Lei de destruicao e individuo

2.776 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.776
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.000
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
89
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lei de destruicao e individuo

  1. 1. Oficina 3Lei de Destruição e Indivíduo
  2. 2. Sem dúvida, os sofrimentos na sociedade moderna acumulam-se, levando ao desespero indivíduos e coletividades que se vergam ao peso das íntimas aflições que explodem em todas as direções.Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  3. 3. Provações coletivas [...] ampliam o seu raio deação, e as tragédias multiplicam-se, assustando osgovernos e os povos das nações vitimadas, queprocuram com avidez recursos monetários para arestauração da ordem e do bem-estar. Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  4. 4. Os índices de criminalidade crescente fazem-seimpressionantes, sem que as soluções, aparentementeválidas aplicadas, consigam alcançar o êxito que sepretende. Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  5. 5. Nada obstante osenunciados sobre osacontecimentosdesastrosos, os sereshumanos em sua maioriaprosseguem desatentos,correndo com sofreguidãona busca do prazerexaustivo, em fugaespetacular da realidade,procurando evitar oenfrentamento com aconsciência. Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  6. 6. Uma vaga imensa de desânimo arrebata uns gruposhumanos, enquanto outros se atiram nos fossos do gozo,procurando fruir de todo tipo de sensações imediatas,esquecendo os fenômenos de advertência. Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  7. 7.  Como as frequentes notícias de desastres aparecem em meu dia-a-dia? Em que momento? Qual o impacto que essas notícias tem em meu estado de espírito? Compreendo os acontecimentos, revolto- me contra eles ou simplesmente não me afetam? E se acontecesse comigo? Se a casa alagada que aparece na televisão fosse a minha, se fosse a minha família que estivesse passando por semelhante perda material?
  8. 8. 728 – A destruição é uma lei da natureza? É preciso que tudo se destrua para renascer e seregenerar, porque o que chamais de destruição não ésenão uma transformação que tem por objetivo arenovação e melhoramento dos seres vivos. O Livro dos Espíritos – Allan Kardec
  9. 9. 738 – Deus não poderia empregar, para o aprimoramento dahumanidade, outros meios senão os flagelos destruidores? Sim, e o emprega todos os dias, visto que deu a cadaum os meios de progredir pelo conhecimento do bem e do mal.É o que o homem não aproveita; é preciso castigá-lo em seuorgulho e fazê-lo sentir sua fraqueza. O Livro dos Espíritos – Allan Kardec
  10. 10. 740 – Os flagelos não seriam igualmente para o homemprovas morais que o submetem às mais duras necessidades? Os flagelos são provas que fornecem ao homem aocasião de exercitar sua inteligência, de mostrar sua paciênciae sua resignação à vontade de Deus, e o orientam parademonstrar seus sentimentos de abnegação, de desinteresse ede amor ao próximo, se ele não está mais dominado peloegoísmo. O Livro dos Espíritos – Allan Kardec
  11. 11. Em todas as épocas, esses fenômenos geológicos eclimáticos têm ocorrido para a adaptação do mundoterrestre ao programa que lhe está destinado, comosendo mundo de regeneração. Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  12. 12. Ainda por muito tempoocorrerão tais calamidadesque, de alguma forma, ematingindo a criatura humana,contribuirão para o seudesenvolvimento intelecto-moral. Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  13. 13. Muita vez, o palco das civilizações foi modificado,sofrendo profundas renovações nos seus cenários, masos atores são os mesmos, caminhando, nas lutaspurificadoras, para a perfeição d’Aquele que é a Luz doprincípio. [...] Mas é chegado o tempo de umreajustamento de todos os valores humanos. [...] Aespiritualidade tem de penetrar as realizações dohomem físico, conduzindo-as para o bem de toda ahumanidade. A Caminho da Luz – Francisco Cândido Xavier pelo Espírito Emmanuel
  14. 14. Considerando os fatosapresentados, qual seria aposição correta do indivíduoperante os frequentesdesastres?
  15. 15. 919 – Qual é o meio mais prático e mais eficaz para semelhorar nesta vida, e resistir aos arrastamentos domal?Um sábio da antiguidade vos disse: Conhece-te a timesmo. O Livro dos Espíritos – Allan Kardec
  16. 16. O estudioso de si mesmo logo percebe quais as necessidadesfundamentais para a sua autorrealização, envidando esforçospara alterar o ritmo dos acontecimentos nefastos, dando-lhesoutro roteiro. [...] A questão de natureza moral é que deve seralterada, a fim de que a sensatez e o equilíbrio norteiem asexistências no rumo da sua imortalidade. Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  17. 17. De fato, no planeta dopequeno príncipe havia,como em todos os outrosplanetas, ervas boas e más.[...] Se é de roseira ourabanete, podemos deixarque cresça à vontade. Masquando percebemos que setrata de uma planta ruim, épreciso que a arranquemosimediatamente. Ora, haviasementes terríveis noplaneta do pequenopríncipe: as sementes debaobá... O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint Exupéry
  18. 18. “É uma questão de disciplina”, me disse mais tarde oprincepezinho. “Quando a gente acaba a toalete da manhã,começa a fazer com cuidado a toalete do planeta. É preciso quenos habituemos a arrancar regularmente os baobás logo que sediferenciem das roseiras, com as quais muito se parecem quandopequenos. O Pequeno Príncipe – Antoine de Saint Exupéry
  19. 19. Contempla, desse modo, a terra sofrida após a rude tempestade:Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  20. 20. O solo encharcado... As árvores despedaçadas... As construções derruídas... Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  21. 21. Os deslizamentos... As enchentes pavorosas... A destruição... Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  22. 22. A vida, porém, logo passadoalgum tempo, ressurge em vitóriae refaz a paisagem ferida...Observa as edificações em ruína,em desolação sob o cáusticoverão, que a primavera reverdecee embeleza. O desalento e astrágicas ocorrências de ummomento, passado o temporalrigoroso, enriquecem-se deentusiasmo inspirador etransformam-nos em açõesnobilitantes que lhe refazem oscampos vibratórios e abençoam-lhe o Espírito. Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  23. 23. Lembremos a misericórdia do Pai efaçamos as nossas preces. A noitenão tarda e, no bojo de suassombras compactas, não nosesqueçamos de Jesus, cujamisericórdia infinita, como sempre,será a claridade imortal daalvorada futura, feita de paz, defraternidade e de redenção. A Caminho da Luz – Francisco Cândido Xavier pelo Espírito Emmanuel
  24. 24. Canta com entusiasmo a sublima balada que se encontra na féem Deus, e as ocorrências funestas serão transformadas embênçãos de harmonia pelo teu percurso de crescimentoespiritual. Entrega-te a Deus – Divaldo Franco pelo Espírito Joanna de Ângelis
  25. 25. O hoje é semente do amanhã...Para não ter medo,Que esse tempo vai passar!Não se desespere não,Nem pare de sonhar!Nunca se entregue;Nasça sempre com as manhãs...Deixe a luz do Sol brilharno céu do seu olhar!Fé na vida,Fé no homem,Fé no que virá...Nós podemos tudo;Nós podemos mais...Vamos lá fazer o que será!

×