SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
Ciências Humanas e suas Tecnologias – Geografia
Ensino Médio, 1º ano
TEORIAS DEMOGRÁFICAS
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
Festa para o número 7 bilhões
Países de todo o mundo comemoram ontem (31.10.11), com cerimônias, a
marca simbólica do bebê número 7 bilhões na população mundial, como
confirmado pela Organização das Nações Unidas (ONU). Em pelo menos
quatro países do mundo, Filipinas, Índia, Turquia e Rússia, foram escolhidos
recém-nascidos “simbólicos” para lembrar essa marca da humanidade. Nas
Filipinas, nasceu Danica May Camacho em meio a festas e fotografia.
O médico Eric Tayag, médico do Departamento de Saúde das Filipinas, disse
que o nascimento deveria servir como um alerta. “Nós deveríamos nos
preocupar de verdade com questões como se existirão alimentos, água limpa,
moradia digna, educação e uma vida decente para cada criança”, alertou. “Se
a resposta for não, seria melhor que as pessoas buscassem uma maneira de
reduzir essa explosão populacional”, acrescentou.
Jornal do Commercio. Pernambuco, 1º nov. 2011. Internacional – p -12.
PROJEÇÃO DA ONU
A ONU projeta que a população mundial
chegará a 8 bilhões em 2025 e 10 bilhões até
2083.
A menina Filipina Danica com a mãe Camille Galura
O CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO:
•1804: a população mundial atingiu o
seu primeiro bilhão de habitantes;
•1927: 2 bilhões;
•1959: 3 bilhões;
•1974: 4 bilhões;
•1987: 5 bilhões;
•1998: 6 bilhões;
• 2011: 7 bilhões.
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
Imagem:Sindermann,Junger/Bundesarchiv,Bild
183-K0302-0033-001/CC-BY-SA/Creative
CommonsAttribution-ShareAlike3.0Germanylicense.
FASES DO CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO
Para entendermos melhor como se processam o
crescimento e a estabilização do crescimento
demográfico, fato que os especialistas chamam
de transição demográfica, é importante
analisarmos as fases do crescimento
demográfico.
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
1ª FASE OU FASE DO CRESCIMENTO LENTO
Essa fase vai desde os primórdios da humanidade até o
final do século XVIII, cujas características são
•alta natalidade e
•alta mortalidade,
ocasionando baixo índice de crescimento demográfico.
Nessa época, a expectativa ou esperança de vida era baixa.
Acredita-se que, na Grécia e na Roma Antigas, a média de
vida era de apenas 25 anos.
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
Caracterizada pelas
•elevadas taxas de natalidade e
•baixas taxas de mortalidade.
Nessa fase, ocorre grande crescimento da população e hoje a
maioria dos países subdesenvolvidos encontra-se nela.
Os países desenvolvidos industrializados da Europa ocidental, os
chamados “desenvolvidos velhos”, foram os primeiros a atingir
essa fase, principalmente no século XIX, ao passo que nos países
“desenvolvidos novos” (Estados Unidos, Canadá, Rússia, Japão)
ela ocorreu na primeira metade do século XX e, nos países
subdesenvolvidos, a partir da segunda metade do século XX (1).
2ª FASE OU FASE DO CRESCIMENTO RÁPIDO
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
Caracterizada pelas
•baixas taxas de natalidade e
•baixas taxas de mortalidade,
resultando em baixíssimo crescimento e até mesmo em
estagnação do crescimento populacional. A transição
demográfica aqui se encontra concluída. Hoje estão
nessa fase os países desenvolvidos, a maior parte deles
com taxas de crescimento muito baixas (geralmente
inferiores a 1%), nulas e até negativas.
3ª FASE OU FASE DO BAIXÍSSIMO CRESCIMENTO OU ESTAGNAÇÃO
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
Nos países desenvolvidos, tem ocorrido uma
transformação na estrutura familiar. A taxa de
fecundidade é baixa, permanecendo em torno de
1,5 filho por mulher. Muitos países apresentam
taxas inferiores a 2,1 filhos por mulher, mantendo
assim estabilizado o tamanho de sua população (2).
O CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO NOS PAÍSES
DESENVOLVIDOS
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A
DIMINUIÇÃO DA TAXA DE FECUNDIDADE
• Urbanização (exigências da vida urbana);
• Aumento da escolarização (que pode levar maior acesso
a métodos de planejamento familiar);
• Incorporação das mulheres no mercado de trabalho
(acúmulo de trabalho dentro e fora do lar) (3).
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
Por volta de 1750, a Grã-Bretanha, pioneira na Revolução
