Diz84

535 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
535
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diz84

  1. 1. Niterói25/05 a 08/06/13www.dizjornal.comDIZ: Todo Mundo GostaEdição Online para 480.000 leitoresD i r e t o r R e s p o n s á v e l : E d g a r d F o n s e c aDizDizO jornalO jornalJornalPluralAno 04Nº 842ª Quinzenade Maiode 2013JulianeSoares*Visual:MuniqueBusson*Foto:JúlioCerinoZona Sul, Oceânica e Centro de NiteróiZona Sul, Oceânica e Centro de NiteróiImpressos com distribuição gratuita:16.000 ExemplaresImpressos com distribuição gratuita:16.000 ExemplaresPág. 03O DesenhoPrecoce dasSucessõesPág. 03Pág. 03
  2. 2. Niterói25/05 a 08/06/13www.dizjornal.com2CulturaPaulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.brannaperet@gmail.comDIZ pra mim... (que eu conto)Anna Carolina PeretEdição na internet para 420 mil leitoresOs finais de semana têm sido indefini-dos. Estamos longe do verão e, porconta disso, os dias mais esperadossão uma incógnita neste momento. Alguns,repletos de muito sol. O que, para meus ami-gos mais chegados, significa indiscutivelmentepraia. E ponto! Outros um tanto quanto cinzaou até chuvosos. E, nesse último caso, algunsme ligam e perguntam: "Carol, que filme vocême sugere?". Bem, depende, né? Tem filmepra pensar, para ver agarradinho com o amor,para roer as unhas, para sair do cinema aosprantos, enfim, tem produção para todos osgostos. Então, mesmo sem ter noção aindada previsão do tempo para o final de semana– como se as previsões meteorológicas con-seguissem, de fato, prever alguma coisa – voufazer minhas sugestões cinematográficas daquinzena. Pode ser que neste final de sema-na não chova... Mas, vai que no outro chove,não é mesmo?Para quem deseja um filme leve com diver-são, uma opção é assistir à "Se Beber, NãoCase! Parte III" ("The Hangover Part III", nooriginal). O filme deixa as bebedeiras de ladoe se propõe a ser o que podemos chamar decomédia de aventura. O entretenimento con-tinua presente, mas com outra pegada. Eu,particularmente, acredito ter me divertidomais nos dois filmes anteriores. O terceiro nãoé ruim, mas faltou graça à Ed Helms, BradleyCooper e Justin Bartha, num filme que, emalguns momentos, parece ter sido feito paraZach Galifianakis brilhar. Não que esse pontoMeteorologiaseja ruim. O problema éque a harmonia cômica doquarteto, cada qual comsuas peculiaridades, é queconferia graça à trama.Zach se esforça, mas, fe-char uma trilogia de gran-de sucesso, carregandotodo o peso da comédianas costas, é complicado.Um filme bastante ques-tionador também invadeas telonas nas próximassemanas. O caso estámuito presente nos diasde hoje. Em São Paulo, háalguns meses, por exem-plo, um ciclista foi atro-pelado em plena Avenida Paulista e perdeuo braço como consequência do acidente. Oatropelador o abandonou, não prestou socor-ro, largando-o na pista. Para incrementar acrueldade, ainda jogou o braço da vítima numrio. E o filme em questão levanta a seguin-te pergunta: o que passa pela cabeça dessapessoa no momento em que foge do flagran-te. Será mesmo que ela acredita piamente naimpunidade, no crime perfeito, na "injustiçaseja feita"? Será? Bem, esses questionamentos– e outros – estão na produção francesa "TrêsMundos" ("Trois Mondes", no original), quechegou a ser indicado ao "Un Certain RegardAward" no Festival de Cannes, em 2012.Robert Redford, além de ser um excelenteator é, para quem não sabe, um fantásticodiretor. Ele já assinou filmes como "Leões eCordeiros", "Lendas da Vida" e "ConspiraçãoAmericana". Em seu novo filme – o qual tam-bém protagoniza – conta a história de umhomem que esconde em seu passado umajuventude rebelde, com passagem por umgrupo terrorista. Para fugir de acusações àépoca, precisou ocultar sua verdadeira iden-tidade desde então. A questão é que umade suas companheiras de luta foi capturadaapós tantos anos... E, um jornalista, ansiosopor uma investigação que pudesse catapultarsua carreira, começa a investigá-la à fundo,chegando aos rastros do protagonista. O sus-pense de "Sem Proteção", ("The CompanyYou Keep", no original) convence, a ação é namedida certa e os atores que Redford convo-cou para atuar ao seu lado estão excelentes:Susan Sarandon ("Thelma & Louise" e "Os úl-timos passos de um homem") e Shia LaBeouf("Transformers" e "Os Infratores").E tem filme indicado também para quem gos-ta de velocidade, de carros potentes, de ce-nas de corrida inimagináveis... Hum, ok, vocêjá sabe do que eu estou falando? Pois então,chega aos cinemas a mais nova sequência dafranquia: "Velozes e Furiosos 6" ("Fast and Fu-rious 6", no original). O quinto filme da sé-rie foi gravado no Rio de Janeiro, quando osprotagonistas Vin Diesel ("Filhos da Máfia" e"Triplo X") e Paul Walker ("Sociedade Secreta"e "A Conquista da Honra") acabaram envolvi-dos com um chefão do crime carioca. O sex-to filme se passa em Londres e, quem quiseruma degustação do que está por vir, encontraon-line 9 clipes que, juntos, disponibilizam aointernauta cerca de 10 minutos da produção.Bem melhor que um trailer, quando o que sequer é ter uma ideia do que esperar antes depagar o ingresso. E a boa notícia para os fãsda série é que a continuação – ou seja, o séti-mo filme – já começa a ser filmada em breve etem estreia prevista para julho de 2014.Eu não preciso da desculpa da chuva para irao cinema. Faça sol, faça tempestade, lá esta-rei. Mas, para aqueles que precisavam de ummotivo a mais para ver um filminho, espero terajudado! Divirtam-se!- A artista plásticaJulia Aumuller expõe"Sentimento Único"na Glia (Rua Nilo Pe-çanha, 142 - Inga ).O vernissage será dia06 de julho, sábado,às 18 horas.- Davy Alexandrisky ex-pôs no 1º CongressoLatino Americano deCultura Viva Comu-nitária, na Bolívia, noperíodo de 17 a 22 demaio (vide site www.quilindoquilombo.com.br).- A poetisa Maria Regina Moura participoudo “Sarau poético”, dentro do projeto Encon-tro com Livros, na ultima quarta feira, dia 22,na Pizzaria Milano (Rua Professor Cardosode Menezes, Lote 42 Qda 4 - Antiga Rua 1- Itaipuaçu.- A exposição "Veiosda Alma", da artis-ta plástica DanielaChacon esta no Sa-lão Nobre da Bolsade Valores - P XV- Rio de Janeiro. Acuradoria e de AnaSchieck.- XII Concurso Nacional PoeArt de Lite-ratura tem inscrições até 20 de junho de2013. Maiores informações: Jean CarlosGomes (24)9993-0615/à noite ou e-mail poearteeditora@gmail.com- A Biblioteca Pública de Niterói (Pra-ça da República, s/n° - Centro) convi-da para o lançamento do livro "Gritose Sussurros, a retabilística barroca emSão João de Itaboraí", de Luiz MarcelloGomes Ribeiro, dia 29 de maio, às 18horas.- O Espaço ICG/Instituto Cultural Ger-mânico (Av. Sete de Setembro, 131 -Icaraí) promove o Encontro das Artes2013 - Alemanha+Brasil com o evento"Siga o coelho branco", curadoria deHugo Houayek. Visitação até 29 de junho: de2ª a 6ª, das 15 às 20h; sáb, das 11 às 16h.- O escritor La-ércio Lopes pro-move o lança-mento de "O fimda feira", dentrodo projeto "Es-critores ao arLivro", na PraçaGetúlio Vargas,em Icaraí, dia16 de junho, do-mingo, a partirdas 10 horas damanhã. Vale con-ferir!
