Dizjornal143

159 visualizações

Publicada em

Edição 143 - 1ª quinzena de dezembro de 2015

Publicada em: Notícias e política
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Dizjornal143

  1. 1. Niterói 12/12 a 19/12/15 www.dizjornal.com Edição Online Para Um Milhão e Oitocentos Mil Leitores Zona Sul, Oceânica e Centro de Niterói16 Mil Exemplares Impressos AndreaSholl*Beleza:LorenaGomes*foto:JulioCerinoDiz: Todo Mundo Gosta Página 03 Marketing: Errado O Certo e o Idosos: Sem Direitos Página 06 Diretor Responsável: Edgard Fonseca Circula por 15 dias 1ª Quinzena Nº 143 Dezembro Ano 08 de 2015 de
  2. 2. Niterói 12/12 a 19/12/15 www.dizjornal.com 2 Cultura Paulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.br annaperet@gmail.com DIZ pra mim... (que eu conto) Anna Carolina Peret Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Agora ou Nunca Anuncio Módulo 1A ANUNCIE AQUI R$ 200,00 Por inserção ou 12 inserções por R$ 1.080,00 em 6 mensais de R$ 360,00 EDITORA DizDiz3628-0552 • 3628-5252 www.dizjornal.com Edição de Livros sem Custo Omomento é de desafios. Eu até en- tendo que muitas pessoas já estejam no ritmo de fim de ano. Já esfriaram as mentes e perceberam que 2015 se foi... O clima de férias instaurou-se previamente na nossa pátria amada. Entretanto, não dentro de mim. Não consigo me imaginar desligan- do meu cérebro, desde o fim de dezembro, até março, no pós-carnaval. Ainda mais num turbulento momento como este, não apenas politica e economicamente, mas, pincipal- mente nas searas social e privada. Dentro de mim mora um inconformismo sem preceden- tes. Tantas coisas ficarão pendentes para o ano que vem... E, ao mesmo tempo, tenho medo de que todas essas “pendências” sejam esquecidas, deixadas de lado. É como se fi- cássemos ébrios no Natal, no Ano Novo, nas Férias de Janeiro e no Carnaval e, de tanta cachaça, a memória se deteriorasse, nos fa- zendo viver uma verdadeira amnésia. Só que desta vez, será muito comprometedor perder a memória! Estamos com a história do nosso povo nas mãos. Estaremos perdendo uma grande chance de obter progresso, de fazer uma importante mudança, de mostrar- mos que nós, enquanto cidadãos, temos valor e cobramos por nossos direitos. Não há “por- re” que me faça esquecer quem eu sou e o que eu sinto por esse país. Portanto, escrevo hoje, antes que todas as minhas esperanças se esvaiam, suplicando para que todos, juntos, não percamos de vista tudo o que vivemos em 2015. Na verdade, supli- co para que nos mante- nhamos firmes. Só assim, poderemos construir um futuro melhor. O Brasil vive hoje um dos momentos mais delicados de sua história. Seguimos em frente com projetos de Impeachment. E não en- carem isso como “notícia velha”! O que quero dizer é que chegamos, nova- mente, ao fundo do poço. Não poderia haver mais sujeira, mais lama, mais destruição! Não, espera! Podia sim! A mineradora Samarco, cujos do- nos são a Vale a anglo-australiana BHP, cau- sou uma enxurrada de lama que inundou vá- rias casas no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, na Região Central de Minas Gerais. Não bastava toda a sujeira em Brasília – e, obviamente, em todos os demais Estados da Nação – uma empresa privada comete uma tragédia sem dimensões e a mesma, provavel- mente, nada sofrerá com isso. Afinal, o que é uma “indenização pecuniária” perante todo o dano irreparável que foi feito? Irá conseguir restaurar as vidas retiradas e os problemas causados? Conseguirá reconstruir o ecossis- tema atingido? É claro que não! Pra piorar, o nosso antigo “inimigo íntimo”, o “Aedes aegypti”, está mais forte do que nun- ca. Agora, ao invés de ser apenas vetor da Dengue, nos dá também dor de cabeça trans- mitindo outras duas doenças: Chikungunya e Zika. O Ministério da Saúde já confirmou a relação do Zika com a microcefalia e inves- tiga uma possível relação com a síndrome de Guillain-Barré. Mas quem, provavelmente, vai lucrar e muito com essa epidemia serão as indústrias farma- cêuticas. Não apenas fornecendo paracetamol ou dipirona para baixar as terríveis febres e fazer calar as dores no corpo... Já houve a liberação comercial da vacina contra dengue desenvolvida pela farmacêutica Sanofi Pas- teur. E tal indústria tem muito que comemo- rar! Afinal, os números são alarmantes. Nos oito primeiros meses de 2015, o número de mortes causadas pela dengue no país foi de 693, e já constitui o maior índice anual desde que a doença co- meçou a ser monitorada em detalhes, em 1990. O recorde anterior havia sido atingido em 2013, com 674 mortes. Já ima- ginou o lucro? Afinal, ninguém quer virar estatística, então, a demanda pelo produto será es- tratosférica. A empresa agradece o baixo in- vestimento em infraestrutura e na saúde, por parte do governo brasileiro! Pois então, meus amigos, dentre tantos pro- blemas que vivemos, relatei apenas três. Ape- nas três de muitos! Por favor, não se esque- çam deles – e de preferência, nem de tantos outros que não listei. O ano, de certo, está no final. Porém, não deixe que 2015 se vá, levando consigo o que de mais importante ele nos deu: a consciência de que precisamos mudar e estamos no caminho certo. Agora, temos é que cobrar efetividade das normas, assertividade nos julgamentos, força moral e muita ética para conseguir virar a mesa. É agora ou nunca! - A exposição “Presépios do Mundo” conta com mais de 50 presépios do acervo da professora e artista plástica Verônica Accetta, falecida este ano. A mostra expressa a cultura da fé em representações de diferentes países como Grécia, Itália, Áustria, Chile, Peru, Japão, entre outros. Visitação gratuita até 20 de dezembro. Imperdível! Galeria de Arte La Salle (Rua Gastão Gonçalves, nº 79 - Santa Rosa - Niterói). - O Cenáculo Fluminense de História e Letras acaba de eleger três novos membros: Gentil Souza, Nagib Slaibi Filho e Paulo Roberto Cecchetti. - Um excelente presente natalino é o livro "O me- nino e o poeta", da pro- fessora e artista plástica Biba Cabral de Mello. - Belíssima a festa de premiação da professora e poeta Marcia Pessanha (foto), escolhida Intelec- tual do Ano de 2015. A Academia Fluminense de Letras/AFL esteve reple- ta de parentes, amigos e escritores. - O campeão olímpico Lars Grael lança seu livro “Um lí- der para os nossos tempos”, Edição de Janeiro, dia 16 de dezembro, às 18:30 horas, na Livraria Saraiva do Plaza Shopping, Centro, Niterói. - Estampada a pergunta no vídeo do evento na AFL, "Quem será o Intelectual do Ano 2016?", deixo uma sugestão: Neuza Peçanha (foto).
