Oficina de dinâmicas afonso dutra

5.593 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.593
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.778
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
185
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina de dinâmicas afonso dutra

  1. 1. Dinâmicas paraDinâmicas paraevangelizadoresevangelizadoresmaterial organizado por Afonso Dutramaterial organizado por Afonso DutraO que é uma dinâmica? Objetivos.Como realizá-las? Para quem fazer?Resultados.
  2. 2. Esta é uma homenagemEsta é uma homenagema todos os amigosa todos os amigosque assim como eu,deque assim como eu,devez em quandovez em quandoficam estressados...ficam estressados...
  3. 3. Às vezes,Às vezes,a pressão é tanta...a pressão é tanta...as horas não passam...as horas não passam...as coisas não andam...as coisas não andam...Parece que o mundo todoParece que o mundo todoconspira contra você!conspira contra você!Sabe qual é aSabe qual é asolução?solução?
  4. 4. Assovie!Assovie!Faça de conta que não é com você!Faça de conta que não é com você!
  5. 5. Banque o bobo! E daí?Banque o bobo! E daí?
  6. 6. Não dê ouvidos aos que só queremNão dê ouvidos aos que só queremte por para baixo!te por para baixo!
  7. 7. Disfarce!Disfarce!Faça de conta queFaça de conta quevocê é uma abóbora!você é uma abóbora!
  8. 8. Pare de prestar atenção...Pare de prestar atenção...
  9. 9. Procure fazer algoProcure fazer algoque te dê prazer!que te dê prazer!
  10. 10. Quem se importa?Quem se importa?Abuse!Abuse!
  11. 11. Seja ainda mais carinhoso...Seja ainda mais carinhoso...
  12. 12. Dê mais atençãoDê mais atençãoàs coisasàs coisasque são banais,que são banais,mas que temas que tedivertem...divertem...
  13. 13. Ria dasRia dasinconveniências...inconveniências...
  14. 14. Deixe de ladoDeixe de ladoo medo e...o medo e...Seja ridículo...Seja ridículo...
  15. 15. Ninguém deveNinguém develutar pelalutar pelaperfeição...perfeição...... mas tem... mas temque curtirque curtirum monte asum monte aspequenas coisaspequenas coisasque faz!que faz!
  16. 16. A vida só não é mais divertidaA vida só não é mais divertidaPorque a gente não deixa...Porque a gente não deixa...então, deixa...então, deixa...
  17. 17. E o maisE o maisImportante:Importante:a vida não acaba neste instante,a vida não acaba neste instante,
  18. 18. nem começa de novo amanhã,nem começa de novo amanhã,como o desabrochar das flores...como o desabrochar das flores...
  19. 19. Ela não para...Ela não para...cada minutocada minutoestressado, éestressado, étempo perdido.tempo perdido.
  20. 20. Por isso, te desejo:Por isso, te desejo:um pouquinho de loucura e umum pouquinho de loucura e umpouquinho de pureza. Para enxergarpouquinho de pureza. Para enxergara vida, muito diferente e melhora vida, muito diferente e melhordo que às vezes ela realmente é.do que às vezes ela realmente é.
  21. 21. E não esqueça:E não esqueça:Sorria, na vida tudo é melhor comSorria, na vida tudo é melhor comum pouquinho de alegria!.um pouquinho de alegria!.
  22. 22. Já há algum tempo, é amplamente reconhecida a importância dautilização das dinâmicas de grupo no que se refere ao desenvolvimentodos valores individuais e coletivos dentro de um determinado segmentosocial.As dinâmicas são exercícios com espírito lúdico, que têm por objetivocriar oportunidades preciosas de convívio enriquecedor para osparticipantes, no qual tenta estreitar os laços entre os envolvidos etrazer mais vigor às relações humanas.O que é comumente considerado um fator negativo, pode através deuma vivência, tecnicamente bem dirigida, se tornar uma oportunidadeonde o indivíduo tem a possibilidade de conhecer melhor a si mesmo ede aprender um comportamento mais adequado e positivo para umaação e colaboração satisfatória para sua vida e também para asociedade.As dinâmicas são consideradas instrumento de grande eficácia no quetangem questões de motivação, criatividade, assertividade,cooperação e outros. São utilizadas para levantar diagnóstico e ajudara melhorar o trabalho em grupo dentro das instituições.