  3. 3. Niterói25/05 a 08/06/13www.dizjornal.com3Documentodizjornal@gmail.comEdição na internet para 420 mil leitoresO Desenho Precoce das SucessõesO político Tancredo Neves costumava dizer que a política era como olhar para as nuvens e ver um panorama; baixara cabeça e ao olhar novamente, perceber que tudo mudou: nada mais é igual.Baseado nesse pensamento, sabemos que em alguns meses muita coisa vai mudar. Entretanto, por precaução e pre-cocemente, avaliamos constantemente o quadro das sucessões que se apresentam, como quem acompanha um jogode xadrez de longa duração.Depois da chegada do PT ao poder no Brasil esta prática eleitoral mudou, pois eles por convicção e exercíciopersistente, não descem do palanque eleitoral. Indiscriminadamente continuam em campanha, 24 horas por dia.São piores quando ganham a eleição do que quando perdem. É uma espécie de ação persecutória de preservar asinstâncias de poder e dominar e aparelhar tudo, pensando exclusivamente na sua “perpetuação”.Desta forma, estamos assistindo dispu-tas constantes e muito mais acirradas,pois as oposições percebem que se nãofizerem algo com consistência e determinaçãode igual teor, corre-se o risco de nos tornar-mos uma nação dominada por um só partido,com aconteceu no México em 1929, que o PRI(Partido Revolucionário Institucional), ficou nopoder seguidamente por 71 anos.Como podemos notar, existe uma tendência naAmérica Latina do surgimento e implantaçãode governos, ditos de esquerda, socialistas e,inevitavelmente, populistas. Ditaduras como ade Fidel Castro deram filhotes e apareceramChavez na Venezuela, Evo Morales na Bolívia,Rafael Correa no Equador, além de uma simila-ridade nesses métodos com a Cristina Kirchner,na Argentina.O Brasil da “Era Lula” tornou-se uma país demuitas contradições. Veio a seguir do Governodo PSDB de Fernando Henrique Cardoso, queimplantou toda estrutura econômica e funcionaldo país, entregou ao PT um Brasil com contasjustas e sem inflação, e que toda esta obra foiimediatamente “incorporada” como “realiza-ções petistas”, logo nos primeiros momentosdo Governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Eletratou de por seu ”trem marqueteiro” no trilhoe só tombou momentaneamente ao esbarrar nomaior escândalo de corrupção de toda históriabrasileira que foi o chamado mensalão. Assimmesmo, com todos os percalços, constrangi-mentos e desmoralizações, o governo manteve-se negando e implantando ações populistas detoda ordem para contrapor e equilibrar as agru-ras que passou.O que se apresenta neste outono de 2013 é umBrasil que se disfarça com os enfeites do Go-verno Central, maquiando contas, apresentan-do resultados econômicos contraditórios e de-cadentes, como a degradação de uma empresaimensa e poderosa como foi a Petrobrás. Temosum PIB de fazer previsões negativas para o fu-turo mais próximo, um Sistema de PrevidênciaSocial a beira da falência, e uma economia dé-bil, de indústria deficitária e comércio negativo.O que temos no horizonte próximo?A presidente Dilma se desdobra em ações de-sordenadas na tentativa de manter-se no pata-mar de reconhecimento e aceitação popular.Distribui Ministérios e cargos aumentandoo déficit das nossas contas. O Bolsa Família,como era de se esperar, já apresenta distorçõesde caráter sociológico, comportamentos que serenovam de criatividade popular, mas de inteiranegatividade. Um instrumento aprovado “a to-que de caixa” para sanar a mais profunda misé-ria, tornou-se moeda de troca nas mais variadasmodalidades, até em redutos de traficantes dedrogas, e quem garante que não sustenta gran-de parcela de usuários? E que estas bolsas nãovão diretamente para as mãos dos chamados“patrões do crime”, como um tipo de “pedá-gio”?O povo confunde o objetivo dobolsa família e quer comprar roupasde grife e reclama que o dinheironão dá para comprar uma simplescalça de certa marca. O Bolsa Fa-mília deveria ser um instrumentoemergencial enquanto se provi-denciava a criação de empregos. Oque pobre precisa é de emprego,escolaridade, saúde, assistênciasocial e segurança. Esmolas, emforma de “bolsas” repetem o famigerado mo-delo das “SUDENES”, com seus currais elei-torais, onde a pobreza e ausência de instruçãoeternizava o poder. O Bolsa Família estimula oócio e o desemprego, não resolve o problemada fome e ainda cria vícios num povo sem ins-trução e esperança. É uma inteira desproporçãoum trabalhador receber em torno de 700 reaispara trabalhar duro, enquanto se fala em pagar1.300 reais para Bolsa do Crack, nova formadistorcida de lidar com o problema das famíliasdos usuários dessa destrutiva droga. Famílias deusuários invariavelmente também adoecem. Co-locar 1.300 reais nas mãos dessas pessoas iráfomentar mais ainda o uso da droga. Se queremajudar, ofereçam ajuda material em gêneros ali-mentícios, em assistência medica, em roupas eutensílios. Dinheiro na mão desta gente só vaiagravar a questão. Estão “plantando vendavais”em nome de uma política humanitária e social.Estes governantes estão perdidos e não sabemo que fazer, pois a única preocupação é mantero voto no cabrestão e sobre controle total. Nãohá uma definitiva e objetiva ação de governo.São ações eleitorais perniciosas, para não dizercriminosas.Quanto mais se criam bolsas e vales populares,mais garantem votos, e a consequente manu-tenção da miséria e da insegurança social.Estamos beirando uma guerra urbana, sem ob-jetivos e lados definidos. Vai ser cada um porsi. E ainda, se propaga os índices de aceitaçãoe popularidade desse governo petista como sehouvessem acertos...Querem impedir a criação de novos partidos,obstáculos para impedir novas disputas, comoé o caso da Marina Silva e a sua REDE. Ten-tam seduzir, desviar e até, veladamente, empa-redam o governador de Pernambuco EduardoCampos. Uma opção que pode atrapalhar osvotos do Nordeste, onde o PT consegue grandeinserção.Existe a pré-candidatura do Sena-dor Aécio Neves, ex-governador deMinas Gerais, com grandes níveisde aprovação a sua gestão, emboraainda carente de tornar-se inteira-mente popular neste imenso Brasil.Ele vai fazer a seguir, uma campanhade visitação e reconhecimento portodos os cantos da nação. É umaforte oposição à candidatura de Dil-ma, que poderá sofrer desgaste aolongo do mandato, até por conveniências do PTpara relançar Lula da Silva, novamente. Seráimportante que todas estas candidaturas dispu-tem o pleito nacional. Entretanto, devem estardevidamente acordados para aquele que forpara o segundo turno receber o apoio dos de-mais. Todos juntos será vitória certa. Esta seráa grande oportunidade do país não ter a suaversão do PRI mexicano. Está na hora de haverrenovação no poder central e, consequente-mente, nos estados da Federação.No Rio de Janeiro, despontam hoje como can-didaturas possíveis a do vice governador LuizPezão, com a máquina do governo Estadual eapoio do Planalto. Embora o PT tenha candi-dato a ser lançado, que é o senador LindberghFarias, esta perspectiva não se confirma nosbastidores, pois se sabe que Lula já deu sinalverde para o governador Sergio Cabral e pediua Lindbergh que fique em posição de inércia,diante dos ditames do Cabral. Na realidade,Lula quer “cozinhar o galo” até o encerramen-to das “janelas de fuga e transferência” de umpartido para outro. Assim Lindbergh Farias se-ria mais uma vez posto à margem pelo própriopartido. É claro que Lindbergh sabe de todosestes movimentos e já ensaia uma aproximaçãocom o governador Eduardo Campos do PSD,para uma eventual candidatura por este partido.