  3. 3. Niterói 12/12 a 19/12/15 www.dizjornal.com 3 Documento dizjornal@hotmail.com Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Marketing: O Certo e o Errado O Marketing é uma ferramenta da comunicação e das ciências administrativas e econômicas. Usada com a ética que requer, é uma matéria muito interessante, que além da técnica requer muita criatividade. Em determinados momentos pode ser a “salvação” de um produto ou empresa. Entretanto, como toda voz de comunicação pode ser usada de forma hipócrita, desonesta e oportunista, com o intuito de O exemplo mais recente, e retrata bem as consequências das men- tiras do marketing inescrupulo- so, foi a campanha eleitoral da presidente Dilma Rousseff, que eternizou a sentença bandida que é: “para vencer nós fazemos o diabo!” O resultado está aí. Caos econô- mico, inflação, desemprego, violência em todos os níveis, perda dos valores morais, aparelhamento das instituições e empresas estatais. Ou seja: o fim do poço. Quando para conseguir votos ela prometia que não aumentaria os valores da energia, pois sobrava energia e o país ia muito bem, entre os melhores do mundo, ela estava escondendo a verdade e injetando dinheiro para pagar a defasagem deste custo ilusó- rio, desfalcando o caixa da nação. Este é apenas um mínimo exemplo de marketing errado. As consequências desta propagan- da enganosa estão explícitas para toda na- ção. No marketing negativo a propaganda enganosa é um dos seus maiores instru- mentos. Entretanto, quando o marketing é positivo as bases daquilo que é dito e apresenta- do deve ser fielmente sustentado. Um bom exemplo de marketing positivo está na automotiva Hyundai Motor Company, do coreano “Hyeondae” que significa "mo- derno". É uma marca sul-coreana fundada em 1967. Esta marca enfrentou problemas na sua linha de eletroeletrônicos e soube usar positivamente a experiência. Os seus carros são de excelente engenharia e aca- bamento. Usaram o marketing positivo em oferecer garantia integral de cinco anos. E funcionou, aumentando vertiginosamente as vendas em todo mundo. Onde está a es- sência do sucesso? A garantia é real, pois o que produzem é confiável e sabem que os riscos são baixos, e a garantia é cumprida quando um problema aparece. É o que se chama uma marca de excelência. Este é o seu marketing: o produto é bem cuidado, assistido e garantido. É um bom exemplo de marketing. O marketing ruim também contagia o que está em volta dele. O que é, neste casos, até positivo pois serve como aviso contras fraudes. A prefeitura de Niterói usa o marketing errado e abusivo. Um dos principais erros é a ansiedade de mostrar que es- tão trabalhando. Apresentam milhares de ideias e projetos, dão a partida e nada se concretiza por falta de bases reais. É muita espuma e quando se procura o fundamento, ele não existe. Basta lembrar a tal “Operação Consor- ciada do Centro”, que iria mudar a fi- sionomia do bairro, num estilo melhor que as grandes cidades da Europa e Estados Unidos. Erraram, criando um projeto megalômano para construção civil, com emissão de CEPACs, que era uma espécie de título a ser negociado na Bolsa de Valores. Eles são tão ama- dores ou mal intencionados mesmo, que não pesquisaram as dificuldades dos trâmites para implantar um siste- ma tão audacioso. A Bolsa tem regras rígidas e não atende a “pedidos”. Resultado: nada saiu do papel. Im- pediram novas construções, desva- lorizaram os terrenos, afastaram os investidores e o Centro que seria ma- ravilhoso, cheio de torres, cafés e co- mércio de luxo e residências, foi condenado a um exército de “povo de rua”, sujeira, in- segurança e violência. Foi um dos mais fra- cassados projetos brasileiros. É um exemplo do marketing errado. Outra bomba a estourar é esta imensa for- tuna que é gasta em publicidade, anun- ciando obras que não saem do papel e anunciam um túnel que não se concretiza- rá. Uma hora vai ter que prestar contas de tanta irresponsabilidade vaidosa e que será a derrota final deste mandato. É muita espuma. A obra é grandiosa demais para ser feita em tão pouco tempo. Vai acabar o tempo do mandato e a obra não ficará pronta, apesar de todas as maquiagens que fará. Está arriscado a obra da Rua Moreira Cesar também não ficar pronta. Alí, vai ter que enterrar toda a fiação da rua, e não há previsão adequada. Tomemos por base: fal- tam 10 meses para acabar o mandato. Até agora, com todos os prejuízos que deu aos lojistas e a população, não conseguiu termi- nar um quarteirão. Vai acabar tudo em dez meses? O quarteirão da Presidente Backer, até a Mariz e Barros é imenso. Dizem os especialistas que, só aquele quarteirão, com obras dia e noite, vai levar um ano para aca- bar. E vão ter que enterrar a fiação: cabos de energia, TV a Cabo, telefones, e outros penduricalhos. Cada uma destas determina- ções só poderá ser feita pelos donos. Ou seja: Não vão acabar tão cedo. E isso, con- siderando que vai faltar recursos. O lema é o mesmo da Dilma. Diz que está tudo bem, mas… E olha que este prefeito pegou muito dinheiro emprestado. O município é devedor por muitas outras gestões. E ainda não apareceu a aplicação deste montante. A Transoceânica, que é um projeto desejá- vel, se fosse de forma programada e sensata seria a grande obra desta gestão; se não fosse a necessidade grotesca e mania de grandeza deste gestor. Sairia como herói, com uma única obra. Mas, o marketing alu- cinado o faz pensar que pode fazer tudo ao mesmo tempo. Nada fará e ainda vai perder a eleição. Terá milhões de processos a res- ponder... O presidente Obama está fazendo uma campanha de Marketing certo, ao mandar bombardear o Estado Islâmico somente com aviões. Mostra empenho na defesa dos interesses americanos, sem arriscar uma única vida por terra, onde teria muitas bai- xas. Este é um exemplo de marketing certo. O prefeito de Maricá resolveu implantar um sistema de transporte municipal. Esbrave- jou, comprou os ônibus sem nenhum plane- jamento (típica operação petista). Anunciou aos quatro cantos do mundo a ideia. Fez o marketing açodado e amador. Resolveu na sua cabeça que o aeroporto era um lu- gar ideal para fazer a garagem dos ônibus. Com isso, interditou intempestivamente a pista do aeroporto. Um avião com proble- mas precisou descer emergencialmente em Maricá. Mais uma vez, sem planejamento e de forma irresponsável, atravessou um car- ro na pista para evitar o uso do aeroporto. O resultado foi a colisão do monomotor e a morte de um juiz de direito. Isso ainda vai render muitos problemas. Exemplo de marketing errado. Faz quem pode, quem não pode tropeça falsear, enganar e construir imagens falsas para objetivos ainda menos ilustres. As consequências danosas são desmoralizantes para a classe, e existe um conceito torto, daqueles se julgam “mais espertos” que os demais, que sem escrúpulos interessam-se apenas em “vencer a qualquer custo” embora possa ser, como na maioria das vezes, uma vitória efêmera e de curtíssima duração.
