32

514 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
514
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

32

  1. 1. * A relação e distinção entre emoções, sentimentos e afetos EMOÇÕES Definição SENTIMENTOS Definição AFECTOS Definição. Processo transitório, brusco e . Estado mais ou menos .Prolongado, construído ao Estadoagudo; Reação curta e duradouro; Estado afetivo longo do tempo (passado); psicológico. Duração breve, momentâneo; intensa do . Prolonga-se no tempo, estável; relativamente . Dotado de sensações elementar que. Grande intensidade; organismo a um . Pouca intensidade; estável, de subjetivas, imediatas, determina. Objetivo; acontecimento . Subjetivo, privado; média positivas/negativas; sensações. Dirigido para o exterior, público; inesperado, que é . Voltado para o interior; intensidade e . Falamos de ralações com agradáveis ou. Reconhecemos o elemento que a acompanhada de . Não se associa a uma causa; com papel pessoas, objetos e lugares; penosas nodesencadeou; uma tonalidade moderador nas . Exprimem-se e são vividos indivíduo, em. Dimensão comunicacional; afetiva agradável relações que o através de emoções (ao serem função dos. Concretiza-se no presente ou desagradável. sujeito concretizados, transformam-se sentimentos estabelece com emoções). que nutre emTempo; intensidade; alteração a realidade. relação acorporais; versatilidade; polaridade; pessoas oucausas/objetos; reações seres. TIPOS DISTINÇÃO ENTRE EMOÇÕES E SENTIMENTOS Primárias Secundárias Fundo CeP – Faz uma distinção entre sentimentos e emoções? Básicas Sociais (António Damásio – Sim. (…) uma emoção é um conjunto de reacções corporais (algumas muito complexas) face a certos Universais Culturais Damásio) estímulos . A partir do momento em que sentimos medo, o ritmo cardíaco acelera-se, a boca seca, a pele Inatas Aprendidas empalidece, os músculos contraem-se. Tais reacções são automáticas e inconscientes. Os sentimentos surgem. . Bem-estar; mal- quando tomamos consciência dessas ‘emoções’ corporais, quando estas são transferidas para certas zonas do estar; calma; cérebro onde são codificadas sob a forma de actividade neuronal. No exemplo anterior, as modificações. . tensão fisiológicas provocam-nos um sentimento de medo.. . CeP – Significa isso que os sentimentos nascem das emoções? Damásio – Sim. O cérebro recebe continuamente sinais provenientes do corpo, como um espectador. Cada estado. . do corpo é representado sob a forma de combinação de atividades de neurónios, distintos dos outros, em centros chamados somatossensoriais. Cada um de nós possui, assim, um mapa pessoal de sentimentos: quando se. . experimenta o medo, memoriza-se inconscientemente uma combinação de modificações dos parâmetros fisiológicos, combinação gravada num conjunto de neurónios do córtex somatossensorial; sempre que este. . conjunto de neurónios é ativado, experimenta-se de novo um sentimento de medo. Os sentimentos emergem, assim, da leitura de mapas onde se relacionam as alterações emocionais: são uma espécie de imagens instantâneas do . nosso estado corporal. DAMÁSIO, A., Entrevista a M. Lnazen, in Cerveau e Psycho, nº 6, 2004, p. 37 ANO LECTIVO 2011-2012
  2. 2. PÁGINA - 2* Perspetiva sobre as emoções ANTÓNIO DAMÁSIODiferentemente do que se pensava, as emoções e os sentimentos não são um obstáculo ao funcionamento da razão.Uma das atividades reconhecidas como fundamentalmente racional – a tomada de decisão – recorre também à emoção. “A EMOÇÃO bem dirigida parece ser o sistema de apoio sem o qual o edifício da razão não pode funcionar eficazmente”Sem emoção, ficaríamos impossibilitados de fazer as escolhas mais simples. DECISÃO EMOÇÃO1. Ter conhecimento da situação sobre a qual se tem de decidir; É um processo indispensável no ato de decidir, que é suportado por vias:2. Conhecer as diferentes opções de ação;3. Conhecer as consequências de cada opção no presente e no futuro. RACIONAL EMOCIONALRaciocínio Atenção Memória A representação das consequências A perceção da situação provoca, ao mesmo de uma opção é disponibilizada pelo tempo, a ativação de experiências raciocínio. emocionais anteriores. MARCADOR SOMÁTICO (mecanismo automatizado que suporta as nossas decisões)Antes de pôr em prática possíveis decisões, normalmente, fazemos uma breve avaliação das consequências (sentindo previamente o que nos vai acontecer de agradável oudesagradável). Quando o marcador avalia a situação, com base numa experiência passada, e prevê um resultado futuro positivo, funciona como um incentivo, impulsionando-nos adecidir pela ação. E, ao contrário, a avaliação é negativa, funciona como uma campainha de alarme, inibindo a nossa conduta.As experiências emocionais ficam marcadas no nosso cérebro nas áreas pré-frontais.Numa situação em que é necessário decidir, processar-se-ia uma ligação entre o tipo de situação e o estado do corpo (estado somático).As manifestações corporais associadas à situação vivida simulariam as consequências esperadas, orientando as escolhas. Assim:1. Não perdemos tanto tempo a analisar a situação. 