Faculdade Estácio do Recife  O Uso da Linguagem Declarativa NCL no Desenvolvimento de Software para TV Digital            ...
Índice• Introdução    –   Delimitação da pesquisa    –   Hipótese    –   Objetivo Geral e Específico    –   Justificativa•...
Introdução• Delimitação da PesquisaA pesquisa se limita a análise dos padrões de TV digital em utilização no mundo, com fo...
Introdução• Objetivo GeralVerificar conceitos e padrões de TV digital, visando desenvolver software utilizando ferramentas...
Introdução• JustificativaO presente trabalho se mostra relevante, diante docrescimento da economia brasileira e da tecnolo...
Referencial Teórico                                                         Fator                        Analógico        ...
Referencial Teórico• Televisão Digital       Sistema        Definição                        Imagem                       ...
Referencial Teórico• Televisão DigitalA tecnologia de TV digital atravésde middleware permite aotelespectador interagir co...
Referencial Teórico• Televisão DigitalPrincipais Padrões de TV Digital
Referencial Teórico• Tecnologia de  Modulação, Aplicação, Compres  são e MiddlewareCom base no conceito dado pela RedeNaci...
Referencial Teórico  • Tecnologia de Modulação, Aplicação, Compressão e Middleware          Middleware          Linguagem ...
Referencial Teórico• Tecnologia de Modulação, Aplicação, Compressão e Middleware                                    Tipos ...
Referencial Teórico• Componentes da TV digital InterativaComponentes da TV DigitalSegundo Montez e Becker, os componentes ...
Referencial Teórico• Componentes da TV digital InterativaDatacastingDatacasting ou data broadcasting é a trasmissão de dad...
Referencial Teórico• Componentes da TV digital InterativaCarrossel de Dados e Carrossel de ObjetosSegundo Montez e Becker ...
Referencial Teórico • Linguagem Declarativa NCL Segundo Barbosa e Soares toda linguagem declarativa é baseada em um modelo...
Referencial Teórico• Linguagem Declarativa NCL                                           BARBOSA; SOARES, 2008.
Referencial Teórico• Linguagem Declarativa NCLProtótipo dosoftware VidaViajante emexecução nomiddlewareGinga-NCL.
Referencial Teórico• Linguagem Declarativa NCLProtótipo dosoftware , subsistemaWeb.
Referencial Teórico• Linguagem Declarativa NCLProtótipo dosoftware , jogoem blender 3D.
Referencial Teórico• Considerações FinaisA linguagem NCL é uma linguagem de programação que possibilita interatividade com...
Referencial Teórico• Referências•   ALENCAR, Marcelo Sampaio de. Televisão digital. São Paulo: Érica, 2007.•   SOARES, Lui...
Referencial Teórico• AgradecimentosAo orientador Álvaro Pinheiro.Ao amigo Pedro “Desastre”, Guilherme e o professor de mús...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tv digital - O Uso da Linguagem Declarativa NCL no Desenvolvimento de Software para TV Digital Brasileira

517 visualizações

Publicada em

Slide de apresentação do trabalho de conclusão de curso, sobre TV digital e a linguagem de programação NCL.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
517
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tv digital - O Uso da Linguagem Declarativa NCL no Desenvolvimento de Software para TV Digital Brasileira