Industrial, tinha pouco mais de 5 milhões de habitantes.
Desde então, o processo de crescimento populacional foi
rápido. Em 1840, atingiria mais de 10 milhões de
habitantes. Meio século depois, passava a marca dos 20
milhões. Essa tendência generalizou-se nos demais países
europeus que acompanharam a primeira fase da Revolução
Industrial. Com base na observação da etapa inicial desse
processo, surgiu a mais polêmica teoria sobre o
crescimento populacional, a Teoria Malthusiana.
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
TEORIA MALTHUSIANA
A Teoria Malthusiana foi publicada na Inglaterra, em 1798, pelo economista e
sacerdote anglicano Thomas Robert Malthus (1766-1834), que estava preocupado
com os problemas enfrentados por seu país durante a Revolução Industrial (êxodo
rural, desemprego, aumento populacional etc.). Malthus expôs sua famosa teoria na
obra Um ensaio sobre o princípio da população, na qual atribuía toda a culpa caótica
da situação social de então ao excessivo crescimento dos pobres (4).
Thomas Robert Malthus
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
Imagem:MurielGottrop/UnitedStatesPublicDomain
FUNDAMENTAÇÃO DA TEORIA MALTHUSIANA
A Teoria Malthusiana se fundamenta na relação entre
crescimento populacional e meios de subsistência,
apoiada nas seguintes premissas:
1º. caso não seja detida por obstáculos (guerras,
epidemias etc.), a população tende a crescer segundo
uma progressão geométrica, duplicando a cada 25
anos;
2º. os meios de subsistência, na melhor das hipóteses,
só podem aumentar segundo uma progressão
aritmética (5);
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
A erradicação da pobreza e da fome por meio
do controle da natalidade e outras medidas,
como casamentos tardios, número de filhos
compatível com os recursos dos pais etc. A
Teoria de Malthus é caracterizada como
antinatalista e conservadora (6).
O QUE MALTHUS PROPUNHA?
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
CRÍTICAS À TEORIA DE MALTHUS
• O crescimento geométrico da população
previsto por Malthus não ocorreu;
• A produção de alimentos ultrapassou os 3% e
a média do crescimento populacional anual,
nos últimos vinte anos, ficou em torno de 2%;
• A Europa e as demais áreas desenvolvidas do
mundo mostraram que o desenvolvimento
econômico, reformas de bem-estar social são
fórmulas para deter o crescimento
populacional (7);
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
• A emancipação progressiva da mulher
(certamente não prevista por Malthus) tem
sido decisiva no controle da natalidade (a
mulher passou a decidir o número de filhos
que quer ter);
• A maior parte das terras agrícolas dos países
subdesenvolvidos (grandes propriedades
rurais) é utilizada para culturas de exportação,
nem sempre atendendo às necessidades
alimentares das populações locais;
CRÍTICAS À TEORIA DE MALTHUS
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
• O desenvolvimento científico e tecnológico
ocorrido no campo da agropecuária e da
genética tornou possível produzir alimentos
suficientes para suprir as necessidades de
toda a humanidade (8).
CRÍTICAS À TEORIA DE MALTHUS
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
A explosão demográfica do período pós-
Segunda Guerra Mundial ressuscitou as ideias
de Malthus. Conhecidos como neomalthusianos
ou alarmistas, os adeptos dessa teoria
assumiram novas posturas e a aprimoraram (9).
TEORIA NEOMALTHUSIANA
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
• Atribuíam a culpa pela situação de miséria dos países
subdesenvolvidos ao acelerado crescimento
populacional;
• Concordavam que a agricultura era capaz de produzir
alimentos suficientes para todos;
• Defendiam programas rígidos e oficiais de controle da
natalidade, em geral rotulados de planejamento familiar,
como o emprego de diversos métodos, as pílulas
anticoncepcionais, a ligadura de trompas, o DIU
(dispositivo intrauterino), o aborto e a vasectomia (10).
O QUE DEFENDIAM OS NEOMALTHUSIANOS?
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
Os reformistas, que defendem teorias
demográficas marxistas, ao contrário dos
neomalthusianos, consideram a própria miséria
como sendo a responsável pelo acelerado
crescimento da população (11).
TEORIA REFORMISTA OU MARXISTA
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
•A necessidade de reformas socioeconômicas
que permitam a elevação do padrão de vida;
