Rela iodo

645 visualizações

Publicada em

relatório de química

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
645
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rela iodo

  1. 1. Universidade Estadual da Paraíba Centro de Ciências e Tecnologia Departamento de Química Curso: Licenciatura em Química Disciplina: Química Inorgânica Experimental Prof ª: Kaline Morais OBTENÇÃO E PROPRIEDADES DO IODO ÉDINO FARIAS DOS SANTOS Campina Grande, 28 de novembro de 2014.
  2. 2. INTRODUÇÃO Iodo é um não metal que à temperatura ambiente encontra-se no estado sólido. É o menos reativo e o menos eletronegativo de todos os halogênios. É um oligoelemento, empregado principalmente na medicina, fotografia e como corante. Foi descoberto na França pelo químico Bernard Courtois em 1811 a partir de algas marinhas. O iodo é um sólido negro e lustroso, com leve brilho metálico, que sublima em condições normais formando um gás de coloração violeta e odor irritante. Igual aos demais halogênios forma um grande número de compostos com outros elementos e apresenta certas características metálicas. A falta de iodo causa retardamento nas proclatinas. É pouco solúvel em água, porém dissolve-se facilmente em clorofórmio, CHCl3, em tetracloreto de carbono, CCl4, ou em dissulfeto de carbono, CS2, produzindo soluções de coloração violeta. Em dissolução, na presença de amido dá uma coloração azul. Sua solubilidade em água aumenta se adicionarmos iodeto devido à formação do triodeto, I3-. Pode apresentar vários estados de oxidação: -1, +1, +3, +5, +7. Uma das funções conhecidas do iodo é como parte integrante dos hormônios tireóideos. A glândula tireóide fabrica os hormônios tiroxina e tri -iodotironina, que contém iodo. O déficit de iodo conduz ao Hipotiroidismo de que resultam o bócio e mixedema. Também pode ser conhecido como desinfetante devido à sua fácil reatividade com elementos orgânicos, proporcionada por sua alta eletronegatividade. É o halogênio menos abundante, apresentando-se na crosta terrestre com uma concentração de 0,14 PPM, estando na água do mar numa abundância de 0,052 PPM. Pode ser obtidos a partir dos iodetos I, presentes na água do mar e nas algas. Ou a partir dos iodatos, IO3ˉ existente nos nitratos de Chile, separando-os previamente destes. IO3- + 5Iˉ + 6H+ → 3I2 + 3H2O OBJETIVO Obter e averiguar as propriedades do iodo.
  3. 3. MATERIAIS E MÉTODOS MATERIAIS REAGENTES Estilete Vidro Algodão 7 tubos de ensaio Pipetas 5 mL Espátulas Estantes para tubos de ensaio Papel de filtro C6H6 Iodo H2SO4 concentrado KI K2Cr2O7 C2H5OH CCl4 MnO2 KMnO4 Tabela 01: Materiais e reagentes Parte I: Obtenção do iodo 1.1 - Colocamos em três tubos de ensaio 0,1g de iodeto de potássio e 0,1g de oxidante na ordem indicada: MnO2 – KMnO4 – K2Cr2O7; 1.2 - Em seguida, adicionamos 3 gotas de ácido sulfúrico concentrado em cada tubo. Observamos a reação e depois completamos para 1,0 mL. Parte II: Solubilidade do iodo 1.) Colocamos 0,05g de iodo em quatro tubos de ensaio e adicionamos 2,0 mL dos seguintes solventes: Água – Álcool Etílico – Benzeno – clorofórmio. Agitamos e em seguida deixamos em repouso. Observamos. RESULTADOS E DISCUSSÃO Parte 1: Obtenção do iodo; Ao misturar-se, em um tubo de ensaio, 0,1 g de KI mais 0,1 g de MnO2, e adicionar-se 3 gotas de H2SO4, concentrado, observamos que a reação liberou gás. O gás liberado foi o I2. A água adicionada não solubilizou por completo a mistura. A reação é representada pela equação seguinte:
  4. 4. 2KI(s) + MnO2(s) + 3H2SO4(c) → I2(g) + 2KHSO4(aq) + MnSO4(aq) + 2H2O(l) Depois, ao misturar-se novamente, em outro tubo de ensaio, 0,1 de KI mais 0,1 g de KMnO4 e adicionar-se 3 gotas de H2SO4, concentrado, evidenciou-se a de gás. Novamente o gás liberado foi o I2. Ao adicionar-se água à mistura, esta se solubilizou. A reação é representada pela equação seguinte: 10KI(s) + 2KMnO4(s) + 14H2SO4(c) → 5I2(g) + 12KHSO4(aq) + 2MnSO4(aq) + 8H2O(l) E, finalmente, quando se misturou 0,1 KI mais 0,1 de K2Cr2O7, e adicionou-se 3 gotas de H2SO4, concentrado, pode-se observar que outra vez a reação liberou gás, que por sua vez era o I2 novamente. A equação abaixo representa a reação: 4KI(s) + K2Cr2O7(s) + 6H2SO4(c) → 2I2(g) + 6KHSO4(aq) + 2CrO2(aq) + 3H2O(l) Parte 2: Solubilidade do iodo; No primeiro tubo de ensaio, contendo 0,05 g de iodo e 2 ml de água destilada. Após agitamos, observamos que a água praticamente não mudou sua coloração, pois, o iodo é pouco solúvel em água, porque a mesma é polar e o iodo é apolar; Em um segundo tubo de ensaio, contendo 0,05 g de iodo e 2 ml de etanol. Após agitarmos, observamos que a solução ficou com uma coloração castanha. Isto porque o iodo é pouco solúvel em álcool etílico por causa do seu caráter apolar, pois o iodo não se dissolveu completamente; Já no terceiro tubo de ensaio, contendo 0,05 g de iodo e 2 ml de benzeno. Após agitamos, observamos que a solução adquiriu uma coloração violeta. Esta coloração deve-se ao fato do iodo ser bastante solúvel neste solvente porque os dois são apolares; Neste quarto tubo de ensaio, contendo 0,05 g de iodo e 2 ml de CCl4. Após ser agitado, observamos uma coloração roxa. Esta também se deve à grande solubilidade do iodo neste solvente, pois ambos são apolares. Já no quinto tubo de ensaio, contendo amido e iodo, observamos que formou um complexo de coloração azul lilás.
  5. 5. CONCLUSÃO Com a realização dos experimentos foi observado que o iodo é muito reativo e que ele é dissolvido em substâncias apolares. Podemos observar vários métodos de obter e identificar o iodo. Portanto, podemos concluir que os resultados ficaram dentro do esperado e que o experimento foi muito satisfatório para a aquisição de conhecimentos. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS LEE, J. D. Química Inorgânica - Um novo texto conciso, Edgar Blücher: São Paulo, 1980. SHRIVER, D. F.; ATKINS, P. W. & LANGFORD, C. H. Química Inorgânica, Trad. da 3ª ed. Inglesa, Editora Bookman: Porto Alegre, 2003. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Iodo . Acesso em: 26/11/2014 às 01:23 AM. Disponível em: http://www.biomania.com.br/bio/conteudo.asp?cod=3028. Acesso em: 26/11/2014 às 01:24.AM Disponível em: http://amigonerd.net/biologicas/farmacia/obtencao-de-iodo. Acesso em: 26/11/2014 às 01:27 AM.

×