Inês de Castro Quem era Inês de Castro: -Inês de Castro, foi uma nobre galega que veio da Galiza.  D. Inês de Castro foi a...
Assassinato de D. Inês <ul><li>D epois de alguns anos no norte de Portugal, D. Pedro e D. Inês tinham regressado a Coimbra...
<ul><li>C orriam boatos de que o príncipe se tinha casado sem ninguém saber com D. Inês de Castro. Na família real, um inc...
<ul><li>A  7 de Janeiro de 1355, o rei D. Afonso IV) cedeu às pressões dos seus conselheiros e do povo e, aproveitando a a...
<ul><li>FIM </li></ul>
Trabalho elaborado por: Daniel Leal (nº 7) Paulo Antunes (nº 26) 8ºC
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Power Point Daniel E Paulo

401 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
401
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Power Point Daniel E Paulo

  1. 1. Inês de Castro Quem era Inês de Castro: -Inês de Castro, foi uma nobre galega que veio da Galiza. D. Inês de Castro foi amada pelo futuro rei Pedro I de Portugal, de quem teve quatro filhos. Nasceu no dia a 7 de Janeiro de 1325 e foi executada sobre as ordens de Afonso IV no dia 7 de Janeiro de 1355 em Coimbra.
  2. 2. Assassinato de D. Inês <ul><li>D epois de alguns anos no norte de Portugal, D. Pedro e D. Inês tinham regressado a Coimbra e instalaram-se no Paço de Santa Clara. Foi mandado construir pela avó de D. Pedro, a Rainha Santa Isabel. Foi neste paço que esta vivera os seus últimos anos da sua vida, deixando expresso o desejo que se tornasse, na habitação exclusiva de reis e príncipes seus descendentes, com as suas esposas legítimas. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>C orriam boatos de que o príncipe se tinha casado sem ninguém saber com D. Inês de Castro. Na família real, um incidente deste tipo assumia graves implicações políticas. O rei D. Afonso IV decidiu que a melhor solução seria matar a dama galega. Na tentativa de saber a verdade, o rei ordenou a dois dos seus conselheiros para dizerem a D. Pedro que ele se podia casar livremente com D. Inês se, assim, o pretendesse. D. Pedro percebeu que se tratava de uma cilada e respondeu que não pensava casar-se com D. Inês de Castro. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>A 7 de Janeiro de 1355, o rei D. Afonso IV) cedeu às pressões dos seus conselheiros e do povo e, aproveitando a ausência de D. Pedro numa excursão de caça, enviou Pêro Coelho, Álvaro Gonçalves e Diogo Lopes Pacheco (seus conselheiros) para matarem D. Inês em Santa Clara. Segundo a lenda, as lágrimas derramadas no rio Mondego pela morte de D. Inês teriam criado a Fonte dos Amores da Quinta das Lágrimas (situada na margem direita do rio Mondego), e algumas algas avermelhadas que ali crescem seriam o seu sangue derramado. A morte de D. Inês provocou a revolta de D. Pedro contra D. Afonso IV. Após meses de conflito, a rainha D. Beatriz conseguiu intervir para selar uma paz em Agosto de 1355. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>FIM </li></ul>
  6. 6. Trabalho elaborado por: Daniel Leal (nº 7) Paulo Antunes (nº 26) 8ºC

×