•Melhoria da distribuição de renda e de
alimentos;
•Aumento da escolaridade, que resultaria num
planejamento familiar e na diminuição da
natalidade e do crescimento vegetativo (12).
O QUE DEFENDEM OS REFORMISTAS?
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
No contexto da Teoria Neomalthusiana, surge a
Teoria Ecomalthusiana, que utiliza uma
argumentação de cunho ecológico ou
ambiental, ressaltando o quanto o crescimento
populacional pressiona o ambiente natural.
TEORIA ECOMALTHUSIANA
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
• O grande crescimento populacional intensifica a
utilização dos recursos naturais para garantir o
abastecimento da população, provocando grandes
problemas ambientais;
• O controle populacional nos países pobres,
localizados em sua maioria na zona intertropical,
justifica-se pela necessidade de preservar a
riquíssima biodiversidade dos ecossistemas tropicais,
pois, segundo eles, o crescimento nesses países
“sufoca” o ambiente natural.
O QUE DEFENDEM OS ECOMALTHUSIANOS?
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
Vale lembrar que os grandes devastadores das
florestas tropicais e de muitos outros
ecossistemas foram os países ricos, ao longo do
processo de colonização na Ásia, África e
América Latina.
CONTRADIÇÃO DA TEORIA ECOMALTHUSIANA
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
• Teoria Malthusiana: POPULAÇÃO X ALIMENTOS;
• Teoria Neomalthusiana: POPULAÇÃO X DESENVOLVIMENTO
ECONÔMICO;
• Teoria Reformista: POPULAÇÃO X DISTRIBUIÇÃO DE RENDA;
• Teoria Ecomalthusiana: POPULAÇÃO X RECURSOS NATURAIS.
RESUMO
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
Imagem: agnosticpreacherskid /
GNU Free Documentation License Imagem: HV / Creative Commons
Attribution 3.0 Unported
1. (Cesgranrio) Segundo dados do Jornal do Brasil (24/01/93 p.14), a mulher brasileira tem hoje,
em média, 3 filhos contra 4,35 nos anos 80, e 6,28 na década de 60. A redução da taxa de
natalidade verificada no Brasil está relacionada à(ao)
a) participação crescente da mulher no mercado de trabalho, inviabilizando o tradicional instituto
do casamento.
b) mudança da população, que deixou, em cerca de 30 anos, de ser rural, passando a
majoritariamente urbana.
c) sucesso de políticas de controle da natalidade, impostas pelos governos militares no final dos
anos 60.
d) processo de envelhecimento rápido da estrutura demográfica, motivada pela elevação da
expectativa de vida da população.
e) legalização do aborto e da laqueadura de trompas, derivadas do novo texto da Constituição de
1988.
EXERCÍCIOS
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
2. (UFPE – 2002) Leia atentamente o texto a seguir.
“A população, sem limitações, aumenta em proporção geométrica. Os meios de subsistência
aumentam em proporção aritmética. Um pequeno conhecimento dos números mostrará a
imensidade do primeiro poder em comparação com o segundo. Pela lei de nossa natureza que
torna o alimento necessário à vida do homem, os efeitos dessas forças desiguais devem ser
mantidos em pé de igualdade”.
O texto acima refere-se a uma concepção
A) neoliberal.
B) neomarxista.
C) possibilista .
D) marxista-leninista.
E) malthusiana.
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
COELHO, M. A. Geografia geral. O espaço
natural e socioeconômico. São Paulo: Moderna,
2001.
LUCCI, E. A; BRANCO, A. L; M. C. Território e
sociedade no mundo globalizado. São Paulo:
Saraiva, 2010.
Jornal do Commercio. Pernambuco, 1º nov.
2011. Internacional – p -12.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
GEOGRAFIA, 1º ano
Teorias demográficas
Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do
Acesso
3 Sindermann, Junger / Bundesarchiv, Bild 183-
K0302-0033-001 / CC-BY-SA / Creative
Commons Attribution-Share Alike 3.0
Germany license.
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Bund
esarchiv_Bild_183-K0302-0033-
001,_Rostock,_S%C3%BCdstadt-
Krankenhaus.jpg
13/02/2012
11 Muriel Gottrop / United States Public Domain http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Tho
mas_Robert_Malthus.jpg
13/02/2012
24 agnosticpreacherskid / GNU Free
Documentation License
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Crow
ds_on_18th_Street_-
_2009_presidential_inauguration.JPG
13/02/2012
24 HV / Creative Commons Attribution 3.0
Unported
http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Stea
kletplate.jpg
13/02/2012
Tabela de Imagens