“O imperador” Lula não tem qualquer cerimô-nia para afastar quem quer que seja, ainda quetenha um passado histórico no partido (quedirá o Lindbergh que tem DNA do PC do B),para que ele atinja seus objetivos. Está nestemomento pedindo ao senador Eduardo Suplicy,um homem de bem e um dos nomes limpos doPT, para deixar de ser senador e candidatar-sea deputado, pois ele precisa da vaga de sena-dor para seus objetivos de composição política.Quer rebaixar um senador da estatura do Su-plicy, para apenas atender aos seus interesses...O deputado e ex-governador Garotinho, quese declara candidato, ainda terá muitas pelejaspela frente. Na outra eleição foi encurralado eteve que desistir da pretensão de candidatar-se.Está sendo alvo de seguidas denúncias atravésda Revista Época; se as denúncias se confirma-rem, além de não conseguir candidatar-se, estáarriscado a ter cassado o seu mandato de de-putado. Ele, através do seu blog, nega as acu-sações, diz estar processando a Revista Época eque tudo não passa de uma campanha difama-tória para desestabilizá-lo e fazê-lo desistir dacandidatura ao governo do Rio. As acusaçõessão muito graves e por muito menos, o senadorDemóstenes Torres foi afastado, embora atéhoje continue promotor de Justiça com um salá-rio e prestígio invejáveis. Embora ainda não sejaconsenso interno no PDT, desenha-se a candi-datura do deputado Miro Teixeira ao governodo Rio. Ele tem uma história política respeitá-vel, não é alvo de acusações de irregularidades,como Lindbergh e Garotinho, e está no augeda sua carreira política. Esta candidatura poderávir com o apoio do PSDB, que seria para estepartido uma excelente opção. Miro iria aglutinarforças e aumentaria o potencial dos partidos fa-zerem maiores bancadas, tanto estaduais comofederais. Isto ainda vai passar por escaramuçasinternas, mas é uma excelente opção, conside-rando o estado de conflito que se encontramGarotinho e Lindbergh e a falta de “pegada” dovice-governador, Luiz Pezão, muito simpático,mas sem bagagem para enfrentar uma disputadesta monta, ainda que apadrinhado pelo seumentor, Sergio Cabral. O governador decla-ra que não irá concorrer a nenhum mandato,aguardando a sua vaga como representantebrasileiro em Paris. Isto poderá acontecer se apresidente Dilma se eleger ou passar a funçãopara Lula, que continua com problemas de saú-de e poderá não chegar em condições ideiaisaté as eleições. Caso contrário... Acabou parao Sergio Cabral.Marina SilvaLindbergh Farias
  4. 4. Niterói25/05 a 08/06/13www.dizjornal.com4InformesExpedienteEdgard Fonseca Comunicação Ltda.Rua Otavio Carneiro 143/704Niterói/RJ.Diretor Responsável: Edgard FonsecaEditor: Edgard FonsecaRegistro Profíssional MT 29931/RJDistribuição e circulação:Ernesto GuadelupeDiagramação: Erisvelton SantanaImpressão: Tribuna RJTiragem 16.000 exemplaresRedação do DizEnd: Rua Cônsul Francisco Cruz, nº 3Centro - Niterói, RJTel: 3628-0552 | 36285252 | 9613-8634Correspondência para AdministraçãoRua Domingues de Sá, 274/1103Icaraí-Niterói - CEP 24.220-091dizjornal@gmail.comwww.dizjornal.comOs artigos assinados são de integral eabsoluta responsabilidade dos autores.D! NutriçãoEdição na internet para 420 mil leitoresclara.petrucci@dizjornal.com | Instagram: Clara PetrucciDietas MágicasQuando o assunto é alimen-tação, todo mundo sabeum pouco, ou pelo menos,tenta entender um “pouquinho”. Édieta da proteína, é dieta da sopa,dieta do tipo sanguíneo, da lua,onde cada um identifica-se com de-terminada dieta. Mas o que significadieta?Dieta no dicionário refere-se aoshábitos alimentares de cada indiví-duo, podendo ser saudável ou não.Pode variar de acordo com o país,cidade, comportamentos familiaresou culturais. Na linguagem popular, signi-fica qualquer arte, estripulia, simpatia quevocê faz para manter ou perder peso.Cada ser humano é único, principalmentetratando-se de metabolismo e estado nutri-cional. Mesmo que gêmeos idênticos pas-sem a vida comendo a mesma coisa, nosmesmos horários, dormindo e acordandojuntos, o metabolismo não vai ser igual. Apartir do momento que aquele ser idênticoingeriu determinado alimento no mesmomomento com seu irmão, cada organismovai metabolizar, digerir de maneira especí-fica, podendo variar devido ao seu estadoemocional, se praticou atividade física maisintensa, necessidade de determinado nu-triente naquele momento, hidratação ou atémesmo, velocidade que ingere o alimento.Nutrição não é receita de bolo, que vocêfaz, coloca no forno e pronto! A prova é areceita da revista "X" que uma família intei-ra resolve seguir, um emagrece 10 quilos eoutro não perde nenhum grama “para dartchau” na balança. Tem que respeitar a in-dividualidade da cada um; por isso existe onutricionista e toda equipe multidisciplinaragindo em conjunto em promoção da saú-de.Hoje, há uma alternativa que ajuda muitoo nutricionista e principalmente o paciente,que é adotar hábitos saudáveis e uma ree-ducação alimentar. Em todos os sentidos davida estes hábitos ajudam: se acorda maisdisposto, dorme melhor, o cérebro funcio-na melhor, antes mesmo de pensar naquelavilã... A balança!Um hábito muito comentado hoje em dia,é o de se alimentar de três em três horas.Todo mundo fala, alguns seguem, maspoucos sabem o porquê. Quando fazemoslanchinhos (saudáveis, por favor!), entre asprincipais refeições, aceleramos nosso me-tabolismo. O que você ganha com isso? Demaneira simples, significa que o seu corpovai estar sempre trabalhando, se nutrindo eaproveitando melhor os nutrientes daque-le alimento. Quando ficamos muito temposem comer, acontecem inúmeras reaçõesque não nos favorece; o nosso corpo come-ça a funcionar mais lentamente na intençãode poupar energia, administrando o quese dispõe, e ainda pior, quando comemosdepois desse tempo todo em jejum, nos-so organismo resolver estocar tudo que elepode, porque