  4. 4. Niterói 12/12 a 19/12/15 www.dizjornal.com 4 Informes Expediente Edgard Fonseca Comunicação Ltda. R Otavio Carneiro 143/704 - Niterói/RJ. Diretor/Editor: Edgard Fonseca Registro Profíssional MT 29931/RJ Distribuição, circulação e logística: Ernesto Guadelupe Diagramação: Eri Alencar Impressão: Tribuna | Tiragem 16.000 exemplares Redação do Diz R. Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, RJ - Tel: 3628-0552 |9613-8634 CEP 24.020-270 dizjornal@hotmail.com www.dizjornal.com Os artigos assinados são de integral e absoluta responsabilidade dos autores. D! Nutrição clara.petrucci@dizjornal.com | Instagram: Clara PetrucciEdição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Distribuidora Guadalupe 25 Anos de bons serviços Jornais Alternativos - Revistas - Folhetos - Encartes Demonstração de Placas Sinalizadoras Entrega de Encomendas e Entregas Seletivas Niterói - Rio de Janeiro - São Gonçalo - Itaboraí - Magé - Rio Bonito - Maricá - Macaé eguada@ar.microlink.com.br guada@ar.microlink.com.br 99625-5929 | 98111-0289 3027-3281 | 2711-0386 (sec.elet. 7867-9235 ID 10*73448 DG Ciclo de Debates “Segurança e Populações” Através da Comissão de Seguran- ça Pública, a Câmara Municipal de Niterói, criou o Ciclo de Debates “Segurança e Populações”, que se realizará no auditório Cláudio Moacir da Casa Legislativa. O evento é gra- tuito, as vagas são limitadas e as ins- crições podem ser feitas pelo email: inscricaoseguranca@gmail.com. O Ciclo, se estenderá pelo ano de 2016, e é dirigido aos gestores de espaços públicos e privados da edu- cação e cultura (escolas, museus, bi- bliotecas), e aos profissionais e alunos de cursos superiores da Universidade Federal Fluminense, além de interessados no tema. O arquiteto Mauro Pazzini, do IPHAN Rio, Telma Lasmar Gonçalves, museóloga e pro- fessora da Faculdade de Turismo e Hote- laria da Universidade Federal Fluminense, o professor Wagner Morgan de Almeida, Arquiteto Urbanista e professor da Univer- sidade de Brasília e da Universidade Federal Fluminense, a professora Solange Rocha, do Arquivo Público Nacional e já confirma- ram presença os palestrantes. A Câmara Municipal de Niterói fica na Ave- nida Amaral Peixoto, 625, Centro, Niterói. Odeputado Comte Bittencourt articulou com a Comissão de Constituição e Jus- tiça a votação, em regime de urgência, do Projeto de Lei 3002/2014, que prevê a obri- gatoriedade do ensino de Educação Física por professores formados na área. O subs- titutivo ao PL foi votado quarta-feira (9/12). “O objetivo dessa reunião é esclarecer sobre a especificidade pedagógica do ensino de educação física, que deve ser feito por pro- fissionais realmente habilitados para tal. Não é plausível que outros professores sem formação adequada ministrem essas aulas. Vamos trabalhar com todo o afinco para a aprovação do projeto de lei”, defendeu Comte. OCircuito das Artes Niterói estará a Praça Dom Navarro, que fica em Icaraí (em frente a Igreja São Ju- das Tadeu - Rua Ary Parreiras) pro- movendo mais um evento, onde serão encontradas uma interessante varie- dade gastronômica, na sua maioria artesanal, exposições de artes plás- ticas, moda, shows ao vivo e teatro para a criançada. Será a celebração da chegada do Natal e do final de ano, num clima de harmonia e renovação. O evento será nos dias 19 e 20 deste mês, de 9 às 21h. Mais informações no e-mail: circuitodasartesniteroi@gmail.com. Circuito das Artes de Niterói E speciaria que dá um toque mágico ao chocolate quente, ao café, min- gau ou simplesmente polvilhado por cima de uma fruta, a canela além de deli- ciosa traz inúmeros benefícios para a saúde já comprovados e as pesquisas não param. Artigos já publicados afirmam que a tri- vial canela tem ação efetiva no controle da diabetes por melhorar a via glicolitica, ou seja, na utilização do açúcar, ajuda nos transtornos digestivos por sua ação anti- bacteriana e anti-inflamatória , auxilia nas infecções das vias aéreas por agir secando o muco, combate o envelhecimento por ser rica em antioxidantes e estudos recen- tes afirmam prevenir o câncer coloretal. O cinamaldeido, substância responsável pelo cheiro e sabor da canela foi inserido na dieta de ratos de laboratório em duas universidades do Arizona e as células dos roedores foram capazes de se proteger dos agentes cancerígenos através da desintoxi- cação e rapidez no seu reparo. Os estudos ainda precisam ser feitos em humanos, po- rém apresentam grandes efeitos positivos. Então, porque não utilizar esta deliciosa es- peciaria nas nossas receitas? Vamos a ela, com todo sabor! A Bendita Canela Telma Lasmar Educação Física por Professores