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Conceitos demográficos
Conceitos demográficosConceitos demográficos
Conceitos demográficos
 
Teoria malthusiana
Teoria malthusianaTeoria malthusiana
Teoria malthusiana
 
Aula 3 - fluxos migratórios
Aula 3 -  fluxos migratóriosAula 3 -  fluxos migratórios
Aula 3 - fluxos migratórios
 
Desenvolvimento e subdesenvolvimento
Desenvolvimento e subdesenvolvimentoDesenvolvimento e subdesenvolvimento
Desenvolvimento e subdesenvolvimento
 
Unidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do SulUnidade 7 8º ano- América do Sul
Unidade 7 8º ano- América do Sul
 
Dit divisão internacional do trabalho.
Dit divisão internacional do trabalho.Dit divisão internacional do trabalho.
Dit divisão internacional do trabalho.
 
Teorias demográficas
Teorias demográficasTeorias demográficas
Teorias demográficas
 
GLOBALIZAÇÃO
GLOBALIZAÇÃOGLOBALIZAÇÃO
GLOBALIZAÇÃO
 
Estados Unidos: população e sociedade.
Estados Unidos: população e sociedade.Estados Unidos: população e sociedade.
Estados Unidos: população e sociedade.
 
Brasil território e fronteiras
Brasil território e fronteirasBrasil território e fronteiras
Brasil território e fronteiras
 
Modulo 12 - América Latina - a produção econômica
Modulo 12 - América Latina - a produção econômicaModulo 12 - América Latina - a produção econômica
Modulo 12 - América Latina - a produção econômica
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
População da Europa
População da EuropaPopulação da Europa
População da Europa
 
Geografia da indústria introdução.ppt
Geografia da indústria introdução.pptGeografia da indústria introdução.ppt
Geografia da indústria introdução.ppt
 
Oriente x ocidente
Oriente x ocidenteOriente x ocidente
Oriente x ocidente
 
Capitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evoluçãoCapitalismo e sua evolução
Capitalismo e sua evolução
 
Hidrografia do brasil
Hidrografia do brasilHidrografia do brasil
Hidrografia do brasil
 
Capitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismoCapitalismo e socialismo
Capitalismo e socialismo
 

Semelhante a Geografia teorias demograficas

Semelhante a Geografia teorias demograficas (20)

Geo1.pdf
Geo1.pdfGeo1.pdf
Geo1.pdf
 
Demografia geral
Demografia geralDemografia geral
Demografia geral
 
Espaço, sociedade e economia
Espaço, sociedade e economiaEspaço, sociedade e economia
Espaço, sociedade e economia
 
2º Md Grupo 08
2º Md   Grupo 082º Md   Grupo 08
2º Md Grupo 08
 
2º Mb Grupo 08
2º Mb   Grupo 082º Mb   Grupo 08
2º Mb Grupo 08
 
Geografia 3 ano
Geografia 3 anoGeografia 3 ano
Geografia 3 ano
 
TEORIAS POPULACIONAIS.pdf
TEORIAS POPULACIONAIS.pdfTEORIAS POPULACIONAIS.pdf
TEORIAS POPULACIONAIS.pdf
 
Geo o crescimento da população mundial
Geo o crescimento da população mundialGeo o crescimento da população mundial
Geo o crescimento da população mundial
 
www.CentroApoio.com - Geografia - Teorias Demográficas - Vídeo Aulas
www.CentroApoio.com - Geografia - Teorias Demográficas - Vídeo Aulaswww.CentroApoio.com - Geografia - Teorias Demográficas - Vídeo Aulas
www.CentroApoio.com - Geografia - Teorias Demográficas - Vídeo Aulas
 
2º Ma Grupo 08
2º Ma   Grupo 082º Ma   Grupo 08
2º Ma Grupo 08
 
Geografia henrique37 geo b aula 2
Geografia henrique37 geo b aula 2Geografia henrique37 geo b aula 2
Geografia henrique37 geo b aula 2
 
Economia c
Economia cEconomia c
Economia c
 
Teorias populacionais
Teorias populacionaisTeorias populacionais
Teorias populacionais
 
GEOGRAFIA POPULAÇÃO.pptx
GEOGRAFIA POPULAÇÃO.pptxGEOGRAFIA POPULAÇÃO.pptx
GEOGRAFIA POPULAÇÃO.pptx
 
Populacao mundial e teorias demográficas
Populacao mundial e teorias demográficasPopulacao mundial e teorias demográficas
Populacao mundial e teorias demográficas
 
População
PopulaçãoPopulação
População
 
Aula dia 11 02-11 demografia.....sem fig
Aula dia 11 02-11 demografia.....sem figAula dia 11 02-11 demografia.....sem fig
Aula dia 11 02-11 demografia.....sem fig
 
Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003
Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003
Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003
 
Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003
Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003
Aula dia 11 02-11 demografia........97-2003
 
Gab aval 2ª_1ºtri
Gab aval 2ª_1ºtriGab aval 2ª_1ºtri
Gab aval 2ª_1ºtri
 

Mais de Gustavo Soares

Enem em foco sociologia - pptx
Enem em foco   sociologia - pptxEnem em foco   sociologia - pptx
Enem em foco sociologia - pptxGustavo Soares
 
Enem em foco - PPT Reeditado
Enem em foco - PPT ReeditadoEnem em foco - PPT Reeditado
Enem em foco - PPT ReeditadoGustavo Soares
 
A responsabilidade paterna
A responsabilidade paternaA responsabilidade paterna
A responsabilidade paternaGustavo Soares
 
A caminho da luz os abusos do poder religioso - cap18
A caminho da luz  os abusos do poder religioso - cap18A caminho da luz  os abusos do poder religioso - cap18
A caminho da luz os abusos do poder religioso - cap18Gustavo Soares
 
