BUDISMO
               O Panteísmo
                 Ateísta



                       Prof.º Dilsilei Monteiro
© DMM, 2009
BUDISMO


          Texto Básico:
          Romanos 1:25
                          www.dmmonteiro.com
© DMM, 2009
Informações Iniciais



                       www.dmmonteiro.com
© DMM, 2009
O que é o
Budismo?
O Budismo é uma religão
   O que é o
      mística não-teísta
   Budismo?
   pertenecente à família
    dhármica nastika d...
Países com maioria Budista (em milhões):
                           Sri Lanka 14.5
      China 100
                       ...
Perspectiva Histórica




                        www.dmmonteiro.com
© DMM, 2009
www.dmmonteiro.com
© DMM, 2009
Siddarta Gautama, o Buda, foi:
   Época

              563-483 a.C., no atual Nepal. Ainda:
              Sakyamuni (o sáb...
Siddarta Gautama, o Buda, foi:
   Ação
              Aos 29 anos, abandona a família e,
              mendigo e na solidão...
Expansão, e ações:
   Expandiu-se

              O rei do Punjab, Ashoka (268 - 233 a.C.),
              incentivou a expa...
As 3 Tendências são do Budismo
              “Pequeno Veículo”: fiel à doutrina
              originária, valoriza mais os...
As escolas do Budismo:
 O budismo dividiu-se em várias escolas,
 das quais algumas vieram a se extinguir.

  A principal ...
O Budismo no Brasil:
 O Brasil abriga a maior colônia estrangeira de
japoneses e descendentes, e essa comunidade
nipônica...
O Budismo no Brasil:




Dosho Saikawa Roshi da Escola Soto Zen - SP
                                              Templo ...
Fontes de Autoridade




                       www.dmmonteiro.com
© DMM, 2009
Edição do Cânone Pali
   Buda não deixou nada escrito.
   Começaram a ser escritos em I a.C.
   Sri Lanka, onde se cons...
Texto Sagrado: O canône budista divide-
 se em três grupos de textos, denominado
 quot;Triplo Cesto de Floresquot; (tipita...
Sutra Pitaka: agrupa os discursos do Buda.
          Divide-se por sua vez em vários subgrupos;
          Vinaya Pitaka: r...
Ensinos e Práticas




                         www.dmmonteiro.com
© DMM, 2009
Os Monges Budistas
 O Budismo é sobretudo uma religião de monges e
monjas. Na Tailândia, país de 26 milhões de habitantes...
A Simbologia Budista




     Flor de Lótus      Suástica



                                     www.dmmonteiro.com
© DMM...
A Doutrina Budista
O desejo é a origem da dor humana. Para libertar-se do
desejo, Buda indica o caminho de oito normas, a ...
A Doutrina Budista
          5. reto saber: tirar a ilusão da existência do “eu”;
                6. reta meditação: fixar...
O Ensino Budista
 Os ensinamentos básicos do
 budismo são: evitar o mal, fazer o
 bem e cultivar a própria mente.

   O ob...
O que é o Nirvana 涅槃?
 Nirvana pode ser o “nada”, ou seja,
“ausência de sensações”
 “Extinção” da insatisfação – desambi...
O Ensino Budista
 O ponto de partida do budismo é a percepção de
 que o DESEJO causa inevitavelmente a DOR.
 Deve-se porta...
O Ensino Budista
 Outro conceito importante, que de
 certa forma sintetiza a cosmovisão
 budista, é o das três marcas da
 ...
A doutrina da Salvação Budista
  O Budismo é uma religião de auto-salvação.

      Basta seguir as máximas de Buda e eu
 ...
O Culto Budista
    O ateísmo búdico (Buda não fala em
Deus, não diz nem sim nem não sobre a sua
 existência) comporta so...
O Culto Budista
 Em determinadas cerimônias lançam-se
flores diante da estátua do mestre.
 Quatro vezes por mês prega-se...
Riscos de Atração




                    www.dmmonteiro.com
© DMM, 2009
Atrativos do ORIENTE
    ANTI- RACIONALISMO
       SINCRETISMO
         QUIETISMO
      SEM TECNOLOGIA
   ESTILO DE VIDA S...
Budistas Famosos




                   www.dmmonteiro.com
© DMM, 2009
Budistas Famosos




                   www.dmmonteiro.com
© DMM, 2009
Filmes sobre Budismo




                       www.dmmonteiro.com
© DMM, 2009
Algumas refutações




                     www.dmmonteiro.com
© DMM, 2009
Comparativo de COSMOVISÕES
Refutação Bíblica
   x                          FIM       VIDA
                   CAUSA
        CENTRAL

                 ...
Conclusão
 Ilustração da criança e do barco.
“É meu duas vezes, uma porque eu criei, a outra
               porque compre...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula EBD - Budismo