  5. 5. Niterói 12/12 a 19/12/15 www.dizjornal.com 5 InternetLaio Brenner - dizjornal@hotmail.com Você sabe o que é Ghosting? O ghosting está cada vez mais comum como sites e aplicati- vos de encontros. A situação é familiar para muitos: você conhece alguém, troca número de telefone, vai a vários encontros, começa um relacio- namento e tudo parece ir muito bem quando, de repente... Silêncio. A outra pessoa deixa de responder mensagens de texto e chamadas e, sem aviso, desa- parece sem dar explicações. Em inglês isto é chamado de ghosting, palavra derivada de ghost (fantasma). O termo ganhou popularidade nos últimos anos e foi eleito como uma das palavras de destaque em 2015 pelo dicionário britânico Collins. Encerrar um relacionamento da noite para o dia, cortando todo tipo de co- municação, não é novo. Mas alguns es- pecialistas afirmam que as novas tecno- logias tornaram esta prática mais comum. Um sumiço geral, “dando um perdido” na internet e na vida. Consequências Especialistas afirmam que o ghosting tem consequências para quem sofre e tam- ORAÇÃOASANTO EXPEDITO Festa 19 de abril. Comemora-se todo dia 19 Se vc. está com algum , precisa de , peça a Santo Expedito. Ele é o Santo dos Negócios que precisam de pronta solução e cuja invocação nunca é tardia. Problema Difícil e aparentemente sem Solução Ajuda Urgente ORAÇÃO Obrigado. : Meu Santo Expedito da Causas Justas e Urgentes, socorrei-me nesta hora de aflição e desespero. Intercedei junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo! Vós que sois o Santo dos Aflitos, Vós que sois o Santo das Causas Urgentes, protegei-me, ajudai-me, Dai-me Força, Coragem e Serenidade. Atendei o meu pedido: (fazer o pedido) Ajudai-me a superar estas Horas Difíceis, protegei-me de todos que possam me prejudicar; Protegei minha família, atendei o meu pedido com urgência. Devolvei-me a Paz a Tranqüilidade Serei grato pelo resto da minha vida e levarei seu nome a todos que têm fé. Rezar 1 Padre Nosso,1 Ave Maria e Fazer o sinal da cruz. “para que os pedidos sejam atendidos é necessário que sejam justos”. Agradeço a Santo Expedito a Graça Alcançada.Santo Expedito Dr. Helder Machado Urologia Tratamentode Cálculo Renal a Raio Laser Rua Dr. Celestino, 26 Centro - Niterói. Tels:2620-2084 /2613-1747 Clínica Atendemos UNIMED eParticular Atendimento 24H pelo tels: 8840-0001e9956-1620 bém para quem pratica. A pessoa que sofreu tem sua autoestima prejudicada e precisa atravessar o período difícil sem ter as respostas sobre o que levou ao rompi- mento. Quem praticou o ghosting, terá que lidar com o sentimento de culpa por ter abandonado alguém (ou não...). Consciência do dano Geralmente, pessoas que praticam o ghosting foram anteriormente feridos por pessoas que consideram importantes para eles; ou já sofreram rompimentos de re- lacionamentos que não resolveram e pro- cessaram corretamente. É uma forma re- ativa, agindo de maneira idêntica como se fosse a forma de “virar o jogo”. Para quem é vítima de ghosting, pode ser uma experiência dolorosa. A rejeição causa dor. E o ghosting é uma rejeição vaga que faz com que o processo de dor do rompimento seja mais longo. Sem conflito Obviamente o ghosting existe desde o início dos tempos, mas não há dúvida de que a tecnologia e o tipo de comuni- cação impessoal a que nos habituamos, por meio da internet ou aplicativos, transformou em algo mais comum, e até banalizado. O advento das novas tecnologias tor- nou o ser humano mais frio e temente à entrega e assistência que um relacio- namento precisa. Torna-se muito mais fácil, simplesmente desaparecer ou pos- suir apenas relações superficiais para su- prir carências diárias. Terminar um relacionamento nunca é fácil e algumas pessoas optam por praticar o ghosting. É ruim, antiético e deixa mar- cas. Lamentavelmente. Inté!!!