A caminho da luz a idade medieval - cap17
A caminho da luz  a idade medieval - cap17A caminho da luz  a idade medieval - cap17
A caminho da luz a idade medieval - cap17Gustavo Soares
 
Ciencias definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochas
Ciencias  definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochasCiencias  definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochas
Ciencias definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochasGustavo Soares
 
Ciencias tratamento de esgoto
Ciencias   tratamento de esgotoCiencias   tratamento de esgoto
Ciencias tratamento de esgotoGustavo Soares
 
Ciencias tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticas
Ciencias   tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticasCiencias   tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticas
Ciencias tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticasGustavo Soares
 
Ciencias os tipos de solos e suas caracteristicas
Ciencias   os tipos de solos e suas caracteristicasCiencias   os tipos de solos e suas caracteristicas
Ciencias os tipos de solos e suas caracteristicasGustavo Soares
 
Ciencias os principais tipos de agua e sua distribuicao na terra
Ciencias   os principais tipos de agua e sua distribuicao na terraCiencias   os principais tipos de agua e sua distribuicao na terra
Ciencias os principais tipos de agua e sua distribuicao na terraGustavo Soares
 
Ciencias os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...
Ciencias   os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...Ciencias   os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...
Ciencias os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...Gustavo Soares
 
Ciencias os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a agua
Ciencias   os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a aguaCiencias   os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a agua
Ciencias os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a aguaGustavo Soares
 
Ciencias o desequilibrio ecologico bem como a acao do homem
Ciencias   o desequilibrio ecologico bem como a acao do homemCiencias   o desequilibrio ecologico bem como a acao do homem
Ciencias o desequilibrio ecologico bem como a acao do homemGustavo Soares
 
Ciencias o ciclo da agua
Ciencias   o ciclo da aguaCiencias   o ciclo da agua
Ciencias o ciclo da aguaGustavo Soares
 
Ciencias mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambiente
Ciencias   mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambienteCiencias   mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambiente
Ciencias mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambienteGustavo Soares
 
Ciencias fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...
Ciencias   fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...Ciencias   fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...
Ciencias fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...Gustavo Soares
 
Ciencias efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
Ciencias   efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...Ciencias   efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
Ciencias efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...Gustavo Soares
 
Ciencias descricao dos fenomenos meteorologicos
Ciencias   descricao dos fenomenos meteorologicosCiencias   descricao dos fenomenos meteorologicos
Ciencias descricao dos fenomenos meteorologicosGustavo Soares
 
Ciencias as estacoes de tratamento de agua
Ciencias   as estacoes de tratamento de aguaCiencias   as estacoes de tratamento de agua
Ciencias as estacoes de tratamento de aguaGustavo Soares
 

Mais de Gustavo Soares (20)

Enem em foco sociologia - pptx
Enem em foco   sociologia - pptxEnem em foco   sociologia - pptx
Enem em foco sociologia - pptx
 
Enem em foco - PPT Reeditado
Enem em foco - PPT ReeditadoEnem em foco - PPT Reeditado
Enem em foco - PPT Reeditado
 
Enem em foco
Enem em foco Enem em foco
Enem em foco
 
A responsabilidade paterna
A responsabilidade paternaA responsabilidade paterna
A responsabilidade paterna
 
A caminho da luz os abusos do poder religioso - cap18
A caminho da luz  os abusos do poder religioso - cap18A caminho da luz  os abusos do poder religioso - cap18
A caminho da luz os abusos do poder religioso - cap18
 
A caminho da luz a idade medieval - cap17
A caminho da luz  a idade medieval - cap17A caminho da luz  a idade medieval - cap17
A caminho da luz a idade medieval - cap17
 
Ciencias definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochas
Ciencias  definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochasCiencias  definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochas
Ciencias definicao e classificacao dos tipos diferentes de rochas
 
Ciencias tratamento de esgoto
Ciencias   tratamento de esgotoCiencias   tratamento de esgoto
Ciencias tratamento de esgoto
 
Ciencias tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticas
Ciencias   tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticasCiencias   tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticas
Ciencias tipos de poluicao causados pela utilizacao das fontes de energeticas
 
Ciencias os tipos de solos e suas caracteristicas
Ciencias   os tipos de solos e suas caracteristicasCiencias   os tipos de solos e suas caracteristicas
Ciencias os tipos de solos e suas caracteristicas
 
Ciencias os principais tipos de agua e sua distribuicao na terra
Ciencias   os principais tipos de agua e sua distribuicao na terraCiencias   os principais tipos de agua e sua distribuicao na terra
Ciencias os principais tipos de agua e sua distribuicao na terra
 
Ciencias os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...
Ciencias   os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...Ciencias   os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...
Ciencias os principais problemas ambientais, identificando suas causas, con...
 
