SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Roteiro de Estudo
• Do Médiuns
• Da Mediunidade
• Qualidades essenciais do médium
• Classificação dos Médiuns:
 Mediuns de Efeitos Físicos : Médiuns Curadores / Médiuns Pneumatógrafos / Médiuns de
Transporte/ Médiuns trabalho com Ectoplasma / Bicorporiedade (Homene Duplos)
Transfiguracao
 Médiuns de Efeitos Inteligentes: Médiuns Audientes/ Médiuns Falantes/Psicofônicos/
Médiuns Videntes/ Médiuns Sonambúlicos/ Médiuns Inspirados/ Médiuns de
Pressentimentos/ Médiuns Escreventes or Psicográficos
 Médiuns Escreventes ou Psicógrafos: Médiuns Mecânicos / Médiuns Intuitivos / Médiuns Semi-
mecânicos / Médiuns Inspirados Médiuns de Pressentimentos
KSSF - www.kardecian.org
2
Todos são Médiuns?
“Toda pessoa que sente, em um grau qualquer, a
influência dos Espiritos, por isso mesmo, é médium.
Essa faculdade é inerente ao homem; não se constitui,
portanto, privilégio exclusivo. Por isso mesmo, raras
são as pessoas que dela não possuem alguns
rudimentos. Pode, pois, dizer-se que todos são, mais
ou menos, médiuns. Todavia, usualmente, assim só se
classificam aqueles em quem a faculdade mediúnica
se mostra bem caracterizada e se traduz por efeitos
patentes, de certa intensidade, o que então depende
de uma organização mais ou menos sensitiva..."
LM Cap. XIV 159
Mediunidade
Natureza orgânica
A Mediunidade é uma faculdade do espírito que se
define e se delineia nas estruturas do Perispírito
para emergir na organização física onde está
plantada. Imprescindível, portanto, organizações
perispiritual e celular compatíveis a fim de que a
mesma se manifeste como fenômeno. Semelhantes
organizações, o próprio trabalho mediúnico as
desenvolve e aprimora, podendo-se afirmar que a
mediunidade é, além do mais, evolutiva.
Bons Médiuns
SERIEDADE – “Os médiuns sérios são aqueles que
se servem de suas faculdades apenas para fins utéis.
Acreditam profaná-las utilizando-se delas para
satisfação de curiosos e de indiferentes ou para
futilidades”
MODÉSTIA – “São modestos os médiuns que não
se envaidecem com as comunicações recebidas, por
mais belas que sejam. Não se julgam ao abrigo
das mistificações”
Bons Médiuns (cont…)
DEVOTADO – “São médiuns devotados os que compreendem que o
verdadeiro médium tem uma missão a cumprir e deve,quando
necessário,sacrificar gostos, hábitos, prazeres, tempo e mesmo interesses
materiais ao bem dos outros. Conservando, porém, a humildade, sem
sentir-se um missionário, um privilegiado dos céus.”
SEGURANÇA– “São os que, além da facilidade de execução, merecem
toda a confiança pelo próprio caráter, pela natureza elevada dos Espiritos
que os assistem, e que são os menos expostos a serem enganados.”
L.M Cap. XVI, item 197
Classificação dos Médiuns
EFEITOS FÍSICOS EFEITOS
INTELECTUAIS
Os que têm o poder de provocar
efeitos materiais, ou
manifestações ostensivas
Os que são mais aptos a
receber e a transmitir
comunicações inteligentes
LM Cap. XVI, item 187
Classificação dos Médiuns
EFEITOS FÍSICOS
EFEITOS
INTELIGENTES
Médiuns Audientes
Médiuns Falantes/Psicofônicos
Médiuns Videntes
Médiuns Sonambúlicos
Médiuns Inspirados
Médiuns de Pressentimentos
Médiuns Psicográficos (*)
Médiuns Curadores
Médiuns Pneumatógrafos
Médiuns de Transporte
Médiuns de Trabalho c/ Ectoplasma
Bicorporeidade ou Homens Duplos
Transfiguração
Médiuns de Efeitos Físicos
Curadores: curas de doenças diversas
** Ler LM Cap. XIV – Item 7 – 175
Ação magnética + concurso do Espírito
Pneumatógrafos: escrita direta
Transporte: ocorrer introdução de objetos
em ambientes ou móveis fechados.
Médiuns de Efeitos Físicos
Ectoplasma: ENERGIA BIOLÓGICA
Entre 1871 e 1874, o físico e químico inglês Sir William Crookes lançou-se à investigação dos
fenômenos produzidos por médiuns europeus e norte-americanos. Medium Florence Cook, que à
época tinha apenas 15 anos.
Uma das
fotos de
Crookes com
Katie King
alegadament
e
materializada
. (1874)
Uma das
fotos
verificando-
se a
pulsacao do
espirito de
Katie King
Bicorporeidade/Homens Duplos
LM 1a. Parte cap. VII
Variedades das Manifestações Visuais
Bicorporeidade: Isolado do corpo, o Espírito de um vivo
pode, como de um morto, mostrar-se com todas as
aparências da realidade, podendo adquirir
momentânea tangibilidade. (Homens Duplos) Exemplo:
Santo Afonso de Liguori
Em Arienzo, na manhã de 21 de setembro de 1774 depois de haver
celebrado missa, atirou-se num sofá, entrou em transe profundo,
desdobrou-se e materializou-se onde se encontrava o Papa Clemente
XIV e assiste ao seu desencarne. Em 22 de setembro, às 7 horas da
manhã, no momento mesmo em que Afonso recuperava os sentidos,
chegou a notícia da morte do Papa em Roma.
TRANSFIGURAÇÃO
122.Transfiguração: Consiste na mudança do aspecto de um corpo vivo. O
médium se transfigura e toma a aparência de pessoas mortas.
Pode-se dar pela vontade da própria pessoa ou sob
influência externa. (Vide Allan Kardec, "A Gênese", cap. XIV, item 39;
e a "Revista Espírita" de março de 1859.)
Quando orou, Jesus se expandiu perispiritualmente,
superpondo ao corpo novo aspecto e apresentando grande
irradiação. A luminosidade propagou-se às suas vestes e
através delas.
• UM CASO DE TRANSFIGURAÇÃO - LM Item 122
KSSF - www.kardecian.org
13
122. ...Uma jovem de uns quinze anos gozava da
estranha faculdade de se transfigurar, ou seja, de
tomar em dados momentos todas as aparências de
algumas pessoas mortas. A ilusão era tão completa
que se acreditava estar na presença da pessoa,
tamanha a semelhança dos traços do rosto, do olhar,
