homem muito Fernando Valle (outro fundador do respeitosos cumprimentos. generoso”. “A vida ficou a dever- partido, já falecido), que ele entrou A Direcção da Casa dos Pobres -lhe muitos anos”, acrescentou. muito jovem para o PS”, salientou.
  6. 6. 12| OUTUBRO |07 spert rtar O D e spert ar 6 O COIMBRINHA Almeida Santos recorda “Família de O DESPERTAR: Venho por este meio apresentar as minhas sinceras condolências à Família do saudoso amigo e Director desse Jornal Sr. Dr. Fausto Correia. Uma grande mágoa “político que só sabia fazer amigos” e tristeza me invadiu ao tomar conhecimento de tão inesperada notícia. Todos nós perdemos um amigo que nos deixa uma exemplar lição daquilo que é ser um grande homem de Coimbra O presidente do PS, Almeida um político generoso, que vivia de e sua Cidade. Paz à sua alma. Com a devida vénia.” Santos, afirmou-se “chocadíssimo” Antonino Neves acordo com os seus ideais de com a morte de Fausto Correia, sempre”. “Não há palavras que consigam minimizar o choque e a dor dizendo que foi um político “ge- “Fausto Correia desenvolveu dos familiares mais próximos do grande amigo Fausto Correia. neroso”, que “amou” Coimbra e com brilhantismo as tarefas que o Um rude golpe para Coimbra e uma perda irreparável para que “só sabia fazer amigos”. PS lhe incumbiu. Tinha ainda muito quem teve a felicidade de o ter como amigo. Ao ‘DESPERTAR’, “Estou chocadíssimo, porque para dar ao partido, ao país, mas familiares e colaboradores, quero deixar a minha palavra de perdi um dos meus melhores também a Coimbra - cidade que ele conforto pela perda do seu Director e do verdadeiro amigo.” Lícinio Ferreira amigos. Fausto Correia só sabia amou como poucos e que Coimbra fazer amigos”, declarou Almeida retribuía amando-o também”, frisou “Hoje partiu um Amigo. Um Amigo de todas as horas e de todos Santos à Lusa. o presidente do PS. os trabalhos. Um irmão. Um dos últimos coimbrinhas, num tempo Segundo o presidente do PS, Almeida Santos acrescentou em que os interesses pessoais tudo devoram e nivelam. Uma o ex-secretário de Estado dos ainda que a morte de Fausto o PS e, sobretudo, para a sua família, porta sempre aberta. Um sorriso sempre pronto. Uma voz sempre governos de António Guterres “foi Correia representou para si, “para uma perda irreparável”. presente. Um Amigo do seu Amigo. Um coração grande e generoso. Um Homem que viveu depressa. Depressa de mais. Coimbra perde uma das suas vozes, um dos seus lutadores. Eu perdi um Amigo. Um dos poucos Grandes Amigos, desde a Alegre lamenta morte precoce de quem primeira hora. Adeus Fausto, até sempre.” Rodrigues Costa tinha ainda muito a dar a Coimbra “Fiquei estarrecido com a notícia. Com o falecimento de Fausto Correia, a cidade perdeu, depois de Bissaya Barreto, uma das suas maiores personalidades. Perdeu Coimbra...” O deputado do PS Manuel Alegre ter sido”. Manuel Alves lamentou a morte de Fausto “É uma perda importante para “Conheço Fausto Correia há perto de 30 anos. Desde os seus Correia, que disse ser “uma Coimbra, para o PS e para mim tempos de jornalista na delegação de Coimbra da ANOP. Ao referência de Coimbra” e que como amigo. Ultimamente não longo deste tempo, tive com ele uma relação próxima, uma relação “tinha ainda muito a dar à sua estivemos do mesmo lado no PS, de amizade, uma relação de respeito mútuo. cidade”. mas isso não pôs em causa a E agora, fui apanhado pela notícia da sua partida deste mundo, Manuel Alegre declarou à afectividade e a amizade”, salien- um mundo onde ele era lutador, onde ele era um insubmisso Lusa sentir “uma grande mágoa” tou. militante. Perdi um amigo. Espero que descanse em paz.” pela morte de Fausto Correia, “um “Foi um homem sempre fiel António Veríssimo amigo e companheiro de muitos às suas amizades, aos ideais “A emoção não me deixa transmitir por palavras a dor que sinto. combates e jornadas na