  6. 6. Niterói 12/12 a 19/12/15 www.dizjornal.com 6 Edgard Fonseca edgard.fonseca22@hotmail.com Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Idosos Injustiçados N ão sei se é um problema de cum- primento das leis, se falta fiscali- zação ou se há submissão do po- der público aos empresários de ônibus. A verdade é que em Niterói a municipalidade não se insurge contra os poderosos empre- sários, e os desmandos vão acontecendo ao arrepio da lei. Se a lei diz que maiores de 65 anos não pa- gam passagem de transportes coletivos, é a constituição de um direito. Não é um favor! Mas, há muito venho ouvindo queixas, das mais diversas procedências e motivos. Re- solvi investigar e tirar as minhas conclusões. Fui às 22:00 h para o ponto de ônibus na Rua da Conceição, 188, em frente ao Nite- rói Shopping. Lá assisti (ninguém me contou. Eu vi!) ido- sos serem desrespeitados nos seus direitos de uso do transporte e humilhados pelas atitudes dos motoristas. A linhas 30 (Martins Torres) e 31 (Beltrão) quando percebem que não há passageiros em número conveniente e percebem a pre- sença de um idoso, não param no ponto. Passam sem ao menos diminuir a velocida- de. Vi o ônibus 31 de n° 11039, parar para um passageiro. Abriu a porta da frente. O passageiro falou ao motorista para abrir a traseira pois era idoso, e se dirigiu para a porta de trás. De pronto, o motorista fe- chou a porta da frente e arrancou com o ve- ículo, deixando o idoso que caminhava para trás desapontado, sem condução. Este fato ocorreu às 22:20 h do dia 07 de dezembro corrente. Passou outro veículo, destes menores, em que o motorista é também o cobrador, e o passageiro gritou para que ele parasse. O motorista fez um gesto obsceno e prosse- guiu. Seguiram-se a passagem vários ônibus nas mesmas condições, até que um parou por ter mais passageiros no ponto e o idoso finalmente pode seguir para seu destino. Já que a municipalidade é omissa, para não dizer subalterna, vou apelar para o DETRO, e vou cobrar uma providência. Não é possível que com uma atividade tão lucrativa, as empresas não orientem con- dignamente seus motoristas, ou na pior das hipóteses, orientem para estas práticas. Os idosos são constrangidos propositalmente, pois alguns já me disseram que preferem pagar as passagens a serem humilhados. Se a pessoa tem recursos, prefere pagar a ter que passar por situações constrangedoras. A outra questão é o respeito pelos acentos preferenciais. O motorista e o cobrador de- vem informar as pessoas quanto aos lugares que devem ser ocupados pelos idosos. Vi idosos em pé, questionei o cobrador e ele respondeu que o povo é que é mal educa- do. Ue ele não pode se meter nisso. Não? Chamem a Polícia Militar. Ela pode sim! Estas situações precisam ser coibidas fron- talmente. O Ministério Público deverá ser informado para tomar as devidas providên- cias. Não é possível conviver com este tipo de chantagem em prol da ganância desen- freada. A lei tem que ser cumprida e o di- reito do cidadão assegurado. Sem maiores delongas! Não é favor! É a lei! Q uando digo que esta direto- ria da OAB Niterói é omissa, pode parecer implicância da minha parte. Mas, vejamos: o sub- secretário Municipal de Transportes, Adhemar Reis foi assassinado brutal- mente próximo de uns seis anos atrás. A Ordem não se posicionou e nem lutou pela justiça necessária. Recente- mente a polícia, junto com o Ministério Público, desvendaram a história e de- zoito participantes da chamada “Máfia dos Taxis” estão presos. Até o momen- to, nenhum pronunciamento da Ordem dos Advogados de Niterói sobre o fato. Se fosse apenas um cidadão, já seria motivo suficiente para que a Ordem se apresentasse como força de pressão para a investigação, para descobrir os mandantes do crime. Mas, nada… Silêncio obsequioso, para não dizer omisso ou medroso. Mas, a questão maior é que a vítima, o dr. Adhemar Reis, era advogado. Um membro da classe! E aí, onde esteve ou está a Ordem? Onde está a tal “Chapa dos Advogados Poderosos”? Entretanto, no dia da eleição, um ilustre diretor deste grupo, aos berros e de dedo em riste, partiu para cima de uma senhora advogada da chapa de oposição, (uma mãe de família e pacata cidadã) e a chamou de “sua filha da puta!” Uma atitude inadmissível, incompatível como o necessário decoro, com a imprescindível atitude urbana e educação doméstica. Nada justifica, nem mesmo os ânimos eleitorais exaltados. Gostaria de ver esta mesma disposição para ir para cima dos mafiosos dos Taxis e dizer no mesmo tom: “seus filhos das putas, quem mandou matar o nosso colega, o dr Adhemar Reis?” Seria um ato de bravura adequada e faria jus à tal alcunha imposta de “advogados poderosos”. Mas, não… Neste caso eles vão sempre olhar para o lado e para baixo e em seguida fazer “cara de paisagem”. Enfrentar estes caras… Nem pensar. São muito machos para humilhar uma senhora, fisicamente inferior. Mas enfrentar mafiosos… Isso eles não fazem! Não têm coragem! Vão ficar de “rabinho entre as pernas e mortos de medo”. O “decano e poderoso” advogado só cresce mesmo para cima de senhoras indefesas, na contramão da defesa dos direitos dos injustiçados. Vergonhosamente. Omissão dos Poderosos A Neltur, órgão municipal responsável por atividades culturais e outros eventos, como a carnaval, acaba de ser destituída da função. A distribuição das verbas para as escolas de Samba e Cordões sempre foram atribuições da empresa municipal. Recentemente assumiu a presidência José Haddad, que é homem sério e competente. Procurou organizar e deu transparência a gestão publicando os atos. Rapidamente esta função foi “transferida” para a Fundação de Artes de Niterói. É que esta “distribuição” não vinha sendo feita de forma muito “equilibrada”. Tinha Cor- dões sendo mais agraciados do que Escolas; tinha agremiação limítrofe, meio Niterói, meio São Gonçalo, os números não eram muito bem divulgados… Coisas de administra- ção petista. Chegou um presidente de outra linhagem… Quis organizar… Foi impedido de fazer a “distribuição” Acham certamente que ele “não sabe fazer contas”. Certamente. Destas daí, ele não sabe fazer mesmo. Pois É… Adhemar Reis