da tonalidade da voz e até mesmo das expressões
usuais na linguagem. Esse fenômeno repetiu-se
centenas de vezes, sem qualquer interferência da
vontade da jovem. Muitas vezes tomou a aparência
de seu irmão, falecido alguns anos antes,
reproduzindo-lhe não somente o semelhante, mas
também o porte e a corpulência.
Médiuns de Efeitos Inteligentes
Médiuns Audientes: os que ouvem o que os Espíritos falam
Médiuns Falantes/Psicofônicos: transmitem mensagens dos Espíritos pela voz
Médiuns Videntes: os que, em estado de vigília, veêm os Espíritos
Médiuns Sonambúlicos: os que, em estado de sonambulismo, são assistidos por Espíritos
Médiuns Inspirados: recebem idéias ou sugestões relacionadas às ações da vida cotidiana ou
aos grandes trabalhos da inteligência
Médiuns de Pressentimentos: os que têm intuição de acontecimentos futuros
Médiuns Escreventes or Psicográficos (*): os que escrevem sob a influência dos espíritos
Médiuns Audientes
• Estes ouvem a voz dos Espíritos.
• …algumas vezes uma voz interior,
que faz ouvir no foro íntimo
• … doutras vezes, é uma voz
exterior,clara e distinta, qual a de
uma pessoa viva
• Os médiuns audientes podem, assim,
travar conversação com os Espíritos.
• LM Cap. XIV, item 165
KSSF - www.kardecian.org
15
Chico Xavier & Emmanuel
Médiuns Falantes
• …nada ouvem. Neles o Espírito atua
sobre os orgãos da palavra.
• Querendo comunicar-se, o Espírito, se
serve do órgão que se lhe depara
mais flexível no médium.
KSSF - www.kardecian.org
16
O médium falante geralmente se exprime sem ter consciência do que diz
e muitas vezes diz coisas completamente estranhas às suas idéias
habituais, aos seus conhecimentos e, até, fora do alcance de sua
inteligência.
LM Cap. XIV, item 166
Médiuns Videntes
• Os médiuns videntes são dotados da faculdade
de ver os Espíritos. Alguns gozam dessa
faculdade em estado normal, quando
perfeitamente acordados, e conservam lembrança
precisa do que viram.
KSSF - www.kardecian.org
17
A possibilidade de ver em sonho os Espíritos resulta, sem constestação, de
uma espécie de mediunidade, mas não constitui, propriamente falando, o
que se chama médium vidente.
LM Cap. XIV, item 167
Outros só a possuem em estado sonambúlico, ou próximo do sonambulismo.
Médiuns Escreventes ou Psicógrafos
• De todos os meios de comunicação, a
escrita manual é o mais simples, a mais
cômoda e a mais completa.
• Pela facilidade que os Espíritos encontram
de se exprimirem por esse meio, eles nos
revelam seus mais íntimos pensamentos.
KSSF - www.kardecian.org
18
Para o médium, a faculdade de escrever é, além disso, a mais suscetível
de desenvolver-se pelo exercício.
LM Cap. XIV, item 178
Médiuns de Efeitos Inteligentes: Psicógrafo
Médium Mecânico: o Espírito atua diretamente sobre a mão impulsionando-a.
Inconsciência absoluta.
(DIFERENTE DO INTUITIVO em que há transmissão de pensamento)
Médium Semi-Mecânico ou Semi-Intuitivo: sente na mão um impulsão
independente da sua vontade mas ao mesmo tempo tem consciência do que
escreve.
Médiuns Polígrafos: aqueles cuja escrita muda com o Espírito que se comunica, ou
aptos a reproduzir a escrita que o Espírito tinha em vida.
Médiuns Poliglotas ou de Xenoglossia: os que têm a faculdade de escrever, ou até
falar, em línguas que lhes são desconhecidas.
Médiuns Iletrados: os que escrevem, como médiuns, sem saberem ler, nem
escrever, no estado ordinário.
Pneumatografia x Psicografia
Pneumatografia
(escrita direta) Psicografia
MÉDIUM
Utilização do aparelho
mediúnico
mão
Sem utilização do
aparelho mediúnico para
escrever
Aplicação Prática
• Caso 1: Aloysio está à espera de uma
visita já marcada e a pessoa resolve
não vir mais. Sem explicar como, ele
sabe da mudança de planos no
momento em que a pessoa tomou a
decisão de não cumprir o
combinado.
KSSF - www.kardecian.org
21
Aplicação Prática
• Caso 2: Elaine consegue se deslocar, materializando-se, de um
país ao outro na velocidade do pensamento orientada
psiquicamente pelo seu amigo espiritual.
KSSF - www.kardecian.org
22
Aplicação Prática
• Caso 3: Rose está deitada em sua
cama e sonha que está colhendo
orquídeas na floresta amazônica e
quando acorda tem em suas mãos
um buquet com as tais orquídeas.
KSSF - www.kardecian.org
23
Aplicação Prática
• Caso 4: Em uma reunião mediúnica,
um médium entra em transe. Neste
momento aparece o espírito de uma
freira (Irmã Josefa) utilizando o
ectoplasma do médium e do grupo.
KSSF - www.kardecian.org
24
Aplicação Prática
• Caso 5: Também em uma reunião mediúnica, Gontijo conta
que os amigos espirituais estão lhe mostrando os instrumentos
que são utilizados no plano espiritual para a realização das
cirurgias espirituais.
KSSF - www.kardecian.org
25
Aplicação Prática
• Caso 6: Um espírito amigo utiliza-se do aparelho fonador do
José para explicar como se desenvolve o princípio inteligente
do momento da criação até a sua primeira encarnação no reino
hominal.
KSSF - www.kardecian.org
26
Aplicação Prática
• Caso 7: Ricardo diz, durante uma reunião mediúnica, estar
ouvindo um coral de vozes infantis cantando as músicas da
Casa Espírita.
KSSF - www.kardecian.org
27
Aplicação Prática
• Caso 8: Patrícia está fazendo a prece de encerramento ao final
do estudo e Julian por acaso abre os olhos e vê que o
semblante dela está igual ao rosto da Irmã Scheila.
KSSF - www.kardecian.org
28
Bibliografia
• O Livro Dos Médiuns, Allan Kardec - Cap. VII, XI
à XVI
KSSF - www.kardecian.org
29
 A Gênese, Allan Kardec - Cap. XIV, item 39
KSSF - www.kardecian.org
30