Ciencias os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a agua
Ciencias   os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a aguaCiencias   os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a agua
Ciencias os agentes fisicos, quimicos e biologicos que poluem a agua
 
Ciencias o desequilibrio ecologico bem como a acao do homem
Ciencias   o desequilibrio ecologico bem como a acao do homemCiencias   o desequilibrio ecologico bem como a acao do homem
Ciencias o desequilibrio ecologico bem como a acao do homem
 
Ciencias o ciclo da agua
Ciencias   o ciclo da aguaCiencias   o ciclo da agua
Ciencias o ciclo da agua
 
Ciencias mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambiente
Ciencias   mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambienteCiencias   mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambiente
Ciencias mecanismo para a preservacao e conservacao do meio ambiente
 
Ciencias fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...
Ciencias   fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...Ciencias   fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...
Ciencias fontes de energia, destacando tipos, fontes e as formas de transfo...
 
Ciencias efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
Ciencias   efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...Ciencias   efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
Ciencias efeitos da energia eletrica no dia a dia, destacando conceitos, gr...
 
Ciencias descricao dos fenomenos meteorologicos
Ciencias   descricao dos fenomenos meteorologicosCiencias   descricao dos fenomenos meteorologicos
Ciencias descricao dos fenomenos meteorologicos
 
Ciencias as estacoes de tratamento de agua
Ciencias   as estacoes de tratamento de aguaCiencias   as estacoes de tratamento de agua
Ciencias as estacoes de tratamento de agua
 

Último

Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoVitor Vieira Vasconcelos
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfGisellySobral
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 

Último (20)

Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 

Geografia teorias demograficas

  • 1. Ciências Humanas e suas Tecnologias – Geografia Ensino Médio, 1º ano TEORIAS DEMOGRÁFICAS
  • 2. GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas Festa para o número 7 bilhões Países de todo o mundo comemoram ontem (31.10.11), com cerimônias, a marca simbólica do bebê número 7 bilhões na população mundial, como confirmado pela Organização das Nações Unidas (ONU). Em pelo menos quatro países do mundo, Filipinas, Índia, Turquia e Rússia, foram escolhidos recém-nascidos “simbólicos” para lembrar essa marca da humanidade. Nas Filipinas, nasceu Danica May Camacho em meio a festas e fotografia. O médico Eric Tayag, médico do Departamento de Saúde das Filipinas, disse que o nascimento deveria servir como um alerta. “Nós deveríamos nos preocupar de verdade com questões como se existirão alimentos, água limpa, moradia digna, educação e uma vida decente para cada criança”, alertou. “Se a resposta for não, seria melhor que as pessoas buscassem uma maneira de reduzir essa explosão populacional”, acrescentou. Jornal do Commercio. Pernambuco, 1º nov. 2011. Internacional – p -12.
  • 3. PROJEÇÃO DA ONU A ONU projeta que a população mundial chegará a 8 bilhões em 2025 e 10 bilhões até 2083. A menina Filipina Danica com a mãe Camille Galura O CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO: •1804: a população mundial atingiu o seu primeiro bilhão de habitantes; •1927: 2 bilhões; •1959: 3 bilhões; •1974: 4 bilhões; •1987: 5 bilhões; •1998: 6 bilhões; • 2011: 7 bilhões. GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas Imagem:Sindermann,Junger/Bundesarchiv,Bild 183-K0302-0033-001/CC-BY-SA/Creative CommonsAttribution-ShareAlike3.0Germanylicense.
  • 4. FASES DO CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO Para entendermos melhor como se processam o crescimento e a estabilização do crescimento demográfico, fato que os especialistas chamam de transição demográfica, é importante analisarmos as fases do crescimento demográfico. GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 5. 1ª FASE OU FASE DO CRESCIMENTO LENTO Essa fase vai desde os primórdios da humanidade até o final do século XVIII, cujas características são •alta natalidade e •alta mortalidade, ocasionando baixo índice de crescimento demográfico. Nessa época, a expectativa ou esperança de vida era baixa. Acredita-se que, na Grécia e na Roma Antigas, a média de vida era de apenas 25 anos. GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 6. Caracterizada pelas •elevadas taxas de natalidade e •baixas taxas de mortalidade. Nessa fase, ocorre grande crescimento da população e hoje a maioria dos países subdesenvolvidos encontra-se nela. Os países desenvolvidos industrializados da Europa ocidental, os chamados “desenvolvidos velhos”, foram os primeiros a atingir essa fase, principalmente no século XIX, ao passo que nos países “desenvolvidos novos” (Estados Unidos, Canadá, Rússia, Japão) ela ocorreu na primeira metade do século XX e, nos países subdesenvolvidos, a partir da segunda metade do século XX (1). 2ª FASE OU FASE DO CRESCIMENTO RÁPIDO GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 7. Caracterizada pelas •baixas taxas de natalidade e •baixas taxas de mortalidade, resultando em baixíssimo crescimento e até mesmo em estagnação do crescimento populacional. A transição demográfica aqui se encontra concluída. Hoje estão nessa fase os países desenvolvidos, a maior parte deles com taxas de crescimento muito baixas (geralmente inferiores a 1%), nulas e até negativas. 3ª FASE OU FASE DO BAIXÍSSIMO CRESCIMENTO OU ESTAGNAÇÃO GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 8. Nos países desenvolvidos, tem ocorrido uma transformação na estrutura familiar. A taxa de fecundidade é baixa, permanecendo em torno de 1,5 filho por mulher. Muitos países apresentam taxas inferiores a 2,1 filhos por mulher, mantendo assim estabilizado o tamanho de sua população (2). O CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 9. FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A DIMINUIÇÃO DA TAXA DE FECUNDIDADE • Urbanização (exigências da vida urbana); • Aumento da escolarização (que pode levar maior acesso a métodos de planejamento familiar); • Incorporação das mulheres no mercado de trabalho (acúmulo de trabalho dentro e fora do lar) (3). GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 10. Por volta de 1750, a Grã-Bretanha, pioneira na Revolução Industrial, tinha pouco mais de 5 milhões de habitantes. Desde então, o processo de crescimento populacional foi rápido. Em 1840, atingiria mais de 10 milhões de habitantes. Meio século depois, passava a marca dos 20 milhões. Essa tendência generalizou-se nos demais países europeus que acompanharam a primeira fase da Revolução Industrial. Com base na observação da etapa inicial desse processo, surgiu a mais polêmica teoria sobre o crescimento populacional, a Teoria Malthusiana. GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 11. TEORIA MALTHUSIANA A Teoria Malthusiana foi publicada na Inglaterra, em 1798, pelo economista e sacerdote anglicano Thomas Robert Malthus (1766-1834), que estava preocupado com os problemas enfrentados por seu país durante a Revolução Industrial (êxodo rural, desemprego, aumento populacional etc.). Malthus expôs sua famosa teoria na obra Um ensaio sobre o princípio da população, na qual atribuía toda a culpa caótica da situação social de então ao excessivo crescimento dos pobres (4). Thomas Robert Malthus GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas Imagem:MurielGottrop/UnitedStatesPublicDomain
  • 12. FUNDAMENTAÇÃO DA TEORIA MALTHUSIANA A Teoria Malthusiana se fundamenta na relação entre crescimento populacional e meios de subsistência, apoiada nas seguintes premissas: 1º. caso não seja detida por obstáculos (guerras, epidemias etc.), a população tende a crescer segundo uma progressão geométrica, duplicando a cada 25 anos; 2º. os meios de subsistência, na melhor das hipóteses, só podem aumentar segundo uma progressão aritmética (5); GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 13. A erradicação da pobreza e da fome por meio do controle da natalidade e outras medidas, como casamentos tardios, número de filhos compatível com os recursos dos pais etc. A Teoria de Malthus é caracterizada como antinatalista e conservadora (6). O QUE MALTHUS PROPUNHA? GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 14. CRÍTICAS À TEORIA DE MALTHUS • O crescimento geométrico da população previsto por Malthus não ocorreu; • A produção de alimentos ultrapassou os 3% e a média do crescimento populacional anual, nos últimos vinte anos, ficou em torno de 