  1. 1. Faculdade Estácio do Recife O Uso da Linguagem Declarativa NCL no Desenvolvimento de Software para TV Digital Brasileira.Orientador: Álvaro Pinheiro.Orientando: Diogo Dostoiévsky Robespierre de Sá.
  2. 2. Índice• Introdução – Delimitação da pesquisa – Hipótese – Objetivo Geral e Específico – Justificativa• Referencial Teórico – Televisão Digital – Tecnologia de Modulação, Aplicação, Compressão e Middleware – Componentes da TV Digital Interativa – Linguagem Declarativa NCL• Considerações Finais• Referências• Agradecimentos
  3. 3. Introdução• Delimitação da PesquisaA pesquisa se limita a análise dos padrões de TV digital em utilização no mundo, com foco no padrãode TV digital brasileiro, seu middleware Ginga-NCL e software de modelagem 3D.• HipóteseApós seu lançamento a televisão se tornou um dos principais meios de comunicação eentretenimento, com a utilização da tecnologia de TV digital a possibilidade de entretenimentoaumentou, assim como a qualidade de áudio e vídeo.
  4. 4. Introdução• Objetivo GeralVerificar conceitos e padrões de TV digital, visando desenvolver software utilizando ferramentascriadas e mantidas por organizações responsáveis pela manutenção do padrão brasileiro de TVdigital, que permita a interação entre mídias e que seja um subsistema de um sistema que utilizaconceito de Smart TV.• Objetivos Específicos• Estudar e apresentar conceitos sobre TV digital, padrões de TV digital, com foco no padrão de TV digital brasileiro.• Explanação sobre os tipos de middleware, com foco no middleware brasileiro Ginga e configuração de emulador do middleware Ginga-NCL, visando o estudo, desenvolvimento e execução de software para TV digital, utilizando linguagem declarativa NCL.• Criar protótipo de software para TV digital que utilize plataforma do middleware Ginga-NCL e conceito de Smart Tv.
  5. 5. Introdução• JustificativaO presente trabalho se mostra relevante, diante docrescimento da economia brasileira e da tecnologia de TVdigital.“Ministério do Turismo destaca que o crescimento doturismo nacional vai girar em torno de 16,5% no ano de2011, isso influenciado pela classe C” (portal Nova BrasilFM – 2011).
  6. 6. Referencial Teórico Fator Analógico Digital • Televisão Digital Resolução 525 linhas (4:3) Mínimo – 240 linhas horizontais e 320 pixels por linha e varredura progressiva. Máximo – 1.080 linhas horizontais e 1.920 pixels por linha e varredura progressiva.As pesquisas sobre televisão digital iniciaramno Japão, na década de 70, buscando prover ao Degrada Qualidade de imagem Não degradatelespectador experiência semelhante aencontrada no cinema, Novos Recursos Nenhum Interatividade (datacasting) Múltiplos fluxos de áudio e vídeo Otimização do espectro Uso do espectro limitado por Possível uso de canais adjacentes interferências Interatividade Através de outros recursos Imediato, através do próprio aparelho – (internet – telefone – celular) canais de áudio, jogos e compras Interferência Sim Nunca Programação Única Múltipla – até 6 programações por canal Formato de imagem 4:3 (vertical) 16:9 (mais horizontal) Som Mono ou estéreo (até 2 canais) Dolby Digital (até 6 canais) Impressão em tela Canhão de elétrons Em bits SILVA, 2008.
  7. 7. Referencial Teórico• Televisão Digital Sistema Definição Imagem Baixa Resolução de 240 linhas horizontais, 320 pixels por LDTV linha e varredura progressiva. Padrão Resolução de 480 linhas horizontais, 640 pixels por SDTV linha e uma resolução temporal de 60 quadros por segundo em modo intercalado. Estendida Resolução de 480 linhas horizontais, 720 pixels por EDTV linha e varredura em modo progressivo. Alta Resolução de 1.080 linhas horizontais, 1920 pixels por HDTV linha em modo intercalado ou 720 linhas horizontais, 1280 pixels por linha com varredura progressiva. SILVA, 2008.
  8. 8. Referencial Teórico• Televisão DigitalA tecnologia de TV digital atravésde middleware permite aotelespectador interagir comprogramas televisivos. Portal BLOG da TV Digital.
  9. 9. Referencial Teórico• Televisão DigitalPrincipais Padrões de TV Digital
  10. 10. Referencial Teórico• Tecnologia de Modulação, Aplicação, Compres são e MiddlewareCom base no conceito dado pela RedeNacional de Ensino e Pesquisa- RNP, de queum Middleware é o neologismo criado paradesignar camadas de software que nãoconstituem diretamente aplicações, mas quefacilitam o uso de ambientes ricos emtecnologia da informação. Sendoassim, absorve serviços comoidentificação, autenticação, autorização, diretórios, certificados digitais e outrasferramentas para segurança.
  11. 11. Referencial Teórico • Tecnologia de Modulação, Aplicação, Compressão e Middleware Middleware Linguagem Declarativa Linguagem ImperativaPadrão Europeu – MHP HTML JavaPadrão Americano – DASE HTML JavaPadrão Japonês – ARIB BML (baseada em HTML) Não implementadoPadrão Brasileiro – Ginga NCL (baseada em XML e Java permite a execução de HTML, desde que a TV tenha conexão com a internet) e Lua script