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O livro dos médiuns
O livro dos médiunsO livro dos médiuns
O livro dos médiunsAlfredo Lopes
 
01 o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
01   o médium conceito e classif. mediunidade com jesus01   o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
01 o médium conceito e classif. mediunidade com jesusjcevadro
 
Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão igmateus
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Cynthia Castro
 
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2Tiburcio Santos
 
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-almaCoem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-almaAlice Lirio
 
7ª aula desenvolvimento mediunico - coem
7ª aula   desenvolvimento mediunico - coem7ª aula   desenvolvimento mediunico - coem
7ª aula desenvolvimento mediunico - coemWagner Quadros
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoLouis Oliver
 
Espirito perispírito-corpo
Espirito perispírito-corpoEspirito perispírito-corpo
Espirito perispírito-corpoAilton Guimaraes
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da mortehome
 
A Influência dos Espíritos
A Influência dos EspíritosA Influência dos Espíritos
A Influência dos EspíritosFórum Espírita
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Denise Aguiar
 
Estudando a mediunidade (martins peralva)
Estudando a mediunidade (martins peralva)Estudando a mediunidade (martins peralva)
Estudando a mediunidade (martins peralva)Helio Cruz
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASRodrigo Leite
 

Mais procurados (20)

O livro dos médiuns
O livro dos médiunsO livro dos médiuns
O livro dos médiuns
 
01 o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
01   o médium conceito e classif. mediunidade com jesus01   o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
01 o médium conceito e classif. mediunidade com jesus
 
Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão
 
Aula 8 - Médium/Mediunidade
Aula 8 - Médium/MediunidadeAula 8 - Médium/Mediunidade
Aula 8 - Médium/Mediunidade
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuaisMediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
 
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
Evolução em Dois Mundos - Primeira Parte - Capítulo XV - Vampirismo Espiritua...
 
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
Curso ESDE cap3 separação da alma e do corpo 20160801 v2
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
 
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-almaCoem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
Coem 2011-aula-20-emancipacao da-alma
 
7ª aula desenvolvimento mediunico - coem
7ª aula   desenvolvimento mediunico - coem7ª aula   desenvolvimento mediunico - coem
7ª aula desenvolvimento mediunico - coem
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
 
Espirito perispírito-corpo
Espirito perispírito-corpoEspirito perispírito-corpo
Espirito perispírito-corpo
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
 
A Influência dos Espíritos
A Influência dos EspíritosA Influência dos Espíritos
A Influência dos Espíritos
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
 
Estudando a mediunidade (martins peralva)
Estudando a mediunidade (martins peralva)Estudando a mediunidade (martins peralva)
Estudando a mediunidade (martins peralva)
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
 

Destaque

Classificacao da mediunidade
Classificacao da mediunidadeClassificacao da mediunidade
Classificacao da mediunidadeGraça Maciel
 
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidadeQuarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidadeCeiClarencio
 
7_ Manifestacao mediunica dos Espiritos
7_ Manifestacao mediunica dos Espiritos7_ Manifestacao mediunica dos Espiritos
7_ Manifestacao mediunica dos EspiritosAri Carrasco
 
Mediunidade com Jesus
Mediunidade com JesusMediunidade com Jesus
Mediunidade com Jesusigmateus
 
ATENDEIMENTO AO ESPIRITO COMUNICANTE
ATENDEIMENTO AO ESPIRITO COMUNICANTEATENDEIMENTO AO ESPIRITO COMUNICANTE
ATENDEIMENTO AO ESPIRITO COMUNICANTEAri Carrasco
 