12.975 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual, Turismo
5 comentários
39 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.975
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
35
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
5
Gostaram
39
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula EBD - Budismo

  1. 1. BUDISMO O Panteísmo Ateísta Prof.º Dilsilei Monteiro © DMM, 2009
  2. 2. BUDISMO Texto Básico: Romanos 1:25 www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  3. 3. Informações Iniciais www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  4. 4. O que é o Budismo?
  5. 5. O Budismo é uma religão O que é o mística não-teísta Budismo? pertenecente à família dhármica nastika de religiões. Adicionalmente também é uma filosofia, um método de treinamento espiritual e um sistema psicológico.
  6. 6. Países com maioria Budista (em milhões): Sri Lanka 14.5 China 100 Camboja:11 Japão 95 Coréia do Sul:9 Tailândia 58.3 India 7.3 Vietnã 44.2 Taiwan 5.5 Myanmar (Birmânia) 42.5 www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  7. 7. Perspectiva Histórica www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  8. 8. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  9. 9. Siddarta Gautama, o Buda, foi: Época 563-483 a.C., no atual Nepal. Ainda: Sakyamuni (o sábio do clã dos Sakya) Era um príncipe contemporâneo de Lao Tsé e Confúcio, residente no Nepal, e, reformador do Hinduísmo www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  10. 10. Siddarta Gautama, o Buda, foi: Ação Aos 29 anos, abandona a família e, mendigo e na solidão, procura entender o mistério da dor humana e a maneira de superá-la. Recebe uma “iluminação” aos 35 anos e até a morte prega sua doutrina. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  11. 11. Expansão, e ações: Expandiu-se O rei do Punjab, Ashoka (268 - 233 a.C.), incentivou a expansão do Budismo. Conta com cerca de 376 milhões de seguidores. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  12. 12. As 3 Tendências são do Budismo “Pequeno Veículo”: fiel à doutrina originária, valoriza mais os monges e não desenvolve nenhum culto religioso (Sri Lanka, Mianmar, Laos e Camboja). “Grande Veículo”: espaço aos leigos, é mais mergulhado no mundo e favorece a ajuda recíproca (Vietnã, China e Japão). “Veículo do Diamante”: assumiu as crenças mitológicas das populações locais (Mongólia e Tibete). www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  13. 13. As escolas do Budismo:  O budismo dividiu-se em várias escolas, das quais algumas vieram a se extinguir. A principal divisão atualmente existente é entre a escola Theravada (sudeste asiático) e as linhagens Mahayana (ex: Zen japonês e Chan Chinês) e Vajrayana (tântricas, Budismo Tibetano) www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  14. 14. O Budismo no Brasil:  O Brasil abriga a maior colônia estrangeira de japoneses e descendentes, e essa comunidade nipônica trouxe consigo uma variedade de sacerdotes e instrutores budistas. (Números: 1991: 236.408, em 2000 - 214.873 (- 9.1%)) . No entanto o budismo não é tão difundido entre descendentes de japoneses no Brasil que em sua maioria são católicos. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  15. 15. O Budismo no Brasil: Dosho Saikawa Roshi da Escola Soto Zen - SP Templo Zu Lai, da linha Ch’an, em Cotia - SP www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  16. 16. Fontes de Autoridade www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  17. 17. Edição do Cânone Pali  Buda não deixou nada escrito.  Começaram a ser escritos em I a.C.  Sri Lanka, onde se constitui o denominado Cânone Pali.  Considerado pela tradição Theravada como contendo os textos que se aproximam mais dos ensinamentos do Buda. No budismo não existe um livro sagrado como a Bíblia ou o Alcorão que seja igual para. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  18. 18. Texto Sagrado: O canône budista divide- se em três grupos de textos, denominado quot;Triplo Cesto de Floresquot; (tipitaka em pali e tripitaka em sânscrito): o primeiro trata da autodisciplina; o segundo, do sermão de Buda; o terceiro, do conteúdo doutrinário. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  19. 19. Sutra Pitaka: agrupa os discursos do Buda. Divide-se por sua vez em vários subgrupos; Vinaya Pitaka: reúne o conjunto de regras que os monges budistas devem seguir e cuja transgressão é alvo de uma penitência. Abhidharma Pitaka: trata do aspecto filosófico e psicológico contido nos ensinamentos do Buda, incluindo listas de termos técnicos. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  20. 20. Ensinos e Práticas www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  21. 21. Os Monges Budistas  O Budismo é sobretudo uma religião de monges e monjas. Na Tailândia, país de 26 milhões de habitantes, há 18 mil mosteiros e 240 mil monges (bonzos).  