2. Apercebendo-nos que seria inútil analisar todas as 3. Poderíamos transferir a responsabilidade da decisão para a possibilidades, poderíamos escolher à sorte. pessoa que colocava as alternativas.Quando lhe surge uma mau resultado associado a uma dada opção de resposta, por mais fugaz que seja, sente uma sensação visceral desagradável.Como a sensação é corporal, atribui ao fenómeno o termo técnico de estado somático (em grego, soma quer dizer corpo); e, porque o estado ‘marca’ umaimagem, chamo-lhe marcador: repare mais uma vez que uso somático na aceção mais genérica (aquilo que pertence ao corpo) e incluo tanto assensações viscerais como as não viscerais quando me refiro aos marcadores somáticos.Qual a função do marcador somático? Imagine que faz convergir a atenção para o resultado negativo que a ação pode conduzir e atua como um sinal dealarme automático que diz: atenção ao perigo decorrente de escolher a ação que terá este resultado. O sinal pode fazer que rejeite imediatamente orumo de ação negativo, levando-o a escolher outras alternativas. O sinal automático protege-o de prejuízos futuros, sem mais hesitações, e permite-lhedepois escolher uma alternativa dentro de um lote mais pequeno de alternativas. A análise custos/benefícios e a capacidade dedutiva adequada aindatêm o seu lugar, mas só depois deste processo automático reduzir drasticamente o número de opções. Os marcadores somáticos podem não sersuficientes para a tomada de decisão humana normal, dado que, em muitos casos, mas não em todos, é necessário um processo subsequente de raciocínioe de seleção final. Mas os marcadores somáticos aumentam provavelmente a precisão e a eficiência do processo de decisão. DAMÁSIO, A., O Erro de Descartes, Europa-América, 1994, pp. 186, 187
  3. 3. PÁGINA - 3* As componentes das emoções COMPONENTES DAS EMOÇÕESExercício: no dia do seu aniversário, o Francisco recebeu, como prenda dos seus pais, um telemóvel que há muito desejava. Um dos maiores amigos,o Manuel, deixou-o cair ao chão partindo o ecrã. O Francisco ficou furioso. Distinga, a partir deste exemplo, as seis componentes da emoção. Cognitiva Avaliativa Fisiológica Expressiva Comportamental SubjetivaTEXTONão vemos simplesmente ‘uma casa’: vemos ‘uma casa bonita’, ‘uma casa feia’ ou ‘uma casa pretensiosa’. Não lemos simplesmente um artigo sobremudança de atitude ou sobre dissonância cognitiva ou sobre herbicidas. Lemos um ‘óptimo’ artigo sobre mudança de atitude, um ‘importante’ artigosobre dissonância cognitiva, ou um artigo ‘insignificante’ sobre herbicidas. E o mesmo se aplica ao pôr do sol, a um raio, uma flor, uma onda, uma barata,como diz R. B. ZajoncPouquíssimo conhecimento do objecto é o bastante para despertar emoção. Gostar ou não gostar de alguém ou de alguma coisa tende a ser uma dasnossas primeiras impressões. Podemos deixar de notar as características de uma pessoa recém-conhecida – se o seu cabelo é crespo, ou se tem narizgrande, ou se usa um vestido vermelho, Mas uma das coisas que decerto notamos é se a nossa resposta é positiva ou negativa. L. Davidof1. Após a leitura do texto, mostre que as nossas perceções se ligam aos afetos e às emoções.2. “A emoção é determinada pelo modo como representamos a situação e pala avaliação pessoal que lhe damos.”Explique a afirmação transcrita.3. A emoção é uma experiência subjetiva que envolve a pessoa toda, a mente e o corpo. É uma resposta que mobiliza diferentes componentes,nomeadamente uma reação observável, uma excitação fisiológica, uma interpretação cognitiva e uma experiência subjetiva. A. Costa Pinto- Identifique as componentes da emoção referidas pelo autor.4. “Observamos emoções, não sentimentos”. Comente.5. Encontre imagens que representem as emoções básicas que reproduzimos e traga na próxima aula.

×