Como avaliar se a reunião mediúnica esta bem
Como avaliar  se a reunião mediúnica esta bemComo avaliar  se a reunião mediúnica esta bem
Como avaliar se a reunião mediúnica esta bemGraça Maciel
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicosjcevadro
 
Mediunidade conceitos e tipos - n.16
Mediunidade conceitos  e tipos - n.16Mediunidade conceitos  e tipos - n.16
Mediunidade conceitos e tipos - n.16Graça Maciel
 
Aula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos Físicos
Aula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos FísicosAula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos Físicos
Aula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos FísicosSergio Lima Dias Junior
 
13 classificação dos médiuns
13 classificação dos médiuns13 classificação dos médiuns
13 classificação dos médiunsAntonio SSantos
 
4ª aula dos médiuns - classificação geral - coem
4ª aula   dos médiuns - classificação geral - coem4ª aula   dos médiuns - classificação geral - coem
4ª aula dos médiuns - classificação geral - coemWagner Quadros
 
Mediunidade com Jesus - n.17
Mediunidade com Jesus - n.17Mediunidade com Jesus - n.17
Mediunidade com Jesus - n.17Graça Maciel
 

Destaque (17)

Tipos de mediunidade
Tipos de mediunidadeTipos de mediunidade
Tipos de mediunidade
 
Classificacao da mediunidade
Classificacao da mediunidadeClassificacao da mediunidade
Classificacao da mediunidade
 
OS MÉDIUNS
OS MÉDIUNSOS MÉDIUNS
OS MÉDIUNS
 
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidadeQuarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
 
7_ Manifestacao mediunica dos Espiritos
7_ Manifestacao mediunica dos Espiritos7_ Manifestacao mediunica dos Espiritos
7_ Manifestacao mediunica dos Espiritos
 
Mediunidade com jesus
Mediunidade com jesusMediunidade com jesus
Mediunidade com jesus
 
Mediunidade com Jesus
Mediunidade com JesusMediunidade com Jesus
Mediunidade com Jesus
 
ATENDEIMENTO AO ESPIRITO COMUNICANTE
ATENDEIMENTO AO ESPIRITO COMUNICANTEATENDEIMENTO AO ESPIRITO COMUNICANTE
ATENDEIMENTO AO ESPIRITO COMUNICANTE
 
Como avaliar se a reunião mediúnica esta bem
Como avaliar  se a reunião mediúnica esta bemComo avaliar  se a reunião mediúnica esta bem
Como avaliar se a reunião mediúnica esta bem
 
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
04   A categoria de médiuns de efeitos físicos04   A categoria de médiuns de efeitos físicos
04 A categoria de médiuns de efeitos físicos
 
Mediunidade conceitos e tipos - n.16
Mediunidade conceitos  e tipos - n.16Mediunidade conceitos  e tipos - n.16
Mediunidade conceitos e tipos - n.16
 
Aula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos Físicos
Aula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos FísicosAula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos Físicos
Aula 1 - Classificação Mediúnica - Mediunidade de Efeitos Físicos
 
13 classificação dos médiuns
13 classificação dos médiuns13 classificação dos médiuns
13 classificação dos médiuns
 
4ª aula dos médiuns - classificação geral - coem
4ª aula   dos médiuns - classificação geral - coem4ª aula   dos médiuns - classificação geral - coem
4ª aula dos médiuns - classificação geral - coem
 
Mediunidade com Jesus - n.17
Mediunidade com Jesus - n.17Mediunidade com Jesus - n.17
Mediunidade com Jesus - n.17
 
Dairson: Reunião Mediúnica
Dairson: Reunião MediúnicaDairson: Reunião Mediúnica
Dairson: Reunião Mediúnica
 
Médiuns
MédiunsMédiuns
Médiuns
 

Semelhante a 05 classificação do médiuns

Classificacao_da_Mediunidade_Mediuns
Classificacao_da_Mediunidade_MediunsClassificacao_da_Mediunidade_Mediuns
Classificacao_da_Mediunidade_MediunsMelissa Duarte
 
A psicofonia, a vidência e as manifestações visuais
A psicofonia, a vidência e as manifestações visuaisA psicofonia, a vidência e as manifestações visuais
A psicofonia, a vidência e as manifestações visuaisjcevadro
 
Classificação da mediunidade
Classificação da mediunidadeClassificação da mediunidade
Classificação da mediunidadeWilma Badan C.G.
 
Classificação da mediunidade - Wilma Badan CG -
Classificação da mediunidade - Wilma Badan CG - Classificação da mediunidade - Wilma Badan CG -
Classificação da mediunidade - Wilma Badan CG - Wilma Badan C.G.
 
14 29.05.2014 - classificação da mediunidade
14   29.05.2014 - classificação da mediunidade14   29.05.2014 - classificação da mediunidade
14 29.05.2014 - classificação da mediunidadeWilma Badan C.G.
 