implan- republicanos, democráticos e Fui professora do Fausto no Liceu D. Duarte. Neste momento, tação do PS no distrito de Coim- socialistas”, enalteceu. não posso deixar de expressar a minha profunda dor e choque.” bra”. Quando Manuel Alegre foi Isabel Jardim “É um desperdício, porque ele candidato independente à Presi- “É impossível transmitir a emoção e dor que sinto pela morte de era muito novo. Era um homem de dência da República, Fausto Cor- que ficará para a história da Fausto Correia. Neste momento de grande dor não posso deixar Coimbra, era uma referência de reia apoiou o também socialista fundação da democracia”. de apresentar os mais sinceros sentimentos a toda a família Coimbra e do PS que tinha ainda Mário Soares, que concorreu “Fez parte da tertúlia dos enlutada e a toda a equipa de ‘O Despertar’”. muito a dar à sua cidade”, la- apoiado pela direcção do PS. amigos mais próximos do dr. Chaves e Castro mentou. Lembrando os tempos da Fernando Valle e do Miguel Torga”, “A minha ligação tão forte à família Sousa faz-me dizer-vos: O deputado do PS acres- “implantação do PS no distrito de recordou, contando que foi a Fausto estou surpreendido e chocado com tão inesperada e triste centou que Fausto Correia “não Coimbra”, Alegre sublinhou que Correia, enquanto jornalista da notícia. Acompanho-vos na dor. Vivendo longe (relativamente), chegou a realizar um dos seus Fausto Correia “era mais novo, Capital, que deu a sua primeira estive sempre perto de vós porque a amizade não tem distâncias. sonhos, ser presidente da Câmara mas esteve sempre ligado a essa entrevista quando voltou a Portugal Os meus sentidos pêsames à família e também ao Despertar.” Municipal de Coimbra, que podia fase inicial”, integrando “um núcleo depois do 25 de Abril. Fausto Linhares “O PSD também está de luto” diz Luís Filipe Menezes mantendo actualmente o seu lu- gar de deputado no órgão autár- O líder eleito do PSD, Luís Filipe Ao expressar a sua tristeza quico. Menezes, lamentou a morte de com a morte do antigo deputado A ANMP expressa ainda Fausto Correia, considerando que socialista e ex-líder da Federação condolências ao Partido Socia- “o PSD também está de luto” Distrital do PS de Coimbra, o lista e à família do eurodeputado. devido ao desaparecimento de presidente do PSD afirmou que, O líder da distrital do PSD “uma grande referência” da “para além de ser um amigo, o de Coimbra, Jaime Soares, con- democracia portuguesa. Dr. Fausto Correia era uma siderou que a sua morte “é uma “Hoje, o PSD também está referência da actividade política perda muito grande para a cidade, de luto, porque Fausto Correia em todo o país e nesta região em para o distrito e para o país”. era uma grande referência da particular”. “Fausto Correia era um democracia portuguesa”, disse À entrada para o almoço, homem de Portugal e do mundo, Luís Filipe Menezes em decla- poucos minutos depois de ser é uma perda irreparável”, afir- rações aos jornalistas, em Coim- noticiada a morte de Fausto mou Jaime Soares. bra, à entrada para um almoço Correia, vários autarcas mani- gueses, Fernando Ruas, desta- quanto “personalidade desde Para o presidente da Câ- com os nove presidentes de festaram o seu pesar com a mor- cou o seu “espírito pragmático e sempre profundamente ligada às mara de Gouveia, Álvaro Amaro, Câmara social-democratas, mem- te de Fausto Correia, que era dialogante” e a sua afabilidade. instituições municipais de Coim- a morte de Fausto Correia repre- bros da direcção da Associação natural de Coimbra. Numa nota enviada, o pre- bra e Miranda do Corvo”, a cuja senta “uma perda irreparável pa- Nacional de Municípios Portu- O presidente da Associação sidente da ANMP, Fernando Assembleia Municipal presidiu no ra o mundo político, para Coimbra gueses. Nacional de Municípios Portu- Ruas, evoca Fausto Correia, en- anterior mandato autárquico, e para a região”.