ele "entende" que não sabequando será a próxima refeição. Dois fato-res que comprometem sua saúde e peso.Antes de adotar determinados comporta-mentos, “dietas”, procure sempre pesqui-sar, entender e aja a seu favor . Informaçãoe ajuda não fazem mal a ninguém. Ande debem com a vida e com a sua saúde.Overeador Bruno Lessa, o atual presi-dente do PSDB-Niterói, esteve emBrasília no último final de semana para a11° Convenção Nacional do partido. Naocasião, o senador Aécio Neves foi escolhi-do o novo presidente Nacional da legenda.Bastante entusiasmado, Bruno Lessa classi-ficou o evento como um momento de con-solidação para os tucanos: “a convençãofoi um momento de consolidação. Agora,como presidente nacional da legenda, o se-nador Aécio Neves vai poder mostrar paratodo o Brasil as propostas do PSDB e omodelo social democrata de governar e issotudo me deixa muito alegre”.Na Câmara Municipal, Bruno Lessa tem sedestacado e atraído a atenção dos outrosparlamentares e da população de Niteróipor sua firme atuação na defesa das suaspropostas e, também, pelo perfil fiscaliza-dor. “Como vereador de oposição e comomembro desta casa, prezo pela indepen-dência e pelo poder de fiscalização do Po-der Legislativo e, sempre quando julgar ne-cessário, virei a esta tribuna para denunciaro que considerar incorreto”.Durante a sessão plenária na última terça-feira, dia 21, os debates foram intensos en-tre os vereadores da base e da oposição.Estava em discussão a mensagem executivaque autorizava a prefeitura de Niterói con-trair um empréstimo de R$ 292.3 milhõesjunto a Caixa Econômica Federal para cons-trução da Transoceânica e do Túnel Chari-tas-Cafubá.Bruno Lessa mais uma vez, disse que a po-pulação de Niterói está sendo vítima de umExposição “Petits Plaisirs”Vereador Desconfiado Empréstimoestelionato eleitoral, pois, segundo ele, du-rante a campanha, o atual prefeito RodrigoNeves não fez qualquer menção que essaobra seria financiada por empréstimo.O parlamentar cobrou durante a votaçãoda mensagem que a Prefeitura Municipalrespondesse importantes questões sobre oprojeto, como por exemplo, a rescisão docontrato com a Via Oceânica S.A, que foiautorizada pelo governo municipal anteriorpara construir e explorar o túnel Charitas-Cafubá: “sou a favor da construção do tú-nel, mas acho que será lesivo à cidade seo governo municipal autorizar a pegar oempréstimo e não conseguir fazer a obra.A empresa que venceu anteriormente, res-guardada por um contrato assinado pelogoverno anterior, pode entrar na justiçapara garantir os seus direitos adquiridos.Vamos ficar sem túnel e ainda com o em-préstimo para a população de Niterói pa-gar. Essa casa deveria discutir essa questãoantes de aprovar qualquer empréstimo”,conclui.Na próxima quarta-feira, dia 29,será aberta a exposição “Petits Plai-sirs” de Débora Rebel, na AliançaFrancesa, a partir das 19 horas.“Cenários deslumbrantes, detalhesincríveis e um suspiro na hora do cli-que. A câmera apenas registra o quevocê está vendo...” (Ernst Haas).A sensibilidade presente nos peque-nos momentos é retratada aqui pela arte dafotografia.Não há o que me inspire mais do que todaessa energia que a mãe natureza me trans-mite: sentir a suavidade do vento, notar adelicadeza das flores, agradecer ao pôr-do-sol e admirar a primeira estrela começandoa brilhar são os pequenos prazeres nossosde cada dia.Visitação de 31 de Maio até 22 de Junho,2ª a 6ª de 8h30 às 20h30 e Sábados de8h30 às 12h. Maiores informações: (21)2710-9619/2610-3966.
  5. 5. Niterói25/05 a 08/06/13www.dizjornal.com5InternetJuliana Demier - juliana.demier@gmail.comORAÇÃOASANTO EXPEDITOFesta 19 de abril. Comemora-se todo dia 19Se vc. está com algum, precisa de, peça a Santo Expedito. Ele é oSanto dos Negócios que precisam de prontasolução e cuja invocação nunca é tardia.Problema Difícil eaparentemente sem SoluçãoAjuda UrgenteORAÇÃOObrigado.: Meu Santo Expedito da CausasJustas e Urgentes, socorrei-me nesta horade aflição e desespero. Intercedei juntoao Nosso Senhor Jesus Cristo! Vós quesois o Santo dos Aflitos, Vós que sois oSanto das Causas Urgentes, protegei-me,ajudai-me, Dai-me Força, Coragem eSerenidade. Atendei o meu pedido: (fazer opedido) Ajudai-me a superar estas HorasDifíceis, protegei-me de todos que possamme prejudicar; Protegei minha família,atendei o meu pedido com urgência.Devolvei-me a Paz a TranqüilidadeSerei grato pelo resto da minha vidae levarei seu nome a todos que têm fé.Rezar 1 Padre Nosso,1 Ave Mariae Fazer o sinal da cruz.“para que os pedidos sejam atendidosé necessário que sejam justos”.Agradeço a Santo Expedito a Graça Alcançada.Santo ExpeditoAcesse o Nosso Site:www.dizjornal.comFacebookou noDiz Jornalwww.dizjornal.comEdição na internet para 420 mil leitores6"Só 6 SegundosMuitas pessoas não acreditavam napossibilidade de expressar umaideia completa mantendo apenas140 caracteres quando o Twitter foi lança-do (até esse ponto parágrafo, foram usadasexatamente essa quantidade de toques).Com certeza quem fez parte desse grupoou reaprendeu a escrever ou abdicou dessarede.Pois se 140 caracteres pode ser pouco es-paço para muitos, que seriam apenas 6 se-gundos em vídeo?Pois essa é exatamente a ideia do aplicativoVine.Vídeos de qualquer natureza que compar-tilhem qualquer ideia para qualquer públicodentro de exclusivos seis segundos.E essa filosofia é tão parecida com a daTwitter, que o microblog incorporou esseaplicativo, apostando exatamente em seusprincípios: “restrição inspira a criatividade,seja através de um tweet de 140 caracteresou seis segundos de vídeo”.Pode parecer que não, mas em seis segun-dos uma infinidade de coisas, situações eideias podem ser compartilhadas.E é por isso que a indústria cinematográficaestá de olho nessa ferramenta para divul-gar trailers, artistas de todas áreas estãoprontos para mostrarem suas visões edita-das, empresas apostam nesse formato paraprender (por seis segundos) a atenção tãodisputada do público, mas claro que temuma turma que vai usar (e já está usando)essa nova ferramenta para propagação depornografia pura e simples nesse pequenoespaço de tempo.Fique claro que isso não ofende as regrasde uso do app nem do Twitter e, pelo me-nos por enquanto, não deve ser ofensivopara seus usuários, tamanha a proliferaçãodesses vídeos, ou seja, para ter esse app, ousuário tem de ter noção que pode encon-trar muitos vídeos dessa natureza.Ainda assim a ideia é sensacional e grandeparte do conteúdo publicado é extrema-mente interessante, inclusive do ponto devista jornalístico, exatamente pela grandefacilidade da publicação do conteúdo.Disponível só na Apple, essa provavelmentedeve ser a tendência da próxima estação.