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografiaA categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografiajcevadro
 
Qualificação e prática da mediunidade
Qualificação e prática da mediunidadeQualificação e prática da mediunidade
Qualificação e prática da mediunidadeFrancisco José
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Leonardo Pereira
 
5ª aula dos mediuns - coem
5ª aula    dos mediuns - coem5ª aula    dos mediuns - coem
5ª aula dos mediuns - coemWagner Quadros
 
Tipos de mediunidade parte i
Tipos de mediunidade   parte iTipos de mediunidade   parte i
Tipos de mediunidade parte iPonte de Luz ASEC
 
Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!Leonardo Pereira
 
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidõesQuarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidõesCeiClarencio
 
8ª aula do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
8ª aula   do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem8ª aula   do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
8ª aula do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coemWagner Quadros
 
Curso básico de mediunidade
Curso básico de mediunidadeCurso básico de mediunidade
Curso básico de mediunidadeJoaquim Fontes
 
2016 4-7-mediunidade-marisa l
2016 4-7-mediunidade-marisa l2016 4-7-mediunidade-marisa l
2016 4-7-mediunidade-marisa lcarlos freire
 

Semelhante a 05 classificação do médiuns (20)

Classificacao_da_Mediunidade_Mediuns
Classificacao_da_Mediunidade_MediunsClassificacao_da_Mediunidade_Mediuns
Classificacao_da_Mediunidade_Mediuns
 
A psicofonia, a vidência e as manifestações visuais
A psicofonia, a vidência e as manifestações visuaisA psicofonia, a vidência e as manifestações visuais
A psicofonia, a vidência e as manifestações visuais
 
Classificação da mediunidade
Classificação da mediunidadeClassificação da mediunidade
Classificação da mediunidade
 
Classificação da mediunidade - Wilma Badan CG -
Classificação da mediunidade - Wilma Badan CG - Classificação da mediunidade - Wilma Badan CG -
Classificação da mediunidade - Wilma Badan CG -
 
14 29.05.2014 - classificação da mediunidade
14   29.05.2014 - classificação da mediunidade14   29.05.2014 - classificação da mediunidade
14 29.05.2014 - classificação da mediunidade
 
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografiaA categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a  psicografia
A categoria de médiuns de efeitos intelectuais - a psicografia
 
Qualificação e prática da mediunidade
Qualificação e prática da mediunidadeQualificação e prática da mediunidade
Qualificação e prática da mediunidade
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
5ª aula dos mediuns - coem
5ª aula    dos mediuns - coem5ª aula    dos mediuns - coem
5ª aula dos mediuns - coem
 
Tipos de mediunidade parte i
Tipos de mediunidade   parte iTipos de mediunidade   parte i
Tipos de mediunidade parte i
 
Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!
 
Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!Comunicações mediúnicas!
Comunicações mediúnicas!
 
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidõesQuarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
Quarto Módulo - 1ª aula - O médiun e suas aptidões
 
8ª aula do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
8ª aula   do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem8ª aula   do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
8ª aula do papel dos mediuns nas comunicações espiritas - coem
 
Mediunidade _ Estudo para Mocidade
Mediunidade _ Estudo para MocidadeMediunidade _ Estudo para Mocidade
Mediunidade _ Estudo para Mocidade
 
Dos mediuns
Dos mediunsDos mediuns
Dos mediuns
 
Curso básico de mediunidade
Curso básico de mediunidadeCurso básico de mediunidade
Curso básico de mediunidade
 
2016 4-7-mediunidade-marisa l
2016 4-7-mediunidade-marisa l2016 4-7-mediunidade-marisa l
2016 4-7-mediunidade-marisa l
 
Mediunidade aula 01
Mediunidade aula 01Mediunidade aula 01
Mediunidade aula 01
 

Mais de carlos freire

magnetismo-fluidos e perispirito
magnetismo-fluidos e perispiritomagnetismo-fluidos e perispirito
magnetismo-fluidos e perispiritocarlos freire
 
animismo e-mediunidade
animismo e-mediunidade animismo e-mediunidade
animismo e-mediunidade carlos freire
 
Cm 6a aula-o-pensamento
Cm 6a aula-o-pensamentoCm 6a aula-o-pensamento
Cm 6a aula-o-pensamentocarlos freire
 
O papel da ciencia na genese
  O papel da ciencia na genese  O papel da ciencia na genese
O papel da ciencia na genesecarlos freire
 
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou UniversalAula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universalcarlos freire
 
Fe esperanca-e-caridade
Fe esperanca-e-caridadeFe esperanca-e-caridade
Fe esperanca-e-caridadecarlos freire
 
02 genese cap 02 de 1-19 existencia de deus
02 genese cap 02 de 1-19 existencia de deus02 genese cap 02 de 1-19 existencia de deus
02 genese cap 02 de 1-19 existencia de deuscarlos freire
 
01 carater revelacao espirita
01 carater revelacao espirita01 carater revelacao espirita
01 carater revelacao espiritacarlos freire
 
2016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-170830003409
2016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-1708300034092016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-170830003409
2016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-170830003409carlos freire
 
sede perfeitos - evangelho segundo o espiritismo
   sede perfeitos - evangelho segundo o espiritismo   sede perfeitos - evangelho segundo o espiritismo
sede perfeitos - evangelho segundo o espiritismocarlos freire
 
2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal
2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal
2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisalcarlos freire
 
Caracteres da lei natural
Caracteres da lei natural Caracteres da lei natural
Caracteres da lei natural carlos freire
 
Que a mão esquerda não saiba o que faz a direita - evangelho
   Que a mão esquerda não saiba o que faz a direita - evangelho   Que a mão esquerda não saiba o que faz a direita - evangelho
Que a mão esquerda não saiba o que faz a direita - evangelhocarlos freire
 
1) perdao--das-ofensas
1) perdao--das-ofensas1) perdao--das-ofensas
1) perdao--das-ofensascarlos freire
 
A fé que transporta montanhas - evangelho
   A fé que transporta montanhas - evangelho   A fé que transporta montanhas - evangelho
A fé que transporta montanhas - evangelhocarlos freire
 
Fluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivados
Fluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivadosFluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivados
Fluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivadoscarlos freire
 
Os trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o Espiritismo
Os trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o EspiritismoOs trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o Espiritismo
Os trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o Espiritismocarlos freire
 