  12. 12. Referencial Teórico• Tecnologia de Modulação, Aplicação, Compressão e Middleware Tipos de Modulação OFDM 8-VSB Tecnologias de Aplicação EPG t-GOV t-COM Internet Tecnologias de Compressão Padrão de TV digital DVB-T ATSC ISDB-T ISDB-TB Vídeo MPEG-2 MPEG2 MPEG-2 MPEG-4 Áudio MPEG-2 Dolby AAC MPEG-2 MPEG-4
  13. 13. Referencial Teórico• Componentes da TV digital InterativaComponentes da TV DigitalSegundo Montez e Becker, os componentes da TV digital são:1. Um difusor, responsável por prover o conteúdo a ser transmitido e suportar as interações com os telespectados.2. Um receptor, responsável por receber, apresentar o conteúdo e possibilitar ao telespectador interagir com o difusor;3. Um meio de difusão, composto por canal de difusão e canal de retorno (canal de interatividade), que habilita a comunicação entre difusor e receptor.(MONTEZ ; BECKER, 2004, p. 27)
  14. 14. Referencial Teórico• Componentes da TV digital InterativaDatacastingDatacasting ou data broadcasting é a trasmissão de dados digitais, através de ondas de rádio.Os tipos de data broadcasting destacados por Montez e Becker:1. Datacasting fortemente acoplado: dados difundidos tem relacionamento temporal com o fluxo de áudio e vídeo.2. Datacasting fracamente acoplado: dados são relacionados ao áudio e vídeo, porém o usuário pode escolher o melhor momento para acessar esses dados.3. Datacasting desacoplado: dados são enviados em um fluxo totalmente independente de outros fluxos.( MONTEZ; BECKER, 2004, p. 31)
  15. 15. Referencial Teórico• Componentes da TV digital InterativaCarrossel de Dados e Carrossel de ObjetosSegundo Montez e Becker o carrossel é um mecanismo de envio cíclico de conteúdo de áudio,vídeo e dados.• Carrossel de dados: o carrossel de dados é mais simples e limitado do que o carrosel de objetos, por possuir apenas um pedaço monolítico de dados.• Carrossel de objetos: enquanto que um carrossel de objetos estende o de dados, fazendo uma forma de difusão de dados identificáveis.
  16. 16. Referencial Teórico • Linguagem Declarativa NCL Segundo Barbosa e Soares toda linguagem declarativa é baseada em um modelo conceitual de dados, que deve representar os conceitos estruturais dos dados, suas regras e operações sobre os dados para manipulação e atualização das estruturas, assim como eventos e relacionamentos entre os mesmos. Principais Tags da Linguagem NCLDescriptor DescriptorSwitch Connector ContextNode Media Composition PropertyPort Switch Switch Port LinkAnchor Region
  17. 17. Referencial Teórico• Linguagem Declarativa NCL BARBOSA; SOARES, 2008.
  18. 18. Referencial Teórico• Linguagem Declarativa NCLProtótipo dosoftware VidaViajante emexecução nomiddlewareGinga-NCL.
  19. 19. Referencial Teórico• Linguagem Declarativa NCLProtótipo dosoftware , subsistemaWeb.
  20. 20. Referencial Teórico• Linguagem Declarativa NCLProtótipo dosoftware , jogoem blender 3D.
  21. 21. Referencial Teórico• Considerações FinaisA linguagem NCL é uma linguagem de programação que possibilita interatividade com poucasinstruções a serem declaradas e executadas de acordo com a necessidade ou contexto, utilizando oconceito de linguagem declarativa, linguagem essa de maior abstração do que o conceito deorientação a objetos, como a linguagem de programação Java, porém o ambiente dedesenvolvimento continua de certa forma trabalhoso mesmo com a utilizaçaõ de plugins e comlimitações técnicas.
  22. 22. Referencial Teórico• Referências• ALENCAR, Marcelo Sampaio de. Televisão digital. São Paulo: Érica, 2007.• SOARES, Luiz Fernando Gomes; BARBOSA, Simone Diniz Junqueira. Programando Em NCL. Rio de Janeiro: Campus, 2009.• ODriscol, Gerard.The Essential Guide to Digital Set-Top Boxes and Interactive TV. Set- Tops, 2009.• BARBOSA, S. D. J.; SOARES, L. F. g. Tv interativa no Brasil se faz com Ginga: fundamentos, padrões, autoria declarativa usabilidade em T. Kowaltowski ; BREITMAN (orgs). Rio de Janeiro: 2008.• CRUZ, Renato. Tv Digital No Brasil:Tecnologia Versus Politica. São Paulo: Senac, 2008.
  23. 23. Referencial Teórico• AgradecimentosAo orientador Álvaro Pinheiro.Ao amigo Pedro “Desastre”, Guilherme e o professor de música Moura por me permitir tercontato com o mundo das artes, através da música, por seus exemplos de caráter e aos bonsamigos que passaram e os que participam da minha vida.Ao meu avô, seu Antônio, pela suas palavras de ensinamento sobre a importância do trabalho e docaráter para um homem e a minha avó, dona Maria, por seu grande coração e seu exemplo deperseverança e vitória.A minha tia Dôra e meu tio Ramos com quem sempre pude contar.A minha mãe, uma batalhadora e exemplo de profissional.

×