  7. 7. O COIMBRINHA 7 spert rtar O D e spe rt ar 12| OUTUBRO |07 Alberto Martins chocado com morte Marinho Pinto lamenta de “uma pessoa luminosa e solidária” “grande perda” O líder parlamentar do PS, Al- lamentar do PS. O advogado António Marinho berto Martins, declarou-se cho- Alberto Martins contou que Pinto, que enquanto jornalista cado com a morte do eurode- conheceu Fausto Correia em trabalhou 10 anos com Fausto putado socialista Fausto Correia, Coimbra, quando este era estu- Correia na delegação da antiga seu amigo, que recordou como dante finalista do liceu D. João III. ANOP, em Coimbra, considerou “uma pessoa luminosa e soli- Referiu que Fausto Correia que a morte do eurodeputado dária”. “É muito chocante a morte era “socialista desde sempre” e representa “uma grande perda” do Fausto Correia, um homem de lembrou que, antes de ser euro- para a cidade. “Fausto era um enorme coração, amigo, gene- deputado, foi membro do Governo verdadeiro ‘coimbrinha’, naquilo roso. Era uma pessoa luminosa e e deputado à Assembleia da Re- imensa e fraterna”, acrescentou que esta palavra tem de mais belo solidária”, afirmou o líder par- pública.“Deixa-nos uma saudade o líder parlamentar do PS. e de mais dignificante para os partir de 1978, quando o colega habitantes de Coimbra”, declarou chefiava a delegação regional da Marinho Pinto. agência, na Baixa de Coimbra, no PS consternado com perda de “homem O candidato a bastonário da Ordem dos Advogados enalteceu, edifício onde funcionou depois a LUSA. “Estivemos ali muitos anos só os dois a trabalhar”, recordou muito amigo e fraterno” assim, a dedicação que o antigo companheiro sempre demonstrou Marinho Pinto, que já tinha con- à cidade, no jornalismo, na inter- fraternizado com Fausto Correia O porta-voz do PS, Vitalino Canas, declarou o porta-voz do PS. venção cívica e na política. na Associação Académica de afirmou que o partido está cons- Vitalino Canas lembrou a Marinho Pinto salientou ter Coimbra e quando frequentavam ternado a morte do eurodeputado longa militância de Fausto Correia trabalhado cerca de uma década a Faculdade de Direito da Uni- socialista Fausto Correia, que no PS, os cargos que exerceu e com Fausto Correia na ANOP, a versidade de Coimbra. definiu como “um homem com- considerou-o “um homem com- bativo, mas sobretudo muito amigo bativo, mas sobretudo muito amigo GOL está de luto e fraterno”. “Recebemos esta e fraterno”. “É um grande cho- notícia com grande tristeza, deixou- que”, acrescentou. -nos consternados. Morreu um “Pessoalmente, convivi com ponto de vista técnico e do ponto socialista de grande prestígio, um ele muitos anos no Governo, onde de vista político”, referiu ainda o O grão-mestre do Grande Oriente socialista de grande gabarito”, mostrou ser muito competente do porta-voz do PS. Lusitano (GOL), António Reis, afirmou que a sua obediência maçónica está de luto com a morte Edite Estrela lamenta “perda irreparável” de um dos seus mais “dilectos obreiros”, o eurodeputado socia- A líder da delegação do PS ao humanas, muito solidária, amigo do lista Fausto Correia. Parlamento Europeu, Edite Estrela, seu amigo, sempre disponível e “O GOL está de luto pela afirmou à Lusa que a morte de empenhado”, comentou Edite morte de Fausto Correia, um dos Fausto Correia constitui “uma Estrela, ainda em “estado de seus mais dilectos obreiros, que sempre: liberdade, igualdade, perda irreparável”, destacando as choque” com a notícia da morte chegou a exercer altos cargos seio fraternidade, cidadania e laici- “excepcionais qualidades políticas de Fausto Correia, de 55 anos. da ordem”, declarou António Reis. dade”. “Recordo também o empe- e humanas” do eurodeputado “Estamos todos em estado de António Reis disse guardar nhamento que ultimamente Fausto de Fausto Correia “a memória de Correia