  7. 7. Niterói 12/12 a 19/12/15 www.dizjornal.com 7 Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores E Por falar em Distribuição… N ão é que a diversão do povo no Réveillon deva ser deixada de lado. Mas, convenhamos, que em tempos de crise a dosagem deve se- guir a linha de prioridades. O Hospital Carlos Tortely está em estado calamito- so. Falta tudo e o seu mal funcionamento têm levado pacientes a óbito por falta de atendimento eficiente e medicações apro- priadas para os casos. Situação de guerra mesmo, assim como estão os postos de saúde municipais da cidade. Entretanto, como não há licitação, a Ban- da Jota Quest foi contratada por 423 mil reais, para tocar uma única vez no Ré- veillon da Zona Sul. Isto é que se pode chamar de mau uso do dinheiro público. A população morre nos hospitais, a municipalidade faz festa na Praia, por quase meio milhão de reais? Como se não bastasse as fortunas gastas em publicidade para contar “proezas ine- xistentes” e ainda e elogiar a administra- ção; quando em verdade ela é o retrato da desordem e da incompetência. E ainda vem o prefeito dizer que os pro- blemas da saúde são os pacientes de ou- tras cidades que superlotam Niterói. Isto é o maior absurdo que ele, inconsequente como é, poderia vociferar. No 3˚Capoeira Mundi Omestre Camisa, maior representante da capoeira regional e líder do ABADA Capo- eira, contou um pouco das suas experiências e autografou seus livros no Quilombo Grotão em Itaipu. Na foto está ao lado do contramestre Giuliano Lara, também diretor de Eventos da secretaria Municipal de Esporte e Lazer. Novo Vereador em Niterói O suplente Luís Roberto Nogueira Saad, o Beto Saad, do PTdoB, assu- me uma cadeira na Câmara Ve- readores de Niterói na próxima segunda-feira (14). Substitui o vereador Andrigo de Carvalho (SDD), que vai ocupar a Secre- taria Municipal do Idoso. Beto Saad é casado, tem 49 anos, e recebeu 1.884 votos, pela Coligação Niterói Pode Mais, formada por PTdoB e PSDB nas últimas eleições. Ele é advogado e funcionário no Tri- bunal de Justiça do Estado. A posse de Andrigo de Carva- lho na administração municipal ocorreu na sexta-feira, dia 11. ZAPS... ...Os ex-alunos da turma de 1973 do Instituto ABEL, como fazem anual- mente, se reuniram no último dia 28 de Novembro em almoço festivo na residência do engenheiro Paulo Galindo, em Pendotiba. ... No salão de festa do Clube Central, o ex-gerente do Banco do Brasil Francisco de Assis de Souza Lopes comemorou 80 anos, no último dia 21 de Novembro. Foi uma festa temática: Uma Noite na Lapa, com muito samba e participação de lindas mulatas. Beto Saad Mestre Camisa Autografando seus livros com o contramestre Giuliano Lara
  8. 8. Niterói 12/12 a 19/12/15 www.dizjornal.com 8 Renda Fina Aniversariantes da Edição Francine Zanardi Paulo Roberto Cecchetti Liliandayse Marinho Luiza Rodrigues Rogério Pires de Melo Simone Botelho Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Confraternização no PSDB-Niterói Bernardo Sampaio, Márcia Neves e Silvio Lessa Mauro Sirieiro, Bruno Lessa e Paulo Jucá Carlos Augusto Coimbra de Melo, Maria Luiza Azevedo e Helga MansurSilvio Lessa, Mauro Sirieiro, Paulo Lemos, Paulo Jucá e Gregório Jório Arquivo Jornal Diz
  9. 9. Niterói 12/12 a 19/12/15 www.dizjornal.com 9 Conexões erialencar.arte@gmail.com E! Games dizjornal@hotmail.com Jêronimo Falconi Módulo PB R$ 240,00Por inserção ou 12 inserções por R$ 2.590,00 em 6 mensais de R$ 432,00 Anuncie Aqui A Escuridão de Amon O enxame trouxe destruição ao mun- do. Nosso povo orgulhoso teve que fugir, mas, ainda assim, eles não destruíram nossa união, pois somos unidos por pensamentos e emoções... “ Assim se inicia Starcraft 2 - Legacy of the Void, o capitulo final da trilogia que foi antecedido por “Heart of the Swarm”. O game atual conta como os Protoss lutam contra uma ameaça - que pode por o fim na raça inteira - de uma maneira que eles nun- ca imaginavam ser possível; sendo a melhor campanha da Blizzard nesse universo. O jogo tem um roteiro instigante e que cresce de forma eletrizante, encerrando em uma cena em computação gráfica de tirar o fôlego, digna do que se espera dos jogos da Blizzard. A estrutura segue o mesmo padrão dos jogos anteriores, tendo poucas missões e possibilitando o controle de heróis com ha- bilidades especiais e o controle da Lança de Adun, a grande nave ancestral dos Protoss que serve como base de operações. A Lança ainda possui poderes especiais que podem ser usados durante as missões, como criar Cristais Energéticos, em qual- quer lugar do mapa ou soltar um raio de- vastador contra as tropas inimigas. Por mais que a campanha dos Protoss seja o principal motivo de vendas, o multiplayer será lembrado nos próximos anos. Com no- vas unidades, “Legacy of the Void” revita- liza as partidas online do jogo ao mesmo tempo em que não foge das suas raízes. No final das contas, “Legacy of the Void” é o melhor jogo da série, mesmo que tenha problemas e ausências presentes em todos os jogos com o título “StarCraft II”. Se você estava buscando entrar nesse mun- do de estratégia em tempo real, esse é o jogo que estava procurando. “ Reforma Real O prefeito de Macaé, Dr. Aluízio,( Aluízio dos Santos Filho do PV) fez uma reforma na administração para economizar custos. Lá diminuiu de 63 secretarias para 25, além de cortar cargos comissionados. Ele doou o seu salário e reduziu em 20% os salários de todos os secretários e do 1º escalão. Isso é reforma verdadeira. Não é este fingimento de Niterói, que não reduziu um cargo co- missionado. Pelo contrário, ainda aumen- tou. Queria ver Niterói fazer deste jeito... Mas aqui é só conversa. Blá,blá,blá... Autonomias dos Taxis Depois deste escândalo de corrup- ção e crimes, comandados de dentro da prefeitura, na secretaria de Transpor- tes, o prefeito de Niterói, resolveu di- zer que vai liberar as autonomias dos Taxis; desde que os taxistas o ajude! É incrível como este homem transforma tudo em moeda de troca. Já fomos mas- sacrados por tanto tempo e agora depois de 30 anos que vemos uma luz no final do problema, ele quer negociar com a classe? Ele que explique suas ligações familiares com esta banda podre da prefeitura. Que vá pedir ajuda ao seu titio, ex- subsecretário, na época da fundação da quadrilha. Calçadas do Barreto Venham ver as calçadas do Barreto. Em Icaraí colocam granito como meio fio. Na Zona Norte, de onde é o prefeito de Ni- terói, tudo é mais difícil e mal cuidado. Parece que isso aqui é parte de outra ci- dade. Na hora da eleição nosso voto tem o mesmo valor. Vamos dar o troco para esta administração, subserviente à Zona Sul e preconceituosa com o Barreto, Engenhoca, Fonseca e adjacências. Centro da Mentira Comprei um terreno no Centro de Niterói. Acre- ditei que fosse valori- zar quando anunciaram aquele plano de revitali- zação. Até agora nada foi feito e acredito que vai acabar esta gestão e nada será feito. Acreditei em propaganda enganosa. Pobre de quem acredita...