  6. 6. Niterói25/05 a 08/06/13www.dizjornal.com6Edgard Fonsecaedgard.fonseca22@gmail.comEdição na internet para 420 mil leitoresA Reconstrução do PDT de NiteróiZAPS...... A família Caldas, usando da dinâmica que a caracteriza, inaugurou mais umempreendimento. No Shopping Icaraí, um novo espaço para quem gosta de belasjóias ou semi-jóias de designs exclusivos. É a Ninihaz, o novo point das jóias. AFamília está em festa e comemorou o aniversário da filha Shophia, no Clube daAlegria, no início do mês, para regozijo e felicidade dos pais, José Carlos e Ma-ryland Caldas.... Niterói corre o risco de não ter ruas públicas. A cada dia os locais públicosestão sendo concedidos para futuros locais de aluguel. Não existem vagas de au-tomóveis suficientes para comportar a frota existente. Mas, sobram espertos paravislumbrarem a oportunidade de faturar na falta de opção de onde estacionar umbem comprado a duras penas.Com o afastamento do ex-prefeitoJorge Roberto Silveira e do seugrupo das atividades partidárias,logo após a divisão que se estabeleceuno processo eleitoral municipal, onde aimposição da candidatura do secretáriodo governo Cabral, Felipe Peixoto, deixouclara a divisão existente entre grupos, oPDT, vem aos poucos perdendo a sua for-ça e pujança. Depois de mais de 20 anosde intensa atividade, produzindo quadrosde execelente qualidade, nesta ultimaeleição mostrou a sua fragilidade. JorgeRoberto não se impôs, afastou-se e, mo-mentaneamente, o grupo de jovens queapoiavam o Felipe Peixoto tomou contado partido.Esta volúpia eleitoral se dissipou facilmen-te após a derrota do Felipe nas eleiçõesmunicipais, e o partido, apesar da histó-rica trajetória, mostra-se apático e esva-ziado.Pelo visto chegou a hora da mudança eda virada com a inserção de uma nova li-derança que é a do vereador Luiz CarlosGallo, que trabalha pela arrumação dodiretório, inclusive oportunizando a che-gada de novos filiados com a perspectivade formação de novos quadros. É a cla-ra necessidade de alguém comprometidocom a cidade e com conhecimento realdo dia a dia do município; e acima detudo não estar embaraçado com relaçõeshíbridas e dependentes, como é o caso dosecretário estadual de Desenvolvimento ePesca, Felipe Peixoto, que optou por sersecretário estadual a cumprir o mandatode deputado Estadual, outorgado por umeleitorado que tinha grande expectativanesta representação. O então vereadorFelipe Peixoto foi eleito deputado num ex-celente momento de sua carreira política,onde a cidade tinha a esperança de termais um representante e voz na Assem-bleia Legislativa para defender os interes-ses e muitas necessidades dos munícipes.Entretanto, no primeiro momento, assu-miu um lugar de secretário de Governodo Rio de Janeiro e passou a ser do “Timedo governador Sergio Cabral”, que comotodos sabem quem dele se acerca vai fa-zer o que ele mandar. Torna-se uma espé-cie de “tenente de governo” ou ajudantede ordens, para usar a linguagem militar.Felipe Peixoto assumiu por muito pou-co tempo a vaga de deputado estadual,apenas enquanto esperava para lançar-secandidato a prefeito de Niterói, de umaforma açodada, sem composições con-sistentes e sem recursos de campanha,confiando numa militância juvenil, sem amaturidade necessária para enfrentar umpleito desta ordem. No primeiro turno, deforma abrupta e primitiva fazia campanhanas ruas, andando a pé e muitas vezes so-litário, como se esta postura nos temposda internet fosse agregar algum valor. Nãoaceitou conversar com outras lideranças,renegou de forma insensata o passado depedetista e correligionário de Jorge Ro-berto Silveira, como se Jorge fosse porta-dor de doença contagiosa.Foi um terrível e imaturo equívoco. Perdeua chance de se eleger, se é que realmentedesejava se eleger... Usou um discurso ro-mântico e prepotente, mas nos debates doprimeiro turno ficava acuado pelos outroscandidatos, como se fosse responsávelpelos equívocos eventuais do governo dopedetista histórico Jorge Roberto Silveira.Era ineficiente na defesa da história deum saldo positivo de 20 anos de gover-no. O saldo era positivo apesar dos errosda última gestão de Jorge, combalida porproblemas de saúde, intempéries e desas-tres naturais. Entretanto, deixou de usara seu favor o que maisinteressava: a imagemcarismática de JorgeRoberto, que ele tantofez para esconder. Digocarismática e desafio:pode ainda hoje colo-car os dois, Jorge e Fe-lipe para chegarem emqualquer lugar público.Os holofotes irão paraJorge Roberto, quecom toda esta campa-nha de desqualificaçãoque tem sofrido, aindacausa furor e agitaçãoonde chega. Peçam aoFelipe Peixoto para fa-zer o mesmo. Desafio,será apenas um apara-to montado por meiosde assessorias, muitasdelas, inexperientes e sem criatividade. Oque ganhou o Felipe Peixoto perdendo aeleição? Recebeu do “padrinho” a sua se-cretaria de volta, uma promessa de fazê-lo deputado Federal sem nunca ter plena-mente exercido o mandato de deputadoestadual. Uma inauguração atrás da outrapelo interior do Estado para alavancar acampanha para deputado, que tambémnão se sabe se ele exercerá. Vai dependerdas ordens da época.Enquanto isso, o senhor de todas as ma-nobras, o governador Sergio Cabral mon-ta seu tabuleiro de xadrez e mostra quemsenta neste ou naquele lugar. Se todosforem obedientes ao grande mandante,serão recompensados e não sofrerão re-taliações ou cairão em desgraça, como foio caso do subsecretário Alexandre Felipe,defenestrado numa nebulosa estória dedesconstrução de um possível líder que es-tava indo ligeiro demais...Não chegaria ao extremo de especular quea eleição municipal em Niterói foi combi-nada. Mas, podemos dizer que foi facili-tada. Nos últimos dias do pleito, quando“imprevisivelmente” Felipe crescia nas pes-quisas e ameaçava ganhar, que fez? Pôscarros com alto-falantes dizendo impropé-rios e acusações de baixo nível contra Ro-drigo Neves. Todo mundo sabe que nestafase de campanha, fazer acusações destetipo só prejudica a quem faz. Vitimiza ooutro candidato, desperta o desejo de de-fesa do “mais fraco e ofendido”. É um ver-dadeiro tiro no pé! E perdeu muitos votos.Se tivesse que endurecer, teria feito no pri-meiro turno. Vai fazer no final da reta...?Resultado: o vencedor sagrou-se campeãocom um terço dos votos da cidade, pois,parte votou no afoito Felipe Peixoto, ou-tra parte se negou a votar e outra terceiraparte votou no atual prefeito, que afinal,ganhou democraticamente, apesar de nãoter maioria e nem apoio popular. Se quiser,vai ter que construir. E Felipe Peixoto aindaquer ser deputado Federal? Para quê? Senão mudar de postura, terá dificuldadesaté para retornar a ser vereador. Tem quedescer do pedestal que se instalou e vol-tar a ser o menino do Pé Pequeno, ou umnovo e humilde cidadão, realmente próxi-mo do povo, lembrando de Darcy Ribeiro,de Leonel Brizola e pedir desculpas ao Jor-ge Roberto por tanto desprezo e falta derazões para isso.Vereador Luiz Carlos Gallo