vinha a revelar na rea- socialista. “Além das grandes choque. Nada levava a crer que um homem profundamente ge- ctivação da Liga Portuguesa dos qualidades políticas, era uma isto acontecesse. Custa a acreditar neroso, que se batia com deter- Direitos do Homem”, acrescentou pessoa com grandes qualidades que seja verdade”, declarou. minação pelos nossos valores de o grão-mestre do GOL. Fraternidade. desempenhou funções no Go- túlias faziam parte o cónego dr. Requiem por Fausto Correia Fausto Correia deixou-nos no pendor da velhice da Mocidade. verno Civil de Coimbra, ao deixar essas funções, mandou-me um Urbano Duarte, o padre Nunes Pereira, o Albano Rocha Pato, Pouco passava do meio dia. Na que as outras”. E Fausto Correia Lembro que, ainda em Julho cartãozinho que começava assim: o Manuel Rodrigues dos Santos, Casa dos Pobres, mais concre- também cresceu no nosso conceito passado, perante a impossibilidade “Na hora da despedida, os Amigos o Álvaro Perdigão, o António tamente nos seus serviços admi- de calcorrear as veredas, tantas de marcar presença na mega- têm mais encanto”… Lourenço, o Varela Pecurto, o nistrativos que se situam no Largo vezes sinuosas e ínvias do itinerário sardinhada que a Casa dos Pobres Quando, em princípios da Eduardo Pinho Simões, o Sansão do Romal, decorria uma reunião. mundano que também apresenta realizou nas suas novas instalações década de 70, organizei convívios Coelho, o José Maria dos Santos, Entretanto o telemóvel retiniu. Do emboscadas de traição, de opró- em S. Martinho do Bispo, por em S. Martinho, com jornalistas, o Penalva Rocha, o Valdemar outro lado vinha a notícia, triste, brio, que o querido Amigo combatia compromissos das suas funções de representantes dos jornais diários Peixoto e mais uns tantos cujos abrupta, como que envolta em com as armas da sinceridade, da euro-deputado, mandou-me o de Lisboa, Porto e Coimbra e dos nomes não me ocorrem. negrumes doloridos de agoirentos inteireza de carácter. Neste mo- seguinte cartão: “Caro Aníbal semanários da nossa cidade, bem Fausto Correia deixa-nos presságios: “Morreu o dr. Fausto mento trágico em que os crepes Duarte de Almeida, Prezado como elementos da Emissora ainda na flor da vida – vida que Correia!… - “Afinal, o querido da saudade drapejam ao vento das Amigo: Com os melhores cum- Nacional, lá vinha o então “Faus- procurou levar pautada pelos Amigo que baqueou, de súbito, recordações que, no dizer de primentos, o Fausto Correia junto tito”, como lhe chamava o também sentimentos nobres do terno impotente de travar o salto trai- António Feliciano de Castilho “são remete o cheque n.º 6533756681, saudoso Amigo, seu tio Armando empenho pela amizade. Tal çoeiro da Parca temível, essa os únicos belos astros que ador- s/ o Millenium BCP, no valor de de Sousa, a tão simpáticas e como Safo, a poetisa grega misteriosa divindade romana, que nam noite de velhice”, curvamo- Euros 250 (duzentos e cinquenta originais jornadas, que além do citada por Torga, considerando sustenta ter o direito à vida do ser -nos, respeitosamente, sobre a euros), que se destina a colaborar, jantar-convívio, com arroz de que a Morte não era boa ela humano. memória” de quem, há mais de ainda que modestamente, na malandro e frango de churrasco, preferia viver, tal como o querido Todos os dias morrem pes- trinta anos era como que peça conclusão das novas instalações da consagravam o jornalista do ano, Amigo que tão depressa nos soas de maior ou menor estatura valiosíssima do sagrado relicário da “nossa” Casa dos Pobres, na eleito democraticamente por todos deixou, sem tempo sequer de pública, social, terrena. Mas as nossa amizade, da nossa estima, Quinta do Cedro, em S. Martinho os colegas presentes, com uma lançar o seu protesto, como pessoas que compõem o estádio como era – não temos dúvida – de do Bispo. A minha vida é, hoje, peça artística de cerâmica, ofe- Torga no último do nosso mundo, da nossa cidade, tantas e tantas pessoas com quem passada entre aviões, de cá para recida por esse grande artista e Diário, em das nossas aldeias, parafraseando sustentava um relacionamento lá e vice-versa. Nem oportunidade amigo Victor Eliseu, já falecido Requiem por o dr. António Almeida Santos, na franco, que é apanágio das pessoas tive de comparecer à mega-sar- também, e um ramo de cravos do mim: homenagem ao professor doutor de Bem, cujo coração está impre- dinhada. Obrigado e parabéns pelo lugar de Fala, que o igualmente E tenho pena Bissaya Barreto, “são como as gnado das flores mais belas da seu exemplo”. saudoso amigo Basílio Baptista de acabar assim árvores: crescem umas mais do tolerância e da santa virtude da Quando, há muitos anos, trazia para o efeito. Dessas ter- Aníbal Duarte
  8. 8. 12| OUTUBRO |07 spert rtar O D e spert ar 8 O COIMBRINHA Victor Baptista lamenta Guilherme d’ Oliveira Martins “perda para Coimbra” recorda “cidadão activo e empenhado” O líder da Federação de Coimbra O presidente do Tribunal de Con- putado do PS recordou Fausto do PS, Vítor Baptista, lamentou o tas, Guilherme d’Oliveira Martins, Correia como “um cidadão activo desaparecimento de Fausto Cor- afirmou-se chocado com a morte e empenhado para quem a vida e reia, frisando que o eurodeputado de Fausto Correia, que recordou a política se confundiam”. deveria candidatar-se à Câmara de como “um cidadão activo e “Sempre o encontrei no Coimbra nas autárquicas de 2009. empenhado”. combate sem tréguas pela liber- “Contávamos com ele como “Foi um choque saber da mor- dade e pela justiça - e agora por candidato do PS à Câmara Muni- te de um amigo com quem trabalhei uma Europa mais humana. cipal. Fausto Correia parte de um muito directa e intensamente”, Ainda agora nos deixou e já momento para o outro, sem o ver- afirmou Oliveira Martins. fica uma enorme saudade”, mos fazer esse combate”, declarou. O ex-ministro e antigo de- acrescentou. A morte repentina de Fausto Correia, hoje, em Bruxelas, “é uma perda para o PS e para Coimbra”, política, no partido, por influência Campos Coroa honra “académico dedicado” sublinhou. “Parte demasiado cedo um de Fausto Correia. Vítor Baptista, deputado e O antigo presidente da Acadé- Briosa, em 1995, quando Fausto homem solidário e fraterno que vereador da Câmara de Coimbra, mica Campos Coroa, que suce- Correia passou a integrar o adorava a sua cidade e que tinha recordou que o camarada falecido deu a Fausto Correia na liderança Governo de António Guterres. muito para dar à vida”, lamentou o “ultrapassava as divergências do clube de futebol dos estu- Campos Coroa disse que presidente da Federação do PS, pontuais”, no seio do PS, “com a dantes, recordou o eurodeputado, Fausto Correia “era amigo do seu revelando ter começado a sua vida maior das facilidades”. como “cidadão impoluto e fra- amigo” e “mostrava a sua ami- terno”. zade quando as pessoas mais “Era um académico dedica- precisavam”. do”, declarou o médico, frisando “Homens como este fazem que assumiu a liderança da falta ao país”, concluiu. Até sempre, Fausto, até sempre! de Lurdes, as Maria Helenas, as Fátimas…enfim, PCP manifesta pesar Nestes momentos tão particularmente violentos e dolorosos em que todo o nosso ser treme em as raparigas que mais tarde se transformaram nas permanente convulsão psicológica, onde o desgosto mães dos nossos filhos, o teu trato fino para com enorme parece materializar-se ganhando a força do vácuo, de ausência insuportável como se de todos e a tua preciosa amizade. Recordo sobretudo o enorme legado de e consternação um “buraco negro” cerebral se tratasse, não me solidariedade que deixaste…quando o Manel ficou O