  10. 10. Niterói 12/12 a 19/12/15 www.dizjornal.com 10 Fernando Mello - fmelloadv@gmail.com Fernando de Farias Mello ATENÇÃO PARAA MUDANÇA Novos e-mails do Jornal Diz Redação dizjornal@hotmail.com | contato@dizjornal.com Editoria edgardfonseca22@hotmail.com Fernando Mello, Advogado www.fariasmelloberanger.com.br e-mail: fmelloadv@gmail.com Democracia é Desafio A vitória de Macri à presidência da Argentina e também a derrota do chavismo nas eleições legislativas da Venezuela, indicam que a América Latina está mudando, iniciando um possível retor- no ao desenvolvimento, ou até, arrisco-me, um retorno à ordem democrática. Ora, sabemos que esses governos popu- listas brigam muito para deixar o poder. Quando perdem eleições, saem dizendo que houve fraude. E nunca aceitam algo que é contra. Li na imprensa que a (ex-) presidente da Argentina, a populista e hoje milionária Cristina Kirchner, está com dificuldades de aceitar a derrota do seu partido. Cristina Kirchner não conseguiu aceitar o resultado proveniente da democracia. Para ela, o “seu” povo a traiu. Literalmente. Para Cristina, uma forma de governo democrá- tico é o que ela impõe. Não admite o in- sucesso. Só que a destruição da economia argentina aliada ao crescimento de índices de pobre- za, estagnação da economia, desemprego e incremento da criminalidade fo- ram as efetivas mudanças que pra- ticadas com os seus muitos anos no poder. Na Venezuela, país que antes era rico e que também distribuía de forma muito desequilibrada a ri- queza originada da venda do pe- tróleo, partiu para a tal “revolução bolivariana”, mais conhecida no mundo como chavismo. Tratou o país de forma irresponsável, pois julgou correta a sua “democra- cia”, baseada na censura à im- prensa, fechamento de empresas contrárias à ideologia do governo bolivariano. O resultado foi previsto por todo mundo: desabastecimento e au- mento da violência. O que os governos populistas não conseguem compreender é que não se deve calar o povo. Não adianta ficar achando que melho- rias efetivamente necessárias, mas que levam o país à falência são suficientes para legitimar um governante à eternidade do poder. Com essas duas importan- tes mudanças de direção políticas ocorridas na Ve- nezuela e Argentina, os governos populistas do Equador, Bolívia e Brasil já acenderam a luz amarela. Aqui no nosso país, in- festado de políticos-tuba- rões malévolos nadando na lagoa contaminada de corrupção, parece que a Constituição deverá funcio- nar com o impedimento da presidente Dilma. Mesmo que o tal Eduardo Cunha, político mergulhado até as orelhas na lama, faça uso das prerrogativas do seu cargo neste sentido, como de fato acabou fazendo. A populista presidente Dilma, agora, já fala imitando o afastado Fernando Collor. Ela já resmunga em seus parcos discursos que se trata de golpe, pois foi ”levada ao poder pelo voto popular”. Lula vem falando na mesma direção, es- quecendo-se de suas próprias convicções (Ah!!! como se o Lula tivesse alguma!) a favor do impeachment. A internet está impregnada de vídeos do Lula pedindo o impeachment de Fernando Collor, Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso. Ele elogia a medida. Acha que é o caminho democrático e etc,etc... Agora, como fez Hugo Chaves, Nicolas Maduro, Cristina Kirchner e Dilma, Lula acha que o impeachment de Dilma é um golpe, um absurdo, é roubar o poder. Em- bora sorrateiramente deseje a queda ime- diata, pois assim, pensa ele, poderia se can- didatar, vencer e ficar impune de todos os seus “feitos”. Esses supostos democratas são, em verda- de, uns fingidos. Nesses momentos, lembro-me do Chico Buarque, um comunista milionário. Nada contra em ele ser comunista. Muito menos, por ser milionário, já que excelente com- positor e intérprete, Chico merece, sim, ganhar muito dinheiro. Mas, será que den- tro dele não existe uma confusão, digamos, entre capitalismo e comunismo? Só sei que mudanças positivas estão co- meçando a surgir na nossa América Latina. Que venham logo! agoratodocelular tem,pelomenos, trêsmodos:normal, silenciosoefazendo barulhopelosseus direitos. #carteiradadobem carteiradadobem.com.br Alerj. Aqui você tem poder. Baixe na É Uma Questão de Tempo. Vai Todo Mundo Para o Saco.