  7. 7. Niterói25/05 a 08/06/13www.dizjornal.com7Dr. Helder MachadoUrologiaTratamento deCálculo Renala Raio LaserRua Dr. Celestino, 26Centro - Niterói.Tels:2620-2084 /2613-1747ClínicaAtendemos UNIMEDeParticularAtendimento 24H pelo tels:8840-0001e9956-1620Edição na internet para 420 mil leitoresAdvogados CriminalistasFico impressionado como certas cate-gorias, salvo naturalmente algumas bri-lhantes excessões, tendem a proliferar nalama, no lixo e na desordem. É claro, quecuidando de crimes, o ambiente já é sép-tico, e muitas vezes por força do próprioofício a questão moral e ética tem que seresquecida, relevada e, em alguns casos, vil-mente utilizadas. O que mais impressionaé o grande contingente de advogados queescrevem petições em uma linguagem e emum português que fariam vergonha ao maisanalfabeto e mais primitivo cidadão de um“cantão” de Angola ou Guiné-Bissau. Es-creve numa estupidez portuguesa que tera expectativa do saber jurídico seria um so-nho de “quem usa crack”. O mais curiosoé que estes “porta de cadeia” só falam emcifras altíssimas e procuram sempre receberadiantado, o que é pior, não cumprem suasfunções, nem com um e nem com outros. Épor isso que quando um criminalista é bom,cobra caro, mas transforma o morto assas-sinado no culpado pelos crimes.Poderemos em breve assistir pelo brilhan-tismo do advogado Paulo Ramalho, quejá defendeu famosos casos indefensáveis ecom sucesso, e que no momento defende overeador Carlos Macedo (que já foi por usodo saber do advogado, retirado da cadeia)e ninguém se espante em tornarmos a vê-loincorporado a Câmara dos Vereadores deNiterói. É claro que depois de tudo, o gran-de culpado será o morto. Lúcio do Nevadaapesar de morto, corre risco.Terrenos AlheiosOutro dia comentei a respeito de empreendimen-tos imobiliários que são vendidos velozmente eque depois da obra pronta não conseguem habite-see nem entregam as unidades aos seus compradores.Intrigado, fui procurar saber o porquê.A verdade é que sensação de impunidade neste país étanta que tem secretário municipal que autoriza obrasem terrenos de propriedade ou duvidosa, ou sabi-damente de propriedade da união, do estado ou deentidades outras. Tem grandes empreendimentos nacidade que não podem ser entregues por questionamento do Ministério Público, ondeestes empreendimentos estão em terrenos do INSS, do Exército Brasileiro, da UFF etc.Tem gente que ignora a lei, achando que mais pra frente com a obra conclusa, vão con-seguir um jeitinho do tipo “mais valia”, esses empreendimentos a que me refiro são dogoverno passado e a responsabilidade objetiva não é da secretaria de urbanismo. Sugiroque investiguem as secretarias de planejamento e fazenda, onde estes embrólios foram“arquitetados”.Vagas ProibidasApopulação de Niterói está surpresaapesar da NitTrans dizer que divulgouamplamente na imprensa e através de fo-lhetos as suas novas ações de demarcaçãode território para implantação de vagas deestacionamento, naturalmente pagas. Nofinal da semana passada, a Rua Miguel deFrias foi surpreendida com a presença deguindastes rebocando os carros em locaisonde nem havia placa indicando a proibi-ção, o que é pior, essas vagas eram permiti-das anteriormente, tomara que dê certo, mas estão demarcando até por cima das ciclovias,vai ver que existe um aparato que faz com que as bicicletas “passem por cima dos carros”.Como o nome do manda-chuva é Jardim, espero que a solução seja a mais ecológica pos-sível, afinal de contas temos um governo de meia banda verde.Presença dos Grandes GruposOconsorcio formado pelas empreiteiras NorbertoOdebrecht, Queiroz Galvão e OAS atua pratica-mente no mundo inteiro, neste momento a cidade deNiterói está na mira deles.O centro de Niterói através de um anteprojeto de re-vitalização teve as suas construções temporariamentesuspensas para que este grupo apresente as suas fór-mulas de realizar o projeto. Qualquer terreno do cen-tro pode construir até dois pavimentos. Entretanto, épossível se construir até trinta pavimentos desde que se adquira um tipo de ação chamadaCEPACS (certificado de potencial adicional de construção), que é uma espécie de comprade uma licença para construção de mais pavimentos. Esta formula mágica vinda de SãoPaulo e aplicada no Rio no Porto Maravilha é uma forma de capitalizar o município anteci-padamente com um recurso que deve ser obrigatoriamente utilizado na região de referen-cia. No caso do centro de Niterói, que tem hoje o seu Centro estendido, que vai de SãoLourenço ao Gragoatá; poderemos, se tudo der certo, termos melhorias ou se não houversucesso e aplicação adequada por parte do município teremos sérios problemas no futuro.Parabéns para Fátima MaderRose Haase, Lis Borges, Elizabeth Cristina, Jeane Viviani, Marcia Pinho, Monica Backx, PauloLemos e Fatima Mader
  8. 8. Niterói25/05 a 08/06/13www.dizjornal.comOs membros do PSDB estãomobilizados para reescrever ahistória do partido no Rio deJaneiro. Um dos núcleos maisfortes e mais empenhados é ode Niterói que teve durante dosúltimos anos a presidência doadvogado Silvio Lessa que re-centemente passou o cargo parao seu filho, o vereador BrunoLessa. Sempre contando com oapoio logístico e militância de pessoas como o advogado Paulo Lemos de Almeida, MarciaPinho, que durante muito tempo presidiu o PSDB mulher, Sonia Brugger, Leonardo Latgé,Humbeto Gaspar, Fatima Mader, Paulo Moreira Leite e Robson Chagas Rezende.8Renda FinaAniversariantes da EdiçãoMelissa Paes Eduardo Caminha Tetê Suzuki Marcelo Cruz Claudio SallesEdição na internet para 420 mil leitoresProfissionais de Casamentos Mãe do GBBernadetti Proetti (maquiadora e cabeleireira), Julio Cerino (fotógrafo) e Sonia Andradelima (visagista), profissionais especial-izados em fazer o belo para quem se casa. Esta é a melhor equipeSergio Nascimento, membro do GB, e Sonia Maria, hom-enageada no Dia das MãesConfraternização Tucana