  23. 23. Segundo Miranda (1997), no livro “Oficina de Dinâmica de Grupo paraEmpresa, Escola e Grupos Comunitários”, os jogos realizados nas empresasbuscam oferecer uma iniciativa concreta com vistas ao desenvolvimentointerpessoal, propondo minimizar, mediante a aplicação de exercícios etécnicas, os conflitos embutidos nas relações e no ambiente de trabalho.Também são aplicáveis nos grupos constituídos informalmente, tornando oambiente, outrora inerte e por vezes improdutivo, em ambiente deconvivência grupal, solidário e sensível às dificuldades do cotidiano. Abre-se, assim, um canal eficaz de comunicação e estabelecimento de relaçõesde confiança entre os membros do grupo.Segundo Fritzen (1982), aprendemos melhor e mais rapidamente em grupo.Grande parte de nossas crenças, atitudes e sentimentos adquirimos nosgrupos. A experiência do grupo atua sobre nós de tal modo que chega amodificar nossos hábitos de vida, de trabalho e podendo ainda alterarnosso objetivo de vida.
  24. 24. Ao coordenador do grupo ou líder cabe esclarecer as situações, levar aspessoas a interiorizar seus problemas, provocar sincera reflexão, despertara solidariedade grupal e responsabilidade, criar um ambiente decompreensão, de respeito e de aceitação mútua, de autênticafraternidade e de acolhida. Isto dá possibilidade, para cada membro quese sentir amparado psicologicamente, encontrar respostas positivas àssuas inclinações naturais de segurança, reconhecimento, aceitação,pertencimento grupal e de valorização pessoal. A promoção datransformação pessoal, leva simultaneamente à transformação coletiva,crescimento e sensação de bem estar e, porque não, de felicidade?
  25. 25. Perfil de quem realiza dinâmicasNEUTROPARTICIPATIVOMOTIVADORCom esses 3 aspectos devemos ter a sensibilidade de saber ouvir,sentir e digerir, e levar a ação através do encanto. A harmonia éfundamental nesse momento.
  26. 26. Necessitamos:
  27. 27. Uma borracha,para apagar de nossa história tudo que nos desagrada.
  28. 28. Um sabonete,para retirar as marcas das máscaras que usamos no dia-a-dia.
  29. 29. Uma tesoura,para cortar tudo aquilo que nos impede de crescer.
  30. 30. Um pássaro,que nos ensine a voar alto e cantar com liberdade.
  31. 31. Um jarro,para conservar o carinho e amadurecer o amor.
  32. 32. Um frasco transparente,para conservar ossorrisos.Sem tampa, para escutaro alegre som.
  33. 33. que nos permitam enxergar, com amor, o próximo e anatureza.Lentes, corretoras da visão da vida,
  34. 34. Um esquilo,que nos mostre como galgar os ramosda árvore da sabedoria.
  35. 35. Agulhas grandes,para tecer sonhos e ilusões.
  36. 36. Um cofre,para guardar as lembranças construtivas eedificantes.
  37. 37. que permita abrir a mente quando se deseja encontrar respostas, outropara fechar nossa boca quando for necessário, e outro para abrir nossocoração.Um zipper,
  38. 38. Um relógio,para mostrar que é sempre hora de amar.
  39. 39. Um rebobinador de filmes,para recordar osmomentos mais felizesde nossas vidas.
  40. 40. Sapatos da moral e da ética,para pisarmos com firmeza e segurança por ondequer que formos.
  41. 41. Uma balança,para pesar tudo que é vivido e experimentado.
  42. 42. Um espelho,... nós mesmos!!!para admirar uma das obras mais perfeitas deDeus...
  43. 43. Cuidar do Corpo e do EspíritoO Evangelho segundo o Espiritismo, cap XVII“ A perfeição moral consiste na maceração do corpo? Pararesolver esta questão, eu me apoio sobre os princípioselementares, e começo por demonstrar a necessidade decuidar do corpo que, segundo as alternativas da saúde e dadoença, influi de maneira muito importante sobre a alma,que é preciso considerar como cativa da carne. Para que essaprisioneira viva se divirta e conceba mesmo as ilusões daliberdade, o corpo deve estar são, disposto, vigoroso.Sigamos a comparação: Ei-los, pois, em perfeito estado,ambos; que devem fazer para manter o equilíbrio entre assuas aptidões e as suas necessidades tão diferentes? ”
  44. 44. Um grupo de jovensUm grupo de jovensformados e bemformados e bemestabelecidos em suasestabelecidos em suascarreiras, estavamcarreiras, estavamconversando sobre suasconversando sobre suasvidas em uma reunião devidas em uma reunião deex-colegas. Entãoex-colegas. Entãodecidiram que visitariamdecidiram que visitariamum velho professor doum velho professor dotempo de faculdade,tempo de faculdade,agora aposentado, e queagora aposentado, e quefora sempre umafora sempre umainspiração para eles.inspiração para eles.