  11. 11. Niterói 12/12 a 19/12/15 www.dizjornal.com Pela Cidade 11 Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Cortejo Natalino “10 Minutos Salvam Vidas” ASecretaria de Estado de Saúde (SES) lançou oficialmente, nesta terça-feira (8/12), a campanha “10 Minutos Salvam Vidas”, em substituição à campanha anterior, 10 Mi- nutos Contra a Dengue, no Palácio Guanabara. No evento, foi apresentado o plano de ação de enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti para 2016. A mudança de rumo na campanha ocorre por conta da maior gravidade gerada pelo mosquito, que agora representa maiores preocupações para a saúde pública, pois além da dengue, o mosquito transmite também o chikungunya e o zika vírus. - O lançamento da campanha marca uma nova fase nesta luta e é preciso que cada um faça sua parte. Em apenas 10 minutos, as pessoas podem garantir a eliminação dos focos do mosquito em suas casas. Com a colaboração de todos, trabalharemos juntos contra esse mal – destacou o secretário de Estado de Saúde, Felipe Peixoto. O lançamento da campanha, contou com as presenças do ministro da Saúde, Marcelo Castro, do vice-governador Francisco Dornelles, e do subsecretário de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe, além de representantes dos demais municípios fluminenses. Felipe Peixoto apresentou o plano de ações de prevenção ao mosquito e tratamento das doenças transmitidas pelo vetor. Em conjunto com as prefeituras, o Estado irá traçar as medidas multidisciplinares que vão complementar o plano. III Capoeira Mundi O3˚Capoeira Mundi, sob a coordenação do Mestre Branco,realizou-se em Niterói de 03 a 06 de dezembro, numa parceria com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Niterói. O encontro reuniu centenas de capoeiristas e alguns dos maiores mestres da atualidade, onde em atividades variadas a capoeira mostrou toda sua diversidade. Doutores da Alegria encerra calendário 2015 no Azevedo Lima AONG Doutores da Alegria fechou, o calendário 2015 de apresentações no Hospi- tal Estadual Azevedo Lima (HEAL), em Niterói. Com um cortejo natalino em emocionou pacientes, acompanhantes, fun- cionários e até visitantes. Em duas horas de show, seis ato- res percorreram a Emergência (a exceção é a Sala Vermelha) que fica no térreo, além das 17 enfermarias da Clínica Médica no 1º andar, levando música e dança com figuras natalinas como os reis magos a mais de 150 pessoas, entre jovens, adultos e idosos internados nesses setores por diversos motivos. Parte do projeto Plateias Hospitalares desenvolvido pela ONG em parceria com a Secreta- ria de Estado de Saúde (SES) para levar arte e cultura a unidades de saúde, a performance do grupo (dessa vez integrado por atores da Sinfônica Ambulante, Conexão do Bem e Orquestra Voadora) proporcionou, como sempre, momentos de interação registrados das mais diferentes maneiras. Mas os retornos especiais vieram mesmo dos pacientes, que interagiram com olhares, palmas, cantos, até lágrimas e muita dança. Colar do Mérito Judiciário OTJ-RJ homenageou o deputado Comte Bittencourt com o “Colar do Mérito Judiciá- rio”, no Dia da Justiça (08/12). A comenda é concedida àqueles que contribuem para o Poder Judiciário Fluminense e para a cultura jurídica. A entrega foi feita pela Corregedora do Tribunal, desembargadora Maria Augusta de Figueiredo. “É uma grande honra receber esta homenagem de uma instituição tão respeitada no cená- rio jurídico nacional, que trabalha para tornar este país melhor e mais justo. O poder ju- diciário é essencial para a democracia. Foi muito gratificante receber este reconhecimento ao lado de minha família”, agradeceu o parlamentar. Thiago Antunes Nely Bittencourt (mãe), deputado Comte Bittencourt e Magda Bittencourt Felipe Peixoto apresenta projeto contra o Aedes aegypti (zika) Mestres Cobra Mansa, Camisa e Branco Cortejo Natalino no HEAL Guiliano Lara Luiz Barros
  12. 12. Niterói 12/12 a 19/12/15 www.dizjornal.com Em Foco 12 Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Ouvidoria Itinerante da SES Chega à Niterói N a última sexta-feira (11/12), a Ou- vidoria Itinerante da Secretaria de Estado de Saúde instalou-se em Niterói para ouvir demandas, críticas e su- gestões, além de orientar a população, so- bre o Sistema Único de Saúde (SUS). O município é o quarto a receber o serviço da secretaria Estadual de Saúde, que já pas- sou pelo Rio de Janeiro (Central do Brasil), Nova Iguaçu e São Gonçalo, contabilizando mais de 250 atendimentos. O índice total de resolutividade dos atendimentos nesses municípios foi de 49%. A ação em Niterói aconteceu em frente à bilheteria da estação das barcas, de 9 h às 16 h, na Praça Araribóia. Lançada em outubro, a Ouvidoria Itine- rante da SES realizou mais atendimentos (41%) quando esteve na Central do Brasil, área que concentra grande circulação de pessoas diariamente. As manifestações são classificadas como: denúncia, elogio, informação, solicitação e reclamação. Entre os principais temas abordados pela popula- ção, o diagnóstico de exames, realização de consultas diversas, dificuldade de acesso ou interrupção de serviços, realização de ci- rurgias, problemas com recursos humanos e assistência farmacêutica. Todas as demandas relacionadas ao Siste- ma Único de Saúde são recebidas e repas- sadas aos respectivos órgãos pela Ouvido- ria da SES. - O serviço móvel de Ouvidoria reflete um modelo de gestão mais participativo, que busca estreitar a relação entre a secretaria e os usuários do serviço público de saú- de. Quem ouve, com certeza, erra menos – destaca Felipe Peixoto, secretário de Es- tado de Saúde. A equipe da Ouvidoria Itinerante é com- posta por dez ouvidores, que são psicó- logos, assistentes sociais e profissionais da área administrativa, e trabalham na van adaptada pela SES para o projeto. Deman- das de urgência e emergência têm prazo de 48 horas para retorno. Demandas adminis- trativas, 15 dias, e processos administrati- vos, 30 dias. Os prazos são previstos em regulamentação específica para ouvidorias. A intenção é que a Ouvidoria Itineran- te percorra todas as regiões do estado. Já na segunda fase do projeto, a unidade mó- vel deverá percorrer as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h). Julio Cerino Para Salvar o Hospital Antonio Pedro Osecretário Estadual de Saúde, Felipe Peixoto, acom- panhado do vice Reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega e o diretor do Hospital Universitário Antonio Pedro, Tarciso Rivello, foi a Brasília em busca de soluções financeiras junto aos Ministérios da Saúde e Ciência e Tecnologia. Reuniram-se com o ministro da Saúde, Marcelo Castro, e Celso Pansera da Ciência Exposição “Iphoneando por aí” Ofotógrafo Lívio Campos abre no próximo dia 17/12, quinta-feira, às 19 horas a exposição fotográfica “Iphoneando por aí” que reúne 20 imagens captadas ex- clusivamente com o seu aparelho celular. A mostra fica em cartaz durante os meses de dezembro e janeiro na Sala Jayme Moreira de Luna, da Sociedade Flu- minense de Fotografia, de segunda a sexta-feira de 9h às 19 horas e sábados de 9h às 13 horas. O endereço é: Rua Doutor Celestino, 115 – Centro – Niterói -RJ. A entrada é gratuita. e Tecnologia. Obtiveram destes ministros a promes- sa de de analise dos pedidos que foram feitos, com muito interesse; e já inscreveu o Hospital Antonio Pedro entre as entidades a serem beneficiadas a curto prazo com verbas federais. Ainda se compro- meteram a ajudar o Rio de Janeiro no combate do aedes aegypti . Secretário estadual de Saúde Felipe Peixoto e ministro da Saúde Marcelo Castro Tarcisio Rivello e Felipe Peixoto Reunião em Brasília com os ministros da Saúde e Ciência e Tecnologia Luiz Barros

×