  9. 9. Niterói25/05 a 08/06/13www.dizjornal.com9thatiana.ncunha@gmail.comthatianacunha.blogspot.com.brT! Newserisveltonsantana@gmail.comerisveltonsantana.comE! GamesO Mundo dos SacrifíciosOmundo foi tomado pela escuri-dão... Agora todos podem usarfeitiços das trevas e magia negra...E o preço a ser pago está além da com-preensão da maioria das pessoas comuns...Sacrifícios insanos, dor alucinante e mor-te emitente são apenas pedras no caminhodaqueles que seguem a vida em busca dopoder.Em suma, esse é o cenário do game “SoulSacrifice”, o primeiro jogo projetado porKeiji Inafune, o criador de Mega Man.Exclusivo para o PlayStation Vita, o jogoune mecânicas de RPG e sistemas de coo-peração entre até quatro jogadores, em um“combate mortal”. O sistema de feitiços emagias se diferencia de tudo o que já foivisto, pois depende da capacidade dos jo-gadores em sacrificar itens ou até mesmoparte do corpo dos seus personagens paraderrotar seus oponentes.A história de "Soul Sacrifice" se inicia quan-do o protagonista é escolhido por um fei-ticeiro das sombras como sacrifício em umritual das trevas. Jogado em um calabouço,o herói encontra um livro. Ao folheá-lo, opersonagem descobre ser capaz de reviveras batalhas ali registradas. É através dessasbatalhas que herói ganha seus próprios po-deres, na esperança de se salvar da morte.Contudo, toda magia tem um preço e vaidepender se você está disposto a pagar.Alguns poderes são realmente macabros.No feitiço “Salamander”,por exemplo, o herói causaimenso dano em seus opo-nentes, mas para isso temque envolver seu corpo in-teiro em chamas e lidar comas graves queimaduras apósa vitória. Em outros chama-dos de “Feitiços de Oferen-da” são usados itens comoreagentes e através deles épossível se defender ou ain-da aumentar seu poder deataque. Já as magias maispoderosas custam muitocaro, como por exemplo, avida de um companheiro fei-ticeiro, ou ainda uma parte de seu própriocorpo.Assim como "BioShock" ou "inFamous","Soul Sacrifice" coloca nas mãos do joga-dor a tarefa de tomar decisões morais queafetam seus poderes assim como os eventosao longo da aventura e até seu final. Alémde permitir que seus jogadores enfrentemos monstros mais terríveis que habitam o li-vro “Librom” ao lado de amigos via internet– contudo o game não se limita as funçõesde rede do modo multiplayer porque a pro-dutora planeja oferecer conteúdo adicional,como 10 chefes inéditos que poderão seradicionados na forma de downloads gratui-tos ou pagos assim que estiverem disponí-veis.Então, se prepare para entrar nesse mundo,onde as sombras dominaram a todos e façaas escolhas e os sacrifícios necessários parasobreviver... Até a próxima.Templo Comemora 25 anosHoje é dia de festa para os 140 mé-diuns que fazem parte do Templodo Vale do Sol e da Lua, temploumbandista de Itapuaçu. Será comemora-do neste sábado (25) o Jubileu de Prata,a partir das 16h, na sede da instituição,Rua Ubiratan, lote 5, quadra 62, ItaocaiaValley, Itaipuaçu.Estão previstas na programação uma sé-rie de atividades para comemorar a data,como homenagens aos orixás e médiunsfundadores com dança e música.Os convidados, primeiramente, vão as-sistir a uma “gira” em homenagem a to-dos os orixás, em especial aqueles quemantêm uma relação maior com o TVSL,como Omulu e Iemanjá (orixás da coroado dirigente) e Xangô e Tempo (orixás desustentação da casa), além da egrégora.Depois, haverá uma confraternizaçãoentre onde seráservida uma feijo-ada vegetariana. Oevento será abertoao público.O Templo do Valedo Sol e da Lua éuma casa umban-dista fundada em1988 pelo enge-nheiro e físico nu-clear, Luiz AntonioMartins, hoje ba-balorixá conhe-cido como LuizD´Omulu (foto).Na época, Luiz, junto com mais sete pes-soas, entre amigos e familiares, iniciaramos trabalhos na sua casa no bairro do Ca-chambi, Rio de Janeiro. A medida que onúmero de consulentes foi aumentando,firmou-se o projeto de construção danova sede em Itaipuaçu, onde hoje estásediado o Templo.“Esse é um momento de grande emoção,não só para mim, mas para todos que con-tribuíram para chegarmos até aqui. Nãoé toda hora que um templo umbandistacomemora 25 anos de fundação”, disseemocionado o babalorixá Luiz D’Omulu.Os encontros no TVSL acontecem sem-pre uma vez por mês e são atendidas, emmédia, de 250 a 300 pessoas.Mais informaçõestemplodovaledosoledalua.org.br.
  10. 10. Niterói25/05 a 08/06/13www.dizjornal.com10Fernando Mello - fmelloadv@gmail.comFernando de Farias MelloSeu canal diretopara fazer denœncias.Nada melhor do queum telefone paraquem, atŽ bempouco tempo atr‡s,s— podia colocar aboca no trombone.www.alerj.rj.gov.brVenha para o NovaAuto EuropeuVelocímetros, Contagiros,Marcadores de Gasolina, Temperatura ePressão do Óleo. Bombas de Gasolinapara injeção eletrônica, Reguladores dePressão, Motores de Passo.Troca na hora de:Velocímetros e Bóias de Tanque.* Alarmes de Controle Remoto* Trava e Vidro Elétrico* Relógios ElétricosRua Marechal Deodoro, 295 - Loja 103/104,Centro - Niterói- RJ. Tels: 2621-5702 / 2717-3881É Mentira, Verdadeiramente!Acena parece muito comum em fil-mes americanos. Até nos “enlata-dos” de domingo à noite, quandovemos testemunhas com medo, mas muitomedo mesmo de falar uma mentira em ju-ízo.O tal do falso testemunho, perjúrio, é algomuito grave em países com o sistema legalmais rigoroso. Portanto, quando vemos queaté o criminoso acaba confessando o atocriminoso em pleno júri nos filmes ameri-canos (são os que mais estão presentes emnossa telinha) é a mais pura verdade, por-que por lá a pena aumenta muito.No cível, em processos comuns quando sediscute a propriedade de um bem qualquer,mentir em juízo pode significar grande con-denação, com multas pesadas.Enfim, tudo indica que o povo americanonão tolera a mentira. Pelo menos perantea um juiz. Por lá a coisa é muito grave.Não existe passo atrás, pedido de descul-pas. As frases muito conhecidas por aquicomo “não lembrava direito”; “não tenhocerteza, mas...”. Definitivamente, o “achis-mo” perante um juiz vai mal das pernas nosEUA. A cadeia lhe espera, neste caso.O medo cultivado por anos traduziu-se emrespeito pela polícia e jus-tiça.Pelo comportamento dasnossas polícias, verificamosque nós temos medo, mes-mo. Mas, diria que temosmedo de sermos injustiça-dos, pois ainda corre emnosso sangue a mentirinhadiária. Mentir um pouqui-nho está, infelizmente, en-raizado na nossa cultura enão temos como combatera mentira, a não ser comuma legislação bastanterígida e com penas maisrigorosas.Mentir é quase um modelode vida. A bomba do postode gasolina mente quandoentrega menos gasolina doque efetivamente marca. O gerente do ban-co mente vigorosamente quando você assi-na um contrato de cheque especial e, semsaber de onde, chega um cartão de créditoem sua casa. Ele vai lhe responder com umapergunta: “você não me pediu? Tem pro-blema você ficar com o cartão?” Enfim, é aprodução com base na mentira.Isso tudo ocorreu durante o processo domensalão, em Brasília. Os réus mentiramvigorosamente perante o Supremo TribunalFederal, negando o recebimento das ver-bas quando os documentos diziam que eratudo verdadeiro. Nada aconteceu, porquea própria constituição prevê toda a formade defesa é válida. Mas, mentir pode? É...O PIB é uma mentirinha. O INSS é umamentirinha de mau gosto. Portanto, a men-tira também faz parte do Governo Federal.Muitos políticos mentem o tempo todo.Seja durante a campanha para as eleições,seja durante o seu período exercendo o seumandato. Neste caso, é a memória a gran-de culpada. Os políticos se esquecem rapi-dinho do que prometeram e levam a vidaprometendo, não cumprindo e mentindo.Até na ditadura os grandes torturadoressofreram um bocado para retirar a verdadedos seus réus e acabavam mentindo para oseus superiores.Portanto, meus inteligentes leitores, acredi-tar se transformou em algo muito difícil, jáque mentir é fácil.Já reparou que até o 1º de abril perdeu oseu encanto, perdeu o seu valor? São asexcessivas mentiras que correm o mundo,não acham? Infelizmente...Fernando Mello, Advogadowww.fariasmelloberanger.com.bre-mail: fmelloadv@gmail.comA Mentira é uma Qustão Relativa...Depende do Uso...Caô, Caô, Caôô!!Caô, Caô, Lero,Lero...Caôzada,Ruuuinnmm!!!Sofismas..Sabe o que é isso? Mr. Trombadinha