  45. 45. Durante a visita, o bate-papo se transformou em reclamação sobre oDurante a visita, o bate-papo se transformou em reclamação sobre oestresse em seus trabalhos,estresse em seus trabalhos,vidas e relacionamentos.vidas e relacionamentos.
  46. 46. Ao oferecer chocolate quente a seus visitantes, o professor foi naAo oferecer chocolate quente a seus visitantes, o professor foi nacozinha e retornou com uma jarra cheia da bebida e com umacozinha e retornou com uma jarra cheia da bebida e com umavariedade grande de canecos. Alguns deles eram de porcelana, outrosvariedade grande de canecos. Alguns deles eram de porcelana, outrosde vidro, outros de cristal… uns simples, outros bem caros e bonitos, ede vidro, outros de cristal… uns simples, outros bem caros e bonitos, eoutros bem feios. Então ele convidou cada um a se servir da bebida.outros bem feios. Então ele convidou cada um a se servir da bebida.
  47. 47. Quando todos eles já estavam com o chocolate quente em mãos, oQuando todos eles já estavam com o chocolate quente em mãos, oprofessor compartilhou seu pensamento...professor compartilhou seu pensamento...
  48. 48. ““Percebam que todos os canecos caros e bonitos foram osPercebam que todos os canecos caros e bonitos foram osescolhidos, e que os simples e baratos foram deixados na mesa.”escolhidos, e que os simples e baratos foram deixados na mesa.”
  49. 49. ““Embora vocês achem normal desejarem somente os melhores para si, éEmbora vocês achem normal desejarem somente os melhores para si, éaí que está a fonte de seus problemas e estresse.”aí que está a fonte de seus problemas e estresse.”
  50. 50. ““O caneco no qual você está bebendo, não acrescenta nada àO caneco no qual você está bebendo, não acrescenta nada àqualidade da bebida. Na maioria das vezes, ele é apenas mais caro.qualidade da bebida. Na maioria das vezes, ele é apenas mais caro.Às vezes, ele até esconde o que estamos bebendo.”Às vezes, ele até esconde o que estamos bebendo.”
  51. 51. ““O que cada um de vocês queria, na verdade, era chocolate quente. VocêsO que cada um de vocês queria, na verdade, era chocolate quente. Vocêsnão queriam o caneco… mas vocês conscientemente escolheram osnão queriam o caneco… mas vocês conscientemente escolheram osmelhores.”melhores.”
  52. 52. ““E logo vocês começaram a olhar uns para os canecos dos outros.”E logo vocês começaram a olhar uns para os canecos dos outros.”
  53. 53. ““Agora amigos, por favor, considerem o seguinte . . .Agora amigos, por favor, considerem o seguinte . . .
  54. 54. ““A vida é o chocolate quente. . .A vida é o chocolate quente. . .Seu emprego, seu dinheiro, e sua posição na sociedade são osSeu emprego, seu dinheiro, e sua posição na sociedade são oscanecos.”canecos.”
  55. 55. ““Eles são apenas ferramentas que fazem parte da vida.”Eles são apenas ferramentas que fazem parte da vida.”
  56. 56. ““Os canecos que vocês têm em mãos, não definem nem mudam aOs canecos que vocês têm em mãos, não definem nem mudam aqualidade de vida que vocês vivem.”qualidade de vida que vocês vivem.”
  57. 57. ““Às vezes, ao concentrarmos somente no caneco, deixamos deÀs vezes, ao concentrarmos somente no caneco, deixamos desaborear o chocolate quente que Deus tem nos ofertado.”saborear o chocolate quente que Deus tem nos ofertado.”
  58. 58. ““Lembrem-se sempre disto . . .Lembrem-se sempre disto . . .Deus provê o chocolate. Ele não escolhe o caneco.”Deus provê o chocolate. Ele não escolhe o caneco.”
  59. 59. As pessoas mais felizes não são as que têm o melhor de tudo.As pessoas mais felizes não são as que têm o melhor de tudo.
  60. 60. Mas simplesmente as que fazem o melhor de tudo que têm!Mas simplesmente as que fazem o melhor de tudo que têm!
