Questionário de Pesquisa
Científica
Débora Beatriz Nass Marmitt
Acadêmica do Curso de Graduação em Física - Licenciatura
S...
O que é um questionário???
2
1. O que é um questionário?
 Trata-se de um conjunto de questões
desenvolvido para gerar dados e atingir os
objetivos do ...
2. Elementos de um questionário
 Na elaboração de um bom questionário é preciso atentar
a para alguns elementos fundament...
3.Tipos de Questões
 Existem dois tipos de questões: as abertas e as
fechadas.
 As abertas permitem ao sujeito da pesqui...
3.1 Exemplos de tipos de questões
 A diferença está na estrutura da pergunta que determina
a resposta que será dada.
 Ab...
4. Vantagens e Desvantagens de
cada tipo de Questão
7
5. Tipos de questionário
 A classificação do tipo de questionário
ocorre através do tipo de questões
utilizadas. Há três ...
6. Objetivos das Questões
 Em cada questão há um objetivo, ou seja, há um tipo de
informação que se deseja obter, conform...
7. Escalas de Medidas
 O processo de medição engloba:
 a variável (propriedade que se quer medir – ex.:
inteligência, me...
7.1 Exemplo
 Observação: não é necessário que a questão no questionário apresente
essa estrutura; essa informações podem ...
Como medir a variável???
12
8. As escalas de medição
 Formas de registrar os dados, que são valores
associados a cada variável;
 Consistem em modos ...
9. Tipos de Escala
 As variáveis podem distribuir-se por escalas nominais,
ordinais, intervalares e proporcionais.
 Nomi...
 Intervalar: é uma forma quantitativa de registrar um
fenômeno, medindo-o em termos da sua intensidade
específica, posici...
10. Escolha da Escala
 É determinada pela natureza dos objetos ou
pessoas que estão sendo medida.
 Escala de THURSTONE: ...
Escala de THURSTONE
 Tabela
17
 Escala de LIKERT: tipo de escala de resposta
psicométrica usada comumente em questionário, sendo
a mais usada em pesquis...
Escala de LIKERT
 Tabela
19
9. Medindo as Características (do sujeito
de pesquisa)
 A coleta de dados dos respondentes pode
ser feita utilizando:
 V...
10 – Princípios éticos da pesquisa
 Do ponto de vista legal, cita-se a Resolução 196/96 (BRASIL, 1996)
que define as dire...
 Além disso, ele ainda é informado sobre:
 A liberdade de participar ou não da pesquisa, tendo
assegurado essa liberdade...
 A preparação e a apresentação dos resultados
envolve muitos aspectos relacionados com a
integridade da pesquisa e com a ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação das Bolsistas do PET para o PIBIC-EM

835 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
835
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
74
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação das Bolsistas do PET para o PIBIC-EM