Reencarnacao como processo_educativo-samara_n
Reencarnacao como processo_educativo-samara_nReencarnacao como processo_educativo-samara_n
Reencarnacao como processo_educativo-samara_ncarlos freire
 
Aula 05 ninguém pode ver o reino de deus... - evangelho
Aula 05   ninguém pode ver o reino de deus... - evangelhoAula 05   ninguém pode ver o reino de deus... - evangelho
Aula 05 ninguém pode ver o reino de deus... - evangelhocarlos freire
 

Mais de carlos freire (20)

magnetismo-fluidos e perispirito
magnetismo-fluidos e perispiritomagnetismo-fluidos e perispirito
magnetismo-fluidos e perispirito
 
animismo e-mediunidade
animismo e-mediunidade animismo e-mediunidade
animismo e-mediunidade
 
Cm 6a aula-o-pensamento
Cm 6a aula-o-pensamentoCm 6a aula-o-pensamento
Cm 6a aula-o-pensamento
 
O papel da ciencia na genese
  O papel da ciencia na genese  O papel da ciencia na genese
O papel da ciencia na genese
 
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou UniversalAula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
Aula 03 FCU - Fluído Cósmico ou Universal
 
Fe esperanca-e-caridade
Fe esperanca-e-caridadeFe esperanca-e-caridade
Fe esperanca-e-caridade
 
02 genese cap 02 de 1-19 existencia de deus
02 genese cap 02 de 1-19 existencia de deus02 genese cap 02 de 1-19 existencia de deus
02 genese cap 02 de 1-19 existencia de deus
 
01 carater revelacao espirita
01 carater revelacao espirita01 carater revelacao espirita
01 carater revelacao espirita
 
2016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-170830003409
2016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-1708300034092016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-170830003409
2016 02-05-cicloce-leideadoracaopreceevangelho-marisal-170830003409
 
sede perfeitos - evangelho segundo o espiritismo
   sede perfeitos - evangelho segundo o espiritismo   sede perfeitos - evangelho segundo o espiritismo
sede perfeitos - evangelho segundo o espiritismo
 
2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal
2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal
2016 02-05-ciclo ce-lei-de_adoracao_prece_evangelho-marisal
 
Caracteres da lei natural
Caracteres da lei natural Caracteres da lei natural
Caracteres da lei natural
 
Que a mão esquerda não saiba o que faz a direita - evangelho
   Que a mão esquerda não saiba o que faz a direita - evangelho   Que a mão esquerda não saiba o que faz a direita - evangelho
Que a mão esquerda não saiba o que faz a direita - evangelho
 
Os tres reinos
Os tres reinosOs tres reinos
Os tres reinos
 
1) perdao--das-ofensas
1) perdao--das-ofensas1) perdao--das-ofensas
1) perdao--das-ofensas
 
A fé que transporta montanhas - evangelho
   A fé que transporta montanhas - evangelho   A fé que transporta montanhas - evangelho
A fé que transporta montanhas - evangelho
 
Fluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivados
Fluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivadosFluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivados
Fluído cósmico ( Ou universal 0 e seus derivados
 
Os trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o Espiritismo
Os trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o EspiritismoOs trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o Espiritismo
Os trabalhadores da ultima hora - Evangelho Segundo o Espiritismo
 
Reencarnacao como processo_educativo-samara_n
Reencarnacao como processo_educativo-samara_nReencarnacao como processo_educativo-samara_n
Reencarnacao como processo_educativo-samara_n
 
Aula 05 ninguém pode ver o reino de deus... - evangelho
Aula 05   ninguém pode ver o reino de deus... - evangelhoAula 05   ninguém pode ver o reino de deus... - evangelho
Aula 05 ninguém pode ver o reino de deus... - evangelho
 

Último

GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaDenisRocha28
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequeseanamdp2004
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxPIB Penha
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............Nelson Pereira
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusFilipeDuartedeBem
 

Último (15)

GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
 

05 classificação do médiuns

  • 1.
  • 2. Roteiro de Estudo • Do Médiuns • Da Mediunidade • Qualidades essenciais do médium • Classificação dos Médiuns:  Mediuns de Efeitos Físicos : Médiuns Curadores / Médiuns Pneumatógrafos / Médiuns de Transporte/ Médiuns trabalho com Ectoplasma / Bicorporiedade (Homene Duplos) Transfiguracao  Médiuns de Efeitos Inteligentes: Médiuns Audientes/ Médiuns Falantes/Psicofônicos/ Médiuns Videntes/ Médiuns Sonambúlicos/ Médiuns Inspirados/ Médiuns de Pressentimentos/ Médiuns Escreventes or Psicográficos  Médiuns Escreventes ou Psicógrafos: Médiuns Mecânicos / Médiuns Intuitivos / Médiuns Semi- mecânicos / Médiuns Inspirados Médiuns de Pressentimentos KSSF - www.kardecian.org 2
  • 3. Todos são Médiuns? “Toda pessoa que sente, em um grau qualquer, a influência dos Espiritos, por isso mesmo, é médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não se constitui, portanto, privilégio exclusivo. Por isso mesmo, raras são as pessoas que dela não possuem alguns rudimentos. Pode, pois, dizer-se que todos são, mais ou menos, médiuns. Todavia, usualmente, assim só se classificam aqueles em quem a faculdade mediúnica se mostra bem caracterizada e se traduz por efeitos patentes, de certa intensidade, o que então depende de uma organização mais ou menos sensitiva..." LM Cap. XIV 159
  • 4. Mediunidade Natureza orgânica A Mediunidade é uma faculdade do espírito que se define e se delineia nas estruturas do Perispírito para emergir na organização física onde está plantada. Imprescindível, portanto, organizações perispiritual e celular compatíveis a fim de que a mesma se manifeste como fenômeno. Semelhantes organizações, o próprio trabalho mediúnico as desenvolve e aprimora, podendo-se afirmar que a mediunidade é, além do mais, evolutiva.
  • 5. Bons Médiuns SERIEDADE – “Os médiuns sérios são aqueles que se servem de suas faculdades apenas para fins utéis. Acreditam profaná-las utilizando-se delas para satisfação de curiosos e de indiferentes ou para futilidades” MODÉSTIA – “São modestos os médiuns que não se envaidecem com as comunicações recebidas, por mais belas que sejam. Não se julgam ao abrigo das mistificações”
  • 6. Bons Médiuns (cont…) DEVOTADO – “São médiuns devotados os que compreendem que o verdadeiro médium tem uma missão a cumprir e deve,quando necessário,sacrificar gostos, hábitos, prazeres, tempo e mesmo interesses materiais ao bem dos outros. Conservando, porém, a humildade, sem sentir-se um missionário, um privilegiado dos céus.” SEGURANÇA– “São os que, além da facilidade de execução, merecem toda a confiança pelo próprio caráter, pela natureza elevada dos Espiritos que os assistem, e que são os menos expostos a serem enganados.” L.M Cap. XVI, item 197
  • 7. Classificação dos Médiuns EFEITOS FÍSICOS EFEITOS INTELECTUAIS Os que têm o poder de provocar efeitos materiais, ou manifestações ostensivas Os que são mais aptos a receber e a transmitir comunicações inteligentes LM Cap. XVI, item 187
  • 8. Classificação dos Médiuns EFEITOS FÍSICOS EFEITOS INTELIGENTES Médiuns Audientes Médiuns Falantes/Psicofônicos Médiuns Videntes Médiuns Sonambúlicos Médiuns Inspirados Médiuns de Pressentimentos Médiuns Psicográficos (*) Médiuns Curadores Médiuns Pneumatógrafos Médiuns de Transporte Médiuns de Trabalho c/ Ectoplasma Bicorporeidade ou Homens Duplos Transfiguração
  • 9. Médiuns de Efeitos Físicos Curadores: curas de doenças diversas ** Ler LM Cap. XIV – Item 7 – 175 Ação magnética + concurso do Espírito Pneumatógrafos: escrita direta Transporte: ocorrer introdução de objetos em ambientes ou móveis fechados.
  • 10. Médiuns de Efeitos Físicos Ectoplasma: ENERGIA BIOLÓGICA Entre 1871 e 1874, o físico e químico inglês Sir William Crookes lançou-se à investigação dos fenômenos produzidos por médiuns europeus e norte-americanos. Medium Florence Cook, que à época tinha apenas 15 anos. Uma das fotos de Crookes com Katie King alegadament e materializada . (1874) Uma das fotos verificando- se a pulsacao do espirito de Katie King
  • 11. Bicorporeidade/Homens Duplos LM 1a. Parte cap. VII Variedades das Manifestações Visuais Bicorporeidade: Isolado do corpo, o Espírito de um vivo pode, como de um morto, mostrar-se com todas as aparências da realidade, podendo adquirir momentânea tangibilidade. (Homens Duplos) Exemplo: Santo Afonso de Liguori Em Arienzo, na manhã de 21 de setembro de 1774 depois de haver celebrado missa, atirou-se num sofá, entrou em transe profundo, desdobrou-se e materializou-se onde se encontrava o Papa Clemente XIV e assiste ao seu desencarne. Em 22 de setembro, às 7 horas da manhã, no momento mesmo em que Afonso recuperava os sentidos, chegou a notícia da morte do Papa em Roma.
  • 12. TRANSFIGURAÇÃO 122.Transfiguração: Consiste na mudança do aspecto de um corpo vivo. O médium se transfigura e toma a aparência de pessoas mortas. Pode-se dar pela vontade da própria pessoa ou sob influência externa. (Vide Allan Kardec, "A Gênese", cap. XIV, item 39; e a "Revista Espírita" de março de 1859.) Quando orou, Jesus se expandiu perispiritualmente, superpondo ao corpo novo aspecto e apresentando grande irradiação. A luminosidade propagou-se às suas vestes e através delas.