A sós ou em grupos de dois, cabeça raspada, manto cor de laranja, uma flor de loto na mão e pendurado ao braço um prato para esmola; deixam seu isolamento e entram por momentos em contato com a sociedade. Monge, segundo eles, é o último estágio antes de chegar ao Nirvana. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  22. 22. A Simbologia Budista Flor de Lótus Suástica www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  23. 23. A Doutrina Budista O desejo é a origem da dor humana. Para libertar-se do desejo, Buda indica o caminho de oito normas, a saber: 1. reta palavra: abstenção da mentira e da maledicência; 2. reta ação: evitar atos maldosos (assassínio, roubo, desonestidade...); 3. reta vida: ganhar a vida por meios honestos; 4. reto esforço: para evitar o mal e fazer o bem; www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  24. 24. A Doutrina Budista 5. reto saber: tirar a ilusão da existência do “eu”; 6. reta meditação: fixar o pensamento num objeto único, sem distração; 7. reto conhecimento: tomar consciência de que todos os fenômenos são transitórios, dolorosos e destituídos de uma realidade permanente; 8. reta intenção: é o pensamento livre de todo desejo e de toda crueldade. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  25. 25. O Ensino Budista Os ensinamentos básicos do budismo são: evitar o mal, fazer o bem e cultivar a própria mente. O objetivo é o fim do ciclo de sofrimento, SAMSARA, despertando no praticante o entendimento da realidade última - o NIRVANA. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  26. 26. O que é o Nirvana 涅槃?  Nirvana pode ser o “nada”, ou seja, “ausência de sensações”  “Extinção” da insatisfação – desambiguação.  Experiência para além da compreensão e da transcendência - Nirvana seria uma superação do apego aos sentidos e da ignorância e a superação da existência, que é pura ilusão. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  27. 27. O Ensino Budista O ponto de partida do budismo é a percepção de que o DESEJO causa inevitavelmente a DOR. Deve-se portanto eliminar o desejo para se eliminar a dor. Com a eliminação da dor, se atinge a paz interior, que é sinônimo de felicidade. A moral budista é baseada nos princípios de preservação da vida e moderação. O treinamento mental foca na disciplina moral (sila), concentração meditativa (samadhi), e sabedoria (prajña). www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  28. 28. O Ensino Budista Outro conceito importante, que de certa forma sintetiza a cosmovisão budista, é o das três marcas da existência: a insatisfação (Dukkha), a impermanência (Anicca) e a ausência de um quot;euquot; independente (Anatta). www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  29. 29. A doutrina da Salvação Budista  O Budismo é uma religião de auto-salvação. Basta seguir as máximas de Buda e eu chegarei por própria força ao Nirvana. Enquanto no Cristianismo se afirma que quem salva é Deus. O homem não pode por próprias forças se salvar, não pode arrancar-se do lamaçal puxando-se pelos próprios cabelos www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  30. 30. O Culto Budista  O ateísmo búdico (Buda não fala em Deus, não diz nem sim nem não sobre a sua existência) comporta somente o culto de recordação. Buda não é um Deus nem um santo, entrou no Nirvana e nada mais pode fazer pelos seus. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  31. 31. O Culto Budista  Em determinadas cerimônias lançam-se flores diante da estátua do mestre.  Quatro vezes por mês prega-se no templo budista com a finalidade de difundir a sua doutrina.  E chega-se também, em torno dos monumentos destinados a guardar relíquias, a celebrar festas visando a comemorar o salvador. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  32. 32. Riscos de Atração www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  33. 33. Atrativos do ORIENTE ANTI- RACIONALISMO SINCRETISMO QUIETISMO SEM TECNOLOGIA ESTILO DE VIDA SIMPLES RELIGIÃO DIFERENTE TRADIÇÃO MILENAR
  34. 34. Budistas Famosos www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  35. 35. Budistas Famosos www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  36. 36. Filmes sobre Budismo www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  37. 37. Algumas refutações www.dmmonteiro.com © DMM, 2009
  38. 38. Comparativo de COSMOVISÕES
  39. 39. Refutação Bíblica x FIM VIDA CAUSA CENTRAL MORTE E HOMEM SOFRER ASCETA NADA DEUS PECADO MORTE MORDOMO Gl 6.2 Ap 1.8 OU VIDA COMUNHÃO 1 Tm 4.4 Rm 6.23
  40. 40. Conclusão  Ilustração da criança e do barco. “É meu duas vezes, uma porque eu criei, a outra porque comprei”. Deste modo acontece na vida daqueles que pertencem a Jesus Cristo. Ele se alegra dizendo: “É meu duas vezes, uma porque Eu o criei, e outra porque Eu o comprei com o Meu precioso Sangue”. www.dmmonteiro.com © DMM, 2009

×