  1. 1. Questionário de Pesquisa Científica Débora Beatriz Nass Marmitt Acadêmica do Curso de Graduação em Física - Licenciatura Solange Maria Piotrowski Acadêmica do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas Bolsistas do PETCiências Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Cerro Largo 1
  2. 2. O que é um questionário??? 2
  3. 3. 1. O que é um questionário?  Trata-se de um conjunto de questões desenvolvido para gerar dados e atingir os objetivos do projeto através da análise.  Não existe um modelo padrão de questionário.  O que existe são aspectos que precisam ser observados e constar no questionário para que ele seja claro, preciso, relevante e capaz de atingir os objetivos do projeto, que é a sua função. 3
  4. 4. 2. Elementos de um questionário  Na elaboração de um bom questionário é preciso atentar a para alguns elementos fundamentais. RESPONDENTE quem é o público a que se destina o questionário JUSTIFICATIVA/NATUREZA busca fornecer informações sobre a natureza de pesquisa; pode-se motivar o respondente através das vantagens que a pesquisa pode trazer para a sociedadeINSTRUÇÕES Instruções necessárias para o preenchimento do questionário INFORMAÇÕES SOLICITADAS é o que se pretende pesquisar INFORMAÇÕES DO RESPONDENTE são os dados do sujeito de pesquisa; pode estar no início ou fim do questionário 4
  5. 5. 3.Tipos de Questões  Existem dois tipos de questões: as abertas e as fechadas.  As abertas permitem ao sujeito da pesquisa responder a questão com suas próprias palavras.  Nas fechadas o respondente assinala a opção de resposta (apresentada no questionário) que tem mais proximidade com a sua opinião. 5
  6. 6. 3.1 Exemplos de tipos de questões  A diferença está na estrutura da pergunta que determina a resposta que será dada.  Aberta: Em que medida está satisfeito com o seu chefe de seção?(o sujeito pode responder como quiser)  Fechada: Em que medida está satisfeito com o seu chefe de seção? (escolhe a resposta entre as alternativas fornecidas) muito insatisf. insatisf. nem satisf. nem insatisf. Satisf. muito insatisf. 6
  7. 7. 4. Vantagens e Desvantagens de cada tipo de Questão 7
  8. 8. 5. Tipos de questionário  A classificação do tipo de questionário ocorre através do tipo de questões utilizadas. Há três tipos: aberto, fechado e misto.  O questionário aberto utiliza questões abertas.  O questionário fechado utiliza questões fechadas.  O questionário misto utiliza ambos os tipos de questões. 8
  9. 9. 6. Objetivos das Questões  Em cada questão há um objetivo, ou seja, há um tipo de informação que se deseja obter, conforme o objetivo de sua pesquisa. Seguem alguns exemplos:  Fatos: “Quantos operários tem o seu departamento?”  Opiniões: “Acha que a taxa de desemprego no Brasil vai baixar antes do final do ano?”  Atitudes: “Em que medida concorda ou discorda com a entrada das novas normas ortográficas?  Referencias: “Prefere trabalhar sozinho ou em grupo?”  Satisfações: “Em que medida está satisfeito ou insatisfeito com o seu chefe de secção?” 9
  10. 10. 7. Escalas de Medidas  O processo de medição engloba:  a variável (propriedade que se quer medir – ex.: inteligência, memória, temperatura);  o atributo (o grau ou modalidade em que se manifesta a propriedade medida – ex.; baixo, médio, alto);  o valor (modo de expressar o atributo- ex.: 1, 2, 3);  a relação (“ligação” entre os vários valores da variável); 10
  11. 11. 7.1 Exemplo  Observação: não é necessário que a questão no questionário apresente essa estrutura; essa informações podem estar implícitas na pergunta. IMPORTANTE é que essas relações sejam compreendidas pelo elaborador do questionário para que as perguntas sejam claras ao respondente. 11
  12. 12. Como medir a variável??? 12
  13. 13. 8. As escalas de medição  Formas de registrar os dados, que são valores associados a cada variável;  Consistem em modos de expressar a qualidade ou a quantidade dos dados;  Apresentam duas propriedades:  Exaustividade: abrangência que permite representar todos os dados possíveis;  Exclusividade: coerência para que qualquer dado ou acontecimento só possa ser representado de uma única forma 13
  14. 14. 9. Tipos de Escala  As variáveis podem distribuir-se por escalas nominais, ordinais, intervalares e proporcionais.  Nominais: são classificativas, permitindo descrever a variável ou designar os sujeitos, sem recurso à quantificação. As observações são divididas em categorias segundo um ou mais dos seus atributos. Os registros são essencialmente qualitativos, referentes ao tipo do sujeito, de objeto ou de acontecimento. Ex: cor dos olhos, cor de cabelo, estado civil.  Ordinais: os indivíduos ou observações distribuem-se segundo certa ordem, que pode ser crescente ou decrescente. Ex: nível social, nível salarial. 14
  15. 15.  Intervalar: é uma forma quantitativa de registrar um fenômeno, medindo-o em termos da sua intensidade específica, posicionando em relação a um valor conhecido arbitrariamente denominado como ponto zero. A diferenciação dos indivíduos ou das observações assume um valor quantitativo constante, envolvendo classificação, grandeza e unidades de tamanho idêntico. Ex: Escalas de temperatura.  Proporcionais ou de Razão: em acréscimo às intervalares, dispõe-se de um zero absoluto. É a mais completa e sofisticada das escalas, sendo produzida a partir da identificação de um ponto zero que é fixo e absoluto, representando de fato, um ponto mínimo. 15
  16. 16. 10. Escolha da Escala  É determinada pela natureza dos objetos ou pessoas que estão sendo medida.  Escala de THURSTONE: o respondente concorda com alguns itens e discorda de outros. A média de cada item da escala está associada a um valor numérico e consequentemente a média dos valores que o respondente concorda e a média da concordância. 16
  17. 17. Escala de THURSTONE  Tabela 17
  18. 18.  Escala de LIKERT: tipo de escala de resposta psicométrica usada comumente em questionário, sendo a mais usada em pesquisas de opinião. Ao responderem a um questionário baseado nesta escala, os respondentes especificam seu nível de concordância com uma afirmação.  Além de responderem se concordam ou discordam com a afirmação, os respondentes também informam qual seu grau de concordância ou discordância. O somatório das pontuações obtido para cada afirmação é dada pela pontuação total da atitude de cada respondente 18
  19. 19. Escala de LIKERT  Tabela 19
  20. 20. 9. Medindo as Características (do sujeito de pesquisa)  A coleta de dados dos respondentes pode ser feita utilizando:  Valores exatos;  Quantos anos você tem?  Categorias;  Quantos anos você tem? Menos que 15 15-20 20-25 25-30  Qual é melhor? Depende dos objetivos da pesquisa; mas os valores exatos oferecem maior precisão dos dados e pode-se elaborar as categorias após as respostas (na análise). 20
  21. 21. 10 – Princípios éticos da pesquisa  Do ponto de vista legal, cita-se a Resolução 196/96 (BRASIL, 1996) que define as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos.  Visa assegurar os direitos e deveres que dizem respeito à comunidade científica, aos sujeitos da pesquisa e ao Estado.  Além disso, a Resolução 196/96 descreve quais devem ser os aspectos contemplados pelo Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Por meio desse termo, o entrevistado declara que foi informado - de forma clara, detalhada e por escrito - da justificativa, dos objetivos e dos procedimentos da pesquisa. 21
  22. 22.  Além disso, ele ainda é informado sobre:  A liberdade de participar ou não da pesquisa, tendo assegurado essa liberdade sem quaisquer represálias atuais ou futuras, podendo retirar o consentimento em qualquer etapa do estudo sem nenhum tipo de penalização ou prejuízo;  A segurança de que não será identificado e que se manterá o caráter confidencial das informações relacionadas com a privacidade, a proteção da imagem e a não-estigmatização;  A liberdade de acesso aos dados do estudo em qualquer etapa da pesquisa;  A segurança de acesso aos resultados da pesquisa. 22
  23. 23.  A preparação e a apresentação dos resultados envolve muitos aspectos relacionados com a integridade da pesquisa e com a postura ética: a definição do tipo de investigação para adaptar- se aos objetivos não declarados; o mau uso deliberado de estatísticas; a falsificação de dados; a alteração de resultados; a interpretação errônea de resultados com o objetivo de apoiar um ponto de vista pessoal; a retenção de informações. 23

×