2%; • A Europa e as demais áreas desenvolvidas do mundo mostraram que o desenvolvimento econômico, reformas de bem-estar social são fórmulas para deter o crescimento populacional (7); GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 15. • A emancipação progressiva da mulher (certamente não prevista por Malthus) tem sido decisiva no controle da natalidade (a mulher passou a decidir o número de filhos que quer ter); • A maior parte das terras agrícolas dos países subdesenvolvidos (grandes propriedades rurais) é utilizada para culturas de exportação, nem sempre atendendo às necessidades alimentares das populações locais; CRÍTICAS À TEORIA DE MALTHUS GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 16. • O desenvolvimento científico e tecnológico ocorrido no campo da agropecuária e da genética tornou possível produzir alimentos suficientes para suprir as necessidades de toda a humanidade (8). CRÍTICAS À TEORIA DE MALTHUS GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 17. A explosão demográfica do período pós- Segunda Guerra Mundial ressuscitou as ideias de Malthus. Conhecidos como neomalthusianos ou alarmistas, os adeptos dessa teoria assumiram novas posturas e a aprimoraram (9). TEORIA NEOMALTHUSIANA GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 18. • Atribuíam a culpa pela situação de miséria dos países subdesenvolvidos ao acelerado crescimento populacional; • Concordavam que a agricultura era capaz de produzir alimentos suficientes para todos; • Defendiam programas rígidos e oficiais de controle da natalidade, em geral rotulados de planejamento familiar, como o emprego de diversos métodos, as pílulas anticoncepcionais, a ligadura de trompas, o DIU (dispositivo intrauterino), o aborto e a vasectomia (10). O QUE DEFENDIAM OS NEOMALTHUSIANOS? GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 19. Os reformistas, que defendem teorias demográficas marxistas, ao contrário dos neomalthusianos, consideram a própria miséria como sendo a responsável pelo acelerado crescimento da população (11). TEORIA REFORMISTA OU MARXISTA GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 20. •A necessidade de reformas socioeconômicas que permitam a elevação do padrão de vida; •Melhoria da distribuição de renda e de alimentos; •Aumento da escolaridade, que resultaria num planejamento familiar e na diminuição da natalidade e do crescimento vegetativo (12). O QUE DEFENDEM OS REFORMISTAS? GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 21. No contexto da Teoria Neomalthusiana, surge a Teoria Ecomalthusiana, que utiliza uma argumentação de cunho ecológico ou ambiental, ressaltando o quanto o crescimento populacional pressiona o ambiente natural. TEORIA ECOMALTHUSIANA GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 22. • O grande crescimento populacional intensifica a utilização dos recursos naturais para garantir o abastecimento da população, provocando grandes problemas ambientais; • O controle populacional nos países pobres, localizados em sua maioria na zona intertropical, justifica-se pela necessidade de preservar a riquíssima biodiversidade dos ecossistemas tropicais, pois, segundo eles, o crescimento nesses países “sufoca” o ambiente natural. O QUE DEFENDEM OS ECOMALTHUSIANOS? GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 23. Vale lembrar que os grandes devastadores das florestas tropicais e de muitos outros ecossistemas foram os países ricos, ao longo do processo de colonização na Ásia, África e América Latina. CONTRADIÇÃO DA TEORIA ECOMALTHUSIANA GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 24. • Teoria Malthusiana: POPULAÇÃO X ALIMENTOS; • Teoria Neomalthusiana: POPULAÇÃO X DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO; • Teoria Reformista: POPULAÇÃO X DISTRIBUIÇÃO DE RENDA; • Teoria Ecomalthusiana: POPULAÇÃO X RECURSOS NATURAIS. RESUMO GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas Imagem: agnosticpreacherskid / GNU Free Documentation License Imagem: HV / Creative Commons Attribution 3.0 Unported
  • 25. 1. (Cesgranrio) Segundo dados do Jornal do Brasil (24/01/93 p.14), a mulher brasileira tem hoje, em média, 3 filhos contra 4,35 nos anos 80, e 6,28 na década de 60. A redução da taxa de natalidade verificada no Brasil está relacionada à(ao) a) participação crescente da mulher no mercado de trabalho, inviabilizando o tradicional instituto do casamento. b) mudança da população, que deixou, em cerca de 30 anos, de ser rural, passando a majoritariamente urbana. c) sucesso de políticas de controle da natalidade, impostas pelos governos militares no final dos anos 60. d) processo de envelhecimento rápido da estrutura demográfica, motivada pela elevação da expectativa de vida da população. e) legalização do aborto e da laqueadura de trompas, derivadas do novo texto da Constituição de 1988. EXERCÍCIOS GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 26. 2. (UFPE – 2002) Leia atentamente o texto a seguir. “A população, sem limitações, aumenta em proporção geométrica. Os meios de subsistência aumentam em proporção aritmética. Um pequeno conhecimento dos números mostrará a imensidade do primeiro poder em comparação com o segundo. Pela lei de nossa natureza que torna o alimento necessário à vida do homem, os efeitos dessas forças desiguais devem ser mantidos em pé de igualdade”. O texto acima refere-se a uma concepção A) neoliberal. B) neomarxista. C) possibilista . D) marxista-leninista. E) malthusiana. GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 27. COELHO, M. A. Geografia geral. O espaço natural e socioeconômico. São Paulo: Moderna, 2001. LUCCI, E. A; BRANCO, A. L; M. C. Território e sociedade no mundo globalizado. São Paulo: Saraiva, 2010. Jornal do Commercio. Pernambuco, 1º nov. 2011. Internacional – p -12. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS GEOGRAFIA, 1º ano Teorias demográficas
  • 28. Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do Acesso 3 Sindermann, Junger / Bundesarchiv, Bild 183- K0302-0033-001 / CC-BY-SA / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Germany license. http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Bund esarchiv_Bild_183-K0302-0033- 001,_Rostock,_S%C3%BCdstadt- Krankenhaus.jpg 13/02/2012 11 Muriel Gottrop / United States Public Domain http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Tho mas_Robert_Malthus.jpg 13/02/2012 24 agnosticpreacherskid / GNU Free Documentation License http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Crow ds_on_18th_Street_- _2009_presidential_inauguration.JPG 13/02/2012 24 HV / Creative Commons Attribution 3.0 Unported http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Stea kletplate.jpg 13/02/2012 Tabela de Imagens