  61. 61. Viva simplesmente . . .Viva simplesmente . . .Ame generosamente . . .Ame generosamente . . .Cuide-se imensamente . . .Cuide-se imensamente . . .Fale bondosamente . . .Fale bondosamente . . .
  62. 62. Deixe o resto com Deus.Deixe o resto com Deus.~ e lembre-se ~~ e lembre-se ~Os mais ricos não são os que têm mais, mas os que precisam de menos.Os mais ricos não são os que têm mais, mas os que precisam de menos.Aproveite seu chocolate quente!!Aproveite seu chocolate quente!!Confiança BondadeHonestidadeAfeto
  63. 63. • O Espiritismo demonstra as relações que existementre o corpo e a alma, dizendo que uma vez sãonecessários um ao outro e é preciso cuidar deambos. Amai-vos, pois, vossa alma, mas cuidaitambém do corpo, instrumento da alma:Desconhecer as necessidades que são indicadaspela própria natureza é desconhecer a lei de Deus.Não o castigueis pelas faltas que o vosso livre-arbítrio tê-lo cometer e das quais ele é tãoirresponsável como é um cavalo mal dirigido pelosacidentes que causa.(GEORGES, ESPÍRITO PROTETOR, Paris, 1863).
  64. 64. CONCHINHASCONCHINHAS• Nas conchinhas lá do marNas estrelinhas do céuNo universo infinito e comigo Deus estáQuem quiser pode escutarNo cantar de um sabiáNo sussurro do ventoNo chuá das ondas do marChuruá, churuá, chuá (bis)
  65. 65. O dever de nos cuidarmosO dever de nos cuidarmos• O dever de nos cuidarmos é obrigação moraldiante de si mesmo primeiro e dos outros emseguida. O dever de nos cuidar é a lei da vida, elese encontra nos mais íntimos detalhes, assim comonos atos elevados. Não quero falar aqui se não dodever moral que temos e não das circunstânciasque nos é impostas.Devemos usar o nosso livre-arbítrio de formaconsciente e responsável, só assim faremos refletirnossas virtudes, porque Deus quer que a beleza desua obra resplandeça diante dele.(LÁZARO, Paris, 1863).
  66. 66. Tudo Passará  
  67. 67. Todas as coisas, na Terra,passam...Os dias de dificuldades,passarão...
  68. 68. Passarão tambémos dias de amargurae solidão...As dores e as lágrimaspassarão.
  69. 69. As frustraçõesque nos fazem chorar...um dia  passarão.A saudade do ser queridoque está longe,  passará.
  70. 70. Dias  de  tristeza... Dias  de  felicidade... São lições  necessárias que,na Terra,  passam,deixando no espírito imortalas experiências  acumuladas.
  71. 71. Se hoje, para nós,é um desses diasrepletos de  amargura,paremos um instante.
  72. 72. Elevemoso pensamento ao Alto,e busquemos a voz suaveda Mãe amorosaa nos dizer carinhosamente:isso também passará...
  73. 73. E  guardemos  a  certeza,pelas próprias dificuldadesjá superadas,que não há malque dure para sempre.
  74. 74. O planeta Terra,semelhantea enorme embarcação,às vezes pareceque vai soçobrardiante das turbulênciasde gigantescas ondas.
  75. 75. Mas  isso  também  passará,porque Jesus estáno leme  dessa Nau,
  76. 76. segue com o olhar  sereno de  quem guarda a certezade que a  agitaçãofaz parte do roteiroevolutivo da humanidade,e que um dia também  passará...
  77. 77. Ele sabe que a Terrachegará a porto seguro,porque essa é a sua destinação.
  78. 78. Assim, façamos a nossa parteo melhor  que pudermos,sem esmorecimento,e confiemos  em  Deus, 
  79. 79. aproveitando  cada  segundo, cada  minuto que, por certo...também  passarão..."
  80. 80. " Tudo passa..........exceto DEUS!"Deus é o suficiente!(Emmanuel/Francisco Cândido Xavier ) 
  81. 81. Quanta LuzQuanta Luz• Quanta luz nesse ambiente, descendo sobre nós,vibrando em nossa menteQuanta luz, quando assim em prece, como a almacresce, aos olhos de JesusQuanta luz, pois em oração, a voz do mestre fala,ao nosso coraçãoQuanta luz, descendo sobre nósQuanta luz, quanta luz
  82. 82. A preceA prece• Senhor, quero te agradecerPelo dia que se foiPelos dias que virãoSenhor, ouve a minha oraçãoOuve o meu coraçãoA dizer “Obrigado, Senhor”

×