  • 13. • UM CASO DE TRANSFIGURAÇÃO - LM Item 122 KSSF - www.kardecian.org 13 122. ...Uma jovem de uns quinze anos gozava da estranha faculdade de se transfigurar, ou seja, de tomar em dados momentos todas as aparências de algumas pessoas mortas. A ilusão era tão completa que se acreditava estar na presença da pessoa, tamanha a semelhança dos traços do rosto, do olhar, da tonalidade da voz e até mesmo das expressões usuais na linguagem. Esse fenômeno repetiu-se centenas de vezes, sem qualquer interferência da vontade da jovem. Muitas vezes tomou a aparência de seu irmão, falecido alguns anos antes, reproduzindo-lhe não somente o semelhante, mas também o porte e a corpulência.
  • 14. Médiuns de Efeitos Inteligentes Médiuns Audientes: os que ouvem o que os Espíritos falam Médiuns Falantes/Psicofônicos: transmitem mensagens dos Espíritos pela voz Médiuns Videntes: os que, em estado de vigília, veêm os Espíritos Médiuns Sonambúlicos: os que, em estado de sonambulismo, são assistidos por Espíritos Médiuns Inspirados: recebem idéias ou sugestões relacionadas às ações da vida cotidiana ou aos grandes trabalhos da inteligência Médiuns de Pressentimentos: os que têm intuição de acontecimentos futuros Médiuns Escreventes or Psicográficos (*): os que escrevem sob a influência dos espíritos
  • 15. Médiuns Audientes • Estes ouvem a voz dos Espíritos. • …algumas vezes uma voz interior, que faz ouvir no foro íntimo • … doutras vezes, é uma voz exterior,clara e distinta, qual a de uma pessoa viva • Os médiuns audientes podem, assim, travar conversação com os Espíritos. • LM Cap. XIV, item 165 KSSF - www.kardecian.org 15 Chico Xavier & Emmanuel
  • 16. Médiuns Falantes • …nada ouvem. Neles o Espírito atua sobre os orgãos da palavra. • Querendo comunicar-se, o Espírito, se serve do órgão que se lhe depara mais flexível no médium. KSSF - www.kardecian.org 16 O médium falante geralmente se exprime sem ter consciência do que diz e muitas vezes diz coisas completamente estranhas às suas idéias habituais, aos seus conhecimentos e, até, fora do alcance de sua inteligência. LM Cap. XIV, item 166
  • 17. Médiuns Videntes • Os médiuns videntes são dotados da faculdade de ver os Espíritos. Alguns gozam dessa faculdade em estado normal, quando perfeitamente acordados, e conservam lembrança precisa do que viram. KSSF - www.kardecian.org 17 A possibilidade de ver em sonho os Espíritos resulta, sem constestação, de uma espécie de mediunidade, mas não constitui, propriamente falando, o que se chama médium vidente. LM Cap. XIV, item 167 Outros só a possuem em estado sonambúlico, ou próximo do sonambulismo.
  • 18. Médiuns Escreventes ou Psicógrafos • De todos os meios de comunicação, a escrita manual é o mais simples, a mais cômoda e a mais completa. • Pela facilidade que os Espíritos encontram de se exprimirem por esse meio, eles nos revelam seus mais íntimos pensamentos. KSSF - www.kardecian.org 18 Para o médium, a faculdade de escrever é, além disso, a mais suscetível de desenvolver-se pelo exercício. LM Cap. XIV, item 178
  • 19. Médiuns de Efeitos Inteligentes: Psicógrafo Médium Mecânico: o Espírito atua diretamente sobre a mão impulsionando-a. Inconsciência absoluta. (DIFERENTE DO INTUITIVO em que há transmissão de pensamento) Médium Semi-Mecânico ou Semi-Intuitivo: sente na mão um impulsão independente da sua vontade mas ao mesmo tempo tem consciência do que escreve. Médiuns Polígrafos: aqueles cuja escrita muda com o Espírito que se comunica, ou aptos a reproduzir a escrita que o Espírito tinha em vida. Médiuns Poliglotas ou de Xenoglossia: os que têm a faculdade de escrever, ou até falar, em línguas que lhes são desconhecidas. Médiuns Iletrados: os que escrevem, como médiuns, sem saberem ler, nem escrever, no estado ordinário.
  • 20. Pneumatografia x Psicografia Pneumatografia (escrita direta) Psicografia MÉDIUM Utilização do aparelho mediúnico mão Sem utilização do aparelho mediúnico para escrever
  • 21. Aplicação Prática • Caso 1: Aloysio está à espera de uma visita já marcada e a pessoa resolve não vir mais. Sem explicar como, ele sabe da mudança de planos no momento em que a pessoa tomou a decisão de não cumprir o combinado. KSSF - www.kardecian.org 21
  • 22. Aplicação Prática • Caso 2: Elaine consegue se deslocar, materializando-se, de um país ao outro na velocidade do pensamento orientada psiquicamente pelo seu amigo espiritual. KSSF - www.kardecian.org 22
  • 23. Aplicação Prática • Caso 3: Rose está deitada em sua cama e sonha que está colhendo orquídeas na floresta amazônica e quando acorda tem em suas mãos um buquet com as tais orquídeas. KSSF - www.kardecian.org 23
  • 24. Aplicação Prática • Caso 4: Em uma reunião mediúnica, um médium entra em transe. Neste momento aparece o espírito de uma freira (Irmã Josefa) utilizando o ectoplasma do médium e do grupo. KSSF - www.kardecian.org 24
  • 25. Aplicação Prática • Caso 5: Também em uma reunião mediúnica, Gontijo conta que os amigos espirituais estão lhe mostrando os instrumentos que são utilizados no plano espiritual para a realização das cirurgias espirituais. KSSF - www.kardecian.org 25
  • 26. Aplicação Prática • Caso 6: Um espírito amigo utiliza-se do aparelho fonador do José para explicar como se desenvolve o princípio inteligente do momento da criação até a sua primeira encarnação no reino hominal. KSSF - www.kardecian.org 26
  • 27. Aplicação Prática • Caso 7: Ricardo diz, durante uma reunião mediúnica, estar ouvindo um coral de vozes infantis cantando as músicas da Casa Espírita. KSSF - www.kardecian.org 27
  • 28. Aplicação Prática • Caso 8: Patrícia está fazendo a prece de encerramento ao final do estudo e Julian por acaso abre os olhos e vê que o semblante dela está igual ao rosto da Irmã Scheila. KSSF - www.kardecian.org 28
  • 29. Bibliografia • O Livro Dos Médiuns, Allan Kardec - Cap. VII, XI à XVI KSSF - www.kardecian.org 29  A Gênese, Allan Kardec - Cap. XIV, item 39