  11. 11. Niterói25/05 a 08/06/13www.dizjornal.comPela Cidade11Edição na internet para 420 mil leitoresAudiência Pública da Saúde MentalAs comissões de Direitos Huma-nos, da Criança e do Adolescen-te e de Saúde e Bem-estar Socialda Câmara de Niterói, presididaspelos vereadores Renatinho ePaulo Eduardo Gomes (ambosdo PSOL), realizaram, no últimodia 17, audiência para discutira situação dos profissionais queatuam na saúde mental da redepública municipal e as condiçõesdas unidades do setor na cidade.Solicitada pela Associação dosUsuários e Amigos da SaúdeMental (AUFA), a audiência deba-teu a falta de recursos humanos para aten-dimento digno dos pacientes nas unidades.Os vereadores reafirmaram que são contraqualquer iniciativa que vise à privatizaçãodo sistema público de saúde no município.“É preciso defender o paciente e os projetosque foram implantados há anos em Niteróino setor, mas queremos melhorias para osprofissionais”, assinalou Sawllus Coelho,membro do Fórum de Trabalhadoresde Saúde Mental de Niterói. Os ADslutam pela regulamentação da catego-ria, que poderia melhorar a situação detrabalho deles.Para o promotor de Tutela Coletivada Saúde, Vinícius Leal, já passou dahora de se implantar um PCCS (Planode Cargos, Carreiras e Salários) paraos profissionais de saúde”, e orientouainda aos presentes a acompanharem adestinação de recursos federais atravésde portais do governo.Gustavo Rodrigues, o vice-presidenteda Fundação Municipal de Saúde (FMS)disse que o governo municipal ainda estáavaliando a situação dos contratados atra-vés de RPA.Convenção do PSDB em BrasíliaO senador Aécio Neves foi eleito presidente do PSDB para os próximos 2 anos. Junto com agrande liderança do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso vai mostrar ao país a sua formade governarO presidente do PSDB municipal de Niterói, vereador Bruno Lessa, aproveitou a convenção parafortalecer os seus laços políticos em níveis nacionais, especialmente, com seu amigo ex-senadore prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto. Através dessas lideranças trará os possíveis benefíciospara NiteróiTodas as lideranças nacionais estão unidas em torno de AécioNeves. José Serra levou o seu apoio junto com o governadorde São Paulo Geraldo AlckiminO senador Aécio Neves foi ovacionado pelos mais de 4 mil mili-tantes nessa convenção que foi o ponto de partida para a cam-panha nacional, rumo à presidência da RepúblicaO prefeito Arthur Virgílio, grande liderança nacional discursouem nome de todos os prefeitos eleitos do PSDB. conclamou aunião e militância aguerrida para as mudanças de rumo no PaísOs moradores da Rua Evilásio Silva, noFonseca, se queixam dos transtornos cau-sados pelo corredor viário que stá sem si-nalização de velocidade e da obra do rioexistente que corta a rua ainda sem conclu-são. Moradores apelam pela celeridade dasações da secretaria de obras para minimizaros transtornos que foram impostos com anova forma viária.Transtornoscom MudançasSergio GomesVinicius Leal do Ministério Público e Jacinto dos Santos, representando os CAPS
  12. 12. Niterói25/05 a 08/06/13www.dizjornal.comEm Focodizjornal@gmail.com12Edição na internet para 420 mil leitores5º Congresso de JornalismoEntre 16 e 19 de outu-bro, a Capital Federalserá palco do 5º Congres-so Brasileiro de JornalismoAmbiental e II EncontroNacional de Pesquisa emJornalismo Ambiental. Oevento acontecerá no Cen-tro Universitário de Brasília (Uniceub) ereunirá cerca de mil profissionais e estudan-tes de Comunicação do Brasil e do Exterior,como jornalistas, assessores de imprensa,professores e pesquisadores.O II ENPJA acontecerá nos dias 16 e 17 deoutubro. No dia 17 haverá a abertura oficialdo V CBJA, que se prolonga até dia 19.O tema guarda-chuva do Congresso serãoos Objetivos de Desenvolvimento Susten-tável das Nações Unidas (ODS). Eles sãoum conjunto de metas definido durante aRio+20 para reduzir a pobreza, promovera prosperidade global e o avanço social as-sociados à proteção do meio ambiente.Como o bom Jornalismo pode ajudar oBrasil a se inserir nesse processo será umRedução da Maioridade PenalODebate UFF Brasil dapróxima quarta-feira, dia29, irá abordar o tema quetem dividido a opinião públi-ca: a redução da maioridadepenal. O evento acontece noauditório da Escola de Enge-nharia da Universidade Fede-ral Fluminense. Rua Passo daPátria 156, São Domingos,em Niterói, a partir das 18horas.O problema é preocupantee tramita no Congresso Nacional desde adécada de 1990. O projeto de lei é po-lêmico e busca regularizar a redução damaioridade penal, de 18 para 16 anos deidade, com a finalidade de fazer com queadolescentes respondam por seus atos con-forme as penalidades previstas no CódigoPenal e não mais pelo Estatuto da Criançae do Adolescente (ECA), com a aplicaçãode medidas socioeducativas. Para os espe-cialistas no assunto, a redução da maiori-dade penal não diminuiria a criminalidade.dos temas em deba-te. A pauta jornalísticatambém estará presenteem painéis dedicados aassuntos como Econo-mia Verde, Uso e ma-nutenção dos recursosnaturais e a segurançaalimentar, Bem estar social e ocupação doterritório, e ainda Geração de conhecimen-to e financiamento dos ODS.Além disso, será possível participar de ofi-cinas temáticas sobre Os investimentos decapital público e o modelo de desenvolvi-mento nacional, Jornalismo Ambiental, Jor-nalismo e Ambientalismo, Gestão da Água,Geojornalismo, entre outras.O 5º Congresso Brasileiro de JornalismoAmbiental mantém a tradição de apostarna formação continuada de profissionais eestudantes e é uma realização da Rede Bra-sileira de Jornalismo Ambiental (www.jorna-lismoambiental.org.br). Este ano a iniciativaconta com o apoio do Uniceub.Segundo pesquisa da ONU, na legislaçãode 57 países, apenas 17% penalizam cri-minalmente os menores de 18 anos. Odebate terá a participação dos professores,Paulo Carrano, da Faculdade de Educaçãoe Coordenador do Programa ObservatórioJovem; e Mônica Paraguassu, do Departa-mento de Direito Público da UFF. Transmis-são ao vivo pela Unitevê, o canal universitá-rio de Niterói e São Gonçalo (17 SIM TV) epela internet www.uff.br/webtv.Entrada franca.

×