deputado do PCP António ocorre nada melhor senão abrir a minha janela e sem o seu estabelecimento comercial consumido Filipe lamentou a morte do deixar entrar o ar a jorros, o ar que também é teu pelo fogo, foste tu a força matriz que a todos eurodeputado socialista Fausto que é parte de ti, aqui nesta baixa da nossa amada mobilizou e que revitalizou o negócio…eras ainda Correia, de quem disse guardar Coimbra que tão elevadamente serviste. um rapaz! Mais tarde…décadas mais tarde, quando “boas recordações” das “rela- Nesta transcendente situação em que se evitaste que ele cometesse um acto tresloucado ções cordiais” de trabalho na começa a tomar consciência de que já não te vamos porque a vida lhe fôra adversa… Assembleia da República. encontrar na nossa barbearia para partilhar do Recordo quando te pedi ajuda para tratar da “Foi com consternação que senso de humor que tão saudavelmente partilhavas mãe que precisava dos cuidados competentes de tomámos conhecimento do súbito com os teus amigos… que já não teremos a um lar, que tu imediatamente te prestaste a falecimento de Fausto Correia. satisfação do telefonema a agradecer os “cartoon’s resolver… Tivemos com ele, na Assembleia do “Chico Melenas”… ao concluir que não Recordo o amigo Raposo que veio do Brasil da República, relações de traba- continuaremos a ler os “Alvorada” no teu (nosso) em dificílima situação, doente, amputado de uma lho muito cordiais, quer enquanto O vice-presidente da Assem- “Despertar”, tão carregados da tua personalidade perna…arranjaste-lhe a reforma de que vive e um deputado quer enquanto secre- bleia da República manifestou pesar política, mas também do Homem que eras…não tecto onde é acarinhado e tratado. tário de Estado dos Assuntos pela morte do eurodeputado, acres- me ocorre nada mais estimulante do que recordar São inúmeras as recordações em que, na Parlamentares”, afirmou António centando guardar de Fausto Correia as nossas vidas. companhia do Carlos Nobre, do Fausto Choila, do Filipe. “boas recordações”. Na juventude, chegados das aulas do liceu D. Carlos Andrade, do Manuel do Eldorado, do Nini e João III, onde nem estudávamos muito porque os de outros tantos, nos divertíamos na Praça professores eram tão bons que, mesmo sem Velha…até que o pai Fausto chegava e fazia de pai 35 anos de vivências inesquecíveis sermos particularmente atentos, (e eles tanto se de todos nós… “Pra casa, toca a estudar!…” E A Ana Wilson telefonou à minha filha Luisa e esta avisou-me. esforçavam para que o fôssemos) conseguiram o nós, íamos!… Desabaram sobre mim 35 anos de vivências inesquecíveis. milagre de nos transmitir culturas, saberes, Este ar que me entra pela janela vem Conhecemo-nos em 1972. conhecimentos, cidadania, respeito, compa- impregnado da tua presença, talvez um pouco menos O ideal comum juntou-nos numa luta comum pejada de alegrias e nheirismo; foi já nessa altura que notámos pela fresco porque já não o respiras mas vai estar sempre de tristezas, mas não foi isso que nos tornou Amigos/Irmãos: foi a primeira vez que terias alguma deficiência nesse por cá, lembrando que eras um Homem bom, de ternura, o carinho, o verdadeiro interesse e a dedicação ao outro coração que agora tão prematuramente deixou de quem já temos saudades. com que o Fausto impregnava o seu relacionamento. bater… Ele unia-se aos outros numa óptica de fraternidade - Cansavas-te muito para a tua idade…esse Até sempre, fossem quem fossem os outros! Partiu. A morte (que coração que era tão grande que sempre respondeu Fausto, até sempre! não a vida) tem destas injustiças relativas, mas a quem necessitava… dolorosas: ele foi na pujança da vida e eu, já fora de Lembro-me bem quando nos juntávamos no Belisário prazo, fiquei! “Texas” da D.Luísa, onde namorávamos as Maria Até breve... Júlio Correia

×